Você está na página 1de 20

RP RP 29 29 074/08.93 074/12.97

Válvula direcional proporcional com regulagem de posição tipo 4WRK , 4WRKE , série 2X RP
Válvula direcional proporcional com regulagem de posição tipo 4WRK , 4WRKE , série 2X RP

Válvula direcional proporcional com regulagem de posição tipo 4WRK , 4WRKE , série 2X

RP 29 074/12.97

TN 10 até 35

até 350 bar

 

até 3000 L/min

 

Substitui: 01.96

Características

 
Características  

– Válvula proporcional direcional pilotada de 2 estágios

– Válvula para regulagem do sentido e intensidade de uma vazão

 

– Atuação através de solenóide proporcional

– Para montagem em placa:

 
 

Configuração dos furos conforme DIN 2 3404

forma A,

ISO 4401 e CETOP-RP121H (TN 10 acrescentadas as conexões X e Y, TN 35 com desvios nos diâmetros de conexão)

Placas de ligação conforme catálogos:

RP 45 054 (TN 10) RP 45 056 (TN 16) RP 45 058 (TN 25) RP 45 060 (TN 32)

 

Tipo 4WRK 32 correspondente

–2X/

com eletrônica externa

(encomendar separadamente) vide,

páginas 13 até 16

 

– Realimentação elétrica

 
– Realimentação elétrica  

– Êmbolo principal centralizado por mola

 

– Piloto de válvula direcional de um estágio

– Estágio principal com regulagem de posição

– Eletrônica de comando integrada

– Comando para 4WRK:

 

módulos amplificadores elétricos VT 11076 até VT 11079 (encomendar separadamente), vide páginas 5 e 19

Tipo 4WRKE 10

2X/

com eletrônica integrada

Índice

 

Conteúdo

 

Página

Conteúdo

 

Página

Simbologia (simplificada) Simbologia (detalhada) Descrição de funcionamento, corte Dados para encomenda Características, gerais Características, hidráulica Características, elétricas Conexões elétricas

1

Conexão/diagrama em bloco da eletrônica integrada Curvas características

7

2

2 a 3

Função de sobrepassagem

 

8 a 12 8 a 12 13 a 17

4

Função vazão - valor programado Dimensionamento Alimentação do óleo de comando Eletrônica de comando externa

5

5

18

5

19

6

Simbologia (simplificada)

 

Tipo 4WRK(E)

–2X

 

Tipo

4WRK(E)

–2X

E .

.

A

B

A B a 0 b
a 0 b
a
0
b
 

A

B

A B a 0 b
a 0 b
a
0
b

X

P

T

Y

P

T

Y

Tipo 4WRK(E)

–2X

ET .

Tipo

4WRK(E)

–2X

T .

A

B

A

B

 
a 0 b P T
a 0 b
a
0
b

P

T

 
a 0 b X P T
a 0 b
a
0
b
a 0 b X P T

X

P

T

Tipo 4WRK(E) –2X T . A B A B   a 0 b P T  

RP RP 29 29 074/04.93 074/12.97

Simbologia (detalhada)

 

Exemplo: tipo 4WRK (E)

 
a b a 0 b
a
b
a
0
b
 
 

1 Válvula piloto tipo 4WRAP 6

1

2 Válvula principal

3 Válvula redutora de pressão tipo ZDR 6 DP0 – 4X/40YM - W80

 

3

2

 

Alimentação externa do óleo de comando Saída externa do óleo de comando

 

X

A

P

T

B

Y

Descrição de funcionamento, corte

 

Válvula piloto tipo 4WRAP 6 W7 .2X/24

(1º estágio)

O

piloto é uma válvula proporcional de comando direto. A

 

No estado desenergizado os dois consumidores estão interligados com o tanque,. Quando fôr energizado um dos solenóides (2 ou 3), a força do mesmo desloca o êmbolo (4) contra a mola (5 ou 6). Após vencer a faixa de sobreposição fecha-se a passagem de um dos consumidores ao tanque e restabelece-se a interligação para a câmara de pressão. Assim passa uma vazão de P para a câmara de comando do estágio principal

geometria das arestas de comando foi otimizada para a utilização como válvula piloto para válvulas direcionais proporcionais tipo 4WRK e 4WRKE.

Os solenóides proporcionais são para corrente contínua, com estanqueidade, e atuam em banho de óleo. Eles convertem corrente elétrica proporcional em força mecânica. Um aumento da intensidade de corrente resulta numa maior força correspondente no solenóide. A força ajustada no solenóide permanece constante através do curso total de regulagem.

A

válvula piloto consiste basicamente da carcaça (1), do

Observação para a desaeração da Válvula (parafusos de desaeração posição 7 e 8), vide página 3.

 

solenóide proporcional (2 e 3), do êmbolo (4) e molas (5 e 6).

 
 
4 1 B A P B A
4
1
B
A
P
B
A

7

8

 

2

5

T

6

3

Válvula piloto tipo 4WRAP 6 W7 . 2X/24

 
1 B A P B A 7 8   2 5 T 6 3 Válvula piloto

RP RP 29 29 074/01.96 074/12.97

Descrição de funcionamento, corte Válvulas do tipo 4WRK, 4WRKE são válvulas direcionais proporcionais de 2
Descrição de funcionamento, corte
Válvulas do tipo 4WRK, 4WRKE são válvulas direcionais
proporcionais de 2 estágios
Elas regulam intensidade e direção de uma vazão.
O
êmbolo principa l (10) com o núcleo do sensor indutivo de
O
estágio principal tem a posição regulada, de modo que a
curso afixado no mesmo (15) é deslocado, até que o valor real
corresponda ao valor programado. No estado regulado há
equílibrio de forças do êmbolo principal (10) e o mesmo é
posição do êmbolo é independente das forças de fluxo também
em maiores vazões.
As válvulas consistem basicamente da válvula piloto (1),
carcaça (9), êmbolo principal (10), das tampas (11 e 12), molas
(13 e 14), o sensor indutivo de curso (15) e válvula redutora de
mantido nesta posição regulada.
O
curso do êmbolo e a abertura de comando alteram-se
pressão (16).
Quando não houver nenhum sinal na entrada, o êmbolo
principa l (10) é mantido na posição central, através das molas
(13 e 14). As duas câmaras de comando nas tampas (11 e 12)
estão interligadas com o tanque.
proporcionalmente ao valor programado.
No tipo 4WRKE a eletrônica de comando é integrada na válvula.
Através do ajustamento da válvula com a eletrônica, a
dispersão serial das válvulas é mantida em baixos parâmetros.
O
êmbolo principal (10) está ligado à uma eletrônica de
Observação!
Para obter uma função otimizada da válvula, a mesma precisa
ser desaerada quando da colocação em funcionamento:
comando apropriada, através do sensor indutivo de curso (15).
Tanto a alteração de posição do êmbolo principal (10) como
– pressionar a válvula,
também a alteração do valor programado no ponto de
somatória do amplificador produzem uma tensão diferencial.
Na comparação entre valor-programado e valor-real é
– afastar posição 7 e 8,
se necessário preencher com óleo,
constatado um desvio eventual de regulagem e passado isto ao
solenóide proporcional da válvula pilot o (1) através de uma
corrente elétrica.
– quando não saírem mais bolhas de ar
aparafusar posição 7 e 8.
A
força proporcional a esta corrente desloca o êmbolo de
Deve-se evitar o esvaziamento das linhas de tanque; em
determinadas condições de montagem deve-se montar uma
comando, permitindo assim uma vazão correspondente em
uma das câmaras de comando.
válvula de contra-pressão (contra-pressão aproximadamente
de
2 bar).
7
1
8
B
A
16
10
Amplificação
Sensibilidade estágio
principal
X
T
A
P
B
T
Y
Ponto zero
Estágio principal
12
14
9
13
11
15
Tipo 4WRKE 10
–2X
ST1

RP RP 29 29 074/12.97 074/01.96

Dados para encomenda 4WRK – 2X 6A 24 D3 * Válvula proporcional direcional em execução
Dados para encomenda
4WRK
– 2X
6A
24
D3
*
Válvula proporcional
direcional em execução
de 4 vias, de 2 estágios
atuação elétrica
Outras indicações em
texto complementar
R =
Sem desig. = O - Ring
R - Ring
Para comando = Sem designação
eletrônico externo
M
=
Vedações NBR,
Com comando
= E
apropriadas para óleo mineral
(HL, HLP)
eletrônico integrado
conforme DIN 51 524
V
=
Tamanho nominal 10
Tamanho nominal 16
= 10
= 16
Vedações FPM,
apropriadas para
Éster-Fosfato
Tamanho nominal 25
Tamanho nominal 32
= 25
= 32
Tamanho nominal
35
= 35
D3 = Com válvula redutora de pressão
ZDR 6 DP0-4X/40YM-W80
(ajuste fixo)
Símbolos
A
B
a
0
b
a
0
b
Z9 =
P
T
K9 =
Conexão elétrica
Conexão tipo 14S
Com conector
Conexão sem conector
E
=
E1–
E2– 1)
Entrada e saída do óleo de comando
Sem desig. = Entr. do óleo de comando externa
Saída do óleo de comando externa;
,
E
=
,
=
E3–
ET =
Entr. do óleo de comando interna
Saída do óleo de comando externa;
Entr. do óleo de comando interna
,
W
Saída do óleo de comando interna;
=
W1–
T
= Entr. do óleo de comando externa,
W2– 1)
Saída do óleo de comando interna;
24 =
24 Volt corrente contínua
=
W3–
6A =
Válvula piloto com solenóide
de corrente contínua
Q
Sem designação =
Padrão
=
Q1–
H =
Execução High Flow
somente no TN 25 e com vazão nominal 500 L/min
no símbolo E1–, W1– e Q1–:
2X =
P
A: q V
B
T: q V /2
Série 20 até 29
(20 até 29: medidas de conexão e montagem inalteradas)
Vazão nominal em L/min a 10 bar perda de carga na válvula
P
B: q V /2
A
T: q V
50 =
1) 100 =
125
=
1) 200 =
no símbolo E2– e W2–:
350
=
2) 500 =
400
=
P
A: q V /2
B
T: q V
600 =
1000 =
Tamanho nominal 10
Tamanho nominal 16
Tamanho nominal 25
Tamanho nominal 32
Tamanho nominal 35
P
B: q V
A
T: q V /2
1) E2–, W2– somente possível na vazão máxima nominal Q máx
no símbolo E3– e W3–:
2) Execução High Flow (somente no TN 25)
P
A: q V
B
T: bloqueada
P
B: q V /2
A
T: q V
Observação: Nos êmbolos W, W1–, W2–,
W3– existe na posição zero, uma interligação
de A
T e B
T de aproximadamente 3%
da secção nominal correspondente.

RP 29 074/12.97

Características (na utilização fora das características, consultar a Mannesmann Rexroth)

   
   

TN 10

TN 16

TN 25

TN 25 1 )

TN 32

TN 35

Gerais

Posição de montagem e instruções de colocação em operação

 

qualquer, preferencialmente horizontal, vide RP 07 800

Temperatura ambiente

 

C

 

–20 até +70 (4WRK);

–20 até +50 (4WRKE)

Peso

 

4WRK

 

kg

 

8,5

11

16,6

 

16,8

 

31,3

 

32,8

 

4WRKE

 

kg

 

8,6

11,1

16,7

 

16,9

 

31,4

32,9

Hidráulicas (medidas à = 41 mm 2 /s ; t = 50 C)

 

Pressão de

 

bar

 

Válvula piloto

Entrada óleo de comando

 

25

até 315

 

trabalho

   
   
 

Válvula principal, conexão P, A, B

 

bar

 

até 315

até 350

até 350

até 210

até 350

até 350

Pressão no

Conexão T

Saída óleo de comando, interna

bar

estático < 10

 

retorno

 
 

Saída óleo de comando, externa

bar

 

até 315

até 250

até 250

até 210

até 250

até 250

 

Conexão Y

 

bar

 

estático < 10

 

Volume do piloto para processo de comutação

100 %

cm 3

 

1,1

2,9

6,8

 

6,8

 

17,7

34

Vazão de comando na conexão X ou Y com sinal

             

de salto 0

100 % (150 bar)

L/min

 

1,7

5,1

5,5

 

5,5

 

9,7

14

Vazão da válvula principal (máximo permitido)

L/min

 

170

460

870

1000

 

1600

3000

Grau de contaminação

   

Grau de contaminação do fluido hidráulico máximo admissível conforme NAS 1638. Para tanto recomendamos um filtro com um grau de retenção mínimo de ß 10 75

 

Válvula piloto

   

classe 7

 

x

=

5

Válvula principal

   

classe 9

 

x

= 15

 

Fluido de pressão

   

Óleo mineral (HL, HLP) conforme DIN 51 524 Éster-Fosfato (HFD-R)

 

Faixa de temperatura do fluido

 

C

 

–20 até +80

 

Faixa de viscosidade

 

mm 2 /s

 

20

até 380

 

Histerese

%

 

1

Precisão de repetibilidade

 

%

 

0,5

Elétricas 1º estágio

 

Tipo de tensão

   

contínua

 

Corrente nominal, cada solenóide proporcional

 

mA

 

1550

 

Resistência da bobina

Valor à frio 20 C

 

5

Máximo valor à quente

 

7,5

 

Fator operacional

   

operação contínua

 

Conexão elétrica

   

conexão elétrica conforme DIN 43 650 / 2 pólos + SL/Pg11

Tipo de proteção conforme DIN 40 050

   

IP 65

Amplificador correspondente (24V =) conforme RP 29 758

   

VT11076

VT11077

VT11078

VT11078

VT11079

VT11079

Pré-Corrente

mA

 

20

Elétricas 2º estágio

 

Sistema de medição elétrica

   

transformador diferencial

 

Curso regulável

 

mm

 

± 3,5

± 5

± 6

 

± 6

 

± 9

± 12

Tolerância de linearidade

 

%

 

1

Tensão de alimentação (U ef )

 

V

 

2

até 5

Frequência portadora

 

kHz

 

2

até 10

Erro de temperatura

 

%/10K

 

0,4

0,3

0,3

 

0,3

 

0,4

0,3

Conexão elétrica

   

tamanho 14S–6 conforme MIL-C-5015

 

1 ) Tipo 4WRK . 25 . 500–2XH/6A 24

/D3 (execução High Flow)

 
conforme MIL-C-5015   1 ) Tipo 4WRK . 25 . 500–2X H /6A 24 /D3 (execução

RP RP 29 29 074/04.93 074/12.97

Conexão Elétrica

Tipo 4WRKE Conexão na válvula

Tipo 4WRKE Conexão na válvula Eletrônica integrada (vide página 7) Valor programado: Cabo de conexão: A

Eletrônica integrada (vide página 7)

Valor programado:

Cabo de conexão:

A

B

C

D

E

F

 

Local

Sinal

Tensão de alimentação Imáx = 2 A

A

24 VCC ±10 % ponte completa

Carga de impulso = 4 A

B

0

V

Entrada de liberação 1)

C

+ 20 V até 30 VCC

Entrada do amplificador diferencial

D

± 10 V valor programado

E

0

V potencial de referência

Medição de saída

F

valor real = 9 V ± 6 V 2)

1) Antes de ligar o sinal de liberação (colocação em operação, ligar novamente após falha) colocar o valor programado em 0 V. 2) Sinal < 1 V significa falha na válvula.

Valor programado positivo em D resulta em vazão de P para A e B para T no estágio principal. Valor programado negativo em D resulta em vazão de P para B e A para T no estágio principal.

Recomendação:

– até 50 m de comprimento de cabo, tipo LiYCY 7 x 1 mm 2 Diâmetro externo 6,5 até 9,5 mm; blindagem somente no lado da alimentação em

– até 25 m de comprimento de cabo, tipo LiYCY 7 x 0,75 mm 2

9,5 mm; blindagem somente no lado da alimentação em – até 25 m de comprimento de

.

blindagem somente no lado da alimentação em – até 25 m de comprimento de cabo, tipo

RP 29 074/01.96

RP 29 074/12.97

Conexão e diagrama de blocos da eletrônica integrada tipo 4WRKE Valor programado positivo em D
Conexão e diagrama de blocos da eletrônica integrada tipo 4WRKE
Valor programado positivo em D
P1/2
P4
Sensibilidade
P3
Regulador NP
Valor real NP
P5/P6
Pré-corrente
resulta vazão P
A
P1
P5
U
Regulador
Solenóide
I
de corrente
Entrada no
amplificador
diferencial
± 10 V
a
D
U
U
Y1
E
X1
f = 320 até 400 Hz
X1
P2
P6
Regulador
U
Solenóide
de corrente
I
b
Y2
X2
Janela de valor programado
≥1
X2
Y1
Liberação
+24 V
C
≥1
Y2
Temperatura
Valor real
9 V ± 6 V
Êrro < 1 V
+ 24 V
Tensão de
alimentação 1 )
≥1
Transformador
F
2
diferencial
)
(valor real contra L0)
vermelho
A
Oscilador
+9 V
M0
=
P4
P3
–9 V
L0
B
preto
36 VA
Medição zero (M0) está
elevado em + 9 V em
relação à L0
=
marrom
1 ) Retificação de ponta de onda completa 24 V ef ± 10 %
Retificação de corrente trifásica 28 V ef até 35 V ef
Demodulador
2 ) Reconhecimento de ruptura do cabo(todas as 3 linhas são
monitoradas)
Observação:
O sinais elétricos conduzidos para fora através de uma eletrônica de válvula
(por exemplo: valor real) não podem ser utilizados para a descomutação de
funções relevantes de segurança da máquina!
(vide também Norma Européia "Especificações técnicas de segurança em
equipamentos da tecnologia dos fluidos e componentes-hidráulica",
Projeto pr EN 982!)

RP RP 29 29 074/04.93 074/12.97

Função de sobrepassagem em sinais de saltos elétricos de entrada

 

TN 10

 

100

  100   1  
 
1
1
 
 

80

2
2

Alteração do sinal

1 0 até 100 %

 
   
 

Curso em %

60

 
3
3
2 0 até 3 0 até 4 0 até 5 0 até

2 0 até

3 0 até

4 0 até

5 0 até

75 %

50 %

40

 

25 %

20

 
4
4

10 %

 
5
5

Pressão de comando p = 100 bar

 

0

20

40

60

80

0

20

40

60

80

 

Tempo em ms

 

Curvas características (medidas à = 41 mm 2 /s ; t = 50 C)

 

TN 10

 

170

5

Vazão de 50 L/min à 10 bar de

queda de pressão na válvula

150

 

4

3

1

2

3

4

p

=

10 bar constante

Vazão em L/min

 

p

=

20 bar constante

100

p

=

30 bar constante

50 bar constante

p

=

5 100 bar

p

=

constante

50

2 1
2
1
 
 

0

10

20

30

40

50

60

70

80

90

100

 

Curso em %

 
 
 
 

170

Vazão de 100 L/min à 10 bar de

150

5

4

3

queda de pressão na válvula

 

2

1

2

3

4

p

=

10 bar constante

p

=

20 bar constante

Vazão em L/min

100

p

p

=

=

30 bar constante

50 bar constante

5 100 bar

p

=

constante

50

1
1
 
 

0

10

20

30

40

50

60

70

80

90

100

 

Curso em %

 
 

p = Queda de pressão conforme DIN 24 311 (pressão de entrada , menos pressão de carga e menos pressão de retorno))

= Queda de pressão conforme DIN 24 311 (pressão de entrada , menos pressão de carga

RP RP 29 29 074/04.93 074/12.97

Função de sobrepassagem em sinais de salto elétricos de entrada

 

TN 16

 

100

80

100 80
1
1
   
2
2
 

Alteração do sinal

1 0 até 100 %

 
   
 

Curso em %

60

2 0 até 3 0 até 4 0 até 5 0 até

2 0 até

3 0 até

4 0 até

5 0 até

75 %

3
3
 

50 %

40

20

 

25 %

4
4
 

10 %

 
5
5

Pressão de comando p = 100 bar

 

0

20

40

60

80

0

20

40

60

80

 

Tempo em ms

 

Curvas características (medidas à = 41 mm 2 /s ; t = 50 C)

 

TN 16

 

250

5

4

Vazão de 125 L/min à 10 bar de

queda de pressão na válvula

 

3

1

2

3

4

p

p

p

p

=

=

=

=

10 bar constante

 

200

20 bar constante

 

30 bar constante

Vazão em L/min

 

50 bar constante

150

100

2

1

5 100 bar

p

=

constante

 

50

  50  
 
 

0

10

20

30

40

50

60

70

80

90

100

 

Curso em %

 
 

460

5

4

Vazão de 200 L/min à 10 bar de queda de pressão na válvula

400

3

2

1

2

3

4

p

p

p

p

=

=

=

=

10 bar constante

 

20 bar constante

30 bar constante

Vazão em L/min

300

50 bar constante

5 100 bar

p

=

constante

200

1
1
 

100

 

p =

Queda de pressão conforme

 

0

10

20

30

40

50

60

70

80

90

100

DIN 24 311 (pressão de entrada , menos pressão de carga e menos pressão de retorno)

 

Curso em %

 
24 311 (pressão de entrada , menos pressão de carga e menos pressão de retorno)  

RP RP 29 29 074/01.96 074/12.97

Função de sobrepassagem em sinais de salto elétricos de entrada

 

TN 25

 

100

  100 1 Alteração do sinal
1
1
  100 1 Alteração do sinal

Alteração do sinal

80

2
2

1 0 até 100 %

 
 

2 0 até

75 %

 

Curso em %

60

3 0 até

50 %

3
3

4 0 até

25 %

40

5 0 até

10 %

20

4
4
5
5

Pressão de comando p = 100 bar

 

0

30

60

90

0

30

60

90

 

Tempo em ms

 

Curvas características (medidas à = 41 mm 2 /s ; t = 50 C)

 

TN 25

 

870

 
 

5

Vazão de 350 L/min à 10 bar de queda de pressão na válvula

4

1

p

=

10 bar constante

 

800

700

 

3

2

3

4

p

p

p

=

=

=

20 bar constante

 

600

30 bar constante

Vazão em L/min

50 bar constante

500

5 100 bar

p

=

constante

400

2 1
2
1
 

300

200

 

100

0

10

20

30

40

50

60

70

80

90

100

 

Curso em %

 
 

1000

 

900

Vazão de 500 L/min à 10 bar de queda de pressão na válvula

800

1

2

3

4

p

p

p

p

=

=

=

=

10 bar constante

 

20 bar constante

 

700

30 bar constante

 

50 bar constante

Vazão em L/min

600

5 100 bar

p

=

constante

500

5 4 3 2 1
5
4
3
2
1
 

400

300

 

200

100

p = Queda de pressão conforme DIN 24 311 (pressão de entrada , menos

0

10

20

30

40

50

60

70

80

90

100

pressão de carga e menos pressão de retorno)

 

Curso em %

 
50 60 70 80 90 100 pressão de carga e menos pressão de retorno)   Curso

RP RP 29 29 074/04.93 074/12.97

Função de sobrepassagem em sinais de salto elétricos de entrada

 

TN 32

 

100

  100 1
1
1

80

 
80  

60

Curso em %

40

20

0

40

80

120

160

0

40

80

120

160

 

Tempo em ms

 
 

Alteração do sinal

 

1 0 até 100 %

 

2 0 até

75 %

3 0 até

50 %

4 0 até

25 %

5 0 até

10 %

Pressão de comando p = 100 bar

 

Curvas características (medidas à = 41 mm 2 /s ; t = 50 C)

 

TN 32

 

1500

 

Vazão de 600 L/min à 10 bar de

 
5 4 3 2 1
5
4
3
2
1

queda de pressão na válvula

 

1250

1

p

=

10 bar constante

 

2

p

=

20 bar constante

3

p

=

30 bar constante

Vazão em L/min

1000

4

p

=

50 bar constante

5 100 bar

p

=

constante

750

 

500

 

250

p = Queda de pressão conforme DIN 24 311 (pressão de entrada , menos pressão de carga e menos pressão de retorno)

 

0

10

20

30

40

50

60

70

80

90

100

 

Curso em %

 
retorno)   0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100   Curso em

RP RP 29 29 074/01.96 074/12.97

Função de sobrepassagem em sinais de saltos elétricos de entrada

 

TN 35

 

100

  100 1  
1
1
  100 1  
 

80

 
2
2
 

60

 

Curso em %

40

3
3
 

20

4
4
 
5
5
 

0

80

160

240

0

80

160

240

 
 

Tempo em ms

 
 

Alteração do sinal

 

1 0 até 100 %

 

2 0 até

75 %

3 0 até

50 %

4 0 até

25 %

5 0 até

10 %

Pressão de comando p = 100 bar

 

Curvas características (medidas à = 41 mm 2 /s ; t = 50 C)

 

TN 35

 

3000

Vazão de 1000 L/min à 10 bar de

 

5

queda de pressão na válvula

 

2500

4

1

2

3

4

 

p

=

10 bar constante

 

p

=

20 bar constante

 

p

=

30 bar constante

Vazão em L/min

2000

p

=

50 bar constante

1500

3

5 100 bar

p

=

constante

1000

2 1
2
1
 
 

500

p = Queda de pressão conforme DIN 24 311 (pressão de entrada , menos pressão de carga e menos pressão de retorno)

0

10

20

30

40

50

60

70

80

90

100

 

Curso em %

 
de retorno) 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100   Curso em

RP RP 29 29 074/01.96 074/12.97

Dimensionamento Válvula TN 10 (medidas em mm) 3 1 2 4 5 6 B A
Dimensionamento Válvula TN 10
(medidas em mm)
3
1
2
4
5
6
B
A
7
a
b
T
A
P
B
T
8
a
b
31
25,5
39
105
304
70
9
12
11
13
10
7,9±0,2
61,9±0,2
P
X
Y
A
B
T
T
0,01/100mm
R
4
max
27
54
108
Qualidade necessária do
acabamento da superfície
para montagem da válvula
Placas de ligação conforme RP 45 054 e parafusos de
fixação da válvula devem ser encomendados separadamente.
Placas de ligação:
G 535/01 (G 3/4) com conexão X e Y
Parafusos de fixação da válvula:
4 peças M6 x 45 DIN 912-10.9; M A =15,5 Nm
1 Válvula piloto
6
Conexão compativel à VG 095 342
Nr. de referência: 013159/9
11 R-Ring 13 x 1,6 x 2
(O-Ring 12 x 2 ) conexão A, B, P, T
2 Conector "A", cor cinza
Nr. de referência: 008908
7
Válvula redutora de pressão
3 Conector "B", cor preta
Nr. de referência: 008909
8
Placa de identificação
12 R-Ring 11,18 x 1,6 x 1,78
(O-Ring 10,82 x 1,78)
conexão X e Y
9
Válvula principal
4 Espaço necessário para
remoção do conector
10
13 Superfície usinada para apoio da
válvula, posição das conexões
conforme DIN 24 340 forma A,
ISO 4401 e CETOP-RP121H
5 Cablagem somente 4WRKE
Sensor indutivo de curso
(4WRK) com eletrônica de
comando integrada (4WRKE)
Corte, vide página 18
13,5
46
34,9±0,2
73
15
86
194

RP RP 29 29 074/01.96 074/12.97

Dimensionamento Válvula TN 16 (medidas em mm) 3 1 2 4 5 6 B A
Dimensionamento Válvula TN 16
(medidas em mm)
3
1
2
4
5
6
B
A
b
7
b
a
a
36
19
138
Ø 3
343
91
9
12
8
11
13
14
10
T
P
X
A
B
Y
0,01/100mm
R
4
max
21
101,6
142
Qualidade necessária do
acabamento da superfície
para montagem da válvula
Placa de ligação
G 174/01 (G 1)
conforme catálogo RP 45 056 e
Parafusos de fixação da válvula
2
peças M6 x 60 DIN 912–10.9 M A = 15,5 Nm
4
peças M10 x 60 DIN 912–10.9 M A = 75 Nm
devem ser encomendados separadamente.
1 Válvula piloto
6
Conexão compatível à VG 095 342
Nr. de referência: 013159/9
2 Conector "A", cor cinza
Nr. de referência: 008908
11 R-Ring 22,53 x 2,3 x 2,62
(O-Ring 22 x 2,5)
conexão A, B, P e T
7
Válvula redutora de pressão
3 Conector "B", cor preta
Nr. de referência: 008909
8
Placa de identificação
9
Válvula principal
12 R-Ring 10 x 2 x 2
(O-Ring 10 x 2)
conexão X e Y
4 Espaço necessário para
remoção do conector
10
5 Cablagem somente 4WRKE
Sensor indutivo de curso
(4WRK) com eletrônica de
comando integrada (4WRKE)
13 Superfície usinada para apoio da
válvula, posição das conexões
conforme DIN 24 340 forma A,
ISO 4401 e CETOP-RP121H
14 Pino de fixação
Corte, vide página 18
12
69,9
94
15
433
96
204

RP RP 29 29 074/12.97 074/01.96

Dimensionamento Válvula TN 25 (medidas em mm) 3 1 2 4 5 6 B A
Dimensionamento Válvula TN 25
(medidas em mm)
3
1
2
4
5
6
B
A
7
b
8
b
a
a
31
L2
L4
Ø 6
L1
B1
9
11
14
12
13
10
Tipo
B1
H1
H2
L1
L2
L3
L4
T
P
4WRK.25 -2X/
117
234
126
390
19
195
191
Y
4WRK.25 500-2XH/
120
248
140
397
20,5
200
198
(execução High Flow)
X
A
B
4WRK
25
500
–2XH/
Furos especiais de ligação para as conexões P, T, A e B
com Ø 32 mm
0,01/100mm
21
130
R
4
max
L3
Placa de ligação conforme catálogo
RP 45 058 e parafusos de fixação da
válvula precisam ser pedidos separadamente.
Qualidade necessária do
acabamento da superfície
para montagem da válvula
Placa de ligação:
G 156/01 (G 1 1/2)
Parafusos de fixação da válvula
6 peças M12 x 60 DIN 912–10.9
M A = 130 Nm
11 Vedações para conexões A, B, P e T
– execução padrão
R-Ring 27,8 x 2,6 x 3
(O-Ring 27 x 3)
6
1 Válvula piloto
Conexão compatível à VG 095 342
Nr. de referência: 013159/9
– execução High Flow
R-Ring 34,5 x 3,53 x 3,53
(O-Ring 35 x 3)
2 Conector "A", cor cinza
Nr. de referência: 008908
7
Válvula redutora de pressão
12 R-Ring 19 x 3 x 3
(O-Ring 19 x 3) (conexão X, Y)
8
Placa de identificação
3 Conector "B", cor preta
Nr. de referência: 008909
9
Válvula principal
4 Espaço necessário para
remoção do conector
10
Sensor indutivo de curso
(4WRK) com eletrônica de
comando integrada (4WRKE)
13 Superfície usinada para apoio da
válvula, posição das conexões
conforme DIN 24 340 forma A,
ISO 4401 e CETOP-RP121H
5 Cablagem somente 4WRKE
14 Pino de fixação
Corte, vide página 18
14
92
120
15
414
H2
H1

RP 29 074/12.97

Dimensionamento Válvula TN 32 (medidas em mm) 3 1 2 4 5 6 B A
Dimensionamento Válvula TN 32
(medidas em mm)
3
1
2
4
5
6
B
A
7
a
8
a
54
21,5
254
Ø 6
502
197
12
11
14
9
13
10
257
23
190,5
T
P
Y
0,01/100mm
A
B
X
R
4
max
114,5
Qualidade necessária do
acabamento da superfície
para montagem da válvula
Placa de ligação conforme catálogo
RP 45 060 e parafusos de fixação da
válvula precisam ser pedidos separadamente.
Placa de ligação:
G 158/10 (Flange)
Parafusos de fixação da válvula
6 peças M20 x 80 DIN 912–10.9
M A = 430 Nm
1 Válvula piloto
6
Conexão compatível à VG 095 342
Nr. de referência: 013159/9
11 R-Ring 42,5 x 3 x 3
(O-Ring 42 x 3) conexão A, B, P e T
2 Conector "A", cor cinza
Nr. de referência: 008908
7
Válvula redutora de pressão
12 R-Ring 19 x 3 x 3
(O-Ring 19 x 3) conexão X e Y
3 Conector "B", cor preta
Nr. de referência: 008909
8
Placa de identificação
9
Válvula principal
4 Espaço necessário para
remoção do conector
10
Sensor indutivo de curso
(4WRK) com eletrônica de
comando integrada (4WRKE)
13 Superfície usinada para apoio da
válvula, posição das conexões
conforme DIN 24 340 forma A,
ISO 4401 e CETOP-RP121H
5 Cablagem somente 4WRKE
14 Pino de fixação
Corte, vide página 18
200
20,5
15
159
493
152
260

RP 29 074/12.97

Dimensionamento Válvula TN 35 (medidas en mm) 3 1 2 4 5 6 B A
Dimensionamento Válvula TN 35
(medidas en mm)
3
1
2
4
5
6
B
A
7
8
a b
124
a b
42,7
316
Ø 6
589
197
9
11
12
14
13
10
14
45
190,5
147,6
T
P
Y
X
0,01/100mm
A
B
R
4
max
233,7
320
Qualidade necessária do
acabamento da superfície
para montagem da válvula
Configuração dos furos conforme
DIN 24 340-A32, com desvio do
diâmetro das ligações de todos os furos
Parafusos de fixação da válvula
6 peças M20 x 100 DIN 912–10.9 M A = 430 Nm
devem ser encomendados separadamente.
50
50
50
1 Válvula piloto
6
Conexão compatível à VG 095 342
Nr. de referência: 013159/9
11 R-Ring 54,5 x 3,53 x 3,53
(O-Ring 53,57 x 3,53) conexão A, B, P e T
50
2 Conector "A", cor cinza
Nr. de referência: 008908
7
Válvula redutora de pressão
12 R-Ring 12,81 x 2,4 x 2,62
(O-Ring 12,37 x 2,62) conexão X e Y
3 Conector "B", cor preta
Nr. de referência: 008909
8
Placa de identificação
9
Válvula principal
4 Espaço necessário para
remoção do conector
10
Sensor indutivo de curso
(4WRK) com eletrônica de
comando integrada (4WRKE)
13 Superfície usinada para apoio da
válvula, posição das conexões
conforme DIN 24 340 forma A,
ISO 4401 e CETOP-RP121H
5 Cablagem somente 4WRKE
14 Pino de fixação
Corte, Vide página 18
200
20,5
8
8
15
159
4
70
209
337
RP 29 074/12.97 RP 29 074/01.96 Alimentação do óleo de comando Tipo 4WRK(E) – /
RP 29 074/12.97
RP 29 074/01.96
Alimentação do óleo de comando
Tipo 4WRK(E)
/ alimentação do óleo de
comando externa
saída do óleo de comando externa
Tipo 4WRK(E)–
/
ET
alimentação do óleo de
comando interna
saída do óleo de comando interna
Nesta execução a alimentação do óleo de comando é feita de um
circuito de comando separado (externa).
A saída do óleo de comando não é feita no canal T da válvula principal,
mas é conduzido através da conexão Y separadamente ao tanque
(externa).
Nesta execução a alimentação do óleo de comando vem do canal P da
válvula principal (interna).
A saída do óleo de comando é feita diretamente no canal T da válvula
principal (interna).
Na placa de ligação deverão ser fechadas as conexões X e Y.
Tipo 4WRK(E)–
/
E
alimentação do óleo de
comando interna
saída do óleo de comando externa
Tipo 4WRK(E)–
/
T
alimentação do óleo de
comando externa
saída do óleo de comando interna
Nesta execução a alimentação do óleo de comando vem do canal P da
válvula principal (interna).
A saída do óleo de comando não é feita no canal T da válvula principal,
mas é conduzido através da conexão Y separadamente ao tanque
(externa). Na placa de ligação deverá ser fechada a conexão X.
Nesta execução a alimentação do óleo de comando é feita de um
circuito de comando separado (externa).
A saída do óleo de comando é feita diretamente no canal T da válvula
principal (interna).
Na placa de ligação deverá ser fechada a conexão Y.
Posição 1 e 2: bujão M6 DIN 906–8.8 BC 3
TN 10
Indicação do corte, vide página 13
TN 16
Indicação do corte, vide página 14
Corte a-a
Corte a-a
Válvula piloto
Corte b-b
Corte b-b
P X
P
T
1
2
X
Y
Y
Y
1
T
T
P X
P
T
Válvula
principal
Tampa
Válvula
alimentação
externa:
1
fechado
alimentação
externa:
P fechado
principal
(corte a-a)
interna:
1
aberto
(corte a-a)
interna:
P aberto
saída
externa:
2
fechado
saída
externa:
1
fechado
(corte b-b)
interna:
2
aberto
(corte b-b)
interna:
1
aberto
TN 25
Indicação do corte, vide página 16
TN 32
Indicação do corte, vide página 16
P
T
Corte a-a
Corte a-a
Corte b-b
Válvula piloto
1
Válvula piloto
Y
X
P
2
P
1
2
T
P
T
Válvula
principal
X
Y
X
Válvula
T
Tampa
principal
alimentação
externa:
1
fechado
alimentação
externa:
1 fechado
(corte a-a)
interna:
1
aberto
interna:
1 aberto
saída
externa:
2
fechado
saída
externa:
2 fechado
(corte b-b)
interna:
2
aberto
interna:
2 aberto
TN 35
Corte a-a
Corte b-b
Indicação do corte, vide página 17
X
1
alimentação
externa:
1 fechado
Y
(corte a-a)
interna:
1 aberto
Válvula
saída
externa:
2 fechado
principal
(corte b-b)
interna:
2 aberto
T
T
2
interna: 1 aberto Válvula saída externa: 2 fechado principal (corte b-b) interna: 2 aberto T T

RP RP 29 29 074/12.97 074/04.93

Comando eletrônico: módulos de amplificador elétrico tipo VT 11076 até VT 11079, série 2X

Características

Tensão de trabalho

– valor limite superior

– valor limite inferior

U B :

24 V CC

u B (t) máx :

35 V CC 1 )

u B (t) mín :

21 V CC 1 ) 1 ) valor do momento

Observação:

Em cada módulo precisa ser ligado externamente um condensador alisador de no mínimo 2200 F! (vide módulo condensador VT 11073, RD 29 750)

Corrente máx. no solenóideI máx : ~ 1,55 A

Frequência do oscilador

f :

~ 5 kHz U SS = 10 V (5 V para VT 11079)

Na utilização fora das características, consultar a Mannesmann Rexroth!

Informações detalhadas: catálogo RP 29 758

Conexão / Diagrama em bloco

+U B 13 5 9 1 3 U I 10 2 12 H3 4 2
+U B
13
5
9
1
3
U
I
10
2
12
H3
4
2
5
U U
+U B
1
5
2
1
7
1
U
PI
I
8
2
3
4
R10
3
4
H1
6
14
=
6
D
+ UM
M0
12
C
– UM
=
7
11
E
power

Liberação + U F

Diferencial de entrada 1 ) Potencial de referência

Valor programado:

0 a ± 10 V

R1 +U B 9 1 DC + + U B + 2 DC 0 V
R1
+U B
9
1
DC
+
+ U B
+
2
DC
0 V

Tensão de operação

b

a

11
11

1 Fonte de alimentação

2 Amplificador diferencial

3 Formador de rampa

4 Formador de função de salto

5 Somador

6

Regulador para posição

do êmbolo

7

Estágio final auto-pulsante

8

Oscilador

9

Demodulador

10

Aviso de falhas

11 Comutador de valor

12 Válvula proporcional

(pré-estágio)

13 Sensor de curso

(estágio principal)

1

Valor real 0 até ± 5 V

Valor prog. 0 a ± 5 V

Medição zero

Medição zero

1 )

Valor programado positivo resulta em aumento de corrente no solenóide "b" e vazão de P para A e B para T. Valor programado negativo resulta em aumento de corrente no solenóide "a" e vazão de P para B e A para T.

Observação:

Sinais elétricos conduzidos para fora através da eletrônica da válvula (por exemplo: valor real) não podem ser utilizados para a descomutação de funções relevantes de segurança da máquina! (vide para isto também, "Norma Européia", "Especificações técnicas de segurança em equipamentos da tecnologia dos fluidos e componentes-hidráulica", projeto pr EN 982!)

Dados para encomenda

 

VT 11 07_ –2X /

*

 

Módulo amplificador para válvula direcional proporcional Tipo 4WRK 10… 1 ) Tipo 4WRK 16… 1 ) Tipo 4WRK 25… 1 ) Tipo 4WRK 32… 1 ) e 4WRK 35… 1 )

       

Outras indicações em texto complementar

= 6

 

Série 20 até 29 (20 até 29: dados técnicos e conexões inalteradas)

= 7

2X =

= 8

= 9

1 ) a partir da série 2X

29: dados técnicos e conexões inalteradas) = 7 2X = = 8 = 9 1 )

RP 29 074/12.97

Anotações

Mannesmann Rexroth Automação Ltda.

 

Rua Georg Rexroth, 609 09951-270 • Diadema • SP Tel.: (011) 745-9000 Fax: (011) 745-3277

Os dados indicados servem somente como descrição do produto e não são válidos como dados assegurados para fins jurídicos.

servem somente como descrição do produto e não são válidos como dados assegurados para fins jurídicos.