Você está na página 1de 12

Análise Multicritério no Auxílio à Decisão

Análise Multicritério no Auxílio à Decisão ELECTRE III André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
Análise Multicritério no Auxílio à Decisão ELECTRE III André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
Análise Multicritério no Auxílio à Decisão ELECTRE III André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

ELECTRE III

Análise Multicritério no Auxílio à Decisão ELECTRE III André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
Análise Multicritério no Auxílio à Decisão ELECTRE III André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
Análise Multicritério no Auxílio à Decisão ELECTRE III André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
Análise Multicritério no Auxílio à Decisão ELECTRE III André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
Análise Multicritério no Auxílio à Decisão ELECTRE III André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
Análise Multicritério no Auxílio à Decisão ELECTRE III André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
Análise Multicritério no Auxílio à Decisão ELECTRE III André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
Análise Multicritério no Auxílio à Decisão ELECTRE III André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
Análise Multicritério no Auxílio à Decisão ELECTRE III André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

Análise Multicritério no Auxílio à Decisão ELECTRE III André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
Análise Multicritério no Auxílio à Decisão ELECTRE III André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

ELECTRE III (Roy,1978)

ELECTRE III (Roy,1978) Etapas preliminares: (i) identificação do conjunto de alternativas (objetos): A = {a 1

Etapas preliminares:

ELECTRE III (Roy,1978) Etapas preliminares: (i) identificação do conjunto de alternativas (objetos): A = {a 1
ELECTRE III (Roy,1978) Etapas preliminares: (i) identificação do conjunto de alternativas (objetos): A = {a 1

(i) identificação do conjunto de alternativas (objetos):

A = {a 1 , a 2 ,

, a m };

(ii) identificação do conjunto de critérios:

(iii)

F = {g 1 , g 2 , g 3 ,

, g n };

(iii) F = { g 1 , g 2 , g 3 , , g n
(iii) F = { g 1 , g 2 , g 3 , , g n

avaliação dos pesos (importância) dos n critérios;

(iv) avaliação de cada alternativa em relação a cada um dos n critérios;

(v)
(v)
alternativa em relação a cada um dos n critérios; (v) determinação dos limites de indiferença (
alternativa em relação a cada um dos n critérios; (v) determinação dos limites de indiferença (

determinação dos limites de indiferença (q), de

preferência (p) e de veto (v) para cada critério;

de preferência ( p ) e de veto ( v ) para cada critério; André Luís

André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

A

a a , , , a 1 , , a 2 , a a 3
a
a
,
,
,
a
1 ,
, a
2
,
a a
3
,
a a
4 ,
1
2
3
4
a
a
,
,
,
a
5
,
, a
6
,
a a
7
,
a a
8 ,
5
6
7
8
a
a
a
9
,
, a
10
9
10
a 2 , a 3 a 5 a 4 , a 8 a 1 a
a 2 , a 3
a 5
a 4 , a 8
a 1
a 7
a 10
a 6 , a 9
9 10 a 2 , a 3 a 5 a 4 , a 8 a 1

Problema de Ordenação

Limites

Limites limite ( g j ( a )) = α ·g j ( a 1 )
Limites limite ( g j ( a )) = α ·g j ( a 1 )
Limites limite ( g j ( a )) = α ·g j ( a 1 )
Limites limite ( g j ( a )) = α ·g j ( a 1 )

limite (g j (a)) = α·g j (a 1 ) + β

limite ( g j ( a )) = α ·g j ( a 1 ) +
limite ( g j ( a )) = α ·g j ( a 1 ) +

preferências

j ( a )) = α ·g j ( a 1 ) + β preferências lim
j ( a )) = α ·g j ( a 1 ) + β preferências lim
j ( a )) = α ·g j ( a 1 ) + β preferências lim

lim (g j (a 1 ))

lim ( g j ( a 1 ))
( a 1 ) + β preferências lim ( g j ( a 1 )) 0

0

g j

(a

1 )

a 2 P a 1 a 2 I a 1 a 2 Q a 1
a 2 P a 1
a 2 I a 1
a 2 Q a 1
a 2 P a 1
a 2 Pv a 1

j (a 1 )

g

g j (a 1 ) + q j [g j (a 1 )]

g j (a 1 ) + p j [g j (a 1 )]

André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

g j (a 1 ) + v j [g j (a 1 )]

g j (a 2 )

ELECTRE III (Roy,1978)

ELECTRE III (Roy,1978) A execução deste método é desenvolvida em três etapas: Etapa 1 : Construção
ELECTRE III (Roy,1978) A execução deste método é desenvolvida em três etapas: Etapa 1 : Construção
ELECTRE III (Roy,1978) A execução deste método é desenvolvida em três etapas: Etapa 1 : Construção

A execução deste método é desenvolvida em três etapas:

A execução deste método é desenvolvida em três etapas: Etapa 1 : Construção de uma ou

Etapa 1: Construção de uma ou várias relações de subordinação;

Construção de uma ou várias relações de subordinação; Etapa 2 : Ordenação do conjunto de ações.
Construção de uma ou várias relações de subordinação; Etapa 2 : Ordenação do conjunto de ações.
Construção de uma ou várias relações de subordinação; Etapa 2 : Ordenação do conjunto de ações.

Etapa 2: Ordenação do conjunto de ações. Geração das duas destilações.

Etapa 3: Construção de uma ordenação de interseção.

destilações. Etapa 3 : Construção de uma ordenação de interseção. André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
destilações. Etapa 3 : Construção de uma ordenação de interseção. André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
destilações. Etapa 3 : Construção de uma ordenação de interseção. André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
destilações. Etapa 3 : Construção de uma ordenação de interseção. André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

destilações. Etapa 3 : Construção de uma ordenação de interseção. André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

Etapa 1: Relações de Subordinação

Índice de Concordância (intuitivo):

Exemplo 1: Alternativas Critérios Peso a a 1 a 2 3 Cortesia 4,583 9 10
Exemplo 1:
Alternativas
Critérios
Peso
a
a
1
a 2
3
Cortesia
4,583
9
10
8
Receptividade
4,182
7
8
6
Rapidez
4,000
8
6
10 8 Receptividade 4,182 7 8 6 Rapidez 4,000 8 6 9 Exemplo 2: Alternativas Critérios
9
9
10 8 Receptividade 4,182 7 8 6 Rapidez 4,000 8 6 9 Exemplo 2: Alternativas Critérios
10 8 Receptividade 4,182 7 8 6 Rapidez 4,000 8 6 9 Exemplo 2: Alternativas Critérios
Exemplo 2: Alternativas Critérios Peso a 1 a 2 a 3 Cortesia 4,583 9 7
Exemplo 2:
Alternativas
Critérios
Peso
a 1
a 2
a 3
Cortesia
4,583
9
7
8
Receptividade
4,182
7
8
6
Rapidez
4,000
8
9
6
7 8 Receptividade 4,182 7 8 6 Rapidez 4,000 8 9 6 André Luís Policani Freitas

André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

8 9 6 André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF • a 2 P a 1 ; •

a 2 P a 1 ;

a 2 P a 3 ;

•

a 1 P a 3 .

?

André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF • a 2 P a 1 ; • a 2 P

Etapa 1: Relações de Subordinação

Índice de Concordância Parcial: ⎧ 0 , se g (a ) + p [g (a
Índice de Concordância Parcial:
⎧ 0 , se g
(a ) + p
[g (a )]
g (a
)
j
1
j
j
1
j
2
C
(
a
,
a
) =
]
0 , 1 [, se g
(a ) + q
[g (a )]
g (a
)
g (a ) + p
[g (a )]
j
1
2
j
1
j
j
1
j
2
j
1
j
j
1
1 , se g
(a ) + q
[g (a )]
g (a
)
j
1
j
j
1
j
2
m
(k
C
(a ,a
))
j
j
1
2
j =
1
Índice de Concordância Global:
C
(
a
,
a
) =
1
2
m
k
j
j =
1
Índice de Discordância:
⎧ 0, se g
(a
)
g
(a
) + p
[ g
(a
)]
j
2
j
1
j
j
1
D
(a
,a
) =
]0,1[, se
g
(a
) + p
[ g
(a
)]
g
(a
) ≤ g
(a
) + v
[ g
(a
)]
j
1
2
j
1
j
j
1
j
2
j
1
j
j
1
1, se g
(a
)
g
(a
) + v
[ g
(a
)]
j
2
j
1
j
j
1
1, se g (a ) ≥ g (a ) + v [ g (a )] ⎩

André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

Etapa 1: Relações de Subordinação

Etapa 1: Relações de Subordinação Grau de Credibilidade: Sendo F (a 1 , a 2 )

Grau de Credibilidade:

Etapa 1: Relações de Subordinação Grau de Credibilidade: Sendo F (a 1 , a 2 )
Etapa 1: Relações de Subordinação Grau de Credibilidade: Sendo F (a 1 , a 2 )

Sendo

F (a 1 , a 2 ) = { j F / D j (a 1 ,a 2 ) > C (a 1 ,a 2 )},

G

c

⎧ ⎪ ⎪ (a , a ) = ⎨ 1 2 ⎪ ⎪ ⎩
(a
, a
)
=
1
2

C(a

C(a

1

1

, a

, a

2

2

), se

)

j

_

F

= φ

 

1 - D

j

(a

1

, a

2

)

   

, a

 

)

_

1 - C(a

1

2

F (a

1

,a

2

)

, se

, a   ) _ 1 - C(a 1 2 F (a 1 ,a 2 )
, a   ) _ 1 - C(a 1 2 F (a 1 ,a 2 )
, a   ) _ 1 - C(a 1 2 F (a 1 ,a 2 )
, a   ) _ 1 - C(a 1 2 F (a 1 ,a 2 )

André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

_

F

≠ φ
φ
, a   ) _ 1 - C(a 1 2 F (a 1 ,a 2 )
, a   ) _ 1 - C(a 1 2 F (a 1 ,a 2 )

Etapa 2: Algoritmo de Ordenação

Etapa 2: Algoritmo de Ordenação destilação descendente a 4 a 1 a 5 a 2 a
Etapa 2: Algoritmo de Ordenação destilação descendente a 4 a 1 a 5 a 2 a

destilação descendente

Etapa 2: Algoritmo de Ordenação destilação descendente a 4 a 1 a 5 a 2 a
a 4
a 4

a 1

Algoritmo de Ordenação destilação descendente a 4 a 1 a 5 a 2 a 3 destilação

a 5

a 2

a 3

destilação descendente a 4 a 1 a 5 a 2 a 3 destilação ascendente a 4
destilação descendente a 4 a 1 a 5 a 2 a 3 destilação ascendente a 4
destilação descendente a 4 a 1 a 5 a 2 a 3 destilação ascendente a 4

destilação ascendente

a 4 a 1 a 5 a 2 a 3 destilação ascendente a 4 a 5
a 4
a 4
a 5 a 1
a
5
a
1
a 2 a 3
a 2
a 3
a 4 a 1 a 5 a 2 a 3 destilação ascendente a 4 a 5
a 4 a 1 a 5 a 2 a 3 destilação ascendente a 4 a 5

André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

Etapa 2: Algoritmo de Ordenação

Etapa 2: Algoritmo de Ordenação 1) Construção de relações de subordinação, utilizando um conjunto de níveis

1) Construção de relações de subordinação, utilizando um conjunto de níveis de corte λ k [0,1] e um limite de discriminação s (λ) = α´ + β´λ k . Na primeira etapa k = 0:

λ ) = α ´ + β ´ λ k . Na primeira etapa k =
λ ) = α ´ + β ´ λ k . Na primeira etapa k =
λ ) = α ´ + β ´ λ k . Na primeira etapa k =

λ

0

= max

a

1

,a

2

G c (a

D

0

, a

1

a

2

1

,a

2

)

λ

1

= max

{G

c

(a

1

,a

2

) <

G

λ

0

c

(a

- s ( λ

1

0

,a

)}

2

)

D 0

representa as melhores alternativas de A .

,a ) } 2 ) D 0 representa as melhores alternativas de A . 2) Obtém-se
,a ) } 2 ) D 0 representa as melhores alternativas de A . 2) Obtém-se

2) Obtém-se a primeira relação de subordinação a 1

λ

1

S D 0

a 2 sss:

de subordinação a 1 λ 1 S D 0 a 2 sss: G c ( a

G c (a 1 ,a 2 ) > λ 1

e Gc (a 1 ,a 2 ) > Gc (a 2 ,a 1 ) + α´ + β´ Gc (a 1 ,a 2 ) .

3) A partir da matriz de subordinação, calcula-se a i ”:

- -
-
-
de subordinação, calcula-se ∀ “ a i ”: - - a eficácia de “ a i

a eficácia de “a i ”: nº de alternativas subordinadas por “a i ”;

”: nº de alternativas subordinadas por “ a i ”; a fraqueza de “ a i

a fraqueza de “a i ” : nº de alternativas que subordinam “a i ”;

” : nº de alternativas que subordinam “ a i ”; - a qualificação de “

- a qualificação de “a i ”: eficácia de “a i ” - a fraqueza de “a i ”.

a i ”: eficácia de “ a i ” - a fraqueza de “ a i

André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

Etapa 2: Algoritmo de Ordenação

Etapa 2: Algoritmo de Ordenação Após a qualificação de cada alternativa, se lecionam-se a(s) melhores alternativas
Etapa 2: Algoritmo de Ordenação Após a qualificação de cada alternativa, se lecionam-se a(s) melhores alternativas
Etapa 2: Algoritmo de Ordenação Após a qualificação de cada alternativa, se lecionam-se a(s) melhores alternativas
Etapa 2: Algoritmo de Ordenação Após a qualificação de cada alternativa, se lecionam-se a(s) melhores alternativas

Após a qualificação de cada alternativa, selecionam-se a(s) melhores alternativas (seleção descendente) ou a(s) piores alternativas (seleção ascendente) das quais extrai-se o conjunto de alternativas restantes a ordenar.

Calcula-se uma nova qualificação de cada alternativa para extrair uma ou várias alternativas.

cada alternativa para extrair uma ou várias alternativas. Esta operação é realizada até que todas as
cada alternativa para extrair uma ou várias alternativas. Esta operação é realizada até que todas as
cada alternativa para extrair uma ou várias alternativas. Esta operação é realizada até que todas as

Esta operação é realizada até que todas as alternativas sejam ordenadas, sendo denominada destilação.

todas as alternativas sejam ordenadas, sendo denominada destilação . André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
todas as alternativas sejam ordenadas, sendo denominada destilação . André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
todas as alternativas sejam ordenadas, sendo denominada destilação . André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF
todas as alternativas sejam ordenadas, sendo denominada destilação . André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

todas as alternativas sejam ordenadas, sendo denominada destilação . André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

Etapa 3: Pré-ordenação de Interseção

Etapa 3: Pré-ordenação de Interseção Nas duas destilações, as alternativas s ão reagrupadas em níveis de
Etapa 3: Pré-ordenação de Interseção Nas duas destilações, as alternativas s ão reagrupadas em níveis de
Etapa 3: Pré-ordenação de Interseção Nas duas destilações, as alternativas s ão reagrupadas em níveis de
Etapa 3: Pré-ordenação de Interseção Nas duas destilações, as alternativas s ão reagrupadas em níveis de

Nas duas destilações, as alternativas são reagrupadas em níveis de equivalência:

a 1 ” será melhor que “a 2 ” se, em ao menos uma das ordenações “a 1 ” é ordenada a

frente de “a 2 ” e se em outra “a 1 ” é ao menos tão bem ordenada quanto “a 2 ”.

a 1 ” será equivalente à “a 2 ” se as duas alternativas pertencerem ao mesmo nível nas duas pré ordenações.

pertencerem ao mesmo nível nas duas pré ordenações. “ a 1 ” e “ a 2
pertencerem ao mesmo nível nas duas pré ordenações. “ a 1 ” e “ a 2
pertencerem ao mesmo nível nas duas pré ordenações. “ a 1 ” e “ a 2

a 1 ” e “a 2 ” serão incomparáveis se, por exemplo, “a 1 ” está em melhor posição que “a 2 ” na destilação ascendente e se “a 2 ” vem à frente de “a 1 ” na destilação descendente.

a 2 ” vem à frente de “ a 1 ” na destilação descendente. André Luís
a 2 ” vem à frente de “ a 1 ” na destilação descendente. André Luís
a 2 ” vem à frente de “ a 1 ” na destilação descendente. André Luís
a 2 ” vem à frente de “ a 1 ” na destilação descendente. André Luís

André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF

a 2 ” vem à frente de “ a 1 ” na destilação descendente. André Luís

Etapa 3: Pré-ordenação de Interseção

Etapa 3: Pré-ordenação de Interseção destilação descendente a 4 a 1 a 5 a 2 a
Etapa 3: Pré-ordenação de Interseção destilação descendente a 4 a 1 a 5 a 2 a
Etapa 3: Pré-ordenação de Interseção destilação descendente a 4 a 1 a 5 a 2 a
Etapa 3: Pré-ordenação de Interseção destilação descendente a 4 a 1 a 5 a 2 a

destilação descendente

a 4 a 1 a 5 a 2 a 3
a
4
a
1
a
5
a 2
a 3

destilação ascendente

a 4 a 5 a 1 a 2 a 3
a
4
a
5
a
1
a 2
a 3

Grafo Final

a 4
a 4
a a 1 5 a 2 a 3
a
a
1
5
a 2
a 3
ascendente a 4 a 5 a 1 a 2 a 3 Grafo Final a 4 a
ascendente a 4 a 5 a 1 a 2 a 3 Grafo Final a 4 a
ascendente a 4 a 5 a 1 a 2 a 3 Grafo Final a 4 a
ascendente a 4 a 5 a 1 a 2 a 3 Grafo Final a 4 a

André Luís Policani Freitas LEPROD/CCT/UENF