Você está na página 1de 24

— 1 —

Copyright © 2008 Instituto Brasileiro de Therapias e Ensino ORGANIZADORA Sandra Silvério Lopes AUTORA Daisy

Copyright © 2008

Instituto Brasileiro de Therapias e Ensino

ORGANIZADORA Sandra Silvério Lopes AUTORA Daisy Alberti

PRODUÇÃO EDITORIAL Coração Brasil Editora Ltda. coracaobrasileditora@yahoo.com.br

DIRETOR GERAL

Sérgio Miguel

DIRETORA DE EDITORIAL Marisa Barreto

PROJETO GRÁFICO E DESKTOP Fernanda Beltrami

ILUSTRAÇÕES

Fernanda Beltrami

Proibida qualquer reprodução, seja mecânica ou eletrônica, total ou parcial, sem a permissão expressa do IBRATE. Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)

- Cranioacupuntura de Yamamoto (YNSA) / organizadora Sandra Silvério Lopes; – Curitiba: Coração Brasil Editora, 2008. 24 p.: il.; 21 x 30 cm.

1. Acupuntura. 2. Medicina chinesa. I. Silvério Lopes, Sandra.

CDD ( 21º ed.)

615.892

Bibliotecária responsável: Mara Rejane Vicente Teixeira

Bibliotecária responsável: Mara Rejane Vicente Teixeira IBRATE – Instituto Brasileiro de Therapias e Ensino

IBRATE – Instituto Brasileiro de Therapias e Ensino

Matriz: Rua Voluntários da Pátria, 215 – 2º andar – Centro Curitiba/Paraná – CEP.: 80020-000 Fone: (41) 3225-1844 / (41) 3232-3345

www.ibratescola.com.br

LONDRINA – MARINGÁ – CASCAVEL – ITAJAÍ – FLORIANÓPOLIS – PRESIDENTE PRUDENTE - CAMPO GRANDE

— 2 —

Este questionário não deverá ser entregue. É somente para seus estudos. 1) Qual a principal

Este questionário não deverá ser entregue. É somente para seus estudos.

1)

Qual a principal aplicabilidade clínica da técnica de YNSA?

2)

Quais as diferenças básicas da cranioacupuntura chinesa com a cranioacupuntura japonesa(YNSA), quanto a aplicabilidade clinica e técnica?

3)

Quais os tipos de testes para localização de pontos mais adequados para uso em YNSA?

4)

Cite algumas contra-indicações da YNSA.

5)

Pode ser usada outra técnica de acupuntura(auriculo, sistêmica, eletro) junto com YNSA?

6)

Uma cervicalgia você trataria em qual(is) pontos?

7)

Um ombro doloroso você trataria em qual(is) pontos?

8)

Uma cefaléia você trataria em qual(is) pontos?

9)

Dores na região lombar você trataria em qual(is) pontos?

10)

Dores ciáticas você trataria em qual(is) pontos?

11)

Dores em joelho você trataria em qual(is) pontos?

12)

Qual a aplicabilidade dos pontos ditos sensoriais? Cite exemplos de patologias onde poderiam ser empregados.

13)

Doença de Parkinson, Epilepsia, seqüelas motoras de AVC, você trataria em quais pontos?

14)

O que são pontos Ypsilon? Cite exemplos de sua utilidade.

15)

Cite 4 condições onde o efeito do tratamento pode ser bloqueado.

16)

Deve saber aplicar os testes para confirmação e localização mais correta dos pontos necessários.

— 3 —

— 4 —

— 4 —

1 - CONSIDERAÇÕES GERAIS

Surgiu na década de 70 através do Dr. Toshikatsu Yamamoto,

Década de 80 – reconhecimento internacional como método específico,

Utiliza pontos reativos que correspondem aos órgãos ou partes do corpo afetado,

YNSA atua na zona de inervação sensitiva pelo nervo trigêmeo,

Aplicação em situações de emergência ou quando outras terapias não se mostraram eficazes,

Efeito curativo e preventivo,

Esquema simples de diagnóstico e tratamento,

Efeito analgésico e terapêutico rápido,

Variação conforme etiopatogenia,

É indicado para todas as patologias reversíveis,

Abordagem energética.

2 - OBSERVAÇÕES

Contra-indicações: doenças onde a vida está em perigo, infecções, febre, alta, lesão no local da aplicação, dores agudas onde a cirurgia está indicada cardíacos graves, doenças auto- imunes,

Contra-indicações relativas: falta de diagnóstico, fraqueza ou debilidade física, gravidez(tendência ao colapso),

Pode ser combinada com outros tratamentos como: fisioterapia, moxabustão, eletroestimulação, laser, magnetos, cromoterapia, massagem, aurículo, homeopatia, alopatia e florais,

Não é necessário utilizar acupuntura sistêmica na mesma sessão,

Após cada aplicação da agulha testar novamente a sensibilidade,

— 5 —

Pode ser usado para tratar pacientes de todas as idades,

A precisão na aplicação é imprescindível,

Observar condições ou reações anormais,

Observar diferenças na linha de implante dos cabelos e tamanho do crânio,

Usa-se o mínimo possível de agulhas.

A) AGULHA

3 - DA TÉCNICA

Ideal é 0,25x0,25mm que abrange toda a área,

Não utilizar mandril,

Agulhas de demora (spikes) podem ser mantidas no local com fita adesiva antialérgica.

B) INSERÇÃO DA AGULHA

Oblíqua a pele (45º) – tangencial passando por baixo do ponto até atingir a gálea (região entre a fáscia muscular e o periósteo),

Não importa a posição,

1 a 2 cm de profundidade no máximo,

Subida do Qi,

A duração e o número de sessões dependem da evolução de cada paciente,

Distúrbios neurológicos até 1 hora.

4 - LOCALIZAÇÃO DOS PONTOS

Queixas acima ou abaixo da cintura (Diafragma),

Lateralidade de HEGU – IG 4 ,

Ponto D,

Apêndice Xifóide – Pontos do cérebro,

— 6 —

Unha do polegar – “Sinal da Careta”,

Dor – “Ponto Reativo”,

Área dolorosa, edematosa, hiperemiada, escamosa,

Encontro do ponto é ipsilateral em 80% dos casos e em 20% é contralateral.

5 - CINCO GRUPOS

Pontos básicos (11) – trata o aparelho cinético,

Pontos sensoriais (4) – trata órgãos dos sentidos,

Pontos do cérebro (3) – trata cérebro, cerebelo e gânglios da base,

Pontos Ypsilon (12) – trata órgãos internos

Pontos dos nervos cranianos (12) – correspondem aos órgãos e vísceras,

Pontos YNSA são: Bilaterais, Yin e Yang.

5.1 - PONTO BÁSICO A

1 cm da linha mediana,

2 cm de extensão,

Junto a linha de implantação dos cabelos,

Bilateral,

Sub-dividido em 7 partes de cima para baixo,

A1 – A7 representam: cabeça e coluna cervical.

5.1.1 - INDICAÇÕES

Analgesia pós-cirúrgica ou pós-traumática,

Cefaléia de todos os tipos (menos de tumores e aneurisma),

Vertigens, labirintites e tonturas,

Nevralgia do trigêmeo

— 7 —

ATM e odontalgias,

Síndromes cervicais,

Paralisias faciais,

Neuralgia de cabeça, pescoço e ombro,

Tudo relativo à cabeça,

Aplica-se ao Ponto A , Yin e Yang

5.2 - PONTO BÁSICO B

Cerca de 1 cm do Ponto A ou cerca de 2 cm da linha média,

Apresenta-se junto a linha do cabelo,

Bilateral,

Não tem subdivisão,

Representa: região da coluna cervical, áreas inervadas por nervos cervicais, articulações dos ombros.

5.2.1 - INDICAÇÕES

Analgesia pós-cirúrgica ou pós-traumática,

Ombro doloroso (bursites e tendinites),

Cervicobraquialgias,

Hemiplegias,

Distúrbios dolorosos que afetam pescoço e ombros,

Aplica-se ao Ponto B Yin e Yang.

5.3 - PONTO BÁSICO C

Cerca de 2,5 cm do Ponto B (4,5 a 5 cm da linha média),

2 cm de extensão,

Junto a linha de implantação do cabelo (ângulo entre a implantação frontal e temporal dos cabelos),

— 8 —

Bilateral,

Subdividido em 11 partes de cima para baixo,

Representa ombro, braço,cotovelo, antebraço, punho, mão e 5 dedos

5.3.1 - INDICAÇÕES

Analgesia pós-cirúrgica ou pós-traumática,

Ombro congelado,

Doenças reumáticas (tendinite, bursites, epicondilites, tenossinovites, síndrome do túnel do carpo),

Hemiplegias, Paralisias, Parestesias,

Doença de Parkinson,

Doença de Raynaud (Distúrbio circulatório),

Síndrome ombro-mão,

Aplica-se ao Ponto C Yin e Yang.

5.4 - PONTO BÁSICO D

Cerca de 1 cm acima do arco zigomático,

Região Temporal,

Bilateral,

Representa a região inferior do corpo (cintura para baixo),

Pontos lombares subdivididos em 5 partes:

• D1- D5 Yin - Localizados na região pré auricular de cima para baixo

• D1- D5 Yang - Localizados na região retroauricular de cima para baixo.

D1 representa a primeira vértebra lombar

D2 - D5 representam as vértebras lombares 2 a 5

— 9 —

5.4.1

- INDICAÇÕES

Analgesia pós-cirúrgica ou pós-traumática,

Ciatalgias, Lombalgias,

Nevralgias, Cãimbras,

Hemiplegias,

Doenças Reumáticas, (Discopatias, Artrite),

Distúrbios circulatórios,

Esclerose múltilpla, Gota, Doença de Parkinson

Hipertrofia prostática, Impotência sexual,

Aplica-se ao Ponto D Yin e Yang.

5.5 - PONTO BÁSICO E

1 cm da linha mediana,

2 cm de extensão,

Acima da sobrancelha,

Ângulo de aproximadamente 15º

Bilateral,

Subdividido em 12 partes,

Representa: vértebras torácicas, costelas, cavidade torácica e órgãos internos.

5.5.1 - INDICAÇÕES

Analgesia pós-cirúrgica ou pós-traumática,

Nevralgias intercostais, Herpes zoster,

Angina pectoris ,

Asma, Bronquite, Dispnéia, Hiperventilação,

Alergias respiratórias,

— 10 —

Processos pulmonares,

Palpitações,

Aplica-se ao Ponto E Yin e Yang.

5.6 - PONTO BÁSICO F

Localiza-se entre o ponto D e os pontos lombares D1- D5, acima do arco zigomático, após os pontos G Yin; e na região retro- auricular, na protuberância máxima do processo mastóide Yang,

Bilateral.

5.6.1 -INDICAÇÕES

Ciático,

Lumbago,

Isquialgias.

5.7 - PONTO BÁSICO G

Localiza-se 0,5 cm acima do Ponto D Yin e abaixo do Ponto F

Yang,

Representando o joelho,

Bilateral,

Divide-se em 3 partes:

G1 – área medial,

G2 – área fronta,l

G3 – área lateral.

5.7.1 -INDICAÇÕES

Analgesia pós-cirúrgica ou pós-traumática,

Doenças reumáticas,

Bursites,

Tendinites,

Aplica-se ao Ponto G Yin e Yang

— 11 —

5.8

- PONTOS BÁSICOS H e I

São pontos acessórios usados em associação com pontos D ou F afim de potencializar a ação desses últimos,

Ponto H: 0,5 cm posterior ao ponto B (ciático),

Ponto I: 4 a 5 cm posterior ao ponto C (lombar e renal),

Bilaterais.

5.8.1 - INDICAÇÕES

Potencializar o tratamento de dores crônicas lombares e dos membros inferiores,

Aplica-se aos pontos H, I Yin e Yang.

5.9 - PONTOS BÁSICOS J e K

São pontos acessórios ao ponto D,

Ponto J: estão dispostos lateralmente aos pontos cerebrais Yin representando o dorso dos pés,

Ponto K: estão dispostos lateralmente aos pontos cerebrais Yang representando a sola dos pés.

5.9.1 - INDICAÇÕES:

Parestesias,

Má circulação,

Dores nas extremidades inferiores.

5.10 - PONTOS SENSORIAIS

1 cm da linha média e entre si,

Ponto olho - 1 cm abaixo do ponto A,

Ponto nariz - 1 cm abaixo do ponto olho,

Ponto boca - 1 cm abaixo do ponto nariz,

Ponto orelha - 1,5 cm abaixo do ponto C à um ângulo de 45º.

— 12 —

5.10.1 - INDICAÇÕES

Analgesia pós-cirúrgica ou pós-traumática.

• Olho: conjuntivite, glaucoma, estrabismo, catarata, visão turva, lacrimejamento, vista cansada.

• Nariz: sinusite, rinite, alergia, obstrução nasal.

• Boca: aftas, herpes simples, afasia, odontalgias, gengivites. distúrbios do paladar, estomatite.

• Ouvido: otite externa, labirintite, surdez, tinnitus.

5.11- PONTOS CEREBRAIS

Estimulam o lobo frontal e aumentam a secreção de dopamina,

Gânglio da base único central,

Cérebro e cerebelo bilaterais,

1 cm acima do Ponto A.

5.11.1 - INDICAÇÕES

Todos os distúrbios neurológicos: motores e sensitivos,

Paralisias, Hemiplegia, Paraplegia,

Insônia, Enxaqueca, Vertigens, Tinnitus, Epilepsia,

Nevralgia do Trigêmeo, Afasia,

Depressão, Demência,

Doença de Parkinson, Mal de Alzheimer,

Esclerose Múltipla,

Distúrbios endócrinos, Distúrbios do sono,

Desordens do SNC e Distúrbios Psicológicos,

Aplica-se ao Ponto Cerebral Yin e Yang.

— 13 —

5.12 - PONTOS YPSILON

Situados sobre o osso temporal, acima do arco zigomático,

entre a linha temporal da implantação dos cabelos e o pavilhão auricular,

Considerar o tamanho do crânio,

Representam os órgãos e a extensão completa de cada meridiano da MTC,

Bilaterais,

Duas reflexões (raramente usadas),

Diagnóstico do pescoço,

Diagnóstico abdominal (pouco usado),

A numeração dos pontos Ypsilon apóia-se atualmente nos pontos dos nervos Cranianos.

5.12.1 - INDICAÇÕES

Quaisquer disfunções dos Zang Fu,

Disfunções motoras e funcionais,

Desordens psicológicas,

Todas as aplicações dos pontos básicos, sensoriais, cerebrais.

5.12.2 - OBSERVAÇÕES:

1- Na palpação do pescoço, se o Ponto Ypsilon do rim estiver sensível e duro: trata-se o Ponto Y8 Yin, Se estiver sensível e macio, trata-se o Ponto Y8 Yang.

2- Caso tenha mais de uma zona diagnóstica alterada, entre elas rim e fígado, será necessário agulhar, antes de tudo, os pontos Y de rim e fígado. O tratamento desses dois pontos poderá fazer desaparecer a sensibilidade nos outros pontos.

— 14 —

5.13

- PONTOS DOS NERVOS CRANIANOS

São doze pontos que se estendem em seqüência linear em direção dor sal do ponto básico A até a altura do ponto VG20.

A

distância entre o 1º e o 12º ponto compreende mais ou menos 6 a 8 cm.

O

diagnóstico se faz no pescoço ou abdômen.

Os pontos Y são numerados em consenso com os pontos dos nervos cranianos.

PONTOS DOS NERVOS CRANIANOS E SUAS CORRESPONDÊNCIAS:

Rim =

Bexiga =

Pericárdio =

Coração =

Estômago =

Triplo Aquecedor

Intestino delgado =

Baço-Pâncreas =

Pulmão =

Fígado =

Vesícula Biliar =

Intestino Grosso =

5.14 - PONTOS YANG

Os Pontos Básicos Yang localizam-se na região posterior do crânio e representam a mesma somatotopia da estrutura Yin do lado anterior.

Para encontrar esta região traça-se uma linha a partir do ponto VB1 até

o ápice da orelha. Na interseção desta linha com outra traçada do VG20

para baixo, a mais ou menos 20º acima do osso occipital, encontraremos

o Ponto D. A partir daí, encontramos os outros pontos situados próximos

à Sutura Lambdóide.

Esta região deverá ser usada quando a patologia tiver características

Yang.

As patologias Yang representam dentro do contexto geral aproximada- mente 15%.

Nervo olfatório

Nervo óptico

Nervo oculomotor

Nervo troclear

Nervo trigêmeo

Nervo Abducente

Nervo Facial

Nervo Vestíbulo-coclear

Nervo Glossofaríngeo

Nervo Vago

Nervo Acessório

Nervo Hipoglosso

=

— 15 —

6 - OBSERVAÇÕES FINAIS:

Idade para aplicação não tem muita influência no resultado de casos graves.

Mesmo em seqüelas máximas, sempre há possibilidade de melho- ra. Quanto antes iniciar o tratamento melhor são as chances de recuperação.

Doença de Parkinson não tem lateralidade, deve ser tratado bilateralmente.

BLOQUEIOS À EFICÁCIA DO TRATAMENTO

Uso de corticóides,

Uso de drogas psicoativas,

Bloqueio de primeira costela,

Focos dentários reatógenos.

PONTOS YIN

Uso de drogas psicoativas, • Bloqueio de primeira costela, • Focos dentários reatógenos. PONTOS YIN —

— 16 —

PONTOS YIN E YANG – VISTA LATERAL

yin yang
yin
yang

PONTOS YANG

PONTOS YIN E YANG – VISTA LATERAL yin yang PONTOS YANG — 17 —

— 17 —

PONTOS YPSILON

PONTOS YPSILON PONTOS DOS NERVOS CRANIANOS — 18 —

PONTOS DOS NERVOS CRANIANOS

PONTOS YPSILON PONTOS DOS NERVOS CRANIANOS — 18 —

— 18 —

DIAGNÓSTICO DO PESCOÇO

DIAGNÓSTICO DO PESCOÇO DIAGNÓSTICO DO ABDOMEN — 19 —

DIAGNÓSTICO DO ABDOMEN

DIAGNÓSTICO DO PESCOÇO DIAGNÓSTICO DO ABDOMEN — 19 —

— 19 —

— 20 —
Yamamoto, Toshikatsu – Nova Craniopuntura de Yamamoto(NCY) Editora Roca – 2007 – São Paulo Boucinhas,
Yamamoto, Toshikatsu – Nova Craniopuntura de Yamamoto(NCY) Editora Roca – 2007 – São Paulo Boucinhas,

Yamamoto, Toshikatsu – Nova Craniopuntura de Yamamoto(NCY) Editora Roca – 2007 – São Paulo

Boucinhas, J.C A nova acupuntura craneana de Yamamoto SL/Se. 113Pg

— 21 —

— 22 —
Exercícios OBRIGATÓRIOS a serem entregues como parte da nota da disciplina. Exercício 1 Paciente com

Exercícios OBRIGATÓRIOS a serem entregues como parte da nota da disciplina.

Exercício 1

Paciente com dores no joelho D, quais os passos e pontos a serem utilizados?

Exercício 2

Paciente com Mal de Parkinson, como tratar?

Exercício 3

Paciente com enxaqueca, como tratar?

— 23 —

— 24 —