Você está na página 1de 98

Sistema Elétrico: Componentes e Diagnósticos de Irregularidades

http://www.santanaclube.com/mecanica/eletrico/index.htm
Seção destinada a localização de componentes e diagnósticos de irregularidades. Determinadas operações
apenas poderão ser realizadas por pessoas aptas e com equipamentos apropriados.

Todos os Modelos
Alternador - Testar
Bateria - Testar
Limpador de pára-brisas - Palhetas

Modelos até 1991


Dispositivos de travamento das portas e tampa
Não funcionam
Bloqueador do dispositivo do travamento das portas
Não funcionam
Dispositivo de travamento da tampa
Não funciona
Dispositivo de travamento da porta dianteira direita
Não funciona
Dispositivo de travamento das portas traseiras
Não funcionam
Indicador do nível de combustível
Considerações iniciais
Não marca corretamente
Não funciona
Com falhas esporádicas
Indicador da temperatura do líquido de arrefecimento
Considerações iniciais
Não marca corretamente
Não funciona
Com falhas esporádicas
Não funciona, porém o LED piscar ao ligar a ignição
Funciona, porém o LED não pisca ao ligar a ignição

Modelos a partir de 1991


ABS
Considerações iniciais
Diagnósticos
ABS 5.0
Considerações iniciais
Diagnósticos
Alarme
Considerações iniciais
Componentes
Funcionamento em repouso
Verificação da sirene
Unidade de comando
Como utilizar
AWS - Sistema auxiliar de advertência
Considerações Inicias
Componentes
Funcionamento
Circuito de teste das lâmpadas de controle
Sistema de controle do nível do reservatório do líquido de arrefecimento
Sistema de controle das lâmpadas do freio
Sistema de controle do nível do reservatório do lavador
Sistema de controle da espessura das pastilhas de freio
Indicador do nível de combustível
Testar
Imobilizador
Componentes
Código Secreto
Diagrama Elétrico
Equipamentos necessários
Ferramentas especiais
Teste de componente
Retrovisores elétricos
Interruptor - Testar
Retrovisor esquerdo
Retrovisor direito
Indicador sonoro da lanterna
Considerações iniciais
Interruptor da porta
Teste
Tampa traseira com acionamento elétrico
Diagrama elétrico
Interruptor
Teste
Indicador da temperatura do líquido do arrefecimento
Testar
Temporizador dos faróis
Localização
Interruptor da indicação de direção
Rele do retardo
Teto solar elétrico
Considerações iniciais
Interruptor
Rele (com temporizador)
Rele (sem temporizador)
Velocímetro
Testar

Alternador: Testar
Equipamentos necessários
Tacômetro, equipamento de teste do sistema de carga

Condições prévias
Verifique as conexões dos cabos da bateria, alternador e cabo massa da carcaça do motor.
Certifique-se que a bateria esteja totalmente carregada.
O teste deve ser realizado com o motor aquecido.

Instalação do equipamento
A garra de medição do amperímetro deve ser instalada no chicote do alternador (cabos B+), o mais próximo
possível do alternador.
Ligue o voltímetro auxiliar do equipamento no alternador (garra vermelha no borne B+ e garra preta na
carcaça)

Teste do alternador
Mantenha o motor a 3.000 rpm e acione o reostato do equipamento até o amperímetro indicar a corrente
nominal do alternador (veja corrente nominal do alternador).
Após 15 segundos na condição acima, anote a tensão obtida entre b+ e carcaça do alternador.
O alternador estará em ordem quando as duas condições abaixo forem satisfeitas:
- a tensão lida estiver entre 13,5 e 14,3 V
- a corrente obtida no teste for maior ou igual a corrente nominal
Caso alguma das condições não for satisfeita, remova e verifique o regulador de tensão e componentes do
alternador.
Atenção
- Não faça medições com a garra do amperímetro muito aquecida.
- Não ultrapasse os 15 segundos de aplicação de carga para não danificar o reostato.
- Entre 2 aplicações de carga aguarde ao menos 1 minuto para esfriar o reostato.
Corrente nominal do alternador
É a corrente máxima do alternador. Este valor consta da plaqueta de identificação (valor acompanhado da
letra "A")
Ex. 1) 14V 10/55A - corrente nominal = 55 ampères
Ex. 2) 14V 45A20 - corrente nominal = 45 ampères

Bateria: Testar
Equipamentos necessários
Equipamentos de teste do sistema de carga (veja Manual de Ferramentas e Equipamentos).

Condições prévias
A bateria não deve apresentar trincas ou vazamentos
O nível do eletrólito deve estar correto
- para completar o nível use água destilada, nunca adicione solução
- se o nível estiver acima do especificado, remova a solução até o nível correto
Obs.: A verificação do nível em baterias seladas só é possível após o período de garantia, quando é
permitida a quebra do lacre.

Instalação do equipamento
O reostato do equipamento deve estar desligado (circuito aberto)
Os cabos de carga são conectados aos bornes da bateria
A garra de medição do amperímetro deve ser ligada em um dos cabos de carga

Corrente de teste
A corrente que será aplicada no teste (corrente de descarga) é 3 vezes a capacidade da bateria
Exemplos: Bateria de 27 Ah - Corrente de teste = 3 x 27 = 81A
Bateria de 54 Ah - Corrente de teste = 3 x 54 = 162A

Teste da Bateria
Limpadores dos pára-brisas dianteiro e traseiro

Considerações iniciais
- Certifique-se de que o pára-brisa esteja limpo. A presença de oleosidade no vidro faz a palheta trepidar.

Verifique o estado das palhetas


- Palhetas cujos lábios esteja, deformados, ou ainda cujas estruturas metálicas estejam deformadas devem
ser substituídas.

Antes de ligar o ligar o limpador, molhe o vidro. Ligue o limpador, e em seguida desligue a ignição, fazendo a
palheta parar na posição vertical.
Pelo interior do veículo, observe o ângulo entre a palheta e o vidro. Se o ângulo estiver incorreto, corrija-o
torcendo o braço da palheta.
Com uma ferramenta apropriada para esse tipo de ajuste, posicione o pino 1, que deverá ser usado como
apoio e o pino 2 como elemento de aplicação do esforço de torção. É recomendável que o braço do
limpador seja protegido no ponto de contato com a ferramenta.
Modelos até 1991

Travas elétricas das portas e tampa: Não funcionam


- É condicional para a realização dos diagnósticos, que a bateria do veículo esteja em ordem.
- Para as medições de polaridade será necessário a utilização do multímetro
Bloqueador do travamento das portas não funcionam
Para este diagnóstico, a bateria do veículo deverá estar carregada.
Dispositivos de travamento da tampa não funciona
Para este diagnóstico, a bateria do veículo deverá estar carregada.
Dispositivos de travamento da porta dianteira direita não funciona
Para este diagnóstico, a bateria do veículo deverá estar carregada.
Dispositivos de travamento das portas traseira não funciona

Para este diagnóstico, a bateria do veículo deverá estar carregada.


Indicador de combustível: Considerações Iniciais

Sintoma
O indicador não marca o nível correto
O indicador não funciona
O indicador deixa de funcionar momentaneamente
O ponteiro oscila
O indicador não marca continuamente, por exemplo: Indica reservatório cheio, só se movendo quando o
combustível estiver em 3/4

Considerações Iniciais:
A bateria do veículo esteja em ordem

Importante
Se após uma correção ou substituição de peça, o veículo ainda apresentar o mesmo sintoma, continue o
diagnóstico refazendo o último teste realizado.
Se após uma correção, o veículo apresentar outro sintoma, siga o diagnóstico referente a esse sintoma.

Atenção
Antes de testar ou substituir um componente, verifique se seus contatos elétricos estão em ordem.
Contatos soltos ou oxidados resultam em problemas idênticos ao de um componente defeituoso.

Indicador de combustível: Nível incorreto


Indicador de combustível: Não funciona
Indicador de combustível: Com falhas esporádicas
Indicador de temperatura: Considerações Iniciais

- A bateria do veículo esteja em ordem.


Importante
- Se após uma correção ou substituição de peça, o veículo ainda apresentar o mesmo sintoma, continue o
diagnóstico refazendo o último teste realizado.
- Se após uma correção, o veículo apresentar outro sintoma, siga o diagnóstico referente a esse sintoma.
Atenção
- Antes de testar ou substituir um componente, verifique se seus contatos elétricos estão em ordem.
- Contatos soltos ou oxidados resultam em problema idênticos ao de um componente defeituoso

Indicador de temperatura: Não marca corretamente


Considerações iniciais:
- A bateria do veículo esteja em ordem.
Importante
- Se após uma correção ou substituição de peça, o veículo ainda apresentar o mesmo sintoma, continue o
diagnóstico refazendo o último teste realizado.
- Se após uma correção, o veículo apresentar outro sintoma, siga o diagnóstico referente a esse sintoma.
Atenção
- Antes de testar ou substituir um componente, verifique se seus contatos elétricos estão em ordem.
- Contatos soltos ou oxidados resultam em problema idênticos ao de um componente defeituoso.
Indicador de temperatura: Não funciona
Indicador de temperatura: LED pisca esporadicamente

1) Se o LED pisca apenas uma vez, existem 2 possibilidades:


- mau contato na linha negativa do regulador de tensão dos instrumentos combinados
- indicador com problemas.
2) Se o LED pisca durante alguns segundos, as possibilidades são:
- Indicador mal fixado
- Mau contato em uma das 3 linhas do indicador
- Sensor defeituoso
- Indicador com defeito

Indicador de temperatura: Funciona, porém o LED não pisca ao ligar a ignição


Modelos a partir de 1991

Sistema de freio ABS: Considerações iniciais


Devem estar em ordem:
- bateria
- cabo massa da unidade de comando do sistema hidráulico
- lâmpada indicadora do sistema ABS
Equipamentos especiais utilizados:
- aparelho para teste do sistema ABS
- ponta de prova
- multímetro - Fluke
A seqüência dos testes deve ser rigorosamente obedecida.
O sistema de freio convencional deve estar em perfeitas condições (estanqueidade, pastilhas, guarnições
das sapatas, fluido, etc)
Um segundo elemento deve estar a disposição para a realização de alguns testes específicos.
Atenção
- Somente desconecte ou conecte qualquer conector com a ignição desligada.
- Nunca trafegue com o equipamento de teste instalado.
- A identificação dos cabos, bornes e conectores é feita segundo consta

Sistema de freio ABS: Diagnósticos


Sistema de freio ABS 5.0: Considerações iniciais
Devem estar em ordem:
- bateria
- cabo massa da unidade
- fusível 34 (10A) montado acima da central elétrica
- fusível (60A) montado ao lado da unidade
O sistema de freio convencional deve estar em perfeitas condições (estanqueidade, pastilhas, guarnições das sapa
fluido, etc.).
Deve ser confeccionado um chicote auxiliar, com 2 cabos (fios) de aproximadamente 3 metros, para facilitar o
diagnóstico.
Para a realização do diagnóstico é necessário que seja fechado um circuito entre os cabos azul/vermelho e marro
do conector c3 (localizado ao lado da unidade).
Cuidados a serem observados
- O conector c40 da unidade de comando deve estar conectado. Caso contrário, a lâmpada indicadora do ABS
permanecerá acesa.
- Somente desconecte ou conecte qualquer conector com a ignição desligada.
- A identificação dos cabos, bornes e conectores é feita segundo os Esquemas Elétricos

O sistema de freio ABS somente estará em perfeitas condições se ao acionar o freio de serviço a lâmpada indicad
do painel não se acender.
Desde o início de 95 está sendo montado um novo sistema de freio ABS, onde ele próprio se diagnostica através
piscar da lâmpada indicadora do sistema ABS.
É através da lâmpada que será localizada a procedência do defeito. A lâmpada indicadora está programada para
piscar de 1 a 26 vezes.
Na ocorrência de mais de um defeito, o sistema indicará todos, um a um, acusando um intervalo maior entre eles

Sistema de freio ABS 5.0: Diagnóstico


Após acusar o último defeito automaticamente o procedimento inicial se repete e assim sucessivamente
Alarme: Considerações Iniciais
Para testar o sistema, é imprescindível conhecer sua utilização bem como a localização de seus
componentes. Essas informações constam nos capítulos "Como utilizar o alarme" e "Componentes do
sistema de alarme".

Atenção
- Após obter o resultado correto em todos os testes dos capítulos, garantidamente o sistema de alarme
estará em ordem.
Se persistirem problemas no sistema de acionamento dos vidros ou bloqueio das portas, estes não devem
ser atribuídos ao alarme.
Acionamento dos vidros, travamento e alarme são sistemas independentes cujo único componente comum é
o interruptor da fechadura da porta do motorista.
- Antes de testar ou substituir um componente, verifique seus conectores e terminais. Terminais sujos, soltos
ou oxidados geram problemas idênticos ao de um componente defeituoso.
- Todas leituras de polaridade devem ser feitas com a ponta de provas EQ 7300.
- Se após a substituição de um chicote ou do sensor de U.som ainda houver mau funcionamento, retorne ao
início da verificação da sirene.
Se após a substituição da unidade ainda houver mau funcionamento retorne ao funcionamento em repouso.

Testes
- Verificação da sirene
- Alimentação da unidade e sinais de entrada
- Funcionamento em repouso
- Ações de disparo

Alarme: Componentes
Unidade de comando
Está instalada no habitáculo, na lateral direita (1). Para ter acesso à ela ou ao seu conector, remova o porta-luvas.

Vista frontal do conector da unidade.


Sirene
Está montada na caixa d'água seu conector está dentro do habitáculo(2).

Para ter acesso a ela, remova o porta-luvas


Interruptor da tampa dianteira
Está instalado junto a sirene.
Com a tampa fechada ele é pressionado, e liga seus terminais entre si enviando um sinal negativo à unidade.
Ao abrir a tampa, seu atuador sobe e o contato é desfeito.
Seu chicote faz parte do chicote da sirene.

Sensor de ultra-som
Para removê-lo é necessário remover o painel de instrumentos(4).
Para ter acesso à seu conector, remova a cobertura inferior esquerda do painel de instrumentos.

Interruptor da fechadura da porta


Envie sinais para ligar e desligar o alarme(5).
- sinal negativo (ao destrancar a porta) - desliga o alarme
- sinal positivo (ao trancar a porta) - liga o alarme
Nos veículos com travamento elétrico, esse sinal também é enviado ao relé de acionamento dos vidros e ao dispositivo
de travamento central.
Nos veículos sem travamento central, esse interruptor também existe na porta dianteira direita.

Interruptor da fechadura da tampa traseira


Inibe parcialmente o funcionamento do alarme. Para ter acesso à ele, remova a fechadura.

Interruptores das portas


São os mesmos interruptores que comandam a lanterna do habitáculo.
Alarme: Funcionamento em repouso
Alarme: Verificar a sirene
Se após realizada uma correção o sistema ainda estiver defeituoso, reinicie do começo.

Desconecte o conector da unidade de comando

Utilizando um cabo auxiliar, ligue o borne 14 do conector ao positivo.


Ligue apenas a garra preta da ponta de provas e leia a polaridade do borne 11 do conector. verifique qual dos resultados
você obtém e siga as instruções.

Alarme: Alimentação da unidade e sinais de entrada


Desconecte o conector da unidade e verifique a polaridade dos bornes.
Sempre que o resultado obtido for diferente do indicado, procure o motivo.
Se após eliminar a causa de um defeito, o sistema ainda não funcionar bem, refaça leitura do borne corrigido e prossiga o
teste.

Alarme: Como utilizar


Como acioná-lo.
- Certifique-se que todas portas e tampas estejam fechadas. Nos veículos sem travamento elétrico, certifique-se os vidros
estejam fechados e a tampa traseira trancada.
- O alarme é ligado mantendo-se a chave da porta do motorista na posição travada durante um segundo (nos veículos
sem travamento elétrico é possível o acionamento também pela porta de acompanhante).
- Ao ser ligado, a sirene emite um breve sinal e a luz do sensor de ultra-som começa piscar.
- Nesta fase o alarme entre no período de cortesia.

Período de cortesia.
- Dura de 15 a 25 segundos. Nesta fase o alarme só dispara caso a ignição seja ligada ou a tampa dianteira for aberta.
- Após período de cortesia o alarme entre em estado de alerta.

Estado de alerta.
- Dura até o momento que o alarme for desligado, ou a tampa traseira aberta com a chave.
- Nesta fase o alarme irá disparar caso ocorra qualquer das violações abaixo:
quebra ou remoção de qualquer dos vidros
abertura da tampa dianteira
abertura de qualquer porta ou da tampa traseira sem utilização da chave
tentativa de partida
- O disparo é uma ação conjunta de sirene, luzes indicadoras de direção e bloqueio da partida. A sirene soa por um
período de 40 a 60 segundos, e as luzes piscam de 4 a 6 minutos.

Inibição parcial.
- Quando a fechadura da tampa traseira for aberta, com a utilização da chave, um interruptor, nela instalado, é acionado
e inibe parcialmente o funcionamento do alarme.
- Nessas condições, o alarme só dispara caso seja aberta a tampa dianteira ou haja tentativa de partida.
- Após desligado esse interruptor, ou seja, após trancada a fechadura, o alarme retorna ao período de cortesia.

Como desliga-lo.
- O alarme é desligado destrancando-se a fechadura da porta dianteira.

Interrupção da alimentação do alarme


- Sempre que o alarme for reconectado à rede (ou porque a bateria estava desligada, ou porque seu conector estava
solto) a sirene emitira um sinal de alguns segundos.
- Nos veículos sem travamento elétrico, além disso o alarme é automaticamente acionado. Assim sendo, se a tampa
dianteira estiver aberta ou a ignição acionada haverá disparo imediato.

AWS - Sistema Auxiliar de Advertência: Considerações Iniciais


- Atenção
Nos veículos com AWS, a instalação de lâmpadas de freio adicionais ou tomadas para reboques ou trailers devem ser
ligadas diretamente no cabo pr/am do interruptor da luz do freio. Caso contrário, a unidade AWS será danificada.
Antes de testar ou substituir um componente, verifique seus contatos elétricos.
Contatos soltos ou oxidados geram defeitos idênticos aos de um componente defeituoso.

- São pré-requisitos para a elaboração dos testes:


* o fusível n°3 estar em ordem
* as lâmpadas de freio estarem em ordem
* os reservatórios estarem devidamente abastecidos
* que a instalação de lâmpadas adicionais do freio esteja de acordo com o especificado acima.
* nas medições de polaridade seja utilizada a ponta de prova EQ 7300
* a seqüência de testes seja obedecida

- Importante
Se após uma correção o sintoma permanecer, refaça o teste anterior à correção e prossiga o diagnóstico.
Se o sistema apresentar mais de um dos sintomas, elimine um antes de cuidar do outro.

- Sintoma do veículo:
* As luzes de freio não funcionam - veja "Sistema de controle das lâmpadas do freio - verificar"
* Nenhuma das lâmpadas de controle acende ao ligar a ignição - veja "Circuito de teste das lâmpadas de controle"
* Nenhuma das lâmpadas de controle apaga 5 seg. após ligar a ignição - veja "Circuito de teste das lâmpadas de
controle"

- Funcionamento irregular da lâmpada de controle


* Nível do líquido de arrefecimento - veja "Sistema de controle do nível do reservatório do líquido de arrefecimento -
verificar"
* Nível da água do lavador do pára-brisa - veja "Sistema de controle do nível do reservatório do lavador - verificar"
* Espessura da pastilha de freio - veja "Sistema de controle da espessura das pastilhas de freio - verificar"
* Luzes do freio - veja "Sistema de controle das lâmpadas do freio - verificar"
AWS - Sistema Auxiliar de Advertência: Componentes
Unidade de comando - AWS

Lâmpada de comando

Sensor do nível do reservatório do lavador do pára-brisa


a - sensor aberto: O
b - sensor fechado: infinita (circuito interrompido)
Sensor do nível do reservatório do líquido de arrefecimento
Resistência elétrica entre os bornes do sensor:
a - cursos na posição inferior: O
b - cursos no mínimo 13mm acima da posição inferior: infinita (circuito interrompido)

Sensor de desgaste da pastilha de freio

AWS - Sistema Auxiliar de Advertência: Funcionamento


Ao ligar a ignição a unidade AWS passa ser alimentada pelo estabilizador de tensão e recebe, pelo ponto I, um sinal
negativo de 5 seg. de duração.
Durante esses 5 segundos, a unidade acende todas lâmpadas de controle, fazendo assim uma verificação do
funcionamento dessas lâmpadas.

A partir disso, a unidade passa a monitorar os quatro circuitos do sistema.

- Nível do reservatório do lavador do pára-brisa


Enquanto o reservatório estiver com um nível aceitável, o sensor envia à unidade um sinal negativo e, interromper esse
sinal assim que o nível atingir o limite crítico.
O sinal de nível baixo deve ocorrer por um período superior a 10 seg. para que a unidade acenda a lâmpada de controle.
Isso é necessário para que a lâmpada não acenda em decorrência da oscilação do veículo.

- Nível do reservatório do líquido de arrefecimento


Neste circuito, o sensor envia à unidade um sinal negativo quando o nível estiver muito baixo e interrompe o sinal tão
logo o reservatório seja abastecido.
Pelos motivos já expostos, neste sistema também há o retardo de 10 segundos entre a entrada do sinal na unidade e a
resposta desta.
Atenção: A função do AWS não é a de indicar qual o momento de se abastecer o reservatório do líquido de
arrefecimento, mas sim, advertir o condutor quando o líquido atingir um nível crítico, que é bem inferior aquele gravado
como mínimo no próprio reservatório.

- Controle da espessura das pastilhas de freio


Internamente à pastilha interna da roda dianteira direita, existe um sensor (filamento) que é parte integrante da pastilha.
Com o desgaste da pastilha, este filamento ficará exposto e entrará em contato com o disco de freio sempre que o freio
for acionado.
Nesta condição, a cada acionamento do freio, o sensor enviará um sinal negativo à unidade de imediatamente acenderá
a lâmpada de controle, mantendo-a acesa enquanto se mantiver o freio acionado.
Se as pastilhas não forem substituídas, o desgaste atingira um nível crítico, no qual o filamento se rompe e a unidade
mantém a lâmpada de controle continuamente acesa.

- Controle das lâmpadas do freio


A unidade AWS está em série com as lâmpadas do freio ou seja, a corrente elétrica passa pela unidade antes de chegar
ás lâmpadas.
Quando uma lâmpada deixa de funcionar, há uma alteração na intensidade da corrente e a unidade, reconhecendo essa
alteração, acende a lâmpada de controle a cada acionamento do freio.
Vale lembrar que, apesar da alimentação do brake-light também passar pela unidade de comando, o sistema não acusa
a queima dessas lâmpadas.
AWS: Circuito de teste das lâmpadas de controle - Testar
AWS: Sistema de controle do nível do reservatório do líquido de arrefecimento - Testar
AWS: Sistema de controle das lâmpadas do freio - Testar
AWS: Sistema de controle do nível do reservatório do lavador - Testar
AWS:Sistema de controle da espessura das pastilhas de freio - Testar
Indicador do nível de combustível: Testar
Verifique o cabo negativo do medidor do nível (bóia) quanto a continuidade e perfeita ligação à massa
Desconecte o chicote do medidor e teste o cabo G
Ligue ao conector do medidor o EQ7312 ou EQ7312A
- Nunca ligue o cabo G diretamente à massa
- Nunca regule o equipamento em menos de 30 Ohms

Regule o equipamento em 200 Ohms e aumente gradativamente esse valor até que a lâmpada de alerta do
nível de combustível dispare.
Esse disparo deve ocorrer entre 208 e 228 Ohms, caso contrario, substitua o instrumento.

Aplique as resistência indicadas na tabela. Caso o instrumento não indique o valor correto, substitua-o. É
aceitável uma variação igual à largura do ponteiro.
Imobilizador: Componentes
Módulo do comando
Analisa os códigos enviados pelo transponder e autoriza o funcionamento da injeção.
Alimenta a bobina de excitação e leitura.
Responsável pela comunicação da unidade de injeção com o VAG 1551/1552.
LED do sistema
É comandado pelo módulo imobilizador. Sempre que a ignição é ligada, ele fica aceso por 3 segundos,
indicando que não há problema no reconhecimento da chave.
Se houver algum problema o led piscará enquanto a ignição estiver ligada.

Bobina de excitação e leitura


Gera um campo magnético que aciona o transponder.
Funciona também como uma "antena", transmitindo a mensagem enviada pelo transponder.

Transpoder
Quando energizado pelo campo magnético, emite seu código secreto que, via bobina, chega ao módulo de
comando.
Unidade de comando da injeção
Envia seu código ao módulo de comando e aguarda a liberação para funcionar o motor.
Sua comunicação com o VAG 1551/1552 é feita através do módulo de comando.

Imobilizador: Código Secreto


Imobilizador: Diagrama Elétrico

Imobilizador: Equipamentos necessários


- Leitor de falhas (VAG 1551 ou 1552)
- Ponta de prova (EQ 7300)
- Analisador de instrumentos do painel (EQ 7312A) ou um resistor de carvão 1/4 watt de valor entre
100 e 300 ohms
- Multímetro (EQ 7318 ou equivalente)
- Conjunto de cabos auxiliares (VAG 1594A)
Imobilizador: VAG 1551 / 1552: Utilização
Código de acesso do imobilizador: 25

Funções disponíveis
Função 01 : Módulo de comando - consultar o número
Função 02 : Memória de defeitos - consultar
Função 05 : Memória de defeitos - apagar
Função 06 : Fim de emissão - sair do sistema
Função 08 : Bloco de valores de medição - consultar
Chaves - adaptar
Condição de emergência
Unidade de injeção - adaptar

Módulo de comando, consultar número

Memórias de defeito
Bloco de valores de medição
Chaves - Adaptar
Condições prévias:
1° - Conhecer o código secreto do imobilizador (veja código secreto)
2° - Ter em mãos todas as chaves que serão adaptadas
3° - O equipamento VAG 1551 / 1552 já deve possuir seu número de identificação da oficina
Sem esse número é impossível fazer a adaptação.
Observações - Adaptar chaves sem o transponder (veja Gr 22 - função 08) ou com transponder
defeituoso (veja Gr 23 - função 08) irá gerar código de defeito 1179 (erro na programação).
Verifique os transponders pelo bloco de valores.
Imobilizador bloqueado
1° - Bloqueio devido ao uso de chave incorreta ou com transponder faltante / defeituoso
Após 20 tentativas de ignição, utilizando a chave incorreta (sgredo mecânico equivalente, porém com
transponder não adaptado), chave sem transponder ou com o transponder defeituoso, o sistema
imobilizador será bloqueado temporariamente.
a. Saia do sistema imobilizador (função 06 do VAG 1551 / 1552)
b. Desligue a ignição e remova o VAG 1551 / 1552
c. Ligue a ignição e mantenha-a ligada por 10 minutos
d. Mantendo as condições do item e, conecte o VAG 1551 / 1552
e. Execute as adaptações.

2° - Bloqueio devido ao uso de código secreto incorreto (Peça com caneca cor preta)
Se durante a adaptação (passos 4 e 5) ocorrerem 3 erros de digitação do código secreto, o imobilizador
será bloqueado temporariamente.
Para desbloqueá-lo:
a. Saia do sistema imobilizador (função 06 do VAG 1551 / 1552)
b. Desligue a ignição e remova o VAG 1551 / 1552
c. Ligue a ignição e mantenha-a ligada por 10 minutos
d. Mantendo as condições do item e, conecte o VAG 1551 / 1552
e. Execute o precesso de LOGIN

3° - Bloqueio devido ao uso de código secreto incorreto (Peça com caneca cor amarela)
Se durante a adaptação (passos 4 e 5) ocorrerem 3 erros de digitação do código secreto, o imobilizador
será bloqueado permanentemente.
a. Substitua o módulo.

4° - Bloqueio devido falhas na programação de chaves (Peça com caneca cor preta ou amarela)
Se durante a adaptação (passos 4 e 5) for introduzido o código secreto correto, porém o precedimento
de aprendizado de chaves foi executado de modo incompleto ou incorreto, o imobilizdor será
bloqueado temporariamente, caso três tentativas de programação não sejam bem sucedidas.
Para desbloqueá-lo:
- Proceda do mesmo modo descrito no item 2°
- NOTA: após 10 minutos de espera, o imobilizador permitirá outras três tentativas de programação.
Caso estas não sejam bem sucedidas novamente, o tempo de espera dobra para 20 minutos, e assim
sucessivamente (40 min., 80 min., 160 min., 255 min.) O máximo tempo de espera é de 255 minutos,
sendo que todos os tempos tem tolerância de ± 10%.
Condição de emergência
Unidade de injeção - Adaptar
Condições prévias:
1° - Conhecer o código secreto do imobilizador (veja código secreto)
2° - Ter em mãos todas as chaves que serão adaptadas
3° - O equipamento VAG 1551 / 1552 já deve possuir seu número de identificação da oficina
Sem esse número é impossível fazer a adaptação.
Observações - Adaptar chaves sem o transponder (veja Gr 22 - função 08) ou com transponder
defeituoso (veja Gr 23 - função 08) irá gerar código de defeito 1179 (erro na programação).
Verifique os transponders pelo bloco de valores.
Imobilizador bloqueado
1° - Bloqueio devido ao uso de chave incorreta ou com transponder faltante / defeituoso
Após 20 tentativas de ignição, utilizando a chave incorreta (sgredo mecânico equivalente, porém com
transponder não adaptado), chave sem transponder ou com o transponder defeituoso, o sistema
imobilizador será bloqueado temporariamente.
a. Saia do sistema imobilizador (função 06 do VAG 1551 / 1552)
b. Desligue a ignição e remova o VAG 1551 / 1552
c. Ligue a ignição e mantenha-a ligada por 10 minutos
d. Mantendo as condições do item e, conecte o VAG 1551 / 1552
e. Execute as adaptações.

2° - Bloqueio devido ao uso de código secreto incorreto (Peça com caneca cor preta)
Se durante a adaptação (passos 4 e 5) ocorrerem 3 erros de digitação do código secreto, o imobilizador
será bloqueado temporariamente.
Para desbloqueá-lo:
a. Saia do sistema imobilizador (função 06 do VAG 1551 / 1552)
b. Desligue a ignição e remova o VAG 1551 / 1552
c. Ligue a ignição e mantenha-a ligada por 10 minutos
d. Mantendo as condições do item e, conecte o VAG 1551 / 1552
e. Execute o precesso de LOGIN

3° - Bloqueio devido ao uso de código secreto incorreto (Peça com caneca cor amarela)
Se durante a adaptação (passos 4 e 5) ocorrerem 3 erros de digitação do código secreto, o imobilizador
será bloqueado permanentemente.
a. Substitua o módulo.

4° - Bloqueio devido falhas na programação de chaves (Peça com caneca cor preta ou amarela)
Se durante a adaptação (passos 4 e 5) for introduzido o código secreto correto, porém o precedimento
de aprendizado de chaves foi executado de modo incompleto ou incorreto, o imobilizdor será
bloqueado temporariamente, caso três tentativas de programação não sejam bem sucedidas.
Para desbloqueá-lo:
- Proceda do mesmo modo descrito no item 2°
- NOTA: após 10 minutos de espera, o imobilizador permitirá outras três tentativas de programação.
Caso estas não sejam bem sucedidas novamente, o tempo de espera dobra para 20 minutos, e assim
sucessivamente (40 min., 80 min., 160 min., 255 min.) O máximo tempo de espera é de 255 minutos,
sendo que todos os tempos tem tolerância de ± 10%.
Imobilizador: Teste de componente
Módulo de comando - Testar
LED - Testar
Bobina de leitura - Testar
Retrovisores elétricos: Interruptores
Testar
Alimente os pinos 4 e 6
Meça a polaridade dos demais pinos como indicado nas tabelas
Retrovisores elétricos: Esquerdo
Testar
Retrovisores elétricos: Direito
Testar
Indicador sonoro da lanterna: Localização

Indicador sonoro da lanterna: Interruptor da porta - Testar


Indicador sonoro da lanterna: Testar
Remova o indicador sonoro e teste os pinos

Instale o indicador, desligue a ignição e acenda a lanterna


a) com a porta do motorista aberta a cigarra dispara
b) ao fechar a porta ou apagar a lanterna, interrompe-se o disparo
Caso contrário, substitua a cigarra.

Tampa traseira com acion. elétrico: Diagrama Elétrico


Tampa traseira com acion. elétrico: Interruptor da tampa - Testar
Remova o interruptor e teste os pinos do conector
Instale o interruptor e faça os testes

Tampa traseira com acion. elétrico: Modo de abertura da lampa


Localização
Teste as conexões elétricas
Caso o motor funcione mas a tampa não abra, verifique:
- o alinhamento da tampa traseira
- a regulagem do limitador da tampa e haste de acionamento da fechadura
- fixação do motor e sua haste

Indicador de Temperatura: Testar


Desconecte o cabo do sensor e, com a ignição ligada, meça a polaridade ou tensão
Conecte ao cabo do sensor o equipamento EQ7312 ou EQ7312A

Ajuste o equipamento em 60 Ohms e diminua gradativamente esse valor até que haja disparado do led.

Compare a resistência em que ocorreu o disparo com a tabela. Caso o valor obtido não seja indicado na
tabela, substitua o instrumento.

Aplique as resistências indicadas na tabela. Caso o instrumento não indique a temperatura correta,
substitua-o.

É aceitável uma variação igual a largura do ponteiro


Faróis com temporização: Localização
Faróis com temporização: Interruptor do indicador de direção - Testar
Faróis com temporização: Rele do retardo - Testar
Remova o rele, e teste os pinos do conector
Instale o rele
a) O farol baixo deve funcionar normalmente. Caso contrário, substitua o relé.
b) Desligue a ignição e acione para a esquerda, o interruptor dos indicadores de direção.
Os faróis baixos devem acender por 30 segundos, apagando-se automaticamente. Caso contrário
substitua o relé

Teto Solar: Localização do rele


Teto Solar: Interruptor - Testar

Teto Solar: Rele - Testar (com temporizador, > 07/95)


Teto Solar: Rele - Testar (sem temporizador, > 07/95)
Velocímetro Eletrônico: Testar