Direitos e Garantias Fundamentais

Direitos fundamentais da 1ª dimensão Os direitos Humanos da 1ª dimensão marcam a passagem de um Estado autoritário para um Estado de Direito e, nesse contexto, o respeito ás liberdades individuas. Esses direitos dizem respeito ás liberdades públicas e aos direitos políticos, ou seja, direitos civis e políticos a traduzir o valor liberdade. Como diz Bonavides, “os direitos de primeira geração ou direitos de liberdades tem por titular o individuo, são oponíveis ao Estado, traduzem-se como faculdades ou atributos da pessoa e ostentam uma subjetividade que é seu traço mais característico; enfim, são direitos de resistência ou de oposição perante o Estado ”. Documentos históricos como a Magna Carta de 1215; Paz de Westfália (1648); Habeas Corpus Act (1679); Bill of rights (1688);Declarações, seja a Americana (1776), seja a Francesa (1789), são marcantes para a configuração do que se chama de direitos fundamentais humanos de primeira geração (séculos XVII, XVIII EXIX). Direitos fundamentais da 2ª dimensão Os direitos fundamentais da 2ª dimensão, foram impulsionados e inspirados a partir do século XIX, no momento histórico da Revolução Industrial europeia. Movimentos como o cartista- Inglaterra e a Comuna de Paris (1848), surgem em decorrência de má-condições de trabalho, em busca de reivindicações trabalhistas e normas de assistência social. O início do século XX é marcado pela Primeira Grande Guerra e pela fixação de direitos sociais. Direitos sociais, culturais e econômicos, assim como os direitos coletivos, correspondem ao direito de igualdade (substancial, real e material e não meramente formal), destacodos em alguns documentos como: Constituição do México 1917; Constituição de Weimar 1919; Tratado de Versalhes 1919; no Brasil, a Constituição de 1934. Bonavides observa que essas Constituições “passaram primeiro por um ciclo de baixa normatividade ou tiveram eficácia duvidosa, em virtude de sua própria natureza de direitos que exigem do Estado determinadas prestações matérias nem sempre resgatáveis por exiguidade, carência ou limitação essencial de meios e recursos”. Direitos fundamentais de 3ª dimensão Os direitos fundamentais da 3ª dimensão são caracterizados pela alteração da sociedade por profundas mudanças na comunidade internacional (sociedade de massa, crescente desenvolvimento tecnológico e cientifico), identifica-se

uma vez que não são concebidos para a proteção do homem isoladamente. destacando-se os direitos a: democracia. que. correspondem á derradeira fase de institucionalização do Estado social”. aliás. Direitos fundamentais da 4ª dimensão Para Noberto Bobbio. . Bonavides entende que o direito á paz deve ser tratado em dimensão autônoma. ainda. ao meio ambiente. à autodeterminação dos povos. São direitos de 3ª gerações aqueles direitos que ultrapassam o interesse individual e passam a se preocupar com a geração humana presente e futura. os direitos da 4ª dimensão são consequências da globalização dos direitos fundamentais. engloba o humanismo e a universalidade. Podemos citar como direitos de terceira geração: direito ao desenvolvimento ou progresso. de propriedade sobre o patrimônio comum da humanidade e direito à paz. o que é uma peculiaridade. Como assim afirma “a globalização politica na esfera da normatividade jurídica introduz os direitos da quarta dimensão. chegando a afirmar que a paz é axioma da democracia participativa. de grupos. supremo direito da humanidade.” Ao contrário para Bonavides. sendo alguns deles coletivos e outros difusos. ou. informação e pluralismo. “tratam-se dos direitos relacionados à engenharia genética. cuidando-se de direitos transindividuais. o que significa universalizá-los no campo institucional. Direitos fundamentais da 5ª geração O direito paz foi classificado por Karel Vasak como de 3ª dimensão. mas de coletividades. direito de comunicação.profundas alterações nas relações econômico-sociais. Entretanto.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful