Você está na página 1de 31
PROF. JAIRO BRASIL NR 15 ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES
PROF. JAIRO BRASIL NR 15 ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES
PROF. JAIRO BRASIL NR 15 ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL

NR 15

PROF. JAIRO BRASIL NR 15 ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES

ATIVIDADES E

OPERAÇÕES

INSALUBRES

PROF. JAIRO BRASIL ATIVIDADES INSALUBRES São consideradas Atividades Insalubres ou Operações Insalubres aquelas que se
PROF. JAIRO BRASIL ATIVIDADES INSALUBRES São consideradas Atividades Insalubres ou Operações Insalubres aquelas que se
PROF. JAIRO BRASIL ATIVIDADES INSALUBRES São consideradas Atividades Insalubres ou Operações Insalubres aquelas que se
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL

ATIVIDADES INSALUBRES

São consideradas Atividades Insalubres ou Operações

São consideradas Atividades Insalubres ou Operações Insalubres aquelas que se desenvolvem: a) Acima dos Limites

Insalubres aquelas que se

desenvolvem:

a) Acima dos Limites de

Tolerância previstos nos:

ANEXOS 1, 2, 3, 5, 11 E 12.

PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 1: RUÍDO CONTÍNUO OU INTERMITENTE ANEXO 2: RUÍDO DE IMPACTO ANEXO
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 1: RUÍDO CONTÍNUO OU INTERMITENTE ANEXO 2: RUÍDO DE IMPACTO ANEXO
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 1: RUÍDO CONTÍNUO OU INTERMITENTE ANEXO 2: RUÍDO DE IMPACTO ANEXO
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
ANEXO 1: RUÍDO CONTÍNUO OU INTERMITENTE
ANEXO 1: RUÍDO CONTÍNUO OU
INTERMITENTE
ANEXO 2: RUÍDO DE IMPACTO ANEXO 3: EXPOSIÇÃO AO CALOR ANEXO 5: RADIAÇÕES IONIZANTES ANEXO
ANEXO 2: RUÍDO DE IMPACTO
ANEXO 3: EXPOSIÇÃO AO CALOR
ANEXO 5: RADIAÇÕES IONIZANTES
ANEXO 11: AGENTES QUÍMICOS COM
INSALUBRIDADE CARACTERIZADA
ANEXO 12: POEIRAS MINERAIS
ANTES DE TUDO – LIMITES DE TOLERÂNCIA
ANTES DE TUDO – LIMITES DE
TOLERÂNCIA
ANTES DE TUDO – LIMITES DE TOLERÂNCIA  Entende-se por LIMITE DE TOLERÂNCIA a Concentração ou
ANTES DE TUDO – LIMITES DE TOLERÂNCIA  Entende-se por LIMITE DE TOLERÂNCIA a Concentração ou
ANTES DE TUDO – LIMITES DE TOLERÂNCIA  Entende-se por LIMITE DE TOLERÂNCIA a Concentração ou
ANTES DE TUDO – LIMITES DE TOLERÂNCIA  Entende-se por LIMITE DE TOLERÂNCIA a Concentração ou

Entende-se por LIMITE DE TOLERÂNCIA a Concentração ou Intensidade máxima ou mínima, relacionada com a Natureza e o

máxima ou mínima, relacionada com a Natureza e o Tempo de Exposição ao Agente de Risco,

Tempo de Exposição ao Agente de Risco, que não causará dano à saúde do trabalhador, durante a sua vida

laboral.

PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 1 – LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDO CONTÍNUO OU INTERMITENTE NIVEL
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 1 – LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDO CONTÍNUO OU INTERMITENTE NIVEL
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 1 – LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDO CONTÍNUO OU INTERMITENTE NIVEL
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL

ANEXO 1 LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDO CONTÍNUO OU INTERMITENTE

LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDO CONTÍNUO OU INTERMITENTE NIVEL DE RUÍDO MÁXIMA EXPOSIÇÃO DIÁRIA dB (A)
NIVEL DE RUÍDO MÁXIMA EXPOSIÇÃO DIÁRIA dB (A) PERMISSÍVEL 85 8 horas 86 7 horas
NIVEL DE RUÍDO
MÁXIMA EXPOSIÇÃO DIÁRIA
dB (A)
PERMISSÍVEL
85
8
horas
86
7
horas
87
6
horas
88
5
horas
89
4 horas 30 minutos
90
4
horas
xxxxxxx
xxxxxxxx
108
20
minutos
110
15
minutos
112
10
minutos
114
8
minutos
115
7
minutos
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 2 – LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDOS DE IMPACTO  Serão
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 2 – LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDOS DE IMPACTO  Serão
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 2 – LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDOS DE IMPACTO  Serão
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL

ANEXO 2 LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDOS DE IMPACTO

ANEXO 2 – LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDOS DE IMPACTO  Serão avaliados em Decibéis, com
ANEXO 2 – LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDOS DE IMPACTO  Serão avaliados em Decibéis, com

Serão avaliados em Decibéis, com medidor de nível de pressão sonora, e as

leituras sendo próximas ao ouvido do

trabalhador.

Limite de Tolerância será de 130 dB.

Ruídos superiores a 140dB sem proteção

adequada, oferecerão risco grave e iminente.

PROF. JAIRO BRASIL MEDIÇÕES  DECIBELÍMETRO  AUDIODOSÍMETRO
PROF. JAIRO BRASIL MEDIÇÕES  DECIBELÍMETRO  AUDIODOSÍMETRO
PROF. JAIRO BRASIL MEDIÇÕES  DECIBELÍMETRO  AUDIODOSÍMETRO
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
MEDIÇÕES
MEDIÇÕES

DECIBELÍMETRO

PROF. JAIRO BRASIL MEDIÇÕES  DECIBELÍMETRO  AUDIODOSÍMETRO
PROF. JAIRO BRASIL MEDIÇÕES  DECIBELÍMETRO  AUDIODOSÍMETRO

AUDIODOSÍMETRO

ANEXO 3 – LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA EXPOSIÇÃO AO CALOR TIPO DE ATIVIDADE REGIME DE
ANEXO 3 – LIMITES DE
TOLERÂNCIA PARA
EXPOSIÇÃO AO CALOR
TIPO DE ATIVIDADE
REGIME DE TRABALHO
INTERMITENTE COM DESCANSO
LEVE
MODERADA
PESADA
NO PROPRIO LOCAL DE
TRABALHO (por hora)
Trabalho Contínuo
Até 30,0
Até 26,7
Até 25,0
45
minutos trabalho
30,1 a 30,6
26,8 a 28,0
25,1 a 25,9
15
minutos de descanso
30
minutos trabalho
30,7 a 31,4
28,1 a 29,4
26,0 a 27,9
30
minutos descanso
15
minutos trabalho
31,5 a 32,2
29,5 a 31,1
28,0 a 30,0
45
minutos descanso
Não é permitido o trabalho sem a
Acima de
Acima de
Acima de
adoção de medidas adequadas de
32,2
31,1
30,0
controle
PROF. JAIRO BRASIL
MEDIÇÃO DE CALOR
MEDIÇÃO DE CALOR
MEDIÇÃO DE CALOR PROF. JAIRO BRASIL IBUTG Índice de Bulbo Úmido Termômetro de Globo
MEDIÇÃO DE CALOR PROF. JAIRO BRASIL IBUTG Índice de Bulbo Úmido Termômetro de Globo
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
MEDIÇÃO DE CALOR PROF. JAIRO BRASIL IBUTG Índice de Bulbo Úmido Termômetro de Globo

IBUTG Índice de Bulbo Úmido Termômetro de Globo

MEDIÇÃO DE CALOR PROF. JAIRO BRASIL IBUTG Índice de Bulbo Úmido Termômetro de Globo
PROF. JAIRO BRASIL MEDIÇÃO DE CALOR
PROF. JAIRO BRASIL MEDIÇÃO DE CALOR
PROF. JAIRO BRASIL MEDIÇÃO DE CALOR
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
MEDIÇÃO DE CALOR
MEDIÇÃO DE CALOR
ANEXO 5 – LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RADIAÇÕES IONIZANTES
ANEXO 5 – LIMITES DE
TOLERÂNCIA PARA
RADIAÇÕES IONIZANTES
5 – LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RADIAÇÕES IONIZANTES  Nessas atividades,os limites de tolerância, os

Nessas atividades,os limites de tolerância, os princípios, as obrigações e controles para proteção do

princípios, as obrigações e controles para proteção do trabalhador contra possíveis efeitos indevidos causados

trabalhador contra possíveis efeitos

indevidos causados pela radiação serão aqueles constantes na NORMA

CNEN-NE-3.01: Diretrizes Básicas
CNEN-NE-3.01: Diretrizes Básicas

de Radioproteção, aprovada pela Resolução CNEN 12/88.

PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
ANEXO 11 – AGENTES QUÍMICOS COM CARACTERIZAÇÃO NO LOCAL DE TRABALHO  Quadro 1 do

ANEXO 11 AGENTES QUÍMICOS COM CARACTERIZAÇÃO NO LOCAL DE TRABALHO

AGENTES QUÍMICOS COM CARACTERIZAÇÃO NO LOCAL DE TRABALHO  Quadro 1 do Anexo – Válidos para
AGENTES QUÍMICOS COM CARACTERIZAÇÃO NO LOCAL DE TRABALHO  Quadro 1 do Anexo – Válidos para
AGENTES QUÍMICOS COM CARACTERIZAÇÃO NO LOCAL DE TRABALHO  Quadro 1 do Anexo – Válidos para

Quadro 1 do Anexo Válidos para

absorção por via respiratória;

Concentração Mínima de Oxigênio em volume de 18%.

Há agentes que possuem característica de absorção também pela pele.

Avaliação de concentração por método de

amostragem.

Considerado o Limite de Tolerância através de unidades de ppm ou mg/m3

PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
ANEXO 12 – LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA POEIRAS MINERAIS (Asbesto)  Também denominado “amianto” –
ANEXO 12 – LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA POEIRAS MINERAIS (Asbesto)  Também denominado “amianto” –
ANEXO 12 – LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA POEIRAS MINERAIS (Asbesto)  Também denominado “amianto” –

ANEXO 12 LIMITES DE

TOLERÂNCIA PARA POEIRAS

MINERAIS (Asbesto)
MINERAIS (Asbesto)
– LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA POEIRAS MINERAIS (Asbesto)  Também denominado “amianto” – forma fibrosa dos

Também denominado “amianto” – forma fibrosa dos silicatos minerais. Exposição do trabalhador às fibras respiráveis ou a poeira de asbesto em suspensão.

Avaliação ambiental por método de filtro de membrana, onde serão contadas as fibras de diâmetro inferior a 3micrometros, para comprovar a possibilidade de exposição do

trabalhador.

PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL ATIVIDADES INSALUBRES São consideradas Atividades Insalubres ou Operações Insalubres aquelas que se
PROF. JAIRO BRASIL ATIVIDADES INSALUBRES São consideradas Atividades Insalubres ou Operações Insalubres aquelas que se
PROF. JAIRO BRASIL ATIVIDADES INSALUBRES São consideradas Atividades Insalubres ou Operações Insalubres aquelas que se
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL

ATIVIDADES INSALUBRES

São consideradas Atividades Insalubres ou Operações

São consideradas Atividades Insalubres ou Operações Insalubres aquelas que se desenvolvem: b) Atividades

Insalubres aquelas que se

desenvolvem:

b) Atividades mencionadas nos:

ANEXOS 6, 13 e 14.

PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 6 – TRABALHO SOB CONDIÇÕES HIPERBÁRICAS  1. Trabalhos sob Ar
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 6 – TRABALHO SOB CONDIÇÕES HIPERBÁRICAS  1. Trabalhos sob Ar
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 6 – TRABALHO SOB CONDIÇÕES HIPERBÁRICAS  1. Trabalhos sob Ar
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL

ANEXO 6 TRABALHO SOB

CONDIÇÕES HIPERBÁRICAS

BRASIL ANEXO 6 – TRABALHO SOB CONDIÇÕES HIPERBÁRICAS  1. Trabalhos sob Ar Comprimido e Submersos.

1. Trabalhos sob Ar Comprimido e Submersos.

Efetuados em ambientes onde o trabalhador é obrigado a suportar

pressões maiores que a atmosférica e

que exige cuidados com a Descompressão. Tabelas de Compressão e Descompressão

TAMBÉM SERÃO CONSIDERADAS INSALUBRES ANEXO 6 – TRABALHO SOB CONDIÇÕES HIPERBÁRICAS PROF. JAIRO BRASIL
TAMBÉM SERÃO CONSIDERADAS INSALUBRES ANEXO 6 – TRABALHO SOB CONDIÇÕES HIPERBÁRICAS PROF. JAIRO BRASIL
TAMBÉM SERÃO CONSIDERADAS INSALUBRES ANEXO 6 – TRABALHO SOB CONDIÇÕES HIPERBÁRICAS PROF. JAIRO BRASIL

TAMBÉM SERÃO CONSIDERADAS

INSALUBRES ANEXO 6 – TRABALHO SOB CONDIÇÕES HIPERBÁRICAS
INSALUBRES
ANEXO 6 – TRABALHO SOB CONDIÇÕES
HIPERBÁRICAS
TAMBÉM SERÃO CONSIDERADAS INSALUBRES ANEXO 6 – TRABALHO SOB CONDIÇÕES HIPERBÁRICAS PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 13 – AGENTES QUÍMICOS  Atividades e Operações envolvendo agentes químicos,
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 13 – AGENTES QUÍMICOS  Atividades e Operações envolvendo agentes químicos,
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 13 – AGENTES QUÍMICOS  Atividades e Operações envolvendo agentes químicos,
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
ANEXO 13 – AGENTES QUÍMICOS
ANEXO 13 – AGENTES
QUÍMICOS
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 13 – AGENTES QUÍMICOS  Atividades e Operações envolvendo agentes químicos,

Atividades e Operações envolvendo agentes químicos, consideradas insalubres em decorrência de

inspeção realizada no local de

trabalho.

Envolve Arsênico, Carvão, Chumbo, Cromo, Fósforo, Hidrocarbonetos,

Mercúrio, Silicatos, Benzeno.

TAMBÉM SERÃO CONSIDERADAS INSALUBRES ANEXO 13 – AGENTES QUÍMICOS PROF. JAIRO BRASIL
TAMBÉM SERÃO CONSIDERADAS INSALUBRES ANEXO 13 – AGENTES QUÍMICOS PROF. JAIRO BRASIL
TAMBÉM SERÃO CONSIDERADAS INSALUBRES ANEXO 13 – AGENTES QUÍMICOS PROF. JAIRO BRASIL

TAMBÉM SERÃO CONSIDERADAS

INSALUBRES ANEXO 13 – AGENTES QUÍMICOS
INSALUBRES
ANEXO 13 – AGENTES QUÍMICOS
TAMBÉM SERÃO CONSIDERADAS INSALUBRES ANEXO 13 – AGENTES QUÍMICOS PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
ANEXO 14 – AGENTES BIOLÓGICOS  GRAU MÁXIMO : Atividades com Pacientes em Isolamento, com

ANEXO 14 AGENTES

BIOLÓGICOS
BIOLÓGICOS
ANEXO 14 – AGENTES BIOLÓGICOS  GRAU MÁXIMO : Atividades com Pacientes em Isolamento, com Inspeção

ANEXO 14 – AGENTES BIOLÓGICOS  GRAU MÁXIMO : Atividades com Pacientes em Isolamento, com Inspeção

GRAU MÁXIMO: Atividades com Pacientes em Isolamento, com Inspeção de

Carnes, Esgotos, Lixo Urbano.



GRAU MÉDIO: Atividades com Pacientes em contato permanente, Hospitais,

Emergências, Enfermarias, Ambulat.,

Postos de Vacinação, Laboratórios de Análise Clinica, Gabinetes de Autópsia, Cemitérios, Estábulos e Resíduos de

Animais deteriorados.

PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
TAMBÉM SERÃO CONSIDERADAS INSALUBRES PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 14 – AGENTES BIOLÓGICOS LIXO URBANO VÍSCERAS

TAMBÉM SERÃO CONSIDERADAS

INSALUBRES
INSALUBRES
TAMBÉM SERÃO CONSIDERADAS INSALUBRES PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 14 – AGENTES BIOLÓGICOS LIXO URBANO VÍSCERAS DE
TAMBÉM SERÃO CONSIDERADAS INSALUBRES PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 14 – AGENTES BIOLÓGICOS LIXO URBANO VÍSCERAS DE
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL

ANEXO 14 AGENTES BIOLÓGICOS

LIXO URBANO VÍSCERAS DE ANIMAIS INFECTADOS
LIXO URBANO
VÍSCERAS DE
ANIMAIS INFECTADOS
ESGOTOS
ESGOTOS
PACIENTES INFECTADOS
PACIENTES
INFECTADOS
PROF. JAIRO BRASIL ATIVIDADES INSALUBRES São consideradas Atividades Insalubres ou Operações Insalubres aquelas que se
PROF. JAIRO BRASIL ATIVIDADES INSALUBRES São consideradas Atividades Insalubres ou Operações Insalubres aquelas que se
PROF. JAIRO BRASIL ATIVIDADES INSALUBRES São consideradas Atividades Insalubres ou Operações Insalubres aquelas que se
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL

ATIVIDADES INSALUBRES

São consideradas Atividades Insalubres ou Operações

São consideradas Atividades Insalubres ou Operações Insalubres aquelas que se desenvolvem: c) Atividades

Insalubres aquelas que se

desenvolvem:

c) Atividades COMPROVADAS

ATRAVÉS DE Laudo de

Inspeção no local de trabalho, constantes dos:

ANEXOS 7, 8, 9 e 10.

PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 7 – RADIAÇÕES NÃO IONIZANTES  Microondas, Ultravioletas e Laser. 
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 7 – RADIAÇÕES NÃO IONIZANTES  Microondas, Ultravioletas e Laser. 
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 7 – RADIAÇÕES NÃO IONIZANTES  Microondas, Ultravioletas e Laser. 
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
ANEXO 7 – RADIAÇÕES NÃO IONIZANTES
ANEXO 7 – RADIAÇÕES
NÃO IONIZANTES
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 7 – RADIAÇÕES NÃO IONIZANTES  Microondas, Ultravioletas e Laser.  Operações

Microondas, Ultravioletas e Laser.

Operações serão consideradas

insalubres em decorrência de Laudo de Inspeção realizada no local de

trabalho;

Radiações de Luz Negra não serão consideradas insalubres.

PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 8 - VIBRAÇÕES  Vibrações localizadas ou de corpo inteiro, através
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 8 - VIBRAÇÕES  Vibrações localizadas ou de corpo inteiro, através
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 8 - VIBRAÇÕES  Vibrações localizadas ou de corpo inteiro, através
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 8 - VIBRAÇÕES  Vibrações localizadas ou de corpo inteiro, através de

ANEXO 8 - VIBRAÇÕES

PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 8 - VIBRAÇÕES  Vibrações localizadas ou de corpo inteiro, através de

Vibrações localizadas ou de corpo inteiro, através de Perícia no Local de trabalho.

Os Limites de

Tolerância são aqueles

definidos pelas ISO

2631 e ISO/DIS 5349/.

PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 9 – FRIO  Atividades executadas no interior de Câmaras Frigoríficas
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 9 – FRIO  Atividades executadas no interior de Câmaras Frigoríficas
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 9 – FRIO  Atividades executadas no interior de Câmaras Frigoríficas
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
ANEXO 9 – FRIO
ANEXO 9 – FRIO
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 9 – FRIO  Atividades executadas no interior de Câmaras Frigoríficas ou

Atividades executadas no interior de Câmaras Frigoríficas ou similares

que exponham o trabalhador ao frio,

sem proteção adequada, serão consideradas insalubres em decorrência de Laudo de Inspeção no local.

ao frio, sem proteção adequada, serão consideradas insalubres em decorrência de Laudo de Inspeção no local.
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 10 – UMIDADE  Atividades em locais alagados ou encharcados, com
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 10 – UMIDADE  Atividades em locais alagados ou encharcados, com
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 10 – UMIDADE  Atividades em locais alagados ou encharcados, com
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
ANEXO 10 – UMIDADE
ANEXO 10 – UMIDADE
PROF. JAIRO BRASIL ANEXO 10 – UMIDADE  Atividades em locais alagados ou encharcados, com umidade

Atividades em locais alagados ou encharcados, com umidade excessiva, capazes de produzir danos à saúde do trabalhador.

Atividades em locais alagados ou encharcados, com umidade excessiva, capazes de produzir danos à saúde do
PROF. JAIRO BRASIL ADICIONAL DE INSALUBRIDADE  Incidente sobre o Salário Mínimo da Região: 
PROF. JAIRO BRASIL ADICIONAL DE INSALUBRIDADE  Incidente sobre o Salário Mínimo da Região: 
PROF. JAIRO BRASIL ADICIONAL DE INSALUBRIDADE  Incidente sobre o Salário Mínimo da Região: 
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
ADICIONAL DE INSALUBRIDADE
ADICIONAL DE
INSALUBRIDADE

PROF. JAIRO BRASIL ADICIONAL DE INSALUBRIDADE  Incidente sobre o Salário Mínimo da Região:  40%

Incidente sobre o Salário Mínimo da Região:

40% - Grau Máximo

20% - Grau Médio 10% - Grau Mínimo

Na incidência de mais de um fator, será considerado o Grau mais elevado.

Vedada a percepção cumulativa.

ELIMINAÇÃO OU NEUTRALIZAÇÃO DA INSALUBRIDADE
ELIMINAÇÃO OU
NEUTRALIZAÇÃO
DA
INSALUBRIDADE
ELIMINAÇÃO OU NEUTRALIZAÇÃO DA INSALUBRIDADE PROF. JAIRO BRASIL CESSAÇÃO DE PAGAMENTO DO ADICIONAL
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
CESSAÇÃO DE PAGAMENTO DO ADICIONAL
CESSAÇÃO DE
PAGAMENTO
DO ADICIONAL
PROF. JAIRO BRASIL COMO OCORRE A ELIMINAÇAO ou NEUTRALIZAÇAO  Adoção de Medida de Ordem
PROF. JAIRO BRASIL COMO OCORRE A ELIMINAÇAO ou NEUTRALIZAÇAO  Adoção de Medida de Ordem
PROF. JAIRO BRASIL COMO OCORRE A ELIMINAÇAO ou NEUTRALIZAÇAO  Adoção de Medida de Ordem
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
COMO OCORRE A ELIMINAÇAO ou NEUTRALIZAÇAO
COMO OCORRE A
ELIMINAÇAO ou
NEUTRALIZAÇAO
JAIRO BRASIL COMO OCORRE A ELIMINAÇAO ou NEUTRALIZAÇAO  Adoção de Medida de Ordem Geral Ambiente

Adoção de Medida de Ordem Geral

Ambiente de Trabalho dentro dos Limites de Tolerância

Utilização de Equipamento de Proteção Individual

COMO OCORRE A ELIMINAÇAO ou NEUTRALIZAÇAO
COMO OCORRE A
ELIMINAÇAO ou
NEUTRALIZAÇAO
COMO OCORRE A ELIMINAÇAO ou NEUTRALIZAÇAO  Caracterização pela Avaliação Pericial de órgão competente,
COMO OCORRE A ELIMINAÇAO ou NEUTRALIZAÇAO  Caracterização pela Avaliação Pericial de órgão competente,

Caracterização pela Avaliação Pericial de

órgão competente, comprovando a

inexistência do risco.

PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL PERÍCIAS  As empresas e sindicatos poderão solicitar ao MTE, a realização
PROF. JAIRO BRASIL PERÍCIAS  As empresas e sindicatos poderão solicitar ao MTE, a realização
PROF. JAIRO BRASIL PERÍCIAS  As empresas e sindicatos poderão solicitar ao MTE, a realização
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
PERÍCIAS
PERÍCIAS
PROF. JAIRO BRASIL PERÍCIAS  As empresas e sindicatos poderão solicitar ao MTE, a realização de

As empresas e sindicatos poderão solicitar ao MTE, a realização de Perícias para caracterizar ou

classificar atividade insalubre.

Nestas perícias, o perito do MTE indicará o adicional devido.

O perito descreverá no Laudo, a técnica e a aparelhagem utilizadas.

PROF. JAIRO BRASIL DÚVIDAS PERGUNTAS ???
PROF. JAIRO BRASIL DÚVIDAS PERGUNTAS ???
PROF. JAIRO BRASIL DÚVIDAS PERGUNTAS ???
PROF. JAIRO BRASIL
PROF. JAIRO BRASIL
DÚVIDAS
DÚVIDAS
PERGUNTAS ???
PERGUNTAS
???