Você está na página 1de 13

2 – FISSURAS A caracterização da fissuração como deficiência estrutural dependerá sempre da origem, intensidade e magnitude do quadro de fissuração existente, pois

sendo o concreto um material com baixa resistência à tração, fissurará por natureza, sempre que as tensões, que podem ser instaladas pelos mais diversos motivos, superarem a sua resistência última à tração.

1 - Trinca horizontal próximo ao teto Pode ser devido ao adensamento da argamassa de assentamento dos tijolos ou falta de amarração da parede com a viga superior.

2 - Fissuras nas paredes em direções aleatórias

1

Trincas no teto Podem ser causadas pelo recalque da laje. Pode ser grave. Um dos lados da fundação não 2 . 5 . falta de resistência da laje ou excesso de peso sobre a laje. 3 .Trincas no piso Podem ser produzidas por vibrações de motores.Pode ser devido à falta de aderência da pintura.Trincas inclinadas nas paredes É sintoma de recalques. retração da argamassa de revestimento. Verificar se há trincas na parte inferior da laje. 4 . excesso de peso sobre a laje. retração da alvenaria ou falta de aderência da argamassa à parede.

agüentou ou não está agüentando o peso e afundou ou está afundando. geralmente pela falta de amarração da parede com algum elemento estrutural como pilar ou outra parede que nasce naquele ponto do outro lado da parede. são acompanhados por trincas inclinadas nas paredes. por causa do colapso ou falta de impermeabilização do baldrame. Geralmente é grave. por expansão do sub-solo ou colapso do revestimento. se expandem e empurram o piso para cima.Flechas no piso Pode ser causado por recalque das estruturas.Trincas horizontais próximas do piso Podem ser causadas pelo recalque do baldrame ou mesmo pela subida da umidade pelas paredes. 6 . com a presença da água. 8 . 7 .Trinca vertical na parede É causada. Os solos muito compressível. aparecem fissuras verticais ou ligeiramente 3 . Quando causados por recalque.Deslocamento dos estribos Nos pilares. Outras fissuras: 1 .

Tais movimentos podem ser causados por: o o o deformação das fôrmas. Estas fissuras são. evitar uma execução muito rápida do concreto. por falta de fixação inadequada. se durante a execução ocorreu má colocação. etc. inchamento da madeira devido à umidade ou perda de pregos. com menor abatimento possível.. mais densas. por mau posicionamento. 4 . As medidas preventivas consistem em: o o o produzir misturas mais secas. 3 – Movimentação de Fôrmas e Escoramentos Os recalques do subleito ou mau escoramento das fôrmas podem causar trincas no concreto enquanto na fase plástica. um sintoma bastante perigoso. insuficiência e deslocamento dos estribos. 2 – Fissuras no concreto em estado plástico A união de pilares a vigas corre riscos se. e não se espera algumas horas antes de concretar as vigas. fazer um bom adensamento.inclinadas. neste caso. e devido ao uso impróprio ou excessivo dos vibradores. pela existência de juntas mal vedadas ou de fendas. uma vez concretados os pilares. para permitir que o concreto fresco dos pilares assente".

armaduras de pele quando as peças forem altas. idade em que o concreto terá sua resistência à tração aumentada. As medidas preventivas para reduzir a retração hidráulica consistem em: a.os raios solares incidindo diretamente sobre a laje de cobertura. c. misturas com teor adequado de argamassa. produz muito calor. Concretos dosados com excesso de areia apresentam retração maior do que misturas semelhantes com teores normais. cura adequada do concreto. o concreto já poderá apresentar resistência à tração superior às tensões oriundas da retração. maior teor de agregado graúdo possível. não ocorrendo portanto o fissuramento. 5 – Trincas devido à dilatação térmica Laje de cobertura . b. as recomendações para minimizar estas fissuras envolvem o emprego da mínima relação água/cimento (a/c) possível. consumos não elevados de cimento. execução cuidadosa da cura. a retração só se iniciará quando a cura for interrompida. e assim quando surgirem as tensões de tração devidas à retração. Observa-se que quando a cura do concreto é bem feita. e d. 5 . sem que o concreto fique sujeito a ciclos de secagem e umedecimento.4 –Retração hidráulica Em geral. usar o menor teor de água de amassamento possível.

Rachaduras horizontais são decorrentes de fissuras 6 . Ordem da gravidade: 1 . também por sobrecarga.aparecem próximo da junção da viga com o pilar. as rachaduras podem causar corrosão da armadura.Ligeiro arqueamento da laje produzindo um giro na sua beirada fazendo surgir uma trinca horizontal em toda a lateral do prédio: 6 . no vão (formado pela distância entre um pilar e outro).aparecem no meio da viga.Rachaduras nas peças de estrutura Entre outros problemas. Indicam que a viga está querendo se separar do pilar. causando sérios danos à resistência do edifício. causadas por sobrecarga. acabam formando as flexões. Rachaduras verticais . Rachaduras inclinadas .Rachaduras nas vigas Em geral. São chamadas de fissuras de flexão.

podem surgir por problema de recalque ou quando a carga é excêntrica (atua fora do centro do pilar).provenientes do gradiente de temperatura. pois são eles que transmitem a carga do prédio para a fundação . que causa dilatação da laje. 7 . as fissuras saem dos cantos e vão para o meio da laje. 2 . Rachaduras inclinadas .Rachaduras nas lajes Normalmente. Principais causas da rachadura em edifícios de concreto armado: Variações de temperatura Variações de umidade Racalques de fundação (deformação da fundação causada por afundamento do solo). 3 . É comum os apartamentos de último andar apresentarem rachaduras nas paredes devido a variação de temperatura. são causadas por um recalque (afundamento do solo e consequente deformação da fundação do prédio).é difícil um prédio ruir com rompimento de uma viga ou laje. Rachaduras verticais .em geral são causadas quando o pilar está com sobrecarga (está recebendo mais peso do que sua capacidade).Rachaduras nos pilares As rachaduras nos pilares são as mais graves.são as mais preocupantes. Em geral. Rachaduras horizontais .

inativa ou estável . a partir de então.ativa ou viva .quando a causa responsável por sua geração ainda atua sobre a estrutura.sempre que sua causa se tenha feito sentir durante um certo tempo e. deixado de existir.Instalação de Redes de Proteção O emprego de ganchos fixados por meio de buchas de nylon cria pontos preferenciais para a penetração de água. Classificadas as fissuras e de posse do mapeamento. Análise da estrutura fissurada Os primeiros passos a serem dados consistem: • elaboração do mapeamento das fissuras • sua classificação: . Além do aspecto antiestético e a sensação de pouca estabilidade que apresenta uma peça fissurada. 8 .7 . de forma a poder-se estabelecer as metodologias e proceder aos trabalhos de recuperação ou de reforço. os principais perigos decorrem da corrosão da armadura e da penetração de agentes agressivos externos no concreto. como a situação o exigir. pode-se dar início ao processo de determinação de suas causas. .

2. Trincas Para melhor entendimento.6118 (NB – 1/78). em meio não agressivo.2 mm para peças não protegidas.A NBR .2. em meio agressivo. considera fissuração como nociva quando a abertura das fissuras na superfície do concreto ultrapassa os seguintes valores: o o o 0.Produtos nocivos Reparos -Tratamento das barras de aço somente com profissional especializado na reconstituição da estrutura ou reforço. Trincas verticais em pilares. e 0. 0.Corrosão das barras de aço devido a falhas de concretagem ou pouco cobrimento de concreto. junto às quinas ou bases 9 . consulte o glossário abaixo Manifestação Esquema Causas . .3 mm para peças protegidas.1 mm para peças não protegidas. subitem 4.

.ídem anterior . somente adia a solução e piora o estado da estrutura.infiltração de água pela junta de dilatação.substituição do de aparelho de aparelho de apoio. . apoio . ou em dilatação (com ou sem barras de aço expostas) .reparo ou excessiva da reforço após viga por erro avaliação do de projeto ou perito por estar sob carga .deformação .reparo ou excessiva reforço urgente .não colocar calhas para captar e escoar a água de infiltração.incorporados no concreto.ídem anterior .erro console executivo ou do projeto 10 .execução de nova vedação das juntas de dilatação. Trincas verticais em vigas Trinca em consoles .reforço ou reparo do .sobre-carga . Fissuras nas quinas de vigas isoladas.deficiência ou inexistência .

.efeitos da dilatação térmica da laje de cobertura .manchas de Eflorescência umidade Manifestação .infiltração de água Trincas em laje com corrosão das barras de aço .deficiência .inexistência ou deficiência .eliminação da umidade 11 . Área interna e externa.solucionar problema de vazamento Trincas de "bigode" em cantos vivos de aberturas Destacamento da alvenaria e trincas.reparo da trinca Causas .umidade impermeavinda da bilização fundação .recuperação de vergas ou específica contra-vergas .umidade constante Reparos . mas em andares inferiores Fissuração horizontal na alvenaria junto à base Aspectos Observados .pouco barras de aço e cobrimento de reconstituição do concreto concreto -presença de produtos químicos nocivos no concreto .reforço do encunhamento .refazer a .recuperação ou reforço das .reforço na no interligação entre encunhamento parede e entre parede e estrutura estrutura . Caso anterior.tratamento térmico da laje .

reparo do revestimento solto ou sem resistência Bolor .a placa de massa Descolamento apresenta-se do endurecida revestimento quebrando com de massa com dificuldade trincas sem definição .área não exposta ao sol .eliminação da infiltração e umidade . revestimento quando a argamassa está aderida à estrutura .som oco .deficiência da aderência entre a massa e a alvenaria .renovação do barras de aço.argamassa com muito cimento ou espessa .manchas esverdeadas ou escuras .corrosão das .umidade constante .pó branco acumulado sobre a superfície .ausência de chapisco 12 .recuperação do concreto .secagem e reparo do revestimento .revestimento em desagregação ..lavagem com cloro diluído em água .

que permitem a oscilação dilatação prevista para o prédio Produto que consiste em tela de poliestireno mais Sela-trinca massa corrida Trincas Pequenas rachaduras Viga inferior da janela.retração por oco excesso de água na .o tratamento argamassa não se resolve só com massa corrida ou selatrinca GLOSSÁRIO Aparelho de Espécie de borracha que fica entre o console e a viga. se estiver com som oco ..tratamento das trincas.secagem rápida da argamassa Fissuras mapeadas . se não estiver com som . contra-vergas são as vigas Vergas superiores de portas e janelas 13 .renovação do revestimento. apoio Chapisco Massa de aderência do revestimento Dilatação Expansão do material pelo calor térmica Eflorescência Umidade que sobe pelas paredes Encunhamento Ligação entre as paredes e a estrutura Fissuras Rachaduras de grande proporção Juntas de Vigas paralelas em subsolos.