UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO CURSO DE DIREITO HERMENÊUTICA JURÍDICA PROF.

: LUIS FERNANDO CIRILLO PROGRAMA DE ATIVIDADES

TEMAS,

NA ORDEM EM QUE SERÃO ESTUDADOS:

1 ) Direito, hermenêutica e interpretação. Texto-base: Hermenêutica e Argumentação, de Margarida M. Lacombe Camargo, Capítulo I: Direito, hermenêutica e interpretação (pp. 13-60). 2 ) A decisão judicial como silogismo. A estrutura das regras, a interpretação e a aplicação do direito. Texto-base: Introdução ao Estudo do Direito, de Tércio Sampaio Ferraz Jr., 6: Dogmática da decisão ou teoria dogmática da argumentação jurídica; 6.1: Teoria da decisão jurídica como sistema de controle do comportamento e 6.2 Teoria dogmática da aplicação do direito (pp. 309321). 3 ) Vontade da lei e vontade do legislador. Interpretação, sistema jurídico e lógica jurídica. A Hermenêutica em face do desafio kelseniano. Texto-base: Introdução ao Estudo do Direito, de Tércio Sampaio Ferraz Jr., 5: Dogmática hermenêutica ou a ciência do direito como teoria da interpretação (pp. 255-308). 4 ) Hans Kelsen: a Teoria Pura do Direito e a crítica à Hermenêutica Jurídica Tradicional. Texto-base: Hermenêutica e Argumentação, de Margarida M. Lacombe Camargo, Capítulo II: O pensamento jusfilosófico moderno: da exegese à jurisprudência dos valores (pp. 61-134). 5 ) H.L.A. Hart e a Textura Aberta da Linguagem. Signo e significado. Ambiguidade e vagueza da linguagem legal. Usos e contexto. Texto-base: O Conceito de Direito, de Herbert L.A. Hart, VII: Formalismo e Cepticismo acerca das Regras (pp. 137-168). 6 ) O Pós-Positivismo. A viragem linguística. Texto-base: Hermenêutica e Argumentação, de Margarida M. Lacombe Camargo, Capítulo 3: Virada para o pós-positivismo: a discussão metodológica atual (pp. 135-183).

1

Texto-base: Hans-Georg Gadamer: a experiência hermenêutica e a experiência jurídica (Eduardo C. 181-201). a Nova Retórica de Chaïm Perelman e a Tópica de Theodor Vieweg. de Abreu Boucault e José Rodrigo Rodriguez ( pp. 2005. O problema do aplicador do Direito no âmbito da Teoria Geral do Direito (pp.). Carlos Eduardo de Abreu.B. Texto-base: A teoria da interpretação jurídica de Emilio Betti. Parte III Uma teoria da argumentação jurídica (pp. BOUCAULT. 8 ) A Filosofia Hermenêutica.7 ) A Filosofia Hermenêutica e a hermenêutica metodológica de Emilio Betti. 11 ) O Direito como um sistema de regras e princípios na obra de Ronald Dworkin. Teoria da argumentação jurídica. 2 . o papel dos princípios. 203-227). Distinção entre regras e princípios. 185247). Texto-base: Interpretação jurídica. organizada por Carlos E. organizada por Carlos E. de Abreu Boucault e José Rodrigo Rodriguez (pp. RODRIGUEZ. José Rodrigo (Orgs. Lacombe Camargo. Verdade e decisão jurídica. 63-79). Texto-base: Hermenêutica e Argumentação. Robert. Função judicial e objetividade do resultado hermenêutico. A contribuição da hermenêutica filosófica e da ontologia para a hermenêutica jurídica contemporânea. de Rodolfo Luis Vigo. São Paulo: Landy Editora. 17-39). 9 ) A interpretação jurídica. Texto-base: Casos difíceis no pós-positivismo (José Alcebíades de Oliveira Júnior) in Hermenêutica Plural. Capítulo 4: A Nova Retórica de Chaïm Perelman (pp. 10 ) Os princípios e a razão prática na obra de Robert Alexy: o papel da interpretação. O papel do intérprete e a aplicação do direito. 2ª ed. Capítulo 2: A interpretação jurídica em Ronald Dworkin (pp. Bittar) in Hermenêutica Plural. Texto-base: Teoria da Argumentação Jurídica. BIBLIOGRAFIA: ALEXY. Robert Alexy. 209-281). de Leonel Cesarino Pessôa. de Margarida M. A obra de Hans-Georg Gadamer e o direito. 12 ) Análise da decisão judicial dentro do marco teórico do PósPositivismo: justificação da decisão e razoabilidade.

A. 1996. Hermenêutica e argumentação: uma contribuição ao estudo do direito. Leonel Cesarino..Hermenêutica plural: possibilidades jusfilosóficas em contextos imperfeitos. 2002. 2005. 2ª ed.ed. VIGO. 5 ed. O Conceito de Direito. Porto Alegre: Sergio Antonio Fabris Editor. Rodolfo Luis. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais. Introdução ao Estudo do Direito: técnica. São Paulo: Martins Fontes. Margarida Maria Lacombe. 2003. CAMARGO. 3. FERRAZ JR. Rio de Janeiro: Renovar. 3 . PESSÔA. 2008. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. dominação. São Paulo: Atlas. decisão. Interpretação jurídica: do modelo juspositivistalegalista do século XIX às novas perspectivas. A teoria da interpretação jurídica de Emilio Betti. Herbert L. HART. Tercio Sampaio. 2002.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful