Você está na página 1de 29

31capa 22/03/02 20:30 Page 2

Ano IV • Nº 31 • Março 2002 • R$ 6,00

Aumentam as
opções para vestir
bem produtos

www.embalagemmarca.com.br

CHÁS GELADOS EM ALTA • TEMPEROS • DESTAQUES DA PÁSCOA


NovelPrint página 18/03/02 15:52 Page 1
31editorial 20/03/02 10:58 Page 99

É preciso ter sempre um plano B


P ara falar do conteú-
do desta edição de
EMBALAGEMMARCA, acre-
preciso sempre ter um pla-
no B. Isso é verdade espe-
cialmente no Brasil, cuja
vida brasileira – o impon-
derável.
Para finalizar, considerem
dito que nada melhor do atmosfera de incertezas leitores que não estamos
que as reportagens e arti- impõe a necessidade de querendo ensinar nada a
gos nela contidos. Parece- sempre ter alternativas. ninguém. Estamos apenas
me mais interessante falar Pensando bem, e fazendo relatando nossa própria
um pouco sobre os basti- o velho jogo do otimismo, experiência recente.
dores do trabalho que está talvez seja isso que faz do E viva o Brasil. Até abril.
em suas mãos. brasileiro um dos mais
A presente edição é fruto criativos povos do mundo.
do trabalho da equipe da No entanto, é aconselhá- Wilson Palhares
revista sem minha partici- vel que as empresas não se
pação pessoal direta na deixem levar muito por
proporção em que vinha isso e, nos longos períodos PS: A realização desta edi-
se dando desde seu lança- de planejamento a que ção, a meu ver merecedora
mento. Trata-se de uma grande parte se dedica an- de todos os elogios, ficou a
reestruturação dos traba- tes dos carnavais, não es- cargo de Guilherme Ka-
lhos internos que estava queçam de considerar mio e Leandro Haberli. A
planejada para ocorrer aquele que é talvez o mais direção de arte é de Carlos
gradativamente mas que, presente dos fatores da Gustavo Curado.
devido a uma sucessão de
fatos inesperados, teve de
ser implantada de uma só
vez.
Não cabe aqui detalhar os
imprevistos registrados
nos dois primeiros meses
do ano, mesmo porque
boa parte deles certamente
é comum a todos os brasi-
leiros. Diz-se, por exem-
plo, que no Brasil o ano só
começa para valer depois
do Carnaval.
Espero que isso ajude os
leitores a compreender a
razão do atraso ocorrido
na distribuição da edição
de fevereiro 2002. Isso foi
motivado por razões que
estavam absolutamente
fora de nosso poder de
controle.
No Brasil a De qualquer forma, fica
registrado o nosso pedido
atmosfera obriga de desculpas e o aprendi-
a ter sempre zado de uma lição: nos ne-
alternativas gócios, como na vida, é
31sumario 22/03/02 20:04 Page 1

março 2002
Diretor de Redação
Wilson Palhares
palhares@embalagemmarca.com.br

8 ENTREVISTA: Reportagem
redacao@embalagemmarca.com.br
MARCOS MESQUITA Flávio Palhares
O superintende do flavio@embalagemmarca.com.br
Sindicato Nacional da Guilherme Kamio
guma@embalagemmarca.com.br
Indústria da Cerveja Leandro Haberli
(Sindicerv) afirma que o leandro@embalagemmarca.com.br
PET ainda é muito caro
para ser adotado pelos
fabricantes brasileiros
26 PÁSCOA
Marketing infantil é
o destaque nas
Thays Freitas
thays@embalagemmarca.com.br

Colaboradores
embalagens de ovos Josué Machado e Luiz Antonio Maciel
e colombas este ano
Diretor de Arte
CAPA: RÓTULOS Carlos Gustavo Curado
Investimentos em tec-

30 CHÁS GELADOS Administração

14 nologia fazem crescer o


leque de opções dos
fornecedores de rótulos,
Chegada do Nestea,
que será distribuído
Marcos Palhares (Diretor de Marketing)
Eunice Fruet (Diretora Financeira)

Departamento Comercial
ajudando o empresaria- pela Coca-Cola,
comercial@embalagemmarca.com.br
do a “vestir” seus produ- dinamiza investimentos Wagner Ferreira
tos adequadamente em embalagem no setor
Circulação e Assinaturas
Claudia Regina Salomão
assinaturas@embalagemmarca.com.br
Assinatura anual (11 exemplares): R$ 60,00

Público-Alvo
EMBALAGEMMARCA é dirigida a profissionais que
ocupam cargos técnicos, de direção, gerência
e supervisão em empresas fornecedoras, con-
vertedoras e usuárias de embalagens para ali-
mentos, bebidas, cosméticos, medicamentos,
materiais de limpeza e home service, bem
como prestadores de serviços relacionados

32 MAKING OF
Detalhes do processo
de produção das
com a cadeia de embalagem.

Tiragem desta edição


7 500 exemplares
novas embalagens da
Filiada ao
Linguanotto, equipadas
com funcional
tampa-moedor

20 Reciclagem 34 Panorama Impressa em papel couché


Image Mate 115 g/m2 (miolo) e
Fabricantes de aço investem em Movimentação na indústria de couché Image Art 145 g/m2 (capa)
centros de reaproveitamento embalagens e seus lançamentos da Ripasa S. A. Celulose e Papel
Impressa pela Grande ABC
24 Segurança 38 Painel Gráfico
EMBALAGEMMARCA é uma publicação
Empresa sueca lança Novidades do setor, da criação mensal da Bloco de Comunicação Ltda.
FOTO DE CAPA: STUDIO AG – ANDRÉ GODOY

marca d’água antipirataria ao acabamento de embalagens Rua Arcílio Martins, 53 – Chácara Santo
Antonio - CEP 04718-040 - São Paulo, SP
25 Materiais 40 Display Tel. (11) 5181-6533 • Fax (11) 5182-9463

UV Pack anuncia acetato de celu- Lançamentos e novidades – e www.embalagemmarca.com.br


lose como alternativa ao OPP seus sistemas de embalagem O conteúdo editorial de EMBALAGEMMARCA é
resguardado por direitos autorais. Não é permi-
28 Bebidas 42 Almanaque tida a reprodução de matérias editoriais publi-
cadas nesta revista sem autorização da Bloco
Coca-Cola amplia linha Fanta, e a Fatos não muito conhecidos do de Comunicação Ltda. Opiniões expressas em
matérias assinadas não refletem necessaria-
Pepsi traz ao Brasil o Mountain Dew universo das embalagens mente a opinião da revista.
31cartas 21/03/02 11:21 Page 1

S ou designer gráfico e adoro tra-


balhar com embalagens. Sugiro que
O PAPEL CARTÃO CERTO
seja disponibilizado, no site de vo-
cês, um balcão de empregos para a Na edição nº 30 (fev/2002), o
área de embalagens. Dessa forma, crédito do papel cartão da Ripa-
haverá um espaço tanto para as em-
sa S. A. Papel e Celulose em
presas divulgarem suas vagas como
que foi impressa a capa infor-
os profissionais, seus currículos.
Um abraço a todos. mava erroneamente ser o Art-
Ailton Marques Premium PEX2 330 g/m2.
Designer autônomo O correto seria informar que a
São José do Rio Preto, SP
A revista EMBALAGEMMARCA
está melhorando a cada dia que pas- S ou leitor assíduo de EMBALA-
capa foi impressa em papel car-
tão Royal 1PEX 300 g/m2.

sa. Parabéns pelo trabalho sério e GEMMARCA. A revista tem se desta-


competente. cado, ao meu ver, por ir além de ser
Lisa Mitui um simples catálogo de serviços,
São Paulo, SP uma seção de classificados. O pes-

P arabéns pela brilhante matéria


“Projeto Integrado” (EMBALAGEM-
soal que trabalha com embalagens,
tanto fornecedores como usuários,
merece uma leitura agradável como
A informação sobre o papel da
Ripasa em que foi impresso o
MARCA 28). Acredito ser mais uma a da revista de vocês. Só lamento miolo da revista estava correta
notável quebra de paradigma entre que ela não seja maior. Seria um (couché Image Mate 115 g/m2).
os conceitos que se têm sobre a fle- prazer vê-la com mais reportagens
xografia em relação ao offset. Tam- por edição.
bém parabenizo a integração da Tupã Otávio de Mello
embalagem com o produto, com a Analista de vendas
produção de um envelope e de um Barra Mansa, RJ A edição especial do ALMANAQUE
encarte. EMBALAGEMMARCA, com a reprodu-
Roberto Inson
Gerente de marketing
S ou advogada na área da proprie-
dade industrial, e achei o site uma
ção de várias páginas com esse títu-
lo publicadas regularmente desde
que a revista foi lançada, em junho
Prakolar Rótulos Auto-Adesivos maravilha. As notícias, comentários de 1999, teve seu lançamento, que
São Paulo, SP e links são ótimos. estava programado para fevereiro ou

P arabenizo a todos que colabora-


ram para a realização da matéria
Joseclei Magnani de Oliveira
Sulamérica Marcas
São Paulo, SP
março de 2002, adiado para abril.
O motivo foi o cancelamento do
compromisso de alguns patrocinado-
“Tendências e Perspectivas 2002” res às vesperas do trabalho de im-
da edição de dezembro/janeiro. In- pressão, por contingências ligadas
MENSAGENS PARA EMBALAGEMMARCA sobretudo a reestruturações de suas
diretamente, a reportagem nos aju-
matrizes localizadas no exterior.
dou a realizar vários trabalhos ba- Redação: Rua Arcílio Martins, 53
seados nestes dados. Parabéns no- CEP 04718-040 • São Paulo, SP
Os editores
vamente.
Tel (11) 5181-6533
Gisele Muniz
Fax (11) 5182-9463
Analista de marketing
Dixie Toga redacao@embalagemmarca.com.br
São Paulo, SP
As mensagens recebidas por carta, e-
S ou recém-formado em Design
Industrial. Meu trabalho de conclu-
mail ou fax poderão ter trechos não es-
senciais eliminados, em função do es-
são de curso foi sobre embalagens e
paço disponível, de modo a dar maior
gostaria de agradecer à redação da
revista, pois 90% de minha biblio- número possível de oportunidades aos
grafia foi EMBALAGEMMARCA. leitores. As mensagens poderão tam-
Rodrigo Raggiotti bém ser inseridas no site da revista
Gerente
(www.embalagemmarca.com.br).
Create Design

6 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31entrevista 19/03/02 14:44 Page 8

entrevista

“A esse preço não dá” omo nós, os americanos ado-

C
ram ver jogos de futebol. Só
que lá, a bola, que não é redon-
da, permanece boa parte da
partida nas mãos dos jogado-
res. Em que pesem tais afron-
tas de estilo, os dois rituais esportivos cul-
tivam uma peculiaridade comum: parcela
considerável de toda a cerveja produzida
tanto nos Estados Unidos como aqui é
consumida enquanto seus apreciadores
contemplam arrancadas e chutes de joga-
dores de futebol.
Uma das maiores patrocinadoras do cam-
peonato de futebol americano, a cerveja-
ria Miller, que pertence à gigante do setor
do tabaco Phillip Morris, tem aproveitado
o Super Bowl, como eles chamam a parti-
da final da competição, para vender, dire-
tamente no estádio, a bebida feita de ceva-
STUDIO AG – ANDRÉ GODOY

da em garrafas PET.
Mundialmente, esse caso se transformou
numa das mais recentes bandeiras dos que
defendem a entrada da resina que revolu-
cionou o mercado de refrigerantes no
setor cervejeiro.
Para o superintendente Conhecedor das propriedades da bebida, o
superintendente do Sindicato Nacional da
do Sindicato Nacional Indústria da Cerveja (Sindicerv), Marcos
da Indústria da Cerveja Mesquita, tem duras crítricas a essa visão.
Ele diz que esse exemplo, e outros tantos
(Sindicerv), MARCOS que já se disseminaram pelo mundo, não
MESQUITA, a adoção bastam para injetar ânimo em favor do
PET nos grandes fabricantes de cerveja.
do PET pelas grandes O motivo que faz essas empresas, inclu-
sive a canadense Molson, hoje dona das
produtoras do setor está
marcas Bavária e Kaiser, serem reticentes
longe de acontecer. ao PET é, segundo Mesquita, o custo de
produção das garrafas.
A ineficácia da resina Mesmo esclarecendo com argúcia esse di-
na contenção do fluxo lema, o superintendente do Sindicerv não
se ateve apenas a esse ponto. Na verdade,
de gases não seria ele retratou o setor de forma abrangente, e
o principal motivo o assunto embalagem acabou irrompendo
na maioria dos temas – como na discussão
desse vai-não-vai. em torno do papel dos cidadãos, das em-
A barreira real é o presas e do governo no destino das emba-
lagens que a sociedade consome e produz.
custo de produção. “Teremos que deixar a comodidade de

8 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31entrevista 19/03/02 14:44 Page 10

lado”, disse, antes de concluir que o Bra- de algumas marcas européias e america-
sil precisa adotar uma legislação de des- nas que já adotaram as garrafas plásti-
carte de embalagens que fique no meio cas?
do caminho entre o modelo americano e As experiências que existem no exterior,
o europeu. A diferença entre essas duas embora importantes, não são favoráveis
políticas de resíduos sólidos e o consumo quando se pensa na relação custo x bene-
per capita de cerveja no Brasil, dúvida de fício. As embalagens plásticas para cer-
boa parte dos brasileiros adeptos de uma veja são muito caras e o impacto delas no
cervejinha, estão a seguir. mercado ainda é irrisório, se comparado
a outros sistemas de embalagem. Essas
Nos últimos anos, fornecedores de maté- experiências têm se mostrado mais ade-
rias-primas, produtores de resinas, quadas para situações específicas, como,
transformadores e fabricantes de equipa- por exemplo, eventos esportivos, onde
mentos de todo o mundo têm se empenha- normalmente não se permite a venda de
do em desenvolver uma garrafa plástica bebidas em embalagens metálicas ou de
definitiva para cerveja. O que fal- vidro. Nos Estados Unidos, isso já
ta para que o PET seja enfim ado- ocorre. No Brasil temos um outro
tado pelas grandes cervejarias Mesmo nos mercado, com uma realidade extre-
brasileiras? EUA, o PET para mamente popular, em que a busca
Falta bastante, tanto em termos de do menor preço influencia direta-
tecnologia, quanto em termos de cerveja só é viável mente os sistemas de embalagem.
escala. Obviamente, é um caminho em situações Portanto, além das deficiências de
que será vencido, mas o tempo que específicas de barreira a gases, pode-se dizer que
isso levará para acontecer ainda é o preço acaba configurando outra
imprevisível. O que se pode dizer é
consumo, como barreira, por enquanto intransponí-
que, com a tecnologia disponível nos eventos vel, à entrada do PET no mercado
hoje, o plástico ainda é inadequado esportivos ou nos brasileiro de cervejas.
para o envase de cerveja. Os novos
shows que proíbem
processos que estão sendo testados Nos anos 90, a Coca-Cola lançou
precisam vencer o desafio de ga- a venda de produ- a garrafa PET de dois litros. De lá
rantir barreira à embalagem, evi- tos em embalagens para cá, o número de pequenos fa-
tando o ingresso de oxigênio e a bricantes de refrigerantes no Brasil
metálicas
saída de gás carbônico. Isso ainda se multiplicou de maneira espanto-
não ocorre hoje, pelo menos não a ou de vidro sa, e não faltam especialistas di-
preços compatíveis. Recentemen- zendo que a estratégia da Coca-
te, nós do Sindicerv nos pronuncia- Cola foi um verdadeiro tiro-no-pé.
mos contrários a uma das tecnologias, O senhor acha que, quando a barreira e
pois percebemos que, ao contrário de o custo das garrafas PET para cerveja
proteger o produto, a proposta era alterar forem satisfatórios, as grandes cerveja-
sua fórmula, ou seja, adicionar substân- rias brasileiras estarão sujeitas a esse
cias que fizessem da cerveja uma bebida tipo de revés?
resistente ao ingresso de oxigênio e à per- São setores bem distintos. Fabricar refri-
da de gás carbônico. Enquanto esse pro- gerantes é bem mais barato do que produ-
blema não for resolvido, o Sindicerv zir cervejas. A tecnologia de produção é
mantém-se apreensivo quanto ao PET, muito mais acessível, ao passo que não é
pois somos absolutamente contrários à qualquer um que pode abrir uma cerveja-
inclusão de qualquer tipo de aditivo ou ria. Além disso, uma indústria de cerveja
conservante na cerveja. precisa de alcance de distribuição para
ser rentável. No caso dos refrigerantes,
Mas os fabricantes de resinas dizem que há inúmeras marcas que prosperam sendo
já conseguiram desenvolver um tipo de vendidas apenas em pequenas cidades.
PET adequado para cerveja. Seria esse o Portanto, mais do que a questão da tecno-
material que está garantindo o sucesso logia de envase, esses outros fatores aca-

10 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31entrevista 19/03/02 14:44 Page 12

bam exercendo influência muito grande quanto de aço, domina o mercado, com
numa cervejaria, que precisa vender mui- quase 70% de participação. Aqui no Bra-
to para viabilizar o seu negócio. Assim, sil vem ocorrendo um fato curioso: cami-
quem tem capital para vencer a barreira nhamos para um padrão de consumo de
da construção da fábrica e da distribui- cerveja próximo ao americano, no entan-
ção, certamente não encontrará proble- to, pretendemos criar uma legislação de
mas com o sistema de envase. O impacto descarte de embalagens similar à euro-
da embalagem no mercado de cerveja é, péia. Isso preocupa, pois até que se con-
portanto, menor do que no setor de refri- siga uma mudança de hábito da socieda-
gerantes. É preciso deixar claro também de brasileira, alguém terá que pagar um
que, por todo o problema de barreira en- ônus grande.
volvido, a embalagem de PET para cer-
veja será muito mais cara do que a emba- Por sinal, qual a posição do Sindicerv no
lagem de PET é para os fabricantes de re- debate em torno da formulação da políti-
frigerante. Assim, quando o PET chegar ca nacional de resíduos sólidos, que vem
no mercado brasileiro de cerveja, sendo travado na Câmara Federal?
ele estará disputando apenas com Concordamos que boa parte da
sistemas descartáveis de envase, A garrafa responsabilidade é da indústria. Po-
sem alterar a participação da em- retornável de rém, ao poder público cabe incenti-
balagem de 600ml retornável. var os processos de coleta seletiva,
600ml manterá além de educar a população. A so-
Como se divide a participação dos sua participação lução exige um esforço coletivo, e
diferentes tipos de embalagem no no Brasil por o ideal é que o ônus não sobrecar-
mercado brasileiro de cerveja? regue apenas uma das partes, em fa-
A garrafa retornável de 600 ml tem
muito tempo. vorecimento das outras. Precisamos
67% de participação. Os barris No mercado buscar um meio termo entre o mo-
(chope), 4%. Ou seja, 71% do mer- de cervejas, delo europeu, no qual o ônus se
cado brasileiro de cerveja são do- concentra nos produtores de emba-
o PET só
minados por embalagens retorná- lagem não retornável, e a filosofia
veis. Nos 31% restantes, 26% fi- conseguirá americana, mais ligada à geração
cam com as latas, e o restante é das competir com de subsídios para quem se propuser
long necks. Na fatia das latas, o embalagens a fomentar a coleta seletiva e a reci-
alumínio hoje abocanha mais de clagem. E o papel do consumidor
95%. As experiências com folhas- descartáveis nisso tudo também é privilegiar as
de-flandres ainda são bastante mo- embalagens retornáveis, que pou-
destas. pam energia e preservam o ambiente.

Em que mercados de grande porte a gar- Como tem evoluído o consumo per capi-
veja mais: www.embalagemmarca.com.br

rafa de vidro retornável tem presença tão ta de cerveja no Brasil e qual o significa-
significativa quanto aqui? do do crescimento das marcas populares
Na Argentina, mais de 80% de toda a cer- no setor?
veja consumida são vendidos em garrafas Nos últimos dois anos, no mínimo dez no-
de vidro retornável. Mas lá eles usam vas marcas de cerveja foram lançadas no
principalmente as embalagens de 1 litro. Brasil. E não são microcervejarias, mas
Na Europa, o conceito de retornabilidade indústrias de fato. Isso mostra o potencial
foi muito bem trabalhado. A cerveja draft do mercado de cerveja no Brasil. Nós
vendida em barris tem participação altís- consumimos ainda pouca cerveja, e esta-
sima. Hoje em dia a legislação ambiental mos longe do nosso potencial anual, que é
na Europa é muito rigorosa e a retornabi- de 65 litros per capita. Hoje essa relação
lidade, junto com a reciclagem, é uma está em 49,8 litros. O crescimento pode se
exigência em muitos dos seus países. Nos dar também entre consumidores que bus-
Estados Unidos, o perfil é completamen- cam cervejas com requintes e apelos hoje
te diferente, e a lata, tanto de alumínio praticamente inexplorados.

12 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31rotulos 22/03/02 19:52 Page 14

rótulos

Com que
roupa eu vou?
Opções para vestir a embalagem aumentam e se diversificam
Guilherme Kamio
lguns setores precisam de um É devido a isso que tudo o que cerca a

A certo tempo para ter sua im-


portância assimilada. Tome-
se como exemplo a indústria
da moda, que se valorizou como nunca
produção dos rótulos e etiquetas vem se
desenvolvendo em ritmo frenético, e as
novidades têm sido absorvidas com rapi-
dez. “O mercado de rótulos se sofisticou
nos últimos anos e ganhou o status de ne- violentamente, com um aumento expressi-
gócio candente, no qual não faltam opor- vo da demanda por soluções modernas,
tunidades de trabalho. principalmente em filmes plásticos”, co-
Um movimento parecido, quase con- menta Davi de Ávila Domingues, diretor
comitante, vem acontecendo com a ca- comercial da Arconvert, fornecedora de
deia de rótulos e etiquetas. Como só cres- películas auto-adesivas. “Os usuários de
ce a conscientização do papel vital da de- rótulos se abrem cada vez mais a soluções
coração das embalagens, pelo panorama arrojadas, como as de caráter promo-
que sorri ao comércio de auto-serviço, o cional”, atesta Walkiria Castro, do market-
empresariado nunca valorizou ing da convertedora Novelprint.
tanto a forma de vestir seus Ladeando o aumento da participação
produtos. dos filmes plásticos, principal-
Dentre a cantilena mente os de polipropileno bi-
de argumentos que orientado (BOPP), também evo-
rege os discursos de mar- luem os sistemas de impressão, mais no-
keting, todos sabem: cada vez tadamente a flexografia, os
mais a competitividade se intensi- equipamentos de inspeção,
fica e o consumidor exige. Por corte e aplicação, os adesi-
isso, é preciso atrair holofotes no vos industriais, as tintas.
desfile do varejo. A seguir, EMBALAGEM-
Tal necessidade vem desta- MARCA reúne algumas das
cando o papel fundamental dos mais recentes novida-
fornecedores de soluções em ró- des das empresas do
tulos. Estes, por sua vez, correm setor de rótulos e eti-
para disponibilizar aos seus quetas. São trabalhos
clientes sistemas com mais e que revelam, na práti-
mais “atributos vendedores” – ca, tendências e o que
apelos práticos, diferenciais grá- há de mais quente para
ficos e funções promocionais. As fazer seus produtos se
gôndolas, progressivamente, adquirem destacarem. Ou seja,
STUDIO AG – ANDRÉ GODOY

ares de passarelas, nas quais o átimo para que eles fiquem


que separa a percepção do item da com- fashion e fujam do
pra efetiva deve muito, quase tudo, à “básico”, como ado-
empatia gerada pela indumentária do ram brandir os esti-
produto. listas.

14 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31rotulos 22/03/02 19:52 Page 15

FOTOS: DIVULGAÇÃO
Soluções para ir além de apenas identificar
Provedora de soluções que buscam fugir do lugar- ça auto-adesivo, que ganhou a alcunha de “Fechão”.
comum, a Novelprint vem dando ênfase à sua linha Além de lacrar o produto na loja, é resselável. Forneci-
funcional de auto-adesivos, que exercem funções adi- do em rolos, é aplicado automaticamente sobre uma ja-
cionais à simples identificação. Novo integrante dessa nela pré-picotada na embalagem, cujo rompimento se
família, o Two Layer Label tem três páginas e é ade- dá na primeira abertura.
quado a embalagens pequenas. Possui duas camadas (11) 3768-4111
adesivas. “A primeira funciona como base, e a segun- www.novelprint.com.br
da pode receber impressão dos dois lados, tendo ainda
um adesivo resselável”, explica Ana Maria Teixeira,
gerente de engenharia da Novelprint.
Um produto novo no mercado a ostentar uma solu-
ção da empresa é a Maizena voltada ao segmento de
food service (cozinhas industriais). O amido de milho
da Unilever Bestfoods ganhou uma etiqueta auto-ade-
siva Form-a-Label (rótulo-bula), em papel couché,
que traz receitas. O sistema tem picotes nas laterais
que permitem o destaque sem danificar o produto, e
ainda recebeu uma blindagem plástica na sua fronte
para evitar violações nos pontos-de-venda. A Novel-
print também acaba de criar um novo lacre de seguran-

Rótulos premiados e reforço em promocionais


Com doze linhas de produção, a Pro-

STUDIO AG – ANDRÉ GODOY


desmaq, de Valinhos (SP), quer se fortale-
cer no mercado de rótulos promocionais.
Para tanto, a empresa instalou em novem-
bro uma nova impressora digital Indigo,
com tecnologia computer-to-plate (CtP), ou
seja, dispensa filmes ou chapas, imprimin-
do diretamente do arquivo eletrônico. Pode
imprimir em até seis cores, inclusive bran-
co, sobre papel ou filmes plásticos, brancos
ou transparentes.
Outros desenvolvimentos da Pro-
desmaq com fins promocionais são
o rótulo Double Face e um novo ró-
tulo do tipo cupom (foto). Multica-
madas, eles unem papéis com fil-
mes plásticos, dando maior área para a impressão de informações. “O material da superfície é fa-
cilmente destacado, ficando sem o adesivo e sem prejudicar o substrato que serve como base”,
diz Rosa Maria Muniz, do marketing da Prodesmaq. Dessa forma, eles podem ser utilizados
como um cartão ou cupom para fins promocionais.
Vale também destacar desenvolvimentos da Prodesmaq como o rótulo-alça, presente nos
produtos Quinoflox e Triazol, do laboratório Biolab, e os rótulos auto-adesivos para o fio den-
tal e a solução bucal da Johnson & Johnson com o tema Harry Potter (foto). O primeiro, em pa-
pel, é impresso em flexografia, com sete cores. Já o segundo é em filme branco, em off-set, tam-
bém em sete cores.
(19) 3876-9300
www.prodesmaq.com.br

mar 2002 • EMBALAGEMMARCA – 15


31rotulos 22/03/02 19:52 Page 16

Destaque entre jovens e donas-de-casa


Os segmentos de sodas alcoólicas e de energé- adesivo do desinfetante Pato Purific (foto),
ticos estão puxando para cima as vendas de forne- da Johnson, que contém adornos com
cedores de rótulos. Um deles é a Hervás. Os ró- tinta fluorescente (cores ultraviole-
tulos da empresa, como os fosforecentes, que bri- tas especiais). O implemento,
lham no escuro, e os de BOPP prata, conferem que dá um brilho especial, faz
inegável aspecto premium às bebidas. “Estes úl- com que o produto “se so-
timos substituem com vantagens os rótulos la- bressaia fortemente nas
minados com base de papel”, aponta Hélio Cé- gôndolas”, nas palavras de
sar Alleman, gerente comercial da Hervás. Alleman. Para promoções,
“Além do ganho em aparência, pelo tom pra- a Hervás possui facas espe-
teado, o BOPP resiste muito bem à umidade”, ciais para a confecção de
diz. O profissional salienta que a Hervás foi rótulos com formatos dife-
pioneira no trabalho com esta variedade do renciados.
substrato. Outro caso interessante da empresa, (11) 6941-9266
mas no segmento de home care, é o rótulo auto- www.hervas.com.br

Flexibilidade e aposta em nobreza


Prova de que a demanda por rótulos auto-adesivos evolui é o crescimento de
15% da Prakolar em 2001. A empresa tratou de aumentar seu parque gráfico: ad-
quiriu as impressoras New Foil e Mark Andy 4150, comercializadas no país pela
Gutenberg. “Nossa capacidade de produção saltará de 300 mil metros quadrados
por mês para 400 mil metros quadrados”, conta Jean Chatziefstratiou, um dos di-
retores da Prakolar. Com a New Foil, a empresa estará apta a entrar em novos ni-
chos de mercado. Ela é indicada para pequenas tiragens, permitindo a confecção
de lacres, inclusive com holografia, rótulos promocionais e para vinhos sofistica-
dos e cosméticos. Pode aplicar até seis fitas hot stamping numa mesma passada,
inclusive fazendo relevo sobre a decoração a quente. Dos produtos no mercado
com rótulos da Prakolar, dois deles ganharam o XI Prêmio Fernando Pini de Ex-
celência Gráfica: as etiquetas adesivas promocionais Animaniacs, fornecidas a Ar-
cor, e o rótulo do Baby Clean, da Pom-Pom (foto).
(11) 291-6033
www.prakolar.com.br

Mais um player para a área, e global


O acirrado mercado de fornecedores de rótulos no país ganhou recentemente mais uma participante. É
a alemã Rako Etiketen, há 33 anos atuando na Europa, onde é uma das cinco maiores do setor. Lá, a em-
presa possui várias divisões, cada uma dedicada a um nicho específico dentro da cadeia
de embalagem. No Brasil, o foco será direcionado às soluções em rótulos auto-ade-
sivos e sleeves, acompanhado de um trabalho de desenvolvimento de merca-
do para os hologramas. Por enquanto, explica Maximilian
Mauser, diretor do braço nacional da Rako, os produtos se-
rão importados da matriz alemã. Mas há a intenção de
abrir uma fábrica local, o que deve acontecer já em
2002. “Somos reconhecidos na Europa por um contro-
le de qualidade rígido e o mercado brasileiro tem um
potencial imenso a ser explorado”, diz.
(11) 5051-0360
www.rako.com.br

16 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31rotulos 22/03/02 19:52 Page 18

Rótulos com sangue azul


A Divisão Label da Baumgarten concentra quase que totalmen-
te seus negócios na área de cosméticos, na qual atende a praticamen-
te todas as grandes marcas do mercado. A empresa prioriza os rótu-
los plásticos, impressos em off-set. “O rótulo é o que realmente ven-
de nos segmentos de higiene pessoal e de cosméticos”, diz Germa-
no Baumgarten, diretor da divisão. Além do off-set, a empresa dis-
ponibiliza estações de hot-stamping, letterpress e, ainda para este
ano, pretende começar a trabalhar com rotogravura.
Um dos diferenciais recentemente desenvolvidos pela empresa é o
uso de tinta prata para a simulação de detalhes em hot-stamping, sendo possível che-
gar a uma qualidade bem próxima ao sistema original. Outra vantagem competitiva,
segundo o diretor da empresa, é o sistema de revisão dos rótulos, possível graças a dez
máquinas importadas do Canadá. Merece destaque o rótulo do xampu Seda, da Unile-
ver (foto), que é exportado para outros países da América do Sul. “Estamos adquirin-
do nossa quarta estação off-set da Nilpeter, para até nove cores”, comemora Germano.
(47) 321-6666
www.baumgarten.com.br

Desafio: estampar a cara do consumidor


Flexibilidade nas tiragens e agilidade malabarismos de produção e de logística”,
nas entregas é um binômio hoje bastante conta Cláudio Campagnola, diretor co-
em voga. Ele permitiu à Uniflexo ser a mercial da Uniflexo. Segundo ele, houve
fornecedora dos rótulos da soda alcóolica uma intensa pesquisa para a escolha do
Max Hard Soda (foto), bebida da NRG adesivo do rótulo, já que ele não poderia
Trading que tem uma proposta interessan- soltar-se no contato com a água. Quem
te. Ela permite que os consumidores inte- quiser informações sobre como ter uma
rajam com o produto, enviando fotos para foto sua no rótulo da bebida é só acessar o
estampar o rótulo auto-adesivo da bebida. site www.maxhardsoda.com.br.
“É uma aposta interessante de marketing (11) 4789-5946
para os jovens, que está exigindo alguns www.uniflexo.com.br

Cobrir por inteiro também é opção crescente


Não é só no campo de auto-adesivos que crescem as opções. Os ró-
STUDIO AG

tulos termoencolhíveis, que recobrem totalmente a embalagem, estão


progressivamente mais presentes no mercado. A Propack, uma das em-
presas que fornecem este tipo de solução, sob a marca Packlabel, está
conquistando clientes em diversas áreas.
Em cosméticos, a Niasi usou os termoencolhíveis no creme de pen-
tear Biorene, e a Procosa fez o mesmo com os potes dos cremes da li-
nha Elsève, da L’Oréal . A linha Kolene de produtos para o cabelo, da
Coper, ao migrar dos frascos com decoração serigráfica, em uma cor,
para termoencolhíveis com quatro cores, “ganharam a percepção de
uma categoria mais elevada”, diz Roberto Brandão, do marketing da
Propack. Em bebidas, o segmento Ice (sodas alcoólicas) também está
aderindo aos termoencolhíveis. Entre estes produtos, destaque para o
Ice Jazz, primeiro no segmento em lata de alumínio. Já em alimentos,
merece lembrança o achocolatado Garotada, da garoto.
(11) 4781-1700
www.propack.com.br

18 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31aço 18/03/02 14:42 Page 20

reciclagem

Aço, também Metalic


inaugura centro
de reciclagem

retornável esmo tendo perdido espaço no


de embalagens
metálicas
deste, por exemplo, boa parte da sucata re-

M mercado de bebidas e não pos-


suindo a mesma atratividade
econômica que as irmãs feitas
de alumínio quando o assunto é re-
colhida irá para a Gerdau, que depois repas-
sará o material reciclado a siderúrgicas não-
integradas. De início, a Reciclaço terá um
posto de coleta próprio em Fortaleza, expe-
ciclagem, as latas de aço não es- riência que poderá se estender futuramente
tão jogadas à própria sorte. Elas a outros centros urbanos.
acabam de ganhar um moder- Movimentação da empre-
no centro de reciclagem em sa em busca de maneiras de po-
Maracanaú, região da Gran- tencializar sua atuação é o que
de Fortaleza (CE), o Recicla- não falta. Já está em curso o progra-
ço. Trata-se de uma iniciativa da ma de troca de embalagens “Reciclou,
Companhia Metalic do Nordeste, principal Ganhou!”, uma parceria com a
fabricante nacional de latas de aço de duas Coca-Cola. Estão previstos para
peças (corpo e tampa) para bebidas, apoia- este ano, entre outros, o “Barracas
da por sua fornecedora de matéria-prima, a de Praia”, projeto piloto para os
Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). quiosques das praias de Fortale-
O projeto, sem fins lucrativos, promete za, e o programa “Hotéis e Res-
aumentar os índices de reciclagem das em- taurantes”, para o recolhimento se-
O mascote da
balagens metálicas no país, que, aliás, já Reciclaço manal de embalagens nesses estabelecimen-
vêm crescendo nos últimos tempos (veja tos. Para assegurar o sucesso na empreitada,
gráfico abaixo). Já neste primeiro ano, a a Metalic também pretende investir anual-
Metalic vislumbra coletar 73% das latas mente um milhão de reais em campanhas
distribuídas em todo o país. Apostando publicitárias. Além de ressaltar a atuação da
Cia. Metalic do Nordeste
nisso, a Reciclaço fechou parcerias com su- (85) 299-7300
empresa, as peças buscarão comunicar for-
cateiros de 15 cidades de oito estados do temente que o aço é reciclável.
Norte, Nordeste e Centro-Oeste. No Nor-

Latas que voltam Programa extenso


Além de apoiar a Reciclaço, a Companhia
Índice de coleta das latas de Siderúrgica Nacional (CSN) irá iniciar em
aço no país vem subindo 2002 um extenso programa de reciclagem.

41% 51% De acordo com anúncio da empresa, serão


FONTE: ENVIRONMENTAL RESOURCES MANAGEMENT

desenvolvidos neste ano ações e projetos


de conscientização ambiental e de coleta
27% seletiva, além de promoções, parcerias e
eventos. Uma delas já está em curso: uma
promoção inédita em parceria com a rede
de supermercados Sendas, na qual o con-
sumidor ganha prêmios ao comprar pro-
IMAGENS: DIVULGAÇÃO

dutos embalados em aço e na devolução


dos recipientes. A promoção é a consoli-
dação de um programa de colocação de
máquinas para coleta de embalagens de
2000 2001 2002*
aço em hipermercados.
* ATÉ JANEIRO

20 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31segurança 19/03/02 14:31 Page 24

segurança

La garantia soy yo
Contra a pirataria, empresa lança papel cartão com marca d’água
ão fosse ilegal e imoral, a in- tes em potencial da invenção da empresa

N dústria da contrafação estaria


com tudo. Afinal, ela tem
prosperado como poucas ao
redor do mundo, despejando no mercado
sueca é a indústria de cigarros, em polvo-
rosa devido a um mercado paralelo que já
movimenta algo em torno de 50 bilhões
de dólares anuais. Calcula-se que, na Chi-
clones das mais diversas marcas, de com- na, de cada oito carteiras de cigarro ven-
modities a produtos de alto valor agrega- didas, uma é falsa. O prejuízo, para a in-
do. A bonança dessa atividade, contudo, felicidade dos detentores das marcas, é
promete sofrer sérios baques. Novas tec- bem verdadeiro.
nologias antifalsificações estão surgindo,
várias delas desenvolvidas pela indústria
de embalagem. Entre as mais recentes,
uma que merece destaque é a da fabrican-
te sueca de papéis Iggesund, especializa-
da em estruturas para embalagens.
A empresa criou uma linha de papel-
cartão com uma espécie de marca d’água,
visível a olho nu ou quando exposta à luz
ultravioleta. Dessa forma, é possível
identificar o papel utilizado na embala-
gem, tornando os produtos falsos facil-
mente detectáveis. “Não é possível repro-
duzir esta marca em gráficas ou através Marca d’água pode ser visível
de outras tecnologias de conversão”, diz a olho nu ou somente em
Philippe Letzelter, diretor do Centro de exposição à luz UV
Desenvolvimento de Papel da Iggesund.
A proteção oferecida pela empresa é inte-
grada ao processo normal de produção do
Como exame de DNA
material, o que a diferencia de outras so- Além do papel cartão de segurança, a Igge-
luções atualmente em aperfeiçoamento. sund Paperboard tem outras ferramentas
“Há basicamente duas correntes sendo para os clientes com problemas com falsifi-
cações. Uma delas é o Near Infrared Spec-
seguidas para proteger os papéis de em-
troscopy, ou NIR, que analisa papéis e iden-
balagem”, explica Letzelter. São o uso de
tifica seu fabricante. “É como checar im-
fibras importadas na produção ou a inte- pressões digitais”, diz o diretor Philippe
gração de circuitos eletrônicos à matéria- Iggesund Paperboard
Letzelter. Se a análise de determinado papel
www.iggesundpaperboard.com
prima ou à embalagem. “Ambos os ca- consta no banco de dados da empresa, é
sos, porém, resultam em custos maiores possível acusar seu fabricante com 100%
que os do nosso método, já que nenhum de certeza. “Há outros métodos para identi-
aditivo é utilizado”, ressalta. ficar a procedência de papéis cartão, mas
O papel cartão de segurança deve es- nenhum com a mesma eficácia e rapidez”,
tar disponível ao mercado em breve, atra- argumenta o executivo da Iggesund. Assim,
vés de projetos customizados para cada segundo ele, é possível ajudar os clientes a
cliente. A notícia é alentadora para os identificar quem fornece o material usado
para embalar produtos falsos.
mais distintos segmentos. Um dos clien-

24 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31uvpack 22/03/02 20:09 Page 24

materiais

Opção verde
Acetato de celulose ganha do OPP
quando o assunto é ambiente

os mais diferentes setores, o apelo

N de negócios das soluções ecologi-


camente amigáveis tem se tornado
cada vez mais notório. Ainda que
caminhando no vácuo do que países desenvolvi-
dos já conquistaram há bem mais tempo em ter-
mos de avanços ambientais, o Brasil é cenário
de um número crescente de casos que demons-
tram que o negócio “verde” também pode ir
muito bem por aqui.
Indústria gráfica especializada em acabamen-
tos especiais, a UV Pack é um exemplo compro-
batório dessa tendência. A empresa está oferecen-
do acetato de celulose como solução alternativa
ao polipropileno orientado (OPP) para processos
de laminação de impressão. Feito a partir de pol-
pa de celulose de madeira, o filme de acetato de
celulose pode ser laminado em embalagens de
papel cartão, permitindo a impressão das mais di-
ferentes decorações e logotipos.
A vantagem em relação ao OPP é a velocida-
de de biodegradação, que chega à metade da ob-
tida com papel editorial, por exemplo. Além dis-
so, sua principal matéria prima, as florestas, é re-
novável, enquanto o OPP é produzido a partir de
gás propano, substância cujo caráter finito das re-
servas já é tido como fonte de preocupação para
a indústria petroquímica mundial.
Conhecida por criativas soluções gráficas,
como a impressão raspe-e-cheire, oferecida em
mais de 70 aromas, além de uma não menos
vasta linha de hologramas animados, que pode
ser aplicada com hot stamping, a UV Pack
adquiriu novos equipamentos de laminação,
pensando principalmente no acetato de celulose.
Fornecidas pela fabricante alemã Steuer, as má-
quinas são avaliadas em 400 mil dólares, o que
prova que a crescente preferência dos consumi-
dores por produtos menos ofensivos ao ambien-
te já faz empresas vislumbrarem um novo e pro-
missor campo de atuação.

UV Pack
www.uvpackacabamentos.com.br
(11) 3641-1055

mar 2002 • EMBALAGEMMARCA – 24


31páscoa 18/03/02 16:14 Page 26

páscoa

Lucro divertido
Embalagens de ovos e colombas destacam temas infantis nesse ano
e nos dias de hoje a páscoa não mais atentos ao fato de que o chocolate é um

S é plenamente lembrada como


símbolo de renovação, nasci-
mento e vida, ela ao menos se
consolidou como a segunda data em fatura-
dos grandes desejos de consumo da criança-
da, depois somente de suas bonecas e bolas.

Janelas transparentes
mento no calendário dos supermercados Assim, explorar o fetiche natural das crian-
Bauducco
brasileiros, atrás apenas do natal. Para os ças por brinquedos e a representação lúdica
www.bauducco.com.br
fabricantes de chocolate, sua importância é 0800-118357 do chocolate é a grande jogada das embala-
ainda mais explícita, como comprova a gens de ovos e colombas dessa páscoa.
Brasilgráfica
meta do setor de vender mais de 20 milhões www.brasilgrafica.com.br
Além do já consagrado licenciamento de
de ovos esse ano. (11) 4191-4422 personagens infantis, algumas empresas op-
Tal magnitude dinamizou o marketing taram para isso por alternativas aos tradicio-
Cromus
brasileiro de ovos de chocolate há muito www.cromus.com.br
nais filmes laminados como material das
tempo, num processo em que embalagens (11) 273-5600 embalagens de ovos de chocolate.
inovadoras tornaram-se fundamentais para É o caso da Bauducco, que esse ano dei-
Hersheys
a estratégia de vendas das principais mar- ww.hersheys.com.br xou os brindes de seus ovos à vista dos con-
cas. E nesse ano, parece que toda essa tra- 0800 70 777 82 sumidores mirins. Os dois principais produ-
dição criativa voltou-se para o público tos da linha Bauducco Kids, o Kit Barbie e
Nestlé
infantil, não por acaso um dos maiores con- www.nestle.com.br o Kit M&M’s, serão vendidos em caixas de
sumidores da indústria de chocolate. 0800-7702411 papel cartão, dotadas de ampla janela plásti-
Não se trata de tática inédita, até porque ca transparente. Com bem acabada impres-
OZ Design
os fabricantes de chocolate estão entre os www.ozdesign.com.br são, da Brasilgráfica, a embalagem permite
primeiros que se beneficiaram da força de (11) 5506-2177 a visualização de todo seu conteúdo. Além
persuasão das crianças numa ida ao super- do ovo de 210g, há uma maleta com itens de
Shellmar
mercado. Todavia, se em outros anos as no- www.shellmar.com.br papelaria, no Kit Barbie, e uma mini tabela
vidades eram produtos que exploravam o (11) 4128-5245 de basquete com a respectiva bola, no paco-
apelo de reutilização de suas embalagens, te M&M’s.
nessa páscoa os fabricantes mostraran-se

Bauducco preferiu diversificar. À


esquerda, latas com decoração de
outono. Ao lado e abaixo, kits infantis
FOTOS: DIVULGAÇÃO

26 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31páscoa 18/03/02 16:14 Page 27

Para a colomba pascal a estratégia da do a esses produtos as campanhas “O me-


Bauducco foi outra. Febre entre a garotada lhor de A a Z” e “Turma Parmalat”, já usa-
pós-Pokémon, as Meninas Superpoderosas, das há algum tempo na linha de lácteos.
desenho animado exibido no Brasil há três No caso da Neugebauer, fabricante gaú-
anos, são tema da linha infantil do produto. cha que em 1998 foi comprada pela própria
Elas aparecem tanto nas embalagens de pa- Parmalat, o layout das embalagens de pás-
pel cartão, também da Brasilgráfica, quan- coa foi alvo de intenso rejuvenescimento
to nas já tradicionais latas, redondas e oita- esse ano, numa empreitada de fôlego da
vadas, fornecidas pela Tapon Corona. Os agência OZ Design. O destaque, além do
adultos não foram renegados. As latas tam- ovo Stikadinho, que replica na páscoa o su-
bém são decoradas com garbosas ilustra- cesso das estreitas barrinhas de chocolate
ções de outono, estação em que se come- recheadas com morango e caramelo, fica
mora a páscoa no Brasil. O belo design é da para os produtos decorados com persona-
agência BrandGroup. gens do desenho animado Os Anjinhos, cu-
Neugebauer (acima),
e Turma Parmalat: jos direitos foram negociados com o canal
Flexíveis sempre foco nos consumi- infantil por assinatura Nickelodeon.
Obviamente, nenhuma marca deixou a tra- dores mirins Outro canal que, mesmo sem relação
dição dos laminados e dos filmes flexíveis com nenhuma TV a cabo, exige inventivi-
de polipropileno bi-orientado (BOPP) de dade dos criadores de embalagens de pás-
lado. Aliás, ao longo dos anos, essa foi uma coa é o dos pequenos fabricantes e dos pro-
das oportunidades que contribuíram para dutores caseiros de ovos de chocolate. Há
que empresas como a convertedora Shell- quem acredite que, pela expansão do nú-
mar estejam hoje entre os maiores pla- mero de pessoas que encontram na ativi-
yers do mercado brasileiro de embalagem. dade uma segura fonte de renda, hoje a
Além de fornecer filmes flexíveis aca- produção caseira responderia por um quar-
bados para a própria Bauducco, a Shellmar to do total faturado na páscoa brasileira.
tem na carteira de clientes dessa páscoa no- Acalentando a idéia de que esse índice é
mes como a Neugebauer e a Parmalat, que ainda maior, a Cromus, especializada em
comemora o segundo ano de atuação direta papéis especiais, desenvolveu uma aprazí-
na páscoa brasileira. vel linha de páscoa para produtores casei-
Sem destoar das tendências, a Parmalat ros, que conta com soluções como embala-
focou boa parte de sua estratégia com ovos gens em forma de coelhos, sofisticados
de chocolate no público infantil, estenden- porta-candies, além de vastas opções em
papéis metalizados.
Mercado de chocolate não Aos catálogos da linha de produtos, a
empresa anexa receitas de ovos caseiros. O
escapa das fusões estímulo aos empreendedores de plantão
vem dando resultado. Fundada há apenas
Em paralelo ao direcionamento xaba, que faturou 450 milhões
das principais marcas ao públi- de dólares ano passado, torna-
oito anos, a Cromus espera vender 300 to-
co infantil, a páscoa desse ano se peça importante na estratégia neladas de embalagens nessa páscoa, em
também se notabilizou por agili- latino-americana da Nestlé para mais um exemplo de que a data tem impor-
zar negócios bastante aguarda- o mercado de chocolates. tância irreversível na cadeia brasileira de
dos no mercado de chocolates, Tendo tido bons resultados no embalagem.
como a compra da Garoto pela ano passado, quando lançou
Cromus quer vender 300 toneladas
Nestlé e a entrada definitiva da ovos com imagens da dupla de embalagens artesanais
gigante americana Hershey’s no Sandy e Junior, a Hershey’s vê
Brasil. na páscoa 2002 o momento per-
No primeiro caso, a curiosidade feito para divulgar mais intensa-
é que, até ser adquirida pela em- mente a compra da Visconti,
presa suíça, a Garoto era a única cuja linha de ovos 2002 explora
fabricante brasileira de chocola- nas embalagens a reedição da
tes com capital 100% nacional. série global O Sítio do Picapau
Com o negócio, a empresa capi- Amarelo.

mar 2002 • EMBALAGEMMARCA – 27


31fanta 18/03/02 15:23 Page 28

bebidas

Novas amigas
Com chancela ampliada, Fanta ganha apresentação mais jovem
“amiga” Fanta, terceiro refri-

A gerante mais vendido no


país, segundo dados Nielsen,
e uma das marcas de maior
recall no segmento, entra em 2002 ino-
vando. Sua dona, a Coca-Cola, resol-
veu fazer experiências com a chancela.
Agora, além da Fanta tradicional, da
versão diet e da amada ou odiada Fanta
Uva, estão surgindo a Fanta Uva Diet e
os sabores Maçã e Citrus, exclusivos Profusão de cores na
nova fase de Fanta; no
do Brasil e escolhidos através de
centro, os novos sabores
pesquisas junto ao consumidor.
Para marcar a nova fase, a Coca- os fornecedores das latas e rótulos per-
Cola decidiu mudar as embalagens de mitiram a obtenção do efeito desejado.
Fanta no país, para diferenciar de modo Cada versão traz jogos de matizes.
claro as agora seis versões e reforçar a “Esse contraste leva à percepção de que
marca junto ao seu principal público, o a variação mais escura das cores repre-
adolescente. Coube à agência McCann- senta a casca da fruta, enquanto a parte
Erickson esse trabalho de adaptação McCann-Erickson mais clara simboliza o sumo”, explica
visual. (21) 2559-2500 Londres. Ícones de frutas também fo-
www.mccann.com.br
Nada foi mexido no logotipo, mas ram desenhados para diferenciar os sa-
houve a adição de texturas no plano de bores.
fundo dos rótulos e das embalagens, Além das embalagens, a McCann-
FOTOS: DIVULGAÇÃO

como splashes e hachuras. Alia-se a Erickson também criou comerciais para


isto novas cores, que dão a sensação de a televisão e um amplo material de pro-
vibração. “São cores incomuns no mer- moção para pontos-de-venda. Tudo para
cado”, diz Luiz Londres, diretor de arte alertar os consumidores das mudanças.
que tocou o projeto. Longos testes com Afinal, amiga é pra essas coisas.

Chega o guaraná ianque


Outra novidade no mercado nacional de refrigerantes é a
chegada do Mountain Dew, da Pepsi, que faz um sucesso
tremendo nos Estados Unidos. Lá, ele é a terceira marca
mais vendida, só perdendo para a Coca-Cola e para a pró-
pria Pepsi. A bebida, de extravagante cor neon, aposta
num sabor cítrico exclusivo e em sua baixa carbonatação
– por ter pouco gás, pode ser bebido em grande quantida-
de, o que o torna ideal para matar a sede. Por isso, o mar-
keting do produto o relaciona a esportes de aventura. O
Mountain Dew brasileiro será produzido, comercializado e
distribuído pela AmBev, em latas de alumínio da Crown
Cork e em garrafas de PET de 600ml da Plastipak, com
tampa da Crown Cork e rótulo da Vetorpel.

28 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


9239 Embalagem Marca.qxd 18/03/02 16:08 Page 1

power @ work
Quatro de cada dez embalagens vendidas
hoje na América Latina são laminadas com os
adesivos da Rohm and Haas.

Isto porque a Rohm and Haas está preparada para atender


aos desafios apresentados pela indústria de embalagens.
Temos uma incomparável linha de produtos — adesivos,
“primers”, resinas extrudáveis, vernizes de sobre-impressão,
produtos para selagem a frio e a quente — muito ampla
adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhe
e diversificada. Nosso domínio em poliuretano, poliéster,
echnology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives techn
acrílico, laminação com produto base água, base solvente,
adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhe
sem solvente e outras tecnologias inovadoras é destacado.
echnology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives techn
adhesives technology A recente expansão da technology
adhesives technology adhesives fábrica no México e a inauguração
adhesives technology adhesives technology adhe
echnology adhesives de nossatechnology
technology adhesives fábrica no Brasil, nos coloca technology
adhesives em posição de adhesives technology adhesives techn
adhesives technology fornecedor
adhesives technology de soluçõestechnology
adhesives completas paraadhesives
embalagens technology
na adhesives technology adhe
echnology adhesives América technology
technology adhesives Latina. Hoje…e no futuro…consulte
adhesives a Rohm and
technology adhesives technology adhesives techn
adhesives technology adhesives technology
Haas para adhesives technology
suas necessidades adhesives technology
de adesivos. adhesives technology adhe
echnology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives techn
Email: adesivo@rohmhaas.com
adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhe
echnology adhesives ou consulte www.rohmhaas.com/AdhesivesSealants
technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives techn
adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhe
echnology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives techn
adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhe
echnology adhesives ADESIVOS E
technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives techn
adhesives technology SELANTES
adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhe
echnology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives techn
adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhe
echnology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives techn
adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhesives technology adhe
31chás gelados 18/03/02 15:09 Page 30

chás gelados

Amadorismo sem vez


Movimentado pela disputa entre AmBev e Coca-Cola, mercado de
chá pronto para beber só quer embalagens feitas como se deve
feito direto da economia globa- Nestea x Lipton

E lizada, as megafusões marca-


ram o cenário corporativo na
década de 90, quando ficou
claro que, para permanecer competitivas,
Ao acirrar a disputa entre a AmBev e a
Coca-Cola, que já se enfrentam nas gôndo-
las de todo o país com as marcas Lipton Ice
Tea e Nestea, respectivamente, esse nada
muitas empresas precisavam comprar pa- pacato segmento tem sido cenário de pesa-
péis de suas concorrentes, ou mesmo ce- dos investimentos em embalagem, muitos
der ao assédio de players interessados em dos quais frutos de parcerias e acordos de
seus próprios ativos. cooperação antes inimagináveis.
Porém, esse período também mostrou A rixa entre a Coca-Cola e a AmBev, por
que a união de forças não dependia apenas exemplo, se acentuou com o anúncio da
de negociações acionárias. Em algumas entrada em campo de um reforço de peso.
ocasiões, tão importante quanto ter partici- É nada mais que a gigante dos alimentos
pação em outras empresas era traçar estra- Nestlé, que, defendendo a trincheira da
tégias de colaboração mútua, numa tática Coca-Cola, a princípio irá atuar unicamen-
conhecida como joint venture. te no mercado de chás gelados, com a
Hoje, poucos mercados conseguem marca Nestea.
exemplificar com tanta fidelidade o signifi- A parceria é fruto do Beverage Partners
cado dessa expressão quanto o setor de Worldwilde, acordo mundial firmado entre
chás gelados. Para quem desacredita sua a Coca-Cola e a empresa suíça no ano pas-
importância econômica, é bom lembrar sado, no qual as duas uniram forças para de-
que, com uma movimentação que já alcan- linear uma estratégia global de atuação no
ça 80 milhões de litros por ano só no Bra- mercado de bebidas não-alcoólicas.
sil, trata-se da área com o segundo melhor Além de chá pronto para beber, o Nestea
índice de crescimento dentro do segmento pode ser classificado como a arma da Coca-
de bebidas não-alcoólicas (12% ao ano, só Cola para combater a marca pioneira do
menor que o mercado de águas minerais). segmento – a Lipton Ice Tea, que no Brasil
Decoração das latas é fabricada e distribuída pela AmBev.
do Nestea foi feita A briga promete porque, mundialmen-
pela OZ Design te, a chancela Lipton Ice Tea é proprieda-
de da PepsiCo (outro grande “desafeto” da
Coca-Cola). No Brasil, o Nestea quer ter,
em três anos, 30% do mercado de chás
prontos para beber. Hoje, o Lipton Ice Tea
detém 45% do setor, seguido pela marca
gaúcha Leão Júnior, dona de 39%, e pela
Parmalat, com 12% de share.
Em meio a essa beligerante paisagem,
uma tendência tem se diluído tanto quan-
FOTOS: DIVULGAÇÃO

to a infusão das ervas que origina o chá:


embalagens desenvolvidas com preocu-
pação funcional e esmero estético tendem
a se fortalecer como um critério de esco-

30 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31chás gelados 18/03/02 15:10 Page 31

O Nestea não fica atrás. Para criar a


concepção gráfica dos produtos, a Coca-
Cola contatou a agência OZ Design. O let-
tering do logotipo lembra um pouco o utili-
zado mundialmente pela marca Nestlé.
Mas há distinções, como um pequeno ramo
de ervas que, postado acima da palavra
Nestea, deixa claro que categoria a marca
representa.
Ilustrações de gelo estilizado também
são presença marcante na embalagem, re-
forçando o caráter refrescante da bebida,
Ice Tea, da IRB:
lha dos consumidores. que será vendida, além dos tradicionais sa-
rótulos atraentes e
Isso indica que os simplórios copos de design que evoca bores pêssego e limão, nas versões Mara-
polipropileno (PP) que se disseminaram no o corpo feminino cujá e Tangerina. A princípio, o Nestea só
mercado de chá gelado – cuja pobre im- será envasado em latas de alumínio, da
pressão chega a se desprender de suas su- Latasa, mas, segundo a Coca-Cola, a idéia
perfícies mediante o simples contato com é lançar a novidade também em garrafa
água gelada; ou cujos desleixados e irritan- PET, ainda esse ano.
tes fechamentos de alumínio fazem o con-
sumidor suplicar, quando não se ferir, na Toque da Unilever
AmBev O case de embalagens do Ice Tea também
hora de abrir o produto – só terão um signi- www.ambev.com.br
ficado daqui por diante. Prejuízo. 0800-8858000 é emblemático da exigência por embala-
Prova maior dessa teoria é a preocupa- gens bem feitas, que tomou conta do mer-
Coca-Cola cado de chás gelados na esteira da dispu-
ção na praticidade e no visual, grande mote www.cocacola.com.br
na estratégia de boa parte dos fabricantes, 0800-9756001 ta entre a Coca-Cola e a AmBev. Ciente
não apenas os líderes. da iminente chegada da Nestea no Brasil,
IRB – Indústrias Reunidas de
Controlada pelas Indústrias Reunidas a Unilever, que por aqui cuida da marca
Bebidas Tatuzinho – 3
de Bebidas Tatuzinho – 3 Fazendas Fazendas (foi ela quem fechou, em 1997, a joint
(IRB), fabricante da cachaça Velho Bar- (11) 263-1411 venture com a AmBev) anunciou em de-
reiro, a marca First One, lançada origi- Latasa
zembro do ano passado uma reformula-
nalmente no mercado de sodas alcoóli- www.latasa.com.br ção total nas embalagens dos chás prontos
cas, conta com um produto posicionado (21) 3231-3300 para beber da PepsiCo.
no segmento de chás prontos para beber, OZ Design Além de novos layouts, logotipos e co-
que vem em charmosa embalagem. www.ozdesign.com.br res, a ação, levada a cabo world-wide, in-
(11) 5506-2177 cluiu uma linha exclusiva de embalagens
É a linha gaseificada First One Ice Tea,
vendida em garrafas PET de 330ml, da Po- Sig Combibloc cartonadas. Com tampas especiais que con-
lipet, que apresentam um design cuja www.sigcombibloc.com.br trolam o fluxo de saída da bebida e permi-
(11) 3168-4029 tem que o produto seja fechado mesmo
intenção é evocar as formas do corpo femi-
nino – o que se consegue, sendo generoso, após o rompimento do lacre de segurança,
com certo sucesso. Talvez melhor que o as embalagens foram fornecidas pela SIG
shape seja a roupa: bonitos rótulos auto- Combibloc, principal concorrente da Tetra
adesivos com acabamento metalizado, for- Pak no mundo.
necidos pela Hervás. É inegável que a lata de alumínio vem
conquistando o posto de embalagem líder
do mercado de chás gelados e a Latasa é a
grande fornecedora das principais marcas
no Brasil. Contudo, inovações como as
sensatas tampas das caixinhas celulósicas
multicamadas, ou mesmo as garrafas PET e
seus atraentes rótulos, mostram que o setor
Além de latas, Lipton é vendido em cartonadas resguarda um pique de investimento e ino-
assépticas, fornecidas pela SIG Combibloc vação que ainda pode dar o que falar.

mar 2002 • EMBALAGEMMARCA – 31


31making of 20/03/02 10:44 Page 32

making of

Funcionalidade
posta à mesa
Só com parceiros nacionais, Linguanotto lança linha de temperos
secos em embalagem que dispensa moedor
ão constitui novidade a idéia No mercado alimentício, essa tese pode

N de que a gôndola de um super-


mercado é o local onde marcas
consolidadas põem em prática
sua principal prerrogativa, que é fisgar o
ser facilmente comprovada. Tendo uma
apresentação chamativa ou mesmo uma
utilidade inesperada, as embalagens de ali-
mentos podem se transformar em ver-
consumidor indeciso entre produtos con- dadeiros utensílios domésticos, tanto na
correntes. É também na gôndola que a mesa de refeições, como na cozinha dos
embalagem, espécie de display ambulan- consumidores.
te de todas as marcas, deve fazer jus à al- É um detalhe que, explorado com pers-
cunha de vendedora silenciosa, e assim picácia, já está se mostrando interessante
aumentar os lucros. para muitas empresas, como demonstra o
Mesmo sem desconsiderar esses dita- mercado de condimentos, temperos e outras
mes do marketing de consumo, não há especiarias industrializadas.
como negar que é na casa do consumidor, e Ao proporcionar facilidades para tare-
não apenas no ponto-de-venda, que tanto Além de práticas, fas cotidianas de seus consumidores, algu-
novas embalagens
marcas quanto embalagens realmente efi- da Linguanotto
mas marcas desse setor têm conseguido se
cazes constróem imagens positivas para o preconizam valorizar de maneira às vezes inestimável.
produto que representam e contêm. visual elegante Fundada na década de 30, a Linguanotto,

FOTOS: STUDIO AG

32 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31making of 20/03/02 10:44 Page 33

hoje com um portfólio de mais de inúmeros mockups. E só com a en-


200 produtos, está entre as empre- trada do material da Bayer os tes-
sas mais lembradas do mercado tes de resistência foram satisfató-
brasileiro de ervas e especiarias. rios.
Tal resultado pode ser atribuído em Depois de definidos os detalhes
grande parte a uma constante estra- de produção da tampa, veio o tra-
tégia de reformulação de embala- balho de adaptação dos outros
gens, cujo resultado mais recente itens da embalagem. Os próprios
são práticas tampas plásticas, que frascos precisaram ser revistos. Se-
servem também de moedores em gundo explica Nizio Baretta Jr.,
uma das linhas de temperos secos gerente de produto da Vidraria An-
da empresa. chieta, além de pequenos ajustes
Novo no Brasil, esse tipo de so- estruturais, foi projetada uma míni-
lução de embalagem é sucesso nos ma cavidade em suas bases, para
Estados Unidos, país onde as pi- que eles se encaixassem numa das
mentas secas detêm mercado quase saliências da tampa, no momento
tão extenso quanto o de molhos de em que o produto é empilhado.
pimenta, há anos. Por isso, seria na- “A idéia é facilitar tanto a expo-
tural supor que a Linguanotto recor- sição no ponto-de-venda, como o
Formato ergonômico
reu a fornecedores estrangeiros para o pro- transporte”, justifica Baretta, acrescentan-
e resina especial
jeto da tampa-moedor. da Bayer do que a forma dos frascos foi adotada
com semelhantes pretensões.
Desafio a mais No caso dos rótulos, o formato quadra-
Porém, mesmo adotada depois da empresa BC&H Design
do dos frascos também impôs alterações
ter sido adquirida pela Effem (subsidiária (11) 3255-1166 ao projeto inicial das novas embalagens da
brasileira do grupo americano Mars, dono Linguanotto, como informa Sergio Macha-
Big Mark
de marcas como Uncle Ben’s, M&M’s e bigmark@node1.com.br do, gerente de desenvolvimento da Big
Whiskas) a engenhosidade foi desenvolvi- (11) 6341-6500 Mark, fabricante de etiquetas e rótulos
da apenas por parceiros nacionais, numa auto-adesivos que atuou nesse case. Ele
EFC
rede de fornecedores que envolveu seis (11) 6967-2455 diz que, para eliminar problemas como bo-
empresas. lhas e rugosidade, foram projetados rótulos
Os frascos, por exemplo, são da Linguanotto próprios para serem aplicados por um
linguanotto@effen.com.br
Vidraria Anchieta. O tradicional formato 0800 514189 equipamento da Bauch & Campos, que a
cilíndrico foi substituído por outro que Linguanotto já utilizava em outras embala-
Vidraria Anchieta
privilegia ângulos retos. Essa alteração gens. “Os resultados têm sido excelentes”,
www.vidrariaanchieta.com.br
lançou um desafio a mais aos envolvidos (11) 6101-0666 celebra Machado.
no projeto da embalagem multifuncional Produzido em papel couché com gra-
da Linguanotto. Afinal, todos os itens tive- matura de 190g/m2, o novo rótulo é forma-
ram que ser adaptados, a começar pela ve- do por uma única peça, que cobre três pa-
dete do conjunto. redes, das quatro que o frasco possui. Sua
Fornecida pela EFC e dotada de três pe- impressão, feita em seis cores, recebe um
ças, a tampa-moedor precisou ser produzi- acabamento com verniz UV. O layout e a
da a partir de uma resina especial, chama- logotipia ficaram a cargo da agência
da de Cyco Gel. Produzida pela Bayer em BC&H Design, de São Paulo.
uma de suas unidades alemãs, a Cyco Gel Com uma peculiar tecnologia de em-
é o único insumo importado na nova emba- balagens, os novos produtos da Lingua-
lagem da Linguanotto. notto trazem à luz, ou melhor, às gôndo-
“Trata-se de um material de grande du- Frascos las, nova prova de que já há empresas
redondos foram
rabilidade, o único que resolveu o proble- com uma visão clara de que apenas a
substituídos
ma do alto desgaste da peça responsável para facilitar soma de expertise e inventividade é capaz
pela moagem dos alimentos”, conta Edil- transporte e de levar à construção de marcas respeita-
son Alberto, diretor da EFC. Para chegar a exposição das também pela beleza e funcionalidade
no PDV
essa escolha, ele diz, foram desenvolvidos que suscitam.

mar 2002 • EMBALAGEMMARCA – 33


31panorama 18/03/02 15:33 Page 34

Comida em alumínio... Krones de cara nova na web


A Alcan anunciou estar apta a for-
Grande fornecedora de equipamen- nes, links interessantes e uma linha
necer matéria-prima para a pro-
tos para linhas de embalagem, a de contato com os principais execu-
dução de embalagens de alumínio
Krones acaba de lançar a sua nova tivos da empresa.
para alimentos. Até junho deve-
página na internet. No site, clientes, www.krones.com.br
rão chegar ao mercado os primei-
fornecedores, jornalistas e todos os
ros produtos nessas embalagens:
interessados poderão encontrar in-
pescados e comidas para animais.
formações sobre a empresa de for-
ma rápida e fácil, com navegação
...Também para gringo ver
otimizada. O site da Krones mostra
A intenção é usar o Brasil como
o surgimento da empresa na Alema-
base para abastecer os demais
nha, a chegada ao Brasil e o atual
mercados da América do Sul e ex-
perfil da multinacional. Há uma gran-
portar para a América do Norte. O
de amostragem de produtos da Kro-
segmento de latas para alimentos
consumiu 16 bilhões de unidades SUPER COMPANHIA EM CELULÓSICAS
de aço no ano passado

Nova certificação
A Companhia Metalúrgica Prada
acaba de obter a certificação ISO MeadWestvaco Corporation. Esse é o e de escritório e produtos químicos

9001:2000. Ela atualiza a ISO nome da mega-empresa resultante da especiais. No Brasil, a Rigesa Celulo-

9002:94, atualmente cumprida por fusão entre as americanas Mead e se, Papel e Embalagens é subsidiária

alguns fabricantes de embala- Westvaco, oficialmente confirmada da Westvaco, possuindo duas fábricas

gens, e deve ser implantada até após a aprovação dos acionistas de de papel, quatro de embalagens de pa-

dezembro de 2003. ambas as companhias no fim de janei- pelão ondulado, duas de embalagens
ro. A MeadWestvaco terá aproximada- de papel-cartão, 48 mil hectares de ter-

Reforços mente 8 bilhões de dólares em receita ras plantadas e dezoito escritórios de

As designers Lilian Chiofolo, ex- anual em seus quatro principais negó- vendas. A Mead também atua forte no

Mazz Design, Tatiana Valiengo, cios – embalagens, papéis revestidos país com suas soluções em multi-

ex-Brand Group, e Paula Giovana e especiais, produtos ao consumidor packs, principalmente para bebidas.

são os reforços da recém-aberta


agência 100% Design.
Injeção de novidade para medicamentos
A Schemco está lançando sua linha de são montados em salas limpas, com tem-
Sem sobras embalagens plásticas injetadas para a peratura e pressão controladas e ainda
A Federação das Indústrias de São área médica. Ela compreende tampas esterilizados por radiação. A Schemco
Paulo vai lançar em abril uma bol- para cremes, tubos, microtubos e medi- avisa que está aberta ao desenvolvimen-
sa de resíduos industriais na in- camentos e ainda caixinhas especiais to de novos produtos sob encomenda.
ternet, disponibilizando produtos para projetos científicos. Os produtos (11) 5522-6767 • www.schemco.com.br
com potencial de comercialização
para empresários de todo o país.
Informações em
www.fiesp.org.br.

Chefe novo na ABAL


João Beltran Martins é o novo
presidente da Associação Brasilei-
ra do Alumínio (ABAL), para o biê-
nio 2002-2003. O executivo, tam-
bém presidente da Alcan, foi elei-
to por unanimidade.

34 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31panorama 18/03/02 15:33 Page 36

Fácil de envolver Lições importantes do Papelcartão


Com construção compacta e re-
forçada e de operação extrema-
mente simples, a embaladora de
paletes Ecospir envolve paletes
de forma bidirecional ou unidire-
cional, com capacidade de carga
da mesa de até 1200 kg e con-
trole de altura automático. Seu
sistema de pré-estiramento do fil- A Campanha Papelcartão voltou à mí- disso, a entidade firmou parceria com
me é mecânico, mas há como op- dia em fevereiro, espalhando 200 out- bancas de jornal e revistarias de São
ção um sistema Power Strecht mo- doors em São Paulo. Mensagem: “1ª Paulo, para ampliar a ação educativa,
torizado. Opera com pale- Lição de volta às aulas: Prefira emba- afixando móbiles com mensagens de
tes de até lagens recicláveis e biodegradáveis. O preservação do ambiente e de utiliza-
1,20m x 1,20m meio-ambiente agradece” (foto). Além ção de embalagens recicláveis.
x 2,20m.
(11) 3048-0121
ÚNICA CREDENCIADA EM PET COM PLASMA
www.sunnyvale.com.br Importante acordo comercial fechado: por plasma, conferindo-lhes maior
a fabricante de embalagens plásticas barreira a gases e aumentando a
Plastipak agora detém os direitos ex- shelf-life dos produtos. Para quem
clusivos de utilização da tecnologia não lembra, a Actis foi uma das solu-
Actis, do grupo francês Sidel, na ções que viabilizaram o engarrafa-
América do Sul. A tecnologia consiste mento de cerveja em garrafas de PET.
na laminação interna de embalagens (19) 3844-2100

O negócio passa pelo design da embalagem


Está no ar a Campanha de Valoriza- mento, após o carnaval, que o fabri- design de embalagem seu produto
ção do Design de Embalagens, pro- cante/cliente está iniciando os proje- não é ninguém” e “Sem design de
movida pelo Comitê de Design da tos de lançamentos de novos produ- embalagem seu produto vira com-
Associação Brasileira de Embala- tos”, diz Dóris Camacho, diretora de modity”. Já os spots de rádio mos-
gens (ABRE). Spots de rádio, anún- criação da Müller Associados, agên- tram situações em que a embala-
cios, adesivos e selos enfatizarão a cia que assina as peças da campa- gem é fator decisivo de compra nos
importância da utilização dos servi- nha. Os anúncios trazem as chama- supermercados.
ços das mais de 30 agências que das “Sem design de embalagem seu http://comitedesign.abre.org.br
compõem o comitê. “É neste mo- produto não é competitivo”, “Sem www.muller-associados.com.br

Indústria do vidro lança anuário e manual de reciclagem


A Associação Brasileira das Indús-
trias de Vidro (Abividro) está lan-
çando o anuário do setor, com da-
dos atualizados sobre o mercado
vidreiro. A entidade também está
aproveitando o momento para
disponibilizar aos interessados o
Manual de Reciclagem do Vidro,
publicação que traz informações
sobre coleta, recicladores e carac-
terísticas do material.
(11) 3255-3033
www.abividro.org.br

36 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


módulos 21/03/02 11:10 Page 1
31painelgrafico 18/03/02 15:29 Page 38

Solução compacta para clichês Imagens irretocáveis


A Gutenberg está lançando no país Está saindo a versão 7.0 do Photo-
uma solução compacta para proces- shop, da Adobe Systems, o mais po-
sar chapas de flexografia. Trata-se pular software para edição profissio-
de uma combinação de dois equipa- nal de imagens. Novas características
mentos da linha Nyloflex F III, da prometem torná-lo ainda mais eficien-
BASF Printing Plates: uma unidade te para os designers. O novo pincel
de exposição e uma lavadora de flu- Healing Brush facilita o processo de
xo contínuo. O kit reúne todas as retoque de imagens, removendo im-
funções para a produção de clichês: perfeições ao mesmo tempo em que
expositora, secadora, equipamento preserva sombreados, luz, textura e
outros atributos do objeto. Um novo
para pós-tratamento (com tubos de
motor de pintura permite criar pré-se-
UVC), lavadora e pré-secadora.
leções de pincéis, simular técnicas
Conta ainda com um painel de
como cores pastel e esfumados, e
dados com teclado laminar, e os
agregar efeitos. Já o Liquify provê
tempos das operações podem
maior controle sobre a aproximação
ser programados em memória.
da imagem com zoom, além de vanta-
(11) 3225-4400
gens na correção de erros. O produto
www.gutenberg.com.br deve chegar às lojas até o fim do
semestre, a um preço estimado de
Pantone com representação oficial 845 dólares (pacote completo).
Quem nunca ouviu falar das esca- Spyder, calibrador que confere fi- www.adobe.com/products/photoshop
las de cores Pantone? Populares delidade das cores vistas na tela
na indústria gráfica e entre os de- do computador às impressas. O
signers, elas agora passam a ser produto é composto de um kit com
comercializadas no Brasil pela CD-ROM e um fotômetro que, aco-
Stock Photos. A empresa de ban- plado ao monitor, ajusta contras-
cos de imagens acaba de fechar te, balanceamento e temperatura
acordo de representação das cores. “Trata-se de uma ver-
oficial dos produtos Pan- são, de preço acessível, dos simi-
tone no país. Entre lares utilizados em birôs gráficos
eles está, além das de grande porte”, explica Mar-
escalas, o novo cos Scheliga, sócio diretor da
Pantone Co- Stock. Preço médio do pro-
lorVison duto: 760 reais.
0800 122 666 Nada de escorregões
www.stockphotos.com.br
Para acabar com problemas de fixação
de clichês em cilindros nos processos
flexográficos de impressão, a Adere
está lançando a Fita Adesiva Dupla-
Face de Espuma. Suas principais
características, de acordo com
Derly Mader Jr., gerente de mar-
keting da empresa, são a adesão
sem levantar as pontas do clichê,
a remoção fácil, que não deixa re-
síduos, e a capacidade de reutili-
zação de até três vezes. Pode ser
usada em máquinas flexográficas
de banda larga e banda estreita.
(19) 3781-2200 • www.adere.com.br

38 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31display 18/03/02 15:01 Page 40

Cerveja premium, embalagem idem


A produtora de cervejas artesanais
Baden Baden, de Campos do Jor-
dão (SP), está lançando a Stout
Dark Ale, cerveja escura, encorpa-
da, de creme denso e inspirada na
famosa marca irlandesa Guiness.
Com um sabor com várias tonalida-
des, indo do amargo ao doce, a
bebida será comercializada em su-
permercados e empórios sofistica-
dos e em restaurantes. A cerveja é Mais frascos do
envasada em garrafa da Vidropor- Sítio no banho
to, com rótulos da Soft Color.
A linha Natura Criança, com

ECOLEAN, JÁ NO MERCADO URUGUAIO os personagens do Sítio do


As soluções em embalagens assép- sul. A Parmalat está utilizando as Pica-Pau Amarelo, tem seis
ticas da sueca Ecolean, que mostra- embalagens LeanPack em iogurtes
novidades: xampu, condicio-
mos em EMBALAGEMMARCA nº 27, ga- premium no Uruguai. Resta ver se a
nharam mais uma adepta no Merco- novidade aparecerá por aqui. nador, sabonete com sabone-

teira, emulsão hidratante,

colônia para as meninas e co-

lônia para meninos. O design

dos cartuchos e dos rótulos

foi elaborado internamente

por Filomena Padrón, designer

da Natura. A criação e o

layout dos produtos foram

elaborados pela Design

com Z, com aprovação da

própria Filomena. Os frascos

plásticos e as tampas são

fornecidos pela Filtrona.

FOTO QUE DÁ SEDE


Jui C Tea é o nome da nova linha de
chás em pó com guaraná e vitamina
C da Nutrimental. O visual dos pou-
ches flexíveis, fabricados pela Shell-
mar, foi desenvolvido pela Komatsu
Design. Ele valoriza o produto através
de uma foto com forte apelo de “drin-
kability”, aplicada sobre um fundo cu-
jas cores remetem ao sabor de cada
variante, limão e laranja.

40 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002


31almanaque 18/03/02 14:53 Page 1

Almanaque
Os 200 anos da DuPont
Prestes a completar 200 anos de barreira que proporcionava contra começava a ganhar adaptações
fundação no próximo dia 19 de ju- a umidade. Assim, até o final da para impressão flexográfica.
lho, a DuPont dedicou grande par- década de 1930, o mercado perma- O “boom” dos plásticos ocorreria
te de sua história ao desenvolvi- neceu dominado pelo papel, pelo nos anos 40, com a disseminação
mento de produtos que revolucio- alumínio e pelo celofane, que já do uso do polietileno de baixa den-
naram o mundo das embalagens, sidade (PEBD), do poliestireno
onde hoje atua com itens de alta (PS), do PVC e de um material
tecnologia, sobretudo na área de que fez uma reviravolta no mundo
flexíveis. Mas esse mercado per- da moda e viria a ter enorme im-
correu um longo caminho, que do pacto no de embalagens – o nylon,
ponto de vista industrial começou que se popularizou na forma de
apenas em meados do século XIX, meias femininas. A partir de então,
com a produção em massa de sa- as tecnologias de fabricação e os
cos de papel. materiais para embalagens flexí-
Dois grandes saltos em flexíveis se veis multiplicaram-se além da
deram no século passado, com a mais fértil imaginação. Tudo isso
aplicação das folhas de alumínio e, compõe uma história fascinante.
mais tarde, do celofane, uma in- Como protagonista importante
venção da DuPont que chamou a dela, a DuPont a conta em seu site
atenção pela transparência e pela (www.pack.dupont.com.br).

Genérico que virou marca Recipientes com história


Boa oportunidade para quem quer saber da história das em-
Mais um caso ilustrativo de que grandes mar- balagens de Coca-Cola é visitar o movimentado site brasileiro
cas nem sempre são fruto da ima- da marca, em www.coca-cola.com.br. Lá é possível conhe-
ginação marqueteira. A consa- cer as embalagens que já acondicionaram o refrigerante em
gradíssima vodca Absolut, por mais de cem anos, algumas das quais reproduzimos abaixo.
exemplo, no início nem marca era, 1899:
mas designação de um produto Hutchinson- 1915:
Style Bottle, Root Bottle
genérico. A bebida nasceu a primeira
garrafa
das mãos de Lars Olson
Smith, na pequena cidade
de Åhus, no sul da Suécia,
às margens do Mar Bálti-
1910:
co. Em 1879, ele inventou 1895: Rótulo de
um novo método de desti- Jarros de papel, em
cerâmica forma de
lação, chamado retifica- diamante
ção, que consistia em se- 1957:
1916:
parar numa série de colu- Contour, Decoração
a lendária serigráfica
nas de destilação as impu- substitui
relevo
rezas, de modo a remover
todos os chamados “con-
gêneres” da bebida. Cha-
mou o produto de “Absolut
rent bränvin”, ou “vodca 1924:
absolutamente pura”. Six Pack

42 – EMBALAGEMMARCA • mar 2002