Você está na página 1de 4

LCF – 1581 – RECURSOS FLORESTAIS EM PROPRIEDADES AGRÍCOLAS

-2013-

Prática: Avaliação de fragmentos florestais no campus da ESALQ

Evandro Paulo da Silva André L. Moraes Penteado Igor Freitas Gabriel Luiz Padoan

1. Introdução

Piracicaba, 2013

É possível observar diferentes fragmentos de vegetação ocorridos por processos relacionados ao uso do solo dificultando a conservação de lençóis freáticos e aumentando os processos erosivos do solo.

Este trabalho tem como foco discutir aspectos do Manejo de Campo desses remanescentes e ações antrópicas que podem auxiliar o ganho no tempo de restauração .

2. Desenvolvimento

a) Fragmentação florestal

¹A conservação da biodiversidade representa um dos maiores desafios deste final de século, em função do elevado nível de perturbações antrópicas dos ecossistemas naturais (tabela 1).Uma das principais consequências dessas perturbações é a fragmentação de ecossistemas naturais. Na Mata Atlântica, por exemplo, a maior parte dos remanescentes florestais, especialmente em paisagens intensamente cultivadas, encontra-se na forma de pequenos fragmentos, altamente perturbados, isolados, pouco conhecidos e pouco protegidos (Viana, 1995).

É possível observar diferentes fragmentos de vegetação ocorridos por processos relacionados ao uso do solo dificultando

A fragmentação florestal se deve à expansão de barreiras agrícolas, ferrovias, culturas e estradas em geral. Apesar da dificuldade em estabelecer um padrão único e o sentido dos efeitos da fragmentação considerando a ampla gama de estudos realizados com o tema (Fahrig, 2003; Rieset al., 2004), uma série de mudanças nas comunidades vegetais, incluindo o aumento de pioneiras, trepadeiras (Lovejoy et al., 1986;Laurance, 1991; Saunders et al., 1991), e de espécies não-zoocóricas ou que ocupam o dossel (Tabarelli et al., 1999) tem sido apontada como decorrente do processo de fragmentação florestal.²

A perda da biodiversidade é a maior causa prejudicial dos processos fragmentários, formando ilhas bioclimátivas, onde, a incidência de raios luminosos nas bordas afetam o bioma, favorecendo a reprodução das espécies pioneiras nas bordas, gerando processos endógamos que diminuem a expressão gênica das espécies ali presentes.

O trabalho de BERNACCI,2006 na região do Planalto de Ibiuna- SP estudou os diferentes biomas nos fragmentos e encontrou diferença significativa na composição de espécies em fragmentos florestais.

  • a. de

Efeitos

borda

são

modificações

nos parâmetros físicos,

químicos e biológicos observadas na área de contato do fragmento de vegetação com a matriz circundante. (Ribeiro M. S.

2007)

Ao observar a Mata da Pedreira, o efeito borda é notado ficando evidente aos 500 metros. A abertura de clareiras é notada, porém chama atenção à quantidade de epífitas e plantas trepadeiras na área favorecidas pela incidência solar, bem como, gramíneas crescendo no chão da floresta.

  • b. O fragmento analisado acima da mata pode ser considerado como muito degradado, com grande quantidade de trepadeiras, chegando a cobrir o dossel das árvores ali presentes.

  • c. O plantio de árvores nas bordas é importante para manter mais amena a temperatura no interior da parcela, reduzindo a evaporação e conversavação da serapilheira úmida, dificultando as queimadas.

  • d. As possíveis técnicas indicadas fragmentos florestais são:

    • i. Retirada de gramíneas

para a recuperação dos

A Retirada das Gramíneas deve ser efetuada devido ao seu alto poder reprodutivo e de cobertura no solo, dificultando o crescimento das mudas.

ii.

- Retirada de Trepadeiras

-

As

trepadeiras tentem a

iii.

concorrer pelo dossel das árvores podendo até mesmo matar árvores de grande porte. Plantar Pioneiras nas Clareiras e Secundárias na Sombra.

Para que ocorra maior efeito em longo prazo, para o processo de regeneração do fragmento.

iv.

Plantio das Pioneiras de Bordaduras.

3. Bibliografia Virgílio M. Viana V. M. CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE

EM

FRAGMENTOS FLORESTAIS, Série técnica IPEF v. 12, n.32,p 25-42, Dez

1998.

Bernacci

L.C

O

EFEITO

DA

FRAGMENTAÇÃO FLORESTAL NA

COMPOSIÇÃO E RIQUEZA DE ÁRVORES NA REGIÃO DA RESERVA

MORRO GRANDE (PLANALTO DE IBIÚNA, SP), v. 18, n. único, p. 121- 166, dez. 2006.

Ribeiro

M.S.L

EFEITOS

DE

BORDA

SOBRE

A

VEGETAÇÃO E

ESTRUTURAÇÃO POPULACIONAL EM FRAGMENTOS DE CERRADÃO NO SUDOESTE GOIANO, BRASIL Acta bot. bras. 22(2): 535-545. 2008.