Você está na página 1de 5

Apêndice A: Operações com potências

A potência é a notação usada para representar, de forma abreviada, o produto de factores iguais. Por
exemplo: 3 × 3 × 3 × 3 = 34 . Há quatro factores no produto, todos iguais a 3. Na expressão matemática
34 , ao número 4 chama-se expoente e ao número 3 chama-se base. Sejam a ∈ R e n ∈ N. Define-se:
an = a | × a × {z
a . . . a × a}, um total de n factores, todos iguais a a.
n

Todas as regras para manipular potências podem ser deduzidas das regras da multiplicação e da
divisão.

Regras das operações com potências

Sejam a e b números reais e m e n inteiros positivos.

1. an × am = an+m .
an
2. = an−m , se a 6= 0 e n > m.
am
3. (an )m = an×m .
4. (a × b)n = an × bn .
 a n an
5. = n , se b 6= 0.
b b
A demonstração destas regras baseia-se nas regras da multiplicação e da divisão. As demonstrações das
regras 1, 3 e 4 estão feitas a seguir assim como sugestões para provar as regras 2 e 4. (As demonstrações
das regras 2 e 5 são exercı́cios deste apêndice.)

Vejamos a primeira regra,

an × am = (a × a × a . . . a × a) × (a × a × a . . . a × a)
| {z } | {z }
n m
= a× a× a...a× a× a × a× a...a× a
| {z }
n+m
= an+m .
Para a terceira temos,

(an )m = (a × a × a . . . a × a) × (a × a × a . . . a × a) × . . . × (a × a × a . . . a × a)
| {z } | {z } | {z }
n n n
| {z }
m
= a × a × a...a × a × a × a × a...a × a × ... × a × a × a...a × a
| {z }
n×m
= an×m .
Para a quarta regra temos,

(a × b)n = (a × b) × (a × b) × (a × b) × . . . × (a × b)
| {z }
n
= (a × a × a × . . . × a) × (b × b × b × . . . × b)
| {z } | {z }
n n
= an × b n .
A ideia para a justificação da segunda regra é: há n factores iguais a a no numerador da fracção e m
factores iguais a a no denominador. Alguns desses factores a podem cancelar-se mutuamente.

1
A sugestão para a quinta regra é a seguinte: há n factores iguais à fracção ab . O numerador consiste
em n factores iguais a a, portanto, o numerador é an . O denominador consiste em n factores iguais a b,
portanto, o denominador é bn . (Para rever os conceitos de numerador, denominador e multiplicação de
fracções, veja o Apêndice E.)
Muitas destas regras funcionam também quando m e n não inteiros positivos - por exemplo, se m e
n são fracções. Quando m e n não são inteiros positivos é preciso algum cuidado para ter a certeza que
a expressão√ faz sentido do ponto de vista matemático. Por exemplo, é possı́vel escrever sı́mbolos como:
1 1
(−2) 2 = −2. O sı́mbolo (−2) 2 deve representar o número que é a raiz quadrada de -2. Mas o quadrado
de um número real é um número maior ou igual a zero, portanto, não existe nenhum número real que
1
elevado ao quadrado dê -2. É possı́vel escrever (−2) 2 , mas não existem números reais que satisfaçam
esta igualdade.

Exemplo A.1: Use as regras da potenciação para simplificar as seguintes expressões:

a) 4b · (3b)5 .
 4
3 2 3
b) (2x ) × .
x2

Resolução:
a) 4b · (3b)5 = 4b × 35 × b5 = 4 × 243 × b × b5 = 972 × b6 .
 4
3 34 1
b) (2x3 )2 × 2
= 22 (x3 )2 × 2 4 = 4 × 81 × x6 × 8 = 324 × x6−8 = 324 × x−2 .
x (x ) x
A alı́nea b) ilustra um ponto interessante - a aplicação das regras das potências pode dar origem a
expressões algébricas tais como x−2 . Veremos de imediato que significado dar a este tipo de expressões.

Interpretação e simplificação de potências de expoentes fraccionários e de expoentes nega-


tivos

O modo como definimos a notação de potenciação como uma abreviatura para a multiplicação repetida
de um mesmo factor faz sentido quando os expoentes são números inteiros positivos. O significado de
uma expressão como x−2 não é tão clara. Sejam a um número real, m e n inteiros positivos.

a) a0 = 1 (se a 6= 0)
1
b) a−n = (se a 6= 0)
an

c) a1/n = n a (se n é um inteiro par então esta igualdade só faz sentido se a ≥ 0)
√ √
d) am/n = n am = ( n a)m (m não divisı́vel por n e, se n é um inteiro par, então esta igualdade só faz
sentido se a ≥ 0)

Exemplo A.2: Use as regras da potenciação para simplificar as seguintes expressões:


 −3
3−1 L
a) .
L−2
1
b) (2w2 y 3 )−1 .
y −8

2
c) (a2 + r2 )2 .

Resolução:
 −3
3−1 L (3−1 L)−3 (3−1 )−3 (L)−3
a) = = = 33 L−3−6 = 27 L−9.
L−2 (L )
−2 −3 L6
1 1 1 1 1 1
b) (2w2 y 3 )−1 = 2−1 (w2 )−1 (y 3 )−1 −8 = w−2 y −3 −8 = w−2 y −3−(−8) = w−2 y 5 .
y −8 y 2 y 2 2
c) (a2 + r2 )2 = (a2 + r2 ) × (a2 + r2 ) = a4 + 2a2 r2 + r4 .

O importante na alı́nea c) é que não existe nenhuma regra válida quando o termo entre parênteses é uma
soma (ao contrário do que acontece quando é uma multiplicação ou divisão). Em particular,

(a + b)n 6= an + bn .

É importante lembrar que (a + b)n e an + bn nem sempre são iguais. (Para rever o desenvolvimento
de expressões algébricas complicadas veja o Apêndice B.)

Exemplo A.3

3
a) 8w18 .
r
64k 2
b) .
9T 9

c) n an .

Resolução:
√ √ √
a) 8w18 = 3 8 × w18 = 2 × w6 .
3 3

r √ √ √
64k 2 64k 2 64 k 2 8|k|
b) 9
= √ = √ √ = .
9T 9T 9 9 T9 3T 9/2
√ √
c) A simplificação de n an não é simples. Se a é um número positivo ou zero, então n an = (an )1/n =
a1 = a. Se a é um número√negativo, então temos uma situação um pouco mais complicada.
p √Se n é
um número ı́mpar, então n an = a. √Considere, por exemplo, n = 3 e a = −2: 3 (−2)3 = 3 −8 =
−2. n
p Se n é√um número par, então a = |a|. Para ilustrar este caso considere n = 2 e a = −2:
n

2
(−2) = 4 = 2 = | − 2|.

Exercı́cios propostos

Nos exercı́cios 1-10 calcule o valor das expressões apresentadas (sem usar a máquina de calcular).

1. 72 .
2. 30 .
92
3. .
93

4. 99 .

3
5. (−1)4 .
6. (−1)5 .
123
7. .
(−12)3

8. 3 8.

9. 3 −8.
p
10. (−8)2 .

Nos exercı́cios 11-20, simplique as expressões.

11. e × e2t × et × 2e .
x2n+1 (2y)n+1
12. .
(x2 y)n

13. (a − b)5/2 × a + b.
14. (T 2 × w4 )1/2 .

3
15. e × e3r .
 2 3/2 2
2w y
16. √ .
w+y
17. (C × ewt )2 .
18. (5xy)−1 × (xy 2 )2 .

19. 36u2 v.
8P −2
20. .
4P −4
Nos exercı́cios 21-25 averigúe se as igualdades são verdadeiras ou falsas.

21. (a + b)2 = a2 + b2 .
1
22. 10q −2 = .
10q 2
1 1 1
23. = + .
a+b a b
24. xn × xm = xn+m .
25. z 2 + z 2 = z 4 .

Nos exercı́cios 26 e 27 justifique as regras das potências.


an
26. Sejam a um número real, não nulo, n e m inteiros positivos. Prove que: = an−m .
am
 a n an
27. Sejam a e b números reais, b 6= 0, n um inteiro positivo. Prove que: = .
b bn

4
Soluções dos exercı́cios

1. 49.
2. 1.
3. 1/9.
4. 81.
5. 1.
6. -1.
7. -1.
8. 2.
9. -2.
10. 8.
11. 2e × e3t+1 .
12. 2n xy.
13. (a + b)3 .
14. |T | × w2 .
15. er+1 .
16. (4w4 y 3 )/(w + y).
17. C 2 × e2wt .
1 3
18. xy .
5
19. 6 × |u| × (v)1/2 .
20. 2P 2 .
21. Falsa.
22. Falsa.
23. Falsa.
24. Falsa.
25. Falsa.
26. A ideia básica aqui é a simplificação de factores comuns ao numerador e ao denominador. Há n
factores a no numerador e m factores a no denominador. Se n > m, todos os factores a no denomi-
nador são simplificados pelos factores a no numerador, deixando n − m factores a no numerador. Se
n < m, os n factores a no numerador são simplificados com factores no denominador, deixando m−n
factores a no denominador. Portanto, as expressões simplificadas são: ( a1 )m−n = a−1(m−n) = an−m .
27. Aqui temos n factores iguais a a/b. O numerador consiste em n cópias de a multiplicadas, isto é, o
numerador é an . Da mesma forma o denominador é bn .