Você está na página 1de 18
MINIATLAS PATOLOGIA RADIOLOGICA ISANNARA FERNANDES
MINIATLAS
PATOLOGIA
RADIOLOGICA
ISANNARA FERNANDES

TORAX

TORAX ABCESSO Resulta de uma infecção local, que conduz à produção de pus. Este material organiza-se

ABCESSO

TORAX ABCESSO Resulta de uma infecção local, que conduz à produção de pus. Este material organiza-se

Resulta de uma infecção local, que conduz à

produção de pus. Este material organiza-se num

espaço fechado, com parede grossa.

Abcesso pulmonar esquerdo

ATELECTASIA

com parede grossa. Abcesso pulmonar esquerdo ATELECTASIA É o colapso de parte ou de todo pulmão.

É o colapso de parte ou de todo pulmão.

grossa. Abcesso pulmonar esquerdo ATELECTASIA É o colapso de parte ou de todo pulmão. Atelectasia pulmonar

Atelectasia pulmonar direita

TORAX

TORAX Cardiomegalia CARDIOMEGALIA É o crescimento do tamanho do coração em proporções anormais CAVIDADE É uma

Cardiomegalia

CARDIOMEGALIA

TORAX Cardiomegalia CARDIOMEGALIA É o crescimento do tamanho do coração em proporções anormais CAVIDADE É uma

É o crescimento do tamanho do coração em

proporções anormais

CAVIDADE

do tamanho do coração em proporções anormais CAVIDADE É uma lesão com conteúdo aéreo, com uma

É uma lesão com conteúdo aéreo, com

uma parede de espessura superior a 1 mm.

CAVIDADE É uma lesão com conteúdo aéreo, com uma parede de espessura superior a 1 mm.

Cavidade pulmonar direita

TORAX

TORAX DERRAME PLEURAL É o acumulo excessivo no espaço pleural. Derrame pleural direito PADRÃO BRONCOVASCULAR Consiste

DERRAME PLEURAL

TORAX DERRAME PLEURAL É o acumulo excessivo no espaço pleural. Derrame pleural direito PADRÃO BRONCOVASCULAR Consiste

É o acumulo excessivo no espaço pleural.

DERRAME PLEURAL É o acumulo excessivo no espaço pleural. Derrame pleural direito PADRÃO BRONCOVASCULAR Consiste na

Derrame pleural direito

PADRÃO BRONCOVASCULAR

pleural. Derrame pleural direito PADRÃO BRONCOVASCULAR Consiste na visualização das artérias e brônquios que as

Consiste na visualização das artérias e

PADRÃO BRONCOVASCULAR Consiste na visualização das artérias e brônquios que as acompanham. Padrão broncovascular

brônquios que as acompanham.

PADRÃO BRONCOVASCULAR Consiste na visualização das artérias e brônquios que as acompanham. Padrão broncovascular
PADRÃO BRONCOVASCULAR Consiste na visualização das artérias e brônquios que as acompanham. Padrão broncovascular

Padrão

broncovascular

TORAX

TORAX PADRÃO MICRONODULAR É decorrente de múltiplos nódulos medindo de 1 a 5 mm, que podem

PADRÃO MICRONODULAR

TORAX PADRÃO MICRONODULAR É decorrente de múltiplos nódulos medindo de 1 a 5 mm, que podem

É decorrente de múltiplos nódulos medindo de 1 a

É decorrente de múltiplos nódulos medindo de 1 a 5 mm, que podem se tornar coalescentes.
É decorrente de múltiplos nódulos medindo de 1 a 5 mm, que podem se tornar coalescentes.

5 mm, que podem se tornar coalescentes.

medindo de 1 a 5 mm, que podem se tornar coalescentes. Padrão micronodular bilateral PNEUMONIA É
medindo de 1 a 5 mm, que podem se tornar coalescentes. Padrão micronodular bilateral PNEUMONIA É

Padrão micronodular bilateral

PNEUMONIA

coalescentes. Padrão micronodular bilateral PNEUMONIA É uma doença inflamatória no pulmão, afetando

É uma doença inflamatória no pulmão,

afetando especialmente os alvéolos.

PNEUMONIA É uma doença inflamatória no pulmão, afetando especialmente os alvéolos. Pneumonia no pulmão direito

Pneumonia no pulmão direito

Pneumotorax volumoso a direita. TORAX PNEUMOTÓRAX É a presença de ar no espaço pleural. TUBERCULOSE

Pneumotorax volumoso a direita.

TORAX

PNEUMOTÓRAX

Pneumotorax volumoso a direita. TORAX PNEUMOTÓRAX É a presença de ar no espaço pleural. TUBERCULOSE Doença

É a presença de ar no espaço pleural.

TUBERCULOSE

É a presença de ar no espaço pleural. TUBERCULOSE Doença infecto-contagiosa causada por uma bactéria que

Doença infecto-contagiosa causada por uma

bactéria que afeta principalmente os pulmões

no espaço pleural. TUBERCULOSE Doença infecto-contagiosa causada por uma bactéria que afeta principalmente os pulmões

ABDOME

ABDOME Apendicite aguda - TC mostrando apêndice dilatado APENDICITE É uma inflamação do apêndice intestinal, uma

Apendicite aguda - TC mostrando apêndice dilatado

APENDICITE

aguda - TC mostrando apêndice dilatado APENDICITE É uma inflamação do apêndice intestinal, uma bolsa em

É uma inflamação do apêndice intestinal, uma

bolsa em forma de verme do intestino grosso

COLECISTITE

É a inflamação da vesícula biliar

verme do intestino grosso COLECISTITE É a inflamação da vesícula biliar Colecistite enfisematosa e colecistite aguda

Colecistite enfisematosa e colecistite aguda

Diverticulite aguda ILEO MECANICO Obstrução física do intestino DIVERTICULITE É uma inflamação dos divertículos

Diverticulite aguda

ILEO MECANICO Obstrução física do intestino

aguda ILEO MECANICO Obstrução física do intestino DIVERTICULITE É uma inflamação dos divertículos

DIVERTICULITE É uma inflamação dos divertículos presentes no intestino grosso.

do intestino DIVERTICULITE É uma inflamação dos divertículos presentes no intestino grosso. Íleo mecânico do colon
do intestino DIVERTICULITE É uma inflamação dos divertículos presentes no intestino grosso. Íleo mecânico do colon
do intestino DIVERTICULITE É uma inflamação dos divertículos presentes no intestino grosso. Íleo mecânico do colon

Íleo mecânico do colon

PANCREATITE É uma inflamação do pâncreas. ILEO PARALITICO É a redução ou a parada completa

PANCREATITE É uma inflamação do pâncreas.

PANCREATITE É uma inflamação do pâncreas. ILEO PARALITICO É a redução ou a parada completa dos

ILEO PARALITICO É a redução ou a parada completa dos movimentos peristalticos

do pâncreas. ILEO PARALITICO É a redução ou a parada completa dos movimentos peristalticos Pancreatite aguda
do pâncreas. ILEO PARALITICO É a redução ou a parada completa dos movimentos peristalticos Pancreatite aguda
do pâncreas. ILEO PARALITICO É a redução ou a parada completa dos movimentos peristalticos Pancreatite aguda

Pancreatite aguda

SISTEMA NERVOSO CENTRAL

SISTEMA NERVOSO CENTRAL AVC hemorrágico recente AVC HEMORRÁGICO Acontece quando algum vaso do cérebro se rompe

AVC hemorrágico recente

AVC HEMORRÁGICO

NERVOSO CENTRAL AVC hemorrágico recente AVC HEMORRÁGICO Acontece quando algum vaso do cérebro se rompe e

Acontece quando algum vaso do cérebro se rompe e

extravasa sangue para dentro do cérebro ou para

dentro do liquor.

AVC ISQUÉMICO

dentro do cérebro ou para dentro do liquor. AVC ISQUÉMICO É provocado pelo bloqueio de um

É provocado pelo bloqueio de um vaso

sanguíneo ou de uma artéria, o que impede a

corrente sanguínea de atingir partes do cérebro.

de um vaso sanguíneo ou de uma artéria, o que impede a corrente sanguínea de atingir

AVC isquêmico

SISTEMA NERVOSO CENTRAL

SISTEMA NERVOSO CENTRAL Fratura de base do crânio. FRATURA DE CRANIO É uma lesão na qual

Fratura de base do crânio.

FRATURA DE CRANIO

CENTRAL Fratura de base do crânio. FRATURA DE CRANIO É uma lesão na qual ocorre a

É uma lesão na qual ocorre a ruptura do tecido

ósseo

HEMATOMA EXTRADURAL

qual ocorre a ruptura do tecido ósseo HEMATOMA EXTRADURAL É o acúmulo de sangue entre a

É o acúmulo de sangue entre a dura-máter

e o crânio.

ruptura do tecido ósseo HEMATOMA EXTRADURAL É o acúmulo de sangue entre a dura-máter e o

Hematoma extradural

HEMATOMA SUBDURAL AGUDO Ocorre entre a superfície do cérebro e a dura-máter. Hematoma subdural agudo

HEMATOMA SUBDURAL AGUDO

HEMATOMA SUBDURAL AGUDO Ocorre entre a superfície do cérebro e a dura-máter. Hematoma subdural agudo HEMATOMA

Ocorre entre a superfície do cérebro e a

dura-máter.

Hematoma subdural agudo

HEMATOMA SUBDURAL CRÔNICO

Hematoma subdural agudo HEMATOMA SUBDURAL CRÔNICO É o acúmulo tardio de sangue, por pelo menos duas

É o acúmulo tardio de sangue, por pelo

menos duas semanas após o trauma,

localizado sobre a superfície do cérebro.

sangue, por pelo menos duas semanas após o trauma, localizado sobre a superfície do cérebro. Hematoma

Hematoma subdural crônico

hidrocefalia HIDROCEFALIA É uma doença caracterizada pelo aumento do volume líquido cefalorraquidiano no cérebro.
hidrocefalia HIDROCEFALIA É uma doença caracterizada pelo aumento do volume líquido cefalorraquidiano no cérebro.

hidrocefalia

HIDROCEFALIA É uma doença caracterizada pelo aumento do volume líquido cefalorraquidiano no cérebro.

aumento do volume líquido cefalorraquidiano no cérebro. PNEUMOENCÉFALO Ocorre quando há entrada de ar no crânio

PNEUMOENCÉFALO Ocorre quando há entrada de ar no crânio em um traumatismo aberto (isto é, com fraturas e ruptura da dura-máter)

crânio em um traumatismo aberto (isto é, com fraturas e ruptura da dura-máter) P n e
crânio em um traumatismo aberto (isto é, com fraturas e ruptura da dura-máter) P n e

Pneumoencefalo

TUMOR CEREBRAL É caracterizado pela presença de uma massa sólida no cérebro, podendo ser classificado

TUMOR CEREBRAL É caracterizado pela presença de uma massa sólida no cérebro, podendo ser classificado como benigno ou maligno, dependendo da sua origem e modo de comportamento.

sólida no cérebro, podendo ser classificado como benigno ou maligno, dependendo da sua origem e modo
sólida no cérebro, podendo ser classificado como benigno ou maligno, dependendo da sua origem e modo
sólida no cérebro, podendo ser classificado como benigno ou maligno, dependendo da sua origem e modo

COLUNA

COLUNA ESCOLIOSE São desvios da coluna
COLUNA ESCOLIOSE São desvios da coluna

ESCOLIOSE

COLUNA ESCOLIOSE São desvios da coluna

São desvios da coluna

COLUNA ESCOLIOSE São desvios da coluna

MEMBROS SUPERIORES

MEMBROS SUPERIORES FRATURA LINEAR Traço da fratura é reto FRATURA OBLIQUA Traço da fratura é obliquo

FRATURA LINEAR

MEMBROS SUPERIORES FRATURA LINEAR Traço da fratura é reto FRATURA OBLIQUA Traço da fratura é obliquo

Traço da fratura é reto

MEMBROS SUPERIORES FRATURA LINEAR Traço da fratura é reto FRATURA OBLIQUA Traço da fratura é obliquo
MEMBROS SUPERIORES FRATURA LINEAR Traço da fratura é reto FRATURA OBLIQUA Traço da fratura é obliquo

FRATURA OBLIQUA Traço da fratura é obliquo

FRATURA COMINUTIVA

da fratura é reto FRATURA OBLIQUA Traço da fratura é obliquo FRATURA COMINUTIVA Fratura que produz

Fratura que produz vários fragmentos

MEMBROS SUPERIORES

MEMBROS SUPERIORES MÃOS E PUNHOS PARA ANALISAR IDADE OSSEA Fratura de úmero Fratura de falange

MÃOS E PUNHOS PARA ANALISAR IDADE OSSEA

MEMBROS SUPERIORES MÃOS E PUNHOS PARA ANALISAR IDADE OSSEA Fratura de úmero Fratura de falange
MEMBROS SUPERIORES MÃOS E PUNHOS PARA ANALISAR IDADE OSSEA Fratura de úmero Fratura de falange
MEMBROS SUPERIORES MÃOS E PUNHOS PARA ANALISAR IDADE OSSEA Fratura de úmero Fratura de falange

Fratura de úmero

MEMBROS SUPERIORES MÃOS E PUNHOS PARA ANALISAR IDADE OSSEA Fratura de úmero Fratura de falange

Fratura de falange

MEMBROS INFERIORES

MEMBROS INFERIORES Fratura obliqua de fêmur Fratura de tíbia Fratura de fíbula Fratura de metatarso

Fratura obliqua de fêmur

MEMBROS INFERIORES Fratura obliqua de fêmur Fratura de tíbia Fratura de fíbula Fratura de metatarso

Fratura de tíbia

MEMBROS INFERIORES Fratura obliqua de fêmur Fratura de tíbia Fratura de fíbula Fratura de metatarso

Fratura de fíbula

MEMBROS INFERIORES Fratura obliqua de fêmur Fratura de tíbia Fratura de fíbula Fratura de metatarso

Fratura de metatarso