SUMÁRIO
123456789Apresentação............................................................................................................. Glossário.................................................................................................................... Contatos importantes................................................................................................. Conceitos / Diferenças (Associativismo/Cooperativismo).......................................... Limites e possibilidades do associativismo e do Cooperativismo.............................. Identidade e comunidade........................................................................................... Gestão democrática e Transparência e mecanismos estatutários de controle na gestão da entidade..................................................................................................... Elaboração do Plano de Uso e Gestão...................................................................... Referencia bibliográfica.............................................................................................. -3

de 18. gerando sentimento de pertencimento em torno do projeto de compensação e garantindo uma apropriação mais rápida e qualificada da importância do associativismo/cooperativismo e. distribuídos em uma carga horária de 24 (vinte e quatro) horas e. . uma efetiva participação e controle social do projeto.APRESENTAÇÃO Esta cartilha elaborada com o objetivo de auxiliar a capacitação de associativismo e cooperativismo nas comunidades. A oficina será dividida em dois momentos: o primeiro prevê a abordagem de temas centrais a compreensão do papel e gestão da entidade.2011. um segundo.08. possibilitando a construção coletiva do Plano de Uso e Gestão comunitária.1.2011. Ter aprovado o Plano de Uso e Gestão. seguindo suas diretrizes metodológicas fundamentadas na Educação Popular. e 356/11. Carga horária  32 horas Conteúdo programático      Conceitos / Diferenças Limites e possibilidades do associativismo e do Cooperativismo Gestão democrática Transparência e mecanismos estatutários de controle na gestão da entidade Discussão e elaboração do Plano de Uso e Gestão Resultados esperados   Ter capacitado os comunitários em Associativismo/Cooperativismo.07. Metodologia das oficinas A Oficina de capacitação em Associativismo/Cooperativismo seguirá as orientações dos Pareceres Técnicos CGPEG/DILIC/IBAMA nº 296/11. de 14. com uma carga horária de 08 (oito) horas para acompanhamento da implementação do Plano de Uso e Gestão. consequentemente.

Programa de educação ambiental em comunidades costeiras PECAP.GLOSSÁRIO PEAC.???? .2.

CONTATOS IMPORTANTES IBAMA PETROBRAS .3.

. Vamos agora pensar nos conceitos e diferenças do associativismo e do cooperativismo: Quais as ideias que vem a cabeça quando pensamos em: associação e cooperativa? .4..CONCEITOS / DIFERENÇAS (ASSOCIATIVISMO/COOPERATIVISMO) Antes de qualquer coisa precisamos pensar ou repensar nossa entidade! Vamos refletir.

registro em cartório e todos os documentos necessários (ata de fundação.• Podemos de forma bem resumida entender que uma associação ou cooperativa no fundo é um “Grupo de pessoas com interesse comum organizadas”. Quanto mais organizado e comprometido for o grupo. ORGANIZAÇÃO Uma associação pode se apresentar de duas maneiras: 1. mais benefícios poderão chegar aos seus membros. eleição). Você sabe a diferença?  A informal é aquela onde um grupo de pessoas se reúnem para agir ou discutir questões sem necessariamente ser legalizada nos tramites legais.  • Os benefícios da organização do grupo para seus membros serão em função do quanto esses membros são organizados e comprometidos com o grupo. 2.Informalmente.Legalizada.  Já a associação legalizada ou formalizada é aquela que possui estatuto. (2) duas formas de organização .

• O cooperativismo é um sistema econômico e social que tem como base as cooperativas. sem fins lucrativos e com personalidade jurídica (Instituto Ecológica. 2007). ou seja. Essa união acontece pra melhoria das condições de vida do grupo e da comunidade. assim como vocês. É uma forma de se organizar por meio da união de pessoas. . econômico e social. Definição: Grupo de duas ou mais pessoas que se organizam para defender seus interesses comuns. devidamente registrada em cartório e constituída livremente pela união de pessoas que. têm um objetivo comum. Associação é uma pessoa jurídica. com objetivo de unir forças para atingir desenvolvimento financeiro. querem a mesma coisa.• O Associativismo é uma forma de organização que tem como finalidade conseguir benefícios comuns para seus associados por meio de ações coletivas.

de Grupos de ação comunitária comercialização. Redes de profissionais . de crédito. Grupo de produção solidária de mulheres. de consumo e etc. autônomos. de jovens e etc. Cooperativas: de produção.Associativismo formal Associativismo informal Associações: comunitárias de produtores.

Participar politicamente exercendo cargos dentro da associação. . assim organizados. Desenvolver trabalhos coletivos.OBJETIVOS DE UMA ASSOCIAÇÃO: • • • • • • Fortalecer os laços de amizade e solidariedade. Contribuir financeiramente para a manutenção da associação. DEVERES DOS ASSOCIADOS • • • Participar ativamente das atividades organizadas pela associação. Defender os interesses dos associados. BENEFÍCIOS DOS ASSOCIADOS: • • • A primeira vantagem da organização é que as decisões são aprovadas pela coletividade. A maior vantagem é a união dos comunitários que. Melhorar a qualidade de vida. A divulgação de informações importantes para a comunidade torna-se mais fácil. Produzir e comercializar de forma coletiva. sem decisões individuais. Reunir esforços para reivindicar melhorias em sua comunidade. passam a representar uma força transformadora.

Quando pensamos em cooperativismo o que nos vem à cabeça?  Cooperar?  O que podemos falar sobre cooperação?  Você sabe qual o símbolo internacional da cooperativa? .

por meio da produção de bens e serviços com qualidade e da confiabilidade transmitida aos seus próprios associados e clientes. QUAL O OBJETIVO DAS COOPERATIVAS? • Obter desempenho econômico eficiente. O principal objetivo de uma cooperativa é o comercializar a produção de seus membros. • Nas cooperativas. BENEFÍCIOS • • Pode ser dirigida e controlada pelos próprios cooperados. • As cooperativas permitem aos trabalhadores cooperados gerarem renda e reinvestirem parte dessa renda em benefício do grupo. econômico e social (Instituto Ecológica. Essas sobras (se houver) podem. os associados são os donos do patrimônio e recebem as sobras da venda dos produtos. unidas pela cooperação e ajuda mútua. Menor custo operacional em relação aos bancos. com objetivo de unir forças para atingir desenvolvimento financeiro. 2007). • Organização de pelo menos vinte pessoas físicas.O que estre símbolo representa? O que é Cooperativismo? • O cooperativismo é um sistema econômico e social que tem como base as cooperativas. com gestão democrática e participativa e objetivos econômicos e sociais comuns (Instituto Ecológica. serem distribuídas entre os próprios cooperados. É uma forma de se organizar por meio da união de pessoas. por decisão da assembleia geral. 2007). .

coberto em parte por um empréstimo do sindicato dos tecelões.LIMITES E POSSIBILIDADES DO ASSOCIATIVISMO E DO COOPERATIVISMO Vamos pensar um pouco! Qual a importância da associação para a comunidade? Ainda sobre as COOPERATIVAS. em 1848. o quadro de sócios já tinha aumentado de 28 para 74. . • Em 1844. • A Sociedade começou a funcionar muito modestamente com um capital de 28 libras.. mas em 1849 um banco importante faliu o que fez várias pessoas se associassem aos Pioneiros. • • Durante os primeiros anos o crescimento foi modesto. na Inglaterra. para 390 no ano seguinte. ano considerado o marco do movimento cooperativista.. um pequeno número de trabalhadores industriais fundou uma cooperativa de consumo que eles chamaram de “A Sociedade dos Pioneiros Equitativos”.  Um pouco de história. • 5.• • Crédito imediato e adequado às condições dos cooperados. Um ano depois. Possibilidade de os associados se beneficiarem da distribuição de sobras ou excedentes. O número de sócios subiu de 140.

• Já no Brasil.. numa distribuição mais igualitária.. • A construção dos princípios que orientam a gestão das cooperativas. Pensando nisso. não deve ser resultado da mera repetição de antigos princípios. Ocorreu em Minas Gerais com o nome de Sociedade Cooperativa Econômica dos Funcionários Públicos de Ouro Preto... • As cooperativas são organizações de produtores que praticam a autogestão: com igualdade de direitos de todos os membros e com propriedade comum do capital. social. econômico e cultural de cada grupo na sociedade... mas partir do atual contexto histórico. Contexto histórico? Econômico? Social? Cultural? . baseadas na solidariedade. o primeiro registro de uma Cooperativa data de 1889. Qual o nosso.

cultural. Mínimo de 20 pessoas. realizadas. da necessidade e da visão autônoma dos seus cooperados. há rateio das sobras.ASSOCIAÇÃO FIDELIDADE Representa e defende os associados. defesa de interesses. • • Constrói-se democraticamente. RECURSOS FINANCEIROS Taxas pagas COOPERATIVA Presta serviços econômicos e sociais aos seus cooperados. educacional. Realiza atividade comercial. não há rateio das sobras. . pelos Vindo das atividades associados. representação política. Promoção de assistência social. Foi a partir das lições e experiências negativas e positivas das cooperativas que os pioneiros de Rochdale adotaram oito princípios como base de sua organização. • Estes mesmos princípios. Não tem fins lucrativos. inspiraram a organização de cooperativas por todo o mundo até hoje. FORMAÇÃO ATIVIDADE Mínimo de 02 pessoas. que são baseados em valores éticos. atividade industrial e prestação de serviços. A partir da realidade.

.

.

. produção. • • • O cooperativismo é um sistema econômico e social que tem como base as cooperativas. com objetivo de unir forças para atingir desenvolvimento financeiro. transporte. Na habitação. Na área de consumo. infraestrutura. O Associativismo é uma forma de organização que tem como finalidade conseguir benefícios comuns para seus associados por meio de ações coletivas. econômico e social. turismo e lazer. Na área educacional. mineral. É uma forma de se organizar por meio da união de pessoas. saúde.Onde pode haver cooperativas • No setor agropecuário.

cresce e se transforma.Digital 3. envelhecemos etc. de onde viemos. para sabermos quem somos. A data de nascimento se relaciona a nossos momentos importantes dentro da comunidade..Naturalidade Como podemos relacionar a identidade a nosso dia a dia? Sabemos que a foto da identidade quase nunca nos representa bem..Data de nascimento 5. Vamos ver quais? 1. diferente da foto não muda permanece igual. A digital representa uma coisa só nossa. Nome dos pais e naturalidade representa nossas origens. assim como nossa comunidade que muda.IDENTIDADE Vamos pensar em nossa associação: Como e quando ela foi criada? Porque? Por quem? Como ela era e como é hoje? O que faziam e o que fazem? Pensar no nosso dia a dia e em nossa historia é refletir sobre quem somos e como podemos melhorar. crescemos. nós mudamos. .. Mas quem somos? Um exemplo bem ilustrativo é nossa carteira de identidade! Ela nos identifica de diversas formas.Nome dos pais 4. é a essência da comunidade.Fotografia 2.

Oportunidades.Pronto. nossa historia e quem somos. agora sabemos de forma rápida como perceber isso que já esta tão forte dentro de todos nós. Fraquezas e Ameaças. Só depois de entender e contextualizar nossa realidade e quem somos podemos entender nossas forças e fraquezas. . por isso vamos fazer junto com todos da associação e da comunidade a FOFA! Nada mais é que pensar e refletir quais nossas Forças.

Ameaças (externas) que podem atrapalhar a) b) c) . ouvir a opinião de todos presentes e escolher pelo menos 3 informações para cada quadro ficando assim: 1.Fraquezas (internas) que atrapalham a) b) c) 3.Oportunidades (externas) que podem ajudar a) b) c) 4.Analise FOFA Na conquista do objetivo Ajuda (organização) Atrapalha Interna FORÇAS FRAQUEZAS (ambiente) Externa OPORTUNIDADES AMEAÇAS Para elaborar bem a “FOFA” temos que pensar coletivamente.Forças (internas) que ajudam a) b) c) 2.

organização. Mas antes precisamos entender o que quer dizer “GESTÃO DEMOCRÀTICA”! Vamos por partes. primeiro entender sobre a “gestão” Gestão = administração. democracia = soberania popular. distribuição igual de poder. governar. Podemos pensar na gestão como uma mãe que está esperando seu filho. .GESTÃO DEMOCRÁTICA O exercício da “FOFA” já demonstra como iremos abordar a gestão democrática. Democrática.

tendo os mesmos direitos e deveres. Algumas dicas para uma boa reunião: A Reunião deve ter um Coordenador.Todas as ações da organização devem ser públicas e transparentes inclusive as de ordem financeira.O balancete mensal deve estar aberto de forma visível a todos.Vamos imaginar que esta mãe somos todos nós. . e estamos gestando a associação e tudo que ela é e faz.Todos devem participar e serem incentivados a participarem. • A função do Coordenador é fazer com que as pessoas participem dos assuntos e da solução dos problemas. 3. 2. • • Reuniões que duram muito. Qualquer opinião deve ser apresentada ao grupo. Deve-se evitar conversas paralelas. se tornam pouco produtivas.  Algumas características importantes da Gestão Democrática! 1. e não mandar na reunião.As decisões devem ser tomadas com o máximo de participação com o mínimo de hierarquia. • No início da reunião o Coordenador lerá a Pauta (assuntos a serem tratados) bem como definirá com o grupo um horário para término da reunião. 4.

e todos nós sabemos os porquês! .   Estamos esquecendo de alguma coisa. Como administrar os recursos financeiros é muito delicado. onde. Todas as decisões devem ser tomadas pela maioria. No início da próxima reunião o Coordenador lerá Ata anterior para ver o que foi feito. Ao final da reunião o secretário deverá fazer a Ata simplificada.sempre que possível fazer o contato pessoalmente 3. 4.. A todas ações decididas devem ser definidos um responsável e o prazo.Contatos atualizados de todos os associados e dos interessados.• • • • • • • Nenhuma opinião deve ser desprezada. quando. (E-mail / telefones/ endereço) 2. Todos no grupo tem o seu valor. Antes de uma reunião.definir previamente o que vai ser discutido. O Coordenador deve evitar que a discussão se desvie dos assuntos a serem tratados..sempre sair da reunião com deliberações nunca com pendencias. em quanto tempo e para que.. o devemos fazer? MOBILIZAÇÃO! 1.

Não deve se deixar acumular várias notas e recibos para lançar..  sociais. conforme modelo em anexo.Vão aqui algumas dicas: • • • • • Nada dever ser pago ou recebido sem um comprovante (nota ou recibo) Os pagamentos e recebimentos deverão ser lançados no livro caixa. Precisamos pensar além. Mas o que é sustentabilidade mesmo? Sustentabilidade está relacionado com a continuidade dos aspectos:  econômicos. fazer o Balancete mensalmente. Pensar na questão financeira é estratégico. Conforme o movimento..  culturais  ambientais  tanto da sociedade humana como um todo como de nossa organização. Precisamos imaginar a nossa sustentabilidade.. . vai muito além de administrar as entradas e saídas de recursos. fazer diariamente.

desde a vizinhança local até o planeta inteiro. onde as perguntas para a finalização do plano serão colocadas nesta e as repostas na tarjeta.   Abaixo modelo de matriz. com as questões que serão levantadas na oficina. . O PUG terá a seguinte metodologia:  Realização de oficina de oito horas para resgate das discussões realizadas na comunidade exclusivamente sobre o uso e gestão espaço. com acompanhamento da coordenação do PEAC (Waldson Costa/Danielle Dutra). a comunidade se ver na construção do produto de forma coletiva e a transparência das informações. do beneficio que será integrado a comunidade pela Petrobras. Caso haja necessidade de mais horas a equipe da Sociedade Semear voltará para finalizar o plano.Desta forma temos que pensar e refletir sobre alguns aspectos de nossa associação:  Quais são e como estão as instalações físicas e equipamentos?  Quais as principais fontes de financiamento?  Quais os gastos (Fixos e variáveis)? E a principal questão como podemos ampliar nossa arrecadação sem modificar a essência da associação e sem se comprometer moralmente e economicamente? A sustentabilidade abrange vários níveis de organização.  A metodologia aplicada será a construção de matriz com tarjetas.  Discussão e elaboração do Plano de Uso e Gestão Após as 24 horas de capacitação. Isso possibilitará a coleta de dados de uma forma rápida. facilitada por Ivan Masfret. representantes da Petrobras e do Conselho Gestor do PEAC. teremos a criação da proposta do Plano de Uso e Gestão. do técnico de campo Breno Lordello/Breno Vinícius.

ESCOLHA – Depois de levantar todos os dados e ainda no tópico “o que é possível” ainda existirem escolhas não viáveis ou possíveis. POSSIBILIDADES – A fim de não fechar a discussão para uma única resposta. O QUE É POSSÍVEL – Depois de serem trabalhadas todas as questões. POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS – Depois de levantar as respostas. A reflexão coletiva aqui despertará nos participantes da oficina o que pode ser positivo ou negativo nos caminhos apontados por eles. Caso haja questão que não esteja na matriz. o que é realmente possível e viável no uso e gestão do bem. cujas respostas são extremamente necessárias para a finalização do plano. A reflexão é realizada depois de concluir as 3 etapas anteriores para oportunizar o participante a ter uma visão do todo e a interrelação dos pontos abordados no plano. mas que seja pertinente para a discussão. esta poderá ser inserida na matriz no momento da oficina.Tabela a ser preenchida pela comunidade: POSSIBILIDADES QUESTÕES POSSÍVEIS CONSEQUENCIAS O QUE É POSSÍVEL ESCOLHA QUESTÕES . aqui só reafirmamos a escolha dos participantes. caso existam duas respostas que a comunidade não entrou em consenso. se iniciará a reflexão sobre. a fim de criar uma variedade de caminhos e refletir para a escolha de uma única resposta (abre a discussão para depois fechá-la). aqui a comunidade terá a oportunidade de refletir sobre as possíveis respostas para a pergunta. os participantes terão que refletir sobre o que pode acontecer com cada resposta apresentada. dentro os dados levantados. respostas e possíveis consequências. As questões já virão escritas na matriz. Se eles escolherem os caminhos no ponto anterior. sem tirar o foco principal. os participantes devem escolher qual caminho querem seguir que seja mais viável e possível. QUESTÕES 1) Como será utilizado o espaço da Associação? 2) Quem vai utilizar o espaço da Associação? . em cada resposta.São as perguntas realizadas com foco exclusivo no uso e gestão do espaço.

3) Como a comunidade vê a participação da Associação no uso e gestão do espaço? 4) Como se dará a manutenção do espaço da Associação? 5) Em caso de dano causado pelo usuário por má utilização do espaço da Associação. como será resolvido? 6) Como serão distribuídos os benefícios recebidos com a utilização do espaço da Associação? .

SILVA. 2007). Curso de ação voluntária: gestão organizacional e planejamento. ed. Global. João Carlos. São Paulo. Secretaria de direitos humanos. (2000). Simone. 2 Ed. Margareth. LEONELLI. (2010). Global. (2000).REFERENCIA BIBLIOGRÁFICA: UNIVERSIDADE CORPORATIVA BANCO DO BRASIL. Brasilia. BENICIO. . Utilizando o planejamento como ferramenta de aprendizagem. São Paulo. AMORIM. UNIVERSIDADE CORPORATIVA BANCO DO BRASIL. NASCIMENTO. Gestão financeira para organizações da sociedade civil. LEONELLI. Vera. Antônio Luiz de Paula e. ed. André Luís. GUIA DE MEDIAÇÃO POPULAR. Curso de ação voluntária: elaboração e gestão de projetos sociais e captação de recursos. INSTITUTO ECOLÓGICA.