Você está na página 1de 8

Escola Secundária Artística António Arroio

Língua Portuguesa

E pára o baile!

Inês De Oliveira Paulo


10°F n°14

2008/2009
Índice
Síntese . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1

Retrato das Personagens . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2

Frases “plasticamente” interessantes . . . . . . . . . . . . . . . . 3

Parágrafo que me sensibilizou. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4

O Título. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4

O Final . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5

O Tema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5

Apreciação crítica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
Síntese

“E pára o baile” é um conto de Mia Couto que conta a história


de um reformado que, ao longo da sua vida, sempre teve muitas
namoradas e andava constantemente a referir as suas proezas às
pessoas do bairro.
Era um grande contador por isso, embora já tivessem ouvido
as suas histórias inúmeras vezes, gostavam sempre de ouvi-las de
novo.
Um dia ele faleceu e toda a gente se convenceu que o funeral
iria estar cheio das suas antigas namoradas. Mas, para grande
espanto de todos, não apareceu nenhuma, excepto no final do
enterro quando já tapavam a sepultura, surgiu uma elegante
mulata vestida de preto que atirou uma “amarrotada qualquer
coisa” para a cova.
O jovem sobrinho do Tio Albano, no regresso do funeral,
perguntou ao pai se conhecia a senhora e se sabia o que é que esta
tinha atirado para a cova. Então o pai contou-lhe uma história que
se tinha passado há muitos anos, no Baile do Clube do Ferroviário.
A dada altura, no meio do baile, o mestre cerimónias mandou
parar o baile para perguntar a quem pertencia o soutien que
aparecera perdido no meio da sala. O jovem Albano, que tinha uma
grande paixão por uma jovem mulata que era muito “oferecida”,
desconfiou que lhe pertencesse e para salvar a honra desta e de
uma sova por parte do pai, subiu ao palco e disse que o soutien lhe
pertencia.
Salvando a honra da jovem que amava, humilhou-se perante
toda a gente passando-se por homossexual. Este era o grande
segredo do Tio Albano.
Retrato das Personagens

O Tio Albano é a personagem principal do conto. Era um

homem social, contador de histórias, tinha bom feitio (“…era de

convidar coração e alma.”) e corajoso. Também era tímido, bem

comportado e solitário enquando criança.

0 Sobrinho do Tio Albano era curioso, gostava de ouvir as

histórias do seu tio e tinha grande orgulho nele.

O Irmão do Tio Albano era perito em pancadarias, era o

oposto do irmão.

A Paixão de Albano era uma bela mulher, mulata e elegante

que nunca se esquecera da boa acção do Albano.


Frases “plasticamente”
interessantes

“Amor com amor se paga.”

Esta primeira frase do conto é um provérbio usual e realista.

“A mulher é uma nuvem: não há como lhe deitar a

âncora.”

Esta frase significa que para os homens, nós mulheres, somos

um “poço sem fundo” e difícil de eles nos “deitarem a mão” e de

nos manipularem.

“…Quando Calienta el sol…”

Esta frase foi o que cantou a elegante mulata para o falecido

e isto significa “quando aquece o sol”.


Parágrafo que me
sensibilizou

“O Soutien é meu!”

Este foi o parágrafo que me sensibilizou porque o Tio Albano

humilhou-se em frente de toda a gente para o resto da vida apenas

para salvar a bela mulata que secretamente amava. Foi um acto

muito bonito e corajoso.

O Título
“E pára o baile” é o título do conto de Mia Couto e está

intimamente relacionado com a narrativa e com as personagens.

Um homem , apaixonado, afirma, perante toda a gente, que o

objecto perdido, um soutien, era dele e foi também esta

humilhação que surpreendeu as pessoas e parou o baile.


O Final
O final deste conto não foi previsível mas foi explicativo,

realista e sobrenatural porque foi finalizado com o desvendar do

grande segredo do Tio Albano. E‟ também um final fechado pois é

uma acção solucionada até ao pormenor.

O Tema
O tema deste conto é o amor - o que os homens, como o Tio

Albano, fazem pelas mulheres que amam.

O Tio Albano é protector das mulheres mas também tem a

sua opinião em relação a elas, quando diz: “- A mulher é uma

nuvem: não há como lhe deitar âncora.”.


Apreciação Crítica

Este conto é muito bonito e emocionante porque nem todos

os homens fazem o que o Tio Albano fez pela sua paixão, muito

pelo contrário. O Tio Albano era um homem „a sério‟ e que merecia

que todas as mulheres o tivessem sempre na memória.

E‟ um conto surpreendente, imprevisível e diferente de

todos os outros devido à sua originalidade.

Se todos os homens que tratam mal as mulheres lessem

este conto, talvez mudassem a sua atitude.

Interesses relacionados