Você está na página 1de 2

Vereadores cobram duplicação da 381 - Politica : Notícias http://www.drd.com.br/view_print.asp?

id=50030263747100001

Vereadores cobram duplicação da 381

A rodovia foi paralisada por manifestantes por dez minutos em Valadares e em outros três pontos até Belo Horizonte

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Por WELLINGTON MALINI


da Redação

FOTOS: Jack Zalcman

Reduzida em dez minutos pela intervenção da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a paralisação da BR-381, na tarde de ontem, na
entrada do bairro Santa Rita, reuniu vereadores e a sociedade civil organizada. A reivindicação na mobilização foi unânime: a
duplicação da rodovia até Valadares — um dos quatro pontos de paralisação ao longo do trecho até Belo Horizonte.

Parlamentares de Ipatinga, João Monlevade e Caeté também se mobilizaram, paralisando a via por melhorias e defendendo a
realização da obra com recursos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), conforme está previsto no projeto do

1 de 3 14/5/2009 20:12
Vereadores cobram duplicação da 381 - Politica : Notícias http://www.drd.com.br/view_print.asp?id=50030263747100001

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit).

Durante o evento, temendo congestionamento, a PRF apresentou um documento por meio do qual prestava apoio ao
movimento, entretanto não permitiria a obstrução da via em Valadares. O documento foi assinado pelos vereadores Lierte
Júnior (PMN) e Chiquinho (PDT), que se responsabilizaram por prováveis danos que ocorressem.

Com um tempo previsto de 20 minutos, a mobilização foi reduzida pela metade, o que acabou provocando a formação de filas
de carros nos dois sentidos da pista. De acordo com o inspetor da PRF Fernando Cézar Ribeiro Cabral, a negociação para
redução do tempo da manifestação foi uma medida adotada pela delegacia e não foi feita em conformidade com as outras
unidades.

"A manifestação foi pacífica, o tempo foi reduzido e os organizadores viram que a rodovia tem grande movimento e
entendemos que isso foi bom para todos", disse.

Força política
O impasse em torno da duplicação tem movimentado parlamentares dos 27 municípios localizados ao longo da estrada,
considerada a "rodovia da morte" devido ao alto índice de acidentes registrados. Acompanhada da deputada Rosângela Reis
(PV), presidente da Frente Parlamentar pela duplicação da rodovia, a deputada Cecília Ferramenta (PT), presidente da
Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), acompanhou o
movimento em Caeté.

O movimento de Ipatinga foi acompanhado pelo deputado Wander Borges (PSB). A intenção dos parlamentares é chamar a
atenção das autoridades para as precárias condições da BR-381 e cobrar a duplicação da estrada e medidas emergenciais nos
trechos de maior perigo.

Os deputados pretendem organizar uma marcha a Brasília com todos os prefeitos das cidades às margens da 381 e
representantes de empresas localizadas nas proximidades da rodovia para tentar sensibilizar o governo federal sobre a
importância de se iniciar as obras na estrada.

"No dia 2 de junho vamos receber a comissão especial da ALMG que trata da duplicação. Estamos aqui levantando a bandeira
de Valadares, a bandeira do nosso Estado, pois a BR-116, que também é muito importante para a região, só será revitalizada
se a duplicação da 381 chegar a Valadares. Se isso acontecer seremos inseridos no contexto do Mercosul", disse o vereador
Lierte Júnior (PMN).

Cobrança antecipada do pedágio na 381


é rebatida por usuários da rodovia
A cobrança antecipada de pedágio, que faz parte do projeto da Agência Nacional
de Transporte Terrestre (ANTT), é rebatida pelos parlamentares e manifestantes
que defendem a duplicação da BR-381. De acordo com o projeto da ANTT, a
rodovia será duplicada com recursos arrecadados com a cobrança antecipada do
pedágio e, posteriormente, será explorado por mais 25 anos sob concessão da via
a uma empresa privada.

A previsão é que quatro praças de pedágio sejam instaladas até Belo Horizonte —
a primeira delas em Periquito, a 39 quilômetros de Valadares. A estimativa de
valores é de R$ 4,38 para carros pequenos. Para caminhões não há valor definido,
mas estudos apontam para uma cobrança que pode passar dos R$ 20.

"A cobrança onera muito, e a maioria dos caminhoneiros está pagando para
trabalhar. Com a cobrança do pedágio isso vai zerar o que sobraria do frete",
afirmou Sancho Dias, presidente da Associação dos Proprietários de Veículos
(Aprovec), no Vila Isa.

Com 25 anos de experiência na direção de veículos pesados, Altair Marques de


Souza, morador de Matozinhos, a 50 quilômetros da Capital, trafega duas vezes
por semana pela BR-381 e alega que o alto índice de acidentes pode, também,
ser atribuído à irresponsabilidade de alguns motoristas de carros de passeio.

O PRESIDENTE da Aprovec, Sancho Dias, é


contra o pedágio antecipado

OS CAMINHONEIROS Alexandre, Altair e José Carlos, que passam diariamente pela 381,
aprovaram a manifestação

"Aprovo a manifestação, mas além do perigo que a rodovia oferece, existe o fator humano, que também contribui para
acidentes. É preciso conscientização", acredita o caminhoneiro, ressaltando a imprudência. "Já vi vários casos de imprudência,
e a maioria dos acidentes, não só aqui na 381 mas em várias outras, é causada pelo próprio motorista, seja ele de caminhão
ou de automóvel", disse.

O caminhoneiro paulista Alexandre Felipe concorda com o colega. Ele trafega pela rodovia cerca de duas vezes por mês. "O
problema são os motoristas que não sabem dirigir", disse. (W.M.)

2 de 3 14/5/2009 20:12