Você está na página 1de 29

Nº 49

|

15

a

21

de Junho de 2013

Região Autónoma da Madeira

COMUNIDADES

Nº 49 | 15 a 21 de Junho de 2013 Região Autónoma da Madeira COMUNIDADES 1
Nº 49 | 15 a 21 de Junho de 2013 Região Autónoma da Madeira COMUNIDADES 1

ATUALIDADES

ATUALIDADES Forte crítica à UE foto: Direitos Reservados O Presidente do Governo Regional afirmou, no último

Forte crítica à UE

foto: Direitos Reservados

O Presidente do Governo Regional afirmou, no último dia 21 de Junho, à chegada à Madeira, depois de ter participado na Assembleia Geral Anual das Ilhas Europeias, sob a égide da Conferência das Regiões Periféricas da Europa, que nas conclusões finais deste encontro saiu uma «forte crítica à União Europeia (UE), em relação ao orçamento 2014-2020». Alberto João Jardim declarou que os representantes das ilhas contestaram, em Sardenha, o orçamento da UE por ser severamente reduzido, no que diz respeito aos territórios insulares. Além disso, «não há nenhum dos tratamentos especiais» que haviam sido pedidos para as ilhas. Acresce que nos apoios que são dados às (sete) Regiões Ultraperiféricas há uma média de perda de 35 para 30 euros, por ano, por habitante. Por outro lado, a União Europeia quis manter uma exigência de proximidade de 150 quilómetros (km) nas verbas para a cooperação transfronteiriça, quando as ilhas não têm fronteiras a menos de 150 km. «Foi outro aspecto que foi gravemente censurado nesta reunião», destacou o presidente do Governo, acrescentando que, no novo orçamento, não há uma evolução da política da UE, em relação às ilhas. «Não se encontra nada de inovador no que diga respeito à consideração das especificidades das ilhas», sublinhou. Jardim disse ainda que os responsáveis das ilhas europeias criticaram que os apoios destinados às Pequenas e Médias Empresas (PME) das ilhas se mantenham iguais aos de há oito anos, o que, dadas as taxas de inflação, pode implicar, em 2020, uma redução de 32%. «De maneira que foi uma reunião muito crítica», concluiu, dizendo que depois de muita gente e instituições na Europa estarem contra a política europeia, agora foi a vez das ilhas. «As ilhas sabem que representam 3% da população europeia, mas as ilhas são estrategicamente muito mais do que esses 3%», lembrou. Para Jardim, além da UE atravessar uma forte crise de centralismo, há hoje uma «grande ideia de olhar as ilhas como mais um incómodo». Não olham as ilhas «como território europeu igual» e representando «as fronteiras avançadas da Europa», mas olham-nas «como uns indivíduos que estão aqui a maçar e a exigir coisas, numa altura em que a Europa tem mais com o que preocupar do com os ilhéus».

ATUALIDADES

Jardim espera extensão das flexibilidades

ATUALIDADES Jardim espera extensão das flexibilidades No dia em que os Ministros das Finanças da UE

No dia em que os Ministros das

Finanças da UE adoptaram formalmente

a extensão dos prazos dos empréstimos

concedidos a Irlanda e Portugal e questionado sobre se a Madeira pode também beneficiar desta extensão no seu programa, Alberto João Jardim recordou, esta semana, o encontro que teve com o Primeiro-ministro Passos Coelho e vários ministros, recentemente, em Lisboa, no qual ficou com «a ideia de que haveria uma extensão à Madeira das flexibilidades que Portugal fosse encontrando.

Portanto, não vejo que haja nada em contrário».

À chegada à Madeira, vindo de uma

reunião na Sardenha, o Chefe do Executivo referiu que o fundamental no primeiro ano de execução do

Programa de Ajustamento Económico e Financeiro da Região foi «cumprir os acordos feitos», o que foi alcançado. A este propósito, lembrou que na altura desse acordo com Lisboa - «que no fundo foi com a “troika”, uma vez que esta teve de aprovar tudo, embora nós tivéssemos recusado sempre a tê-la como parceira, visto que o parceiro era o Estado Português - havia a ideia na capital de que a Madeira não iria cumprir, mas, afinal, quem não o conseguiu foi Portugal. «Isto deu-nos uma capacidade não só de consolidação das finanças públicas, mas também uma capacidade de credibilidade para irmos agora melhorando o plano», sublinhou o governante, lembrando que têm sido feitos «elogios» à Madeira.

foto: Direitos Reservados

Relativamente à proposta de revisão da Lei de Finanças das Regiões Autónomas apresentada, a título individual, por Mota Amaral, esta semana, na qual o antigo Presidente da Assembleia da República chama a atenção para os riscos da perda da autonomia orçamental, Alberto João Jardim discorda que essa autonomia possa ser tocada, por ser constitucional. Porém, acrescentou que «pode haver algumas interferências da República no sentido de estar a querer chamar a si competências que são exclusivamente das regiões». «O que talvez se queira dizer no caso é que é preciso ter cuidado com as intromissões do governo central que antes não estavam previstas», afirmou.

ATUALIDADES

ATUALIDADES foto: http://pgram.gov-madeira.pt Jardim elogia preocupações científicas de sacerdotes O Presidente do

foto: http://pgram.gov-madeira.pt

Jardim elogia preocupações científicas de sacerdotes

O Presidente do Governo Regional inaugurou, esta semana, o Herbário Comunitário dos Prazeres - Padre Manuel de Nóbrega,

tendo, na ocasião, enaltecido as preocupações científicas de «pessoas que têm um trabalho muito especial na vida religiosa», neste caso concreto sacerdotes. Na inauguração, que contou também com a presença do Bispo do Funchal, D. António Carrilho, do Secretário Regional do Ambiente e Recursos Naturais, Manuel António Correia, e do Presidente da Câmara da Calheta, Manuel Baeta, entre outras individualidades, Alberto João Jardim fez um «agradecimento muito profundo» ao padre Manuel de Nóbrega pelo trabalho desenvolvido. «O Senhor Padre Manuel de Nóbrega é um cientista que, inclusivamente, o senhor Presidente da República de então reconheceu os seus méritos e o condecorou num dos dias 10 de Junho», reforçou Jardim. Nesta ordem de ideias, o governante destacou a «vida inteira de trabalho, pesquisa científica, a estudar, em contactos com entidades universitárias, científicas e laboratoriais de todo o mundo» do sacerdote. «Era uma pessoa que honrava a Madeira com os seus conhecimentos, na medida em que, sempre que vinham aqui cientistas do ramo a que se dedicava, eram-lhe apresentados e o senhor padre Nóbrega maravilhava as pessoas com os seus conhecimentos, a sua sabedoria e sobretudo com o detalhado conhecimento da Madeira, que lhe permitia demonstrar a cientistas de todo o mundo coisas originais que temos aqui e, inclusivamente, chamar a atenção desses mesmos cientistas que nos visitavam para as qualidades do produto

que lhes estava a apresentar», afirmou o chefe do Executivo. «Estamos todos muito gratos pelo trabalho que fez ao longo da sua vida e que eu estou certo que vai continuar a fazer. Continuamos a contar com a sua colaboração durante muitos anos», disse ainda.

O Presidente do Governo dirigiu também elogios ao padre Rui Sousa, pároco dos Prazeres, por ter conseguido estas

instalações que são «valiosas para toda a Região e que recolhem trabalhos do senhor padre Nóbrega, para não ficarem por aí dispersos nem perdidos». Nesta ordem de ideias, afirmou que «é bom ver sacerdotes, pessoas de Deus, que somos todos, mas pessoas que têm um trabalho muito especial na vida religiosa ter também estas preocupações científicas». Por seu turno, o Padre Manuel de Nóbrega explicou que este herbário engloba várias espécies do reino vegetal, sendo também uma forma de dar a conhecer a função de cada planta e as suas propriedades medicinais. «Este é um trabalho muito individual, chamado etnobotânica, de saber a função de cada planta na natureza», disse.

O

sacerdote salientou que na Região «temos muitas plantas que no resto do mundo não existem» e que «há aqui coisas que,

se

forem bem estudadas, vão fazer com que a Madeira seja de novo descoberta nos seus recursos, nas suas riquezas íntimas».

Na ocasião foi ainda apresentado o livro “Ruralidade / Rural Environment”, da autoria do padre Manuel de Nóbrega.

www.flickr.com/photos/vpmadeira ATUALIDADES Plano “Madeira 2020” apresentado em Bruxelas O Vice-presidente do Governo

www.flickr.com/photos/vpmadeira

ATUALIDADES

Plano “Madeira

2020”

apresentado em Bruxelas

O Vice-presidente do Governo Regional

da Madeira apresentou na passada terça-feira o plano de acção “Região Ultra-periférica Madeira 2020”. João Cunha e Silva falava durante uma reunião que os Presidentes das Regiões Ultra-periféricas da Europa mantiveram, em Bruxelas, com o Comissário Johannes Hahn. Uma reunião onde todos os líderes tiveram oportunidade de intervir. Na oportunidade, o governante madeirense começou por lembrar que, numa intervenção ao plenário, «é perante um contexto socioeconómico grave, em que o país e a Região são confrontados com um quadro de fortíssimas restrições orçamentais e

de reformas estruturais de políticas públicas», que está a ser feita a apresentação do Plano de Acção RUP relativo à Madeira para 2014-2020.

No caso concreto da Madeira, lembrou, «a situação é ainda mais grave dada

a grande redução de apoios a título

da Política de Coesão para 2014-2020,

principal instrumento de intervenção na abordagem da problemática da Ultraperiferia».

«Constituindo o financiamento um dos principais problemas da nossa economia, o Governo Regional aposta numa estratégia que afecte os recursos, em particular, dos Fundos Europeus, às áreas que demonstram potencial para gerar crescimento económico e empregos sustentáveis», explicou.

O governante lembrou ainda que «o

fenómeno do desemprego assume proporções inéditas» na nossa Região, «tendo atingido nos dias de hoje uma taxa de 20,%, com uma evolução

particularmente grave nomeadamente ao nível do desemprego jovem cifrando-se já em 50%». Segundo João Cunha e Silva, «só assim projectaremos a Madeira de novo no caminho do crescimento económico, da criação de emprego, da modernidade e da inovação».

ATUALIDADES

Cinco dominíos estratégicos

ATUALIDADES Cinco dominíos estratégicos www.flickr.com/photos/vpmadeira O governante diz que trata-se de «um Plano

www.flickr.com/photos/vpmadeira

O governante diz que trata-se de «um Plano baseado em cinco domínios estratégicos sob os quais assenta o Compromisso

Madeira2020: “Inovação, Investigação, Desenvolvimento e Energia”; “Competitividade e Internacionalização”; “Formação de competências”; “Coesão Social” e “Sustentabilidade ambiental e Coesão territorial”». Para cada um destes domínios, «o Plano aponta múltiplas intervenções baseadas em medidas de estímulo direccionadas para

o reforço da competitividade, modernização e diversificação da economia regional».

«São disso exemplo o reforço dos incentivos à investigação e à inovação; o alargamento da base económica regional através do fomento de novas actividades exportadoras de bens e serviços de valor acrescentado; medidas destinadas à criação de emprego, formação de competências e redução do abandono escolar; e promoção de uma estratégia regional para as alterações climáticas», realça.

O Vice-presidente do Governo Regional considera que «o sucesso deste Plano apela a uma combinação inteligente dos

Fundos Europeus, mas, também a um redesenho das medidas de política europeia que ampliem o campo de efeitos na resposta aos desafios que se colocam às Regiões Ultraperiféricas, em geral, e à Madeira em particular». Reclama, por isso, «a plena consideração da condição ultraperiférica da Região pelos decisores europeus e nacionais, à luz do artigo 349.º do Tratado».

«Assumimos como uma prioridade central a promoção e intensificação do esforço regional em relação às actividades de Investigação, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação com vista ao aumento da competitividade das empresas regionais e à valorização dos recursos existentes neste domínio», afirmou. Para o efeito, sublinhou, a Região adoptou «recentemente o Plano de Acção para a Investigação, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação da Região, o qual constitui o referencial estratégico para o período de programação de 2014-2020». «Move-nos a ambição de colocar a Madeira entre as quatro principais regiões de Portugal em termos de intensidade de Investigação e Inovação, tornando-a reconhecida internacionalmente como uma das regiões-chave da Europa na criação e aplicação de conhecimento, nomeadamente nas áreas do turismo, bio-sustentabilidade, energia, mobilidade e alterações climáticas e gestão e manutenção de infraestruturas», frisou. Simultaneamente, destaca, «visa-se o aumento do número de pessoas empregues em actividades de Investigação e Inovação na Região dos actuais 380 para 1000, até 2020». João Cunha e Silva considera que «estas áreas deverão contribuir para o desenvolvimento da Região considerando o Turismo como área privilegiada e tendo sempre como objectivo a promoção da inovação e do empreendedorismo, não só nas áreas de aplicação de conhecimento, mas, também, na geração de soluções inovadoras com potencial de mercado nas áreas de excelência identificadas».

ATUALIDADES

Obra do Curral reforça segurança das pessoas

ATUALIDADES Obra do Curral reforça segurança das pessoas O Vice-presidente do Governo Regional visitou, na passada

O Vice-presidente do Governo Regional

visitou, na passada segunda-feira, a obra de Regularização e Canalização do Ribeiro da Capela, no Curral das Freiras. «Esta obra é feita ao abrigo da Lei de Meios, tem uma extensão de 260 metros e vem emendar um percurso que se tornou perigoso atormentando toda a população do Curral, designadamente a que está na zona baixa», explicou João Cunha e Silva, no dia 17 de Junho, durante a deslocação àquela freguesia para constatar o andamento deste investimento orçado

em cerca de 850 mil euros.

O Vice-presidente do Governo Regional

disse que os trabalhos estão, neste

momento, com 40% de execução,

devendo os mesmos estarem concluídos no final de Setembro. «É mais uma obra que vem ajudar

a salvaguardar pessoas e bens, na

sequência de todas aquelas que temos vindo a fazer, ao abrigo da Lei de

Meios», destacou o governante. João Cunha e Silva referiu também que a população do Curral das Freiras fica mais segura com os trabalhos de regularização e canalização do Ribeiro da Capela. «Estão mais seguras do que estavam. Aliás, o nosso objectivo é o de garantir muito mais segurança às pessoas do que elas tinham e isso tem sido feito por toda a Região; obras, umas maiores outras menores, mas

todas elas vitais para proteger pessoas

e bens. É esse o nosso objectivo», afiançou João Cunha e Silva.

O Ribeiro da Capela, afluente da Ribeira

dos Socorridos no Curral das Freiras, atravessa por três vezes, no seu troço final, a Estrada Municipal de acesso aos sítios da Capela, Serra Velha e Lombo Chão. Este ribeiro foi fortemente afectado pelo temporal de 20 de Fevereiro de 2010, tendo provocado grandes estragos em habitações e a interrupção,

www.flickr.com/photos/vpmadeira

por vários dias, daquela rodoviária. Com as obras que agora decorrem,

o Governo Regional pretende fazer a

regularização e canalização daquele ribeiro, numa extensão aproximada de 260 metros, através da execução

de muros de canalização em betão ciclópico, ficando o ribeiro com uma secção de vazão mínima de 4x4 metros quadrados.

O desnível do leito será vencido

através da construção de travessões dissipadores de energia, com alturas variáveis entre 2 metros e 7,28 metros, de modo a manter uma inclinação média entre 4% e 7% e a proteger as fundações dos muros de canalização. As passagens hidráulicas sob a entrada municipal serão alargadas para a secção mínima estabelecida, com cobertura em vigotas pré-fabricadas de betão. Estes trabalhos foram adjudicados por cerca de 850 mil euros, ao abrigo da Lei de Meios.

ATUALIDADES

ATUALIDADES Menos residentes foto: Francisco Correia Photos A população residente em Portugal manteve em 2012 a

Menos residentes

foto: Francisco Correia Photos

A população residente em Portugal manteve em 2012 a tendência de queda, com menos 55 mil pessoas que no ano anterior,

observando-se menos nascimentos, mais mortes e mais emigração, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) esta semana divulgados.

A população residente em Portugal em 31 de Dezembro de 2012 foi estimada em 10.487.289 pessoas, menos 55.109 pessoas

que um ano antes, ou seja, uma taxa de crescimento efectivo de -0,52%. A população cresceu continuamente entre 1992 e 2010, caindo 0,29% em 2011. Segundo as estimativas de população residente em Portugal do INE em 2012, 5.491.592 eram mulheres e 4.995.697 eram homens.

O número de nascimentos desceu para 89.841, situando-se abaixo dos 90 mil nados vivos pela primeira vez desde que

há registos. Por outro lado, os óbitos subiram para 107.598 (mais 4,6% que em 2011, quando ocorreram 102.848), o que representa um saldo natural de -17.757 pessoas. Também o índice de fecundidade teve no ano passado o valor mais baixo de sempre – 1,28 filhos por mulher – mantendo a tendência de queda observada desde 1995. Já a esperança de vida continua a subir: 82,59 anos para as mulheres e 76,67 anos para os homens. Em 2011 e 2012, o país teve saldos migratórios negativos. No ano passado, 51.928 pessoas saíram de Portugal, enquanto 14.606 pessoas imigraram, resultando num saldo migratório de -37.352, superior ao de 2011, quando o saldo foi de -24.331.

COMUNIDADES

Sete madeirenses agraciados

COMUNIDADES Sete madeirenses agraciados foto: www.facebook.com/SRE.Madeira O Secretário Regional de Educação e Recursos

foto: www.facebook.com/SRE.Madeira

O Secretário Regional de Educação e Recursos Humanos apresentou nesta

distinguido em prol da comunidade portuguesa de Caracas, sendo que o

Guia Intérprete, que muito contribuiu para a divulgação da história e da

passada quinta-feira o programa comemorativo do Dia da Região e das

Cordão autonómico de Distinção ser- lhe-á entregue por Manuel António

cultura da Madeira junto dos milhares de turistas para quem trabalhou.

Comunidades Madeirenses, que se

Correia, numa cerimónia a ter lugar na

O

Governo Regional homenageia

inicia no dia 28 do corrente mês e se

Venezuela (ver texto secundário).

o

professor José Vicente de Sousa

prolonga até ao dia 1, com diversas iniciativas, entre as quais a realização de três concertos e a homenagem a sete

Ana Paula Franco Nunes será distinguida com a Medalha Autonómica de Bons Serviços, pelo seu «valioso

Franco com a Medalha Autonómica de Distinção, «pela relevância da sua actividade na área do desporto, em

madeirenses que irão receber insígnias honoríficas no dia 1 de Julho, no Salão Nobre do Governo.

contributo para o desenvolvimento do sector turístico, através do grupo hoteleiro de que é administradora e

particular na do treino desportivo, com resultados que muito prestigiam a Região Autónoma da Madeira.».

Segundo Jaime Freitas, o programa é

accionista», nomeadamente do Grupo

Juvenal de Abreu será distinguido

de «exaltação da autonomia» e será

Hoteleiro Four Views.

com a Medalha Autonómica de Bons

festejado não só na Madeira como também junto das comunidades madeirenses, desta feita na Venezuela

O Cónego António Rodrigues Rebola é também agraciado com a Medalha Autonómica de Bons Serviços pela

Serviços, «pela relevante actividade empreendedora e inovadora no sector agrícola da Região».

(com Manuel António Correia) e em

sua «relevante intervenção cívica, no

A

título póstumo, será agraciado o

África do Sul (onde se desloca Jaime

apoio social aos mais desfavorecidos.

empresário Marcos Marques Rosa, com

Freitas).

Foi o grande impulsionador da criação

o

Cordão Autonómico de Bons Serviços,

Quanto aos agraciados, cujos nomes foram ainda alvo de resolução pelo Conselho de Governo presidido por Alberto João Jardim, a Região enaltece o trabalho do Padre Alexandre Mendonça de Canha, que se tem

do Centro Social e Paroquial de Santo António, de que foi presidente». Dalila Henriques de Freitas, natural do Funchal, será galardoada com a Medalha Autonómica de Bons Serviços pela sua «longa e brilhante carreira com

«pela sua capacidade empreendedora que muito contribuiu para o desenvolvimento do sector turístico no norte da Ilha da Madeira, nos ramos hoteleiro e da restauração».

COMUNIDADES

Padre Alexandre Mendonça recebe Insígnia em Caracas

Padre Alexandre Mendonça recebe Insígnia em Caracas foto: Direitos Reservados O Conselho de Governo resolveu

foto: Direitos Reservados

O Conselho de Governo resolveu atribuir, por ocasião das comemorações do Dia da Região e das Comunidades Madeirenses, insígnias honoríficas a sete personalidades (ver texto principal), destacando-se, em particular, a Insígnia Autonómica de Distinção - Cordão, este ano atribuída ao padre Alexandre Mendonça de Canha, em Caracas, a ser imposta durante as comemorações do Dia da Região, pelo Secretário Regional Manuel António Correia, em representação do Presidente do Governo Alberto João Jardim. «A Insígnia Autonómica de Distinção destina-se a agraciar os actos ou condutas de excepcional relevância de cidadãos portugueses ou estrangeiros que, nomeadamente, contribuam para o reforço dos laços afectivos, culturais e económicos entre todos os madeirenses residentes ou ausentes, valorizem, prestigiem e dignifiquem a Região ou País no estrangeiro ou que contribuam para a expansão da cultura madeirense ou para o conhecimento da Madeira e da sua história e seus valores». Desta feita, o Padre Alexandre Mendonça é um «sacerdote de reconhecido mérito junto da comunidade portuguesa, em particular dos madeirenses que vivem na capital venezuelana, tem desenvolvido, enquanto director da Missão Católica Portuguesa de Caracas, uma relevante actividade social em favor dos nossos conterrâneos, onde se destaca a acção determinante que assumiu no apoio às vítimas da catástrofe de Vargas, prestando, por diversas vias, altos serviços à Região Autónoma», como fez questão de sublinhar o Executivo Regional». Nascido em 1954, no Funchal, deixou a Madeira com 12 anos de idade fixando-se junto da sua família na Venezuela, tendo sido ordenado sacerdote com 33 anos de idade, na Igreja de Nossa Senhora do Rosário, em Antímano, tornando-se, «ao longo da sua vida sacerdotal, uma grande referência da comunidade portuguesa na capital venezuelana». Foi capelão da polícia metropolitana, sendo sacerdote de muitos clubes e associações portuguesas de Caracas. É ecónomo da Arquidiocese de Caracas, Cónego da Catedral, director da Casa Sacerdotal e director da Missão Católica Portuguesa.

COMUNIDADES

16 luso-descendentes aperfeiçoam língua e cultura

16 luso-descendentes aperfeiçoam língua e cultura foto: Centro das Comunidades Madeirenses A Turismo e

foto: Centro das Comunidades Madeirenses

A

Turismo e Transportes e a Universidade da Madeira (UMa) assinaram, no passado dia 26 de Junho, um protocolo

Secretaria Regional da Cultura,

cultura, língua e literatura portuguesas,

protocolo adicional, também assinado esta semana, e destina-se ainda a aproximar os luso-descendentes à Madeira actual.

que o curso irá proporcionar. A aluna quer também recolher informação dos hábitos madeirenses e levá-la para a comunidade na Venezuela.

de cooperação que vai permitir que 16

A

formação irá decorrer no mês

É

a terceira vez que Pedro Gonçalves

luso-descendentes possam frequentar um curso intensivo de Verão sobre a

de Julho, havendo aulas teóricas, nas manhãs, e visitas a museus e a instituições culturais de animação e

visita a Madeira. A influência portuguesa na vida deste jovem luso-descendente sempre foi grande,

a

partir do dia 2 de Julho.

entretenimento, nas tardes. A ideia é

porque a mãe desde cedo o envolveu

Quatro dos alunos já estão Região e assistiram esta quarta-feira à assinatura do acordo, na reitoria da UMa, no edifício do Colégio dos Jesuítas. Os restantes deverão chegar nos próximos

os discentes ficarem com uma visão «alargada e integral», tanto quanto possível, do que é a vida na Madeira. Na edição deste ano, os alunos não vão pagar propinas, mas para o ano não é certo que assim seja. O que está

no folclore e no trabalho de divulgação da cultura e tradições madeirenses no Brasil. Agora, acredita que o curso irá “aprimorar” esses conhecimentos. Eduardo Moniz, 28 anos, é jornalista no Brasil. Filho de madeirenses, esta

dias. O grupo é proveniente do Brasil (3), da Venezuela (8), do Canadá (4) e do

é

a segunda vez que visita a ilha. A

Uruguai (1). Presente da cerimónia, Conceição

decidido é que esta formação é para ser repetida todos os anos, alargando-a até

a

José Carmo, Reitor da UMa, justificou

mais alunos.

primeira foi em 2007, quando veio conhecer a família, natural da Ribeira

Estudante, Secretária Regional da

Brava. Na altura, surpreendeu-se com

Cultura, Turismo e Transportes, explicou

a

colaboração da universidade com

a

biodiversidade e com os microclimas

que o curso intensivo faz parte de um

o

facto de fazer parte da missão da

plano mais vasto contemplado no protocolo, o qual pretende reforçar e formalizar a cooperação já existente entre a Secretaria Regional e a UMa, no âmbito da formação e qualificação de recursos humanos, da investigação científica, da permuta de informação relevante e do desenvolvimento de projectos de interesse comum.

instituição colaborar com a Região e contribuir para o desenvolvimento do território. Os alunos que assistiram à cerimónia estavam visivelmente satisfeitos. Ana Silva, natural da Venezuela mas filha de madeirenses (o pai nasceu no Faial e a mãe nos Canhas), aceitou

que encontrou. Embora o pai tenha ido para o Brasil aos 11 anos (em 1953), Eduardo Moniz garante que «o carinho e o afecto pela Madeira permanecem até hoje». O jovem acredita que o curso vai enriquecê-lo culturalmente, além de lhe permitir aprofundar os seus conhecimentos sobre a biodiversidade da ilha, através das visitas previstas.

O

curso intensivo foi definido num

este desafio para poder aperfeiçoar o idioma e viver o intercâmbio cultural

 
foto: Direitos Reservados EDUCAÇÃO E CULTURA Concerto comemora Dia da Região no sábado No próximo

foto: Direitos Reservados

EDUCAÇÃO E CULTURA

Concerto comemora Dia da Região no sábado

No próximo sábado, realiza-se o primeiro Concerto das Comemorações

do Dia da Região Autónoma da Madeira

e das Comunidades de Santa Catarina”, um evento promovido pelo Governo

Regional, através da Secretaria Regional de Educação e Recursos Humanos,

e que conta com a Zona Militar da

Madeira. O objectivo deste espectáculo

é «aproximar a população da Madeira a

estas comemorações oficiais através de concertos ao ar livre». Segundo nota da SRERH, após um ano de interregno, as duas instituições «voltam a reunir-se para produzir aquele que será o primeiro momento artístico das comemorações, no presente ano. Serão protagonistas a

Banda Militar da Madeira, a Orquestra de Sopros, Coros Infantil, Juvenil

e Ensemble Vocal Regina Pacis da

DRE/Educação Artística. Com base nas calorosas críticas do formato já realizado em anos anteriores subirá ao palco um grande coro formado por 240 crianças de diversas Escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico da Região para interpretar algumas obras do programa. Igualmente irão participar neste concerto 42 professores de Música da RAM, na qualidade de coralistas». De referir que o programa proposto incidirá sobre diversos temas ligeiros, bem conhecidos do público, «como forma a estabelecer um ambiente de empatia entre plateia e intérpretes».

A direcção musical será repartida pelos

maestros: Sargento Chefe Emídio Costa (Banda Militar da Madeira) e Maestro Aquilino Silva (Orquestra de Sopros da DRE/Educação Artística), enquanto que a direcção dos coros é da responsabilidade da maestrina Zélia Ferreira Gomes e do Professor José Carlos Bago d`Uva.

EDUCAÇÃO E CULTURA

EDUCAÇÃO E CULTURA foto: Francisco Correia Photos Educação artística mostra-se a madeirenses e turistas Jaime Freitas

foto: Francisco Correia Photos

Educação artística mostra-se a madeirenses e turistas

Jaime Freitas realçou que «este ano, mais uma vez, vamos apresentar uma Semana Regional das Artes. O governo Regional mantém o seu propósito de assegurar que a educação pela arte e para a arte seja um conteúdo muito

importante na formação das crianças e dos jovens».

O Secretário Regional de Educação e

Recursos Naturais falava aos jornalistas, antes da cerimónia de abertura da Semana. Este ano, uma das novidades do evento que teve ontem início é a integração

de alunos do Ensino Especial nos espectáculos. Até ao próximo domingo, serão realizados 33 espectáculos e

intervenções artísticas por mais de quatro mil alunos.

A cerimónia de abertura decorreu no

Teatro Municipal Baltazar Dias, com um espectáculo do ensino básico e secundário, da DSEAM e de instituições de Educação Especial. Mas antes, o dia

começou com uma festa no Jardim, com alunos do ensino pré-escolar,

depois um espectáculo da modalidade artística de dança, com alunos do ensino básico e secundário. Durante a cerimónia no Teatro, o Director de Serviços de Educação Artística, o Director Regional do Turismo, o Director Regional de Educação e o Secretário Regional de Educação discursaram, enaltecendo

a importância da Semana das Artes

para a promoção e formação artísticas dos alunos, dos madeirenses em geral

e pelo seu aproveitamento enquanto

cartaz turístico integrado no Festival do Atlântico.

Carlos Gonçalves destacou a realização de um evento desta envergadura ao longo de 33 anos, reconhecendo

a necessidade de repensar alguns

aspectos de ano para ano, enquanto que Bruno Freitas, disse que a parceria da Secretaria de Cultura, Turismo e Transportes neste evento que de há três

anos a esta parte passou a integrar o Festival do Atlântico, é para continuar. «Esta Semana consegue unir um aspecto cultural que é muito nosso e genuíno com o Festival do Atlântico», que tem atraído de forma significativa os milhares de turistas que passam pela Avenida Arriaga, onde é possível ver a exposição regional de expressão plástica “H2@arte”, também ontem inaugurada. João Estanqueiro, por seu turno, realçou que a Madeira tem desenvolvido a educação artística de uma forma que reúne não só a expressão artística, como a física e a motora, em benefício cognitivo dos alunos. Jaime Freitas prestou ainda um agradecimento aos professores e não docentes que deram muitas horas para a realização desta Semana, sem esquecer o contributo dos encarregados de educação.

EDUCAÇÃO E CULTURA

EDUCAÇÃO E CULTURA foto: Francisco Correia Photos Museu de Imprensa da Madeira abre portas no Verão

foto: Francisco Correia Photos

Museu de Imprensa da Madeira abre portas no Verão

Com um investimento de mais de 300 mil euros, o futuro Museu de Imprensa da Madeira estará em pleno funcionamento no

final do Verão. O Jornal da Madeira doou seis peças ao Museu de Imprensa da Madeira, que deverá ser inaugurado no dia 4 de Julho, segundo Arlindo Gomes.

A nova atracção do concelho de Câmara de Lobos fica situada no edifício da biblioteca pública municipal, mesmo no centro

da cidade e o presidente da autarquia, Arlindo Gomes, está convicto de que muitos turistas virão à Madeira por causa daquele património.

O Museu de Imprensa da Madeira é uma aposta da autarquia camaralobense que, segundo aquele autarca, acaba por sair

barata devido ao facto de não ser necessário fazer nenhuma obra de raiz, apesar de Arlindo Gomes realçar que «não se

pode quantificar os custos, por ser o pessoal da Câmara que está a fazer todas as obras» e foi também o mesmo pessoal que recolheu o material das diversas origens, particulares ou de empresas.

A abertura deste Museu, salientou, vai ajudar a criar um roteiro e motivos para que Câmara de Lobos tenha ainda mais

motivos para ser um destino turístico.

O presidente da Câmara Municipal recordou que «este projecto nasceu na altura em que nos foi colocado à disposição o

espólio da imprensa regional», que de outra forma iria parar ao lixo.

Com a certeza de que «neste espaço queremos abrir Câmara de Lobos ao mundo e onde podemos ter um espaço que sirva

à comunidade regional e às escolas, mas também aqueles que nos visitam», Arlindo Gomes quer que ali se entendam «as diferentes formas de comunicar».

EDUCAÇÃO E CULTURA

“Olival Jóias” no Museu Etnográfico

E CULTURA “Olival Jóias” no Museu Etnográfico foto: Museu Etnográfico da Madeira A Secretária Regional

foto: Museu Etnográfico da Madeira

A Secretária Regional da Cultura, Turismo e Transportes, Conceição Estudante, marcou na passada quarta-feira presença, na

inauguração da exposição de jóias de Catarina Olival, patente no Museu Etnográfico da Madeira, na Ribeira Brava.

A governante confessou-se rendida perante a mostra, elogiando a criatividade da artista, «que vai cativar muita gente,

sobretudo o público feminino», disse. Conceição Estudante lembrou a conversa que manteve há cerca de um ano com Catarina Olival, que confessou, «conquistou- me na primeira hora», sublinhando que algumas das peças são únicas, «são extremamente bonitas, são genuínas e assinadas, portanto têm tudo o que é necessário para que possam ser um sucesso». Nessa altura, em que tomou conhecimento da colecção “Olival Jóias”, decidiu encaminhá-la, para o Museu Etnográfico, por entender ser o lugar certo, já que dispõe de uma loja, onde a Directora, Lídia Góis Ferreira, «acabou por ser conquistada pela beleza destas peças, pela criatividade da artista e por este novo artesanato madeirense». Conceição Estudante lembrou que um dos objectivos daquele museu, para além de mostrar o artesanato tradicional, é abrir espaço para que novas peças e novo design, possam ganhar espaço. Para Catarina Olival, que fez um curso de joalharia artesanal, este é «o início do meu sonho, mostrar o que faço, que há artigos de qualidade como o bordado e outros artigos tradicionais, que podem ser adaptados ao estilo contemporâneo».

A artista que vai estar presente na FIL, apresenta jóias de estilos diversos, desde colares, pendentes, anéis, alfinetes,

marcadores de livros, botões de punho, galheteiros, presépios, num total de 90 peças feitas de diferentes materiais, como a prata, o latão, o cobre e banhos de prata

A exposição está patente até 8 de Dezembro.

As peças, que podem ser comercializadas, variam entre os 20 e os 100 euros.

foto: Direitos Reservados EDUCAÇÃO E CULTURA Festival Raízes do Atlântico de 18 a 20 de

foto: Direitos Reservados

EDUCAÇÃO E CULTURA

Festival Raízes do Atlântico de 18 a 20 de Julho

“Numa aposta na fusão de estilos

musicais e confrontos entre culturas”, decorrerá em Julho, de 18 a 20, no auditório do Jardim Municipal do Funchal, mais uma edição do Festival Raízes. Trata-se de um evento que destaca

a “World Music”, com grupos

representativos de diferentes

localidades e culturas, este ano com

a participação especial da banda portuguesa Melech Mechaya, uma

referência do estilo musical Klezmer.

A abertura do festival (dia 18 de julho)

será feita pela madeirense Gaitúlia. No dia seguinte, estarão em palco o TocArt Ensemble, com sonoridades produzidas na Região, e o Choro Opus Trio, do Brasil. No terceiro e último dia, a encerrar a edição de 2013 do Festival Raízes do Atlântico, actuarão os Metáfora, onde a fusão entre os cordofones tradicionais madeirenses, a influência clássica do violino e o rock e jazz da guitarra, do baixo e da bateria se destacam; e aida

os Atma, um grupo fundado na Cidade de Lisboa.

O Festival Raízes do Atlântico integra o

projecto Festivais Culturais da Madeira, no âmbito do Programa Intervir+. Mais informações em: http://www. raizesdoatlantico.com ou http://www. festivaisculturaisdamadeira.com.

EDUCAÇÃO E CULTURA

EDUCAÇÃO E CULTURA foto: I Love Madeira I Love Madeira comemora 3 anos de existência No

foto: I Love Madeira

I Love Madeira comemora 3 anos de existência

No próximo sábado dia 6 Julho, o I Love Madeira, irá comemorar três anos de existência, com uma grande festa que realizar- se-a nas Vespas, Jam e Marginal. Com o tema “ Experience 2013”, onde terá o intuito principal de promover os desportos alternativos, em grande crescimento no nosso arquipélago. A festa contará com a presença de doze DJs e VJ, Indigo Dancers, street performers, I Love Madeira Shop e algumas surpresas para os presentes nos eventos. No espaço das Vespas, com o conceito “ Party House” irão atuar o DJ Oxy (Aka Romano Faria) o projecto Xpressiv Unit, o DJ Party Rocker e ainda um jovem madeirense, que será divulgado no final do Workshop a realizar-se no dia 30 na FNAC. O Jam terá uma sonoridade retro e com o conceito”Infinity Hits!” Aqui irão atuar os DJs João Canada - um nome habitual nas nossas festas, haverá um live act da Sarah Borges e os residentes Ricardo Campos e Maurílio Freitas. No Marginal, com o conceito “Deep Underground” irão atuar o projecto “Body Language” com os DJs Li-Polymer e Migs em formato “Back to back” e o DJ BZ (Aka Paulo Camacho) De salientar ainda que esta festa, como todas as outras festas organizadas pelo projeto “ I Love Madeira” terá um carácter solidário, sendo que 500 Euros do lucro da festa será doado para solidariedade. Nesta festa de terceiro aniversário a instituição é a Associação de Paralisia Cerebral da Madeira . Na parte exterior do Clube Vespas, existirá algumas demonstrações de alguns desportos praticados pela nossa Ilha e ainda street performers.

ECONOMIA E FINANÇAS

CE releva progressos da Madeira

ECONOMIA E FINANÇAS CE releva progressos da Madeira O relatório da Comissão Europeia (CE) relativo à

O relatório da Comissão Europeia (CE) relativo à sétima avaliação diz que o Governo da Madeira fez “progressos” na consolidação orçamental e das finanças

públicas e refere ser um “desafio” atingir a meta do défice de 40 milhões em

2013.

“O Governo Regional da Madeira tem feito progressos de consolidação

orçamental e das finanças públicas”, pode ler-se no documento relativo

à sétima avaliação ao Programa de

Assistência Económica e Financeira de Portugal, ontem tornado público.

A mesma análise refere que “a meta

do défice de regional para 2012 foi alcançada, apesar da receita decepcionante, conseguida devido a

foto: Centro das Comunidades Madeirenses

um controlo do lado das despesas” na administração pública regional. Face a esta situação, o Governo central “desbloqueou as transferências financeiras previstas ao abrigo do programa de ajustamento celebrado com a Região que havia suspendido”.

ECONOMIA E FINANÇAS

ECONOMIA E FINANÇAS www.flickr.com/photos/vpmadeira 300 milhões em Julho para pequenos fornecedores O Vice-presidente do

www.flickr.com/photos/vpmadeira

300 milhões em Julho para pequenos fornecedores

O Vice-presidente do Governo Regional anunciou no passado dia 18 de Julho que o Ministério das Finanças vai desbloquear um empréstimo de 300 milhões de euros para o pagamento de dívidas a pequenos fornecedores da Região. João Cunha e Silva esclareceu que

sede do Governo Regional, com a direcção da Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI), da qual faz parte a ASSICOM, para analisar de que formas é que as medidas que integram o compromisso assinado, no último dia 8 de Março, entre esta confederação e o Governo

Região, será, «em grande percentagem» para pagar as empresas do sector da construção civil na Região, sem ter presente o montante real. «Nós estamos expectantes, porque esperávamos que esse assunto já estivesse resolvido para bem das empresas. Ainda não está, mas

este montante não tem a ver com os 1.100 milhões de euros que estão a

da República, para a revitalização do sector, serão estendidas à Madeira.

esperamos que a breve trecho o Estado cumpra com a sua obrigação, com

ser desbloqueados, um processo que,

João Cunha e Silva, que recebeu

a parte que lhe diz respeito e ajude

«por conta da Secretaria Regional das

Manuel Reis Campos e Jaime Ramos,

a resolver este problema, ajudando

Finanças, está bem encaminhado». Isso quer dizer que para além do desbloqueio do empréstimo de 1.100

disse que a extensão à Madeira das medidas anunciadas pelo ministro da Economia para o sector da construção

muito as empresas que estão numa situação algo problemática, atendendo ao momento de crise que o país vive.

milhões à Região, também haverá boas notícias para os pequenos fornecedores da Região que, em

civil e imobiliário significam «alguma esperança na revitalização» das áreas em questão.

Esses pagamentos vinham ajudar essas empresas. Esperamos que a mais breve espaço de tempo isso venha

Julho, deverão receber o pagamento

O número dois do Executivo

a

concretizar-se», manifestou Cunha

dos montantes devidos, anunciou o

madeirense referiu ainda, desta feita

e

Silva lembrando que a solução

vice-presidente. «O ministério disse-

aos jornalistas e após a reunião, que

«depende exclusivamente do Ministério

nos que será desbloqueado em Julho”, divulgou Cunha e Silva à margem da reunião que manteve ontem, na

a tranche que será transferida para a Madeira, em termos do empréstimo de 1.100 milhões de euros para a

das Finanças».

ECONOMIA E FINANÇAS

Oito paquetes injectam 1 milhão

ECONOMIA E FINANÇAS Oito paquetes injectam 1 milhão foto: Francisco Correia Photos A noite de fim-do-ano

foto: Francisco Correia Photos

A noite de fim-do-ano na Madeira de 2013 tem programadas, para já, as escalas de oito navios de cruzeiro. Uns ficarão

atracados no Porto do Funchal, outros estarão a pairar na baía. Inclusivamente, um, o “MSC Fantasia”, tem chegada prevista precisamente às zero horas do primeiro dia do ano novo. De uma forma global, estas escalas vão traduzir um potencial financeiro para a economia da ilha na ordem de 1 milhão de euros, só de receitas resultantes dos gastos estimados dos passageiros na economia local. A estes montantes devem juntar-se os que serão feitos pelos tripulantes, que também consomem nas escalas, e depois existe uma panóplia de verbas oriundas de taxas e de serviços prestados, que também devem ser tidos em linha de conta, e que são variáveis conforme as dimensões dos navios. Só de passageiros, há a registar um potencial de 15.242 passageiros e de 5.521 tripulantes. Para o último dia do ano estão calendarizados os seguintes navios: “Saga Sapphire”, com 752 passageiros e 406 tripulantes, com chegada às 7 horas e saída para o largo às 23; o “AIDAblu”, com 2.050 passageiros e 607 tripulantes, com chegada às 8 horas e saída às 2 do dia seguinte; o “Balmoral”, com 1.778 passageiros e 471 tripulantes, com chegada às 8 horas e partida às 13.30 horas do dia seguinte; o “Marco Polo”, com 820 passageiros e 356 tripulantes, que tem chegada às 9 horas e partida pelas 2 do dia seguinte; o “Aurora”, com 1.878 passageiros e 850 tripulantes, com chegada às 9 horas e partida às 0.30 do dia

seguinte; o “AIDAstella”, com 2.194 passageiros e 609 tripulantes, com chegada às 20 e saída à mesma hora do dia seguinte;

o “Mein Schiff 1”, com 1.870 passageiros e 909 tripulantes, com chegada marcada para as 20 horas e partida às 23 do dia

seguinte; e, finalmente, o “MSC Fantasia”, com 3.900 passageiros e 1.313 tripulantes, com chegada no primeiro minuto do ano

e partida às 23 horas.

ECONOMIA E FINANÇAS

ECONOMIA E FINANÇAS foto: Francisco Correia Photos Empresas do turismo envolvidas no carácter social A Secretária

foto: Francisco Correia Photos

Empresas do turismo envolvidas no carácter social

A

Secretária Regional da Cultura, Turismo e Transportes afirma que há uma preocupação nova junto dos operadores turísticos

e

que tem a ver com a junção dos interesses de carácter social com o conceito de sustentabilidade. Ou seja, «é preciso uma

interacção das próprias empresas do sector turístico e hoteleiro na sua envolvente social, exercendo a sua responsabilidade social», refere Conceição Estudante. Esta opinião foi transmitida aos jornalistas, por aquela governante, momentos antes de a mesma participar numa conferência subordinada à temática do desenvolvimento sustentável e que decorreu numa unidade hoteleira da Calheta. Um evento organizado pela KRAS.NL e pela TUI Netherlands and Travelife.

Na ocasião, a Secretária Regional da Cultura, Turismo e Transportes, que se fazia acompanhar do Director Regional do Turismo, disse ser importante que os operadores façam sentir esta importância porque vai motivar a introdução de outras formas de funcionamento e de outras perspectivas no desenvolvimento do negócio. Para a titular da pasta do Turismo, é a interacção com o ambiente social, com a população, com a produção, que vai responder

a estas questões, nomeadamente na criação de programas para crianças e jovens.

ECONOMIA E FINANÇAS

ECONOMIA E FINANÇAS www.facebook.com/VinhoMadeiraWine Vinho Madeira presente na Feira Vinexpo em Bordéus O Vinho Madeira

www.facebook.com/VinhoMadeiraWine

Vinho Madeira presente na Feira Vinexpo em Bordéus

O Vinho Madeira está presente na Feira

Vinexpo, que se realiza até ao passado dia 20 de Junho em Bordéus.

A Feira Vinexpo, que se realiza,

bienalmente, naquela cidade

francesa, vai na sua 16ª Edição, sendo considerado o evento mundial de referência onde se reúne todo o sector do vinho.

A Vinexpo é dirigida apenas aos

profissionais do sector vínico, e na edição anterior contou com mais de 45 países expositores, num total de 2.400 expositores e mais de 46.000 visitantes oriundos de 135 países. Com expositores provenientes de 47 países e uma superfície total de área expositiva

de 95.000 m2, a organização prevê para este ano uma Feira igualmente concorrida. Como habitualmente, o Vinho Madeira marcou presença, uma vez mais, nesta Edição da Vinexpo. O stand do Vinho Madeira contou com a presença do IVBAM e de três empresas exportadoras de Vinho Madeira: a «Justino’s – Madeira Wines, S.A.», a «Henriques & Henriques, S.A.», e a «Madeira Wine Company, S.A.».O stand encontra-se inserido no stand global da Viniportugal,– Wines of Portugal, no Hall 1, no sentido de promover os vinhos portugueses no seu conjunto e, assim, mostrar o que Portugal tem de melhor na área dos

vinhos. Estafoi, sem dúvida, uma importante oportunidade de promover e divulgar o Vinho Madeira a nível internacional, com particular enfoque no mercado francês, que é o principal mercado de exportação do Vinho Madeira. Em 2012, foram exportados 1.148.650 litros de Vinho Madeira para França, correspondendo a uma receita de 3.593.684,61 euros. A participação neste evento foi co- financiada em cerca de 85% por fundos comunitários, veiculados pelo Programa Intervir +, sendo o restante montante suportado pelo orçamento regional.

ECONOMIA E FINANÇAS

Governo reforça condições para a recepção de banana

Governo reforça condições para a recepção de banana foto: http://www.facebook.com/bananadamadeira O

foto: http://www.facebook.com/bananadamadeira

O

Secretário Regional do Ambiente

a

capacidade de processamento,

próximos tempos, aliás, na sequência

forma, são evitados e que, agora, pelo

e

dos Recursos Naturais revelou esta

passando das actuais 40 toneladas por

da estabilidade e do crescimento que o

semana que a GESBA, «na sequência do melhoramento de serviço que tem sido prestado aos agricultores, e para sustentar o crescimento do sector que tem sido evidente nos últimos tempos, vai fazer um investimento nos armazéns da Ponta do Sol cujo valor ultrapassa os 3,3 milhões de euros».

dia, para as 80 toneladas por dia. Este facto permitirá reduzir grandemente os tempos de espera dos agricultores e melhorar a qualidade do produto junto do cliente final». Para Manuel António Correia, uma das preocupações do Governo Regional, «para além de aumentar o rendimento

e

aumentar a qualidade de vida dos

sector tem tido». Além disso, rematou ainda Manuel António Correia, «se não fizéssemos este investimento, o aumento da produção criaria problemas que, desta

contrário, são potenciados como valor acrescentado».

Esta iniciativa, segundo Manuel António

dos agricultores, é a de dar melhores

A

perspectiva, segundo Manuel

Correia, «será apoiada por fundos do PRODERAM, destinados à agricultura,

condições de trabalho aos agricultores

António Correia, «é lançar o concurso já neste Verão.

e vai aumentar, em quantidade e

mesmos, nomeadamente, reduzindo o

O

prazo da obra é de cerca de

qualidade, o processamento de banana naquele armazém e, por consequência, no sistema global da Região». Com esta obra de modernização, o armazém, localizado junto ao antigo matadouro da Ponta do Sol, segundo Manuel António Correia, «duplicará

tempo de espera nos armazéns». Por outro lado, acrescentou ainda o Secretário Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, esta intervenção fará com que «estejamos preparados para absorver o crescimento da produção que é perspectivado para os

seis meses, o que significa que a reformulação do armazém da Ponta do Sol ficará concluída antes do Verão do próximo ano, absorvendo o pico da procura que é típica nesta época do ano».

RELIGIÃO

RELIGIÃO foto: Diocese do Funchal Igreja está atenta à “geração incrédula” “Interessa-nos muito perceber como

foto: Diocese do Funchal

Igreja está atenta à “geração incrédula”

“Interessa-nos muito perceber como

referências religiosas”, precisou.

de incerteza, o lugar de onde se olha o

é que o mundo dos jovens se articula

O

padre e poeta madeirense abordou

futuro com uma apreensão e um medo

hoje, que procura de sentido da vida

o

tema escolhido para a 9.º Jornada

enormes. Por isso, há uma espécie de

fazem, como se abrem à questão da transcendência, que valores são privilegiados” considerou o Director do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura (SNPC), organismo ligado à Conferência Episcopal Portuguesa, em entrevista ao programa Ecclesia (RTP 2).

Nacional, “Culturas Juvenis Emergentes”, sublinhando a necessidade de arriscar “um esforço de tradução”, por parte da Igreja Católica, dando aos mais novos “espaços de expressão e reconhecimento”. “A linguagem oficial da Igreja

contracção da esperança com a qual também é necessário a Igreja dialogar”, sustentou. O Director do SNPC e também Vice- reitor da Universidade Católica Portuguesa entende que a questão do sentido da vida se coloca

Segundo este responsável, os que têm

é

um enigma, absolutamente

“dramaticamente” nos jovens, falando

entre 15 e 25 anos de idade vivem numa “mudança de paradigma” que faz deles uma geração “incrédula”, na qual “a fé é sobretudo uma questão de iniciação”. “A cultura de base não é uma cultura onde o religioso seja um ponto de partida, seja uma herança. Não existem

incompreensível e ilegível para grande parte dos jovens, e isso representa um problema”, declarou. Por outro lado, reconhece que “grande parte da crise financeira e antropológica que se vive tem uma expressão dramática no mundo juvenil”. “Hoje a juventude é o lugar de solidão,

na juventude como “um campo de missão” para os católicos. Na próxima jornada da Pastoral da Cultura vão intervir vários oradores, entre sociólogos, teólogos, actores e cantores.

RELIGIÃO

São Pedro motiva festas em diversas paróquias

RELIGIÃO São Pedro motiva festas em diversas paróquias foto: Francisco Correia Photos Milhares de pessoas irão

foto: Francisco Correia Photos

Milhares de pessoas irão deslocar-se ao centro da vila da Ribeira Brava no dia 28 deste mês para participar no arraial que assinala a véspera da festa de São Pedro. As romagens vindas dos diversos sítios iniciam-se às 14h30 e terminam às 19 horas.

A missa da vigília, que se iniciará às 21 horas de amanhã, será presidida por D. António Carrilho.

No sábado a festa de São Pedro principiará às 16 horas, seguida de procissão.

São Pedro é o padroeiro da paróquia da Ponta do Pargo. A festa será celebrada no próximo sábado às 19 horas, após a qual sairá a procissão. Amanhã será celebrada missa às 20h30. No domingo aquela paróquia realiza a festa do Santíssimo Sacramento às 16 horas. Também a paróquia de São Pedro, no Funchal irá assinalar a festa do seu padroeiro no próximo sábado.

A sede da paróquia da Lombada, situada na freguesia de Santa Cruz, é na capela de São Pedro. Ali será celebrada a festa

daquele santo no dia 29 de Junho às 16 horas. Amanhã a novena e missa principiarão às 21 horas. Pelas 18 horas no sítio da Fonte dos Almocreves inicia-se as romagens com chegada às 20h30 ao adro. Aquela paróquia vai celebrar a solenidade do Santíssimo Sacramento no próximo domingo às 16 horas.

Na capela de Nossa Senhora da Conceição, em Câmara de Lobos vai ser celebrada a festa de São Pedro no sábado às 18 horas, seguindo-se a procissão. Amanhã às 20 horas será recitado o terço seguida de Missa. Uma das capelas da Ilha do Porto Santo é de invocação a São Pedro, sendo celebrada a festa em louvor daquele santo popular no dia 29 de Junho, que será antecedida de procissão com saída do sítio do Ribeiro Salgado às 18 horas. Às 21 horas de amanhã iniciar-se-á a missa da vigília. Na capela existente no sítio dos Lamaceiros, Porto Moniz vai ser celebrada a festa de São Pedro às 20 horas do próximo sábado.

A imagem de São Pedro que se encontra no nicho localizado na Rocha do Navio foi ontem para a igreja de Santana para

veneração dos fiéis, regressando ao seu nicho amanhã após a Eucaristia celebrada na igreja às 18 horas.

foto: Direitos Reservados DESPORTO «Sinto-me o último para lutar pelo 1.º lugar» A Associação Desportiva,

foto: Direitos Reservados

DESPORTO

«Sinto-me o último para lutar pelo 1.º lugar»

A

Associação Desportiva, Cultural

e

Recreativa Bairro da Argentina

«é um exemplo para toda a Região Autónoma». Palavras de Alberto João

Jardim, Presidente do Governo Regional da Madeira, durante a homenagem que

a Associação foi, no passado dia 26 de Junho, alvo na Residência Oficial do Governo. Segundo Jardim, conquistar títulos implica esforço e dedicação e isso não tem faltado à colectividade de Câmara de Lobos. «Em primeiro lugar acho que as pessoas que têm este espírito de competição, com regras, estimulantes para todos, porque todos tentam vencer, merecem o reconhecimento de toda a Região

Autónoma. Conquistar títulos, vitórias implica esforço, dedicação, trabalho e, sobretudo, muita disciplina pessoal. Por isso, tenho a certeza que os resultados que alcançaram também foi com esse esforço pessoal», começou por dizer o líder do Executivo Regional. Alberto João Jardim fez questão de dar o Bairro da Argentina como um exemplo do que pode ser uma pequena comunidade. «Vemos aí às vezes associações com gente, com mais posses económicas do que o Bairro da Argentina, mas cujo esforço pessoal em prol da associação não se vê. Ficam

à

espera que o Governo Regional faça

o

milagre da multiplicação. No caso

do Bairro da Argentina há, de facto, um ambiente e um esforço associativo

notável, muito bem liderado pelo seu presidente e sua equipa, em que os objectivos são procurados, onde não se confunde a vida da associação com querelas pessoais e culturais», destacou

o Presidente do Governo Regional.

DESPORTO

DESPORTO Património e credibilidade Carlos Pereira e restante staff foram oficialmente reconduzidos por mais quatro anos

Património e credibilidade

Carlos Pereira e restante staff foram oficialmente reconduzidos por mais quatro anos na liderança do Marítimo. No final foram contados 194 votantes que totalizaram 2.920 votos, número que satisfez o Presidente da direcção. «Estou muito satisfeito, dá-nos responsabilidades acrescidas para continuarmos a desenvolver o trabalho até agora realizado», referindo que «os verdadeiros maritimistas marcaram presença, conhecedores da realidade em que estava mergulhado o clube, quando comparado com a actualidade.

Carlos Pereira voltou a dizer que o património será uma das suas “batalhas”

para o próximo quadriénio, referindo-se

à conclusão das obras do Estádio dos

Barreiros, entendendo, contudo, haver condições para o Complexo do clube, em Santo António, vir a crescer. A formação/educação é para manter, acentua, acrescentando que o Marítimo continuará «a ser um clube formador, fazendo circular os seus activos, continuando igualmente a lutar pelos lugares europeus», no que

à sua equipa de futebol diz respeito.

http://www.facebook.com/CSMaritimo/

A Liga dos Campeões, acrescentou,

continua no horizonte, pois, referiu, “o Primeiro-ministro e o Ministro Gaspar ainda não a taxaram. Este ano um clube mais pequeno conseguiu-a, é mais complicado mas temos a obrigação de continuar a tentar a participação

em lugares europeus». Carlos Pereira disse ainda que uma das bandeiras verde-rubras será a «credibilidade», cumprindo as directrizes nacionais

e internacionais, nomeadamente os respectivos licenciamentos.

DESPORTO

DESPORTO Alberto Paulo em Dublin O madeirense Alberto Paulo, actualmente a representar as cores do Benfica,

Alberto Paulo em Dublin

O madeirense Alberto Paulo,

actualmente a representar as cores do Benfica, está no lote de convocados que ontem viu o seu nome oficializado na

lista de atletas que vão estar presentes na primeira Liga do Campeonato da Europa de atletismo por equipas, que se disputa no fim-de-semana em Dublin.

O atleta, que durante o derradeiro

“defeso” transferiu-se do Marítimo para

o Benfica, vê, assim, o seu nome figurar

em mais uma proeza digna de registo com o corredor oriundo da Calheta a poder trazer para a Madeira, nos 3.000 metros obstáculos, mais alguns bons resultados, não só individuais como em equipas. Na convocatória ontem divulgada não está a recordista nacional do triplo salto, Naide Gomes, lesionada, e não aparecem também outros nomes de primeira linha, como são os históricos

foto: Direitos Reservados

Rui Silva, Obikwelu, além de Patrícia Mamona e Vera Barbosa , duas atletas que estiveram em grande plano na última época. Em contrapartida, Nélson Évora (triplo) volta a competir, enquanto as fundistas Jéssica Augusto e Dulce Félix, mais envolvidas em provas de estrada e corta-mato, estão na equipa para ajudar a marcar pontos nas corridas de 3.000 e 5.000 metros.

www.visitmadeira.pt srt.gov-madeira.pt comunidadesmadeirenses.srt@gov-madeira.pt Tel. 00 351 291 203 800 REGIÃO AUTÓNOMA

www.visitmadeira.pt

srt.gov-madeira.pt

comunidadesmadeirenses.srt@gov-madeira.pt Tel. 00 351 291 203 800

Tel. 00 351 291 203 800 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA GOVERNO REGIONAL SECRETARIA

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA

GOVERNO REGIONAL

SECRETARIA REGIONAL DA CULTURA, TURISMO E TRANSPORTES

CENTRO DAS COMUNIDADES MADEIRENSES

DA MADEIRA GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA CULTURA, TURISMO E TRANSPORTES CENTRO DAS COMUNIDADES MADEIRENSES 29
DA MADEIRA GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA CULTURA, TURISMO E TRANSPORTES CENTRO DAS COMUNIDADES MADEIRENSES 29