Você está na página 1de 8

Aplicações Web - Conceitos

3. Aplicações Web - Conceitos

O que é uma aplicação web?

Uma aplicação web é algo mais do que uma simples página web. É uma aplicação “cliente-servidor”, que reside num servidor, e que é acedida por um programa cliente,

normalmente um browser. Podemos ainda caracterizar uma aplicação web como uma aplicação que reponde a

requisições de um utilizador, e responde com a informação

adequada.

Aplicações Web - Conceitos

3.1 O protocolo HTTP

O protocolo HTTP é o protocolo base da World Wide Web. É

um protocolo simples, cuja simplicidade o torna limitado mas ao mesmo tempo pleno de potencialidades. Muita gente na indústria critica o HTTP por não manter a persistência e ter funcionalidades limitadas, mas foi isso mesmo que o tornou tão popular.

O HTTP é um protocolo de nível aplicacional, da pilha de

protocolos TCP/IP, que usa o TCP da camada de transporte

para transmitir mensagens.

Aplicações Web - Conceitos

3.2 O protocolo HTTP (cont…)

Principais características no protocolo HTPP:

O protocolo HTTP usa o paradigma da pedido/resposta

(request/response), o que significa que um programa cliente que utiliza o HTTP efectua um pedido (request) a

um servidor HTTP, e esse mesmo servidor HTTP, devolve

uma mensagem de resposta (response).

A estrutura do pedido e resposta é semelhante a dos emails; consiste num grupo de linhas, contendo um cabeçalho de

mensagem, seguido por uma linha em branco, seguido do

corpo da mensagem.

Aplicações Web - Conceitos

3.3 O protocolo HTTP (cont…)

Um protocolo descreve um conjunto de regras através das quais os computadores comunicam entre si.

O HTTP é um “stateless” protocolo, isto é, não mantém a noção de estado. Uma transação HTTP consiste num único

pedido de um cliente a um servidor, seguido por uma única resposta do mesmo servidor.

Aplicações Web - Conceitos

3.4 O protocolo HTTP como protocolo “stateless”

O protocolo HTTP é um protocolo “stateless”. Quando um

protocolo não é “stateless”, isso significa que permite

interacção directa entre o cliente e o servidor , com base

numa sequencia de comandos. O Cliente mantém o estado da

ligação através de uam série de comandos, até que a ligação é

terminada. A forma e sequência como os comandos são executados é geralmente chamada de sessão. Muitos outros

protocolos da internet mantêm uma sessão, incluindo o FTP,

SMTP e o POP.

Aplicações Web - Conceitos

3.5 O protocolo HTTP como protocolo “stateless” (cont…)

Em contraste, o HTTP é um protocolo “stateless” que não

mantém uma sessão. O facto de ter sido ser criado como um protocolo “stateless”, tornou-o um protocolo simples, mas também impôs algumas limitações aos desenho de aplicações

Web. Por definição, a duração de uma ligação, é a de um

simples request/response. Isto fez com que não fosse possível

manter a persistência da informação sobre a sessão, em

sucessivas interacções entre o cliente e o servidor.

Aplicações Web - Conceitos

3.6 O protocolo HTTP como protocolo “stateless” (cont…)

Em contraste, o HTTP é um protocolo “stateless” que não

mantém uma sessão. O facto de ter sido ser criado como um protocolo “stateless”, tornou-o um protocolo simples, mas também impôs algumas limitações aos desenho de aplicações

Web. Por definição, a duração de uma ligação, é a de um

simples request/response. Isto fez com que não fosse possível

manter a persistência da informação sobre a sessão, em

sucessivas interacções entre o cliente e o servidor.

Aplicações Web - Conceitos

3.7 URL Uniform Resource Locators

Uniform Resource Locators, ou URL, tais como http://www.unisla.pt/index.html são usados na internet para especificar a localização de um recurso, e do meio para o conseguir obter.

URL têm a forma de: scheme://hostname:port/path.

Para acedermos a páginas web, as URL têm tipicamente o seguinte formato: http://www.unisla.pt:80/index.html.

A porta 80 é a porta http por defeito e normalmente é omitida.