COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS - CEMIL

COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS - CEMIL

NA RESPONSABILIDADE DE CADA UM, A SEGURANÇA DE TODOS.
ÍNDICE
1. 2. 2.1 2.2 2.2.1 2.2.2 2.3 2.3.1 2.3.2 3. 3.1 3.2 3.2.1 3.2.2 4. 4.1 4.1.1 4.1.2 4.1.3 4.1.4 4.1.5 4.2 4.2.1 5. 5.1 5.1.1 5.1.2 5.1.3 OBJETIVOS ......................................................................... ACIDENTES ......................................................................... Conceituação ......................................................................... Caracterização ....................................................................... Acidente com lesão ............................................................... Acidente com perdas materiais .............................................. Classificação .......................................................................... Acidente com lesão ................................................................ Acidente com perdas materiais ............................................... INCIDENTE (QUASE ACIDENTE) .................................. Conceituação .......................................................................... Classificação ........................................................................... Potencial de gravidade alto ..................................................... Potencial de gravidade baixo .................................................. COMUNICAÇÃO DE ACIDENTE E INCIDENTES ...... Acidentes com lesão ............................................................... Ações da área de saúde (Serviço de Saúde) ........................... Ações do Responsável / Gerente da Área......................... Ações do Presidente da CIPA ................................................ Ações do Responsável / Gerente da Área....................... Ações do Gerente de SSO ......................... Acidentes com perdas materiais e incidentes ......................... Ações do Responsável / Gerente da Área......................... ESTATÍSTICA GERENCIAL DE SEGURANÇA ........... Glossário de termos usados na estatística gerencial de segurança ................................................................................ Total de acidentes com lesão .................................................. Número de funcionários ......................................................... Tempo perdido ....................................................................... 04 04 04 04 04 05 05 05 06 06 06 06 06 06 07 07 07 07 08 08 09 09 09 10 10 10 10 10

................................ APÊNDICE IV – Guia para referência rápida .......................................CEMIL 5.......................................................................... ANEXOS ........... Doença ocupacional ............................................................1.......1... ANEXO 4 – Comunicação de acidentes graves ............... ANEXO 5 – Estatística de Segurança ..4 5........ Dias perdidos ...... APÊNDICE V – Fluxo da comunicação de acidentes e incidentes .........1............................................. ANEXO 1 – Comunicação de acidentes com perdas materiais e de incidentes .............. BIBLIOGRAFIA .......................................................6 5........ 10 11 11 11 11 11 12 13 17 18 19 21 21 22 23 25 26 8 ................................................... 7.......................................................................................................COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS ................................................1.................................................................................................................... Dias restritos .5 5.............. APÊNDICES ............ ANEXO 2 – Comunicação de acidentes com lesão ..... APÊNDICE I – Modelo de pirâmide de segurança ......7 6....... APÊNDICE III – Iceberg dos custos de um acidente ...................... ANEXO 3 – Relatório de investigação de acidentes e incidentes ... Dias debitados .......... APÊNDICE II – Modelo de dominó de causas de perdas ..........................................................................

1 Conceituação É um evento não desejado. danos à propriedade. é o resultado de um contato com uma fonte de energia acima do limite de resistência do corpo ou das estruturas envolvidas. considerando a relevância do conteúdo e o grau de envolvimento nos diversos níveis de responsabilidade. inesperado ou não. 2. Em termos legais.2 Caracterização 2. de acidentes com perdas materiais e incidentes.2. ACIDENTES 2. a doença ocupacional também é considerada um acidente do trabalho. OBJETIVOS • Organizar os dados estatísticos relativos a acidentes do trabalho. interrupção do processo produtivo.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS .1 Acidente com Lesão a) Típico .CEMIL 1. o meio ambiente e a comunidade. que permita maior consistência e interpretação clara dos resultados. Geralmente. afetar a qualidade do produto. • Padronizar a comunicação de informações relativas às ocorrências de acidentes com lesão. 2. criando um instrumento gerencial unificado para as unidades da Sementes Farroupilha. que pode resultar numa lesão.

A configuração do acidente de trajeto depende da habitualidade do percurso e do espaço de tempo entre o término ou início da jornada e a ocorrência do acidente.3.2. 2.CEMIL É aquele que ocorre durante a jornada de trabalho ou durante o período em que o funcionário estiver a serviço da empresa. 2. Acidentes com perdas materiais É aquele que ocorre nas dependências da empresa ou fora dela. Pode tanto ocorrer nas dependências da empresa (interno) como fora dela (externo). mas sem causar lesões a pessoas. só são computados os acidentes de trajeto resultante em lesão.2. etc. instalações.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS . b) De trajeto É aquele que ocorre durante o trajeto do funcionário entre a sua residência e o local de trabalho ou deste para aquela. causando danos a equipamentos materiais.3 Classificação 2. meio ambiente.. Para efeitos de estatística. produtos.1 Acidentes com lesão a) Grave É aquele que causa os seguintes tipos de incapacidade laborativa: • Temporária na função (dias restritos) • Temporária superior à jornada de trabalho (dias perdidos) • Definitiva em qualquer função ou morte b) Leve .

porém. sendo esta. INCIDENTE (QUASE ACIDENTE) a) b) 3. ele é também um evento não desejado.CEMIL É aquele que pode causar incapacidade laborativa temporária na função. 3. ficará a cargo de cada Empresa. e que. inferior à jornada de trabalho.3. o meio ambiente e a comunidade. . 2.2 Acidentes com perdas materiais Perdas elevadas Perdas pequenas Nota: O critério de classificação dos acidentes. que são intrínsecas a cada Empresa. Em outras palavras. pelas suas características. 3. perdas materiais. afetar a qualidade do produto.2 Classificação 3. inesperado ou não. O que é perda elevada para uma Empresa pode não ser para outra. pois este posicionamento depende de características como tamanho e situação financeira.1 Conceituação Tal qual o acidente.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS . sob circunstâncias ligeiramente diferentes.1 Potencial de gravidade alto È aquele que.2. quanto a perdas elevadas ou pequenas. poderia causar um acidente com lesão grave e/ou com perdas materiais elevadas. poderia causar lesões. interromper o processo produtivo. o incidente é uma situação potencial para a ocorrência de um acidente.

2 Potencial de gravidade baixo É aquele que. de maneira clara e sucinta e enviado imediatamente ao Serviço de Saúde . . Vale a pena ressaltar que é de grande importância que os acidentes ocorridos com terceiros sejam devidamente investigados e publicados (Anexo 5). poderia causar um acidente com lesão leve e/ou com perdas materiais pequenas. deve-se seguir as rotas conforme o “fluxo da comunicação de acidentes e incidentes” (Apêndice V). Em último caso. fica a cargo do Serviço de Saúde. deve ser preenchido o “Comunicado de Acidentes com Lesão” (Anexo 2).1 Acidentes com lesão 4.1. Após a ocorrência de um acidente com lesão. 4.CEMIL 3. não havendo qualquer profissional do Serviço de Saúde. COMUNICAÇÃO DE ACIDENTES E INCIDENTES A importância da comunicação dos acidentes e incidentes está no conteúdo informativo e no envolvimento dos diversos responsáveis.2.1 Ações da área de saúde (Serviço de Saúde) Em caso de atendimento médico externo. tendo em vista o objetivo principal de adotar medidas que evitem a repetição ou novas ocorrências. pelas suas características. Para isso.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS . com perdas materiais ou incidentes. fica a cargo do Responsável da Área do acidentado levantar os dados necessários. obter os dados necessários para o preenchimento do Comunicado. 4.

Serviço de Saúde.1. propor novas ações.. necessariamente.. que determine aplicação de medidas corretivas emergenciais ou quando ocorrer acidente do trabalho com pedra ou prejuízo de grande monta”. num prazo máximo de 72 horas. Deve-se considerar.2 Ações do responsável/ Gerente da Área O Responsável da área do acidentado. segundo a NR-5. Se for verificado qualquer dano. O Grupo de Investigação deve ser composto. agilizar as soluções. objetivando encontrar as causas imediatas. para evitar a repetição do fato. a critério da Empresa.1.5. 4.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS . Segurança do Trabalho e acidentado. medidas imediatas (que podem ser provisórias) e medidas definitivas. 4. básicas e administrativas do acidente (Apêndice II) e elabora propostas para as medidas corretivas.2: “Reuniões extraordinárias deverão ser realizadas sempre que forem levantadas situações de risco grave e iminente. com as medidas sugeridas e respectivos responsáveis pelas ações e prazos. na elaboração daquela proposta. Nessa ocasião. o Coordenador de Meio Ambiente local deverá ser convocado para integrar o Grupo de Investigação. CIPA.1.CEMIL 4.4 Ações do Responsável – Gerente da Empresa . é preenchido o “Relatório de Investigação de Acidentes e Incidentes” (Anexo 3). Supervisor imediato do acidentado. etc. ou mesmo qualquer risco ao Meio Ambiente. Em vista da caracterização do acidente (lesão grave ou leve). convoca o Grupo de Investigação. convoca-se o Comitê de Segurança para ratificar ou não as propostas do Grupo de Investigação. item 5.3 Ações do Presidente da CIPA O Presidente da CIPA deve convocar reunião extraordinária. pelo Gerente da Área.

2. acidentes ambientais.1. num prazo máximo de 24 horas. e caso a lesão seja considerada Grave. emitir o Comunicado de Acidentes Graves (Anexo 4). num prazo máximo de 24 horas. ser utilizado o modelo do Anexo 4. ambos com baixo potencial de gravidade. o impresso “Pirâmide de Segurança” (Anexo 1) 4. inclusive. Nesse impresso. O Responsável / Gerente da Área deve enviar cópia do impresso da “Pirâmide de Segurança” à área de Segurança do Trabalho para realização posterior do “follow-up” das medidas corretivas e para incluí-lo na “Estatística Gerencial de Segurança”. o observador ou participante do fato deve preencher. deve-se. necessariamente. pés. juntamente com o Responsável / Gerente da Área. acidentes com pedras de partes do corpo humano (dedos.1. imediatamente. . informar por escrito a Diretoria. etc). podendo.5. mãos. deve-se entender como “causas”.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS . informando os Responsáveis da Área Técnica de Segurança e Serviço de saúde.CEMIL Tomada ciência do fato. 4. Ações do Responsável / Gerente da Área a) Incidentes e acidentes com perdas pequenas. Para este informe não há um comunicado padrão.) e acidentes com perdas materiais (incêndios. etc. as causas básicas do acidente (Apêndice II). o gerente da empresa deve. Ações do Gerente de SSO Em se tratando de acidentes fatais. Acidentes com perdas materiais e incidentes Após a ocorrência.2. 4.

1.1. conforme o modelo no Anexo 5. até o 5º dia útil do mês subseqüente. ESTATÍSTICA GERENCIAL DE SEGURANÇA Trata-se de estatística preparada mensalmente pela Área de Segurança do Trabalho. de gravidade (TG) e de freqüência leve (TFL). Segue o mesmo procedimento de acidentes com lesão.CEMIL b) Incidentes com alto potencial de gravidade. 5. taxas de freqüência (TF).COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS . Número de funcionários . mas que tenham um alto potencial de gravidade Segue o mesmo procedimento de acidentes com lesão. 5. Deve-se ressaltar que o conceito do termo “Potencial” abrange não só a possibilidade de ocorrerem danos à saúde das pessoas e perdas materiais. 5. Glossário de termos usados na estatística gerencial de segurança 5. Total de acidentes com lesão É o número total de acidentes com lesão de qualquer natureza e gravidade. c) Acidentes com perdas materiais elevadas ou com perdas pequenas.1. Os demais índices previstos na legislação. devem ser calculados rotineiramente . Não são computados os acidentes de trajeto e nem os acidentes ocorridos com terceiros. mas também inclui possíveis danos ao Meio Ambiente.1. e que deve ser enviada ao Gerente SSO. tais como.2.

Dias restritos É o tempo (nº de dias) durante o qual o funcionário acidentado trabalha sob liberação médica. que causem morte ou perda permanente (parcial ou total) da capacidade de trabalho.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS . Tempo Perdido É a somatória dos dias restritos.4.6. 5. porém em atividades diferentes das habituais.5. Doença ocupacional É qualquer alteração de saúde desencadeada pela atividade que o funcionário exerce na empresa. 5. Dias perdidos É o número de dias contados desde o dia seguinte à ocorrência do acidente até o retorno do acidentado à empresa. 5.1.1. 5.7.1.6.3. APÊNDICES .CEMIL É o número total de funcionários efetivos. perdidos e debitados. ainda que esse retorno se dê numa atividade diferente daquela que o acidentado tem como habitual. Dias Debitados É o número de dias definido por uma tabela elaborada pelo Ministério do Trabalho para o caso de acidentes com lesão.1.1. sob a supervisão direta de funcionários da Cemil. 5. .

é muito importante que sejam reportados e investigados sistematicamente os quase acidentes (incidentes) e acidentes com perdas materiais. já que as causas potenciais são as mesmas. tornando-se as ações necessárias para impedir suas ocorrências. um estudo estatístico sobre acidentes do trabalho foi feito por uma companhia de seguros norte-americana. . pois grande quantidade de quase acidentes e acidentes com perdas materiais poderiam ter resultado em acidentes com lesão.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS .. sob a coordenação do Prof.498 21 1. Bird Jr.CEMIL APÊNDICE I Modelo da Pirâmide de Segurança Em meados de 1970.000 > 3 BILHÔES ACIDENTES DE 297 ORGANIZAÇÕES TIPOS DIFERENTES DE ESTABELECIMENTOS EMPREGADOS HOMENS HORA Esta proporção demonstra que não é suficiente concentrarmos esforços apenas nas duas camadas superiores da pirâmide (acidentes com lesão). Portanto. Frank E. com o seguinte resultado: 1.750.753.

o meio ambiente. tem como conseqüência um incidente ou acidente. permitem o surgimento de outras CAUSAS (BÁSICAS E IMEDIATAS) e.. . British Petroleum e pela ICI indicam que 80% a 90% dos acidentes são originados pela inexistência de ações gerenciais. etc. que é inexistência de ações gerenciais. as quais afetam as pessoas.CEMIL O princípio é o de se minimizar a base da pirâmide e. se eliminar os riscos que incorram em acidentes com lesão (sérios ou ferimentos leves). conseqüentemente. Estudos realizados pelo Health & Safety Executive (UK). através de uma reação em cadeia.. APÊNDICE II Modelo do Dominó de causas de perdas O modelo mostra claramente que as CAUSAS ADMINISTRATIVAS DE ACIDENTES ou FALTA DE CONTROLE. pela proporção estabelecida.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS . a propriedade. Este sempre está relacionado com perdas.

através de ações gerenciais. Em seguida. que poderão ser úteis numa investigação de um acidente ou incidente: . alguns exemplos de causas imediatas. básicas e administrativas mais comuns. conforme explicitado abaixo. Por outro lado. também a análise das causas imediatas e básicas de um acidente ou incidente ocorridos. permite que se descubra as CAUSAS ADMINISTRATIVAS do evento e assim se determine os CONTROLES ou as ações gerenciais adequadas. que contribuem fortemente para a prevenção de acidentes e incidentes.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS .CEMIL A estratégia baseada no modelo acima significa evitar a queda da primeira peça do dominó.

ferramentas ou máquinas. • Proteção inadequada do maquinário. • Não uso do equipamento de proteção.: uso de roupas muito folgadas junto a equipamentos rotativos. Ex.: permanência sob cargas suspensas. • Exposição a riscos.CEMIL Exemplos de causas imediatas: Ato abaixo do Padrão ATOS DE FUNCIONÁRIOS QUE. Ex. • Uso de equipamento inseguro ou danificado.: levantamento de carga com o corpo inclinado.: materiais em corredores. REDUZEM A SEGURANÇA: Condições abaixo do Padrão CONDIÇÕES QUE GERAM UM AMBIENTE PROPÍCIO PARA OCORRÊNCIA DE UM ACIDENTE. . SEM INTENÇÃO OU PROPÓSITO. Ex. • Brincadeiras. Ex: cabos. • Desativação indevida de sistemas de segurança. cordas ou sistemas de frenagem desajustados. DESSA MANEIRA. • Sistema de trabalho inseguro.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS . • Não fornecimento de EPI´s. • Projetos de construção ou manutenção defeituosos. • Uso não autorizado ou incorreto de equipamentos. • Vestimenta incorreta para o trabalho. • Postura de trabalho inadequada. • Não observância dos procedimentos corretos de trabalho. • Defeitos no equipamento. DESPREZAM OS PROCEDIMENTOS OU PRÁTICAS CORRETAS E. • Condições inseguras quaisquer não classificadas. • EPI´s inadequados /defeituosos. • Carregamento ou empilhamento inseguro de materiais. • Falta de limpeza e conservação. desordem no empilhamento. • Atos inseguros não classificados acima. Ex. distraindo colegas de trabalho.

• Uso incorreto ou abuso. • Uso e desgaste. • Ferramentas / equipamentos / materiais inadequados.CEMIL Exemplos de causas básicas: Fatores Pessoais • Capacidade Inadequada . • Manutenção inadequada.Mental / Sociológica • Falta de conhecimento • Falta de habilidade • Tensão: . • Padrões / Procedimentos inadequados: Existem procedimentos.Física / Psicológica . . porém não cumpridos: apesar de haver procedimentos adequados para a execução da(s) tarefa(s). Exemplos de causas administrativas (falta de controle): • Padrões / Procedimentos inexistentes: Não existem procedimentos (regras e normas) que digam como a(s) tarefa(s) deve(m) ser executada(s).Física / . • Padrões / Procedimentos adequados. • Compras inadequadas.Mental • Motivação inadequada • Falta de treinamento Fatores do Trabalho • Liderança ou Supervisão inadequada.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS . porém estes são inadequados. • Método de trabalho inadequado. • Engenharia inadequada. estes não vêm sendo cumpridos.

levou especialistas a elaborarem o seguinte modelo de custos de um acidente: Em sua quase totalidade.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS . os custos não segurados são custos não aparentes e não prontamente quantificáveis. Informações completas destes custos não aparentes são fundamentais para um controle efetivo das operações e trata-se de um item fundamental dentro do plano de prevenção de perdas na Sementes Farroupilha. esse modelo demonstra que os custos não aparentes de um acidente podem ser de 6 a 53 vezes maiores que os custos aparentes e eventualmente segurados. devida a acidentes em todo o mundo.CEMIL APÊNDICE III ICEBERG DOS CUSTOS DE UM ACIDENTE Uma extensa análise de custos de perdas à propriedade. Desse modo. APÊNDICE IV .

CEMIL GUIA DE REFERÊNCIA RÁPIDA APÊNDICE V .COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS .

SEGURANÇA TRABALHO . RESPONSÁVEL / GERENTE DA EMPRESA CONVOCA COORDENADOR DE MEIO AMBIENTE RECEB. CIPA SEGURANÇA TRABALHO.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS . COMUNICADO • • • • GERENTE DA EMPRESA COORDENADOR RECURSOS HUMANOS PRES.CEMIL FLUXO DA COMUNICAÇÃO DE ACIDENTES E INCIDENTES.

CEMIL FLUXO DA COMUNICAÇÃO DE ACIDENTES E INCIDENTES (CONT.COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS .) RESPONSÁVEL / COORDENADOR RECURSO HUMANOS .

COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS .CEMIL Anexo 1 .

COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS .C. LOCAL DO ACIDENTE: ____________________________________________ SETOR: _____________ DATA DA OCORRÊNCIA: ___ /____ / ____ ___ /____h NOME: _______________________________________ Reg: _______________ IDADE:_________________ FUNÇÃO: ________________________________ TEMPO NA EMPRESA: ___________________ TEMPO NA FUNÇÃO: ___________ DESCRIÇÃO ACIDENTE: _______________________________________________________ __________________________________________________________________ __________________________________________________________________ __________________________________________________________________ ______________________________________________________________ LESÃO: ___________________________________________________________ REGIÃO DO CORPO ATINGIDA: CLASSIFICAÇÃO DO ACIDENTE: ( ) LESÃO LEVE ( ) LESÃO GRAVE C.CEMIL Anexo 2 COMUNICADO DE ACIDENTES COM LESÃO EMPRESA: ________________ SETOR: ______ OBS.: Segurança Gerência CIPA Serviço de Saúde . ACIDENTADO: CARACTERIZAÇÃO: DATADO ( ) FUNCIONÁRIO ( ) INTERNO ATENDIMENTO: ( ) TERCEIRO ( ) EXTERNO ___/___/___ ( ) TRAJETO ___: ___ h.: Esse comunicado deve ser preenchido de acordo com o Manual de Comunicação e Estatística de Acidentes e Incidentes do Trabalho da Cemil.

CEMIL Anexo 3 INVESTIGAÇÃO E ANÁLISE DATA DO ACID: DATA DA INVEST. COMPATÍVEL CARGO ACIDENTE LEVE PESSOA NA COORDENAÇÃO DA ATIVIDADE NO MOMENTO DA OCORRÊNCIA DESCRIÇÃO DE COMO O ACIDENTE/INCIDENTE OCORREU C CHEGAR/VERIFICAR (Identificar o estado atual do GAP/desvio PROBLEMA: O QUE? QUANDO? ONDE? QUEM? QUAL? COMO? QUANTOS? FENOMENO : Assinaturas/Data: GERÊNCIA DA FAZENDA CIPEIRO / / / / / / / / / / / / SEGURANÇA DO TRABALHO SERVIÇO DE SAÚDE ACIDENTADO / / / / / / / / / / / / .COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS ./SUBSTÂNCIA QUE PROVOCOU FERIMENTO TIPO DO ACIDENTE COM AFASTAMENTO TEMPO DE EMPRESA FERIMENTO NOS ÚLTIMOS 3 ANOS SEM AFASTAMENTO TEMPO NO CARGO SEM AFAST.: RELATADO PARA QUEM ÁREA ACIDENTES LOCAL DO ACIDENTE HORA INCIDENTES EQUIPE DE INVESTIGAÇÃO: TEMPO DE INVESTIGAÇÃO: NOME DA PESSOA ACIDENTADA INICIAL: FINAL: OBJETO/EQUIP.

custo significativo (C) Menor-Lesão menor sem perda de tempo .FERRAMENTAS E MÁQUINAS *PRODUTOS E MATERIAIS *ATRASOS E INTERRUPÇÕES NA PRODUÇÃO *DESPESAS LEGAIS *GASTOS COM SUPRIMENTOS DE EMERGÊNCIA E EQUIPAMENTOS *ALUGUEIS DE EQUIPAMENTOS PROVISÓRIOS U$: U$: CUSTOS NÃO SEGURADOS ICEBERG DOS CUSTO: CUSTO REAL U$ : CUSTO POTENCIAL U$: * TEMPO DE INVESTIGAÇÃO $5 A $50 U$: $1 A $3 CUSTOS NÃO SEGURADOS U$: *SALÁRIOS PAGOS POR TEMPO PERDIDO *CUSTOS DE SALÁRIOS DE TREINAMENTO E SUBSTITUTOS *HORAS EXTRAS *TEMPO EXTRA DE SUPERVISÃO *TEMPO EXTRA DE ADMINISTRAÇÃO *CAPACIDADE DE TRABALHO REDUZIDA DO ACIDENTADO AO RETORNAR *PERDA DE NEGÓCIOS E BENEFÍCIOS . interrupção parcial do proc.CUSTOS DE COMPENSAÇÃO FINANCEIRA (CUSTOS SEGURADOS) $1 * DANOS AO PRÉDIO.CEMIL A AGIR(Analisar as causas do GAP/desvio CONTROLE VISUAL LEGENDA CAUSAS IMEDIATAS/DIRETAS ATOS/PRÁT. ABAIXO DOS PADRÕES CONDIÇÕES ABAIXO DOS PADRÕES CAUSAS BÁSICAS/RAIZES FATORES PESSOAIS FATORES DE TRABALHO CAUSAS ADMINISTRATIVAS Nº REF.SIAS RESPONSÁVEL PRAZO D DO (Detalhar a restauração /Kaizen) LPP: R RESULTADO( Documentar com dados os resultados obtidos:Perda Custo CUSTOS DA LESÃO OU DOENÇA PROFISSIONAL . Fenomeno: MÁQUINA Potencial da gravidade da Perda (A) Maior-Perda de vida incapacidade permanente. perda do processo custo maior (B) Sério-Perda de tempo por lesões sem incap...COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS .custo menor Probabilidade de recorrência (A) Alta-Probabilidade de recorrência da Perda (B) Moderada-Probabilidade de recorrência da Perda (C) Baixa-Probabilidade de recorrência da Perda MATERIAL Frequência da Exposição (A) Alta-Muitas pessoas expostas muitas vezes diariamente.. AO PLANO DE REST. com responsável e prazo AÇÃO A SER ADOTADA ELEM. (B) Moderada-Moderado Numero de pessoas expostas várias vezes diariamente (C) Baixa-Poucas pessoas expostas em mais de um dia P PLAN (Plano de restauração/Kaizen. interrupção do proc./KAIZEN CI HOMEM MÉTODO CB CA 1.

CEMIL Anexo 4 COMUNICADO DE ACIDENTES GRAVES EMPRESA DESCRIÇÃO: SETOR CAUSAS: LOCAL: NOME DO ACIDENTADO IDADE TEMPO DE EMPRESA ESTADO CIVIL FUNÇÃO DATA: .COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS .

COOPERATIVA CENTRAL MINEIRA DE LATICÍNIOS .CEMIL Anexo 5 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful