Você está na página 1de 1

ESCALAPB PB ESCALACOR COR

Produto: EST_SUPL1 - INFORMATICA - 6 - 16/03/09 L6/L7 - CYANMAGENTAAMARELOPRETO Produto: EST_SUPL1 - INFORMATICA - 6 - 16/03/09 L6/L7 - CYANMAGENTAAMARELOPRETO

%HermesFileInfo:L-6:20090316:

SEGUNDA-FEIRA, 16 DE MARÇO DE 2009 SEGUNDA-FEIRA, 16 DE MARÇO DE 2009


L6 LINK O ESTADO DE S.PAULO O ESTADO DE S. PAULO LINK L7

TOUCHSCREEN: COMO TUDO COMEÇOU TELA DE TOQUE NÃO DECOLA A RESSURREIÇÃO DO TOUCHSCREEN MULTITOUCH PERMITE TOQUES SIMULTÂNEOS O INÍCIO DA ERA MULTITOUCH A CONSOLIDAÇÃO DOS TOQUES MÚLTIPLOS
Asprimeiras pesquisas com telas As primeiras pesquisas de interfa-

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO
FOTOS: REPRODUÇÃO
sensíveisao toque começaram na ces com múltiplos toques em uma
segundametade dadécada de tela datam do início dos anos 80 e
1960, nos Estados Unidos.Mas a foram realizadas sobretudo na Uni-
primeiraaplicação datela foi no versidade de Toronto, no Canadá,
computador PlatoIV (foto), em e na Bell Labs, nos EUA –, mas qua-
1972,usado em um projeto de uma se nada acabou sendo levado
redeeducacional adistância entre adiante. A tecnologia tem como
computadores,conhecido como propostaser uma alternativa aos
sistema Plato,uma siglaem inglês dispositivos de interação entre hu-
para “LógicaProgramada para manos e máquinas, como o mouse
Operaçõesde Ensino Automatiza- eoteclado.Em1999,anorte-ameri-
das” .Criadopelo pesquisadorDo- cana Fingerworks lançou uma li-
naldBitzer,na Universidade de Illi- nha de produtos multitouch, sem
nois (EUA),o sistema chegou a ser grande repercussão. Mais tarde,
usado em mais de uma centenade em 2005, a empresa viria a ser ad-
câmpusuniversitários pelomundo. quirida pela Apple, que não tardou
A tela do Plato IV, que era de a encantar o mundo com a tecnolo-
plasma, funcionava de uma forma gia (leia mais ao lado).
bastante diferente das interfaces Em2006 (antes do iPhone ser
de toque atuais.Ela reconhecia o ela. No início os detectores eram Oscaixas eletrônicos foram um ram os primos me- Embora a Motorola já tivesse celu- toque. Pouco an- revelado),uma apresentação feita fornece tecnologia para clientes O iPhone não foi apenas o primeiro so que ilumina as Emfevereiro do ano passado, du- aparelho multito-
tato por meio de um sensor infra- colocados em pequenos buracos dos primeiros redutos do touchs- nores,os pockets lares que reconheciam toques da- tes, as telas sensí- pelo pesquisador Jeff Han (foto), como CIA e CNN. No ano seguinte produto multitoque para o público partes tocadas rante as prévias do Partido Demo- que do momento é
vermelho, que calculava em qual na tela, o que foi logo abandonado creen. Como nos anos 1980 a tec- PCs, como o quelasfamosas canetinhas, foi veis já ganhavam da Universidade de Nova York, no Han voltou ao TED para mostrar em geral, ele foi o primeiro apare- pelo usuário. Em crata, nos EUA, a CNN virou notícia oPalmPre,aponta-
parte da tela o usuário tocou. A fer- porque eles juntavam poeira e re- nologia engatinhava e não era ca- Newton, da Apple, com o anúncio do iPhone em janei- destaque também TED (tinyurl.com/45jz4a), dava um imenso muro que poderia ser lho com tela sensível ao toque a 2007, a Microsoft, graças à sua “Magic Wall” (parede do como o mais
ramenta era usada para responder sultavam em falhas ao “sentir” o paz de reconhecer com precisãoa e o Palm Pilot, que ro de 2007 que os fabricantes se nos videogames uma amostra das possibilidades e tocadopor várias pessoas ao mes- chegar até as pessoas com uma que desde 2004 mágica, em inglês), uma grande forte concorrente
questionários educacionais, com dedo. Em seguida foi colocado um pressão feita pelos dedos, a moda garantiramsobre- mobilizaram para criar telefones com o portátil Nin- aplicações que o multitouch pode- mo tempo. Enquanto no touchs- interface realmente precisa, que trabalha na tecno- tela multitoque com a qual o apre- do iPhone até hoje.
simples toques. Na década seguin- plásticotransparente para protegê- não pegou. Novas tentativas co- vida ao touch. E, realmente touchscreen. A LG apre- tendoDS, que tem ria vir a ter (leia mais no último box creenapenas clicamos em pontos oferecia o que prometia. Além, é logia (que a época sentador interagia ao vivo enquan- Seguindo o anún-
te, em 1983, a Hewlett-Packard los. Mas os sensores infraverme- merciais foram feitas em quios- permitiram que a sentou o primeiro, o Prada (foto), duas telas – uma, a direita). Na exibição, Han usava específicos da tela – um avanço claro,de ser um ótimo gadget, indi- levava o nome de to se desenrolava a apuração. Mais cio da Asus feito na
(HP) lançou um computador que é lhos também não duraram muito quesde revelação fotográfica e tecnologia amadu- poucos meses depois do anúncio touchscreen.A as duas mãos e todos os dedos pa- mínimo em relação ao mouse ou cado para ver vídeos e ouvir músi- TouchLight), exi- tarde, a Globo também aderiu à CeBIT, de que pre-
considerado o primeiro aparelho porque surgiram novas e melhores sistemas para pedidos em restau- recesse ao ponto do iPhone. Com o tempo outras tecnologia tam- ra interagir de forma frenética com mesmo aos botões tradicionais –, ca, além de acessar a rede. Mesmo biu o protótipo de tecnologia, criadapor Jeff Han, para um netbook
comercial com tela de toque, o tecnologias para detectar os movi- rantes. Um relativo sucesso só foi de, já em 2006, empresas também lançaram mo- bém apareceu em a tela deixando o público embasba- no multitouch toques simultâneos antes da Apple, entretanto, a fran- uma mesa interati- mas sem a mesma repercussão. O com tela multitou-
HP-150. A tela, de 9 polegadas, mentos dos dedos e que realmente alcançadoquando surgiram os 4% dos telefones delos parecidos, mas que ainda tablets para uso cado. Após o sucesso da primeira em diferentes pontos da tela são cesaJazz Mutant já investia, a par- va multitouch, cha- espaço Oi Futuro no teatro Casa ch, a Apple pode
também utilizava sensores infra- tornaram as próprias telas sensí- tablets PCs: portáteis que respon- vendidos no mun- não traziam recursos de sensibili- médico, como no exibição, Han abriu uma empresa permitidos,assim o usuário tem tir de 2004, num interessante mi- mada Surface (leia Grande, no Rio , oferece ao público surpreender com
vermelhos que detectavam um veis,comosensoreselétricos, acús- diam aos comandos dados em sua do terem sensibili- dade multitoque e tinham interfa- modelo da Philips chamadaPerceptive Pixel (www. uma experiência mais próxima da xer musical multitouch, chamado mais na página a oportunidade de interagir com novidades já no
dedo ou qualquer objeto próximo a ticos e óticos. tela com uma canetinha. Mas fo- dade ao toque. ces pouco amigáveis para telas de na foto ao lado. perceptivepixel.com), que hoje de manipularalgo. Lemur. O sistema possui um recur- L8). uma tela do gênero. Atualmente, o próximo dia 24.

■■■ Ascensão da tela sensível ao toque e de sua versão avançada, o multitouch, ■■■Destaque do iPhone, tecnologia que permite vários movimentos com os
levanta uma questão: o futuro da interface estará mesmo na ponta dos dedos? dedos na tela se torna exclusividade da empresa. Isso vai emperrar a evolução?

Touchscreen é mais um Apple é dona de patente de


degrau na evolução comandos multitoques
mentos do tipo. “O touchscreen No fim de janeiro a Apple deu o multitoque no trackpad de ao Link Rainer Rosterwalder, que usaria armas (judiciais) pa-
Tecnologia é uma tecnologia de pelo menos
três décadas, mas sua recente Futuro está em reconhecer voz umrecadoaomundo:nãome-
xam com o nosso multitoque.
seusnotebooks, depois lançou o
iPhone com sua tela que reco-
diretor do Escritório Europeu
de Patentes (EPO).
ra combatê-las. A Palm afir-
mou que tem argumentos para
:BRUNO GALO popularidade deve-se ao seu na- A empresa de Steve Jobs ob- nhece diversos tipos de gestos. Segundo ele, seria difícil se defender de uma possível
:JULIANA ROCHA tural barateamento”, disse ao Segundo David Liddle, respon-
●● ● informação.Essanãoirá aconte- teve a patente dos gestos na- A obtenção da patente acres- ocorrer uma quebra da patente ação na Justiça.
:FILIPE SERRANO Link Don Norman, cofundador sável pelo desenvolvimento do cer até que tenhamos boas fer- turais com os dedos, um dos centa mais munição para a em- de multitoque registrada pela “Essa disputa entre a Apple e
da consultoria Nielsen Norman Star – desktop lançado em 1981 ramentas para reconhecimento grandes atrativos do iPhone. presadesenvolvernovosprodu- Apple. “Em uma economia de a Palm é um imbróglio clássico
Group e autor do livro Design pela Xerox que trazia característi- de voz”, disse Liddle ao Link. A exclusividade de uso do tos multitouch. mercado a suspensão de paten- de propriedade intelectual en-
Apesar do touchscreen e do seu Emocional (Editora Rocco). cas que se tornaram padrão nos Um candidato à categoria multitouch não está limitado Se, por um lado, a proprieda- tes ocorre apenas quando há in- treempresasdosetortecnológi-
primo mais rico, o multitouch, Isso, somado ao fato de que a computadores, como o mouse e a de “bom reconhecedor de voz” aos celulares, mas a qual- de sobre o multitoque pode bar- teresses nacionais relaciona- co”, diz o advogado Diego Viei-
não serem tecnologias exata- cada dia estamos rodeados por interface gráfica com ícones e é o serviço Google Voice, lança- quer “ dispositivo computa- rarconcorrentes, poroutro,de- dos, como saúde pública ou se- tez, do escritório Patricia Peck
mente novas (leia mais acima), maistelas, demonstra quea ten- janelas–, existem três fases para do na semana passada. Dispo- cional”. ve acirrar o desenvolvimento gurança nacional, o que não é o Pinheiro.
não há nada mais “cool” em ter- dência que vemos hoje deve a adoção de uma tecnologia. nível só para convidados, trans- Desde que os primeiros de sensores e comandos de ges- caso”, afirma Rosterwalder. “A patente da Apple não co-
mos de interface tecnológica prosseguir. “Esperamos uma A primeira é o entusiasmo, creve mensagens deixadas em iPods foram lançados, com a tos diferentes daqueles regis- bre todo o conceito de multitou-
neste momento – ao menos é es- significante expansão das inter- quando a novidade é explorada. seu correio de voz para texto e revolucionária rodinha “cli- trados pela Apple. APPLE AMEAÇA A PALM ch, apenas alguns aspectos es-
sa a impressão que os fabrican- facesdetoqueemumavastasea- Depois, o profissional, quando pas- as envia por SMS ou e-mail. ckwheel”, especulava-se que “Em geral as patentes pro- A Palm, porém, já partiu para a pecíficos do modelo da Apple.
tes de eletrônicos querem pas- ra de itens nos próximos três a sa a ser usada para ajudar as pes- Talvez voltemos à era dos a Apple planejava lançar movem o desenvolvimento de brigaao lançar,emjaneiro,oce- Em caso de disputa judicial, se-
sar. A lista de lançamentos com cinco anos”, disse ao Link Paul soas atrabalhar. E a terceira,o con- primeiros telefones, quando uma plataforma inteira de soluções alternativas. Mas, de- lular Palm Pre, que também rá preciso avaliar se o aparelho
tela sensível ao toque parece Drzaic, presidente da SID, a sumo, quando está acessível a um em vez de apertar vários bo- produtos baseados em co- pendendo do seu conteúdo e de usa gestoscomos dedos. OCEO da Palm copia as característi-
não ter fim e abrange toda sorte maior organização mundial de- preço que as pessoas podem pa- tões só precisávamos tirar o mandos de toque. De lá para como ela é usada, também pode provisório da Apple, Tim Cook, casespecíficasdomodelodaAp-
de aparelhos, nada escapa. Mas dicada ao desenvolvimento de gar. “O touchscreen não é a revolu- aparelho do gancho, falar o no- cá, as expectativas aos pou- desacelerar o processo de ino- logo alertou que não toleraria o ple, o que – pelo pouco que já foi
afinal o que está por trás da as- telas eletrônicas. ção definitiva das tecnologias de me da pessoa e...pronto. J.R. cos se confirmaram. Primei- vação, principalmente se há “roubo”dapropriedadeintelec- visto – parece ser o caso”, disse
censão meteórica de aparelhos ro, a empresa experimentou muitas incertezas legais”, disse tual por nenhuma empresa e Vieitez. ● F.S.,J.R.,B.G.
touchscreen nos últimos anos? NA PONTA DO DEDO
Em janeiro de 2007, o iPhone, Hoje o touchscreen é uma reali-
comsuasurpreendentetelamul- dade presente não só em gad- ENTREVISTA
titouch, foi mostrado pela pri- gets hi-tech, mas também em
meira vez e, nos meses seguin- museus,livrariase aténa televi- Don Norman,autor do livro Design Emocional
tes, protagonizou um fenômeno são.Mas quala perspectivades-
de marketing espontâneo sem sa interface? Terá ela poder de
igual, conquistando espaço sem fogo para banir teclados e mou- ‘O computador logo sumirá’
precedentes no imaginário das ses das nossas mesas? Será
pessoas. De repente, uma velha mesmo que o futuro, como de- Donald Norman é cofundador

DIVULGAÇÃO
invenção – em uma belíssima e fende a Apple e a Palm, está na da consultoria em usabilidade
moderna roupagem, é verdade ponta dos nossos dedos? Norman Nielson Group. Além
– havia se tornado algo, diga- Duas das maiores empresas de Design emocional, escreveu
de telefonia móvel, área propul- The Design of Future Things (O
sora desse modismo, acredi- Design das Coisas Futuras, ain-
Revolução: interface tam que não. A HTC, empresa da sem tradução no Brasil). Ele
taiwanesa especializada em falouaoLinkdiretamentedaCo-
dofuturo permitirá smartphones, prevêuma convi- réia,ondepassouasemanaane-
quePC ou celular vência entre as tecnologias. gócios.
‘entenda’as pessoas “Existe público para todo tipo
de aparelho. Entre o grupo dos As telas sensíveis ao toque são Não há nada de especial com as te-
dez perfis de usuários mais co- uma revolução? las sensíveis ao toque. Estou mais
mos, mágico. Quando ele final- nectados do mundo, há quem Otouchscreennãoéumarevolu- interessado na maneira como as
mente chegou as prateleiras, prefira o teclado físico e quem ção: nós o usamos há décadas. pessoasjogamgamesemseusNin-
seis meses depois, consumido- prefira o touchscreen. Nós não Gestos e movimentos é que são. tendoWii do que no touchscreen.
res mais entusiasmados acam- classificamos a tela de toque co- As telas sensíveis ao toque são
pavam diante das lojas. mo algo mais avançado do que o úteis, mas não precisamos exa- Telas sensíveis ao toque não serão
“A revolução representada teclado deslizante dos smar- gerar: elas não irão resolver to- a forma como as pessoas interagi-
pelo iPhone é comparável à do tphones”, disse Allan Macin- dososproblemasdaTerra.Épre- rão com as máquinas no futuro?
surgimento do mouse. O multi- tyre, diretor de marketing da cisopararcomesse“hype”.Pre- O principal problema com o tou-
touch facilita muito a interação HTC. cisamoscriaraparelhosqueme- chscreené a falta deum bom soft-
das pessoas com a máquina”, A Nokia, maior fabricante de lhorem nossas vidas, que com- ware para reconhecer os toques
afirmou – sem modéstia – Fábio celulares do mundo, tem opi- pletem as tarefas que estamos e o seu custo elevado. Eu mesmo
Ribeiro, porta-voz da Apple no nião semelhante. “Lançaremos tentando fazer. Em um carro, eu tenho um HP Touchsmart que a
Brasil.Ofascíniodespertadope- em breve mais dispositivos tou- controlo um computador pisan- minha família mantém no balcão
lo celular da maçã explica, em chscreen. Mas acreditamos doempedaisoumovendoumvo- da cozinha: e é bem legal. Mas
parte, o “boom” de produtos que modelos com teclado tradi- lante. Nenhuma tela é necessá- não há um futuro único para os
com telas sensíveis ao toque. In- cional permanecerão. O públi- ria. Nós devemos usar a melhor computadores e, sim, vários. As
felizmente a interface de diver- co quer ter escolha: tela de to- forma de interação para cada si- telas estarão por toda parte: nas
sos desses aparelhos costuma que, teclado físico ou ambas as tuação.Otouchscreenéumade- paredes, nos desktops.Até os jor-
deixar muito a desejar e nem de opções combinadas”, explicou las; uma entre tantas outras. nais serão telas. O computador
longelembraogadgetcriadope- Sari Stahlberg, diretora de pro- desaparecerá, sendo integrado a
la empresa de Steve Jobs. dutos da empresa finlandesa. Quais mudanças o touchscreen outros objetos.
A Palm, que prepara o lança- Entre os especialistas ouvi- causa na forma como as pes-
mento do mais forte concorren- dos pelo Link foi quase unâni- soaslidamcomatecnologia?Há Quando os PCs irão sumir?
te ao iPhone até hoje, o Palm me a afirmaçãode que otouchs- alterações cognitivas como as Eu previ há dez anos que os com-
Pre, também acredita que a tec- creen e também o multitouch discutidas em livros como “Cul- putadoressumiriameagorapare-
nologiamultitoqueéumarevolu- são apenas mais um degrau até tura da Interface: Como o Com- ce que daqui a dez anos isso será
ção. “O touch é o melhor jeito de uma revolução muito maior putador Transforma nossa Ma- verdade. Já até é um pouco: os
interagir sem sombra de dúvi- nas interfaces tecnológicas. “O neiradeCriareCompreender”e computadores estão dentro de
da. No futuro ninguém vai saber futuro da interface é ela sumir, “Surpreendente! A Televisão e quase todas as coisas – de torra-
como era teclado e mouse”, afir- quer dizer,interagirmos de for- o Videogame nos Tornam mais deiras e fornos a máquinas de la-
mou Marcelo Venga, diretor de ma natural com uma máquina Inteligentes”, de Steven John- var e TVs. Os automóveis podem
marketing da empresa. quenosentenda”, ponderouSil- son? ter até cem computadores neles.
Além do sucesso do iPhone, vio Meira, do Centro de Estu- Tudo o que fazemos modifica o Nós não sabemos que eles estão
também a queda dos preços de dos e Sistemas Avançados do cérebro.Ler eescrever modifica lá – e é isso que significa um bom
telas sensíveis ao toque expli- Recife (C.E.S.A.R.). ● ColaborouLu- océrebro,jogarfuteboltambém. design. ● J.R.
cam a grande oferta de equipa- cas Pretti.