Você está na página 1de 53

Projeto de Reforma: Quarto do Bebê

Trabalho apresentado à Disciplina de Gestão

de Negócios.

Abril 2009
1) Gerenciamento de Escopo

Apresentação do projeto

Este projeto tem como objetivo relatar as fazes principais de um projeto de

reforma de um quarto, visando obter o quarto do bebê da família.

Termo de abertura do projeto (Charter)

I - Resumo das condições do projeto

Em uma família de três integrantes surge a necessidade de implementar um

quarto exclusivo para o novo integrante da família que vai chegar: o bebê. O

objetivo final é atender todas as necessidades de segurança e conforto, com

um ambiente agradável e aconchegante.

Um quarto de TV de 35 m² (5X7 m²) em um apartamento de 150 m² será

dividido em dois ambientes, permitindo a construção do novo quarto do bebê

nesse espaço, ocupando 3x3.5 m², ou tamanho de área útil 10,5 m².

II - Necessidades básicas do trabalho a ser realizado

Serão realizadas várias atividades, desde o planejamento arquitetônico,

orçamento a ser apresentado à família, compra dos insumos para a construção

do quarto, e execução da obra, até o desenho e colocação do mobiliário.


III - Descrição do projeto

1. Produto do projeto

O produto do projeto será o quarto reformado e mobiliado.

2. Cronograma básico do projeto

Os orçamentos deverão ser entregues para apreciação em Novembro de 2009

e sua aprovação deverá ser realizada até o fim da segunda quinzena de

dezembro de 2009. Segundo informações da família, a verba sairá de uma

aplicação financeira cujo resgate está agendado para 3 de maio de 2010.

A execução dos trabalhos terá início em 5 de Maio de 2010 e deve terminar

em 25 de Agosto de 2010, tempo que contempla suficientemente o

nascimento do bebê, com uma folga dois meses, dado que o evento do

referido nascimento está previsto para a segunda quinzena de Outubro de

2010.

3. Estimativas iniciais de custo

O orçamento para este projeto é de R$ 30.000,00, incluindo desde o desenho

do projeto, compra dos insumos, contratação de mão de obra, execução da

obra, até a instalação de todos os móveis e sistema de vigilância eletrônica.


IV - Administração

1. Necessidade inicial de recursos

O gerente do projeto da obra terá uma equipe de 6 profissionais, incluindo 1

arquiteto, 1 mestre de obras, 2 ajudantes gerais e um marceneiro. O

arquiteto será responsável pelo desenho (planta/projeto arquitetônico) do

cômodo e dos móveis. Os ajudantes ficarão encarregados da execução de

todos os serviços relacionados à estrutura, alvenaria, gesso, elétrica e

pintura. O marceneiro produzirá e instalará os móveis, de acordo com o

desenho elaborado pelo arquiteto.

3. Controle e gerenciamento das informações do projeto

O gerente de projeto é o responsável pelas informações. Todas as informações

devem ser armazenadas em banco de dados e acessadas em uma tabela em

Excel.

Declaração de escopo

I - Descrição do Projeto

O projeto envolverá o diagnóstico do ambiente para identificação das

necessidades da reforma; estimativa de insumos para a execução da reforma,

mão de obra, e de materiais para a elaboração do mobiliário. Contemplará um

projeto arquitetônico (realizado pelo arquiteto); um planejamento de um

orçamento, com base nos insumos a serem empregados, no custo da mão de


obra empregada e no desenvolvimento do mobiliário. Análise de projetos

similares realizados anteriormente será realizada, buscando a padronização

de procedimentos e benchmarks específicos, dado o caráter ecológico do

projeto. A análise de projetos similares também contribuirá para o

monitoramento da operação, e o melhor controle do tempo e do orçamento.

O projeto de reforma contará com intervenções que visem a sustentabilidade,

cujas intervenções diminuirão os gastos do apartamento a longo prazo.

II - Objetivo do projeto

Gerir e implementar a reforma do quarto do bebê, para que ocorra dentro de

um prazo máximo de 120 dias corridos a partir de 5 de maio de 2010 e com

um custo total estimado de R$30.000,00.

III - Expectativa do cliente

• Projeto em conformidade com o Termo de Abertura ou Project Charter

• Que seja entregue dentro do prazo e do orçamento previsto

• Que o padrão de qualidade atenda as especificidades estipuladas pelo

cliente (ex.: piso antialérgico)

IV - Restrições

• Não será realizada decoração no quarto reformado; a obra será finalizada

com a entrega da reforma e dos mobiliários do quarto;

• O projeto não inclui a compra de acessórios para o quarto reformado; o

orçamento contempla apenas até a etapa de entrega e instalação dos móveis.


• O orçamento total para a realização do projeto é de R$30.000,00.

• A data máxima a ser entregue é de 120 dias corridos a partir de maio/2010.

V - Premissas

• É necessário o apoio irrestrito de todos os envolvidos na reforma para a

execução dentro do prazo estipulado

• Os membros do time deverão trabalhar em regime de dedicação integral

• O arquiteto deverá ter conhecimentos de planejamento mobiliário, além de

planejamento de reforma propriamente dito.

• Os ajudantes gerais deverão ter dominar os conhecimentos de levantamento

da estrutura, elétrica, pintura e acabamento.

• O marceneiro deverá executar o mobiliário conforme modelo apresentado

pelo arquiteto.

VI - Exclusões específicas

• O projeto não tem como objetivo criar um quarto para utilização de longo

prazo sendo que os mobiliários em questão são pertinentes para uma criança

de até 5 anos de idade.

• O projeto não tem como objetivo criar um quarto infanto-juvenil (6-15 anos

de idade).

VII – Riscos iniciais definidos

Os riscos identificados no projeto de reforma incluem:


- riscos imprevisíveis: afastamento de funcionários, necessidade de realização

de atividades não previstas;

- riscos previsíveis: interferências da obra no apartamento, no edifício e na

vida normal do proprietário e de sua família.

- riscos de implantação: qualificação do pessoal da obra, e outros

relacionados à fabricação dos insumos, operacionais, de gerencia e

organizacionais.

- riscos de mercado: relacionados à demanda, ao aspecto financeiro da obra,

e ao fornecimento.

- riscos Institucionais: tais como regulatórios, aceitação da reforma pelo

condomínio.

Entretanto, o risco associado ao projeto não é de tal relevância que possa

chegar a inviabiliza-lo. Ações serão implementadas para evitar os riscos

citados.

VIII - Principais atividades e detalhamento do projeto

A. Informações gerais:

1. O projeto de reforma inclui subprojetos, a saber:

o Projeto Arquitetônico;

o Projeto Estrutural;

o Projeto Elétrico;

o Projeto de construção de móveis.


2. Serão fornecidos todos os equipamentos e ferramentas adequadas de

modo a garantir o bom desempenho da obra.

3. A obra será mantida permanentemente limpa, evitando o acúmulo de

entulhos, considerando que os moradores seguirão residindo no

domicílio.

4. A obra será suprida de todos os materiais e equipamentos necessários

para garantir a segurança dos funcionários e moradores.

5. A obra será executada conforme o PBQP-H (Programa Brasileiro de

Qualidade e Produtividade no Habitat). A empresa Construtora é

certificada no nível “A” do programa.

B – Colunas

As colunas que sustentarão a nova parede que dividirá o quarto em dois, serão

do tipo em zingo com 5cm X 20mm e 2,7m de altura e contando com todas as

extremidades reforçadas com a utilização de estacas pré-moldadas, conforme

projeto estrutural.
C - Estrutura

1. A estrutura será em gesso com colunas em ferro de 20mm, com tijolos

de sustentação se necessário, o que proporcionará uma estrutura leve,

em torno de 300Kg que não compromete a integridade do edifício e

pode ser removível se futuramente for necessário , com fck 60 kg/cm²,

e moldada in loco.

2. As armaduras utilizarão zinco CA-50 e CA-60.

3. As fôrmas serão em madeira de caixaria (pinus) e compensado resinado

(madeirite).

4. A estrutura será executada conforme projeto estrutural.

D - Alvenaria

1. As paredes serão de gesso com placas de 2 X 3 m. Se necessário serão

utilizados tijolo ecológicos para sustentação das placas de gesso,

conforme projeto arquitetônico.

2. Em todos os vãos de janela, serão colocadas janelas anti-ruídos assim

como na porta que será do lado oposto com saída para o corredor em

frente ao quarto do casal.

3. Poderá haver além do gesso, algum detalhe em madeira ou pedra

aparente, não podendo ultrapassar a 30% do total.


4. O tijolo usado será do tipo ecológico, dada a preocupação dos

moradores com o aspecto sustentável da reforma.


E - Instalações elétricas e de telecomunicações

1. Os aparelhos de comando e tomadas elétricas, serão da marca PIAL –

modelo: PIALPLUS, ou similar na qualidade e no preço.

2. O quarto será entregue com instalação de ar condicionado tipo air split:

o completamente instalado, incluindo os aparelhos;

3. Haverá instalação no quarto do bebê de conexão de câmeras para

monitoramento do bebê a partir do quarto do casal e sala social.

F - Madeiramento

1. As janelas, porta janelas serão de alumínio com pintura eletrostática.

2. A porta de entrada do quarto será de madeira reciclada, conforme

alternativa encontrada no mercado com foco ecológico.

3. As fechaduras serão da marca LAFONTE de 1ª linha, ou similar na

qualidade e no preço.

4. As dobradiças serão de inox ou latão.

5. O rodapé será da mesma madeira utilizada nas portas.

G - Vidros

1. O vidro da janela será do tipo reciclado, de 5 mm de espessura.


H - Revestimento interno e pintura

1. Área interna do dormitório:

o Piso: será realizada uma pesquisa buscando a identificação da

melhor opção para o tipo de projeto: carpete sustentável, piso

de madeira biosintética, ou cerâmica reciclada.

o Paredes: pintura acrílica sobre reboco grosso ou massa corrida e

pintura acrílica sobre reboco fino.

o Tetos rebocados: massa corrida e pintura acrílica.

o Tetos em gesso com pintura acrílica.

Obs.:

• Poderá ser utilizado o forro rebaixado em gesso conforme o projeto;

• Se opção for pelo carpete, este deverá ter 5 mm, ser antialérgico e

modular removível vindos do USA, com “selo verde”;

• Marca da tinta acrílica, verniz e esmalte sintético: primeira linha da

CORAL, RENNER , SUVINIL ou similar;

I – Itens do quarto

O quarto será entregue equipado com mobiliado e sistema de vigilância e ar

condicionado, conforme projeto específico. Os itens do quarto incluirão:

1. Bancada para troca de fraldas

2. Guarda Roupa e prateleiras

3. Sistema de vigilância eletrônica com video-monitoramento;


4. Iluminação com controle de luminosidade (dimer)
J – Fatores Ambientais

A gestão ambiental será incluída como mais uma dimensão no gerenciamento do

projeto de reforma do quarto do bebê, visto que o apartamento da família se

encontra em um condomínio afinado com o princípio sustentável.

A reforma deverá impor o menor impacto possível no ambiental, conforme desejo

da família, tendo como foco principal os aspectos ambientais:

 Administração de rejeitos

 Uso racional de matéria-prima

 Impacto sobre os moradores da residência

 Economia de energia

 Outros aspectos ambientais que forem identificados ao longo do projeto,

também visando potenciais melhorias futuras nos ambientes da residência

como um todo.

- Análise de custo/benefício

O custo da obra aumentará em 5% em relação a uma obra tradicional. O

quarto reformado nesta condição contribuirá para uma economia de cerca de

30% nas contas mensais da casa como um todo.


L - Limpeza final e entrega da obra

1. A obra será entregue completamente limpa, com cerâmicas e pisos

totalmente rejuntados, com aparelhos, vidros e bancadas isentos de

sujeira. A obra será entregue com as instalações de eletricidade em

pleno funcionamento;

VIII – WBS do Projeto


2) Gerenciamento de Tempo/Prazo

O gerenciamento do tempo/prazo será feito com base no seguinte gráfico

Gráfico de Gantt- cronograma da obra

Nov’ Dez’ Jan’ Fev’ Mar’ Abr’ Mai’ Jun’ Jul’ Ago’ Set’ Out’
09 09 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10

Orçamento
Aprovação do
Orçamento
Investimento
Construção e
instalação div.
Pintura/papel
de parede
Instalação do
piso e equip.
Testes
gerais/limpeza
Entrega oficial

Nascimento do Bebê

O ordenamento das atividades será proposta conforme esquema a seguir:

Esquema – Encadeamento das atividades da reforma


3) Gerenciamento dos Custos

O orçamento para este projeto é de R$ 30.000,00, incluindo desde o desenho

do projeto, compra dos insumos, contratação de mão de obra, execução da

obra, até a instalação de todos os móveis e sistema de vigilância eletrônica.

Elaboração do Orçamento e Controle de Gastos

Este ìtem é de suma importância para a conclusao e sucesso da obra pois o

sucesso do projeto está atrelado não so a eficácia, que é a entrega funcional

dentro dos padrões mínimos acordados, mas tambem em fazer da forma certa

dentro do custo orçado, assim como no prazo estabelecido.

O gerenciamento de custos do projeto será realizado com base no orçamento

previsto para o projeto (subdividido por tarefas e por recursos), bem como

através do fluxo de caixa do projeto.

Questões de caráter inflacionário e cambial serão desconsideradas dentro do

período de tempo do projeto, visto que o pagamento do fornecedor dos

insumos será executado através de pagamento de fatura para 30 dias e com

10% desconto, conforme acordo feito na compra. Um contrato de compra na

mesma loja fornecedora onde a maioria dos produtos serão adquiridos, para

que o preço seja garantido até novembro de 2010.


A distribuição orçamentária da obra ao longo do tempo se dará conforme

gráfico abaixo:

De acordo com o gráfico apresentado, a concentração maior de gastos se

encontra nas semanas 2 a 5 e na semana 6. Com base nessa estimativa, a

família deverá programar o resgate de suas aplicações financeiras para

custear a execução da obra e evitar atrasos devido a indisponibilidade de

material e atraso nas compras, especialmente em função do tipo de

fornecimento de insumos adotada (just in time), devido à falta de local para

armazenamento dos materiais durante a obra.

O controle orçamentário será feito através de planilhas de excel, conforme

exemplos apresentados abaixo.


A planilha de custos do projeto encontra-se abaixo indicada.

Planilha de custos
Ref. Teto Constrular WC Mat MT
Unid. Q.
Produto Preç Unit. Total Preç Unit. Total Preç Unit. Total
Balde de pintura 50 L Unid. 1 R$ 18,00 R$ 18,00 R$ 17,64 R$ 17,64 R$ 19,35 R$ 19,35
Fita adesiva, material crepe, 19mm x 50m, côr Bege. Unid. 4 R$ 4,40 R$ 17,60 R$ 4,31 R$ 17,25 R$ 3,90 R$ 15,60
Gesso , em placa de 60 x 60. UND Placa 10 R$ 9,00 R$ 90,00 R$ 8,82 R$ 88,20 R$ 9,68 R$ 96,75
Gesso em pó(estuque) saco de 15kg. Kg 1 R$ 20,00 R$ 20,00 R$ 19,60 R$ 19,60 R$ 22,00 R$ 22,00
Lixa para madeira, nº 120 (275 x 225mm). Folha 3 R$ 0,50 R$ 1,50 R$ 0,49 R$ 1,47 R$ 0,54 R$ 1,61
Lixa para madeira, nº 100 (275 x 225mm). Folha 4 R$ 0,50 R$ 2,00 R$ 0,49 R$ 1,96 R$ 0,54 R$ 2,15
Lixa para parede, nº 120, (275 x 225mm) côr vermelha Folha 6 R$ 0,50 R$ 3,00 R$ 0,49 R$ 2,94 R$ 0,54 R$ 3,23
Lona plástica, côr preta, para forração, largura 4m. Metro 4 R$ 3,10 R$ 12,40 R$ 3,04 R$ 12,15 R$ 3,33 R$ 13,33
Massa corrida pva, 1ª linha, emb. 3,6L L Lata 1 R$ 18,00 R$ 18,00 R$ 17,64 R$ 17,64 R$ 16,00 R$ 16,00
Tinta Suvinil látex acrílico cód. C054 Galão 3,6L Galão 1 R$ 42,00 R$ 42,00 R$ 44,00 R$ 44,00 R$ 41,00 R$ 41,00
Pincel Tigre nº 27 Unid. 1 R$ 10,00 R$ 10,00 R$ 9,80 R$ 9,80 R$ 10,75 R$ 10,75
Pincel Tigre nº 16 Unid. 2 R$ 7,90 R$ 15,80 R$ 7,74 R$ 15,48 R$ 8,49 R$ 16,99
Rolo de pintura predial, péle legítima de lã de carneiro,
altura da lã 22 a 25mm, tamanho 230mm,aplicação
superficies lisas e rugosas, com cabo,referência tigre, ou
similar. Um 1 R$ 38,00 R$ 38,00 R$ 37,24 R$ 37,24 R$ 40,85 R$ 40,85
Orçamentos R$ 288,30 R$ 285,37 R$ 299,60
Formas de pagamento 50% ato 30 e 60 10% desc fat 30 dias 50% ato 5% desc
Mão de obra acabamento Hora 8 R$ 25,00 R$ 200,00
Mão de obra gesso Hora 6 R$ 23,00 R$ 138,00

Gesso Insumos R$ 97,02


R$ 235,02 40%
Gesso mão de obra R$ 138,00
Acabamento Insumos R$ 55,48 R$ 594,84
Acabamento acessórios R$ 104,34 R$ 359,82 60%
Acabamento mao de obra R$ 200,00
R$ 594,84

O controle de gastos será feito conforme a seguinte planilha:

Controle de gastos

Produto Unid. Q. Orçado Gasto Real %


Balde de pintura 50 L Unid. 1 R$ 17,64 R$ 15,88 90%
Fita adesiva, material crepe, 19mm x 50m, côr Bege. Unid. 4 R$ 17,25 R$ 20,00 116%
Gesso , em placa de 60 x 60. UND Placa 10 R$ 88,20 R$ 79,38 90%
Gesso em pó(estuque) saco de 15kg. Kg 1 R$ 19,60 R$ 20,00 102%
Lixa para madeira, nº 120 (275 x 225mm). Folha 3 R$ 1,47 R$ 1,32 90%
Lixa para madeira, nº 100 (275 x 225mm). Folha 4 R$ 1,96 R$ 1,76 90%
Lixa para parede, nº 120, (275 x 225mm) côr vermelha Folha 6 R$ 2,94 R$ 2,65 90%
Lona plástica, côr preta, para forração, largura 4m. Metro 4 R$ 12,15 R$ 10,94 90%
Massa corrida pva, 1ª linha, emb. 18 L Lata 1 R$ 17,64 R$ 15,88 90%
Massa corrida pva, 1ª linha, emb. 18 L Lata 1 R$ 44,00 R$ 39,60 90%
Pincel Tigre nº 27 Unid. 1 R$ 9,80 R$ 10,00 102%
Pincel Tigre nº 16 Unid. 2 R$ 15,48 R$ 13,94 90%
Rolo de pintura predial, péle legítima de lã de carneiro,
altura da lã 22 a 25mm, tamanho 230mm,aplicação
superficies lisas e rugosas, com cabo,referência tigre, ou
similar. Um 1 R$ 37,24 R$ 33,52 90%

Geral R$ 256,84 R$ 264,85 103%


Mão de obra acabamento Hora 8 R$ 200,00 R$ 200,00 100%
Mão de obra gesso Hora 6 R$ 138,00 R$ 138,00 100%
4) Gerenciamento dos Riscos

O gerenciamento de risco do projeto será realizado com base nos riscos

previamente identificados, bem como no monitoramento e no controle de

novos riscos que podem não ser identificados oportunamente, durante a

execução da reforma.

O gráfico abaixo demonstra o mapeamento de risco feito para o projeto de

reforma, ajudando a identificar potenciais riscos mesmo antes da execução.

RBS – Risk Breakdown Structure para a identificação dos riscos


Riscos identificados

Os riscos identificados no projeto pela RBS anteriormente apresentada estão

listados na estrutura a seguir.

Riscos imprevisíveis

Estes incluem riscos relacionados ao ‘ator humano’, como por exemplo a

ocorrência de doença e afastamento de funcionários.

Por ser um apartamento antigo, não foi encontrada a planta do mesmo, sendo

assim, poderão ocorrer imprevistos em relação ao tempo na execução de

algumas tarefas. Por exemplo, impactos para a tubulação de água, parte

elétrica, etc., bem como necessidade de realização de contra-piso, no

momento da retirada do piso atual para substituição pelo novo piso.

Riscos previsíveis

Entre os riscos que se prevêem para o projeto podemos incluir Interferências

da obra no apartamento e no edifício; dificuldade de acesso e estacionamento

na rua para caminhões (ex.: para retirada de entulho e entrega de materiais),

visto que o edifício localiza-se num condomínio situado em rua relativamente

estreita e movimentada.
É de se esperar também que a obra apresente interferência na vida normal do

proprietário e de sua família (homens trabalhando, sujeira, cheiro),

entretanto, o projeto está sendo idealizado para evitar ao máximo o impacto

sobre os residentes no apartamento, como parte do gerenciamento do meio

ambiente. Sendo assim, tinta sem cheiro e manutenção da obra limpa são

parte dos pré-requisitos acordados no projeto.

Outros riscos identificados incluem potencial impacto da realização da divisão

do quarto em relação à estrutura do apartamento como um todo. Ações serão

implementadas para evitar esse tipo de risco.

Está se averiguando também as restrições do prédio em relação à instalação

do sistema de ar condicionado, visto que o apartamento se encontra num

condomínio com foco “ecológico”, conforme referido em detalhes no capítulo

de meio ambiente.

Riscos de implantação

A qualificação do pessoal da obra apresenta-se como risco técnico e

operacional para a execução da mesma. Por esse motivo, o risco técnicos

relativo a profissional não qualificado será gerenciado através da contratação

de mão de obra adequada, conforme citado na área de Recursos Humanos do

projeto.
Outros riscos de implantação, e que serão monitorados podem incluir:

- Fabricação - Defeito ou avaria no material utilizado

- Operacional - Mão de obra não com baixa performance

- Gerência de projeto - mal acompanhamento da obra

- Organizacional - Definição correta das etapas da execução da obra e dos

profissionais envolvidos

Riscos de mercado

Entre os riscos de mercado identificados, citamos os seguintes:

- Demanda - Ter escolhido um material que no momento da execução está em

falta

- Financeiro – Embora espere-se que risco seja mínimo, em função da obra ser

de curta duração, o risco de aumento do custo dos materiais devido fatores de

mercado será gerenciado para que tenha o menor impacto possível no projeto

como um todo. Para isto foi fechado um acordo com um contrato de compra

na mesma loja fornecedora onde a maioria dos produtos serão adquiridos,

para que o preço seja garantido até novembro de 2010.

- Fornecimento - Problemas no fornecimento de material e mão de obra no

momento exigido, ex: o material existia no momento em que foi elaborado o

projeto, durante a execução ele fica fora de linha.


Riscos Institucionais

Os seguintes riscos institucionais foram identificados:

- Regulatórios - mudanças na lei de condomínios

- Aceitação da sociedade do condomínio - condomínio passa a se incomodar

com os efeitos da obra, ex: ruídos, diminuição do tempo de trabalho no

prédio.

Qualificação dos riscos

A probabilidade de ocorrência do risco pode ser considerada pequena (menor

do que 20%).

O impacto de qualquer evento de risco não é de tal revevância para o projeto

que possa chegar a inviabilizá-lo.

Desta forma, considera-se que o risco é pequeno tanto em termos de custo,

quanto de prazos, podendo quaisquer contratempos serem facilmente

resolvidos.
5) Gerenciamento da Qualidade

Foi adotado para o gerenciamento do padrão de qualidade da obra

ferramentas de acompanhamento de custo-benefício, benchmarking, e custo

da qualidade.

Custo benefício: serão utilizados materiais de marcas renomadas no mercado,

de alta resistência e durabilidade com menor retrabalho para reparos e

instalações, preferencialmente com “selo ecológico”, além de optar-se por

itens que garantam a segurança da família e do bebê.

Benchmarkings

Adotamos a comparação com praticas de outros projetos já realizados para

gerarmos melhorias e medir o nosso desempenho em relação a reformas deste

tipo e porte.

Custo da qualidade

As conformidades serão atendidas nos quesitos de compra de material de

primeira linha e instalações adequadas para o bom funcionamento das

mesmas, além de contratações de profissionais com perfil adequado a esse

trabalho.
Garantia da Qualidade

A obra será executada conforme o PBQP-H (Programa Brasileiro de Qualidade e

Produtividade no Habitat). A empresa Construtora é certificada no nível “A” do

programa e dentre os requisitos de qualidade, inclui aspectos ecológico-

sustentáveis.

Será aplicada a gestão de qualidade com supervisionamento de cada etapa do

processo, de forma a garantir que todas as premissas previamente acordadas

sejam cumpridas por todas as partes envolvidas no projeto.

Estará estabelecida como ação preventiva a finalização do projeto com o

período de gestão de 7 meses, no caso de imprevistos quanto ao nascimento

antecipado do bebê.

Técnicas para garantia da Qualidade

Serão implementadas ações preventivas recomendadas ao longo do processo,

como tinta especial para quarto de crianças, sem cheiro e lavável, e piso

adequado para reduzir potencial alergênico.

Serão avaliados 3 diferentes possibilidades de piso, contemplando cerâmica,

madeiramento e carpete antialérgico, buscando obter-se um ambiente

saudável para a criança.


Controle da qualidade

No plano de gerenciamento da qualidade será utilizado o Diagrama de causa e

efeito, com mapeamento de hora/tarefa, pessoal, método, material,

medição, máquina e ambiente .

Revisão de reparos e defeitos

O mestre de obra fará as analises necessárias do ambiente ao término da

reforma, buscando reparar quaisquer itens fora de conformidade, bem como

realizará as averiguações dos equipamentos instalados, para garantir que

estejam funcionando em perfeita ordem, e em conformidade com as

especificações do contrato validado pelo cliente.

Inspeção Final

Ficará a cargo do arquiteto, que efetuará a revisão geral, posteriormente à

revisão de reparos feita pelo mestre de obras e na qual serão efetivados

quaisquer tipos de reparos finais a inconformidades e defeitos ainda

encontrados, para posterior entrega do projeto final à família.


6) Gerenciamento dos Recursos Humanos

A equipe do projeto será composta por uma equipe de 6 profissionais: 1

gerente do projeto, 1 arquiteto, 1 mestre de obras, 2 ajudantes gerais e 1

marceneiro, sendo três profissionais fixos (gerente, arquiteto e mestre de

obras) e três profissionais contratados (2 ajudantes gerais e 1 marceneiro),

que serão responsáveis pelo gerenciamento do projeto e execução das

tarefas.

Planejamento de recursos humanos

O planejamento de recursos humanos inclui a Identificação e documentação

de funções, responsabilidades e relações hierárquicas do projeto, além da

criação do plano de gerenciamento de pessoal.

O arquiteto será responsável pelo desenho (planta/projeto arquitetônico) do

cômodo e dos móveis. Os ajudantes ficarão encarregados da execução de

todos os serviços relacionados à estrutura, alvenaria, gesso, elétrica e

pintura, sob orientação do mestre de obras. O marceneiro produzirá e

instalará os móveis, de acordo com o desenho elaborado pelo arquiteto.


Recursos necessários para a realização da atividade

O planejamento de recursos humanos ficará a encargo do gestor do projeto,

que primará em contratar apenas 50% do quadro funcional para as atividades

de gesso, marcenaria, pedreiro, objetivando a excelência e usando

de requisitos preliminares relativos às pessoas e competências necessárias

para os membros da equipe.

Contratação ou mobilização da equipe do projeto

Para a realização da reforma em questão, contaremos com três profissionais

com atividades gerenciais (gerente, arquiteto e mestre de obras) e serão

contratados os profissionais especializados na mão de obra: 2 ajudantes gerais

que farão às vezes de pedreiro, gesseiro, eletricista e pintor; e 1 marceneiro.

Esses são os recursos humanos necessários para terminar o projeto dentro do

prazo e qualidade previstos.

Desenvolvimento da equipe do projeto

Os profissionais contratados já deverão ter as competências necessárias para

a execução da obra. Entretanto, é esperado que a interação entre os

membros da equipe proporcione troca de conhecimento, já que os

funcionarios possuem experiências prévias variadas, e que colabore para

aprimorar o desempenho do desenvolvimento do projeto como um todo.


Gerenciamento da equipe do projeto

O gerenciamento da equipe ocorrerá da seguinte forma: o gerente do projeto

fará a contratação ou mobilização de todo o pessoal. O arquiteto reportará ao

gerente; o mestre de obra ao arquiteto; e os ajudantes gerais ao mestre de

obras.

O acompanhamento do desempenho de membros da equipe, fornecimento de

feedback, resolução de problemas e coordenação de mudanças para melhorar

o desempenho do projeto, bem como a orientação quanto a técnica a ser

adotada na reforma ocorrerá através dessa estrutura de reporte funcional. A

mesma deverá se dar por meio de conversas diretas, avaliação de

desempenho individual, monitoração do cumprindo os prazos de entregas de

cada atividade ou etapa do projeto, do gerenciamento de conflitos e de

anotações de problemas que surgirem ao longo da execução da obra.

Plano de gerenciamento

Um plano de gerenciamento será elaborado pelo gestor do projeto, visando

efetivar o mapeamento dos recursos necessários para a atividade e descrições

de atividades de cada profissional, como garantia da qualidade,

gerenciamento de riscos e aquisições, que irão ajudar a equipe como um todo

a identificar todas as funções e responsabilidades necessárias.


Ferramenta de gerenciamento dos recursos: funções e responsabilidades

A matriz de responsabilidades (MR) será usada para ilustrar as conexões entre

um trabalho que precisa ser realizado e os membros da equipe do projeto,

apontando para cada atividade o responsável.

Utilizaremos a matriz de responsabilidades para fazer o levantamento e para

listar as funções e as responsabilidades necessárias para terminar um projeto.

A matriz deverá incluir os seguintes tópicos:

Função: o ajudante 1 (pedreiro/eletricista) ficará responsável pela parte de

alvenaria e parte elétrica; o ajudante 2 (gesso, acabamento e pintura). O

marceneiro fará a parte da preparação, colocação e pintura da porta e

execução e instalação dos móveis. O arquiteto será o líder do projeto na parte

de execução, e juntamente com o gestor do projeto que realizou o

planejamento, responde como co-responsável pela entrega final do projeto.

Autoridade: O direito de aplicar recursos do projeto, tomar decisões ou

assinar aprovações, ficará a cargo do arquiteto, que fará o acompanhamento

individual dos contratados para cada função.


Responsabilidade: O arquiteto fica responsável por checar todos os detalhes

do andamento do projeto, visando terminá-lo no prazo previsto para a entrega

final do projeto.

Competência: a habilidade e a capacidade necessárias para o referido

trabalho serão identificadas na contratação de cada profissional, buscando no

mercado de trabalho indicações e inclusive fazendo in loco em outras

reformas para identificar perfil e qualidade do trabalho apresentado.

Tabela de horários: O plano de gerenciamento de pessoal descreve os prazos

necessários para os membros da equipe do projeto, individual ou

coletivamente, e também quando as atividades de recrutamento e seleção

devem ser iniciadas, onde adotaremos o histograma de recursos, para

representar graficamente os recursos necessários, quantidade de dias a serem

trabalhados, e custo por hora de cada profissional.


Matriz de responsabilidades

Atividade/função Responsável Quem supevisiona

e autoriza
Planejamento do projeto como um Gestor do projeto Gestor do projeto

todo
Projeto arquitetônico Arquiteto Gestor do projeto

Projeto de móveis Arquiteto Gestor do Projeto

Supervisão semanal (2x/sem) da obra Arquiteto Arquiteto

Supervisão diária da obra Mestre de obras Arquiteto

Alvenaria Ajudante 1 Mestre de obras

Parte elétrica Ajudante 1 Mestre de obras

Gesso Ajudante 2 Mestre de obras

Acabamento e pintura Ajudante 2 Mestre de obras

Execução/instalação portas e movéis Marceneiro Arquiteto


7) Gerenciamento das Comunicações

O gerenciamento de comunicações para este projeto foi estabelecido de

maneira simples, porém eficiente e eficaz, com o objetivo de atualizar todos

os envolvidos no projeto de maneira ágil, para evitar qualquer tipo

de imprevisto durante a execução do mesmo e manter a data prevista para

entrega.

Estabelecemos como principais meios de comunicação para este projeto,

conversas diretas, através de encontros e pequenas reuniões de ajustes e

de feedback semanais; e indiretas, por meio de telefonemas e e-mails (neste

último caso entre os níveis mais altos do escalão – especialmente entre gestor

e arquiteto); sempre respeitando a hierarquia criada e mencionada no tópico

de gerenciamento de recursos humanos.

Com o intuito de facilitar a comunicação indireta, todos os integrantes do

projeto, com exceção dos ajudantes, terão um Black Berry® a sua disposição

para que todos possam ter acesso imediato às informações e/ou pontos

críticos levantados no decorrer do projeto, visando à ação ou informação

imediata acerca de determinado assunto levando-se em consideração a

urgência de cada item.

Somente a critério de informação, o Black Berry® foi escolhido como um dos

meios de comunicação devido a sua fácil portabilidade e simples manuseio de

informações, já que não será preciso contar com uma grande estrutura de
comunicação, como as comumente elaboradas em grandes empresas e

projetos.

Portanto, após ter os meios de comunicação, a serem adotados, definidos

após o início das obras, fica-se estabelecido que:

• O ajudante fica responsável por informar a necessidade de qualquer

compra adicional de material para execução da obra em um prazo

médio de 3 dias antes do término do mesmo, para que o mestre de

obras tenha tempo hábil para analisar a solicitação em questão e

repasse da mesma ao gestor do projeto.

• Após receber a informação acima, o gestor realizará uma breve

pesquisa de mercado para compra do material solicitado junto à

empresa eleita para o fornecimento da maior parte de insumo. Em

seguida, atualizará a ferramenta utilizada para controle de custos,

providenciando a compra e coordenando a entrega dentro do prazo de

3 dias. Esta deve respeitar o regulamento interno do condomínio,

evitando assim uma possível interrupção da obra e possibilidade de

impacto no prazo de entrega do quarto reformado.

Anteriormente ao inicio das obras, fica definido que toda e qualquer

comunicação direta realizada entre o gestor do projeto, arquiteto e mestre de

obras deve ser realizada através de reuniões ou encontros pré-agendados para

evitar a má interpretação de qualquer ponto relevante e específico


relacionado à obra. Isso também ajudará a estreitar todas as determinações e

regras que devem ser seguidas, a fim de não gerar nenhuma não-

conformidade e possibilidade de reclamação passível de interrupção das obras

pelo condomínio, no decorrer de sua execução.

Figura – gerenciamento das comunicações durante a reforma

Gerenciamento das Comunicações

Planejamento das Comunicações Relatório de Desempenho


1. Entradas 1. Entradas
- declaração do escopo do projeto - medição do desempenho vs.
- plano de gerenciamento do projeto cronograma do projeto
- medições de controle de qualidade
- possíveis imprevistos
entregas
2. Ferramentas e Técnicas 2. Ferramentas e Técnicas
- comunicação direto e indireta - reuniões para avaliação do andamento
da reforma
- feedback vertical (gestor ao ajudante)

3. Saídas 3. Saídas
- plano de gerenciamento de - análise dos desempenhos
comunicação - mudanças solicitadas
- possíveis ações corretivas

Distribuição das Informações Gerenciar as Partes Interessadas


1. Entradas 1. Entradas
- plano de gerenciamento de - plano de gerenciamento de
comunicação comunicação
- ativos dos processos organizacionais

2. Ferramentas e Técnicas 2. Ferramentas e Técnicas


- telefonemas - métodos mencionados para
- e-mails comunicação
- reuniões/encontros pré agendados - registro de problemas/imprevistos

3. Saídas 3. Saídas
- atualizações sobre o andamento do - problemas resolvidos
projeto - solicitações de mudanças aprovadas
- ações imediatas que sejam - ações corretivas, se necessário
necessárias - ativos do projeto (atualizações)
- plano de gerenc. proj. (atualização)
8) Gerenciamento das Aquisições e Suprimentos

Em geral, quando o projeto de reforma é executado por uma construtora de

grande porte, é de praxe avaliar os recursos existentes e os que precisam ser

comprados em maior escala. Em uma compra em grande escala, certamente a

diversificação de fornecedores conforme item comprado poderia gerar uma

economia considerável.

Outra estratégia de grandes construtoras e/ou compras em escala é criar

alianças com um número limitado de fornecedores, mantendo exclusividade

com alguns únicos parceiros fornecedores em alguns casos de itens

específicos, os quais por sua vez ofereceriam preços mais competitivos e a

garantiriam a qualidade e integridade dos itens adquiridos. Em geral, nesses

casos também se deve ter em vista a disponibilidade do material na data da

compra e/ou entrega.

O principal objetivo nestes casos, em função do porte da obra e volume de

itens comprados, é cotar o melhor preço de mercado aliado à garantia da

qualidade, tendo em vista sempre o melhor custo-benefício disponível.

Normalmente devem ser feitos três orçamentos, e o orçamento vencedor

contratado com a data da entrega agendada, assim como deveriam ser

acertadas as formas de pagamento, detalhes da entrega e garantia do produto

final.
No caso da reforma do quarto do bebê, como se trata de uma obra de reforma

e construção pequena, uma rápida comparação de preços demonstrou uma

diferença muito pequena no pacote final entre os fornecedores.

Em função disso, optou-se por comprar tudo em um mesmo fornecedor, do

tipo grande magazine de “casa e construção”, visando conveniência e

praticidade.

Gerenciamento das compras

As compras serão realizadas em lojas tipo departamento para a maioria dos

itens necessários à sua realização, conforme relatado acima. O gerente do

projeto deverá fazer a checagem dos itens adicionais, especialmente no que

se refere aos insumos com “selo verde”, quando nestes grandes magazines

não forem encontradas soluções que se ajustem a essa necessidade da família,

uma vez que a reforma deve necessariamente levar em consideração aspectos

de sustentabilidade e meio ambiente, conforme desejo da família. Nestes

casos específicos, os itens serão adquiridos de fornecedores especializados.

Conforme relatado no capítulo de gerenciamento de qualidade, o controle de

qualidade na compra de insumos deverá levar em conta a marca do produto;

adicionalmente, outros aspectos serão avaliados, tais como: relação custo -


beneficio (qualidade/preço), preço acordado, forma de pagamento, forma de

entrega, integridade do material e garantia.

As compras deverão acontecer conforme etapa do projeto, uma vez que não

há disponibilidade de local para estoque na obra. Sendo assim, o modelo ‘just

in time’ será utilizado como opção de logística de compra.

Seleção do Fornecedor

A “BB Casa e Construção” foi o fornecedor aprovado para a compra dos

insumos, que deverá confirmar os preços assim como a data da entrega e

disponibilidade de material.

Condições e forma de pagamentos

O pagamento será executado através de pagamento de fatura para 30 dias e

com 10% desconto.


9) Gerenciamento do Meio Ambiente

A questão da proteção ambiental é aspecto de grande importância para a

família residente no domicílio onde ocorrerá a reforma. O pai da família

trabalha no ramo de responsabilidade social e desenvolvimento ambiental

numa grande multinacional do setor de higiene e limpeza. Por este motivo,

decidiu-se incluir no projeto a gestão ambiental como mais uma dimensão no

gerenciamento do projeto de reforma do quarto do bebê.

Ecologicamente correto, o apartamento da família se encontra em um

condomínio afinado com o princípio sustentável, dentro de uma tendência que

começa a aparecer na cidade de São Paulo. O próprio apartamento foi

idealizado de forma a contribuir para a luta em economizar os recursos do

planeta, seguindo a tendência das ‘eco habitações’ realizadas por algumas

construtoras civis de São Paulo. De fato, já são muitas as iniciativas de

reforma de apartamentos com uma preocupação ecológica dentro desse

mesmo condomínio onde reside a família.

Por meio do processo de gestão do ambiente, se planejará uma reforma com

menor impacto ambiental, conforme desejo da família, com foco em ações

preventivas, especialmente através da incorporação de alguns recursos

ecológicos e, se necessário, implementando também ações corretivas quando

problemas forem identificados ao longo da reforma. Para isto, de início foi

realizada a identificação dos principais aspectos da reforma com possíveis

impactos ambientais.
Concluiu-se que especial atenção deverá ser dada aos seguintes pontos:

 Administração de rejeitos

 Uso racional de matéria-prima

 Impacto sobre os moradores da residência

 Economia de energia

 Outros aspectos ambientais que forem identificados ao longo do

projeto, também visando potenciais melhorias futuras nos ambientes

da residência como um todo.

Descrição resumida do projeto e do produto final

O projeto está centrado em intervenções que visem os aspectos de

sustentabilidade da reforma/mudança na área interna do quarto de TV do

apartamento da família, visando obter um quarto para o bebê, cujas

intervenções sustentáveis diminuam os gastos do apartamento a longo prazo.

O quarto reformado deverá cuidar ao máximo dos aspectos ambientais

mencionados, e ao final, deverá apresentar-se como uma alternativa de baixo

consumo energético, adequada ao padrão geral vigente no imóvel como um

todo, e ainda segura, confortável, agradável e aconchegante.


Requisitos legais, normas e regulamentos

A obra será executada conforme o PBQP-H (Programa Brasileiro de Qualidade

e Produtividade no Habitat). A empresa Construtora é certificada no nível “A”

do programa e dentre os requisitos de qualidade, inclui aspectos ecológico-

sustentáveis.

Recursos e Atividades

– Análise de custo/benefício

O custo da obra aumentará em 5% em relação a uma obra tradicional,

entretanto o gasto extra com a instalação dos sistemas alternativos se pagará

em dois anos de economia nas contas, conforme estudo realizado pelo próprio

proprietário.

Além da economia dos recursos da natureza, a economia em contas no final

do mês é um dos maiores incentivos para as construções e reformas

sustentáveis. O projeto desenhado estima que o quarto reformado contribua

para uma economia de cerca de 30% nas contas mensais da casa como um

todo.

Com a crise econômica, reduzir o custo da manutenção do apartamento

tornou-se um tema importante para a família. Construções ecológicas custam

o mesmo ou até 5% mais caras do que as convencionais, mas se pagam

rapidamente e depois proporcionam apenas economias nas contas e no meio

ambiente.
– Benchmarkings

Outras reformas e obras com preocupação ecológica foram tomadas como

referência, possibilitando a análise de projetos similares, conforme relatado

na definição de escopo, com foco na busca de benchmarkings sustentáveis,

dado o caráter ecológico do projeto:

1) A arquiteta Tina Ansarah foi um dos exemplos considerados. Há quatro

anos, quando comprou seu apartamento na Vila Madalena, decidiu incluir na

grande reforma a colocação sistemas que tornassem o domicílio “amigo do

ambiente”, incluindo sistemas que aumentaram a eficiência elétrica do

domicílio. Desta forma, uma casa convencional foi adaptada para a

sustentabilidade.

2) Projetos do arquiteto Tomaz Ahau também foram tomados como exemplo.

Sua casa no Brooklin também passou por uma grande reforma sustentável. Ela

foi dimensionada para a auto-suficiência de energia. Na parte de acabamento,

o tijolo usado era ecológico, e o vidro reciclado.

3) O conjunto de 1060 lotes residenciais construídos em Alphaville (SP) pela Y.

Takaoka Empreendimentos também foi avaliado, já que pela demanda dos

compradores a construtora foi buscar soluções ecológicas, incluindo uso

apenas de madeiras de selo verde, e de equipamentos de economia de

energia, além da produção de manual de energia e materiais alternativos


terem sido produzidos para os proprietários, com o objetivo de informá-los

para que pudessem saber o que existe e pedir para o engenheiro ou arquiteto

na hora da obra ou depois.

4) Outro arquiteto paulista especializado em projetos sustentáveis é Chico

Lima, que também foi tomado como referência na pesquisa para o projeto de

reforma. Ele ajuda donos de imóveis de São Paulo a torná-los mais eficientes

e ecológicos, resultando em soluções nem muito sofisticadas, nem muito caras

para transformar aspectos da casa pensando na sustentabilidade. Em um

apartamento numa movimentada avenida de São Paulo, por exemplo, o imóvel

ganhou piso de madeira biosintética. Em um quarto e sala de um solteiro no

famoso edifício Copan, no centro da cidade, o foco foi evitar o desperdício,

focando no uso racional da matéria prima e adequação da parte elétrica.

5) A Fundação Brasileira do Desenvolvimento Sustentável, o Conselho

Brasileiro de Construção Sustentável, a Sociedade do Sol, e o Centro de

Educação para Sustentabilidade foram também foram consultados como fonte

da pesquisa realizada para a reforma ecológica do quarto do bebê. Este

último, localizado no condomínio Alphaville Burle Marx (SP) é um espaço

ambiental de referência em vários tipos de bioconstrução que proporcionou

diversas idéias alternativas em materiais para a reforma, tais como cerâmica

reciclada; tijolo de solo cimento; vidro reciclado, entre outros.


– Análise de especialistas

Todas as informações coletadas foram analisadas pelo arquiteto encarregado

do projeto de reforma, que pode propor à família algumas soluções para a

reforma visando colaborar com a questão ecológica da mesma.

– Plano da Gestão Ambiental

O plano de gestão ambiental foi elaborado a partir da identificação dos

principais aspectos da reforma com possíveis impactos ambientais,

mencionados anteriormente, e que incluem a administração de rejeitos; o uso

racional de matéria-prima; o impacto da obra sobre os moradores da

residência; a necessidade de economia de energia elétrica, e outros aspectos

ambientais.

Uma descrição detalhada de todos esses pontos é fornecida a seguir.

Administração de rejeitos

Os rejeitos deverão ser recolhidos em sacos de entulho, e encaminhados a

locais apropriados. Parte do mobiliário atual do quarto que será dividido em

dois, e outros componentes que se manterem intactos serão separados e

doados para instituições e/ou outros, para que possam ser recicladas,

evitando o desperdício de itens ainda em bom estado.


Uso racional da matéria-prima

Um planejamento adequado da compra de matéria prima deverá ser realizado

evitando ao máximo a sobra de materiais por estimativas superiores ao

necessário. No caso de sobrarem materiais, estes deverão ser devolvidos a

loja dentro do prazo de 30 dias da compra, e o ressarcimento poderá ser

utilizado para compra de outros itens necessários à finalização da reforma.

A madeira utilizada nas portas e mobiliário deverá ser proveniente de áreas

consideradas ‘sustentáveis’, onde a produção da madeira seja feita

exclusivamente para fins de fabricação de insumos, excluindo-se qualquer

fornecedor de madeiras obtidas através de desmatamento. Idealmente, a

madeira utilizada nas portas deverá ser reciclada, conforme algumas

alternativas apresentados pelo mercado. O tijolo usado também será do tipo

ecológico, assim como o piso de madeira biosintética, e a cerâmica ou o

carpete, de acordo com a opção final após levantamento de custos.

Impacto sobre os moradores da residência

A obra será mantida permanentemente limpa, evitando o acúmulo de

entulhos, considerando que os moradores seguirão residindo no domicílio. As

tintas de primeira linha escolhidas deverão ser sem cheiro, já que essa

possibilidade é oferecida pelo mercado de tinta.


As tintas deverão ser de fácil limpeza (acrílica “limpa fácil”), possibilitando

prolongar o período entre uma pintura e outra, já que pela mais fácil

manutenção mantém as paredes limpas por mais tempo, sem necessidade de

pinturas mais freqüentes.

Será feita uma verificação dos materiais a serem empregados na construção. A

possibilidade de uso de materiais perigosos deverá ser descartada desde o

início do projeto.

Economia de energia

O apartamento como um todo tem boa eficiência energética; o quarto

reformado deverá se alinhar a esse padrão do domicílio. Para isso optou-se

pela instalação de um sistema de iluminação com controle de luminosidade

(“dimer”) no quarto do bebê. Com isto, a luz poderá ser regulada, permitindo

ainda exposição à luz intensa quando tarefas que exijam maior luminosidade

forem realizadas. Por outro lado, a luz poderá ser mantida baixa sempre e

quando os pais necessitarem entrar no ambiente com a criança dormindo, o

que, além de trazer conveniência e conforto, conforme objetivo final do

projeto auxiliará na maior economia e uso racional da energia elétrica.


Equipamentos de ar condicionado (sistema de aquecimento e refrigeração)

deverão apresentar ótima eficiência, para evitar consumo excessivo de

energia, já que a família não abre mão deste recurso, especialmente para

aquecer o ambiente para o bebê nos meses de inverno. Neste aspecto, será

feita uma pesquisa de compra de equipamento, buscando o que ofereça

melhor benefício em eficiência energética.

Serão também avaliadas as condições para a entrada do sol e da brisa no

quarto; alternativas poderão ser propostas aos moradores, buscando meios

outros de manter o clima interno do quarto agradável. Janelas com vidros

reciclados transparente de 5 mm de espessura serão instaladas, visando

maximizar a entrada de luz solar durante o dia, reduzindo a necessidade do

uso de energia elétrica durante as horas claras dos dias de inverno e verão.

Frestas serão vedadas para reduzir ao máximo a entrada de correntes de ar no

inverno, reduzindo a potencia necessária ao aquecimento do quarto do bebê

no inverno. Por outro lado, a janela deverá constituir um sistema seguro e que

possa servir de entrada para a brisa, nos meses de verão, sem

obrigatoriamente ter-se que recorrer ao ar condicionado. A porta de entrada

do quarto deverá ser grande para melhorar a circulação de ar, contribuindo

assim para o menor uso do ar condicionado.

Embora o projeto termine com a execução do mobiliário, sugestões poderão

ser dadas aos moradores em relação ao tipo de cortina/persiana que pode ser

utilizada (ex. cortina em primeiro plano usada em conjunto com persiana


black-out de fundo), dado que a residência se localiza em uma região quente,

e como tal é essencial dispor de sombra no verão. Adicionalmente, a

iluminação proporcionada por esse tipo de cortina permite também a

incidência de luz solar adequada nos meses de inverno.

– Lista de Verificação

• Administração da retirada de entulho/encaminhamento a local apropriado

• Doação de mobiliário atual do quarto de TV para instituições/reciclagem

• Devolução de materiais (sobra) a medida que as etapas se concluírem

• Portas e mobiliário de madeira sustentável (selo verde) recicladas

• Tijolo tipo ecológico (de ‘solo cimento’)

• Tintas sem cheiro do tipo ‘limpa fácil’

• Instalação de ‘dimer’ para controle de intensidade de luz

• Equipamento de aquecimento/refrigeração (ótima eficiência energética)

• Vidros transparentes reciclados

• Vedação de frestas (janela)

• Porta de entrada do quarto tamanho grande (circulação de ar)

• Sugestão de cortina/persiana complementar (luminosidade)


10) Gerenciamento da Integração

Este é sem dúvida o fator mais desafiador do processo pois em um projeto

existem vários sub-projetos sendo desenvolvidos simultaneamente. Garantir

que tudo se encaixe perfeitamente é essencial. Isto inclui aplicar todas as

áreas de conhecimento de um projeto de forma integrada, respeitando o

escopo do projeto, e envolve suprimentos, qualidade, ambiente,

comunicação, RH, risco, custo e prazo, conforme demonstrado na figura

abaixo.

Figura – Integração do projeto de reforma


Os processos principais da integração do projeto de reforma incluem:

Termo de abertura do projeto e declaração de escopo preliminar

Deverá garantir o cumprimento, qualidade, escopo e entrega dentro dos

padrões estabelecido para a família. De forma objetiva, o projeto de

reforma inclui a construção de parede com acabamento, instalação de porta,

rebaixamento do teto com aplicação de molduras de gesso, assim como

instalação de elétrico, tecnologia e comunicação. Qualquer mudança no

escopo do projeto deverá ser informada de imediato às partes interessadas.

Gestão de tempo

A gestão do tempo será feita conforme segue:

Apresentação do orçamento 30/11/2009

Aprovação do projeto 24/12/2009

Resgate dos recursos financeiros 5/05/2010.

Entrega do projeto 25/08/2009

Reunião de avaliação de qualidade semanal

Os controles deverão ser rigorosos, todas as sextas deverá haver uma reunião

para verificação das etapas assim como o cumprimento dentro do plano

estratégico.
Plano de gerenciamento do projeto

Gerente do projeto terá a responsabilidade de gerir todas as fazes e garantir

o cumprimento do escopo dentro do projeto. Todas as áreas de

conhecimento deverão constar no plano e estar integradas entre si

Orientação e gerenciamento de execução do projeto

Conforme mencionado anteriormente, semanalmente haverá uma reunião

para verificação das etapas assim como o cumprimento dentro do plano do

projeto.

Monitoramento e controle do trabalho do projeto

Toda sexta feira durante a reunião semanal será feita a definição do plano

de ação para a semana seguinte.

Todas manhãs o gerente passará para averiguar o trabalho dos dias

anteriores afim de garantir a qualidade e integridade da obra, e execução no

prazo previsto.

Controle integrado de mudanças.

As mudanças serão pontuais conforme necessidade e deverão ser aprovadas e

registradas junto à família, que deverá aprovar por e-mail ou telefone e, se

preciso, deverá comparecer ao local da obra para aprovação.


Encerramento do projeto

O projeto se encerrará uma no prazo conforme acordado e terá como base

de avaliação: testes de tecnologia, averiguação de qualidade. Os ajustes

deverão ser apresentados em no máximo uma semana antes do termino na

obra propriamente dita, momento no qual se dará a limpeza final da obra e

entrega oficial.

A integração dos processos acontecerá conforme gráfico a seguir.