EDUCAÇÃO INCLUSIVA

DADOS DO PROJETO: OBJETIVOS: Objetivo Geral: Promover uma cultura de convivência com as diferenças e as exigências legais da Educação Inclusiva.

Objetivos Específicos: - Contribuir no suporte pedagógico aos docentes em assuntos referentes à Educação Inclusiva; - Aprofundar e ampliar a abordagem da inclusão, envolvendo aspectos da diversidade, tais como: necessidades educacionais especiais, educação de jovens e adultos, educação do campo, diversidade étnico-racial, gênero e diversidade; - Construir reflexões que ressignifiquem o manejo com as diferenças; - Possibilitar aos participantes conhecimentos básicos de Língua Brasileira de Sinais e da Cultura Surda Justificativa: As práticas educativas vêm sendo aprimoradas a cada dia, para que se possa acompanhar o desenvolvimento do aluno envolvido no processo de ensino e aprendizagem. Os fatores que influenciam nas mudanças das práticas já existentes são fatores sociais, culturais econômicos entre outros. Porém, os que mais são observados são os fatores sócio-culturais, pois é a partir da vivência dos alunos e do seu contexto social que poderemos elaborar atividades pedagógicas que venham ao encontro das necessidades e particularidades dos nossos alunos. As mudanças e as adaptações das práticas educativas existentes são fundamentais para um bom desenvolvimento do trabalho, pois conhecer e tentar entender o mundo no qual o aluno está inserido é o primeiro passo a ser desenvolvido. Proporcionar atividades interessantes que cativem a curiosidade do aluno é essencial. Portanto, são atividades concretas e bem fundamentadas que poderão guiar o professor a desenvolver as capacidades de seus alunos, a partir de uma nova perspectiva em relação ao aluno e a suas diferenças. Isso também fará com que ele venha a ter um melhor desenvolvimento, respeitando sempre suas características e especificidades e o seu tempo de aprendizado. Com isso, podemos perceber a importância da ressignificação das práticas educativas para inclusão de todos. O professor deve manter-se em constante atualização para que possa acolher as diversas realidades que chegam à escola, podendo assim adaptar atividades e avaliações de acordo com as especificidades dos alunos. Resultados esperados: Que seja desenvolvido um novo olhar e uma nova postura para responder as necessidades do trabalho com a Educação Inclusiva em sala de aula.

Metodologia: Os encontros de formação serão realizados semanalmente, com duração de quatro horas,

. . com professores do ensino básico da rede pública. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. 1996.Educação do Cego. Introdução à Língua Brasileira de Sinais a) História da Educação de Surdos. Atividades Ilustradas em Sinais da Libras. c) Aspectos da educação da pessoa com necessidades especiais. BAPTISTA. Secretaria de Educação Fundamental. As atividades serão desenvolvidas nos municípios de Miraguaí e Coronel Bicaco.Educação e sofrimento psíquico.totalizando 40h em cada município atendido. d) Aspectos da Educação do Campo. 2. Educação Inclusiva a) Contato. 2. 2004. Para racionalizar os deslocamentos as atividades serão desenvolvidas na parte da manhã em um município e à tarde no outro. de 20 de dezembro de 1996. BRASIL. Patrícia M. Secretaria de educação e cultura: SEC/João Pessoa-PB. Bibliografia: ALMEIDA. _____. e) Aspectos da Educação de Jovens e Adultos.394/96.Desenvolver e proporcionar a prática docente a aluna Anaiê discente do Curso de Licenciatura em Computação.Educação e Deficiência Mental. DUARTE. .Subsidiar os participantes em suas demandas teóricas e práticas. Parâmetros curriculares nacionais: Adaptações . Porto Alegre: Mediação. gênero e sexualidade. .). f) Educação. Inclusão e Escolarização: múltiplas perspectivas. (org. . Cláudio Roberto. Ações Previstas: . -Avaliar as atividades junto aos participantes.Sensibilização do público alvo para a diversidade.7-43. c) Alfabeto manual e noções básica da LIBRAS.. a partir do diagnóstico realizado. . 2006. g) Aspectos da Educação etno-racial. Lei 9. O curso será desenvolvido por seis docentes e uma aluna do Curso de Licenciatura em Computação. b) Constituição da identidade e cultura surda. b) Educação e inclusão no Brasil – aspectos históricos e legais. Elisabeth C.Educação e Deficiência Física.6. sensibilização com a diferença e levantamento das principais demandas locais na área da Educação Inclusiva .Diagnóstico junto aos participantes dos diferentes grupos por eles atendidos. Disciplinas / Ementas / Conteúdos Programáticos: 1. p. Editora Revinter. .

de 20 de dezembro de 1996. O Outro da Educação . A utopia asséptica. PELBART. Ana. 2004. 3. Brasília: MEC/SEF/SEESP. 1996. CAPOVILLA. RAPHAEL. SKLIAR. 2008. 1999. A Surdez: um olhar sobre as diferenças. S. KARNOPP. Fernando Cesar. Saberes e Práticas da Inclusão: Desenvolvimento e Competências para o atendimento Às necessidades educacionais especiais de alunos Surdos. Rio de Janeiro: Imago. BRASIL. Lei 9.ed. _____. Porto Alegre. 2006. Brasília: MEC/SEESP. currículo e inclusão. H. Dicionário enciclopédico ilustrado trilíngue da língua de sinais brasileira. Texto: A localização política da educação bilíngüe para surdos.Pensando a surdez com base nos temas identidade/diferença. Porto Alegre. In: A nau do tempo-rei: sete ensaios sobre o tempo da loucura. Editora Vozes. Secretaria de Educação Especial. _____. JESUS.. . Mediação. Declaração de Salamanca. DORZIAT. Walkiria Duarte. Língua de Sinais Brasileira. Peter Pál. Porto: ASA editores II. 1993. QUADROS. Editora Mediação. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Editora Artmed. Lodenir Becker. & MARTINS. Secretaria de educação e cultura: SEC/João Pessoa-PB.Curriculares/ secretaria de educação Fundamental/ Secretaria de Educação Especial. Carlos (org). Educação de Surdos – A Aquisição da Linguagem.394/96. Carlos B. Escola Inclusiva e Apoios Educativos. p. N. 2008. 1999. SKLIAR.. 1999. Atualidade da educação bilíngüe para surdos. Editora Edusp. Parâmetros curriculares nacionais: Adaptações Curriculares/ secretaria de educação Fundamental/ Secretaria de Educação Especial. 1997. Brasília: MEC/SEF/SEESP. Editora Artmed. Ronice Muller de. Secretaria de Educação Fundamental. QUADROS. Ronice Muller de. (1994).7-43.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful