Você está na página 1de 3

1. Ligação Iônica

Conseqüência da atração eletrostática entre íons com cargas opostas

1

Balanço de Energia Energia Energia necessária liberada
Balanço de Energia
Energia
Energia
necessária
liberada
+ 145J/mol
+ 145J/mol

(Aumento de energia)

+

Na + Cl NaCl

(g)

(g)

(s)

Balanço de Energia

Energia liberada = 789 KJ/mol

g ) ( s ) Balanço de Energia Energia liberada = 789 KJ/mol (Interação Coulômbica) 494

(Interação Coulômbica)

494KJ / mol (349 + 787)KJ / mol = −642KJ / mol

/ mol − (349 + 787) KJ / mol = − 642 KJ / mol (Decréscimo

(Decréscimo de energia)

Interações Entre Íons

KJ / mol (Decréscimo de energia) Interações Entre Íons 2 zze 1 2 = E p
2 zze 1 2 = E p ,12 4 πξ r 0 12 (Energia potencial
2
zze
1
2
=
E p
,12
4
πξ
r
0 12
(Energia potencial de Coulômb)

2

Interações Entre Íons

A forte atração Coulômbica entre íons de cargas opostas explicas as características dos sólidos iônicos: altos pontos de fusão e fragilidade “ alta temperatura é necessária antes que os íons possam se afastar para formar o líquido”. “quando um sólido iônico é golpeado, os íons de mesma carga entram em contato e se repelem. As reulções fazem com que ele se parta em fragmento”

3

20/07/2013

1.1

Configurações Eletrônicas dos Íons

 

É possível prever as fórmulas mais prováveis dos compostos iônicos e binários a partir da estrutura eletrônica de seus cátions e ânions

 

Configuração de valência gás nobre:

2 6 ns np
2
6
ns np
 

Na

Na

+

:2 2

s

:2 2

s

2

2

p

p

6

6

3

s

1

Ne

s

:2 2

2

p

6

Cl

s

:3 3

2

p

5

Cl

s

:3 3

2

p

6

Ar

s

:3 3

2

p

6

4

1.2

Os Símbolos de Lewis

 

Lewis representou cada elétron como um ponto e arranjou-os em torno do símbolo do elemento.

 
 
   
 

Fórmula de um composto iônico:

 
5

5

2. Ligações Covalentes

O elementos não-metálicos existem como moléculas:

H ,N ,O

2

e as espécies poliatômicas,

4

2

2

P , S .

8

e as espécies poliatômicas, 4 2 2 P , S . 8 Nenhum dos átomos perde

Nenhum dos átomos perde totalmente um elétron e, portanto, nenhum precisa receber a totalidade da energia de iônização

dos átomos perde totalmente um elétron e, portanto, nenhum precisa receber a totalidade da energia de

6

2.1 Estrutura de Lewis Regra do Octeto (Pares isolados) A ordem de ligação é o
2.1 Estrutura de Lewis
Regra do Octeto
(Pares isolados)
A ordem de ligação é o
simples
tripla
número de ligações que
une um par de especifico
dupla
de átomos.
Ligações múltiplas
Ordem 1
Ordem 2
Ordem 3
7

Espécies Poliatômicas

A estrutura de Lewis não retrata a forma das moléculas ela simplesmente indica que átomos se ligam e quais têm pares isolados

indica que átomos se ligam e quais têm pares isolados Átomo terminal Átomo central Átomo central

Átomo

terminal

Átomo

central

Átomo central - liga-se a pelo menos dois outros átomos Átomo terminal – liga-se a penas a um átomo

O arranjo mais provável é aquele que conduz ao mínimo de energia

8

Íons Poliatômicos ( NH ) SO + 2− 4 2 4 NH SO 4 4
Íons Poliatômicos
( NH ) SO
+
2−
4
2
4
NH
SO
4
4

No caso de um cátion, subtrai-se um ponto para cada carga positiva. No caso de um ânion, adiciona-se um ponto para cada carga negativa.

9

20/07/2013

Como escrever as estruturas de Lewis para espécies poliatômicas?

Conte os elétrons de Valencia e ajuste as cargas.

Conte os pares de elétrons

Arranje os átomos

Ligue os átomos com pares de ligação

Complete os octetos

Desenhe as ligações

10

3. Ressonância Algumas moléculas têm estruturas que não podem ser expressas corretamente por uma única
3.
Ressonância
Algumas moléculas têm estruturas que não podem ser
expressas corretamente por uma única estrutura de Lewis
Estrutura Kekulé
A ressonância estabiliza a molécula pelo
abaixamento da energia total
11
3.
Carga Formal
É a carga que o átomo teria se a ligações
fossem perfeitamente covalentes
Carga formal
=V −(L+
1 S )
2
As estruturas com menores cargas formais são as que têm
menores energias e conseqüentemente são as estruturas
mais prováveis.
12

4. Exceções da Regra do Octeto

Espécies com spins não emparelhados

da Regra do Octeto Espécies com spins não emparelhados r a d i c a i

radicais

Espécies com spins não emparelhados r a d i c a i s biradicais Octetos incompletos

biradicais

Octetos incompletos

Valencia expandida

c a i s biradicais Octetos incompletos Valencia expandida Compostos de boro Valencia expandida pelo uso

Compostos de boror a d i c a i s biradicais Octetos incompletos Valencia expandida Valencia expandida pelo

Valencia expandida pelo uso de orbitais 3d.

13

4.Correlação do modelo covalente:Eletronegatividade

 

Todas as ligações podem ser vistas como híbridos de ressonância de estruturas puramente covalentes e puramente iônicas.

 
Contribuição covalente
Contribuição covalente

Contribuição covalente

Ligação Covalente Polar
Ligação Covalente Polar

Ligação Covalente Polar

Dipolo elétrico Contribuição iônica

Dipolo elétrico

Dipolo elétrico Contribuição iônica

Contribuição iônica

14

 

A eletronegatividade é o poder de atração dos elétrons exercido por um átomo que participa de uma ligação

Se as eletronegatividades são muito diferentes a estrutura iônica contribui apreciavelmente para a ressonância

χ

=

1 (
2

I + E

a

)

15

20/07/2013

Orbitais e suas energias

Orbitais e suas energias 16

16