Você está na página 1de 35

PÁGINA DE LINGUAS COM LOUISCARLS

Gramática chinesa

Aspectos gerais da gramática do mandarín standard

Todos os dialétos do chinês compartem um sistema gramatical similar, que difere do que utilizam outras familias de línguas. Todas as

palavras tem em uma única forma gramatical, dado que a língua carece de conjugações, declinações ou inflexões, salvando algumas exceções. As formas do passado ou os plurais se expressam com a sintaxe.

Os tempos verbais não se indicam gramaticalmemte, e sim se utilizam adverbios de tempo (ontem, logo), partículas aspectuais ou preposições que indiquem o fim de uma ação ou uma mudança de estado, além de ter em conta o contexto. As partículas também se usam para fazer perguntas; si a sintaxe das frases anunciativas, sujeito+verbo+complememtos, lhe adicionamos a partícula "ma", em mandarín, obteremos uma pergunta. Assim os plurais também não estão indicados gramaticalmemte exceto nos pronomes e os nomes polisilabos que se referem a gente.

Devido a falta de inflecção, a gramática chinesa pode parecer mais simples que a dos falantes de línguas romances que estam acostumados as línguas flexiveis. Mas, a pesar desta aparência, a sintaxe do chinês tem um alto nível de complexidade.

Sintaxe

Estrutura: tema - rema

O chinês é uma língua que estrutura suas frases de forma tema-rema, onde o tema, definido como informação conhecida, toma

preferencia na frase. Por exemplo, as frases seguintes não seguem a ordem normal, sujeito primero, mas encaixam perfeitamemte na estrutura tema-rema (informação desconhecida) e por isso não surpreenderiam a um falante nativo de chinês. Este livroeu li. Hoje escalamos as montanhas, amanhã acampamos ao ar livre. Nadando sou o melhor.

Construão serial do verbo

A construção serial do verbo é uma característica básica da gramática chinesa, onde dois ou mais verbos podem seconcatemar. A equivalência em nosso idioma de uma frase em chinês seria a seguinte:

literalmemte: Este filme eu ver-não-entender. Não posso entender este filme (ainda que que o vi) (o verbo é duplo, o segundo verbo " entender" age como sufixo do primeiro e clareia a situação da ação importante)

A escrita chinesa

Aparte de outros problemas de índole gramatical, se você quer estudar chinês as primeiras dificultades você encontrará na escrita e

no alfabeto chinês.

A escrita chinesa é a única forma de escrita ideográfica que se continua usando hoje em dia, além de ser a mais antiga em uso, uns 3200 anos. A grande vantagem é que podem usar todos os dialétos do chinês, tanto detro como fora da China, que utilizam a mesma palavra para a mesma coisa, Mas com uma pronunciaçãodiferemte, que torna difícil sua compreensão, especialmemte aos falantes de chinês standard. Assim as pessoas que não podem entender mediante a língua falada, podem usar os caracteres chinêses e se entender perfeitamemte. Inclusive pessoas que não falam chinês, como coreanos, japoneses e vietnamitas, podem se comunicar entre eles e com os chinêses, usando caracteres chinêses. A falta de declinações ou conjugações na língua chinesa, torna possível expressar cada palavra falada, escrevendo um só caracter. Uma palavra corresponde a uma sílaba e a um único caracter.

Mas o grande problema da língua chinesa é que tem poucas sílabas, em comparação com idiomas de sílabas fechadas, como as línguas europeias, excetuando o inglês, e as línguas altaicas como o mongol, o coreano ou o japonés. Ainda que o chinês tenha quatro tons diferentes - primeiro tom, segundo tom, terceiro tom e quarto tom- existe uma ampla variedade de palavras que somam exatamemte igual. Outros dialétos tem em mais de quatro tons. Esta homofonética (igualdade de sons) vem da língua oficial do governo, o mandarín, que se desenvolveu durante a dinastía euan (1279-1368), Ming (1368-1644) e Qing (1644-1911) em Pekim.

Os oficiais de qualquer parte do império chinês tiveram que criar uma línguagem comum que estivesse baseada em um denominador comum. o chinês tende a se simplificar como a maioria das línguas, palavras que fazem 2000 anos soavam diferentes, agora soam idênticas.

Número de caracteres chinêses

Muita gente se pergunta quantos caracteres (hanzi) tem o chinês. ou dicionário mais completo que existe - o Hanyu da zidian

publicado em 1990- consta mais de

50.000 caracteres. mas os dicionários normais geralmente levam umas 10.000. Muitos dos

caracteres se usam únicamemte para términos especiais em poemas, novelas, em ciêmcia, ou literatura; grande quantidade de caracteres se usam para palavras dialetais que nunca seram escritas em un livro, e muitos outros são caracteres que já não se usa.

Chinês de aprendizagem… ouch!

Para o mundo ocidental, o chinês de aprendizagem é, vamos enfrentá-lo, uma dor no reforço. Embora haja umas variações pequenas entre línguas ocidentais, compartilham consideravelmente muito das mesmas réguas, fonologia e estrutura de sentença as well as o mesmo alfabeto. Com chinês, quase tudo que nós sabemos é fundido - acima no ar e no ele é completamente duro para que nós pensem de toda a outra maneira do que o que nós somos usados. Se você fizer exame acima em cursos para aprender o chinês, a primeira etapa será acomodar-se yourself com todas estas diferenças antes de começar memorizar palavras, melhora o vocabulário ou aprende o alfabeto.

Métodos de aprendizagem chineses

A maioria “aprendem” cursos chineses assim como quase todo o começo educacional organizado das fontes que ensina a língua aos estudantes ocidentais traduzindo os ideograms chineses ao alfabeto de Romanic usando o sistema de Pinyin. Depois que esta etapa foi dominada o processo de aprendizagem é feita exame de fácil a duramente, significando que os primeiros cursos conterão as réguas chinesas da gramática (que são mais fáceis de compreender e são mais menos complexas do que algumas línguas

ocidentais), atravessar a pronunciação (que está um problema no início mas pode ser dominado após um quando), então uma melhoria do vocabulário usando textos memorizar palavras, jogos do vocabulário, fitas adesivas audio e os gostos e finalizando com um foco completo nos caráteres chineses e nos numeeses, que são um headache para a maioria de estudantes.

Os Alfabetos

A língua Japonesa consiste de dois alfabetos (ou kana) chamados hiragana e katakana, que são duas versões do mesmo conjunto de sons do Japonês. Hiragana e Katakana consistem de pouco menos que 50 “letras”, que são, na verdade, formas simplificadas dos caracteres Chineses adotados em um alfabeto fonético.

Os caracteres Chineses, chamados kanji em Japonês, são também usados amplamente na escrita Japonesa. A maioria das palavras escritas em Japonês, são escritas em kanji (substantivos, verbos, adjetivos). Existem mais de 40.000 kanji, sendo que cerca de 2.000 representam mais de 95% dos caracteres realmente usados nos textos escritos. Não há nenhum espaço em Japonês, então os kanji são necessários para distinguir as palavras dentro da sentença. Kanji são também úteis para discriminar entre palavras homófonas (Exemplo do tradutor: a palavra “legal” pode ser usada tanto no sentido jurídico como no sentido de ser divertido), que ocorrem freqüentemente, devido ao limitado número de sons distintos em Japonês.

Hiragana é usada principalmente para usos gramaticais. Nós iremos ver isto a medida que nós aprendermos sobre as partículas. Palavras com altíssima dificuldade ou kanji raros, expressões coloquiais e onomatopéias são também escritos em hiragana. É geralmente usado também para estudante principiantes e crianças no lugar dos kanji que eles não aprenderam.

Enquanto que katakana representa os mesmos sons que o hiragana, ele é usado principalmente para representar novas palavras importadas dos países ocidentais (já que não existe nenhum kanji associado com as palavras baseadas no alfabeto romano). As próximas três seções irão abordar hiragana, katakana e kanji.

Entonação

Como você irá descobrir na próxima seção, cada som em hiragana (e o equivalente em katakana) corresponde a uma sílaba [consoante + vogal] com a única exceção dos caracteres「ん」 e 「ン」 (mais sobre isto mais tarde). Este sistema de som faz com que a pronúncia de letras sejam claras sem nenhuma ambigüidade. No entanto, a simplicidade dos sons silabários não significa que a pronúncia seja simples. De fato, a rígida estrutura dos sons silabários em Japonês criam o problema de entonação no lugar das dificuldades que existem alfabetos com consoantes e vogais separados, como o usado no Português.

Entonação de sons graves e agudos é um aspecto crucial na fala. Por exemplo, sons homófonos podem ter diferenças de sons graves e agudos, resultando em uma pequena diferença no som da palavra mesmo que seja escrito com o mesmo som. A maior barreira para uma pronúncia apropriada e natural é a entonação incorreta. Muitos estudantes muitas vezes falam sem prestar atenção para a pronúncia correta, fazendo com que a pronúncia soe não natural (o clássico sotaque de estrangeiros). Não é útil decorar ou tentar criar regras para a pronúncia, especialmente porque esta pode mudar dependendo do contexto ou do dialeto. A única tentativa para se aproximar mais da pronúncia natural é ter um senso geral de entonação, através de escutas cuidadosas de japoneses nativos e a prática.

 

Lições abordadas neste capítulo

 

Hiragana - A principal fonética do Japonês. É usado principalmente para usos gramaticais. Também pode ser usado para mostrar a leitura de um kanji raro ou obsoleto ou como um substituto no geral. Esta lição irá mostrar todas as letras em hiragana.

Katakana - Um alfabeto usado geralmente para distingüir palavras não-nativas que não possui qualquer kanji associado a ele. Essa lição irá mostrar todas as letras em katakana.

Kanji - Uma adoção do sistema de escrita Chinês para o Japonês. Esta lição descreve algumas propriedades gerais dos kanji, bem como algumas estratégias para aprender kanji (corretamente).

O que é Hiragana?

Hiragana é o alfabeto fonético básico do Japonês. Ele representa todos os sons na língua Japonesa. Portanto, você pode teoricamente escrever tudo em hiragana. No entanto, como o Japonês é escrito sem nenhum espaço, isto irá criar praticamente um texto indecifrável.

Aqui está uma tabela e os sons correspondentes à pronúncia em Português. Ele é lido de cima para baixo e da direita para a esquerda, no qual é como a maioria dos livros japoneses são escritos. Em Japonês, escrever com a ordem e direção dos traços é importante, especialmente para os kanji. Como as letras escritas à mão são um pouco diferente das letras comerciais (assim como o “a” é diferente do “a” escrito a mão) você irá querer procurar uma fonte como um website ou um livro que mostre como os caracteres são escritos. Eu também devo enfatizar a importância da pronúncia correta de cada som, já que todas as palavras em Japonês são compostas por estes sons, aprender uma pronúncia incorreta de uma letra pode prejudicar seriamente sua fundação, na qual sua pronúncia se baseia.

n

w

r

y

*

 

 

*

Tabela Hiragana 1

m

h

n

(fu)

t

s

(chi)

(shi)

(tsu)

k

a

i

u

e

= obsoleto (ie não é mais usado)

o

*(Nota do tradutor: O som “h” do japonês tem um som aspirado como nas palavras em inglês “house” e “help”. O som “r” do japonês tem som do “r” do Português parecido ao das palavras “ouro” e “aura”)

Hiragana não é tão difícil de dominar ou ensinar, e como resultado, há uma variedade de web sites e programas grátis que já estão disponíveis na rede. Eu recomendo fortemente que vá para este web site para ouvir a pronúncia de cada caractere. As seções relevantes são 2.1 e 2.11. Eu também sugiro que grave sua pronúncia e compare com os sons para ter certeza que você está aprendendo corretamente.

Quando estiver praticando a escrita do hiragana à mão, é importante lembrar que a ordem e a direção dos traços são importantes. Eu sublinhei, coloquei em itálico, em negrito e em laranja para chamar bem a atenção. Acredite, você irá descobrir o por quê quando você ler recados apressados de outras pessoas, que parecem nada mais que um monte de rabiscos. A única coisa que irá lhe ajudar é que todos escrevem na mesma ordem e o “fluxo” dos caracteres é consideravelmente consistente. Eu recomendo você prestar bastante atenção na ordem dos traços do hiragana desde o começo para evitar ter maus hábitos. Vá para este web site para ver gifs animados da ordem dos traços e praticar daí.

Notas

 
  • 1. Exceto pelo 「し」、「ち」、「つ」

e 「ん」 、você pode entender o sentido de como cada letra é pronunciada, combinando a

consoante do linha de cima com a vogal. Por exemplo, 「き」 irá ser / ki / e 「ゆ」 seria / yu / e assim por diante.

  • 2. Vá para este web site para ouvir a pronúncia de cada caractere do hiragana. As seções relevantes são 2.1 e 2.11.

  • 3. Como você pode ver, não são todos os sons que funcionam com o sistema de combinação das consoantes. Como escrito na tabela, 「ち」 é pronunciado "chi" e 「つ」 é pronunciado "tsu".

4.

Os sons / r / ou / l / em Japonês são um pouco diferentes de qualquer som do Português. Ele envolve mais um giro e um clip pelo batimento da língua no céu da boca. Preste atenção nisto em toda a coluna.

  • 5. Preste atenção na diferença dos sons / tsu / e / su /.

  • 6. O caractere 「ん」 é um caractere especial porque é raramente usado sozinho e não tem um som vogal. Ele é anexado com outro caractere para adicionar um som nasal / n /. Por exemplo, 「かん」 seria 'kan' ao invés de 'ka', 「まん」 seria 'man' ao invés de 'ma', e assim por diante.

  • 7. Você deve aprender a ordem e a direção de cada traço corretamente! Vá para este web site para aprender.

Os Sons Modificados

Uma vez que você memorize todos os caracteres do hiragana, você acabou de aprender o alfabeto, mas não todos os sons. Há mais cinco possíveis sons que são possíveis colocando duas pequenas linhas, parecidas com as aspas, chamadas dakuten (濁点)ou um pequeno circulo chamado handakuten (半濁点). Isto essencialmente cria um som modificado da consoante (tecnicamente chamada uma consoante sonora ou「濁り」, que literalmente significa se tornar lamacento.

Todas as possíveis combinações dos sons modificados são dados na tabela abaixo.

A Vogal De Som Prolongado

Sons de Consoante Modificada

p

b

d

z

g

(ji)

(dzu)

(ji)

a

i

u

e

o

Ufa! Você está quase terminando. Nesta última parte, nós veremos a vogal de som prolongado, que simplesmente estende a duração do som da

vogal. Você pode estender o som da vogal de um caractere apenas colocando 「あ」、「い a seguir.

Sons de Vogais Estendidas

ou 「う」 dependendo da vogal, de acordo com a tabela

Som Vogal

Estendida por

 

/ a /

/

i / e /

/ u / o /

Por exemplo, se você quiser criar um som de vogal prolongada de 「か」, você deverá adicionar 「あ」 para criar 「かあ」. Outros exemplos

incluem: 「き きい」, 「く くう」, 「け けい」, 「こ こう」, 「さ さあ」e assim por diante. A razão disto é bem

simples. Tente dizer

か」e「あ」separadamente. Então fale sucessivamente e o mais rápido possível. Você logo perceberá que estará estendendo o / ka / por uma duração mais longa que dizer somente / ka /. Você pode tentar este exercício com as outras vogais. Tente lembrar, que na verdade, você está pronunciando dois caracteres com seus limites embaçados. Na verdade, você pode nem estar pensando conscientemente sobre vogais longas e simplesmente pronunciar as letras juntas rapidamente para conseguir o som correto. Em particular, enquanto que / ei / pode ser considerado som vogal prolongado, eu acho que a pronúncia sai bem melhor simplesmente pronunciando / e / e / i /.

É importante você se certificar que a vogal é prolongado o suficiente porque você pode estar dizendo coisas como “aqui”(ここ)ao invés de “Ensino Médio”(こうこう)ou “mulher de meia-idade”(おばさん)ao invés de “avó” (おばあさん)se você não esticar corretamente!

Há umas raras exceções quando um som vogal / e / é estendido por um「え」ou um som vogal / o / é estendido por um「お」. Alguns exemplos

são「おねえさん」、「おおい」

O que é Kanji?

e 「おおきい」. Preste bastante atenção nestas exceções, já que não são muitas.

Em Japonês, substantivos, radicais de adjetivos e verbos são, quase que ao todo, escritos com caracteres Chineses chamados kanji. Advérbios também são freqüentemente escritos em kanji. Isso significa que você terá de aprender os caracteres chineses para ser capaz de ler praticamente quase todas as palavras da linguagem. Porém, nem todas as palavras são escritas em kanji. Por exemplo, mesmo que o verbo 'fazer' tecnicamente possua um kanji associado a si, é sempre escrito em hiragana. Critérios individuais e um senso de como as coisas são escritas normalmente são nescessários para decidir quando as palavras devem ser escritas em hiragana ou kanji. De qualquer modo, quase sempre a maioria das palavras em Japonês será escrita em kanji. (Livros infantis ou qualquer outro material onde não se espera que o público alvo saiba muitos kanjis são uma excessão a isto.)

Este guia começa a usar kanjis desde o começo para ajudar ao leitor a ler Japonês "real" o mais rápido possível. Portanto, veremos algumas de suas propriedades e discutir algumas estratégias para aprendê-los de uma forma rápida e eficiente. Dominá-los não é fácil mas isto não significa de forma alguma que seja impossível. A maior parte da batalha é dominar as técnicas de aprendizado de kanji e o tempo. Resumindo, aprender kanjis com memorização rápida precisa ser feito com uma grande quantidade de estudos e, mais importante, por bastante tempo. E com isto, não refiro-me à cinco horas de estudos por dia, e sim rever como escrever os kanjis ao menos uma vez todos os meses até que você tenha certeza de que tenha aprendido bem. Esta é outra razão pela qual este guia começa usando kanjis. Não há razão para deixar o imenso trabalho de aprender os kanjis em um nível avançado. Ao estudar kanjis junto com novos vocábulos desde o começo, o imenso trabalho de aprender kanji será dividido em pedaços pequenos e controláveis e o tempo extra ajudará a fixar os kanjis aprendidos na memória permanente. Além do mais, isto irá ajudá-lo a ampliar seu vocabulário, o qual geralmente terá combinações de kanjis que você já conhece. Se você começar a aprender kanjis depois, este benefício será desperdiçado ou limitado.

Aprendendo Kanji

Todos os recursos dos quais você precisará para aprender kanjis estão gratuitamente na internet em Jim Breen's WWWJDIC. Aqui, além da grande quantidade de dicionários, existem diagramas de ordem dos traços para os 1,945 jouyo kanji (basicamente quase todos os kanjis que você precisará

conhecer). Especialmente para aqueles que estão apenas começando a aprender, você vai querer escrever repetidamente cada kanji para memorizar a ordem de escrita. Outra capacidade importante é aprender como balancear o caractere para que certas partes não fiquem maiores ou menores do que deveriam ser. Então, tenha certeza de ter copiado o caractere o mais próximo possível do original. Com o tempo, você desenvolverá naturalmente uma noção da ordem dos traços para determinados tipos de caracteres, permitindo que você pule o estágio de treino. Todos os kanjis que são usados neste guia podem facilmente ser estudados ao se copiar e colar no WWWJDIC.

Lendo Kanji

Quase todo caractere possui duas leituras diferentes chamadas 音読み (おんよみ) e 訓読み(くんよみ). 音読み é a leitura original Chinesa enquanto 訓読み é a leitura Japonesa. Kanjis compostos ou 熟語 são geralmente lidos como 音読み enquanto um kanji por si só é geralmente lido como 訓読み. Por exemplo 「力」(ちから) é lido como 訓読み enquanto o mesmo caractere compondo uma palavra como em 「能力」 é lido como 音読み(que é 「りょく」 neste caso.

Certos caracteres (especialmente os mais comuns) podem ter mais de um 音読み ou 訓読み. Por exemplo, na palavra 「怪力」, 「力」 é lido aqui como 「りき」 e não 「りょく」. Certas palavras compostas também possuem leituras especiais que não têm nada a ver com a leitura individual dos caracteres. Estas leituras precisam ser memorizadas individualmente. Felizmente, estas leituras são poucas e raras de se ver.

訓読み também é usado em adjetivos e verbos além dos caracteres independentes. Estas palavras geralmente possuem uma seqüência de kana (chamada okurigana) que vem anexada à palavra. Desta forma, a leitura dos caracteres Chineses continua a mesma mesmo quando a palavra é conjulgada em diferentes formas. Por exemplo, o passado do verbo 「食べる」 é 「食べた」. Mesmo que o verbo tenha mudado, a leitura para 「食」 continua inalterada; legal e seguro. Okurigana também serve para distinguir entre os verbos transitivos e intransitivos (mais sobre este assunto depois).

Outro conceito que é difícil de aceitar no começo é o de que as atuais leituras dos Kanjis geralmente mudam levemente em uma palavra composta

para torná-la mais fácil de se pronunciar. As transformações mais comuns incluem a mudança do som de / h / para os sons de / b / ou / p / ou até

mesmo 「つ」 tornando-se 「っ」. Exemplos incluem: 「一本」、「徹底」

e 「格好」.

Um aspecto engraçado dos kanjis é que você verá palavras que possuem praticamente o mesmo significado e a mesma leitura, mas que têm diferentes kanjis para criar uma pequena diferença no significado. Por exemplo 「聞く」(きく) significa "ouvir" e o mesmo para 「聴く」(きく). A única diferença é que 「聴く」 significa prestar mais atenção ao que se está ouvindo. Por exemplo, ao ouvir música quase sempre é preferido o uso de 「聴く」 a 「聞く」. 「聞く」 também pode significar 'perguntar', assim como 'ouvir', mas 「訊く」(きく) só pode ser usado com o significado de "perguntar". Também é comum se escrever 「見る」 como 「観る」 quando isto é aplicado ao sentido de assistir um show como um filme. Outro exemplo interessante é 「書く」(かく) que significa 'escrever' enquanto 描く (かく) significa 'desenhar'. Ainda assim, quando se está descrevendo uma imagem abstrata como uma cena de um livro, a leitura da mesma palavra 「描く」 torna-se 「えがく」. Também há o caso onde o significado e o kanji permanecem os mesmos mas pode ter leituras variadas como em 「今日」 que pode ser tanto 「きょう」 、 quanto 「こんじ

つ」, ou 「こんにち」. Neste caso, a leitura que você escolhe não é realmente importante, exceto quando existem formas preferidas em certas situações.

Finalmente, existe um caractere especial que não é um caractere realmente. Ele simplesmente indica que o caractere anterior é repetido. Por

exemplo, 「時時」、「様様」、「色色」、「一一

podem e geralmente são escritos como 「時々」、「様々」、「色々」、「一々

.

Além destas 'qualidades' dos kanjis, você encontrará um mar de truques encantadores e surpresas que os kanjis possuem conforme você avança em Japonês. Você pode decidir por si só se esta declaração foi sarcasmo ou não. Todavia, são fique assustado pensando que Japonês é incrivelmente difícil. A maioria das palavras da linguagem tem somente um kanji associado com ele e a maioria dos kanjis não possuem mais de dois tipos de leituras.

Por que Kanji?

Algumas pessoas acham que o uso de um sistema de simbolos discretos e separados ao invés de um alfabeto consciso seja algo antiqüado e muito complicado. De fato, talvez não tenha sido uma boa idéia ter adotado o Chinês no Japonês já que ambas as lingüagens são fundamentalmente diferentes na estrutura. Mas o objetivo deste guia não é debater as decisões tomadas centenas de anos atrás, e sim explicar o porquê você deve aprender kanji para aprender Japonês. E com isto, quero dizer mais do que simplesmente falar, "É assim que tem que ser, então comece!".

Algumas pessoas acham que Japonês deveria simplesmente ser trocado do Chinês para o romanji deixando à parte todos os caracteres complicados que desorientam os cruéis estrangeiros brancos. De fato, os coreanos adotaram seu próprio alfabeto para simplificar eficientemente sua linguagem escrita. Então por que isto não funcionou para o Japonês? E eu pergunto isto no pretérito por que acredito que o governo tenha em vão tentado substituir os kanjis com romanji logo após a guerra. Acho que qualquer um que tenha escrito algo com um tamanho razoável em Japonês saiba claramente o porque que isto não funciona. A qualquer hora, quando você converter escrita hiragana em kanji, você se depara quase sempre com ao menos duas escolhas (dois homófonos) e algumas vezes mais de dez. (Tente escrever kikan). Os 46 ou mais sons em Japonês tornam difícil evitar homófonos. Compare isto com Coreano que possui 14 consoantes e 10 vogais. Qualquer das consoantes pode ser combinada com as vogais dando um total de 140 sons. Além disto, uma terceira e algumas vezes até mesmo uma quarta consoante pode ser anexada para se criar uma única letra. Teoricamente isto nos dá cerca de 1960 sons que podem ser criados. (Os sons que são usados na realidade são muito menos que isto, embora eu não saiba o número exato.) Já que você quer ler em uma velocidade maior do que a que você fala, você precisa de algumas pistas visuais para descrever instantaneamente o que cada palavra é. Você pode usar a forma das palavras em Inglês para correr pelo texto porquê muitas palavras possuem formas diferentes. Tente este pequeno exercício: Oi, momes moc tosad as apvalras sitsecra de ofarm rinrecota, vêco aandi dope me renetden?" Coreano faz isto porquê há caracteres o suficiente para criar palavras distintas e de formas diferentes. Japonês também consegue isto com o uso dos kanjis, sem eles, o leitor provavelmente será forçado a parar muito freqüentemente para adivinhar qual palavra está sendo usada pelo contexto.

1. El alfabeto griego

Capítulo siguiente: 2 - Algunas palabras útiles

Veamos cómo son las letras mayúsculas y minúsculas del alfabeto griego.

 

Letras

Valor fonético

Α

alfa

a

Β

vita

v

Γ

gama dos valores:1) duro (g/gu) delante de a, o, u; 2) suave (y)

Δ

delante de e e i delta

e

d

s sonora

i

z

i

k

l

m

n

 

Ε

épsilon

Ζ

sita

Η

ita

Θ

zita

Ι

yota

Κ

kapa

Λ

lamda

Μ

mi

Ν

ni

Ξ

ksi

ks

Ο

ómikron

o

Π

pi

p

Ρ

ro

r vibrante simple

Σ

sigma

s sorda, sonora

entre

Τ

taf

t

Υ

ipsilon

i

]

fi

f

Χ

ji

j

Ψ

psi

ps

Ω

omega

o

Minúsculas.-

α

β

γ

δ

ε

ζ

η

θ

ι

κ

λ

μ

ν

ξ

ο

π

ρ

ς

σ

τ

υ

φ

χ

ψ

ω

Otras observaciones acerca de los grupos de letras.- nuestra b está formada por el grupo μπ nuestra d está formada por el grupo ντ nuestra g está formada por el grupo γκ o por γγ nuestra u está formada por el grupo ου

Por otra parte, los grupos:

αι forma el sonido e

ει οι estos tres grupos forman el sonido i υι

αυ av, ev delante de las vocales y b, g, d, z, l, m, n, y r ευ af, ef delante del resto de consonantes

Aulas de línguas com louiscarls

Alfabeto hebraico

O alfabeto hebraico, também conhecido como Alef-Beit, é o utilizado para a escrita em hebraico, que é uma língua semítica pertencente à família das línguas Afro- Asiáticas, mais falada em Israel. Também é utilizado para escrever o iídiche, língua germânica falada pelos judeus da Europa Oriental e Alemanha. Assim como na escrita árabe, nesse alfabeto, os textos são escritos no sentido anti-horário ou seja, da direita para a esquerda.

א - alef = sem som

ב - bet = b (em algumas palavras como v)

ג - gimel = g

ד - dalet = d

ה - he = h

ו - vav = v/w (em algumas palavras como a vogal o ou u)

ז - zain = z

ח - chet = h aspirado

ט - tet = t

י - iud = y

כ - caf/khaf = k ou kh [como o j espanhol] (depende da palavra) (no final de palavra ך)

ל - lamed = l

מ - mem = m (no fim de uma palavra ם)

נ - nun = n (no fim duma palavra ן)

ס - samekh = s

ע - ain = nasaliza a vogal associada

פ - pei/fei = p ou f (depende da palavra) (no final de palavra ף)

צ - tzadi = tz (no final de palavra ץ)

ק - kof = k

ר - reish = r

ש - shin/sin = x (ch)/s (depende da palavra)

ת - tav = t

Nota: o alfabeto hebraico só utiliza consoantes, sendo que as vogais podem ser representadas por sinais diacríticos, chamados niqqud ou sinais massoréticos. A letra "aleph" existe para representar as sílabas em que não há consoantes, como o E da palavra "Elohim" (םיהלא)

[editar] Tabela

Beth/Vet

Gimel

Dalet

He

Vav

Zain

Het

Teth

Yodh

Kaf/Khaf

 

ב

ג

ד

ה

ו

ז

ח

ט

י

כ

א

ב

ג

ד

ה

ו

ז

ח

ט

י

כ

א

                   

ך

ך

Lamed

Mem

Nun

Samekh

Ain

Tsade

Qoph

Resh

Shin

Tav

ל

מ

נ

ס

ע

פ

צ

ק

ר

ש

ת

ל

מ

נ

ס

ע

פ

צ

ק

ר

ש

ת

 

ם

ן

   

ף

ץ

       

ם

ן

ף

ץ

O hebraico moderno é uma língua semítica pertencente à família das línguas afro-asiáticas. A Bíblia original, a Torá, que os judeus ortodoxos consideram ter sido escrita na época de Moisés, cerca de 3.300 anos atrás, foi redigida em hebraico clássico. Embora hoje em dia seja uma escrita foneticamente impronunciável, portanto indecifrável, devido à não-existência de vogais no alfabeto hebraico clássico, os judeus têm-na sempre chamado de שדוקה ןושל, Lashon haKodesh ("A Língua Sagrada") já que muitos acreditam ter sido escolhida para transmitir a mensagem de Deus à humanidade. Por volta da primeira destruição de Jerusalém pelos babilônios em 586 a.C., o hebraico clássico foi substituído no uso diário pelo aramaico, tornando-se primariamente uma lingua franca regional, tanto usada na liturgia, no estudo do Mishná (parte do Talmude) como também no comércio.

O hebraico renasceu como língua falada durante o final do século XIX e começo do século XX como o hebraico moderno, adotando alguns elementos dos idiomas árabe, o ladino, o iídiche, e outras línguas que acompanharam a Diáspora Judaica como língua falada pela maioria dos habitantes do Estado de Israel, do qual é a língua oficial primária (o árabe também tem status de língua oficial). O nome hebraico para a língua é תירבע, ivrit.

Vogais

A palavra hebraica para vogal é tnu'ot. A língua hebraica moderna de Israel tem 5 vogais:

/a/ (como em "asa")

/e/ (como em "seta")

/i/ (como em "bico")

/o/ (como em "porta")

/u/ (como em "uso")

Cada vogal tem três formas: curta, longa e interrompida (hataf). Não há distinção audível entre as três no hebraico moderno de Israel, e o tipo de uma vogal é determinado inteiramente por sua posição em uma palavra.

O hebraico antigo não tinha ditongos. Embora os ditongos existam no hebraico moderno falado, as regras de gramática desencorajam seu uso. Assim, a raiz Y-Kh-L, segunda pessoa do singular do tempo futuro, será conjugada tuykhal, embora a forma correta seja tukhal.

A fonética hebraica inclui um dispositivo especial chamado schwa. Há dois tipos de schwa: de repouso (nax) e de movimento (na' ). O schwa de repouso é pronunciado como uma breve parada da fala. O schwa de movimento soa muito parecido com o schwa da língua inglesa.

O hebraico também tem o dagesh, um "enfatizador". Há dois tipos de enfatizadores: o brando (qal, conhecido também como dagesh lene) e o forte (xazaq ou dagesh fortis). Há duas subcategorias de dagesh forte: forte estructural (xazaq tavniti) e o forte complementar (xazaq mashlim). O brando afeta os fonemas /v/ /g/ /d/ /kh/ /f/ /t/ no início de uma palavra, ou depois de um schwa de repouso. As ênfases do tipo forte estructural pertencem a certos padrões vocálicos (mishkalim e binyanim; ver a secção sobre gramática, a ser incluída a seguir). O dagesh forte complementar é acrescentado quando ocorre uma assimilação vocálica. Como mencionado antes, a ênfase influencia qual de um par de alófonos é pronunciado. Bastante interessante, evidência histórica indica que /g/, /d/ and /t/ costumavam ter versões de ênfase próprias, contudo elas desapareceram de virtualmente todos os dialetos falados do hebraico. Todas as outras consoantes, exceto as aspiradas, podem receber uma ênfase, mas seus sons não sofrerão mudanças.

Consoantes

A palavra hebraica para consoantes é i'curim.

   

Postalveolares-

 

s

l

p פ

b ב

t ת

d

ד

k

כ

g ג

ʔ א

ʦ ,צ

ץ

Fricativas

f פ

v ב

s ש,ס

z ז

ʃ ש

ʒ

χ 'ח

ʁ

h ה

 

כ,

ר

m ם,מ

 

n ן,נ

l ל

y י

AULAS DE ARAMAICO COM LOUISCARLS

O intuito desse pequeno curso é dar uma breve base gramatical na língua aramaica.

Não é nosso alvo abarcar todos os meandros da gramática mas apenas o que achamos essencial para que o estudioso possa se introduzir nesse campo que é o conhecimento da língua de N. S. Jesus Cristo.

A língua araméia surgiu no Oriente por volta do XIII século antes de Cristo como evolução do assírio e tornou-se, pela sua simplicidade, a “Língua Franca” já por volta de 700 a.C. e como tal, permaneceu até 900 d.C.

O aramaico, flui da direita para a esquerda e apresenta algumas particularidades que as línguas semitas possuem. As mais notórias são:

formação dos inúmeros vocábulos a partir de um radical trilítero, construção verbal baseada em aspecto e não em tempos e modos e uma estrutura que segue uma lógica patente, em que os casos irregulares chegam a possuir regras

Foi feita a opção pela utilização dos termos da gramática da língua portuguesa para facilitar o aprendizado. Os termos exatos poderão ser consultados em obras de maior profundidade.

Para comprovar o aprendizado, programamos alguns exercícios cujas respostas encontram-se ao final do trabalho.

O Aramaico Está Morrendo

O aramaico era, evidentemente, uma das línguas faladas por Jesus Cristo quando esteve na Terra, há 2.000 anos. Agora, a "Língua do Senhor" está morrendo, relata a

revista noticiosa Der Spiegel, de Hamburgo, Alemanha. Embora ainda seja falada pelas pessoas em povoados remotos nas montanhas da Síria, está sendo lentamente substituída pelo árabe, à medida que os jovens se tornam mais instruídos e prestam o serviço militar. Durante muitos séculos não existia uma forma escrita do aramaico. Para contrabalançar isto, o Arcebispo François Abu Mukh, de Damasco, natural de um dos povoados, está tentando criar uma forma escrita dessa língua e está organizando aulas de aramaico para os habitantes dos povoados

A língua aramaica, juntamente com o acádico árabe e fenício, constitui a família de língua semítica dos habitantes das tribos nômades do deserto da Síria.

O aramaico surgiu na região do deserto da Síria. Chegou a ser língua franca --como é hoje o inglês-- e passou a ser usada na Palestina como língua principal. Segundo a tradição judaica, o aramaico foi falado por Adão (Sanhedrin 38b) e foi, provavelmente, a língua materna de Jesus e de numerosos rabinos do Talmude e Midrash.

Por ter sido uma língua dominante no mundo judaico, muitos textos importantes foram escritos em aramaico. Partes do livro de Daniel e Esdras Bíblia Hebraica (Antigo Testamento) estão em aramaico. Muitos rolos de Qumran, encontrados nos anos 50, nas proximidades do Mar Morto, estão em aramaico. Hoje ainda é usada na liturgia da igreja siro-ortodoxa.

Origem

A palavra aramaico vem do termo "aram", nome do quinto filho de Sem, o primogênito de Noé (Gn 10,21). Foi também usado como nome de um lugar 4.000 anos atrás. O livro do Gênesis menciona lugares chamados de Paddam-Aram e Aram-Naharaim. Todavia, não há referências diretas ao povo aramaico (arameu) até o século 11, quando o soberano assírio Tiglat Falasar 1º (1115-1103) deparou-se com eles na sua expedição militar ao longo do Eufrates. Esse povo era considerado, aparentemente, pequeno; formava reinos independentes, primeiro na Síria, e expandiu-se até o Golfo Pérsico.

O aramaico falado por Jesus já não existe mais como tal, mas uma moderna versão é ainda falada por pequenos grupos no Oriente Médio, o que denominamos de aramaico moderno. É falado hoje em diversas cidades próximas de Damasco (Síria), a maior sendo Ma'lula, e também por alguns cristãos no sudeste da Turquia, presentes em Tur'Abdin, além de alguns de milhares de imigrantes que vivem nos EUA e na Europa.

  • 1. O Novo Testamento foi originalmente escrito em Grego e o Velho Testamento foi escrito em Hebraico.

  • 2. Nenhum dos livros da Bíblia recebeu qualquer título na época em foram escritos. Os títulos dos 66 livros vieram muitos anos depois que os livros já

estavam circulando

  • 3. Saduceus (Mc. 12.18). Era uma classe religiosa que não acreditava em ressurreição. Também não criam na existência de anjos e demônios. nos

tempos de Jesus, os saduceus em Jerusalém eram uma minoria, entretanto tinham mais poder político e religioso do que a maioria da população.

  • 4. Aos tempos do Novo Testamento, cerca de 50% da população de Roma era formada de escravos. Como já dissemos, ela tinha mais de 1milhão e

meio de habitantes. A grande maioria de todos os crentes de Roma era de escravos

  • 5. Gólgota ou Calvário (João 19.17). Literalmente significa "caveira". É o nome do lugar onde Jesus foi crucificado. Tinha este nome porque ali ficavam

jogados os ossos de algumas das pessoas que eram crucificadas. Quando pensavam neste lugar, só lembravam das caveiras que tinham sido

deixadas lá ..

  • 178 A Babilônia, famosa por sua crueldade e poder nos tempos do Velho Testamento, fica situada num deserto que está dentro dos limites do Iraque

(terra de Sadan Russein). O mais espantoso é que o governo do Iraque está trabalhando para reedificar a antiga Babilônia.

  • 6. As Epístolas (cartas) do Novo testamento foram escritas antes dos Evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João). Estas epístolas foram escritas pelos

apóstolos. Depois que eles e todas as pessoas que tinham conhecido a Jesus morreram, não havia mais ninguém para contar as histórias sobre a vida

de Jesus. Por isso então foram escritos os Evangelhos, para que tudo o que Jesus fez e ensinou fosse preservado para sempre. Você sabia? Confiram em Lucas cap. 1 versículos 1 a 4.

  • 7. Thiago ou Jacó. Este nome vem do hebraico Yaqôbh (Jácó), que em grego é Iakobos (Thiago) e no inglês é James. De acordo com Vila & Escuan,

este nome significa "usurpador"

  • 8. Corinto era uma importante cidade Grega aos tempos do Novo Testamento. Nessa época era uma cidade com cerca de 600 mil habitantes. Era uma

metrópole com várias religiões. Ali havia adoração a todos os deuses. O principal culto praticado nesta região era a adoração à Afrodite (deusa do amor erótico - e daí vem a palavra afrodisíaco). Quando Paulo chegou ali, muitas vidas que estavam cansadas do pecado entregaram suas vidas ao Senhor Jesus, e a partir disso uma grande igreja começou a nascer naquela grande cidade

  • 9. Escribas (Mt. 23.2). Tinham esse nome porque escreviam (copiavam) os escritos bíblicos numa época em todas as cópias tinham que ser feitas à

mão. De tanto copiarem o Velho Testamento, eles acabaram se tornado grandes conhecedores dos escritos bíblicos, por isso também eram chamados de "doutores da Lei". Muitos escribas se converteram ao Senhor Jesus, mas a maioria era contra o Cristianismo e por isso foram duramente criticados por Jesus.

  • 10. Evangelho (Mc. 1.1). Essa palavra significa literalmente "Boa Notícia", mas muitas vezes, nos textos bíblicos, ela significa a história do ministério de

Jesus, isto é, suas obras, sua morte e ressurreição. Assim, "crer no Evangelho" é crer que a vida, morte e ressurreição de Jesus são poderosos para

mudar os rumos da nossa vida mesmo nos dias de hoje.

  • 184 O primeiro livro do Novo Testamento foi escrito cerca de 400 anos depois do último livro do Velho Testamento. Neste período de 400 anos foram

escritos alguns livros não inspirados por Deus conhecidos por "apócrifos", que são justamente os livros excedentes da bíblia católica.

  • 11. Publicanos (Mt. 9.11). Eram funcionários públicos, mais especificamente "cobradores de impostos". Os publicanos eram detestados pelo povo, pois

cobravam impostos muito acima do que o Império Romano havia estipulado

  • 12. Tiago foi o primeiro livro do Novo Testamento a ser escrito, e muitos acreditam que sua escrita tenha ocorrido entre 45 e 48 d.C. Os Evangelhos

(Mateus, Marcos e Lucas) só foram escritos pelo menos 10 anos depois de Tiago. E o Evangelho de João só foi escrito quase 45 anos depois de Tiago.

13.

Davi. Esse nome significa "amado" (J. Davis - p.149). Foi o nome do mais importante rei da história de Israel. Uma variação desse nome é

"Davidson" (em inglês, "filho de David").

  • 14. Voto (Salmo 116.14). Significa promessa, compromisso, pacto ou acordo que alguém faz com alguém. Normalmente os personagens do Antigo

Testamento faziam votos (promessas) a Deus, para que Ele lhes abençoasse em algum empreendimento ou necessidade particular. Uma pessoa que faz votos mas não cumpre é uma pessoa infiel, e por isso deve pensar muito bem antes de prometer alguma coisa a Deus.

  • 15. "BÍBLIA" vem do grego "Biblion" (que significa "livro"). O plural de "biblion" é BÍBLIA (que significa simplesmente "LIVROS).

  • 16. Durante anos, os céticos declararam que MOISÉS não poderia ter escrito a primeira parte da Bíblia porque a escrita era desconhecida na época

(1500 A.C). A ciência da arqueologia provou desde então que a escrita já era conhecida milhares de anos antes dos dias de Moisés. Os sumérios já

escreviam cerca de 4000 A.C., e os egípcios e babilônios quase nessa mesma época.

  • 17. Judeu (Rm. 1.16). Este era o nome do povo que vivia numa tribo de Israel chamada JUDÁ. Com o passar do tempo todos os israelitas passaram a

ser chamados de "judeus", pois hoje a nação de Israel ocupa apenas a região que era ocupada pela tribo de Judá. Se alguém tem descendência

judaica, então é um judeu, mesmo que venha a nascer em outro país.

  • 18. Os Salmos 14 e 53 são um só. O Salmo 53 é apenas uma cópia do 14. A única diferença entre eles é que as palavras no Salmo 14 estão

distribuídas em sete versículos, e no Salmo 53 estão distribuídas em seis versículos

  • 19. O idioma que Jesus falava era o aramaico. Sim , esta era a língua praticada na Judéia e na Galiléia dos tempos de Jesus. O Hebraico - idioma dos

hebreus (judeus) descaracterizou-se em anos anteriores aos tempos do Novo Testamento e desta descaracterização é que surgiu o aramaico, o idioma

que Jesus e seus discípulos falavam

  • 20. Aba (Mc. 14.36). Esta é uma palavra aramaica que significa simplesmente "pai". Quando na oração Jesus disse "aba", o autor do livro estava

apenas informando qual foi a palavra exata que saiu da boca de Jesus.

  • 21. Lucas e Atos provavelmente são os únicos livros da Bíblia que não foram escritos por israelitas. O médico Lucas (Cl. 4.14) é o autor desses dois

livros. Todos os autores dos livros bíblicos têm origem israelita, menos Lucas. Ele era grego e não tinha qualquer descendência israelita. Também, ao

contrário do que muitos imaginam, não tinha sido discípulo de Jesus

  • 22. Igreja (Mt. 16.18). Esta palavra ocorre 109 vezes na Bíblia, mas não aparece nenhuma vez no Antigo Testamento. É a tradução da palavra grega

"eklesia" e significa "chamados para fora". O conceito exato é que igreja é um povo que Jesus comprou com Seu sangue. A igreja não tem nome, nem

endereço, nem cor, nem tribo, nem nação. Ela não é uma instituição com templos, organizações, etc. A igreja são as pessoas, o povo de Deus.

  • 23. Apocalipse significa revelação. No grego tem a mesma raiz do verso "apocalipto", que significa "tirar o véu". O último livro da Bíblia tem este nome

porque se propõe revelar as coisas que estão encobertas para os últimos dias

Graça e paz de nosso senhor Yeshua a todos:

Apenas mais umas considerações sobre como o nome de Yeshua para Jesus:

Qual a verdadeira origem do nome Jesus ?

I O nome português Jesus vem do latim Jesus. Jerônimo quando traduziu a Bíblia na versão conhecida como Vulgata usou o original hebraico para traduzir o VT e uma versão chamada de Antiga Latina junto com algumas outras versões em grego para traduzir o NT. A versão Septuaginta (grega) que traduzia o nome hebraico Yeshua como Iesous serviu de base para a tradução da Antiga Latina. A forma latina "Iesus", que aparece na Vulgata Latina de Jerônimo, não foi inventada ou criada por Jerônimo, como afirmam erroneamente os adeptos do Nome Yehôshuah, mas é simplesmente uma transliteração natural do grego para a escrita latina. Ou seja: do Grego para o Latim

I= I E = E S = S OU = U S = S Obs: O ditongo grego ou soa como u, por isso, Iesous, foi abreviado para Iesus. Do Latim para o Português: I = J E = E S = S U = U S = S

Como se formou o nome Jesus?

  • 1. O "S" final no nome Jesus

O s final em Jesus se explica pela necessidade de tornar esse nome declinável: como vimos os judeus substituíram o ayin final por um sigma (o "s" grego) do caso nominativo. Nos outros casos a palavra se declina assim: Iesou (genitivo), Iesoi (dativo), Iesoun (acusativo) e Iesou (vocativo). Com isso mataram-se dois coelhos com uma só cajadada: o nome ficou declinável, e o ayin final, que não tem equivalente em grego, foi substituído por um sigma (s). Fato semelhante se deu com Judas, que reflete a forma grega Ioudas, que em hebraico é Yehudah (Judá). Outros nomes hebraicos que terminam com a gutural he têm em grego, em latim e em português no final o som s: Isaías, Jeremias, Josias, Sofonias et al. Outro exemplo é o vocábulo Mashiach, que termina com a gutural sonora cheth (ch), a qual em grego, em latim e em português deu também lugar ao som s: em Messias.

  • 2. O "S" médio em Jesus

No vocábulo hebraico Yeshua", o grupo sh representa a consoante shin. Por não haver em grego som correspondente a essa consoante fricativa palatal, que soa como xis (por exemplo a palavra eixo), os judeus a substituíram por sigma s, também fricativa mas línguodental, que em grego, mesmo entre vogais, soa como ss. A evolução do termo de uma língua para outra é a seguinte:

Yeshua" (hebraico) > Iesous (grego) > Jesus (latim) > Jesus (português).

5. De onde Surgiu a letra "J" no Nome Jesus? Dizem os adeptos do Movimento do Nome Yehoshuah que o nome correto de nosso Salvador não pode ser "Jesus" por não existir a letra j na língua hebraica. A única transliteração ( reduzir um sistema de escrita a outro, letra por letra) possível do nome do Messias é Yehoshuah, e não Jesus, que seria uma deturpação greco-romana, pois na língua hebraica não há correspondente para a letra "j". Portanto, o nome do Senhor, para essas pessoas, não poderia em hipótese nenhuma ser transliterado com a letra "j".

A questão da letra "J"

É verdade que o j não existe no hebraico, grego e latim. Como, então, aparece essa letra em nomes bíblicos em quase todas as línguas com as quais estamos familiarizados? Porque todas as Bíblias trazem Jeremias, Jacó, Jersusalém, Judá sendo que não existia o J em hebraico? O que aconteceu foi o seguinte: os judeus da Dispersão, empenhados em traduzir as escrituras hebraicas para o grego (a Septuaginta), não encontraram nessa língua uma consoante que correspondesse ao yodh do hebraico, e a solução foi recorrer à vogal grega iota, que corresponde ao nosso i. Então escreveram Ieremias, começando com i, e assim por diante, inclusive Iesous. No hebraico a letra y yud representa tanto o som vogal i como a consoante y. O mesmo acontecia com o latim com as letras i e u. O emprego das letras j e v para representar i e u consonânticos ocorreu na época do Renascimento, foi difundido por Pierre de la Ramée, também conhecido como Petrus Ramus. Foi filósofo francês, reformador da lógica aristotélica, aderiu à reforma protestante em 1561. Morto no massacre que se seguiu à noite de são Bartolomeu. Escreveu instituições dialéticas (1543) e Contra Aristóteles

(1543).

A expressão "letra Ramista", ficou sendo uma designação comum dada às consoantes j e v, em homenagem a ele, que primeiro as distinguiu das vogais i e u em textos franceses. (©Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda.)

Por isso lemos Jerusalém, e não Yerushalayim; Jeremias, e não Yeremiahu; Jonas, e não Yonah; Joaquim, e não Yehoiacin; e assim por diante.Há tempos, especialistas em hebraico são unânimes em transliterar palavras que começam com a letra hebraica yod (a letra inicial de Yehoshuah), ora com "i" (ou "y"), no caso de substantivos comuns, ora com "j", no caso de nomes próprios. Uma rápida consulta a qualquer léxico, analítico ou gramática de hebraico bíblico confirma esta afirmação.

Shalom Adonai

Alefbet arameo

From Wikipedia Jump to: navigation, search

O alfabeto da língua inglesa

O alfabeto da língua inglesa é o mesmo que usamos no Brasil, porém os falantes usam mais as letras k,w,y e deram outros nomes as suas letras: Abaixo está o nome das consoantes :

A (ay) / B (bee)/ C (cee)/ D (dee) / E (ee) / F (ef) /G (gee)/ H (aitch) /J (jay) /K (kay)/ L (EL)/ M (em)/N (en)/ O (oe)/ P(pee)/ Q (kyoo)/ S (ess) /T (tee)/U (yoo) /V (vee)/ W (dpuble-u)/ X (wye)/ Z (zee)/

Obs: Na inglaterra a letra ”Z” chama-se (ZED)

Curso de ingles

A língua inglesa (English, English language) é uma língua indo-européia que pertence ao ramo ocidental da família germânica originando-se na Inglaterra, e é falada como primeira Língua no Reino Unido, nos Estados Unidos, no Canadá, na República da Irlanda, na Austrália, na Nova Zelândia, na África do Sul, no Caribe anglofônico, e como segunda Língua em vários outros países. Um certo conhecimento de Inglês para negócios é necessário para certas profissões e ocupações de cargos. Inglês é uma das seis línguas oficiais das Nações Unidas.

O inglês antigo se caracteriza pela fase compreendida ente 450 D.C. e o final do século XI. Nela, os franco-normandos invadiram a Inglaterra, fazendo com que a língua da corte e da administração passasse a ser a língua francesa. Era composto por quatro dialetos: o nortúmbrio, o saxão ocidental, o kentiano e o mércio. Foi neste período ainda que a língua dos anglo-saxões primeiro recebeu palavras latinas, durante a ocupação romana.

Em inglês antigo e médio a sílaba tônica estava sempre na raiz silábica das palavras derivadas. No inglês moderno, a sílaba tônica pode estar em quase qualquer sílaba de uma palavra.

O ramo germânico ocidental da família indo-européia, ao qual o inglês pertence, também inclui o baixo alemão (Plattdeutsch), o neerlandês e o frisão. O inglês deriva de três dialetos baixo alemães falados pelos anglos, saxões e jutos, que emigraram da Dinamarca e do norte da Alemanha para se estabelecer na Inglaterra a partir da metade do século V em diante. Estes dialetos estavam caracterizados pela retenção das oclusivas surdas /p, t, k/ transformadas nas fricativas correspondentes em alto alemão /f, th, x/ e das oclusivas sonoras /b, d, g/ transformadas em /p, t, k/. Essas transformações podem ser vistas no seguinte exemplo:

Baixo alemão – dör, pad, skip, heit

Inglês – door, path, ship, hot

Alto alemão – Tür, Pfad, Schiff, heiss

Inglês médio

O inglês médio se caracteriza pela fase compreendida entre o início do século XII até o fim do século XV. Nela, temos o reinado da Dinastia Tudor, quando o inglês perdeu muitas de suas flexões nominais e verbais, e muitas palavras francesas incorporaram-se ao léxico.

[editar] Inglês moderno

A (ay) / B (bee)/ C (cee)/ D (dee) / E (ee) / F (ef) /Gg lish lan g uage ) é uma lín g ua indo-européia que p ertence ao ramo ocidental da família germânica originando-se na Inglaterra, e é falada como primeira Língua no Reino Unido , nos Estados Unidos , no Canadá , na República da Irlanda , na Austrália , na Nova Zelândia , na África do Sul , no Caribe anglofônico, e como segunda Língua em vários outros países. Um certo conhecimento de Inglês para negócios é necessário para certas profissões e ocupações de cargos. Inglês é uma das seis línguas oficiais das Nações Unidas . O inglês antigo se caracteriza pela fase compreendida ente 450 D.C. e o final do século XI . Nela, os franco-normandos invadiram a Inglaterra, fazendo com que a língua da corte e da administração passasse a ser a língua francesa . Era composto por quatro dialetos: o nortúmbrio, o saxão ocidental, o kentiano e o mércio. Foi neste período ainda que a língua dos anglo-saxões primeiro recebeu palavras latinas, durante a ocupação romana. Em inglês antigo e médio a sílaba tônica estava sempre na raiz silábica das palavras derivadas. No inglês moderno, a sílaba tônica pode estar em quase qualquer sílaba de uma palavra. O ramo germânico ocidental da família indo-européia , ao qual o inglês pertence, também inclui o baixo alemão ( Plattdeutsch), o neerlandês e o frisão . O inglês deriva de três dialetos baixo alemães falados pelos anglos, saxões e jutos, que emigraram da Dinamarca e do norte da Alemanha para se estabelecer na Inglaterra a partir da metade do século V em diante. Estes dialetos estavam caracterizados pela retenção das oclusivas surdas /p, t, k/ transformadas nas fricativas correspondentes em alto alemão /f, th, x/ e das oclusivas sonoras /b, d, g/ transformadas em /p, t, k/ . Essas transformações podem ser vistas no seguinte exemplo: ∑ Baixo alemão – d ör, p ad, ski p , hei t ∑ Inglês – d oor, p ath, shi p , ho t ∑ Alto alemão – T ür, Pf ad, Schi ff , hei ss Inglês médio Ver artigo principal: Inglês médio O inglês médio se caracteriza pela fase compreendida entre o início do século XII até o fim do século XV . Nela, temos o reinado da Dinastia Tudor , quando o inglês perdeu muitas de suas flexões nominais e verbais, e muitas palavras francesas incorporaram-se ao léxico. [ editar ] Inglês moderno Inglês como primeiro idioma por país (Crystal 1997) Ver artigo principal: Língua inglesa moderna O inglês moderno se caracteriza pela fase comprendida do ano de 1475 d.C. até os dias atuais. Nela, houve a unificação da língua com base no dialeto da região londrina. A transição do in g lês médio ao moderno foi marcada por uma ri g orosa evolução fonética na pronúncia das vogais, o que ocorreu entre os séculos XV e XVI. O lingüista dinamarquês Otto Jespersen denominou tal mudança de Grande Mudança Vocálica , que se consistiu em alterar a articulação das vogais em relação às p osições dos lábios e da língua, que no geral se elevou em um grau. Esta mudança transformou as 20 vogais que possuía o inglês médio em 18 no inglês moderno. A escrita permaneceu inalterada como conseqüência da aparição da imprensa . Até então o inglês médio possuía uma escrita mais fonética; todas as consoantes se pronunciavam, en q uanto q ue ho j e al g umas são mudas como o l em walking . A partir de 1500 começa o período da expansão geográfica do inglês; primeiro nas regiões vizinhas da Cornuália , Gales , Escócia e Irlanda , onde substitui quase completamente o céltico e nas ilhas Shetlands e Orcadas substitui a língua descendente do Norueguês Antigo chamada norn. Alfabeto inglês O inglês é escrito no alfabeto latino , e sem nenhum carácter especial, exceto em palavras estrangeiras, que podem ter acentos. Os nomes das letras, como são normalmente escritos, são os seguintes: A B C D E F G H I J K L M nome a bee cee dee e ef gee aitch i jay kay el em pronúncia (IPA) /eɪ/ /bi/ /siː/ /diː/ /iː/ /εf/ /dʒi/ /eɪtʃ/ /aɪ/ /dʒeɪ/ /keɪ/ /εl/ /εm/ N O P Q R S T U V W X Y Z nome en o pee cue ar ess tee u vee double-u ex wye zee " id="pdf-obj-11-158" src="pdf-obj-11-158.jpg">

Inglês como primeiro idioma por país (Crystal 1997)

O inglês moderno se caracteriza pela fase comprendida do ano de 1475 d.C. até os dias atuais. Nela, houve a unificação da língua com base no dialeto da região londrina. A transição do inglês médio ao moderno foi marcada por uma rigorosa evolução fonética na pronúncia das vogais, o que ocorreu entre os séculos XV e XVI. O lingüista dinamarquês Otto Jespersen denominou tal mudança de Grande Mudança Vocálica, que se consistiu em alterar a articulação das vogais em relação às posições dos lábios e da língua, que no geral se elevou em um grau. Esta mudança transformou as 20 vogais que possuía o inglês médio em 18 no inglês moderno. A escrita permaneceu inalterada como conseqüência da aparição da imprensa. Até então o inglês médio possuía uma escrita mais fonética; todas as consoantes se pronunciavam, enquanto que hoje algumas são mudas como o l em walking. A partir de 1500 começa o período da expansão geográfica do inglês; primeiro nas regiões vizinhas da Cornuália, Gales, Escócia e Irlanda, onde substitui quase completamente o céltico e nas ilhas Shetlands e Orcadas substitui a língua descendente do Norueguês Antigo chamada norn.

Alfabeto inglês

O inglês é escrito no alfabeto latino, e sem nenhum carácter especial, exceto em palavras estrangeiras, que podem ter acentos. Os nomes das letras, como são normalmente escritos, são os seguintes:

A B C D E F G H I J K L M nome a bee
A
B
C
D
E
F
G
H
I
J
K
L
M
nome
a
bee
cee
dee
e
ef
gee
aitch
i
jay
kay
el
em
pronúncia (IPA)
/eɪ/
/bi/
/siː/
/diː/
/iː/
/εf/
/dʒi/ /eɪtʃ/
/aɪ/
/dʒeɪ/
/keɪ/ /εl/
/εm/
N
O
P
Q
R
S
T
U
V
W
X
Y
Z
nome
en
o
pee
cue
ar
ess
tee
u
vee
double-u
ex
wye
zee

pronúncia (IPA)

/ɛn/ /oʊ/ /piː/

/kjuː/

/ɑr/

/ɛs/ /tiː/

/juː/

/viː/

/ˈdʌbəl juː/

/ɛks/ /waɪ/ /ziː/

Inglês Escolar

Verbo "to be"(ser ou estar) - Present Simple

Observação: apesar de abreviações serem usadas nos exemplos abaixo como também no uso cotidiano do Inglês vulgar mas ainda muito popular, o uso de abreviação é incorreto gramaticalmente na Língua inglesa e sempre, em literatura, deve ser evitado! Abaixo as abreviações somente ilustram sua forma na escrita. Afirmativa

I am = I'm

You are = You're

He is = He's

She is = She's

It is = It's - (it = ele, ela) para evitar sujeito indeterminado ou oculto que não existem em Inglês e comumente usado para objecto, planta, etc. não humano.

We are = We're

You are = You're

They are = They're

Lembrete: as abreviações são somente para ilustrar. Elas devem sempre ser evitadas na escrita correta.

Negativa

I am not = I'm not (ou na gíria, "I/you/he/she/it/we/you ain't")

You are not = You're not = You aren't

He is not = He's not = He isn't

She is not = She's not = She isn't

It is not = It's not = It isn't

We are not = We're not - We aren't

You are not = You're not - You aren't

They are not = They're not - They aren't

Interrogativa

Am I

...

?

ou, Am I not

...

?

Are

ou, Are you not

...

?

Is he/she/it

...

?

ou, Is he/she/it not

...

?

Are we

...

?

Are

ou, Are we not

... ou, Are you all

...

?

?

ou, Are you all not

...

Are

...

?

ou, Are they not

?

Cumprimentar

How are you? - Como está?

I am fine, thanks. - Estou bem, obrigado.

Not very well

... Good morning! - Bom dia!

- Não muito bem...

Good afternoon! - Boa tarde!

Good evening! - Boa noite!

Good night! - Boa noite! (quando nos despedimos)

Goodbye! - Adeus!

Take care! - Se cuide!

See you later! - Até logo!

kiss! _ Beijo

Cumprimentar

How are you? - Como está?

I am fine, thanks. - Estou bem, obrigado.

Not very well

... Good morning! - Bom dia!

- Não muito bem...

Good afternoon! - Boa tarde!

Good evening! - Boa noite!

Good night! - Boa noite! (quando nos despedimos)

Goodbye! - Adeus!

Take care! - Se cuide!

See you later! - Até logo!

kiss! _ Beijo

[editar] Vocabulário da Sala de Aula

Blackboard - Quadro

Board eraser - Apagador

Bookcase - Estante

Calculator - Calculadora

Chair - Cadeira

Chalk - Giz

Clock - Relógio (de parede)

Compass - Compasso

Desk - Escrivaninha

Dictionary - Dicionário

Encyclopedia - Enciclopédia

Exercise Book - Livro de Exercício

Folder - Dossiê

Globe - Globo

Map - Mapa

Notebook - Caderno

Notepad - Bloco de notas

Pen - Caneta

Pencil - Lápis

Pencil Case - Estojo

Pencil Sharpener - Apontador

Photocopier - Fotocopiadora

Plasticine - Plasticina

Projector - Projector

Pupil - Aluno

Eraser - Borracha

Ruler - Régua

School Bag - Mochila

Stapler - Agrafador

Student - Estudante

Teacher - Professor(a)

Whiteboard - Quadro branco

Datas

Regra: Dia da Semana + "," + Mês e o dia em número cardinal + "," + Ano

Exs.:

Monday, September 18, 2007

Saturday, February 23, 1990

Friday, May 7, 1957

Nota: apesar de haver usos incorretos de escrever o dia como um número ordinal, gramaticalmente este seria um uso incorreto. Os dias devem sempre aparecer em numerais cardinais somete e após o mês, nunca antes do mês, o que seria errado.

Curiosamente e muito importantemente nota-se também que quando falando-se de datas se pronuncia o dia como numeral ORDINAL, mas na escrita prevalece o CARDINAL, até mesmo quando se lê, a data escrita em CARDINAL, mas é lido em ORDINAL.

[editar] Preposições de Tempo - in e on

 

In - "no, na e em"- usado antes de meses e de estações do ano ou num país, numa cidade, num bairro

On - usado antes de dias da semana e de datas ou nomes de ruas, "sobre" alguma coisa, ou lugar, "on the table", por exemplo

at - num local preciso. Exemplo: at the bus stop, at the shopping mall, at the museum, at 305 North Street.

Exs.:

 

School finishes in June.

My birthday is in the summer.

I live in New York City

I will visit my grandparents on Saturday.

Caroline's birthday is on October First

I live on Washington Avenue (endereço NA rua)

I live at 305 Washington Avenue (endereço no local preciso: "at")

[editar] Vocabulário de uma Festa de Aniversário

Balloon - Balão

Birthday Cake - Bolo de Aniversário

Biscuits - Biscoitos

Candle - Vela

Decoratons - Decorações

Drinks - Bebidas

Food - Comida

Juice - Suco

Lollipop - Pirulito

Popcorn - Pipocas

Present - Presente

Sandwich - Sanduíche

Sweet - Doce/Rebuçado

To decorate - Decorar

To give a present - Dar um presente

To hug - Abraçar

To kiss - Beijar

To receive a present - Receber um presente

[editar] Perguntar e dizer o número de telefone e endereço

Leia o seguinte diálogo:

Brian: What a nice party! George: Yes! Brian: It is time to go home! George: Yes, it is. What is your address? Brian: It is: 28 Cedar Road. George: And what is your phone number? Brian: It is 916-573. George: My phone number is 249-218 and my adress is: 16 Richmond Street. Brian: Ok. See you tomorrow at school! George: Bye!

What is your adress? - Qual é o seu endereço?

It is: 28 Cedar Road. - É Rua Cedar, n° 28.

And what is your phone number? - E qual é o teu número de telefone?

It is 916-573. - O meu número de telefone é 916573.

My phone number is 249-218 and my adress is: 16 Richmond

Street. - O meu número de telefone é 249218 e o meu endereço é Rua Richmond, n° 16.

1. Presentación y objetivo general

Capítulo siguiente: 2 - Recomendaciones

 

Inglês (English)

Pronúncia:

/ˈɪŋglɪʃ/

Falado em:

Total

Guiana, Irlanda, Índia, Nova Zelândia, África do Sul e vários outros países, também utilizada como segunda língua em quase todas as nações. 336 milhões (e cerca de 220 milhões de falantes como 2 a língua)

de falantes:

3 a posição como língua nativa e 2 a posição contando também os que a falam como 2 a língua.

Inglês

 

Estatuto oficial

Língua

oficial de:

 

Códigos de língua

en

ISO 639-2:

eng

ISO/DIS 639-

eng

3:

Objetivo general del curso mas completo de inglés (gramática):

Al terminar el programa, el alumno adquirirá las habilidades de "escuchar, leer, escribir, y dialogar" en inglés, construyendo las oraciones a su gusto, mediante la información dada y las practicas realizadas, en un año aproximadamente, según su tiempo, capa¬cidad y dedicación.

Presentación

"El curso más completo de inglés (gramática)", como su nombre lo indica, es el curso de inglés más completo y más fácil de aprender que usted haya visto y verá de todos los cursos que hay en el mercado, incluso más que los que proporcionan las grandes, famosas y caras instituciones. Fue creado especialmente para que las personas aprendan a su propio ritmo o paso, lo recomendable es que se aprenda una lección en dos días máximo, para que termine el curso en 1 año aproximadamente, aunque usted decidirá en cuanto tiempo lo terminara, según su tiempo libre, capacidad mental y constancia. Lo ideal es que su familia o amigos estudien también y así aprenderá mejor, ya que tendrá a alguien más con quien practicar.

Es necesario que realmente le guste y le interese el idioma inglés, no lo estudie solo porque lo necesita, sino porque es el idioma que se habla en todo el mundo y porque disfrute al estudiarlo, es importante que este consciente de que se necesita disciplina y perse¬verancia en el estudio y practica diaria, la motivación es muy importante también, así que procure oír música y ver películas en inglés, para que aflore su curiosidad y emerja así la motivación.

Recuerde en todo momento que todas las lecciones tienen una secuencia, por lo que si no aprende bien por ejemplo las primeras 3 lecciones, no le podrá entender a la o las siguientes, así que estudie en orden y no subestime absolutamente algo, porque todo es importante, recuerde que de usted dependerá su progreso y/o atraso, por lo que usted será el único respon¬sable en su aprendizaje.

En cada lección usted encontrara todo especificado y explicado claramente, no tendrá necesidad de andar investigando, ya que todo esta digerido y listo solo para que usted lo aprenda, es decir, en cada lección encontrara: la escritura, la pronunciación y el significado en español de cada palabra, por favor, realice todas las indicaciones y déjese llevar paso a paso hacia su meta "aprender inglés", nunca se desanime, ¡aprenda pero sin complicaciones!.

Aproveche este curso porque le puedo asegurar que no vera otro igual de completo, claro y mejor explicado,

pero. .

.

¿Cuál es la diferencia con otros cursos de inglés?

R = En la mayoría de cursos, a las personas se les enseña a memorizar frases y diálogos "pre-hechos", es decir, se les dice: aprendan que la frase "where are you from?" Quiere decir: "¿de donde es usted?" O "¿de donde eres?"; Se memorizan esta frase, de manera que cuando ellos quieran hacer esa pregunta, ya saben como hacerlo, pero que pasa si quieren preguntar: "¿de donde son ellos?", Lógicamente no sabrán hacerlo, porque solo están aprendiendo de memoria determinadas frases, y así no se debe de aprender, se necesita, aparte de aprender frases y palabras, aprender también cada elemento y todas las reglas o normas que rigen a las oraciones y a cada palabra o frase del inglés, entender el por qué de cada cosa y así, aprender a hacer o a armar oraciones a nuestro gusto y antojo, es decir, dominar completamente el idioma inglés.

A lingua catalana com louiscarls

1. La pronunciación (I)

Capítulo siguiente: 2 - La pronunciación (II)

El catalan

Las vocales.- La vocal fuerte es aquella que se pronuncia con más fuerza dentro de una palabra y las vocales débiles son todas las demás; así por ejemplo, en la palabra encara es fuerte la a de la sílaba ca y son débiles la demás vocales: [ancara].

a cuando es fuerte se pronuncia como en castellano. Cuando es débil se pronuncia vocal neutra.

e cuando es fuerte se pronuncia a veces e cerrada, a veces e abierta. Cuando es débil se pronuncia como una vocal neutra, igual que la a débil.

i como en castellano.

o cuando es fuerte puede pronunciarse cerrada [ó] o abierta [ò]. Cuando es débil se pronuncia u:

Ejemplo: sort (suerte): [short] / sortir (salir): [surtí]

u como en castellano.

Las consonantes.- La mayor parte de las consonantes se pronuncian igual que en castellano. Sin embargo, hay que notar unas pronunciaciones particulares:

c delante de e, i se pronuncia s y delante de a, o, u como en castellano.

ç se pronuncia siempre s.

ch no existe en catalán moderno pero se conserva en algunos apellidos o nombres de ciudades. Entonces tiene el sonido [k]:

g-j la g delante de e, i, y la j en todos los casos se pronuncian con el sonido j. Como dicho sonido no existe en castellano será útil insistir y repetir ejercicios de pronunciación.

tg, tj se pronuncian con un sonido compuesto de d y del que representamos por j: viatge (viaje) [viàtje] equivale al sonido del italiano gi seguido de vocal.

ig se pronuncia como la ch castellana: vaig (voy) [vach]

ll se pronuncia más o menos como en castellano. Dicho sonido se encuentra a menudo a final de palabra: ull / ojo, cavall / caballo.

l.l más fuerte que la l sencilla.

ny equivale a la ñ castellana.

  • 2. La pronunciación (II)

Capítulo anterior: 1 - La pronunciación (I) Capítulo siguiente: 3 - Los números

Continuamos con las reglas de pronunciación en catalán.

q se pronuncia como en castellano en las combinaciones que, qui, qüe, qüi. En la combinación qua se pronuncia igual que c: quatre (cuatro): cuàtra

s se pronuncia en castellano cuando va al principio o al final de una palabra (excepto cuando hay enlace):

jo sóc: [jò sóc] estona: [astóna] escriure: [ascriura]

Excepciones: el verbo enfonsar (hundir): [anfunzà] y cuando va entre dos vocales tiene el sonido z, casa: [càza].

ss: sirve para escribir el sonido de la s castellana entre dos vocales. Classe: [clàsa]

x: tiene varios sonidos. En unas palabras como taxi: tàcsi se pronuncia cs. En otras como exemple: [agzémpla] o exercici: [agzarsísi] se pronuncia gz.

Al principio de palabra o en la combinación ix se pronuncia más suave que la ch castellana. En la combinación tx se pronuncia igual que la ch castellana.

z: tiene el sonido de la s sonora catalana. És senzill: [és sanzíll].

  • 3. Los números

Capítulo anterior: 2 - La pronunciación (II) Capítulo siguiente: 4 - Los artículos

A continuación le damos a conocer los números en catalán:

Catalán

Castellano

Catalán

Castellano

Un

Uno

Dos

Dos

Tres

Tres

Quatre

Cuatro

Cinc

Cinco

Sis

Seis

Set

Siete

Vuit

Ocho

Nou

Nueve

Deu

Diez

Onze

Once

Dotze

Doce

Tretze

Trece

Catorze

catorce

Quinze

Quince

Setze

Dieciséis

Disset

Diecisiete

Divuit

Dieciocho

Dinou

Diecinueve Vint

Veinte

Vint-i-un

Veintiún

Vint-I-dos Veintidós

Trenta

Treinta

Trenta-un

Treinta y uno

Quaranta Cuarenta

Cinquanta Cincuenta

Seixanta

Sesenta

Setanta

Setenta

Vuitanta

Ochenta

Noranta

Noventa

Cent

Cien

Dos-cents

Doscientos

Mil

Mil

Dos mil

Dos mil

Los posesivos.-

 

Meu, meva, meus, meves Mío, mía, míos, mías

Teu, teva, teus, teves

Tuyo, tuya, tuyos, tuyas

Seu, seva, seus, seves

Suyo, suya, suyos, suyas

Nostre, nostra, nostres

Nuestro, nuestra, nuestros, nuestras

Vostre, vostra, vostres

Vuestro, vuestra, vuestros, vuestras

Llur, llurs

Suyo, suya y suyos

Ejemplos: El meu llibre / mi libro, la meva germana / mi hermana, vaig a casa teva / voy a tu casa.

4. Los artículos

Capítulo anterior: 3 - Los números Capítulo siguiente: 5 - Las formas verbales (I)

Los artículos determinados del catalán son:

Catalán Castellano

el

el

la

la

els

los

les

las

Los artículos indeterminados son un y una como en castellano.

La contracción del artículo.- Las preposiciones a, de, per + el artículo determinado masculino pasan a:

Al, del, pel / als, dels, pels

Cuando se utiliza el artículo l' no hay contracción: l'any, a l'any, de l'any, per l'any.

El apóstrofe.-

Los artículos definidos como el o la y los artículos personales en, na se apostrofan cuando van delante de una palabra que empieza por vocal o h: l'ou / el huevo, l'hivern / el invierno.

Excepción: la y na no se apostrofan delante de palabras femeninas que empiezan en i, u, hi, hu átonas: la imatge / la imagen, la història / la historia.

La preposición de se apostrofa delante de una palabra que empieza por vocal o h: d'hora / de hora, d'ell / de él.

La preposición de se apostrofa delante de una palabra que empieza por vocal o h: d'hora4 - Los artículos Capítulo siguiente: 6 - Las formas verbales (II) Los verbos catalanes se dividen en tres grupos según el infinitivo: Infinitivo terminado en - AR : cantar Infinitivo terminado en - RE : batre , temer Infinitivo terminado en - IR : sentir , partir A partir de esta división le ofrecemos la conjugación de los mismos según el tiempo verbal. Presente de indicativo Canto / canto Perdo / pierdo Serveixo / sirvo Dormo / duermo Cantes / cantas Perds / pierdes Serveixes / sirves Dorms / duermes Canta / canta Perd / pierde Serveix / sirven Dorm / duerme Cantem / cantamos Perdem / perdemos Servim / servimos Dormin / dormimos Canteu / cantáis Perdeu / perdéis Serviu / servís Dormiu / dormís Canten / cantan Perden / pierden Serveixen / sirven Dormen / duermen Presente de subjuntivo Canti / cante Perdi / pierda Serveixi / sirvan Dormi / duerma Cantis / cantes Perdis / pierdas Serveixis / sirvas Dormis / duermas Canti / cante Perdi / pierda Serveixi / sirvan Dormi / duerma Cantem / cantemos Perdem / perdamos Servim / sirvamos Dormim / dormamos Canteu / catéis Perdeu / perdáis Serviu / sirváis Dormiu / dormáis Cantin / canten Perdin / pierdan Serveixin / sirvan Dormin / duerman Imperfecto de indicativo Cantava / cantaba Perdia / perdía Servia / servía Cantaves / cantabas Perdies / perdías Servies / servias Cantava / cantaba Perdia / perdía Servia / servía Cantàvem / cantabamos Perdíem / perdíamos Servíem / servíamos " id="pdf-obj-18-10" src="pdf-obj-18-10.jpg">

¡Te informamos cada semana de los nuevos cursos gratuitos que colocamos on-line para ti!

5. Las formas verbales (I)

Capítulo anterior: 4 - Los artículos Capítulo siguiente: 6 - Las formas verbales (II)

Los verbos catalanes se dividen en tres grupos según el infinitivo:

Infinitivo terminado en -AR: cantar

Infinitivo terminado en -RE: batre, temer

Infinitivo terminado en -IR: sentir, partir

A partir de esta división le ofrecemos la conjugación de los mismos según el tiempo verbal.

Presente de indicativo

Canto / canto

Perdo / pierdo

Serveixo / sirvo

Dormo / duermo

Cantes / cantas

Perds / pierdes

Serveixes / sirves

Dorms / duermes

Canta / canta

Perd / pierde

Serveix / sirven

Dorm / duerme

Cantem / cantamos

Perdem / perdemos Servim / servimos Dormin / dormimos

Canteu / cantáis

Perdeu / perdéis

Serviu / servís

Dormiu / dormís

Canten / cantan

Perden / pierden

Serveixen / sirven Dormen / duermen

Presente de subjuntivo

Canti / cante

Perdi / pierda

Serveixi / sirvan

Dormi / duerma

Cantis / cantes

Perdis / pierdas

Serveixis / sirvas

Dormis / duermas

Canti / cante

Perdi / pierda

Serveixi / sirvan

Dormi / duerma

Cantem / cantemos

Perdem / perdamos Servim / sirvamos Dormim / dormamos

Canteu / catéis

Perdeu / perdáis

Serviu / sirváis

Dormiu / dormáis

Cantin / canten

Perdin / pierdan

Serveixin / sirvan

Dormin / duerman

Imperfecto de indicativo

Cantava / cantaba

Perdia / perdía

Servia / servía

Cantaves / cantabas

Perdies / perdías

Servies / servias

Cantava / cantaba

Perdia / perdía

Servia / servía

Cantàvem / cantabamos Perdíem / perdíamos Servíem / servíamos

Cantàveu / cantabáis

Perdíeu / perdíais

Servíeu / servíais

Cantaven /cantaban

Perdien / perdían

Servien / servían

Imperfecto de subjuntivo

Cantés / cantara

Perdés / perdiera

Servís / sirviera

Cantessis / cantaras

Perdessis / perdieras

Servíssis / sirvieras

Cantés / cantara

Perdés / perdiera

Servís / sirviera

Cantéssim / cantaramos

Perdéssim / perdiéramos Servíssim / sirvieramos

Cantéssiu / cantarais

Perdéssiu / perdierais

Servíssiu / sirvierais

Cantessin / cantaran

Perdessin / perdieran

Servissin / sirvieran

Pretérito Perfecto Perifrástico de indicativo

Vaig cantar / cante

Vaig perdre / perdí

Vaig servir / serví

Vas cantar / cantaste

Vas perdre / perdiste

Vas servir / serviste

Va cantar / canto

Va perdre / perdió

Va servir / sirvió

Vam cantar / cantamos

Vam perdre / perdimos Vam servir / servimos

Vau cantar / cantasteis

Vau perdre / perdisteis

Vau servir / servisteis

Van cantar / cantaron

Van perdre / perdieron

Van servir / sirvieron

6. Las formas verbales (II)

Capítulo anterior: 5 - Las formas verbales (I) Capítulo siguiente: 7 - Las formas verbales (III)

Continuamos ofreciéndole algunos tiempos verbales en catalán. Veamos:

Pretérito Perfecto Actual

He cantat / he cantado

He perdut / he perdido

He servit / he servido

Has cantat / has cantado

Has perdut / has perdido

Has servit / has servido

Ha cantat / ha cantado

Ha perdut / ha perdido

Ha servit / ha servido

Hem cantat / hemos cantado Hem perdut / hemos perdido Hem servit / hemos servido

Heu cantat / habéis cantado

Heu perdut / habéis perdido

Heu servit / habéis servido

Han cantat / han cantado

Han perdut / han perdido

Han servit / han servido

Futuro de Indicativo

Cantaré / cantaré

Perdré / perderé

Temeré / temeré

Serviré / serviré

Cantaràs / cantarás

Perdràs / perderás

Temeràs / temerás

Serviràs / servirás

Cantarà / cantará

Perdrà / perderá

Temerà / temerá

Servirà / servirá

Cantarem / cantaremos Perdrem / perderemos Temerem / temeremos Servirem / serviremos

Cantareu / cantareis

Perdreu / perdereis

Temereu / temeréis

Servireu / servireis

Cantaran / cantarán

Perdran / perderán

Temeran / temerán

Serviran / servirán

Condicional

Cantaria / cantaría

Perdria / perdería

Temeria / temería

Serviria / serviría

Cantaries / cantarías

Perdries / perderías

Temeries / temerías

Serviries / servirías

Cantaria / cantaría

Perdria / perdería

Temeria / temería

Serviria / serviría

Cantaríem / cantaríamos Perdríem / perderíamos Temeríem / temeríamos Serviríem / serviríamos

Cantaríeu / cantaríais

Perdríeu / perderíais

Temeríeu / temeríais

Serviríeu / serviríais

Cantarien / cantarían

Perdrien / perderían

Temerien / temerían

Servirien / servirían

  • 7. Las formas verbales (III)

Capítulo anterior: 6 - Las formas verbales (II) Capítulo siguiente: 8 - Los verbos irregulares

Algunas reglas que deberá tener en cuenta en la conjugación de los verbos catalanes:

-Los verbos terminados en -gar, -car, -jar, -çar, -guar y -quar cambian a g,c,j, ç, gu y qu en gu, que, g, c, y delante de las terminaciones empezando en e o i.

-Se coloca una diéresis en la i de las terminaciones i, is, in de los verbos cuya raíz termina en vocal, como es el caso de los verbos crear y estudiar. Cuando la vocal es una u intervocálica o precedida de g o q no se coloca diéresis en dichas terminaciones. Por ejemplo: crear; creï / cree, creïs / creas, creïn / crean; estudiar: estudiï / estudio, estudiïs / estudies, estudiïn / estudien, entre otros.

-La mayor parte de los verbos de la tercera conjugación se conjugan como los infinitivos acabados en -ir; pero en los verbos cuyo radical termina en vocal, por ejemplo, trair / traer, obeir / obedecer, oir / oír, traduir / traducir, se coloca una diéresis en la i de algunas terminaciones empezando por i.

  • 8. Los verbos irregulares

Capítulo anterior: 7 - Las formas verbales (III) Capítulo siguiente: 9 - Los pronombres (I)

En catalán, además, hay una lista de verbos que no se conjugan exactamente como los verbos terminados en -ar (cantar, pagar, tocar, pujar, començar, obliquar, crear, creuar), los terminados en -er (temer) o los terminados en -ir (servir o trair). A continuación le adjuntamos un pequeño listado de los verbos irregulares más importantes.

ESTAR:

Presente: estic, estàs, està, estem, esteu, estan

Pretérito: estiguí, estigueres, estigué, estiguérem, estiguéreu, estigueren

Imperativo: estigues, estigui, estiguem, estigueu, estiguin

Presente de subjuntivo: estigui, estiguis, estigui, estiguem, estigueu, estiguin

HAVER:

Presente: he, has, ha, havem, haveu, han

Imperfecto: havia, havies, havia, havíem, havíeu, havien

Pretérito: hagué, hagueres, hagué, haguérem, haguéereu, hagüeren

Futuro: hauré, hauràs, haurà, haurem, hareu, hauran

Presente de subjuntivo: hagi, hagis, hagi, hàgim, hàgiu, hagin

SER:

Presente: sóc, ets, és, som, sou, són

Perfecto: sigué, sigueres, sigué, siguérem, siguéreu, sigueren

Imperfecto: era, eres, era, érem, éreu, eren

Futuro: seré, seràs, serà, serem, sereu, seran

Presente de subjuntivo: sigui, siguis, sigui, siguem, sigueu, siguin

DIR

Presente: dic, dius, diu, diem, dieu, diuen

Imperfecto: deia, deies, deia, dèiem, dèieu, deien

Pretérito: diguí, digueres, digué, diguérem,