Você está na página 1de 4
Geografia
Geografia

Exercícios (ATUALIDADES ENEM)

Prof. Jayro

1. Após 20 anos de realização da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, foi realizado em 2012 o evento Rio +20, com o objetivo de relembrar e renovar o engajamento dos líderes mundiais com desenvolvimento sustentável do Planeta. Entre os pontos discutidos elaborado nessa conferência podemos destacar

discutidos elaborado nessa conferência podemos destacar a) O fundo que prevê a captação de recursos financeiros

a) O fundo que prevê a captação de recursos financeiros dos países ricos para ações de adaptação e

combate às mudanças climáticas em países pobres.

b) O conceito de economia verde, que trata da intersecção entre o ambiente e a economia.

Relembrando a Conferência Rio 1992, denominada “Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento”.

c) A Agenda 21, um plano de ação para ser adotado global, nacional e localmente por organizações do

sistema das Nações Unidas, governos e pela sociedade civil, em todas as áreas em que a ação humana impacta o meio ambiente.

d) Um documento que obriga as nações desenvolvidas do Hemisfério Norte (chamado de Anexo 1) a

reduzir suas emissões em 5,2%, entre 2008 e 2012, em relação aos níveis de 1990.

e) Declaração sobre Conservação e Uso Sustentável de todos os tipos de Florestas denominado “Declaração

do Rio de Janeiro sobre desenvolvimento”.

2. Prevista para ser entregue em 2015, a usina hidrelétrica de Belo Monte será construída no rio Xingu, no município de Vitória de Xingu, no Pará ao custo de 25 bilhões de reais, a obra deve levar energia a 26 milhões de pessoas. A usina será a terceira maior do mundo e a maior totalmente brasileira, com capacidade de 11,2 mil megawatts. Os índios do Xingu tomam a paisagem com seus cocares, arcos e flechas. Em Altamira, no Pará, agricultores fecharam estradas de uma região que será inundada pelas águas da usina.

BACOCCINA, D.; QUEIROZ. G.; BORGES, R. Fim do leilão, começo da confusão. Istoé Dinheiro. Ano 13, no 655,28 abr. 2010 (adaptado).

Os impasses, resistências e desafios associados à construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte estão

relacionados

da Usina Hidrelétrica de Belo Monte estão relacionados a) ao potencial hidrelétrico dos rios no norte

a) ao potencial hidrelétrico dos rios no norte e nordeste quando comparados às bacias hidrográficas das

regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país.

b) à necessidade de equilibrar e compatibilizar o investimento no crescimento do país com os esforços para

a conservação ambiental.

c) à grande quantidade de recursos disponíveis para as obras e à escassez dos recursos direcionados para

o pagamento pela desapropriação das terras.

d) ao direito histórico dos indígenas à posse dessas terras e à ausência de reconhecimento

desse direito por parte das empreiteiras.

e) ao aproveitamento da mão de obra especializada disponível na região Norte e o interesse das

construtoras na vinda de profissionais do Sudeste do país.

Geografia
Geografia

3. O excesso de veículos e os congestionamentos em grandes cidades são temas de frequentes reportagens. Os meios de transportes utilizados e a forma como são ocupados têm reflexos nesses congestionamentos, além de problemas ambientais e econômicos. No gráfico a seguir, podem-se observar valores médios do consumo de energia por passageiro e por quilômetro rodado, em diferentes meios de transporte, para veículos em duas condições de ocupação (número de passageiros): ocupação típica e ocupação máxima.

de passageiros): ocupação típica e ocupação máxima. Esses dados indicam que políticas de transporte urbano

Esses dados indicam que políticas de transporte urbano devem também levar em conta que a maior eficiência no uso de energia ocorre para os

que a maior eficiência no uso de energia ocorre para os a) ônibus, com ocupação típica.

a)

ônibus, com ocupação típica.

b)

automóveis, com poucos passageiros.

c)

transportes coletivos, com ocupação máxima.

d)

automóveis, com ocupação máxima.

e)

trens, com poucos passageiros.

4. No mês de maio deste ano, desabaram sobre a sociedade brasileira cenas de uma dupla violência: a violência contra a terra, com a aprovação do Código Florestal na Câmara dos Deputados, e a violência contra a pessoa humana, com os assassinatos dos líderes camponeses Maria do Espírito Santo da Silva e José Cláudio Ribeiro da Silva, que se opunham ao desmatamento na Amazônia.

Artigo de Dom Tomás Balduíno publicado no portal Santa Catarina 24 horas, no dia 6/9/11, adaptado.

http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=79182

O campo brasileiro está, historicamente, marcado por conflitos que envolvem interesses opostos dos diversos atores sociais. Os recentes fatos apresentados estão relacionados ao/à(s)

a) oposição entre ambientalistas que aprovam o Código Florestal e ruralistas que exigem ampliação das

áreas para produção.

que exigem ampliação das áreas para produção. b) ações que resultam em desmatamento e concentração

b) ações que resultam em desmatamento e concentração fundiária, de um lado, e à defesa da

floresta e da posse da terra pelos trabalhadores rurais, de outro.

Geografia
Geografia

c) ampliação da área de reserva legal defendida pelo agronegócio na Amazônia, em detrimento das áreas

agrícolas destinadas ao pequeno agricultor.

d) expansão das áreas de preservação permanente (APP) nas margens dos rios, que favorecerá as comunidades extrativistas.

e) embate entre os trabalhadores rurais sem-terra que defendem o Código Florestal e os latifundiários que

veem a reserva legal como obstáculo.

5. Calcula-se que 78% do desmatamento na Amazônia tenha sido motivado pela pecuária cerca de 35% do rebanho nacional está na região e que pelo menos 50 milhões de hectares de pastos são pouco produtivos. Enquanto o custo médio para aumentar a produtividade de 1 hectare de pastagem é de 2 mil reais, o custo para derrubar igual área de floresta é estimado em 800 reais, o que estimula novos desmatamentos.

Adicionalmente, madeireiras retiram as árvores de valor comercial que foram abatidas para a criação de pastagens. Os pecuaristas sabem que problemas ambientais como esses podem provocar restrições à pecuária nessas áreas, a exemplo do que ocorreu em 2006 com o plantio da soja, o qual, posteriormente, foi proibido em áreas de floresta. Época, 3/3/2008 e 9/6/2008 (com adaptações).

A partir da situação-problema descrita, conclui-se que

a) o desmatamento na Amazônia decorre principalmente da exploração ilegal de árvores de valor comercial.

b) um dos problemas que os pecuaristas vêm enfrentando na Amazônia é a proibição do plantio de soja.

c) a mobilização de máquinas e de força humana torna o desmatamento mais caro que o aumento da

produtividade de pastagens.

d) o superavit comercial decorrente da exportação de carne produzida na Amazônia compensa a possível

degradação ambiental.

na Amazônia compensa a possível degradação ambiental. e) a recuperação de áreas desmatadas e o aumento

e) a recuperação de áreas desmatadas e o aumento de produtividade das pastagens podem contribuir para a redução do desmatamento na Amazônia.

6. Em 2012, foi realizada em Doha, capital do Dacar, a 18ª Conferência das Partes, COP 18, Convenção da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre Mudanças do Clima. A Conferência teve como objetivo discutir

a aplicação e o funcionamento do Protocolo de Kyoto. Considerando as afirmativas a seguir sobre as

decisões, as novas metas e os mecanismos de funcionamento desse Protocolo são possíveis inferir que.

funcionamento desse Protocolo são possíveis inferir que. a) A COP 18 gerou uma grande expectativa sobre

a) A COP 18 gerou uma grande expectativa sobre a extensão do Protocolo de Kyoto, cujo primeiro período acabava em 2012. O Protocolo é o principal tratado internacional, que estabelece metas e mecanismos para a redução e a limitação das emissões de efeito estufa.

Geografia
Geografia

b) A COP 18 teve uma definição clara e um acordo satisfatório sobre o futuro do Protocolo, abrindo novos

caminhos e mecanismos de mercado para que os países desenvolvidos e em desenvolvimento reduzam ainda mais as emissões globais de carbono, como vem ocorrendo nos últimos anos, atingindo as metas previstas.

c) A COP 18 teve como objetivo discutir a continuidade do Protocolo com os representantes dos países

participantes, que decidiram em sua totalidade pela sua extensão até 2020 e assinalar o compromisso de

intensificar os esforços para enfrentar o aquecimento global.

d) A COP 18, além de definir a revalidação e os detalhes da segunda fase do Protocolo a partir de janeiro de

2013, também resolveu questões e planejou as ações de países em desenvolvimento, para apoiar financeira

e tecnologicamente os países que mais emitem os gases de efeito estufa (GEE).

os países que mais emitem os gases de efeito estufa (GEE). Gabarito 1 – B 2

Gabarito

1 B

2 D

3 C

4 B

5 E

6 A