Você está na página 1de 13

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO


DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO
BIBLIOTECONOMIA

ANÁLISE COMPARATIVA DOS SOFTWARES


BIBLIO EXPRESS 3.6 E MINIBIBLIO 2.0

Isabelle Domingos
Vanessa Cavalcante
Viviane Gomes

Recife
2007
ISABELLE DOMINGOS
VANESSA CAVALCANTE
VIVIANE GOMES

ANÁLISE COMPARATIVA DOS SOFTWARES


BIBLIO EXPRESS 3.6 E MINIBIBLIO 2.0

Relatório apresentado ao curso de


Biblioteconomia, como requisito para
obtenção da primeira nota, para a
disciplina de Automação de Sistemas
Informacionais, ministrada pelo Profº
Ricardo Prudêncio.

Recife
2007

2
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO........................................................................................................04
1 ANÁLISE COMPARATIVA DOS SOFTWARES BIBLIO EXPRESS 3.6 E
MINIBIBLIO 2.0 .................................................................................................04
1.1 Biblio Express 3.6.............................................................................................04
1.1.1 Cadastro, catalogação e circulação ..........................................................05
1.1.1.1 Cadastros Principais ....................................................................05
1.1.1.2 Cadastros Auxiliares ....................................................................05
1.1.1.3 Empréstimos ................................................................................06
1.1.1.4 Controle .......................................................................................06
1.1.1.5 Manutenção .................................................................................06
1.1.2 Consultas .................................................................................................07
1.1.3 Recursos do sistema ................................................................................07
1.1.4 Pontos negativos ......................................................................................08
1.2 Minibiblio 2.0 ....................................................................................................08
1.2.1 Cadastro, catalogação e circulação ...........................................................09
1.2.2 Consultas ..................................................................................................10
1.2.3 Recursos do sistema .................................................................................11
1.2.4 Pontos negativos .......................................................................................11
CONCLUSÃO..........................................................................................................11
REFERÊNCIAS ......................................................................................................12

3
INTRODUÇÃO

Após o surgimento da internet e o aumento significativo de publicações e livros,


algumas bibliotecas resolveram organizar seu acervo, visto que, em determinadas situações ao
se procurar algum material, o usuário e até o mesmo o bibliotecário acabavam “perdendo”
tempo na busca de determinado documento. Para minimizar esse problema, surgiram bases de
dados que facilitam a busca do material solicitado pelo usuário e ajudando a organizar melhor
o trabalho do bibliotecário.
Neste trabalho, utilizamos duas bases de dados freeware, que podem ser instaladas em
qualquer computador, precisando apenas fazer o download em algum site; no nosso caso,
acessamos o site www.superdownloads.com.br para a instalação do Biblio Express, e
www.athenas.com.br, empresa responsável pelo Minibiblio. Resolvemos fazer um estudo
comparativo observando os softwares Minibiblio 2.0 e Biblio Express 3.6. Analisamos seus
campos, manuais e comentários vistos em fóruns de discussão em relação a ambos os
programas.
Pretendemos relatar suas funcionalidades, pontos positivos e pontos negativos e opinar
qual seria o mais viável para ser utilizado ao nosso critério.

1 ANÁLISE COMPARATIVA DOS SOFTWARES BIBLIO EXPRESS 3.6


E MINIBIBLIO 2.0

1.1 Biblio Express 3.6

O Biblio Express 3.6 foi criado para se otimizar e facilitar o controle do acervo
bibliográfico. Conforme a descrição do próprio fabricante, Marco A. S. Fernandes, o Biblio
Express 3.6 “é um sistema elaborado para manter um controle apurado em bibliotecas, no que
se refere ao cadastro de usuário e empréstimos de documentos”. Possui como telas principais:
o controle de livros, periódicos, fitas cassetes, fitas VHS, CD-ROM, CDs, empréstimos,
reserva, estatísticas; e como telas secundárias: controle de usuários, editores, assuntos,
segurança, manutenção. Para instituições que possuam páginas na internet/intranet, este
sistema possui ainda um módulo de consulta via internet, isto é, o acervo poderá ficar
disponível on-line.

4
Para utilizá-lo é necessário digitar o código 0000001 e senha A1, que depois poderá ser
alterada na opção Manutenção – cadastro de senhas.
Sua barra de títulos é composta de sete guias: arquivo, cadastros principais, cadastros
auxiliares, empréstimo, controle, manutenção e help (ajuda).

Área de trabalho do Biblio Express

1.1.1 Cadastro, catalogação e circulação

1.1.1.1 Cadastros Principais


• Usuários: cadastra-se preenchendo os campos que melhor convêm ao bibliotecário.
Pode-se classificá-los em tipos: graduação, pós-graduação, professores, servidores e
outros. A consulta pode ser feita pelo nome e/ou código do usuário, sendo que este é
automático no momento que se faz o cadastro;
• Acervo: cadastro feito por tipos: cassete, CD-ROM, livro e VHS (o bibliotecário pode
acrescentar outros tipos de materiais. Falaremos a respeito no capítulo Manutenção);

5
• Periódicos: cadastro de publicações periódicas usando o critério da ficha Kardex
(jornais e revistas);
• Artigos: cadastro dos artigos de periódicos.

1.1.1.2 Cadastros Auxiliares

Neste campo cadastra-se editores, palavras-chave e autores.


1.1.1.3 Empréstimo

Controla o empréstimo, devolução e reserva dos documentos, permitindo verificação de


pendências, multas, reservas e devolução múltipla de documentos. Além disso, emite histórico
dos documentos emprestados e movimento do dia.

Utiliza teclas de atalho para acesso rápido: F2 para empréstimo, F3 para devolução, F4
consulta acervo, F5 consulta usuário, F6 devolução múltipla, F7 reserva e F8 controle reserva.
O empréstimo é realizado através do código do documento e do usuário. A devolução é feita
ao digitar o código do material, aparecendo em seguida o título do livro, código e nome do
usuário, data de empréstimo e de devolução. A devolução também é feita digitando o código
do material emprestado, mostrando em seguida o título e o código do usuário. A reserva é
feita com o código do usuário e do material que se pretende reservar. O controle de reserva
segue três parâmetros: código do documento e do usuário e nome do usuário.

1.1.1.4 Controle

• Movimento do dia: controla os documentos que foram emprestados, através do código


do usuário. Emite relatório;
• Histórico: digitando o código do usuário, mostra os documentos emprestados, mesmo
que já tenham sido devolvidos. Também emite relatório;
• Estatística: ao digitar qualquer data, mostra-se o total de usuários cadastros, total de
documentos do acervo, total de periódicos e total geral, além de informar o total de
empréstimos realizados.

1.1.1.5 Manutenção

Neste módulo pode-se fazer o arquivo de backup do sistema, alterar as tabelas auxiliares
(de origem, situação, línguas, localização, tipo de material, siglas), acrescentar CDU,

6
classificação do assunto e o número de Cutter, e criar cadastros de senhas para usuários. Além
disso, o bibliotecário fica a vontade para fazer as alterações necessárias conforme os critérios
da biblioteca, como acrescentar novos campos aos materiais do acervo (no nosso caso
incluímos o campo mapas), criar parâmetros para definir o valor da multa, quantidade e dias
de empréstimos, e também cadastrar o nome da biblioteca, endereço, telefone, e-mail e a
homepage (criação do acervo on-line, como fizeram o CEDIART - Centro de Documentação
Edgar A. Graeff, biblioteca da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, pertencente à
Universidade de Brasília e a Biblioteca do NIED – Núcleo de Ensino e Distância da
Universidade de Campinas).

1.1.2 Consultas

• Usuários: podem ser feitas pelo nome e código;


• Acervo: pelo código do documento, autor, título, assunto, notas e resumo;
• Periódicos: código e título do documento;
• Artigos: código do documento, título do artigo, título do periódico, autor, resumo e
palavra-chave.

7
1.1.3 Recursos do sistema

• Relatórios: emite listagens dos documentos ordenados por título, autor, classificação,
entre outros. Possui ainda impressão de etiquetas de lombada e código de barras.
• Normalização: segue os critérios das normas do AACR2 (Código de Catalogação
Anglo-Americano 2ª edição), que são normas internacionais de catalogação aceitas
como padrão aqui no Brasil e no Exterior.

1.1.4 Pontos negativos

O software é de fácil utilização e o manual é bem explicativo, no entanto, a interface


gráfica é precária e o manual não vem incluído (tivemos acesso a ele no site do fabricante).
No help (ajuda) há o módulo tópicos, porém, ao clicar, não aparece nenhum tipo de
informação. Perde-se muito tempo para fazer o download da internet e instalá-lo no
computador.
Em pesquisa feita no site Superdownloads, os usuários que utilizam o Biblio Express
deram média 7,6 ao software, sendo que alguns deles criticaram a estética precária do
programa.
Somente na versão paga existe o módulo aquisição para gerenciamento dos
documentos.

1.2 Minibiblio 2.0

O MiniBiblio foi criado e disponibilizado, gratuitamente, pela empresa Athenas


Software & Systems. É um sistema utilitário distribuído de maneira livre. Seu objetivo é o
cadastro e o gerenciamento de livros, revistas, vídeos, manuais, discos e/ou dados. Possibilita
o controle de empréstimos sabendo o dia em que um material foi retirado e quando foi (ou
deve ser) devolvido. Bastante versátil, apresenta diferentes possibilidades de configuração
visual e funcional.

8
Área de trabalho do Minibiblio
1.2.1 Cadastro, catalogação e circulação

O Minibiblio possui uma ótima interface gráfica, utilizando ícones (livros, revistas,
vídeos, música e dados), barra de atalhos de contexto (inserir, alterar, remover, refazer
consulta, filtrar e ajustar colunas da grade pelo conteúdo) e barra de atalhos (novo banco de
dados, efetuar backup, restaurar backup, imprimir, visualizar impressão, cadastro de usuários,
cadastro de locatários, retirar, devolver, consulta de itens retirados, histórico de locações,
configurações de banco de dados e configurações gerais). Assim como o Biblio Express,
também segue os critérios das normas do AACR2 (Código de Catalogação Anglo-Americano
2ª edição).
• Cadastro de usuários: cadastra-se um login e senha que serão utilizados durante o
empréstimo;
• Cadastro de locatários: segue o mesmo procedimento do cadastro de usuários;
• Cadastro dos materiais: possui três guias – dados gerais (informações pertinentes do
material a ser cadastrado), comentários e imagens. Apesar de as guias serem
padronizadas, alguns materiais têm campos específicos, dependendo da informação
contida neles. Exemplo: no caso de dados, há alguns campos que são exclusivos e que
não há nos outros materiais, como produtor, mídia, formato e tamanho;
• Retirada e devolução: utiliza as teclas de atalho F7 e F8, respectivamente. É solicitado
apenas o código do livro e do usuário/locatário.

9
• Histórico das locações: proporciona acesso ao histórico de locações do banco de
dados, podendo-se fazer a pesquisa pelo locatário, data da retirada, usuário, item não
devolvido, item em atraso, documentos e materiais (neste último, pode-se fazer a
pesquisa através dos dias de atraso);
• Configurações gerais: nesse item, o bibliotecário pode fazer alterações nos parâmetros
do Minibiblio para melhor adaptação dos critérios da biblioteca. Também é possível
alterar o campo de geração de códigos (se prefere automaticamente ou não), definir
usuário padrão (toda vez que for acessar o programa, será solicitada senha para
utilização do Minibiblio pelo usuário padrão), cópia de segurança automática ao
fechar o programa, alterar a aparência, cores e ícones, habilitar sistema de controle
através da utilização de um login e senha (somente o usuário responsável poderá fazer
alterações no banco de dados, usuários/locatários e materiais). Na guia categorias
altera-se a visualização das colunas dos materiais e dos campos que aparecerão no
sistema durante o uso.
• Configurações do Banco de Dados: permite a visualização e alteração dos campos
referentes aos campos que são armazenados automaticamente, conforme a inserção de
elementos. Ao alterar um item de um campo na base, os valores já armazenados não
serão alterados.

10
Tela de Configurações Gerais, mostrando a manipulação de controle de acessos
para um determinado usuário.

1.2.2 Consultas

O Minibiblio usa a expressão Filtrar em vez de consulta. Para todos os campos possui
três guias que definem os critérios para se fazer a consulta, facilitando a rápida localização do
material solicitado pelo usuário:
• Identificação: código, título, localização, extra (padrão para todos os ícones, sendo
que, em alguns como revistas, músicas e dados há outras formas de consulta);
• Qualificação: idioma, categoria, assunto e classificação (padrão);
• Data/estado: qualquer estado, empréstimo proibido e locado (padrão)

1.2.3 Recursos do sistema

• Impressão de relatórios, permitindo a exportação para o Word e Excel;


• Backup;
• Ótima interface gráfica;
11
• Manual incluído ao programa e de fácil utilização;
• Inclusão de imagens.

1.2.4 Pontos negativos

Não indicaríamos o Minibiblio para uma instituição de médio e grande porte, visto que
lhe faltam alguns recursos que observamos no Biblio Express (como impressão de estatística
e parâmetros para a biblioteca). Não se permite criar um acervo on-line, até porque a
configuração do banco de dados é direcionada apenas a visualização e alteração dos dados
inseridos na base, tanto que, nesse critério, o manual não se aprofunda a explicar realmente a
utilidade.
O campo assunto é restrito, permitindo fazer a indexação dos termos no formato pós-
coordenada: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS – PLANEJAMENTO EMPRESARIAL –
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, dificultando a consulta.
Não emite etiquetas, não faz reservas, não possui ficha Kardex ao cadastro de periódicos
e o cadastro de usuários é vago, não permitindo acrescentar outros dados como telefone,
endereço, e-mail, caso o bibliotecário necessite entrar em contato.
Não tivemos acesso a avaliações dos usuários que os utilizam.

CONCLUSÃO

A comparação das duas bases de dados foi de extrema importância, principalmente no


momento de ser escolher algum software para a automação de uma biblioteca. Tivemos
dificuldade de comunicação com os fabricantes, em se tratando de dúvidas que não foram
colocadas nos manuais. Não sabemos se as bases podem ser instaladas em rede e se há o
recurso de migrar dados de uma base para outra, no caso da biblioteca trocar uma base de
dados por outra. Não recomendamos às bibliotecas de médio e grande porte utilizar ambos os
programas, pois também não tivemos acesso de saber a quantidade de materiais que podem
ser cadastrados na base. Para um usuário leigo ou até mesmo para uma sala de leitura, os
softwares são indicados, visto que são simples e fáceis de ser usados. Um ponto em comum
que ambos os programas têm é o fato de seguir as normas do AACR2 (Código de Catalogação
Anglo-Americano 2ª edição) e a preocupação com os backups.
Finalizando, se fôssemos implantar alguns dos softwares numa biblioteca de pequeno
porte ou até mesmo, organizar o acervo em nossas casas, indicaríamos o Biblio Express 3.6,

12
por possuir mais recursos, permitindo o acesso ao acervo on-line e aperfeiçoando os
parâmetros da biblioteca conforme à escolha do profissional responsável.

REFERÊNCIAS

BIBLIO Express 3.6. Disponível em <http://www.pages.apis.com.br/marco/biblio/index.htm>


Acesso em 18 mar. 2007.

CENTRO de Documentação Edgar A. Graeff. Disponível em <http://www.cediartunb.pro.br>


Acesso em 18 mar. 2007.

MINIBIBLIO 2.0. Disponível em <http://www.athenas.com.br> Acesso em 18 mar. 2007.

SUPERDOWNLOADS. Disponível em
<http://www.superdownloads.uol.com.br/download/173/biblio-express> Acesso em 18 mar.
2007.

SUPERDOWNLOADS. Votos e opiniões do Biblio Express 3.6. Disponível em


<superdownloads.uol.com.br/download/173/biblio-express/reviews-usuarios.html>
Acesso em 19 mar. 2007.

13