Você está na página 1de 10

DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS DOS TRIBUNAIS

PROF. EDSON MARQUES

Olá! Como vai?

Estudando muito? Pois é, com o intuito de auxiliá-lo, vamos dar início a um novo curso de Direito Administrativo, em exercícios, voltado para os Tribunais, abrangendo questões do CESPE e da FCC, de modo a prepará-lo para os certames vindouros.

Bem, para aqueles que não me conhecem, sou o Professor Edson Marques, sou Defensor Público Federal, com atuação nos Tribunais Superiores, em especial no STJ, leciono Direito Administrativo e Constitucional na graduação e em alguns cursos preparatórios de Brasília, além de integrar a equipe do Ponto já há dois anos.

Para ilustrar, tenho experiência de mais de 15 anos em concursos públicos, nos quais obtive a aprovação nos concursos de Técnico de Finanças e Controle, Técnico Judiciário no STJ e TST, Analista Judiciário - atividade Judiciária - no TST, STF e STJ, Oficial de Justiça, Advogado da CEF, Procurador da Fazenda Nacional, Advogado da União, Delegado de Polícia Federal, Defensor Público, dentre outros.

Nosso curso, como disse, é voltado para os concursos de Tribunais, contemplando o que fora objeto nos recentes editais. Assim, vamos dividir nosso curso da seguinte forma:

AULA 01 - Organização administrativa: administração direta e indireta; autarquias; fundações; empresas públicas e sociedades de economia mista; agências reguladoras. Administração Pública:

princípios básicos.

AULA 02 - Poderes administrativos: poder hierárquico, poder disciplinar, poder regulamentar, poder de polícia.

AULA

03

-

Ato

administrativo:

conceito;

requisitos;

atributos;

www.pontodosconcursos.com.br

DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS DOS TRIBUNAIS

PROF. EDSON MARQUES

classificação; espécie; invalidação; anulação; revogação; convalidação; discricionariedade e vinculação.

AULA

04

-

Licitações:

princípios;

modalidades;

dispensa;

e

inexigibilidade; procedimentos e modalidades.

AULA 05 - Contratos administrativos: conceito; características; peculiaridades; controle; formalização; execução e inexecução; contratos de concessão de serviços públicos; contratos de gestão.

AULA 06 - Serviços Públicos: conceito e princípios. Bens Públicos:

características, classificação, utilização e alienação.

AULA 07 - Processo Administrativo (Lei n° 9.784/99): das disposições gerais; dos direitos e deveres dos administrados; princípios; da competência; dos impedimentos e da suspeição; da motivação; dos prazos.

AULA 08 - Lei n° 8.429/92: das disposições gerais; dos atos de improbidade administrativa. Controle da administração pública:

controle administrativo; controle legislativo; controle judiciário.

AULA 09 - Responsabilidade civil da administração: evolução doutrinária e reparação do dano; enriquecimento ilícito; uso e abuso de poder; sanções penais e civis; improbidade administrativa.

AULA 10 - Agentes administrativos: investidura e exercício da função pública; regimes jurídicos. Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União (Lei n° 8.112/90, com as alterações posteriores): das disposições preliminares; do provimento; da vacância; remoção; redistribuição; substituição; dos direitos e vantagens, das licenças, do afastamento, do direito de petição. Do regime disciplinar: dos deveres, das proibições, da acumulação; das responsabilidades, das penalidades. Lei n° 11.416/2006, que dispõe sobre as carreiras do Poder Judiciário da União.

www.pontodosconcursos.com.br

DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS DOS TRIBUNAIS

PROF. EDSON MARQUES

Destaco que vamos trazer o maior número de questões possível, sobretudo de

2008 a 2011, mas nada impede que também sejam apresentadas questões mais

antigas, a fim de que possamos fechar todo o conteúdo.

A propósito, enfatizo que tenho por metodologia trazer um grande número de

questões, demonstrando a repetição em concursos e até como forma de fixação do

seu modo de cobrança.

Assim, espero vocês para que descortinemos o universo do Direito Administrativo e

com isso possamos, nos próximos concursos, estarmos entre os primeiros

colocados.

Bem, vamos ao que interessa.

PRINCÍPIOS ADMINISTRATIVOS

Antes de adentramos ao estudo de algumas questões, vamos fazer uma pequena

abordagem sobre o tema inaugural, escolhido para esta aula demonstrativa, qual

seja: princípios administrativos.

Ah, aviso que se trata apenas de uma introdução, de modo que na primeira aula

devemos abordar o tema com mais profundidade.

Bem, na doutrina, como destaca o professor Diógenes Gasparini, os princípios

constituem um conjunto de propjosições que alicerçam ou embasam um sistema e lhe garantem validade.

Nesse sentido, também ressaltam Vicente Paulo e Marcelo Alexandrino, que os

princípios são as idéias centrais de um sistema,

estabelecendo suas diretrizes e

conferindo a ele um sentido lógico, harmonioso e racional, o que possibilita uma

adequada compreensão de sua estrutura.

Os princípios que orientam a atividade administrativa, é importante sabermos, são www.pontodosconcursos.com.br

DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS DOS TRIBUNAIS

PROF. EDSON MARQUES

fixados de forma expressa ou implícita na Constituição Federal, em especial no art. 37, ao prevê os denominados princípios básicos da Administração Pública, sendo:

Legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

Entretanto, além desses básicos, existem outros princípios implícitos tal com razoabilidade, proporcionalidade etc, sendo importante destacar, dentre eles, dois princípios basilares, considerados por alguns autores (Celso Antônio Bandeira de Mello) como super-princípios, por entender que é estes que dão origem aos demais, sendo: o princípio da supremacia do interesse público sobre o privado e da indisponibilidade do interesse público.

Como disse, são considerados por alguns como super-princípios na medida em que estabelecem as prerrogativas (poderes) e restrições (limitações) no âmbito da Administração Pública. De qualquer jeito, vamos falar sobre tais princípios na aula respectiva.

É preciso destacar, ademais, que a Lei n° 9.784/99, que regula o processo administrativo no âmbito federal, positivou diversos princípios que estavam implícitos no bojo da Constituição, estabelecendo o seguinte:

Art. 2° A Administração Pública obedecerá, dentre outros, aos princípios da legalidade, finalidade, motivação, razoabilidade, proporcionalidade, moralidade, ampla defesa, contraditório, segurança jurídica, interesse público e eficiência. Parágrafo único. Nos processos administrativos serão observados, entre outros, os critérios de:

I - atuação conforme a lei e o Direito;

II - atendimento a fins de interesse geral, vedada a renúncia total ou parcial de poderes ou competências, salvo autorização em lei;

III - objetividade no atendimento do interesse público, vedada a promoção

pessoal de agentes ou autoridades;

IV - atuação segundo padrões éticos de probidade, decoro e boa-fé;

V - divulgação oficial dos atos administrativos, ressalvadas as hipóteses

de sigilo previstas na Constituição; VI - adequação entre meios e fins, vedada a imposição de obrigações,

www.pontodosconcursos.com.br

DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS DOS TRIBUNAIS

PROF. EDSON MARQUES

restrições e sanções em medida superior àquelas estritamente necessárias ao atendimento do interesse público;

VII - indicação dos pressupostos de fato e de direito que determinarem a

decisão;

VIII - observância das formalidades essenciais à garantia dos direitos dos

administrados;

IX

- adoção de formas simples, suficientes para propiciar adequado grau

de

certeza, segurança e respeito aos direitos dos administrados;

X

- garantia dos direitos à comunicação, à apresentação de alegações

finais, à produção de provas e à interposição de recursos, nos processos

de

que possam resultar sanções e nas situações de litígio;

XI

- proibição de cobrança de despesas processuais, ressalvadas as

previstas em lei;

XII - impulsão, de ofício, do processo administrativo, sem prejuízo da

atuação dos interessados;

XIII - interpretação da norma administrativa da forma que melhor garanta o

atendimento do fim público a que se dirige, vedada aplicação retroativa de

nova interpretação.

Assim, se pode observar que, de modo expresso ou implícito, é a Constituição que nos apresenta os princípios que orientam a atividade administrativa, estando esses princípios na atualidade, quase que por completo, expressos na Lei n° 9.874/99.

QUESTÕES COMENTADAS

1. (TÉCNICO CIENTÍFICO - BASA - CESPE/2010) Os princípios da moralidade, da legalidade, da publicidade, da eficiência e da impessoalidade, estipulados pelo texto constitucional, somente se aplicam à legislação administrativa referente à administração pública no âmbito federal, com desdobramentos na administração direta, na indireta e na fundacional.

Comentário:

Observe que o mandamento constitucional prescrito no art. 37, caput, determina a aplicação dos princípios administrativos a todas as esferas de governo, ou seja, a

www.pontodosconcursos.com.br

DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS DOS TRIBUNAIS

PROF. EDSON MARQUES

Administração Pública direta e indireta, de quaisquer dos poderes da União, dos Estados, Distrito Federal e Municípios.

Art.

37.

A administração pública direta e indireta de qualquer dos

Poderes da

União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios

de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao

seguinte: (Redação dada pela Emenda Constitucional n° 19, de 1998)

Portanto, tais princípios se aplicam a toda Administração Pública, não só no âmbito federal.

Gabarito: Errado.

2. (PROMOTOR - MPE/AM - CESPE/2007) A lei que trata dos processos administrativos no âmbito federal previu outros princípios norteadores da administração pública. Tal previsão extrapolou o âmbito constitucional, o que gerou a inconstitucionalidade da referida norma.

Comentário:

A Constituição Federal, como disse, em seu art. 37, consagra diversos princípios administrativos, seja de forma expressa, seja implícita. É certo, assim, que todos os princípios administrativos decorrem da própria Constituição.

Por isso, a Lei n° 9.784/99, ao trazer em seu rol alguns desses princípios, antes implícitos na CF/88, não extrapolou seu âmbito, tampouco fora declarada inconstitucional.

Vale citar que, no art. 2° dessa Lei, temos os seguintes princípios: legalidade, finalidade, motivação, razoabilidade, proporcionalidade, moralidade, ampla defesa, contraditório, segurança jurídica, interesse público e eficiência.

Gabarito: Errado.

www.pontodosconcursos.com.br

DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS DOS TRIBUNAIS

PROF. EDSON MARQUES

3. (TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRF 5 a REGIÃO - FCC/2008) Os princípios informativos do Direito Administrativo

(A)

ficam restritos àqueles expressamente previstos na Constituição Federal.

(B)

consistem no conjunto de proposições que embasa um sistema e lhe garante a

validade.

(C) ficam restritos àqueles expressamente previstos na Constituição Federal e nas

Constituições Estaduais.

(D) são normas previstas em regulamentos da Presidência da República sobre ética na Administração Pública.

(E) são regras estabelecidas na legislação para as quais estão previstas sanções

de natureza administrativa.

Comentários:

A alternativa

"a"

e "c" estão erradas.

É

que teremos

princípios

expressos

e

implícitos na Constituição, além daqueles expressos na Lei n° 9.784/99.

A alternativa "d" é errada. O erro é grosseiro. Isso porque subverte o sentido dos

princípios, pois são eles que dão fundamento, suporte, ao regime jurídico, de modo que não são normas previstas em regulamentos, pois ou estão na Constituição ou decorrem diretamente dela.

A alternativa "e" é errada. É que, além de os princípios não serem regras, em

observância a clássica distinção entre as normas (regras e princípios), os princípios não estabelecem sanção para seu descumprimento. Na verdade, os princípios dão origem às regras, que se descumpridas podem ensejar a sanção prevista em lei ou

o afastamento da própria regra quando violar o princípio (inconstitucionalidade).

Portanto, a alternativa correta é a "b". Verificamos que os princípios consistem no conjunto de proposições que embasa um sistema e lhe garante a validade.

www.pontodosconcursos.com.br

DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS DOS TRIBUNAIS

PROF. EDSON MARQUES

Gabarito: "B"

4. (ANALISTA JUDICIÁRIO - JUDICIÁRIA - TRE/MT - CESPE/2010) A atuação administrativa dos integrantes do setor público deve ser pautada pela existência de uma permissão legal. Assim sendo, o princípio explicitado na CF hierarquicamente definido como mais importante é o da legalidade, pois é um princípio norteador das ações públicas.

Comentário:

Vamos, ao estudar o princípio da legalidade, observar que se trata de princípio norteador de toda a atividade administrativa.

No entanto, não se pode dizer que se trata de princípio hierarquicamente definido com mais importante.

É que, primeiro não há hierarquia entre as disposições constitucionais, segundo que todos os princípios orientadores da Administração são igualmente importantes, podendo um ato administrativo, por exemplo, ser legal, mas ser imoral, ser legal, mas violar a eficiência.

Gabarito: Errado.

QUESTÕES SELECIONADAS

1. (TÉCNICO CIENTÍFICO - BASA - CESPE/2010) Os princípios da moralidade, da legalidade, da publicidade, da eficiência e da impessoalidade, estipulados pelo texto constitucional, somente se aplicam à legislação administrativa referente à

www.pontodosconcursos.com.br

DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS DOS TRIBUNAIS

PROF. EDSON MARQUES

administração pública no âmbito federal, com desdobramentos na administração direta, na indireta e na fundacional.

2. (PROMOTOR - MPE/AM - CESPE/2007) A lei que trata dos processos administrativos no âmbito federal previu outros princípios norteadores da administração pública. Tal previsão extrapolou o âmbito constitucional, o que gerou a inconstitucionalidade da referida norma.

3. (TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRF 5 a REGIÃO - FCC/2008) Os princípios informativos do Direito Administrativo

(A)

ficam restritos àqueles expressamente previstos na Constituição Federal.

(B)

consistem no conjunto de proposições que embasa um sistema e lhe garante a

validade.

(C) ficam restritos àqueles expressamente previstos na Constituição Federal e nas

Constituições Estaduais.

(D) são normas previstas em regulamentos da Presidência da República sobre ética na Administração Pública.

(E) são regras estabelecidas na legislação para as quais estão previstas sanções

de natureza administrativa.

4. (ANALISTA JUDICIÁRIO - JUDICIÁRIA - TRE/MT - CESPE/2010) A atuação administrativa dos integrantes do setor público deve ser pautada pela existência de uma permissão legal. Assim sendo, o princípio explicitado na CF hierarquicamente definido como mais importante é o da legalidade, pois é um princípio norteador das ações públicas.

GABARITO

www.pontodosconcursos.com.br

DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS DOS TRIBUNAIS

PROF. EDSON MARQUES

1. E

2. E

3. "B"

4. E

Bem, é isso por enquanto. Só gostaria também de enfatizar que ao final de cada aula, vou procurar sintetizar os pontos mais importantes, trazendo-os na forma de súmulas, tal como o seguinte:

Súmula 1 - não há hierarquia entre os princípios orientadores da Administração Pública.

Acredito que, com isso, poderemos além de nos exercitar, ter um resumo final para uma boa revisada.

Então, espero vocês. Grande abraço,

Prof. Edson Marques

www.pontodosconcursos.com.br