Você está na página 1de 18

1

INTRODUÇÃO

Cântico

Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Ámen.

A vida é um caminho. Nós estamos neste caminho. Não estamos sós.


Como na estrada de Emaús, o Senhor ressuscitado está ao nosso
lado, tal como nos prometeu: “Eu estou convosco todos os dias, até
à consumação dos séculos”(Mt28,20).
A vida é este caminho de contínua ressurreição.
Reunimo-nos para tomar consciência da nossa vida como itinerário
pascal com o Ressuscitado que ilumina os nossos passos. “Eu te
seguirei para onde quer que vás” (Mt 8,19; Lc 9,57), disse um dia
Pedro ao Mestre. Aonde quer que seja: ao Calvário, ao longo da Via-
sacra. Pelas estradas do mundo, ao longo da Via-sacra da
ressurreição.
Descobriremos de novo a ressurreição como fonte de paz, como
dinamismo de alegria, como estímulo à novidade da vida. Ouvi-la-
emos proclamada no texto bíblico e comentada na experiência
espiritual. Ouvi-la-emos ampliada na actualização ao nosso hoje,
que é o “hoje” de Deus.

(pausa de meditação)

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

Rezemos:
Infunde em nós, ó Pai, o teu Espírito de luz, para que possamos
penetrar o mistério da Páscoa do teu Unigénito, que marca o
verdadeiro destino do homem.
Que não é o fim de tudo, mas é a novidade em tudo. Porque a última
palavra pertence-te, ó Pai, que nos conduzes, a nós teus filhos, como
o Filho unigénito, da morte à vida e de cada morte na vida à certeza
inefável que o amor é sempre fecundo:
“Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos”
(1Jo 3,14).
Dá-nos o espírito do Ressuscitado e torna-nos capazes de amar.
Assim seremos testemunhas da tua Páscoa.
Ámen.
2
PRIMEIRA ESTAÇÃO
A ressurreição de Jesus

Nós te adoramos e bendizemos, Jesus ressuscitado.


Porque com a tua Páscoa deste vida ao mundo.

LEITURA DO EVANGELHO SEGUNDO S. MATEUS (Mt 28, 1-8)


Terminado o sábado, ao romper do primeiro dia da semana, Maria de
Magdala e a outra Maria foram visitar o sepulcro. Nisto, houve um
grande terramoto: o anjo do Senhor, descendo do Céu, aproximou-se
e removeu a pedra, sentando-se sobre ela. O seu aspecto era como o
de um relâmpago; e a sua túnica, branca como a neve. Os guardas,
com medo dele, puseram-se a tremer e ficaram como mortos. Mas o
anjo tomou a palavra e disse às mulheres:
«Não tenhais medo. Sei que buscais Jesus, o crucificado; não está
aqui, pois ressuscitou, como tinha dito. Vinde, vede o lugar onde
jazia e ide depressa dizer aos seus discípulos: ‘Ele ressuscitou dos
mortos e vai à vossa frente para a Galileia. Lá o vereis. ‘ Eis o que
tinha para vos dizer.» Afastando-se rapidamente do sepulcro, cheias
de temor e de grande alegria, as mulheres correram a dar a notícia
aos discípulos.

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

Jesus ressuscitado, o mundo precisa de ser reevangelizado.


A nova evangelização apoia-se toda sobre este supremo
acontecimento, o “novíssimo” por excelência. Sossega o nosso
coração atordoado por tantas mensagens.
Faz ressoar o anúncio, aquele anúncio que, por si só, faz respirar o
mais profundo de nós.
E torna as mulheres do mundo, a quem confiaste as raízes da vida,
mensageiras entusiastas, raízes de cada qualidade da vida: a tua
Páscoa de alegria.
Diz a cada um de nós: “Levanta-te e anda”. Fá-lo também hoje.
Realiza o transplante:
- Uma nova mente: a fé. Para pensar como tu.
- Um novo coração: o amor. Para dar-me como tu.
- Um novo impulso: o serviço. Para agir como tu.
Amen.
O Senhor nosso Deus ressuscitou.
3
SEGUNDA ESTAÇÃO
Os discípulos encontram o sepulcro vazio

Nós te adoramos e bendizemos, Jesus ressuscitado.


Porque com a tua Páscoa deste vida ao mundo.

LEITURA DO EVANGELHO SEGUNDOS. João (Jo 20, 1-10)


No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo logo de
manhã, ainda escuro, e viu retirada a pedra que o tapava. Correndo,
foi ter com Simão Pedro e com o outro discípulo, o que Jesus amava,
e disse-lhes: «O Senhor foi levado do túmulo e não sabemos onde o
puseram.» Pedro saiu com o outro discípulo e foram ao túmulo.
Corriam os dois juntos, mas o outro discípulo correu mais do que
Pedro e chegou primeiro ao túmulo. Inclinou-se para observar e
reparou que os panos de linho estavam espalmados no chão, mas não
entrou. Entretanto, chegou também Simão Pedro, que o seguira.
Entrou no túmulo e ficou admirado ao ver os panos de linho
espalmados no chão, ao passo que o lenço que tivera em volta da
cabeça não estava espalmado no chão juntamente com os panos de
linho, mas de outro modo, enrolado noutra posição. Então, entrou
também o outro discípulo, o que tinha chegado primeiro ao túmulo.
Viu e começou a crer, pois ainda não tinham entendido a Escritura,
segundo a qual Jesus devia ressuscitar dos mortos. A seguir, os
discípulos regressaram a casa.

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

Só tu, Jesus ressuscitado, nos reconduzes ao sentido da vida e à


alegria da vida.
Só tu nos fazes ver, como ao Pedro e ao João, um sepulcro vazio, um
sepulcro aberto, sim, mas pela parte de dentro.
Faz-nos compreender como a nossa força é incapaz diante da morte.
Faz que confiemos totalmente só na omnipotência do amor,
vitorioso sobre a morte.
Amen.

Ó luz radiosa, eterno esplendor do Pai. Cristo, Senhor imortal!

4
TERCEIRA ESTAÇÃO
Jesus aparece a Maria de Magdala

Nós te adoramos e bendizemos, Jesus ressuscitado.


Porque com a tua Páscoa deste vida ao mundo.

LEITURA DO EVANGELHO SEGUNDO S.João (Jo20,11-18)


Maria estava junto ao túmulo, da parte de fora, a chorar. Sem parar
de chorar, debruçou-se para dentro do túmulo,e contemplou dois
anjos vestidos de branco, sentados onde tinha estado o corpo de
Jesus, um à cabeceira e o outro aos pés. Perguntaram-lhe: «Mulher,
porque choras?» E ela respondeu: «Porque levaram o meu Senhor e
não sei onde o puseram.» Dito isto, voltou-se para trás e viu Jesus,
de pé, mas não se dava conta que era Ele. E Jesus disse-lhe:
«Mulher, porque choras? Quem procuras?» Ela, pensando que era o
encarregado do horto, disse-lhe: «Senhor, se foste tu que o tiraste,
diz-me onde o puseste, que eu vou buscá-lo.» Disse-lhe Jesus:
«Maria!» Ela, aproximando-se, exclamou em hebraico: «Rabbuni!» -
que quer dizer: «Mestre!» Jesus disse-lhe: «Não me detenhas, pois
ainda não subi para o Pai; mas vai ter com os meus irmãos e diz-
lhes: ‘Subo para o meu Pai, que é vosso Pai, para o meu Deus, que é
vosso Deus.’» Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos: «Vi o
Senhor!» E contou o que Ele lhe tinha dito.

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

Jesus ressuscitado, tu chamas-me porque me amas. Cada dia é como


aquele lugar do jardim, no qual eu te posso reconhecer.
E mandas-me a anunciar: “Vai e anuncia aos meus irmãos”.
Dá-me a força de sair do encontro contigo, para entrar na estrada do
mundo contigo.
Ajuda-me a entrar com vestuário pascal, na minha família, na escola,
no escritório, na fábrica, nos diversos momentos do tempo livre.
Para corresponder à grande oferta da vida, que me dás no jardim.
Junto do sepulcro, vazio, sem o teu corpo, cheio do meu torpor.
Amen.

O Senhor ressuscitou! Aleluia! Aleluia!

O Senhor ressuscitou! Aleluia! Aleluia!


5
QUARTA ESTAÇÃO
Jesus caminha com os discípulos de Emaús

Nós te adoramos e bendizemos, Jesus ressuscitado.


Porque com a tua Páscoa deste vida ao mundo.

LEITURA DO EVANGELHO SEGUNDO S. LUCAS (Lc 24, 13-


19.25-27)
Nesse mesmo dia, dois dos discípulos iam a caminho de uma aldeia
chamada Emaús, que ficava a cerca de duas léguas de Jerusalém; e
conversavam entre si sobre tudo o que acontecera.Enquanto conversavam e
discutiam, aproximou-se deles o próprio Jesus e pôs-se com eles a
caminho; os seus olhos, porém, estavam impedidos de o reconhecer. Disse-
lhes Ele: «Que palavras são essas que trocais entre vós, enquanto
caminhais?» Pararam entristecidos. E um deles, chamado Cléofas,
respondeu: «Tu és o único forasteiro em Jerusalém a ignorar o que lá se
passou nestes dias!» Perguntou-lhes Ele: «Que foi?» Responderam-lhe: «O
que se refere a Jesus de Nazaré, profeta poderoso em obras e palavras
diante de Deus e de todo o povo?
Jesus disse-lhes, então: «Ó homens sem inteligência e lentos de espírito
para crer em tudo quanto os profetas anunciaram! Não tinha o Messias de
sofrer essas coisas para entrar na sua glória?» E, começando por Moisés e
seguindo por todos os Profetas, explicou-lhes, em todas as Escrituras, tudo
o que lhe dizia respeito.

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

Fica entre nós, Jesus ressuscitado.


Anoitece. Dar-te-emos uma casa. Dar-te-emos um prato.
Dar-te-emos o calor. Dar-te-emos o coração.
Fica: porque a noite da dúvida, a noite da ansiedade, a noite da angústia
aperta o coração de cada homem.
Fica: tu poderás descansar, e nós estaremos na tua companhia.
E isto nos basta.
Fica entre nós, Senhor, porque anoitece.
E faz-nos testemunhas da Tua Páscoa.
Amen.

Cristo, nossa Páscoa, é para sempre vivo, é para nós a vida:


Aleluia!
Nasce o homem novo, feito como Cristo, para uma vida nova:
aleluia!

6
QUINTA ESTAÇÃO
Jesus manifesta-se ao partir do pão

Nós te adoramos e bendizemos, Jesus ressuscitado.


Porque com a tua Páscoa deste vida ao mundo.

LEITURA DO EVANGELHO SEGUNDO S. Lucas (Lc 24, 28-35)


Ao chegarem perto da aldeia para onde iam, fez menção de seguir
para diante. Os outros, porém, insistiam com Ele, dizendo: «Fica
connosco, pois a noite vai caindo e o dia já está no ocaso.» Entrou
para ficar com eles. E, quando se pôs à mesa, tomou o pão,
pronunciou a bênção e, depois de o partir, entregou-lho. Então, os
seus olhos abriram-se e reconheceram-no; mas Ele desapareceu da
sua presença. Disseram, então, um ao outro: «Não nos ardia o
coração, quando Ele nos falava pelo caminho e nos explicava as
Escrituras?» Levantando-se, voltaram imediatamente para Jerusalém
e encontraram reunidos os Onze e os seus companheiros, que lhes
disseram: «Realmente o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão!» E
eles contaram o que lhes tinha acontecido pelo caminho e como
Jesus se lhes dera a conhecer, ao partir o pão.

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

Jesus ressuscitado: durante a tua última Ceia, como homem terrestre,


indicaste no lavar dos pés o único modo de nos prepararmos para
participar à Eucaristia.
Na tua primeira Ceia, como homem celeste, quiseste de novo
colocar na hospitalidade do outro a condição para a comunhão
contigo e a tua revelação, Senhor da glória.
Ajuda-nos a preparar as nossas celebrações, lavando sempre os pés
cansados dos outros, acolhendo sempre no coração e nas casas “os
pobres, os estropiados, os coxos, os cegos” (Lc l4,3), os necessitados
de hoje que não têm outro sinal de reconhecimento se não aquele de
serem a tua viva imagem.
Amen.

Aleluia! Aleluia! Demos graças ao Rei dos céus! Aleluia! Aleluia!


Louvemos o seu nome!

7
SEXTA ESTAÇÃO
Jesus ressuscitado aparece aos discípulos

Nós te adoramos e bendizemos, Jesus ressuscitado.


Porque com a tua páscoa deste vida ao mundo.

LEITURA DO EVANGELHO SEGUNDO S.LUCAS (Lc 24, 36-


49) Enquanto isto diziam, Jesus apresentou-se no meio deles e disse-
lhes: «A paz esteja convosco!» Dominados pelo espanto e cheios de
temor, julgavam ver um espírito. Disse-lhes, então: «Porque estais
perturbados e porque surgem tais dúvidas nos vossos corações? Vede
as minhas mãos e os meus pés: sou Eu mesmo. Tocai-me e olhai que
um espírito não tem carne nem ossos, como verificais que Eu
tenho.» Dizendo isto, mostrou-lhes as mãos e os pés. E como, na sua
alegria, não queriam acreditar de assombrados que estavam, Ele
perguntou-lhes: «Tendes aí alguma coisa que se coma?» Deram-lhe
um bocado de peixe assado; e, tomando-o, comeu diante deles.
Depois, disse-lhes: «Estas foram as palavras que vos disse, quando
ainda estava convosco: que era necessário que se cumprisse tudo
quanto a meu respeito está escrito em Moisés, nos Profetas e nos
Salmos.» Abriu-lhes então o entendimento para compreenderem as
Escrituras e disse-lhes:
«Assim está escrito que o Messias havia de sofrer e ressuscitar
dentre os mortos, ao terceiro dia; que havia de ser anunciada, em seu
nome, a conversão para o perdão dos pecados a todos os povos,
começando por Jerusalém. Vós sois as testemunhas destas coisas.
E Eu vou mandar sobre vós o que meu Pai prometeu. Entretanto,
permanecei na cidade até serdes revestidos com a força do Alto.»

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

Agradecemos-te Pai santo, pelo nome santo que fizeste habitar nos
nossos corações, e pelo conhecimento e a fé e a imortalidade que nos
manifestaste por meio de Jesus teu servidor.
A ti a glória nos séculos. Pelo mesmo Cristo nosso Senhor.
Amen.

O Senhor não os desilude. Apareceu com as portas fechadas,


vivo, no Cenáculo.

8
SÉTIMA ESTAÇÃO
Jesus dá aos apóstolos o poder de perdoar os
pecados

Nós te adoramos e bendizemos, Jesus ressuscitado.


Porque com a tua Páscoa deste vida ao mundo.

LEITUR4 DO EVANGELHO SEGUNDO S.João (Jo 20, 19-23)


Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as
portas do lugar onde os discípulos se encontravam, com medo das
autoridades judaicas, veio Jesus, pôs-se no meio deles e disse-lhes:
«A paz esteja convosco!» Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o peito.
Os discípulos encheram-se de alegria por verem o Senhor. E Ele
voltou a dizer-lhes: «A paz seja convosco! Assim como o Pai me
enviou, também Eu vos envio a vós.» Em seguida, soprou sobre eles
e disse-lhes: «Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes
os pecados, ficarão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ficarão
retidos.»

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

Vem, ó Espírito Santo.


Tu, primeiro dom de Jesus ressuscitado, tu és o entusiasmo do Pai e
do Filho ressuscitado:
e nós nadamos na alegria e na injustiça.
Tu és a unidade entre o Pai e o Filho ressuscitado:
funde-nos e modela-nos numa só realidade, “o corpo terrestre do
Senhor celeste”.
Tu és a juventude eterna do Pai e do Filho:
faz-nos jovens para sempre, faz-nos homens e mulheres entusiastas,
faz-nos peritos da Páscoa.
Amen.

Glória a Cristo que ressuscitou por todos os homens!


Glória a ti, Senhor!

9
OITAVA ESTAÇÃO
Jesus confirma a fé de Tomé

Nós te adoramos e bendizemos, Jesus ressuscitado.


Porque com a tua Páscoa deste vida ao mundo.

LEITURA DO EVANGELHO SEGUNDO S. João (Jo 20, 24-29)


Tomé, um dos Doze, a quem chamavam o Gémeo, não estava com
eles quando Jesus veio. Diziam-lhe os outros discípulos: «Vimos o
Senhor!» Mas ele respondeu-lhes: «Se eu não vir o sinal dos pregos
nas suas mãos e não meter o meu dedo nesse sinal dos pregos e a
minha mão no seu peito, não acredito.» Oito dias depois, estavam os
discípulos outra vez dentro de casa e Tomé com eles. Estando as
portas fechadas, Jesus veio, pôs-se no meio deles e disse: «A paz
seja convosco!» Depois, disse a Tomé: «Olha as minhas mãos: chega
cá o teu dedo! Estende a tua mão e põe-na no meu peito. E não sejas
incrédulo, mas fiel.» Tomé respondeu-lhe: «Meu Senhor e meu
Deus!» Disse-lhe Jesus: «Porque me viste, acreditaste. Felizes os
que crêem sem terem visto!»

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

“Meu Senhor e meu Deus”,


dizemos-te cada dia na fé, ó Jesus ressuscitado.
A fé não é o meio-dia da visão.
A fé não é fácil, mas dá felicidade.
A fé é confiar em ti nas trevas.
A fé é confiar-se a ti nas provas.
Aumenta a nossa fé.
Senhor da vida,
Dá-nos a fé, que é raiz da tua Páscoa.
Dá-nos a confiança que é a flor desta Páscoa.
Dá-nos a fidelidade, que é o fruto de cada Páscoa.
Amen.

Louvor e glória a ti, Senhor Jesus,


Verbo de Deus, Rei de Eterna glória.

10
NONA ESTAÇÃO
Jesus manifesta-se aos discípulos no mar de
Tiberíades

Nós te adoramos e bendizemos, Jesus ressuscitado.


Porque com a tua Páscoa deste vida ao mundo.

LEITURA DO EVANGELHO SEGUNDO S. João (Jo 21, 1-14)


Algum tempo depois, Jesus apareceu outra vez aos discípulos, junto ao lago
de Tiberíades, e manifestou-se deste modo: estavam juntos Simão Pedro,
Tomé, a quem chamavam o Gémeo, Natanael, de Caná da Galileia, os
filhos de Zebedeu e outros dois discípulos. Disse-lhes Simão Pedro: «Vou
pescar.» Eles responderam-lhe: «Nós também vamos contigo.» Saíram e
subiram para o barco, mas naquela noite não apanharam nada. Ao romper
do dia, Jesus apresentou-se na margem, mas os discípulos não sabiam que
era Ele. Jesus disse-lhes, então: «Rapazes, tendes alguma coisa para
comer?» Eles responderam-lhe: «Não.» Disse-lhes Ele: «Lançai a rede para
o lado direito do barco e haveis de encontrar.»
Lançaram-na e, devido à grande quantidade de peixes, já não tinham forças
para a arrastar. Então, o discípulo que Jesus amava disse a Pedro: «É o
Senhor!» Simão Pedro, ao ouvir que era o Senhor, apertou a capa, porque
estava sem mais roupa, e lançou-se à água. Os outros discípulos vieram no
barco, puxando a rede com os peixes; com efeito, não estavam longe da
terra, mas apenas a uns noventa metros. Ao saltarem para terra, viram umas
brasas preparadas com peixe em cima e pão. Jesus disse-lhes: «Trazei dos
peixes que apanhastes agora.» Simão Pedro subiu à barca e puxou a rede
para terra, cheia de peixes grandes: cento e cinquenta e três. E, apesar de
serem tantos, a rede não se rompeu. Disse-lhes Jesus: «Vinde almoçar.» E
nenhum dos discípulos se atrevia a perguntar-lhe: «Quem és Tu?», porque
bem sabiam que era o Senhor. Jesus aproximou-se, tomou o pão e deu-lho,
fazendo o mesmo com o peixe. Esta já foi a terceira vez que Jesus apareceu
aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado dos mortos.

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

Jesus ressuscitado, torna-nos dóceis ao teu aceno de relançar a


esperança, depois dos nossos falhanços. Tu, o Ressuscitado, senta-te
à mesa connosco.
Nos dias pascais da tua convivência, não te mostraste o Deus
vitorioso dos fulgores e dos trovões, mas o Deus simples do

11
quotidiano: a celebrar a Páscoa na margem de um lago, numa
refeição ao ar livre.
E faz-nos testemunhas da tua Páscoa, no quotidiano, com as suas
monotonias. É aqui que nos esperas, desde sempre, nas margens das
nossas ocupações.
Senta-te às nossas mesas de homens fartos, mas vazios.
Senta-te às mesas dos homens pobres, mas ricos de esperança.
E o mundo - o mundo que tu amas, será novo. Modelado segundo a
tua Páscoa.
Amen

Se queres seguir Cristo, deves deixar os teus caminhos, nada te


detenha e dá a tua vida.

12
DÉCIMA ESTAÇÃO
Jesus confia o primado a Pedro

Nós te adoramos e bendizemos, Jesus ressuscitado.


Porque com a tua Páscoa deste vida ao mundo.

LEITURA DO EVANGELHO SEGUNDO S.João (Jo 21, 15-19)


Depois de terem comido, Jesus perguntou a Simão Pedro: «Simão,
filho de João, tu amas-me mais do que estes?» Pedro respondeu:
«Sim, Senhor, Tu sabes que eu sou deveras teu amigo.» Jesus disse-
lhe: «Apascenta os meus cordeiros.» Voltou a perguntar-lhe uma
segunda vez: «Simão, filho de João, tu amas-me?» Ele respondeu:
«Sim, Senhor, Tu sabes que eu sou deveras teu amigo.» Jesus disse-
lhe: «Apascenta as minhas ovelhas.» E perguntou-lhe, pela terceira
vez: «Simão, filho de João, tu és deveras meu amigo?» Pedro ficou
triste por Jesus lhe ter perguntado, à terceira vez: ‘Tu és deveras meu
amigo?’ Mas respondeu-lhe: «Senhor, Tu sabes tudo; Tu bem sabes
que eu sou deveras teu amigo!» E Jesus disse-lhe: «Apascenta as
minhas ovelhas. Em verdade, em verdade te digo: quando eras mais
novo, tu mesmo atavas o cinto e ias para onde querias; mas, quando
fores velho, estenderás as mãos e outro te há-de atar o cinto e levar
para onde não queres.» E disse isto para indicar o género de morte
com que ele havia de dar glória a Deus. Depois destas palavras,
acrescentou:«Segue-me!»

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

Nós te agradecemos, Jesus ressuscitado, pelo Pedro de hoje, o nosso


Papa que vive o seu serviço apostólico no sacrifício destes tempos
tão belos, mas tão duros, com tanta generosidade e calor.
Cada dia tu nos interpelas: “Amas-me mais do que estes?”.
Também a nós, com Pedro e sob Pedro, confias uma porção do teu
rebanho.
Confias-nos tantos, tu. Confiamo-nos tanto em ti. Persuade-nos,
Mestre e dador de vida, que só apascentaremos o teu rebanho se
amamos. Alimentá-lo-emos com o nosso sacrifício, da tua verdade e
da tua paz.
Amen.

Aleluia, Aleluia! Jesus Cristo Redentor sobre a morte triunfou!


13
DÉCIMA PRIMEIRA ESTAÇÃO
Jesus confia aos discípulos a missão universal

Nós te adoramos e bendizemos, Jesus ressuscitado.


Porque com a tua Páscoa deste vida ao mundo.

LEITURA DO EVANGELHO SEGUNDO S. MATEUS


(MT 28, 16-20)
Os onze discípulos partiram para a Galileia, para o monte que Jesus
lhes tinha indicado. Quando o viram, adoraram-no; alguns, no
entanto, ainda duvidavam. Aproximando-se deles, Jesus disse-lhes:
«Foi-me dado todo o poder no Céu e na Terra. Ide, pois, fazei
discípulos de todos os povos, baptizando-os em nome do Pai, do
Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a cumprir tudo quanto vos
tenho mandado. E sabei que Eu estarei sempre convosco até ao fim
dos tempos.»

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

Jesus ressuscitado chega-nos confortante a tua promessa: “Eu estou


convosco todos os dias”.
Sozinhos, não somos capazes de carregar o mais pequeno peso com
perseverança. Muito menos suster sobre as nossas pobres costas o
peso do mundo.
Nós somos fraqueza. Tu és a força.
Nós somos a inconstância. Tu és a perseverança.
Nós somos o medo. Tu és a coragem.
Nós somos a tristeza. Tu és a alegria.
Nós somos a noite. Tu és a luz.
Nós somos a estagnação. Tu és a Páscoa.

Amen

Hinos de glória cantemos ao Senhor! Cantemos vitória. Aleluia!

14
DÉCIMA SEGUNDA ESTAÇÃO
Jesus sobe ao céu

Nós te adoramos e bendizemos, Jesus ressuscitado.


Porque com a tua Páscoa deste vida ao mundo.

LEITURA DOS ACTOS DOS APÓSTOLOS (Act. 1, 3-11)


A eles também apareceu vivo depois da sua paixão e deu-lhes disso
numerosas provas com as suas aparições, durante quarenta dias, e
falando-lhes também a respeito do Reino de Deus.
No decurso de uma refeição que partilhava com eles, ordenou-lhes
que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem lá o
Prometido do Pai, «do qual - disse Ele - me ouvistes falar. João
baptizava em água, mas, dentro de pouco tempo, vós sereis
baptizados no Espírito Santo.» Estavam todos reunidos, quando lhe
perguntaram: «Senhor, é agora que vais restaurar o Reino de Israel?»
Respondeu-lhes: «Não vos compete saber os tempos nem os
momentos que o Pai fixou com a sua autoridade. Mas ides receber
uma força, a do Espírito Santo, que descerá sobre vós, e sereis
minhas testemunhas em Jerusalém, por toda a Judeia e Samaria e até
aos confins do mundo.» Dito isto, elevou-se à vista deles e uma
nuvem subtraiu-o a seus olhos. E como estavam com os olhos fixos
no céu, para onde Jesus se afastava, surgiram de repente dois
homens vestidos de branco, que lhes disseram: «Homens da Galileia,
porque estais assim a olhar para o céu? Esse Jesus que vos foi
arrebatado para o Céu virá da mesma maneira, como agora o vistes
partir para o Céu.

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

Jesus ressuscitado, foste preparar-nos um lugar. O lugar do homem-filho é à


direita do Deus-Pai. O bilhete adquiriste-o tu.
Não devemos rasgá-lo. Faz que os nossos olhos estejam fixos lá onde está a
verdadeira alegria. Um bocado de paraíso ajusta verdadeiramente tudo.
Olhando a Páscoa plena, nós nos empenharemos a realizar a Páscoa para
cada homem e para todo o homem sobre a terra. A Páscoa de hoje, com a
libertação de cada homem, é profecia alegre da Páscoa eterna, com a bem-
aventurança sem fim.
Ámen.

Cristo vive, Cristo triunfou. Aleluia!


15
DÉCIMA TERCEIRA ESTAÇÃO
Com Maria à espera do Espírito

Nós te adoramos e bendizemos, Jesus ressuscitado.


Porque com a tua Páscoa deste vida ao mundo.

LEITURA DOS ACTOS DOS APÓSTOLOS (ACT 1, 12-14,)


Desceram, então, do monte chamado das Oliveiras, situado perto de
Jerusalém, à distância de uma caminhada de sábado, e foram para
Jerusalém. Quando chegaram à cidade, subiram para a sala de cima,
no lugar onde se encontravam habitualmente. Estavam lá: Pedro,
João, Tiago, André, Filipe, Tomé, Bartolomeu, Mateus, Tiago, filho
de Alfeu, Simão, o Zelota, e Judas, filho de Tiago.
E todos unidos pelo mesmo sentimento, entregavam-se
assiduamente à oração, com algumas mulheres, entre as quais Maria,
mãe de Jesus, e com os irmãos de Jesus.

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

Jesus ressuscitado da morte,


sempre presente na tua comunidade pascal,
infunde em nós, também hoje, aqui,
o Espírito Santo teu e do Pai teu dilecto:
o Espírito da vida, o Espírito da alegria,
o Espírito da paz, o Espírito da força,
o Espírito do amor, o Espírito da Páscoa.

Ámen.

Cristo ressuscite em todos os corações,


Cristo seja celebrado, Cristo seja adorado. Glória ao Senhor!

16
DÉCIMA QUARTA ESTAÇÃO
Jesus envia aos seus discípulos o Espírito
prometido pelo Pai

Nós te adoramos e bendizemos, Jesus ressuscitado.


Porque com a tua Páscoa deste vida ao mundo.

LEITURA DOS ACTOS DOS APÓSTOLOS (ACT 2, 1-6,)


Quando chegou o dia do Pentecostes, encontravam-se todos reunidos
no mesmo lugar. De repente, ressoou, vindo do céu, um som
comparável ao de forte rajada de vento, que encheu toda a casa onde
eles se encontravam. Viram então aparecer umas línguas, à maneira
de fogo, que se iam dividindo, e poisou uma sobre cada um deles.
Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar outras
línguas, conforme o Espírito lhes inspirava que se exprimissem. Ora,
residiam em Jerusalém judeus piedosos provenientes de todas as
nações que há debaixo do céu. 6Ao ouvir aquele ruído, a multidão
reuniu-se e ficou estupefacta, pois cada um os ouvia falar na sua
própria língua

Ressuscitou! O teu filho não mais morrerá, ó Virgem Maria!

Ó Senhor, faz que te amemos com o teu próprio amor, que é o


Espírito Santo, primeiro dom da tua Páscoa. Ó Espírito Santo,
infinito e ardente amor, que unes inefavelmente o Pai e o Filho, és tu
que nos unes a Jesus Ressuscitado, nosso centro e respiro da nossa
vida.
E, assim, estaremos unidos à Igreja, da qual tu és a alma, da qual nós
somos os membros.
Com Santo Agostinho cada um de nós te suplica: «Respira em mim,
Espírito Santo, para que eu pense o que é santo. Impele-me tu,
Espírito Santo, para que eu faça o que é santo. Atrai-me tu, Espírito
Santo, para que eu ame o que é santo. Fortifica-me tu, Espírito
Santo, para que eU seja fiel ao que é santo.
Ajuda-me tu, Espírito Santo, para que eu nunca perca o que é santo».
Amen.

Este é o dia que fez o Senhor, Aleluia! Exultemos irmãos, aleluia!

CONCLUSÃO
17
O Baptismo é a Páscoa do Cristo Ressuscitado, comunicada a cada
homem.
Concluamos o nosso itinerário pascal renovando as promessas
baptismais. Estamos gratos ao Pai, que nas trevas continua a chamar-
nos, aqui e agora, à luz do seu reino. Viver o Baptismo, com a
alegria alimentada pela coerência no quotidiano, é fazer da vida uma
Páscoa sem fim. Portanto, irmãos, se quereis seguir o Ressuscitado
nas estradas do mundo de hoje:

Renunciais ao pecado, para viver na liberdade dos filhos de Deus?


Sim, renuncio.

Renunciais às seduções do mal, para não vos deixardes dominar pelo


pecado?
Sim, renuncio.

Renunciais a satanás e a todas as suas obras?


Sim, renuncio.

Acreditais em Deus Pai omnipotente, criador do céu e da terra?


Sim, creio.

Acreditais em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que


nasceu da Virgem Maria, morreu e foi sepultado, ressuscitou dos
mortos e está sentado à direita do Pai?
Sim, creio.

Acreditais no Espírito Santo, na santa Igreja católica, na comunhão


dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne e na
vida eterna?
Sim, creio.

Deus Omnipotente, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos


libertou do pecado e nos fez renascer da água e do Espírito Santo,
nos conserve com a sua graça em Cristo Jesus, ressuscitado da
morte, nosso Senhor, para a vida eterna.

Ámen.
18