Você está na página 1de 6

UTFTPR

FENÔMENOS DE TRANSPORTES 2

DAMEC

LISTA DE EXERCÍCIOS 7 - TROCADORES DE CALOR

LISTA DE EXERCÍCIOS 7 - TROCADORES DE CALOR

COEFICIENTE GLOBAL DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR

1 – Óleo quente deve ser resfriado em um trocador de calor de tubos concêntricos de fluxo contracorrente. O tubo interno de cobre tem 2 cm de diâmetro e espessura desprezível. O diâmetro interno do tubo maior tem 3 cm. Óleo escoa através do tubo interno com vazão de 0.5 kg/s, e a água circula através da seção anelar com vazão de 0.8 kg/s. Assumindo as temperaturas médias da água e do óleo de 45°C e 80°C, respectivamente, determine o coeficiente global de transferência de calor do equipamento. Sol.: U = 30 W/m 2 K.

Propriedades da água a 45°C ρ = 990 kg/m 3 Pr = 3.91 k =
Propriedades da água a 45°C
ρ = 990 kg/m 3
Pr = 3.91
k
= 0.637 W/m°C
 = 0.602 E-6 m 2 /s
Propriedades do óleo a 80°C
ρ
= 852 kg/ m 3
Pr = 490
k
= 0.138 W/m°C
 = 37.5 E-6 m 2 /s

2- Água a temperatura média de 110º C e velocidade média de 3,5 m/s flui através de um tubo de 7 m de comprimento de aço inoxidável (k=14,2 W/m.K) em um aquecedor. Os diâmetros internos e externo do tubo são 1,0 cm e 1,4 cm respectivamente. Se o coeficiente de convecção na superfície externa do tubo é de 7200 W/m2, determine o coeficiente global de transferência de calor interno (Ui). Sol. 2454 W/m2.oC

Superf. externa D 0 , A 0 , h 0 , U 0 R f0
Superf. externa
D 0 , A 0 , h 0 , U 0
R f0
Superf.Interna

D i ,

A i , h i , U i , R fi

3 - Água a temperatura média de 110º C e velocidade média de 3,5 m/s flui através de um tubo de 7 m de

comprimento de aço inoxidável (k=14,2 W/m.K) em um aquecedor. Os diâmetros internos e externo do tubo são 1,0 cm e 1,4 cm respectivamente. Se o coeficiente de convecção na superfície externa do tubo é de 7200 W/m2, e o fator de deposição na parte interna do tubo é de 0,0005 m2.K/W, determine o coeficiente global de transferência de calor interno (Ui). Sol. 1101 W/m2.oC

Superf.Externa D 0 , A 0 , h 0 , U 0 R f0 Superf.Interna
Superf.Externa
D 0 , A 0 , h 0 , U 0
R f0
Superf.Interna

D i ,

A i , h i , U i , R fi

UTFTPR

FENÔMENOS DE TRANSPORTES 2

DAMEC

4 - Um fluido refriegerante (R-134a) deve ser resfriado por água em um trocador de calor bitubular.

Sabendo que a água está a 20º C, que Do=25 mm e Di=10 mm, que o fluxo de água é de 0,3 kg/s e que o coeficiente de convecção interno (R-134ª) é de 5000 W/m2.oC. Determine o coeficiente global de transferência de calor. Sol. 2020 W/m2.oC

Água fria

D 0 D i
D 0
D i

R-134a (quente)

5 - Um fluido refriegerante (R-134a) deve ser resfriado por água em um trocador de calor bitubular.

Sabendo que a água está a 20º C, que Do=25 mm e Di=10 mm, que o fluxo de água é de 0,3 kg/s e que o coeficiente de convecção interno (R-134ª) é de 5000 W/m2.oC. Determine o coeficiente global de transferência de calor. Sol. 493 W/m2.oC

Água Fria

D 0 D i
D 0
D i

R-134a

(quente)

Depósito

MÉTODO LOG DA DIFERENÇA DE TEMPERATURA

6 – Numa planta industrial, água quente (c P = 4295 J/g.ºC) à 75°C é
6 – Numa planta industrial, água quente (c P = 4295 J/g.ºC) à
75°C é usada para pré-aquecer água (c P = 4180 J/kg.ºC) a
15ºC com a mesma vazão em um trocador de calor de tubos
concêntricos tipo contra-corrente. A área do trocador de calor
vale 1.65 m 2 e o coeficiente global de transferência de calor é
de 625 W/m 2 ºC. Se a taxa de transferência de calor é de 35
kW, determine a temperatura de saída e a vazão mássica
de cada fluido utilizando o método da diferença média
logarítmica de temperaturas.
Sol.: T hs =49,3 o C ; T cs = 41,4 o C ; m = 0,317 kg/s

7 –Um trocador de calor tipo tubos-concêntricos, contra-corrente resfria etileno glicol de 80°C a 40°C. O

etileno circula na região anular cujo diâmetro externo vale 25,4 mm com vazão de 0.9284 kg/s. A água, que

circula pelo tubo interno (d=12,5 mm), serve de fluido de resfriamento, entra a 20°C e sai a 40°C. Determine:

a) a taxa de transferência de calor;

b) a vazão de água e

c) a área de transferência de calor usando o método da efetividade.

Considerações: Regime permanente, propriedades constantes, trocador de calor adiabático.

UTFTPR

FENÔMENOS DE TRANSPORTES 2

DAMEC

4 A

P , sendo A

a área da seção transversal e P o perímetro

molhado. - Número de Nusselt para escoamento

desenvolvido

turbulento

Diâmetro hidráulico

Nu 0.023Re

4/5

Pr n

d

n = 0.3 para fluido em resfriamento e 0.4 para fluido em aquecimento. Válido para Re> 10000. e 0.7<Pr<160.

laminar

plenamente desenvolvido para escoamento em

tubos anulares.

-

Nusselt

para

escoamento

di/de

Nu

0

3.66

0.05

4.06

0.1

4.11

0.25

4.23

0.05

4.43

0.5

4.86

d

h

Propriedades de fluidos

Fluido

Cp

K

[J/kgK]

[m.Pa.s]

[kg/m 3 ]

[W/mK]

Água

4180

1

995

0,62

glicol

2400

12,3

1109

0,26

8 - Um trocador de calor de tubo concêntrico para resfriamento de óleo lubrificante é formado de um tubo

delgado de diâmetro interno de 25mm, transportando água e um tubo externo de 45mm de diâmetro transportando o óleo. O trocador opera em correntes contrárias com um coeficiente global de transferência

de calor de 60W/m 2 ·K e as propriedades médias tabeladas.

Propriedades

Água

Óleo

[kg/m 3 ] c p [J/kgK] [m 2 /s] k [W/mK] P r

1000

800

4200

1900

7E-7

1E-5

0,64

0,134

4,7

140

P r 1000 800 4200 1900 7E-7 1E-5 0,64 0,134 4,7 140 24/05/2012 Prof. Eduardo LACIT

UTFTPR

FENÔMENOS DE TRANSPORTES 2

DAMEC

(a)

Se a temperatura de saída do óleo for de 60ºC, determine a transferência total de calor e a temperatura de saída da água. Sol.: q= 7600 W; T c,s = 48,1 o C

(b)

Determine o comprimento necessário para o trocador de calor. Sol.: L = 40,3 m

9 – Vapor em um condensador deve ser condensado à temperatura de 50º C (hv=2305 kJ/kg) com água de resfriamento (cp=4180 J/kg.oC) de um lago nas redondezas. A água de resfriamento entra a 18º C e sai a 27º C. A área da superfície dos tubos é de 58 m2, e U=2400 W/m2. Determine o fluxo de massa e a taxa de água necessária, assim como a taxa de vapor condensado. Sol. 101 kg/s e 1,65 kg/s.

como a taxa de vapor condensado. Sol. 101 kg/s e 1,65 kg/s. 10 –Água (c p

10

–Água (c p = 4,184 kJ/kgK) entra em um trocador de calor de

10 –Água (c p = 4,184 kJ/kgK) entra em um trocador de calor de

carcaça e tubos a 35º C é aquecida a 75º C por óleo (c p = 2,161 kJ/kgK) que entra a 110º C e sai também a 75º C. O trocador de calor está configurado para correntes opostas, com a água passando uma vez pela carcaça, e o óleo passando duas vezes pelos tubos. Para uma vazão de água de 68 kg/min, e coeficiente global de transferência de calor de 320 W/m 2 K, calcule a área necessária do trocador de calor, utilizando os métodos da Diferença Média

Logarítmica de Temperaturas (DMLT). Considere óleo (= 850 kg/m 3 e H2O = 1000 kg/m3. Sol.: A=19,79 m2.

11

–Um trocador de calor tipo contra-corrente, com dois passes na

70

Água

22C

0.8

70  Água 22  C 0.8 Etileno 110  C (12 passes) 60 

Etileno

110C

70  Água 22  C 0.8 Etileno 110  C (12 passes) 60 
70  Água 22  C 0.8 Etileno 110  C (12 passes) 60 

(12 passes)

70  Água 22  C 0.8 Etileno 110  C (12 passes) 60 
70  Água 22  C 0.8 Etileno 110  C (12 passes) 60 

60

carcaça e 12 passos nos tubos, é usado para aquecer água (C p =4180 J/kg°C) com etileno-glicol (C p =2680 J/kg°C). A água entra nos

tubos a 22°C com uma vazão de 0.8 kg/s, deixando-os a 70°C. O etileno-glicol entra na carcaça com 110°C e sai com 60°C. Se o

coeficiente global de transferência de calor baseado no lado dos tubos é de 280 W/m 2 °C, determine:

a) a taxa de transferência de calor e;

b) a área da superfície de troca de calor utilizando o método

da média logarítmica de temperatura. Sol.: a) 160,31 kW; b) 15,8 m 2

12 – Um trocador de calor bitubular de fluxo paralelo deve aquecer água (cp=4180 J/kg.oC) de 25 a 60º C a

uma taxa de 0,2 kg/s. O aquecimento é feito com um fluido (cp=4310 J/kg.oC) disponível a 140º C a um fluxo de massa de 0,3 kg/s. O tubo interno é de parede fina com diâmetro de 0,8 cm. Se U=550W/m2.oC, determine o comprimento do trocador de calor. Sol. 25,5 m.

13 – Um teste é efetuado para determinar o coeficiente global de transferência de calor em um trocador de

calor casco e tubo (óleo-água) que tem 24 tubos de diâmetro 1,2 cm e 2 metros em um casco simples. Água fria (cp=4180 J/kg.oC) entra no tubo a 20º C a 5 kg/s e deixa a 55º C. Óleo (cp=250 J/kg.oC) flui através do casco sendo resfriado de 120 a 45º C. Determine o coeficiente global de transferência de calor deste trocador de calor (Ui) baseado na área interna. Sol. 13,9 kW/m2.oC

UTFTPR

FENÔMENOS DE TRANSPORTES 2

DAMEC

UTFTPR FENÔMENOS DE TRANSPORTES 2 DAMEC MÉTODO DA EFETIVIDADE 14 –Água fria a 20ºC e 5000kg/h

MÉTODO DA EFETIVIDADE

14 –Água fria a 20ºC e 5000kg/h deve ser aquecida por água quente fornecida a 80ºC e 10.000kg/h. Você escolhe de um catálogo de um fabricante um trocador casco e tubo (um casco com dois passes nos tubos) com um valor de UA de 11.600 W/K. Determine a temperatura de saída da água quente. Sol.: T h,s = 59 o C

15 –Gás de exaustão de uma turbina a gás é utilizado em um trocador de calor de tubo aletado

com escoamento cruzado para aquecer água pressurizada. Medidas em laboratório são desenvolvidas em uma versão protótipo de um trocador, que possui uma área de superfície de 10m 2 , para determinar o coeficiente global de transferência de calor em função das condições de

h =2kg/s, T h,e =325ºC,

operação. Medidas efetuadas em condições particulares, para as quais

c =0,5kg/s e T c,e =25ºC, revelam uma temperatura de saída da água T c,s =150ºC. Qual é o

coeficiente global de transferência de calor do trocador? Sol.: U = 160 W/m 2 K

m

m

16 –Água com uma vazão de 45.500 Kg/h aquecida de 80º para 150ºC para um trocador de calor

com dois passes no casco e oito passes nos tubos com uma área de superfície total de 925 m 2 . Gases quentes de exaustão possuem aproximadamente as mesmas propriedades termo-físicas do ar que entra a 350ºC e sai a 175ºC. Determine o coeficiente global de transferência de calor. Sol.: U = 29,6 W/m 2 K

17 –Água fria (Cp = 4180 J/kg·°C) usada para chuveiros entra em um aquecedor (trocador
17 –Água fria (Cp = 4180 J/kg·°C) usada para chuveiros
entra em um aquecedor (trocador de calor) do tipo contra-
corrente a 15°C com uma vazão de 0.25 kg/s onde é
aquecida até 45°C por água quente (c P = 4190 J/kg·°C) que
entra a 100°C com uma vazão de 3 kg/s. Se o coeficiente
de transferência de calor é de 950 W/m 2 ·°C, determine a
taxa de transferência de calor e a área mínima utilizando o
método da efetividade. Verifique o resultado através o
método da DMLT.

18 –Um trocador casco e tubo (dois cascos, quatro passes nos tubos) é utilizado para aquecer

10.000 kg/h de água pressurizada de 35 a 120ºC com 5000kg/h de água entrando no trocador a 300ºC. Se o coeficiente global de transferência de calor for de 1500W/m 2 ·K, determine a área necessária de trocador de calor pelos métodos MLDT e efetividade.

Sol.: MLDT = 4,75 m 2 ; Efetividade = 4,7 m 2

UTFTPR

FENÔMENOS DE TRANSPORTES 2

DAMEC

19 – Etanol é vaporizado a 78°C (hfg = 846 kJ/kg) em um trocador de
19 – Etanol é vaporizado a 78°C (hfg = 846 kJ/kg) em um
trocador de calor concêntrico de fluxo paralelo com uma
vazão de 0.03 kg/s por óleo quente (c P = 2200 J/kg.°C) que
entra a 120°C. Se a área e o coeficiente global de
transferência de calor são 6.2 m 2 e 320 W/m 2 .°C,
respectivamente, determine a temperatura de saída e a
vazão mássica de óleo usando o método da efetividade.
Sol.: T = 79,8oC; m h =0,287 kg/s.

20 – Um trocador de calor tipo tubo concêntrico com fluxo paralelo é utilizado par aquecer um produto químico cujo calor específico é de 1800 J/kg.°C com água quente (c P 4180 J/kg.°C). O produto químico entra a 20°C com vazão de 3 kg/s, enquanto a água entra a 110°C com vazão de 2 kg/s. A superfície de transferência de calor tem área de 7 m 2 e o coeficiente global de transferência de calor é de 1200 W/m 2 °C. Determine as temperaturas de saída do produto químico e da água utilizando o método da efetividade. Sol.: T hs =77,44 o C; T cs =70,4 o C

químico e da água utilizando o método da efetividade. Sol.: T h s =77,44 o C;

21 – Um trocador de calor casco & tubo com 2 passes no casco e 8 passes no tubo é usado para

aquecer álcool (Cp=2670 J/kg · °C) no tubo de 25°C a 70°C a uma taxa de 2.1 kg/s. O aquecimento é feito com água (Cp=4190 J/kg · °C) que entra no casco a 95°C e sai a 60°C. Se o coeficiente global de transferência de calor é 800 W/m2.°C, determine a área superficial de transferência de calor usando: (a) o método LMTD e (b) o método efetividade–NTU. Sol. 11,4 m2.

70

Alcohol

25C

2.1 kg/s

Water 95C 2-shell pass 8 tube
Water
95C
2-shell pass
8 tube

60C

Prob. 21

Stea m 15C Water 1800 kg/h 30
Stea
m
15C
Water
1800 kg/h
30

Prob.22

22 – Vapor deve ser condensado em um trocador casco e tubo, de um passe no casco e 8 passes

no tubo, sendo que cada passe de tubo tem 50 tubos. A temperatura de condensação é de 30°C (hfg=2430 kJ/kg). A água de resfriamento (Cp=4180 J/kg · °C) entra nos tubos a 15°C a taxa de 1800 kg/h. Os tubos são de parede fina, e tem diâmetro de 1,5 cm e comprimento de 2m por passe. Se o coeficiente global de transferência de calor é 3000 W/m2 · °C, determine (a) a taxa de transferência de calor e (b) a taxa de condensação de vapor. Sol. 31.35 kW; 0,0129 kg/s.