Você está na página 1de 10

Guia da Escola para

Instalação de Quadros Interactivos e


Projectores de Curta Distância

Concurso Nº 4/ME-PTE/2008

Março de 2009

1
SUMÁRIO

O presente documento pretende servir de apoio ao processo de Instalação de Quadros Interactivos nas
Escolas do 2º,3º Ciclo e Ensino Secundário do Ministério de Educação, no âmbito do Plano Tecnológico
da Educação.

Uma vez que o processo de instalação dos Quadros Interactivos (daqui em diante designados por QI)
ocorrerá durante o período normal das actividades lectivas, poderá vir a verificar-se a alteração de
algumas rotinas do funcionamento da escola. Nesta perspectiva, apresentam-se alguns
procedimentos/sugestões que podem ser adaptados à realidade de cada escola.

O documento está estruturado do seguinte modo:

 CONDIÇÕES PRÉVIAS À INSTALAÇÃO

 PROCESSO DE INSTALAÇÃO

 ACEITAÇÃO DA INSTALAÇÃO

 FORMAÇÃO

Outros esclarecimentos necessários poderão ser obtidos junto da Direcção Regional de Educação do
Algarve, através do endereço pte@drealg.min-edu.pt (indicando sempre o projecto PTE e o código
GEPE da Escola) ou dos contactos telefónicos habituais. Para situações problemáticas urgentes, que
ocorram durante o período de instalação, o contacto telefónico directo é 289 893 996/289 893 919. As
situações anómalas deverão ser reportadas através do Portal de Rollouts (GEPE)
http://rollouts.gepe.min-edu.pt/

2
3
1. CONDIÇÕES PRÉVIAS À INSTALAÇÃO

No âmbito desta intervenção, salienta-se que os QI a instalar não podem ser colocados nas salas que
irão ser equipadas com videoprojectores. Recorda-se que no Guião da escola – redes de área local, foi
pedido às que escolas que identificassem as salas de aula para a colocação dos QI e dos
videoprojectores.

A Escola terá conhecimento do processo de instalação dos QI através do Portal de Rollouts do GEPE ou
mediante contacto da respectiva Direcção Regional de Educação.

O referido Portal, além de disponibilizar a calendarização prevista, permite proceder à respectiva


aceitação ou recalendarização, bem como efectuar o relato de anomalias e registar a aceitação da
instalação.

Compete ao Conselho Executivo/ Director indicar um Responsável pelo Processo de Instalação na Escola
(daqui em diante designado por Responsável da Escola), preferencialmente, designado de entre os
elementos que constituem a equipa PTE, com disponibilidade para acompanhamento de todo o
processo de instalação.

Compete ao Conselho Executivo/ Director assinar os Autos de Aceitação dos trabalhos efectuados,
mediante validação conjunta pelo Responsável da Escola e Chefe da Equipa instaladora.

O processo de instalação de QI nas escolas/agrupamentos irá, em alguns casos, originar alguns


constrangimentos no normal desenvolvimento das actividades lectivas. Assim, de forma a minimizar o
impacto dessa instalação e a não condicionar o desenvolvimento deste processo, as Escolas deverão
criar condições, observando os seguintes aspectos:

1. As salas de aulas onde irão decorrer as instalações previstas para a(s) data(s) previstas devem
estar vagas durante o período da manhã (9:00 às 13:00) e/ou durante o período da tarde (14:30
às 18:30), de acordo com o planeamento de instalações do Portal de Rollouts do GEPE, ou
conforme comunicado pela respectiva Direcção Regional de Educação.

2. Compete à Escola efectuar a gestão da disponibilidade das salas de aula, devendo o Responsável
da Escola, ter o cuidado de previamente preparar o planeamento da instalação,
designadamente, a indicando as salas onde os QI serão montados, o dia e o período
(manhã/tarde).

3. Estima-se cerca de 1h30m como duração normal para a instalação de cada QI. Esta duração
pode, no entanto, vir a sofrer alterações mediante problemas que ocorram, próprios em
processo de instalação. A empresa instaladora deverá manter informado o Responsável da

4
Escola destas situações para que, caso necessário, possam ser encontradas soluções alternativas
que evitem a perturbação do normal funcionamento da escola. Nalguns casos, dependendo do
número de equipamentos a instalar e o número de equipas a trabalhar em cada escola, poderão
ocorrer instalações em simultâneo.

4. O processo de instalação obriga a realizar trabalhos com ferramentas eléctricas,


nomeadamente, furos nas paredes da sala de aula, o que irá provocar algum ruído. Esta situação
perturbará o normal funcionamento da actividade lectiva, devendo a escolas, no entanto,
procurar adoptar estratégias de minimização dos efeitos e informar a comunidade educativa
sobre a intervenção que está a ser efectuada e a duração prevista.

5. Está previsto que a instalação dos QI seja feita directamente na parede junto à secretária do
Professor, ao centro, em substituição do quadro de giz ou cerâmico. Porém, caso a escola decida
por outro tipo de instalação (p.ex.: manter os actuais quadros e instalar o QI noutra posição;
instalar o QI por cima dos actuais quadros; outra situação desde que não implique custos
adicionais), poderá fazê-lo assumindo essa opção, devendo indicar ao Responsável da empresa
instaladora as condições de instalação, em cada sala de aula. Caso a instalação ocorra conforme
previsto, e.g. na parede, devem antecipadamente ser retirados os quadros cerâmicos ou
ardósias e as respectivas luminárias, preparando as paredes para a recepção do equipamento.

6. Na data da instalação a Escola deverá disponibilizar um computador por cada sala de aula onde
serão instalados os QI, de forma a ser efectuada a instalação do software e correcta calibração
do sistema. Na impossibilidade imediata de poder alocar um computador por cada sala de aula,
torna-se necessário que seja pelo menos disponibilizado um computador portátil para a
verificação do correcto funcionamento e calibração de cada sistema instalado. A empresa
instaladora não tem obrigação de disponibilizar um computador para efectuar a calibração.

7. O Responsável pelo processo de instalação dos QI na Escola que terá as seguintes


responsabilidades:

a) Recepcionar as Equipas de Instalação, apresentando-lhes as salas de aula onde se


realizarão as instalações, bem como as condições de instalação pretendidas (cf. ponto
5).

b) Providenciar que as salas de aula onde se efectuarão as instalações estejam


devidamente preparadas, e.g. paredes “limpas” (cf. opções previstas no ponto 5) e
disponibilidade de computadores para testes do sistema;

c) Coordenar com o Responsável da Equipa de Instalação a sessão de formação técnica, o


local, horário e convocação dos participantes;

5
d) Verificar, no final dos trabalhos, todas as instalações e assinar os Autos de Aceitação por
cada sala de aula;

2. PROCESSO DE INSTALAÇÃO

Em cada Escola a coordenação da(s) equipa(s) de instalação é assegurada por um Chefe de Equipa,
sendo sua responsabilidade a coordenação dos trabalhos, o reporte de incidentes, bem como a
mediação dos contactos com o Responsável da Escola designado para o acompanhamento do Processo
de Instalação.

Descrição do processo de instalação:

1. Deve existir um contacto prévio telefónico da empresa com a escola;

2. O Chefe de Equipa de Instalação, devidamente identificado por cartão de identificação e colete,


deve dirigir-se ao Responsável da Escola designado para o acompanhamento do Processo de
Instalação dos QI. Este último deverá procurar estar disponível para receber e acompanhar a
Equipa.

3. O Responsável da Escola informa o Chefe de Equipa de Instalação quais as salas onde serão
instalados os sistemas de QI, bem como o local onde ficará guardado o equipamento.

4. Acompanhado pelo Responsável da Escola, o Chefe de Equipa de Instalação fará o


reconhecimento da exequibilidade do trabalho, consoante os critérios definidos no caderno de
encargos ou as propostas de localização alternativas, apresentadas pelas escolas (vide ponto 4
das condições prévias à instalação). O Chefe de Equipa de Instalação deverá aconselhar sempre
qual a melhor localização do Quadro Interactivo, no centro da parede junto à secretária do
professor.

5. Em caso de ocorrência de algum incidente (p.ex.: salas indisponíveis ou sem condições mínimas
de instalação), o Chefe de Equipa de Instalação comunicará ao Responsável da Escola o
procedimento a seguir, podendo decidir se prossegue ou não com o processo de instalação,
caso não seja possível negociar uma solução.

6. Logo que exista uma sala pronta poder-se-á efectuar a formação técnica. O planeamento desta
deve, no entanto, ser previamente acordado.

7. No final de cada dia de instalação e/ou no final das instalações, o Responsável da Escola,
acompanhado do Chefe de Equipa de Instalação efectuará a vistoria de todas as instalações

6
concluídas, confirmando a qualidade da instalação e a correcta operação de cada Sistema de
Quadro Interactivo.

O Chefe de Equipa de Instalação entregará ao responsável da escola um Auto de Aceitação, por cada
sala de aula com QI instalado, bem como uma listagem de todo o material instalado e a deixar por cada
espaço:

1. Do Auto de Aceitação, a confirmar pelo Responsável da Escola, para cada QI instalado, consta:

 Identificação da Escola;

 Identificação da Sala;

 O nº de série de cada equipamento e respectivo Código de Activo ME (QI09 000000 para


Quadro Interactivo e VPQ 09 000000 para Videoprojector) que valida a Instalação.

2. Em caso de recusa da instalação, o Responsável da Escola deverá explicitar no Auto de Aceitação


a causa da Não-aceitação. Está previsto, nestes casos, que todas as instalações possam ser
fotografadas para servir de apoio à análise da instalação.

3. Em caso de Não-aceitação, o Chefe de Equipa de Instalação colocará a Escola em contacto com a


Empresa Instaladora para resolução de qualquer conflito. Se necessário, a Escola pode também
contactar a respectiva Direcção Regional para mediar a situação.

4. O material a instalar inclui:

 1 quadro interactivo Promethean ACTIVboard 78”;

 1 videoprojector EPSON 400We e respectivo suporte;

 1 suporte de parede, com movimento vertical, modelo Nautilus netBOARD NBPR2, para
instalação dos dois itens acima indicados;

 1 cabo VGA de ligação do projector ao computador;

 1 cabo splitter VGA para ligação da saída VGA do PC ao videoprojector e monitor;

 1 cabo de rede para ligação do videoprojector à tomada de rede (existente ou instalar no


projecto redes LAN);

 1 cabo áudio para ligação do videoprojector ao computador;

 1 cabo de alimentação para ligação do videoprojector a uma tomada * de corrente eléctrica;

 1 cabo USB para ligação do QI ao computador;

 1 cabo de alimentação para ligação do QI a uma tomada * de corrente eléctrica;


7
 1 cabo tipo Kensigton Lock para securização do videoprojector ao suporte netBOARD;

Nota: *) Caso não existam tomadas de energia no local indicado, recomenda-se que até à futura
adaptação da instalação eléctrica seja utilizada uma extensão com bloco de tomadas, de boa
qualidade, com obturadores, própria para ligação de equipamento electrónico.

5. O material a entregar ao Responsável da Escola inclui ainda:

 2 canetas ACTIVpen + 1 Caneta ACTIVpen Dual Input;

 1 lâmpada extra EPSON E-Torl;

 1 conjunto ACTIVcleaner (Limpeza do Quadro);

 2 chaves do cabo tipo Kensigton Lock;

 2 chaves do suporte netBOARD, sistema de securização do braço;

 1 DVD com software e manuais ACTIVstudio e recursos;

 1 conjunto de CD’s com software e manual do videoprojector;

 1 comando sem fios do videoprojector com as respectivas pilhas;

3. ACEITAÇÃO DA INSTALAÇÃO

A aceitação da instalação dos QI será efectuada no local e através do Portal de Rollouts (GEPE).

Na fase de aceitação da instalação, o Responsável da Escola, seguindo o Auto de Aceitação, para cada QI
instalado:

1. Confere:

a) Dados da Escola;

b) Número do código de activo;

c) Número de série.

2. Confirma:

Existência / Não Existência do material listado.

8
3. Decide:

a) Aceitar a instalação (Aceite);

b) Não aceitar a instalação (Não Aceite).

No segundo caso, deve indicar, obrigatoriamente, o motivo da Não Aceitação.

4. De seguida o Responsável da Escola assina e carimba o Auto de Aceitação – mesmo quando se


verifique a Não Aceitação.

5. O Chefe de Equipa de Instalação solicitará ao Responsável da Escola para enviar por fax os Autos
para a Sede de Coordenação.

6. A Empresa Instaladora, dará indicações ao Chefe de Equipa de Instalação para explicar ao


Responsável da Escola quais os procedimentos a seguir em relação à aceitação, no Portal de
Rollouts (GEPE), entrando também a sede de coordenação em contacto com a Escola, afim de
ser também efectuado o Auto de Aceitação no referido Portal.

7. Para proceder a uma Não-aceitação a Escola deve-se basear em factos objectivos, tais como:

a. Falta de algum componente - cada instalação terá obrigatoriamente o material descrito no


Auto de Aceitação.

b. Não funcionamento ou funcionamento deficiente de algum componente - QI ou


Videoprojector não ligam; Videoprojector quando ligado ao computador, através do cabo
VGA, não projecta a imagem.

c. Instalação deficiente do equipamento ou danos produzidos nas instalações da escola, se


não reparados.

8. As aceitações condicionadas serão consideradas automaticamente aceites, imediatamente após


a resolução do problema que determinou essa situação.

4. FORMAÇÃO

De acordo com o caderno de encargos e a proposta da Empresa responsável pelo fornecimento do QI,
será ministrada formação a um professor de cada Escola, ficando este responsável por promover
internamente a formação aos restantes docentes, em condições a fixar pela própria Escola.

A Escola pode optar por duas possíveis vertentes dessa formação:

1. Dois dias de formação, num total de 16 horas, com direito a certificado de frequência da
responsabilidade desta empresa;

9
2. Uma Acção de Formação Acreditada pelo CCPFC, na modalidade de Oficina de Formação,
com 16 horas em sala de formação, 9 horas de sessões presenciais on-line e 25 horas de
trabalho autónomo do formando para criação e aplicação de recursos pedagógicos com os
alunos (Oficina de Formação com 25 horas presenciais conjuntas, realização e aplicação de
uma unidade de leccionação).

Em ambos os casos os formandos poderão obter o Certificado Nível I da Promethean, mediante o


aproveitamento registado.

No caso da 1ª opção, a formação presencial, em contexto de sala de formação, decorre durante dois
dias úteis (datas a definir), em local a designar, sendo a escola previamente informada. Não é possível
alterar as datas e locais previstos para as sessões de formação.

Para a organização das sessões de formação, a Escola deverá informar, o mais brevemente possível,
através do endereço info@decitrel.pt ou por fax para o nº 22 450 74 29, o seguinte:

 Designação da Escola e código GEPE;

 Nome do Professor (formando);

 Endereço de correio electrónico do Professor (formando);

 Disciplina(s) e Ano(s) de escolaridade que o Professor leccionará na(s) sala(s) onde for instalado
o QI;

 A intenção de frequentar a formação exclusivamente na vertente Técnica ou como Acção de


Formação Acreditada na modalidade de Oficina.

Considerando que apenas um professor da Escola terá direito a frequentar a formação, considera-se
que, para que esta possa ter efeitos replicadores na Escola, o perfil adequado é:

 Ser um utilizador autónomo ao nível das TIC;

 Ter actividade lectiva, de pelo menos 8 horas semanais, em salas onde for instalado o QI para
possibilitar:

o a aplicação dos conhecimentos e competências adquiridas na formação;

o o desenvolvimento das suas competências de utilização técnica do QI e das


competências pedagógicas de exploração do equipamento.

 Ter características de Líder / Formador para ser capaz de replicar internamente, aos seus
colegas, a formação interna ou formação contínua, consoante o perfil e o contexto específico da
escola.

10