Você está na página 1de 1

Estudo da influência da fase orgânica em filmes híbridos orgânico- inorgânicos para proteção contra a corrosão.

Fábio C. dos Santos 1 (IC)*, Peter Hammer 1 (PQ), Sandra H. Pulcinelli 1 (PQ), Celso V. Santilli 1 (PQ) *fabao@iq.unesp.br

(1)

UNESP - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Química, 14801-970, Araraquara-SP, Brasil

Palavras Chave: Híbridos Orgânico-inorgânicos, filmes, proteção contra corrosão.

Introdução

Materiais híbridos são uma classe de materiais formados por duas fases distintas, a fase orgânica e inorgânica, que originam um produto com características diferentes dos elementos iniciais. Em combinações adequadas das fases cerâmicas e poliméricas, formam um novo composto com propriedades únicas 1 . Estudos recentes têm mostrado que materiais híbridos possuem diversas aplicações, incluindo revestimentos contra corrosão de superfícies metálicas. Neste trabalho foram preparados filmes híbridos sobre aço carbono a partir da polimerização do metacrilato de metila (MMA) e do 3- metacriloxipropril trimetoxi silano (MPTS), seguida da hidrólise e condensação do tetraetoxi silano (TEOS) e do MPTS, sendo estudada a influência da fase orgânica na estrutura e resistência a corrosão dos filmes híbridos. As razões molares MMA/MPTS (fase polimérica) preparadas foram: 2, 4, 6, 8 e 10, sendo respectivamente nomeadas M2, M4, M6, M8 e M10.

Resultados e Discussão

A análise estrutural dos híbridos foi feita usando RMN (ressonância magnética nuclear), TG (termogravimetria), XPS (espectroscopia de fotoelétrons), e as medidas de eficiência contra corrosão foram investigadas por espectroscopia de impedância eletroquímica e curvas de polarização.

100 M2 M4 80 M6 M8 M10 60 40 20 0 100 200 300 400
100
M2
M4
80
M6
M8
M10
60
40
20
0
100
200
300
400
500
600
massa(%)

temperatura (°C)

-1,0 dm2 -0,8 dm4 dm6 dm8 dm10 -0,6 -0,4 -0,2 0,0 0 100 200 300
-1,0
dm2
-0,8
dm4
dm6
dm8
dm10
-0,6
-0,4
-0,2
0,0
0
100
200
300
400
500
600
primeira derivada

temperatura (°C)

Figura 2. Gráfico de TG e DTG para os híbridos.

As curvas de TG e DTG revelam que a amostra

M2 possui maior estabilidade térmica quando comparada com sistemas de outras composições,

que possuem um comportamento semelhante com aumento da temperatura.

Intensidade (u. a.)

2,0 1,8 Q3 1,6 1,4 Q4 T2 1,2 %C d 1,0 T3 Q2 0,8 76,8%
2,0
1,8
Q3
1,6
1,4
Q4
T2
1,2
%C d
1,0
T3
Q2
0,8
76,8%
0,6
M10
0,4
M6
77,7%
0,2
0,0
M2
81,7%
-0,2
-20
-40
-60
-80
-100
-120
-140

deslocamento químico (ppm)

Os

espectros

de

29 Si

RMN

de

demonstram que a rede

híbrida

possui

alta

conectividade

da

fase

siloxana de até 82%.

Figura 3. Espectros de RMN de 29 Si para os híbridos

E (V) vs. Ag | AgCl | KCl sat.

1,4

1,2

 

M2

M4

 

As curvas de polarização dos filmes híbridos no meio salino mostram alta resistência à corrosão comparada ao aço, possuindo densidade de corrente menor que 10 -9 A

1,0

M6

M10

0,8

aço

0,6

0,4

0,2

0,0

-0,2

-0,4

-0,6

-0,8

-1,0

0,6 0,4 0,2 0,0 -0,2 -0,4 -0,6 -0,8 -1,0

-11 -10

-9

-8

-7

-6

-5

-4

-3

-2

-1

 

log i (A/cm -2 )

 

(M4).

Figura 4. Curvas de polarização para os híbridos M2, M4, M6, M10 e o aço base em NaCl 3,5%.

6x10 4 M4 C 1s 5x10 4 C-H 4x10 4 3x10 4 C-O 2x10 4
6x10 4
M4
C 1s
5x10 4
C-H
4x10 4
3x10 4
C-O
2x10 4
O-C=O
1x10 4
294
292
290
288
286
284
282
280
Intensidade (cont. s -1 )

energia de ligação (eV)

6x10 4 M10 5x10 4 4x10 4 3x10 4 2x10 4 1x10 4 294 292
6x10 4
M10
5x10 4
4x10 4
3x10 4
2x10 4
1x10 4
294
292
290
288
286
284
282
280
Intensidade(cont. s -1 )

energia de Ligação (eV)

1,2x10 5 M4 1,0x10 5 O 1s O-Si 8,0x10 4 O-C 6,0x10 4 O-C=O 4,0x10
1,2x10 5
M4
1,0x10 5
O 1s
O-Si
8,0x10 4
O-C
6,0x10 4
O-C=O
4,0x10 4
2,0x10 4
538
536
534
532
530
528
Intensidade (cont. s -1 )

energia de ligação (eV)

1,2x10 5 M10 1,0x10 5 8,0x10 4 6,0x10 4 4,0x10 4 2,0x10 4 538 536
1,2x10 5
M10
1,0x10 5
8,0x10 4
6,0x10 4
4,0x10 4
2,0x10 4
538
536
534
532
530
528
Intensidade (cont. s -1 )

energia de ligação (eV)

1,5x10 4 Si 2p SiO 2 M4 1,0x10 4 5,0x10 3 108 106 104 102
1,5x10 4
Si 2p SiO 2
M4
1,0x10 4
5,0x10 3
108
106
104
102
100
98
Intensidade (cont. s -1 )

energia de ligação (eV)

1,5x10 4 M10 1,0x10 4 5,0x10 3 108 106 104 102 100 98 Intensidade (cont.
1,5x10 4
M10
1,0x10 4
5,0x10 3
108
106
104
102
100
98
Intensidade (cont. s -1 )

energia de ligação (eV)

Figura 1. Espectro de XPS para C1s, O1s e Si2p para os híbridos M4 e M10.

Conclusões

Foi possível incrementar a fase orgânica do híbrido variando a razão MMA/MPTS, mas os resultados mostram que os híbridos com maior conteúdo polimérico possuem menor estabilidade térmica e menor conectividade da fase inorgânica (rede siloxana). A partir dos ensaios eletroquímicos observou-se que as amostras com maior conectividade possuem grande resistência a corrosão, com destaque para a amostra M4.

Agradecimentos

Os espectros de XPS comprovam o aumento proporcional da razão molar nominal (incremento da fase orgânica).

A FAPESP e CNPQ pelo auxílio financeiro.

JOSE, N. M.;PRADO, L. A. S.Química Nova, v. 28, n. 2, p. 281- 288, 2005.