Atividades: Memórias póstumas de Brás Cubas

1. (Fuvest-SP) O romance Memórias póstumas de Brás Cubas publicou-se num momento significativo da literatura brasileira, tanto para a carreira de Machado de Assis, como para o desenvolvimento da prosa no Brasil. Tornou-se um divisor entre: a) a prosa romântica e a realista-naturalista; b) o romantismo e o cientificismo literário; c) os remanescentes clássicos e a necessidade de modernização; d) o espírito conservador e o espírito revolucionário; e) a prosa finissecular e a imposição renovadora da época. 2. (PUC-SP) “Gastei trinta dias para ir do Rocio Grande ao coração de Marcela...” “Marcela amou-me durante quinze meses e onze contos de réis; nada menos.” As duas citações anteriores integram o romance Memórias póstumas de Brás Cubas, escrito por Machado de Assis. Delas pode inferir-se que: a) em ambas há igual manifestação da relação temporal e espacial. b) apenas em uma há referência espacial geográfica e sentimental. c) nenhuma apresenta discrepância semântica entre as relações espaciais. d) ambas operam com a relação de tempo e de espaço. e) nenhuma revela discrepância semântica entre as relações temporais. 3. (PUC-SP) “Este livro e o meu estilo são como os ébrios, guinam à direita e à esquerda, andam e param, resmungam, urram, gargalham, ameaçam o céu, escorregam e caem...” Este trecho integra o capítulo “O senão do livro”, do romance Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis. Dele e do livro como um todo, é possível depreender que: a) se marca pela função metalinguística, já que o narrador-autor reflete sobre o próprio ato de escrever e analisa criticamente seu estilo irregular e vagaroso. b) afirma que o livro “cheira a sepulcro, traz certa contração cadavérica” porque foi escrito do além, é uma obra de finado e trata apenas de fatos da eternidade. c) é um capítulo desnecessário e o próprio narrador pensa em suprimi-lo por causa do despropósito que contém em suas últimas linhas e porque viola a estrutura linear dessa narrativa. d) foge do estilo geral do autor, uma vez que interrompe o fio da narrativa com inserções reflexivas. e) julga o leitor, com quem excepcionalmente dialoga, o grande defeito do livro, já que o desconsidera ao longo do romance.

. ricamente alfaiada... Supus que esse tribunal anônimo e invisível. 6. (UFMG) Todos os trechos extraídos de Memórias póstumas de Brás Cubas expressam a ideia de que o ser humano sempre se mira num espelho social. em que cada membro acusa e julga. tendo como ponto de partida fatos decisivos de sua infância. (UFMG) Considerando-se o narrador de Memórias póstumas de Brás Cubas. — enfim. EXCETO: a) Analisa o ser humano. de pouco cérebro e muito coração. de Machado de Assis. sinceramente piedosa. nas sedas. nem de si. seus defeitos morais.” .. b) apresenta. com sono. os temas trágicos da morte e da loucura. tinha medo da opinião. apesar de abastada.4. (UFMG) Todas as alternativas sobre o narrador de Memórias póstumas de Brás Cubas. chegando mesmo a ridicularizá-lo. embaça-se um homem a si mesmo. o sistema filosófico denominado Humanitismo. uma hora de ilusão que lhe dá a maior felicidade da terra. d) Marcela era realmente apaixonada por Brás Cubas. é INCORRETO afirmar que ele: a) aborda. EXCETO: a) “Então. o contraste dos interesses. nem do código. c) Informa que a causa de sua morte foi uma ideia fixa. que alçara as cortinas. a luta das cobiças obrigam a gente a calar os trapos velhos. apesar de bonita. à força de embaçar os outros. preocupando-se com a compreensão do leitor. 7. d) Não hesita em apontar seus próprios erros e imperfeições. nos cristais.” b) “Minha mãe era uma senhora fraca. estão corretas. a disfarçar os rasgões e os remendos. temente às trovoadas e ao marido. — caseira. Brás Cubas. era o limite posto à vontade do Lobo Neves. pareceu-me ouvir de um morcego encarapitado no tejadilho: Sr. d) relata suas memórias. de forma humorística. e concluiu: — Este seu criado tem a mania do ateniense: crê que todos os navios são dele. — e vejam até que ponto pode ir a imaginação de um homem. pois está a salvo dos juízos alheios. e o melhor da obrigação é quando. (FGV-SP) Sobre o romance Memórias póstumas de Brás Cubas. b) o nascimento do filho do protagonista com Virgília redime a tristeza de Brás Cubas. b) Conta a história de forma regular e fluente. de Machado de Assis. nas luzes. nem da consciência. de Machado de Assis. assaz crédula. c) convoca frequentemente o leitor a envolver-se na narrativa. o olhar do público.)” c) “Na vida. para que a vissem de fora. 5. e) as personagens femininas do romance têm a ingenuidade das heroínas românticas. Da colaboração dessas duas criaturas nasceu a minha educação (. o olhar da opinião. a rejuvenescência estava na sala. se este meu juízo for temerário!) pareceu-me que ele tinha medo — não de mim. — então. O marido era na Terra o seu deus. é correto afirmar que: a) marca o início do Romantismo na literatura brasileira.” d) “O alienista notou então que ele escancarava as janelas todas desde longo tempo. e) Não vê com bons olhos a figura do crítico. nos ou­ tros. a não estender ao mundo as revelações que faz à consciência. e modesta. c) o contato de Brás Cubas com a filosofia do Humanismo é-lhe facultado pelo amigo Quincas Borba.” e) “Pareceu-me então (e peço perdão à crítica. focalizando o seu lado negativo. por intermédio de Quincas Borba. a obsessão com o emplastro Brás Cubas. que devassara o mais possível a sala.

extraídas de Memórias póstumas de Brás Cubas. Machado de. ou perseguir lagartixas nos morros do Livramento e da Conceição. um pajem que nos deixava gazear a escola. afinal. Em sua obra. d) a ambição de obter o título de marquês. e) I = em situação privilegiada.. tendo sido escrito na fase romântica. a) I = imaginando-se morto. o narrador propõe-se a investigar a significação oculta das tragédias humanas. Suspendamos a pena. que estou cá do outro lado da vida. Identifique a afirmação que contextualiza corretamente uma das frases anteriores. o narrador encontra não o Paraíso. achei um menino mais gracioso. eu não tenho que fazer. b) a ideia fixa da invenção do emplastro. Entre a morte do Quincas Borba e a minha. viúva. faço-o eu. II. qualquer que fosse”. escrito por um “defunto-autor”.. de Machado de Assis. na trajetória de Brás Cubas. general. o pessimismo e o desmascaramento das ilusões estão presentes no livro. ( ) “Não tive filhos. que nesse trecho caracteriza o comportamento de Quincas Borba. Frase de fim do romance. A mãe. Tinha garbo o traquinas. Agora. como dous peraltas sem emprego. Não que ele me canse. ASSIS. senão de toda a cidade. ( ) Memórias póstumas de Brás Cubas é seu primeiro romance. Quem diria que. De resto. limpa e perfeita. ( ) A ironia. data da nossa independência política. uma supremacia. 9. e do meu primeiro cativeiro pessoal. ou simplesmente arruar. com alguma cousa de seu. à toa. c) a elaboração da filosofia do Humanitismo. e gravidade. mas a gélida Natureza. Memórias póstumas de Brás Cubas. c) III = aqui se revela. porém.8. realmente. tem como equivalente. a) o projeto de tornar-se um grande dramaturgo. ( ) O texto revela uma forma trabalhada. (PUC-SP) Considere as seguintes frases. o rigor formal não exclui a clareza. Era a flor. e) a obsessão de conquistar Eugênia. não adiantemos os sucessos. com um vistoso pajem atrás. I. e. Vamos de um salto a 1822. Brás Cubas desobriga-se de ser fiel às verdades dos vivos. b) II = em seu delírio. nunca em toda a minha vida. não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria”. o Quincas Borba. (UFPE-adaptada) Observe e responda V (verdadeiro) ou F (falso). enfeitado. expedir alguns magros capítulos para esse mundo sempre é tarefa que distrai um pouco da eternidade. ir caçar ninhos de pássaros. III. ministro. . encerra o desencanto do autor diante da vida. inventivo e travesso. (Fuvest-SP) Era uma flor. Machado de. o protagonista tem a ideia de inventar um miraculoso emplastro. Que me conste. e não já da escola. nos meneios. e a ciência me agradecerá. Memórias póstumas de Brás Cubas. ele escolhia sempre um papel de rei. adorava o filho e trazia-o amimado. E de imperador! Era um gosto ver o Quincas Borba fazer de imperador nas festas do Espírito Santo. posso confessar tudo. ASSIS. a extraordinária condição deste “defunto-autor”. d) II = em sua corrida à origem dos tempos. qualquer que fosse. Começo a arrepender-me desse livro. certa magnificência nas atitudes. ainda ninguém relatou seu próprio delírio. nos nossos jogos pueris. ( ) Este fragmento é de um romance pretensamente biográfico. mediaram os sucessos narrados na primeira parte do livro. asseado. Nunca em minha infância. 10. A busca de “uma supremacia.

Gabarito Machado de Assis Atividades: Memórias póstumas de Brás Cubas 1 a 2 b 3 a 4 c 5 d 6 b 7 b 8 V-V-V-F-V 9 b 10 d .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful