Você está na página 1de 20
Genética – Alelos Múltiplos – Sistema ABO
Genética – Alelos
Múltiplos – Sistema
ABO

Aula Genética - 3º. Ano Ensino Médio - Biologia

Prof a . Juliana Fabris Lima Garcia

Alelos Múltiplos  Início séc. XX – médico austríaco Karl Landsteiner quatro tipos sanguíneos: A,
Alelos Múltiplos
 Início séc. XX – médico austríaco Karl Landsteiner
quatro tipos sanguíneos:
A, B, AB e O
 Sangue humano = 4 fenótipos
Tipo A Tipo B determinados por polialelia Tipo AB Tipo O
Tipo A
Tipo B
determinados por polialelia
Tipo AB
Tipo O
Alelos Múltiplos  alelos I A , I B e i onde i significa imunidade
Alelos Múltiplos
 alelos
I A , I B e i
onde i significa imunidade
 cada indivíduo apresenta um tipo sanguíneo assim como na pelagem dos coelhos, os genes
 cada indivíduo apresenta um tipo sanguíneo
assim como na pelagem dos coelhos, os genes que
determinam o tipo sanguíneo também apresentam uma ordem
de dominância, onde:

I A = I B > i

Alelos Múltiplos
Alelos Múltiplos

I A = I B > i

 Assim: Entre os alelos I A e I B existe co-dominância; I A e
 Assim:
Entre os alelos I A e I B existe co-dominância;
I A e I B são dominantes sobre i
Fenótipo (tipo sanguíneo)
Genótipo
A
I A I A ou I A i
B
I B I B ou I B i
AB
I A I B
O
ii
Alelos Múltiplos
Alelos Múltiplos

Exemplo 1 Ex.: Homem tipo A, heterozigoto casa-se com uma mulher tipo B também heterozigota

Geração P

Gametas

I A i

tipo B também heterozigota Geração P Gametas I A i I B i I B i

I B i

I B i I A I B I A i I A Tipo AB Tipo
I
B
i
I
A I B
I
A i
I
A
Tipo AB
Tipo A
I
B i
ii
i
Tipo B
Tipo O
Alelos Múltiplos I B i I A I B I A i I A Tipo
Alelos Múltiplos
I B
i
I A I B
I A i
I
A
Tipo AB
Tipo A
I B i
ii
i
Tipo B
Tipo O
Proporção fenotípica
Proporção
fenotípica
Proporção genotípica
Proporção
genotípica
1 tipo AB (1/4 ou 25%)
1 tipo AB
(1/4 ou 25%)
1 I A I B
1 I
A I B
1 tipo A (1/4 ou 25%)
1 tipo A
(1/4 ou 25%)
1 I A i
1 I
A
i
1 tipo B (1/4 ou 25%)
1 tipo B
(1/4 ou 25%)
1 I B i
1 I
B i
1 tipo O (1/4 ou 25%) 1 ii
1 tipo O
(1/4 ou 25%)
1
ii
Alelos Múltiplos
Alelos Múltiplos

Exemplo 2 Ex.: Homem tipo AB casa-se com uma mulher tipo O

Geração P

Gametas

I A I B

tipo AB casa-se com uma mulher tipo O Geração P Gametas I A I B ii

ii

i I A i I A Tipo A I B i I B Tipo B
i
I
A i
I
A
Tipo A
I
B i
I
B
Tipo B
Alelos Múltiplos i I A i I A Tipo A I B i I B
Alelos Múltiplos
i
I
A i
I
A
Tipo A
I
B i
I
B
Tipo B
Proporção fenotípica
Proporção
fenotípica
Proporção genotípica
Proporção
genotípica
1 tipo A (1/2 ou 50%)
1 tipo A
(1/2 ou 50%)
fenotípica Proporção genotípica 1 tipo A (1/2 ou 50%) 1 I A i (1/2 ou 50%)

1 I A i (1/2 ou 50%)

Proporção genotípica 1 tipo A (1/2 ou 50%) 1 I A i (1/2 ou 50%) 1
1 tipo B (1/2 ou 50%)
1 tipo B
(1/2 ou 50%)
Proporção genotípica 1 tipo A (1/2 ou 50%) 1 I A i (1/2 ou 50%) 1

1 I B i (1/2 ou 50%)

Proporção genotípica 1 tipo A (1/2 ou 50%) 1 I A i (1/2 ou 50%) 1
Alelos Múltiplos ANTÍGENOS E ANTICORPOS - utilizados na classificação dos diferentes tipos sanguíneos
Alelos Múltiplos
ANTÍGENOS E ANTICORPOS
- utilizados na classificação dos diferentes tipos sanguíneos

ANTÍGENOS = aglutinogênios; presente na superfície das hemácias

ANTICORPOS = aglutininas; presente no plasma

hemácias ANTICORPOS = aglutininas; presente no plasma Sangue Hemácias Plasma Tipo A Aglutinogênio A

Sangue

Hemácias

Plasma

Tipo A

Aglutinogênio A

Aglutinina anti-B

Tipo B

Aglutinogênio B

Algutinina anti-A

Tipo AB

Aglutinogênio A e B

------------------

Tipo O

----------------

Aglutininas anti-A e anti-B

Alelos Múltiplos
Alelos Múltiplos
Alelos Múltiplos
Alelos Múltiplos

Mas como se determina qual é o tipo sanguíneo de um indivíduo?

Aglutinina

anti-A

Aglutinina

anti-B

Tipo sanguíneo

é o tipo sanguíneo de um i n d i v í d u o ?

A

B

AB

O

Alelos Múltiplos
Alelos Múltiplos

E quanto à transfusão de sangue: quem pode doar pra quem e quem pode receber de quem?

A

quem pode doar pra quem e quem pode receber de quem? A A AB AB B

A

AB

quem pode doar pra quem e quem pode receber de quem? A A AB AB B

AB

B O
B
O
quem pode doar pra quem e quem pode receber de quem? A A AB AB B

O

AB

O

quem pode doar pra quem e quem pode receber de quem? A A AB AB B

receptor universaltransfusão de sangue: quem pode doar pra quem e quem pode receber de quem? A A

doador universaltransfusão de sangue: quem pode doar pra quem e quem pode receber de quem? A A

B

Alelos Múltiplos
Alelos Múltiplos

E o fator Rh?

1940 Landsteiner e Wiener

Sangue macaco Rhesus

 1940 – Landsteiner e Wiener Sangue macaco Rhesus coelhos desenvolviam anticorpos  Existência antígeno
 1940 – Landsteiner e Wiener Sangue macaco Rhesus coelhos desenvolviam anticorpos  Existência antígeno

coelhos

– Landsteiner e Wiener Sangue macaco Rhesus coelhos desenvolviam anticorpos  Existência antígeno no

desenvolviam

anticorpos

Existência antígeno no sangue dos macacos

macaco Rhesus coelhos desenvolviam anticorpos  Existência antígeno no sangue dos macacos fator Rh ( Rhesus

fator Rh (Rhesus)

Alelos Múltiplos
Alelos Múltiplos

Sangue de coelhos (contendo aglutinina anti-Rh) foi misturado a

várias amostras de sangue humano, aglutinando 85% delas.

Porque a maioria das pessoas apresentam fator Rh.

Rh positivos (Rh + )

Rh negativos (Rh - )

No plasma, o anticorpo anti-Rh não ocorre naturalmente. O

anticorpo pode ser formado se uma pessoa Rh- receber sangue

Rh+

Alelos Múltiplos
Alelos Múltiplos

1ª gravidez

pode ocorrer sensibilização e a mãe pode passar a produzir

mulher Rh- gera um filho Rh+, após o parto

anticorpos anti-Rh.

2ª gravidez se a mulher Rh- gerar outro filho Rh+, os anticorpos anti-Rh da mãe

2ª gravidez se a mulher Rh- gerar outro filho Rh+, os anticorpos anti-Rh da mãe podem destruir as hemáceas do

feto, causando anemia e produção excessiva de bilirrubina

(icterícia cor amarelada da pele).

de bilirrubina (icterícia – cor amarelada da pele). Eritroblastose fetal (doença hemolítica do recém nascido)

Eritroblastose fetal (doença hemolítica do recém nascido)

Alelos Múltiplos
Alelos Múltiplos
Alelos Múltiplos
Alelos Múltiplos

Atualmente, existe o soro anti-Rh, que tomado pela mãe, destrói as hemácias Rh + fetais que entraram em contato com a circulação da mãe, evitando assim a produção de anticorpos maternos.

Genética do sistema Rh

Rh

Antígeno

Genótipo

Rh +

Fator Rh

RR ou Rr

Rh -

-----------------

rr

Alelos Múltiplos
Alelos Múltiplos

Exemplo 1 Ex.: Homem Rh + , heterozigoto casa-se com uma mulher Rh -

Geração P

Gametas

Rr

Rh + , heterozigoto casa-se com uma mulher Rh - Geração P Gametas Rr rr r

rr

r
r
R
R
Rr Rh positivo
Rr
Rh positivo
r
r
rr Rh negativo
rr
Rh negativo
Alelos Múltiplos r R Rr Rh positivo rr r Rh negativo
Alelos Múltiplos
r
R
Rr
Rh positivo
rr
r
Rh negativo
Proporção fenotípica
Proporção
fenotípica
Proporção genotípica
Proporção
genotípica
negativo Proporção fenotípica Proporção genotípica 1 Rh + (1/2 ou 50%) 1 Rr (1/2 ou 50%)

1 Rh + (1/2 ou 50%)

fenotípica Proporção genotípica 1 Rh + (1/2 ou 50%) 1 Rr (1/2 ou 50%) 1 Rh
fenotípica Proporção genotípica 1 Rh + (1/2 ou 50%) 1 Rr (1/2 ou 50%) 1 Rh

1 Rr (1/2 ou 50%)

fenotípica Proporção genotípica 1 Rh + (1/2 ou 50%) 1 Rr (1/2 ou 50%) 1 Rh
fenotípica Proporção genotípica 1 Rh + (1/2 ou 50%) 1 Rr (1/2 ou 50%) 1 Rh
fenotípica Proporção genotípica 1 Rh + (1/2 ou 50%) 1 Rr (1/2 ou 50%) 1 Rh

1 Rh - (1/2 ou 50%)

fenotípica Proporção genotípica 1 Rh + (1/2 ou 50%) 1 Rr (1/2 ou 50%) 1 Rh
fenotípica Proporção genotípica 1 Rh + (1/2 ou 50%) 1 Rr (1/2 ou 50%) 1 Rh

1 rr (1/2 ou 50%)

fenotípica Proporção genotípica 1 Rh + (1/2 ou 50%) 1 Rr (1/2 ou 50%) 1 Rh
fenotípica Proporção genotípica 1 Rh + (1/2 ou 50%) 1 Rr (1/2 ou 50%) 1 Rh

1927

Sistema MN
Sistema MN

descobertos

outros

2

1927 Sistema MN descobertos outros 2 foram aglutinogênios no sangue humano: Aglutinogênio M e Aglutinogênio N

foram

aglutinogênios

no

sangue humano:

Aglutinogênio M e Aglutinogênio N

Genética do sistema MN = co-dominância

Genótipos

Fenótipo

MM

Grupo M

NN

Grupo N

MN

Grupo MN