CURSO: Enfermagem SÉRIE: 1 TURNO: diurno e noturno DISCIPLINA: Saúde Ambiental e Vigilância Sanitária CARGA HORÁRIA SEMANAL: 3 horas

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 horas I – EMENTA A disciplina propõe discussões acerca da estrutura e da dinâmica do meio ambiente e suas relações com o processo saúde-doença, bem como os principais fatores que alteram o equilíbrio e os efeitos decorrentes destas modificações sobre o homem, tendo em vista a melhoria da qualidade de vida. Analisa os instrumentos técnicos usados para o controle, a prevenção e a recuperação do ambiente.   II – OBJETIVOS GERAIS Reconhecer a interdependência entre ambiente-saúde e o processo saúdedoença; Identificar os principais problemas relacionados ao meio ambiente que interferem no processo saúde-doença em níveis individual e coletivo. III – OBJETIVOS ESPECÍFICOS Justificar a importância do estudo da saúde ambiental para a enfermagem; Discorrer sobre as principais fontes de poluição da água, do ar e do solo, bem como seus efeitos sobre a saúde; Detectar os problemas e relacionar as medidas educativas e de controle; Discutir as políticas de saúde vigentes e sua responsabilidade enquanto profissional e cidadão. IV – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO AULA 1: Introdução: Conceito sobre: Processo Saúde/Doença; Sustentabilidade; Meio Ambiente. Repercussões das Mudanças Climáticas globais na saúde da população. AULA 2: Políticas Públicas em Saúde Ambiental: Evolução, O papel das Conferências Internacionais (Adelaide e Sundval), Contexto Nacional e Articulação com a Saúde Pública ; ANVISA; COVISA; Vigilância Sanitária. AULA 3: Vigilância Sanitária: planejamento; atuação; Fiscalização, dados Epidemiológicos e instrumentos de controle. AULA 4: Vigilância Sanitária: Qualidade dos medicamentos e Alimentos Seguros; Controle de Vetores e Saúde Pública Veterinária (Zoonoses). AULA 5: Educação em Saúde Ambiental: Instrumento auxiliar na formação da sociedade para o desenvolvimento sustentável – Alfabetização Ecológica –Capra. AULA 6: Repercussões das Mudanças Climáticas: Recursos Hídricos: Produção Segura e Proteção da água para o consumo. AULA 7: Repercussões das Mudanças Climáticas: Rede de Esgoto e Contaminação. AULA 8: Repercussões das Mudanças Climáticas: Gerenciamento de Resíduos: Geração e destinação: processo de reciclagem e coleta seletiva e

   

 Leitura de textos e dinâmicas de grupo  Estudos de caso  Trabalhos de pesquisa VI – AVALIAÇÃO Provas escritas. Ministério da Saúde.os mais diversos tipos de resíduos. Seminários. Radiação Ionizante e não ionizante. Desastres. o território. Subsídios para Construção da Política Nacional de saúde Ambiental. Edgar. Os Sete Saberes e outros ensaios. Secretaria do Verde e do Meio Ambiente do Município de São Paulo. São Paulo: Cortez. Conselho Nacional de Saúde. NP1 AULA 9: Repercussões das Mudanças Climáticas: Gerenciamento de Resíduos: planejamento urbano e o uso do solo. controle social para a construção de políticas de saúde ambiental. . 2007. Avaliação de exercícios. AULA 12: Turismo e Saúde Ambiental: doenças endêmicas. 2002. Atlas Ambiental do Município de São Paulo – O verde. Contaminação Atmosférica e Contaminação por ruído. minimização de resíduos. 2003. 2004. MORIN. Testes. contaminação de mananciais. fortalecimento dos espaços democráticos e programas Intersetoriais. São Paulo: Cortez. o ser humano. Editora: Cultrix. deveres e direitos de se viver em sociedade. AULA 10: Segurança: Química e resíduos perigosos. Proteção do Solo. F Alfabetização ecológica – A Educação das Crianças para um mundo sustentável. AULA 13: Saúde e Segurança dos trabalhadores: Terceirização. VIII – BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR MORIN. precarização do trabalho e os efeitos para a saúde do trabalhador e o meio Ambiente. AULA 11: Transporte: Mobilidade e redução de CO2. AULA 14: Organização da área de Saúde Ambiental no SUS: Considerando a sustentabilidade e as interfaces com outras áreas e outros setores. consumo sustentável. VII – BIBLIOGRAFIA BÁSICA Capra. 2003. Edgar Educar na era planetária: o pensamento complexo como método de aprendizagem pelo erro e incerteza humana. AULA 15: Instrumentos de Controle Social em Saúde Ambiental: os direitos humanos na garantia da saúde ambiental. NP2 Avaliação Substitutiva Exame V – ESTRATÉGIA DE TRABALHO  Aulas expositivas  Exercícios práticos.

Lei nº 9. Lei nº 4281 de 25 de junho de 2002. Brasil. Diário Oficial da União. 2004. Diário Oficial da União.Geo Cidade de São Paulo – Panorama do Meio Ambiente Urbano. Brasília 26 de junho de 2002. Eu. Institui a Política Nacional de Recursos hídricos. Brasil.795. recebi do Professor Marco Aurélio a ementa da disciplina Saúde Ambiental e Vigilância Sanitária. ______________________________________________________________________. representante da turma __________________. . PNUMA.433. Secretaria do Verde e do Meio Ambiente do Município de São Paulo. de 8 de janeiro de 1997. Instituto de Pesquisas tecnológicas do Estado de São Paulo. que institui a Política de Educação Ambiental e da outras providências. de 27 de abril de 1999. Regulamenta a Lei 9. cria o Sistema nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos. Brasília. 9 de janeiro de 1977.