Você está na página 1de 12

RESOLUÇÃO Nº 050/2006 - CEPE

RESOLUÇÃO Nº 050/2006 - CEPE DE 25 de Outubro de 2006. APROVA A ALTERAÇÃO DA RESOLUÇÃO

DE 25 de Outubro de 2006.

APROVA A ALTERAÇÃO DA

RESOLUÇÃO

CEPE

N.º

004/2003

NORMAS DE

ATIVIDADES

 

COMPLEMENTARES.

O Reitor da Universidade Castelo Branco, usando de suas atribuições legais e regimentais e, tendo em vista deliberação do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, em sessão realizada no dia 25 de Outubro de 2006,

R E S O L V E:

Art. 1º

Complementares.

Aprovar a alteração da Resolução CEPE nº 014/2004 – Normas de Atividades

Art. 2º

contrário.

Esta Resolução entra em vigor na presente data, revogadas as disposições em

Rio de Janeiro, 25 de Outubro de 2006.

Paulo Alcantara Gomes Reitor

1

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO

PARTE 1 - EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

I - CONCEPÇÃO E COMPOSIÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

As atividades complementares são componentes que possibilitam o reconhecimento, por avaliação, de habilidades, conhecimentos e competências do aluno, inclusive adquiridas fora do ambiente escolar, incluindo as práticas de estudos e atividades transdisciplinares, multidisciplinares e interdisciplinares, especialmente nas relações com o mundo do trabalho e com as ações de extensão junto à comunidade.

As atividades complementares deverão ser cumpridas pelos alunos em forma de pesquisa, extensão, seminários, simpósios, congressos, conferências, monitoria, iniciação científica, dentre outras aprovadas pela Coordenação dos Cursos de Graduação. São atividades que se constituem em componentes curriculares enriquecedores e implementadores do perfil do formando.

Nesse sentido, cabe a Universidade cumprir as determinações legais e atribuir uma parte da carga horária total dos Cursos de Graduação para as Atividades Complementares, que se estendem ao longo da estrutura curricular dos diversos cursos de graduação da UCB e compreendem as atividades programadas ou não-programadas pelo curso, dentro ou fora de sala de aula, atribuindo-se uma parte flexível da formação acadêmica do aluno.

As Atividades Complementares deverão ser cumpridas pelo aluno, de acordo com os seus interesses e suas vocações, dentro da própria IES, ou fora dela.

II – DIVISÃO PROGRAMÁTICA DAS ATIVIDADES

As Atividades Complementares foram divididas em três grupos:

Grupo 1 - Atividades vinculadas ao ENSINO:

Grupo 2 - Atividades vinculadas à PESQUISA:

Grupo 3 - Atividades vinculadas à EXTENSÃO, ao SERVIÇO COMUNITÁRIO e à CULTURA

III – ORIENTAÇÃO PARA ORGANIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Em que pese os princípios da liberdade e da criatividade no desenvolvimento dos trabalhos complementares, pelos quais o aluno não ficará preso a uma determinada atividade, não será admitido que se cumpra a carga horária total prevista com apenas uma das modalidades sugeridas. Pelo contrário, o aluno deverá distribuir suas atividades pelos 3 (três) grupos propostos, a critério da determinação das respectivas unidades acadêmicas.

Também, as unidades acadêmicas, divididas por área de conhecimento, deverão posteriormente, delimitar a forma pela qual serão atribuídas e distribuídas as respectivas cargas horárias das atividades complementares, assim como adequar as Atividades Complementares às nomenclaturas e termos usuais de seus respectivos cursos.

Qualquer uma dessas atividades deve ser comprovada pelo próprio aluno, mediante formulário institucional, assim como os procedimentos de registro de atividades complementares aqui contidos.

PARTE 2 - REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

I- DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Art. 1º. Todas as atividades complementares dos cursos de graduação da UCB serão desenvolvidas em conformidade ao disposto no presente Regulamento.

Parágrafo único- É de responsabilidade da respectiva Coordenação de Curso, adequar seus procedimentos e normas em conformidade à legislação em vigor e demais disposições aderentes.

Art. 2º. Compreendem-se como atividades complementares, aquelas dispostas nos art. 4 o ao 6 o infra, respeitando-se à formação acadêmica e ao aprimoramento pessoal e profissional do aluno.

II – DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Art. 3º. Consideram-se atividades complementares aquelas promovidas no âmbito da graduação, conforme o estabelecido no presente regulamento.

I - Grupo 1: Atividades vinculadas ao ENSINO;

II-

III

CULTURA;

Grupo 2: Atividades vinculadas à PESQUISA;

- Grupo 3: Atividades vinculadas à EXTENSÃO, ao SERVIÇO COMUNITÁRIO e à

Art. 4º. São consideradas atividades vinculadas ao GRUPO 1 - ENSINO:

§ 1º. - A freqüência e o aproveitamento de disciplinas extra-curriculares, nos seguintes casos:

I - na UCB;

II - em outras instituições de ensino superior.

§ 2º. No caso do aluno ter exercido esta modalidade em instituição de ensino superior externa, as mesmas serão validadas, desde que cursadas durante o período em que o aluno estivera regularmente matriculado em seu curso;

§ 3º. O exercício efetivo de monitoria institucional ou voluntária, com a devida

formalização efetuada pela respectiva Unidade Acadêmica, e exigência de parecer final favorável do docente responsável pela disciplina;

§ 4º. O efetivo exercício de estágio extra-curricular não obrigatório na UCB ou em outra entidade, pública ou privada, como processo de complementação da formação nos cursos de Graduação, por período não inferior a um semestre e mediante comprovação fornecida pela instituição em que o interessado completou a exigência legal do estágio.

§ 5º. Representação e vice-representação de turmas eleitas pelos alunos matriculados por períodos/turmas;

§ 6º. Outras que sejam indicadas pelas diversas unidades acadêmicas, dentro de suas particularidades, formação e entendimentos específicos.

Art. 5º. São consideradas atividades vinculadas ao GRUPO 2 - PESQUISA

§ 1º. A participação em projetos de iniciação à pesquisa, orientado por docente das

respectivas áreas de Conhecimento com ou sem financiamento de instituições públicas ou

privadas, e com vista a publicação dos resultados;

§ 2º. A participação em projetos institucionalizados de pesquisa como aluno colaborador;

§ 3º. O trabalho de pesquisa e de redação de artigo ou ensaio, publicado efetivamente em jornal ou revista acadêmica, impressa ou eletrônica;

§ 4º. A participação em grupos de estudo de temas das diferentes áreas de

Conhecimento, coordenados ou orientados por docentes de Graduação de Instituições

reconhecidas ou conveniadas;

§ 5º. A apresentação comprovada de trabalhos ou comunicações em eventos culturais ou

científicos, individual ou coletivamente, seja em semanas de iniciação científica, semanas acadêmicas, seminários, e outros, organizados no âmbito da Instituição ou em outras instituições de ensino superior, ou até mesmo fora do âmbito universitário, desde que sobre

tema ligado à área do seu curso;

§ 6º. O comparecimento comprovado a sessões públicas de defesa de trabalho de

conclusão de curso, em instituições de ensino reconhecidas pelo MEC, de defesa de dissertações de mestrado ou de teses de doutorado em áreas afins. Para cada comparecimento, deverá ser apresentado breve relatório e comprovante de presença;

§ 7º. Outras que sejam indicadas pelas diversas unidades acadêmicas, dentro de suas particularidades, formação e entendimentos específicos.

Art. 6º. São consideradas atividades vinculadas ao GRUPO 3 – à EXTENSÃO, ao SERVIÇO COMUNITÁRIO e à CULTURA:

§ 1º. A participação em atividades extraclasse promovidas como parte da formação

integral do aluno, seja pelo Curso ou por outras unidades da Instituição, como por

exemplo: Semana Acadêmica, Palestras, Seminários, Simpósios, Exposições, Debates, Exibição e Discussão de filmes e vídeos, Workshops, Lançamento de Livros e eventos similares;

§ 2º. O comparecimento comprovado a eventos científico-culturais, realizados fora do

âmbito da Instituição, referente às diferentes áreas do conhecimento ou não, mas cujo conhecimento teórico ou técnico seja conexo ao perfil e às habilidades das profissões da área;

§ 3º. É considerada atividade vinculada ao SERVIÇO COMUNITÁRIO a participação

efetiva em programas ou projetos de serviço comunitário e ou de promoção social, patrocinados, promovidos ou reconhecidos pelo Colegiado do Curso;

§ 4º. São consideradas outras atividades CULTURAIS a participação do aluno em visitas

científicas e culturais, campeonatos e atividades desportivas, festivais teatrais, musicais, exposições plásticas e outras atividades correlatas a depender de prévia aprovação do

Colegiado do Curso;

§ 5º. Outras que sejam indicadas pelas diversas unidades acadêmicas, dentro de suas particularidades, formação e entendimentos específicos.

III – DA ADMINISTRAÇÃO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Art. 7º. O acompanhamento das Atividades Complementares desenvolvidas pelos alunos será regulamentado pelo colegiado do curso. São funções a serem desempenhados pelos cursos nas Atividades Complementares:

I – cumprir e fazer cumprir as normas constantes nesta Resolução;

II – cooperar com a Coordenação dos Cursos de Graduação da UCB na elaboração de

Programas de Atividades Complementares, dando ao mesmo ampla publicidade junto ao

aluno;

III – acompanhar e controlar a participação dos alunos em ações e eventos promovidos

pela instituição, que visem o aproveitamento como Atividades Complementares;

IV – apreciar e decidir a respeito da validade de documentos apresentados pelos alunos, que objetivem aproveitamento de eventos externos com Atividades Complementares;

V – relatar e apresentar a apreciação do colegiado do curso, minuta de regulamento

próprio das Atividades Complementares de sua unidade acadêmica, onde deverão estar

apontados, as respectivas adequações as nomenclaturas e termos usuais de seus respectivos cursos.

IV- DOS PROCEDIMENTOS DE REGISTRO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Art. 8º. Para fins de acompanhamento, controle e apreciação, com vistas à integralização, o aluno deverá requerer junto à Coordenação de Curso sua participação nas Atividades Complementares que sejam promovidas pela própria instituição.

Parágrafo Único – Cada Unidade Acadêmica no respectivo regulamento, deverá incorporar o fluxo do processo de registro das Atividade Complementares.

Art. 9º. No último período letivo de curso do aluno, competirá ao Coordenador do Curso examinar e aprovar a Ata de Declaração de Controle das Atividades Complementares desenvolvidas pelos alunos após a totalização das horas previstas no seu curso.

Art. 10. Respeitando-se a particularidade de cada curso, caberá a cada unidade acadêmica, definir em regulamentação complementar própria, a forma pela qual serão verificadas e contabilizadas as respectivas horas de atividades complementares.

Art 11. Compete à DAR para efeito de registro junto ao histórico escolar do aluno, o protocolo e registro das horas de Atividade Complementares após a homologação das mesmas pela unidade acadêmica, sendo as mesmas disponibilizadas no sistema para verificação dos

V

– DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 12. Independentemente de participar de eventos que forem promovidos ou oferecidos pela Instituição, compete ao aluno desenvolver esforços para buscar na comunidade externa e participar da realização de outros que sejam promovidos ou realizados por órgãos públicos ou privados e/ou instituições atuantes na comunidade, que por sua natureza possam vir a ser aproveitados com vistas à integralização de Atividades Complementares.

Parágrafo único. O aluno é responsável tanto pelo acompanhamento quanto pelo gerenciamento das horas exigidas para o cumprimento das Atividades Complementares.

Art. 13. Sem prejuízo com o disposto no presente regulamento, e com vistas ao possível aproveitamento como Atividades Complementares, o aluno deverá requerer previamente, junto à Coordenação do Curso, o reconhecimento da validade de sua participação em eventos promovidos por órgãos e instituições da comunidade externa, comprovando, posteriormente, sua participação por meio de atestados, certificados ou declarações, firmadas pelo dirigente da instituição promotora, nas quais constem o local e o período de realização, a carga horária do evento e os nomes dos responsáveis ou ministrantes das respectivas atividades.

Art. 14. Compete à Coordenação do Curso elaborar os Programas de Atividades Complementares, incluindo o elenco de atividades institucionais, devendo o mesmo ser publicado e distribuído aos alunos no início de cada semestre letivo. O referido programa deve explicitar a proporção de horas a ser distribuída ao longo do curso, bem como, a composição percentual dessas atividades.

Art. 15. As situações não previstas, surgidas da aplicação das normas desta Resolução, deverão ser dirimidas pela Coordenação do Curso, a qual compete expedir os atos complementares que se fizerem necessários.

Art. 16. No caso de ingresso por Transferência, o aluno poderá requerer, apenas no ato de sua matrícula na UCB, que seja verificada a Equivalência de atribuição de horas de Atividades Complementares.

§ 1º. Deverá ser anexada à declaração, o respectivo regulamento de Atividades

Complementares vigente à época da matrícula do aluno na Instituição, para verfificação da respectiva equivalência de atribuição de horas de Atividades Complementares.

§ 2º. O Coordenador do Curso deverá elaborar um parecer para o Colegiado do Curso, que deverá homologá-lo, sem direito a recurso.

Art 17. No caso de Trancamento, o aluno ficará submetido ao mesmo processo previsto no art. 16.

Art. 18. Serão dispostos em anexo ao presente regulamento, o fluxo do processo de registro de Atividades Complementares e respectivos formulários complementares.

Art. 19. As Coordenações de Curso, ouvidos os respectivos Colegiados de Curso, deverão num prazo de sessenta dias da entrada em vigor deste regulamento, elaborar ou adaptar os respectivos regulamentos internos de atividades complementares, de acordo com o disposto no presente, para homologação junto ao CEPE.

§ 1º. Nos regulamentos internos, deverão constar obrigatoriamente, o elenco das

atividades válidas para homologação de Atividades Complementares, assim como a

disposição explicita das horas mínimas e máximas pelos respectivos grupos de atividades, e a forma de preenchimento do formulário de acompanhamento e avaliação de horas complementares.

§ 2º. Necessariamente, as Atividades Complementares consideradas válidas, são aquelas que sejam cumpridas no âmbito da duração do respectivo curso onde o aluno esteja matriculado, respeitado o disposto no art. 16 do presente regulamento.

Art. 20. Este Regulamento entra em vigor na data de sua aprovação pelo Conselho Superior de Ensino e Pesquisa, que deverá expressamente revogar todos os dispositivos regulatórios anteriores.

FLUXO DO PROCESSO DE REGISTRO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Estação

 

Ação(ões)

 

Prazo(s)

Aluno

1. Encaminha o formulário “Registro de Atividades Complementares”, conforme modelo determinado no regulamento de Atividades

Acadêmicas da UCB, ao professor responsável designado por cada Unidade Acadêmcia, para verificação.

A

partir do 5 o período,

para cursos de 5 anos

de duração e do 4 o período, para cursos de 3 e 4 anos de duração, a partir da avaliação A2 até a

2. Deverá o aluno anexar os originais de comprovação das atividades na ordem de preenchimento do formulário, para verificação por parte do Professor responsável designado, a autenticidade das respectivas

Semana

de

Orientação

Acadêmica

determinada pelo

Calendário

Acadêmico da UCB.

atividades

 

3. Após a verificação, o Professor atesta

autenticidade das tarefas realizadas, apondo sua assinatura em cada feito,

a

e

no documento, devolvendo ao aluno

o

formulário.

4. Em caso de dúvida ou omissão do número de horas a serem atribuídas à

tarefa, a mesma, deverá ser dirigida ao Coordenador do Curso, para que o

mesmo

determine a

validade/atribuição de horas da tarefa.

Aluno

5. Quando o aluno completar o número de horas designado de Atividades Complementares em seu curso, deverá encaminhar por meio da DAR, o(s) formulário(s) ao Coordenador do Curso, solicitando a contabilização das Atividades.

A

partir do 5 o período,

para cursos de 5 anos

de duração e do 4 o período, para cursos de 3 e 4 anos de duração.

DAR

6. Envia a solicitação do Aluno à Coordenação de Curso.

 

1 dia

Coordenação do Curso

7. Confere o(s) formulário(s) “Registro de Atividades Complementares”, e expede, para o aluno, o “Nada Consta”, atestando o cumprimento integral das Atividades Complementares, expedindo para a DAR a “Ata de Declaração de Controle das Atividades Complementares”.

 

10 dias

8. Havendo alguma insuficiência, será expedido o “Em Pendência”, explicitando o requisito que deva ser

 

cumprido

 

DAR

9. Recebe a Ata de Declaração de Controle das Atividades Complementares e lança as respectivas horas no CAF, como requisito parcial à colação de grau.

 

5 dias

Nome: UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE-REITORIA DE ENSINO, GRADUAÇÃO E CORPO DISCENTE ATA DE DECLARAÇÃO DE

Nome:

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE-REITORIA DE ENSINO, GRADUAÇÃO E CORPO DISCENTE

ATA DE DECLARAÇÃO DE CONTROLE DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

DE DECLARAÇÃO DE CONTROLE DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Curso/ Habilitação: Matrícula : Turno: Período: Ano

Curso/ Habilitação:

Matrícula : Turno: Período: Ano /Semestre:
Matrícula :
Turno:
Período:
Ano /Semestre:
Matrícula : Turno: Período: Ano /Semestre: TOTAL DE HORAS ATRIBUÍDAS Atividade Grupo Número de Horas

TOTAL DE HORAS ATRIBUÍDAS

Atividade

Grupo

Número de Horas

(registrar por numeral e em extenso)

1

2

3

O Presente registro contém (

)

Folhas.

AS FOLHAS DE REGISTRO NÃO DEVEM SER ENVIADAS A D.A .R

SOLICITAÇÃO DE REGISTRO FINAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Ao Coordenador do Curso de

:

Solicito por meio desta, a contabilização do total de horas de Atividades Complementares, para qual vão em anexo, os formulários devidamente validados e preenchidos de acordo com os regulamentos em vigor.

Rio de Janeiro,

de

Assinatura do Aluno:

de

O CAMPO PODE SER ANULADO NO CASO DO REGISTRO SER FEITO DIRETAMENTE PELA COORDENAÇÃO DE CURSO

PARA USO DA COORDENAÇÃO DO CURSO

 

) Nada Consta. O Aluno cumpriu com o inteiro teor das Atividades Complementares. Encaminhe-se a presente Ata para o devido registro.

(

(

) Em pendência. O Aluno deverá cumprir com as seguintes exigências:

Rio de Janeiro,

de

de

20

Carimbo e Assinatura :

Nome: UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE-REITORIA DE ENSINO, GRADUAÇÃO E CORPO DISCENTE REGISTRO DE ATIVIDADES

Nome:

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE-REITORIA DE ENSINO, GRADUAÇÃO E CORPO DISCENTE

REGISTRO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

E CORPO DISCENTE REGISTRO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Curso/ Habilitação: Matrícula : Turno: Período:

Curso/ Habilitação:

Matrícula : Turno: Período: Semestre/Ano:
Matrícula :
Turno:
Período:
Semestre/Ano:
Matrícula : Turno: Período: Semestre/Ano: Atividade Descrição : Denominação, Data, Local,
Atividade Descrição : Denominação, Data, Local, Entidade Realizadora Grupo Horas Atribuídas pelo Horas Validadas
Atividade
Descrição : Denominação, Data, Local, Entidade Realizadora
Grupo
Horas Atribuídas pelo
Horas
Validadas
pelo
Curso
evento
Nome e Assinatura do Professor:
Atividade
Descrição : Denominação, Data, Local, Entidade Realizadora
Grupo
Horas Atribuídas pelo
Horas
Validadas
pelo
Curso
evento
Nome e Assinatura do Professor:
Atividade
Descrição : Denominação, Data, Local, Entidade Realizadora
Grupo
Horas Atribuídas pelo
Horas
Validadas
pelo
Curso
evento
Nome e Assinatura do Professor:
Folha
de
Atividade Descrição : Denominação, Data, Local, Entidade Realizadora Grupo Horas Atribuídas pelo Horas Validadas
Atividade
Descrição : Denominação, Data, Local, Entidade Realizadora
Grupo
Horas Atribuídas pelo
Horas
Validadas
pelo
Curso
evento
Nome e Assinatura do Professor:
Atividade
Descrição : Denominação, Data, Local, Entidade Realizadora
Grupo
Horas Atribuídas pelo
Horas
Validadas
pelo
Curso
evento
Nome e Assinatura do Professor:
Atividade
Descrição : Denominação, Data, Local, Entidade Realizadora
Grupo
Horas Atribuídas pelo
Horas
Validadas
pelo
Curso
evento
Nome e Assinatura do Professor:
Atividade
Descrição : Denominação, Data, Local, Entidade Realizadora
Grupo
Horas Atribuídas pelo
Horas
Validadas
pelo
Curso
evento
Nome e Assinatura do Professor:
Folha
de
VICE REITORIA DE ENSINO, GRADUAÇÃO E CORPO DOCENTE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DE HORAS COMPLEMENTARES ALUNO(A):

VICE REITORIA DE ENSINO, GRADUAÇÃO E CORPO DOCENTE

ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DE HORAS COMPLEMENTARES

ALUNO(A):

Curso/Habilitação

MATRÍCULA

ANO/Semestre

TIPO DE EVENTO: (

)

INTERNO

(

)

EXTERNO

GRUPO

(

) 1

(

) 2

(

) 3

Denominação do evento:

   

Horário:

 

Descrição do evento:

 

Local:

 

Horas Registradas/Atribuídas pelo evento :

 

Conteúdo Resumido da Atividade/Relatório Sintético : (utilizar o verso se necessário)

 

Nestes Termos, p. registro. RIO DE JANEIRO,

de

ASSINATURA DO ALUNO

de 20

HORAS DE ATIVIDADES VALIDAS ATRIBUÍDAS

Validação pelo Professor: