Você está na página 1de 25
EXAMES LABORATORIAIS Hematologia Prof. Dr. Erasmo B. S. de M. Trindade

EXAMES

LABORATORIAIS

Hematologia

Prof. Dr. Erasmo B. S. de M. Trindade

Definições Exatidão – é a capacidade do método em fornecer resultados os mais próximos possíveis

Definições

Exatidão é a capacidade do método em fornecer resultados os mais próximos possíveis ao valor verdadeiro do parâmetro mensurado. Pode ser avaliada em um teste, como amostra, padrões em concentrações conhecidas e

variadas.

Precisão capacidade reprodutibilidade do teste,

isto é, os resultados são próximos entre si quando ocorrem determinações repetidas em uma mesma amostra.

Sensibilidade é a probabilidade do resultado ser

positivo (anormal) na presença de doença. Entende-se essa

característica como o número de resultados verdadeiros

positivos obtidos no estudo de uma população de

portadores de uma determinada doença.

(ANDRIOLO, 2005)

Tabela de contingência para avaliação das características e um teste laboratorial Presente DOENÇA   Ausente

Tabela de contingência para avaliação das características e um teste laboratorial

Presente

DOENÇA

 

Ausente

 

T

E

Positivo

Verdadeiro-Positivo

Falso-

Positivo

S

T

(VP)

(FP)

E

S

   

Verdadeiro-

 

Negativo

Falso-Negativo

Negativo

(FN)

(VN)

(ANDRIOLO, 2005)

HEMATOLOGIA Estudo das células sanguíneas e dos processos de coagulação.  Avaliações de quantidade 

HEMATOLOGIA

Estudo das células sanguíneas e dos

processos de coagulação.

Avaliações de quantidade

Avaliação da função e atividade das

células maduras

Avaliação da concentração

Avaliação da função e interrelação de

numerosos componentes plasmáticos.

 Avaliação da função e interrelação de numerosos componentes plasmáticos. HOMEOSTASE SANGUÍNEA E CORPÓREA.

HOMEOSTASE SANGUÍNEA E

CORPÓREA.

HEMOGRAMA

HEMOGRAMA
HEMOGRAMA É que analisa quantitativas e morfológicas as variações um exame dos elementos figurados do

HEMOGRAMA

É

que

analisa

quantitativas e morfológicas

as variações

um

exame

dos elementos figurados do

sangue.

A primeira parte do

série

hemograma

é

a

vermelha ERITROGRAMA

em

que são avaliados

os

números

de

hemácias

e

a

concentração

 

de

hemoglobina.

HEMOGRAMA

HEMOGRAMA HEMÁCIAS São os glóbulos vermelhos, os valores normais variam de acordo com o sexo e

HEMÁCIAS

São os glóbulos vermelhos, os

valores normais variam de acordo com

o sexo e com a idade.

Valores baixos de hemácias

podem indicar um caso de anemia normocítica (aquela que as hemácias

tem tamanho normal, mas existe pouca

produção dessas células), valores altos

são chamados de eritrocitose e podem

indicar policitemia (oposto da amenia,

pode aumentar a espessura do sangue,

reduzindo a sua velocidade de

circulação).

HEMOGLOBINA É proteína presente nas hemácias. É um pigmento que dá a cor vermelha ao

HEMOGLOBINA

É

proteína

presente nas hemácias. É

um pigmento que dá a cor

vermelha ao sangue e é

pelo

transporte de oxigênio no corpo. A hemoglobina baixa causa descoramento

do

responsável

uma

do sangue, palidez

paciente, e falta de

oxigênio em todos os

órgãos.

HEMATÓCRITO É a porcentagem da massa de hemácia em relação ao volume sanguíneo. Valores baixos

HEMATÓCRITO

É a porcentagem da massa de hemácia em relação ao volume sanguíneo.

Valores baixos podem indicar uma

provável anemia e um valor alto também

pode ser um caso de policitemia.

Volume Corpuscular Médio VCM

Ajuda na observação do tamanho das hemácias e no diagnóstico

da anemia. No exame pode vir escrito:

microcíticas (indica hemácias muito

pequenas), macrocíticas (hemácias

grandes). Todas essas alterações indicam que algo está errado.

Hemoglobina Corpuscular Média – HCM É o peso da hemoglobina dentro das hemácias. Também ajudam

Hemoglobina Corpuscular Média

HCM

É o peso da hemoglobina

dentro das hemácias. Também ajudam a decifrar casos diferentes

de anemias

Concentração de hemoglobina

corpuscular média - CHCM

É

da

hemoglobina dentro de uma hemácia. Pode vir escrito: hipocrômica (pouco hemoglobina na hemácia), hipercrômica (quantidade de

hemoglobina além do normal).

Red cell distribution width - RDW

a

concentração

Indicador

de

anisocitose

(variação de tamanho das hemácias)

Intervalo de referência para hematócrito e hemoglobina

Intervalo de referência para hematócrito e hemoglobina Faixa etária Hematócrito (%) Hemoglobina (g/dL) Até 1 dia

Faixa etária

Hematócrito (%)

Hemoglobina (g/dL)

Faixa etária Hematócrito (%) Hemoglobina (g/dL) Até 1 dia   42 a 60 13,5 a 19,5

Até 1 dia

 

42 a 60

13,5 a 19,5

2 a 3 dias

45 a 67

14,5 a 22,5

4

a 7 dias

42 a 66

13,5 a 21,5

8

a 14 dias

39 a 63

12,5 a 20,5

15 a 30 dias

31 a 55

10 a 18

31 a 90 dias

31 a 90 dias

28 a 42

9 a 14

3

a 6 meses

29 a 41

9,5 a 13,5

7

meses a 2 anos

33 a 39

10,5 a 13,5

3

a 6 anos

34 a 40

11,5 a 13,5

7 a 13 anos

35 a 45

11,5 a 15,5

Acima de 13 anos

 
 

sexo feminino

35 a 45

11 a 18

sexo masculino

36 a52

13 a 20

As anemias podem ser decorrentes do excesso de perdas (sangramento), destruição maciça das hemácias (hemólise)

As anemias podem ser decorrentes do excesso de

perdas (sangramento), destruição maciça das hemácias

(hemólise) ou falta de produção medular (anemias carênciais, anemias de doenças crônicas, aplasias ou hipoplasia).

a dosagem de

hemoglobina sanguínea é menor que o limite inferior da

normalidade para idade e sexo.

Anemia

é

condição

qual

a

na

Poliglobulina é a condição na qual a dosagem de

hemoglobina sanguínea é maior que o limite superior da

normalidade para idade e sexo

LEUCOGRAMA

LEUCOGRAMA
LEUCÓCITOS É o valor total dos leucócitos no sangue. Valores altos, é chamado leucocitose e

LEUCÓCITOS

É o valor total dos leucócitos no

sangue. Valores altos, é chamado leucocitose

e assinala, principalmente, uma infecção.

Claro, mas também pode indicar outras

doenças. Quando essa contagem dá mais

baixa que o normal (leucopenia) indica

depressão da medula óssea, resultado de

infecções virais ou de reações tóxicas. Os

leucócitos são diferenciados em cinco tipos

no hemograma. Seus valores colaboram para

esclarecer e diagnosticar doenças infecciosas e hematológicas.

Seu número além do normal, indica casos de processos alérgicos ou parasitoses. É a célula

Seu número além do normal, indica

casos de processos alérgicos ou

parasitoses.

É a célula mais encontrada em adultos. Seu aumento pode indicar

infecção bacteriana, mas pode estar

aumentada em infecção viral.

Em um indivíduo normal, só é

encontrado até 1%, além desse

valor indica processos alérgicos.

É a célula predominante nas crianças. Em adultos, seu aumento pode ser indício de infecção

É a célula predominante nas crianças.

Em adultos, seu aumento pode ser

indício de infecção viral ou, mais

raramente, leucemia.

Quando

estão

aumentados

indica

infecções

virais.

Os

valores

são

alterados

também,

após

quimioterapia.

Intervalo de referência para leucócitos, por mm3, segundo Dallman

de referência para leucócitos, por mm3, segundo Dallman Idade Leucócitos totais Neutrófilos Linfócitos

Idade

Leucócitos totais

Neutrófilos

Linfócitos

Dallman Idade Leucócitos totais Neutrófilos Linfócitos Recém-nascido 9 a 30 6 a 26 2 a 11

Recém-nascido

9 a 30

6 a 26

2 a 11

2

semanas

5 a 20

1 a 9,5

2 a 17

6 a 26 2 a 11 2 semanas 5 a 20 1 a 9,5 2 a

1 mês

5 a 19,5

1 a 9

2,5 a 16,5

6

meses

6 a 17,5

1 a 8,5

4 a 13,5

1 ano

6 a 17,5

1,5 a 8,5

4 a 10,5

6

anos

5 a 14,5

1,5 a 8

1,5 a 7

10 anos

4,5 a 13,5

1,8 a 8

1,5 a 6,5

16 anos

4,5 a 13

1,8 a 8

1,2 a 5,2

21 anos

4,5 a 11

1,8 a 7,7

1 a 4,8

1,8 a 8 1,5 a 6,5 16 anos 4,5 a 13 1,8 a 8 1,2 a

Valores de referência de leucócitos para adultos, segundo Wintrobe

leucometria global de 4 mil a 10 mil por mm3

Wintrobe leucometria global – de 4 mil a 10 mil por mm3 Contagem diferencial Relativa (%)

Contagem diferencial

Relativa (%)

Absoluta (por mm3)

por mm3 Contagem diferencial Relativa (%) Absoluta (por mm3) Neutrófilos 45 a 70 1.800 a 7.000

Neutrófilos

diferencial Relativa (%) Absoluta (por mm3) Neutrófilos 45 a 70 1.800 a 7.000 Eosinófilos 1 a

45 a 70

1.800 a 7.000

Eosinófilos

1 a 3

50 a 300

Basófilos

0 a 1

10 a 50

Linfócitos

Monócitos

20 a 40

3 a 7

1.500 a 4.000

100 a 700

1 a 3 50 a 300 Basófilos 0 a 1 10 a 50 Linfócitos Monócitos 20
Causas de Neutrofilia  Estímulo físico ou emocional  Infecções  Inflamações  Tumores (em

Causas de Neutrofilia

Estímulo físico ou emocional

Infecções

Inflamações

Tumores (em necrose)

Neoplasias hematológicas

Uso de corticosteróides

Fatores de crescimento

Hemorragias

Causas de Neutropenia

Uso

antibióticos, antiinflamatórios, analgésicos, anticonvulsivantes, antitireoideanos,

(alguns

de

vários

medicamentos

antihipertensivos, hipoglicemiantes orais)

Quimioterapia

Desvio à esquerda – é a presença, no sangue periférico, de número elevado de bastonetes

Desvio à esquerda é a presença, no sangue

periférico, de número elevado de bastonetes e,

eventualmente, de alguns elementos precursores dos granulócitos maduros, que passam à circulação e mvirtude

de estímulo medular importante.

Reação leucemóide é a presença de desvio à

esquerda particularmente acentuado, aparecendo no

sangue periférico todos os precursores granulocíticos, de

forma escalonada, semelhante ao que acontece na

leucemia mielóide crônica.

Reação leucoeritroblástica é a presença de

desvio à esquerda e eritroblastos circulantes

(precursores granulocíticos e eritrocíticos circulantes)

CONTAGEM DE PLAQUETAS As plaquetas são componentes do sangue fabricados pela medula óssea

CONTAGEM DE PLAQUETAS

As

plaquetas

são

componentes

do

sangue

fabricados

pela

medula

óssea

responsáveis pela coagulação do

nosso sangue.

As plaquetas são as células responsáveis pelo início do processo de coagulação. Quando um tecido

As plaquetas são as células

responsáveis pelo início do processo de

coagulação. Quando um tecido de

qualquer vaso sanguíneo é lesado, o

organismo rapidamente convoca suas plaquetas para que se direcionem ao local da lesão.

As plaquetas se agrupam e formam um

trombo, uma espécie de rolha ou

tampão, que imediatamente estanca o

sangramento.

Com ação das plaquetas, o organismo tem tempo de reparar os tecidos lesados sem que haja muita perda de sangue.

O valor normal das plaquetas varia entre 150.000 a 450.000 por microlitro. Porém, até valores

O valor normal das plaquetas varia entre 150.000 a 450.000 por microlitro. Porém, até valores

próximos de 50.000, o organismo não

apresenta dificuldades em iniciar a

coagulação.

Quando os valores se encontram abaixo dos 10.000 há risco de morte uma vez que pode haver sangramentos

espontâneos.

Trombocitopenia é a redução da

concentração de plaquetas no sangue.

Trombocitose é o aumento das

plaquetas. A dosagem de plaquetas é importante antes de cirurgias e para

avaliar quadro de sangramentos sem causa.

No sangue, além das células,

temos a parte líquida, a qual

chamamos de plasma, que é composto por água, sais minerais e proteínas, que possuem a funções de

transportar substâncias (hormônios,

enzimas e nutrientes) e também de

que possuem a funções de transportar substâncias (hormônios, enzimas e nutrientes) e também de coagulação. PLASMA
que possuem a funções de transportar substâncias (hormônios, enzimas e nutrientes) e também de coagulação. PLASMA

coagulação.

PLASMA
PLASMA