Você está na página 1de 68

setembro 2004 :: ano1 :: nº9 :: www.arteccom.com.

br/webdesign

setembro 2004 :: ano1 :: nº9 :: www.arteccom.com.br/webdesign

R$ 6,90

descubra o potencial da

INTRANET
e d i t o r a

arteccom

ecorte os gastos do cliente

Mercado de webdesign no Brasil


Os melhores profissionais de várias regiões do país contam os
segredos para você prosperar na área!
“Muitas agências só pensam nos peixes grandes, esquecendo que há
muita demanda em outros setores com menor poder aquisitivo”
Cesar Buscacio, RJ

explore todos os benefícios da intranet


integração dos funcionários
acesso rápido e fácil a informações
compartilhamento de softwares

portfólio: Rumba
a agência mostra como alcançou
Webdesign

sucesso com ações de marketing


para a campanha Citroën C3

estudo de caso: Natura.net


a empresa que começou numa
pequena loja na Oscar Freire,
aposta na força das relações
humanas, mesmo na web

Marcela Catunda ensina a lidar com spams com muito bom humor!
direitos autorais
3
Equipe

Editorial
quem somos

Direção Geral
‘Navegar’ no expediente também pode! Adriana Melo
adriana@arteccom.com.br
Direção de Arte
Certamente, vocês sabem o que é intranet. E devem ter a definição Patrícia Maia
patricia@arteccom.com.br
na ponta da língua. Mas talvez ainda não conheçam a fundo as particula-
Ilustração
ridades e os recursos dessa ferramenta de TI cada vez mais utilizada no Beto Vieira
beto@arteccom.com.br
dia-a-dia das empresas. Intranets dinamizam relações, reduzem gastos,
Diagramação
facilitam a comunicação e podem servir à estratégia corporativa. Por es- Bruna Werneck
bruna@arteccom.com.br
sas e outras (que vocês vão descobrir quando lerem esta edição), o tema
Direção de Redação
mereceu a nossa capa de setembro. Bete Veiga

:: A Arteccom não se responsabiliza por informações e opiniões contidas nos artigos assinados, bem como pelo teor dos anúncios publicitários. :: Não é permitida a reprodução de textos ou imagens sem autorização da editora.
bete@arteccom.com.br
Falando em capa, neste mês, mais do que nunca, não poderíamos
Redação
deixar de agradecer ao ilustrador da Webdesign, Beto ‘Bethoven’. Com a André Philippe Iunes
andre@arteccom.com.br
qualidade de sempre, seu trabalho foi ‘dez’ e fez a diferença no nosso
Publicidade
número 09! Fica aqui a homenagem de toda a equipe ao profissional com- Daniele Moura
daniele@arteccom.com.br
petente e dedicado pelo qual temos tanta admiração e carinho. Beto,
Assinaturas
você é nosso herói!!! Jane Costa
jane@arteccom.com.br
Poucas coisas são tão gratificantes quanto o reconhecimento de um
Gerencia de Tecnologia
trabalho bem feito, não?! Por isso, mesmo quando as circunstâncias não Fabio Pinheiro
fabio@arteccom.com.br
ajudarem muito, busquem motivação, pois pode até demorar, mas, um dia,
Webdeveloping
a recompensa chega. A partir da página 44, conheçam alguns exemplos Eric Nascimento
eric@arteccom.com.br
de pessoas que conquistaram seu espaço em vários cantos do Brasil. Fi-
Finenceiro
quem de olho na expansão do mercado! Luana Rocha
luana@arteccom.com.br
Até o próximo mês, pessoal! Encontro vocês nas páginas da
‘Webdesign’ ou no Maksoud Plaza Hotel, em São Paulo, onde realizaremos Criação e edição
www.arteccom.com.br
o 9º Encontro de Web Design, em 30 de outubro.
Um grande abraço, Patrocínio
www.locaweb.com.br

Produção gráfica
www.ediouro.com.br/grafica

Adriana Melo. Distribuição


www.chinaglia.com.br

4
menu
apresentação matéria de capa

pág. 4 quem somos pág. 20 entrevista: Varda Kendler

pág. 5 menu e Juliana Marques


pág. 26 de mãos dadas com a internet
pág. 31 debate: intranet e descentralização
contato pág. 38 informações preciosas
pág. 6 emails
pág. 6 fale conosco e-mais
pág. 40 estudo de caso: Natura
pág. 44 mercado de trabalho
fique por dentro pág. 52 tutorial 1: estilos css
pág. 8 direito na web pág. 54 tutorial 2: Flash e banco de dados
pág. 9 adote esta página
pág. 10 clipping
com a palavra

portfólio pág. 56 estratégia online: Marcello Póvoa

pág. 13 veterano: Rumba pág. 58 webwriting: Marcela Catunda

pág. 18 calouro: Cadois pág. 60 marketing: René de Paula Jr.


pág. 62 experience design: Claudio Toyama
pág. 64 webdesign: Luli Radfahrer

5
Olá, Marcos! Quantas perguntas... Todas pertinen- Assunto: Webdesign e
Que bom que você gostou tes. Com certeza, é um tema contro- 9o EWD fazendo
da nossa revista e nos verso, polêmico e será um prato cheio a diferença
enviou essa valiosa para um de nossos próximos deba-
Parabéns à toda a equipe da
sugestão, que será levada à tes. Diante de um mercado de traba-
Webdesign! A revista veio em
próxima reunião de pauta. A lho tão instável quanto mutante, po-
ótima hora, e em ótima quali-
matéria com grandes demos nos sentir inseguros em rela-
dade. Antes, só encontráva-
empresas foi uma maneira ção ao foco e rumo profissionais a
emails

mos revistas do tipo ‘Crie o


de mostrarmos exemplos bem serem seguidos. Valeu pela dica;)
seu site: 1000 plugins para
Assunto: Microempresários sucedidos, e, não, uma forma de
photoshop, 100 arquivos FLA
pedem socorro discriminação das microempresas.
Assunto: Marketeiro de e 25000 cliparts’. Finalmen-
Através de tais exemplos, muitas plantão te, uma revista séria apare-
Povo da Webdesign pessoas podem fazer idéia do que seja
ceu. Continuem com este
Vocês estão de parabéns pela um site bem feito e, a partir da Sou estudante de Web Design excelente trabalho. Ah! E o
revista! Os temas são contratação de um designer profissional, e muito ligado ao Web Encontro de Web Design, em
abordados de forma muito obter o resultado desejado. Muitas Marketing. Meu hobby é Salvador, também foi o máxi-
solta, bem-humorada e clara, vezes, o erro começa na contratação analisar os sites, estratégias mo, perfeito, seguindo o
sem aquela ‘profundidade’ de mão-de-obra não qualificada a um usadas, foco de comunicação padrão da Arteccom.
excessivamente técnica. A menor custo, o que quase sempre acaba etc.. Sugiro o tema para uma Abraços,
edição sobre e(motional)- custando caro. das próximas edições. Sou Caio
commerce estava muito boa, caio@imasters.com.br
Assunto: Genérico ou assinante anual e, com cer-
porém muito se trata no especializado teza, renovarei minha assi- Agradeço a todos da
Brasil das grandes empresas.
natura! Arteccom e da Revista
Todos se esquecem das Com o ‘reaquecimento’ do
Abraços, Webdesign pela oportunidade
microempresas, que, juntas, mercado, a demanda por Leonardo Conti
de participar do 9º Encontro
produzem o grosso da profissionais especializados é leonardo@fitpro.com.br
de Web Design, em BH. Foi
produção total e geram grande. Mas a maioria ainda Oi, Leonardo!
um evento muito agradável e
milhões de empregos. Muitos tem formação ‘genérica’ e o Muito interessante a sua óptica de
de peso, que só acrescentou à
microempresários não sabem mercado continua focado na análise de sites. Sua sugestão,
minha carreira. Espero que
nada de internet, muito formação desses profissio- provavelmente, renderá uma matéria
ano que vem tenhamos o 10º
menos de e-commerce. Falta nais ‘de produção’. Então, que despertará interesse em
EWD em BH! Abraços a todos!
informação e formação para qual seria o caminho? Como profissionais das mais diversas áreas.
Célio Ramires
profissionais de ‘micro- deixar de ser genérico para Aguarde! celioramires@terra.com.br

empresas sem rumo’ e se tornar um especialista? Obrigada pelo reconhecimento, Caio


desorientadas. Sugiro o Não corremos o risco de e Célio. Realmente, um dos objetivos
levantamento estatístico de termos profissionais tão da nossa publicação é preencher
empresas nessas condições, especializados numa área que essa lacuna no mercado editorial.
visando à criação de um não teriam mais flexibilidade Também ficamos felizes pela
banco de dados e para se adaptarem às ten- aprovação do 9º EWD. Abraços
procedimentos de apoio a dências futuras? Num mer- em nome de toda a equipe,
quem realmente está cado tão mutável como o meninos!
precisando. nosso, isso poderia ser
A Webdesign pode contribuir um grande problema?
muito tratando do assunto e, Fora a sugestão, já elogio a
quem sabe, ‘contaminar’ qualidade da revista e do
profissionais da mídia Encontro de Web Design.
impressa em geral. Vocês estão de parabéns!
Beijos e abraços! Henrique Assis
contato@hundreddragons.com
Marcos Machado
blatt21@aol.com Nossa, Henrique!

fale conosco pelo site www.arteccom.com.br/webdesign


:: Os emails são apresentados resumidamente. :: Sugestões dadas através dos emails enviados à revista passam a ser de propriedade da Arteccom.

6
emails
Assunto: Pelos poderes da pelo crescimento. Algumas decisões Assunto: Freela perdida apresentar trabalhos acadê-
Webdesign!!! já estão dentro de nós, bastando micos ou pessoais etc.. Acho
Na ed. Julho, a Catunda es-
apenas um empurrãozinho para que mostrar o caminho das
Vocês foram decisivos na creveu um pouco sobre o que
as colocarmos em prática. Siga pedras para ser um
minha vida. Sempre fui auto- eu queria ler
em frente e boa sorte, freelancer daria uma exce-
didata e, hoje, sou na revista –
Marco Antonio! lente matéria.
diagramador. Achei que iria trabalhar como Jennifer Gil Vieira
me tornar um webdesigner freelancer. Resolvi jennifergvieira@yahoo.com.br

apenas fuçando os progra- que não vou ficar Jennifer

mas, mas li a matéria sobre a esperando estágio ‘Começar é a metade de toda a ação’.

importância da formação e de meio período ou E ter vontade de começar já é um

resolvi entrar no curso ‘For- emprego na área. bom começo! Suas dúvidas devem

mação de Web Designer’. Decidi ser ‘freela’ ser as mesmas de muitos outros

Estou adorando e descobrin- mesmo não fazendo leitores, que também adorarão ler em

do novos horizontes. idéia por onde come- uma futura edição a matéria sugerida.

Obrigado pela força! çar... Tenho muitas Aguarde!


Marco Antonio Alves de Alvarenga dúvidas quanto ao
allvarenga@hotmail.com
momento certo de
Quanta responsabilidade... É muito
assinar o contra-
bom poder fazer as pessoas mudarem
to, se devo
para melhor, incentivá-las na busca

7
direito na web

Copyright de um website

Olhando tantos trabalhos legais, quando chega o momento de desenvolver, tenta-


mos buscar fontes de inspiração, mas alguns apenas respiram e copiam. Sou um
webdesigner e gostaria de ver meu trabalho sendo referência, e não, copiado,
sendo mérito de outro qualquer. Por isso, existe o copyright! Acho que daria uma
boa matéria... Falando sobre copyright, todos colocam, mas nem todos sabem o
que é e os problemas que podem causar.
Rodolfo Celli Coelho, rodolfo@giromkt.com.br

De fato, um website, assim como prova inequívoca da autoria daquela obra


Marianna Furtado é advogada softwares, livros e marcas, é muito fácil de bem como da data de sua criação, resguar-
com pós-graduação em Direito
da Propriedade Intelectual
ser copiado. Dessa forma, é extremamente dando os direitos de seu autor, conferindo-
pela PUC-Rio. Atualmente, importante e necessário registrá-los para lhe o poder de explorar sua obra e pleitear
pertence à equipe do escritório
Montaury Pimenta, Machado & garantir a propriedade e a autoria de deter- os devidos créditos tranqüilamente. Sem o
Lioce Advogados.
minado projeto. registro, haverá, em alguns casos, dificul-
Envie sua dúvida para: O meio digital deu origem a quatro novos ti- dade para provar titularidade e anteriorida-
marianna@montaury.com.br
pos de obra: obra multimídia; base de dados ele- de de criação da obra e, conseqüentemente,
trônica; programa de computador; MA>IEJAI. dificuldade para proteger seus direitos.
Todas acarretam diversos problemas de Direito A instituição competente para fazer o pe-
Autoral. Nesse âmbito, um website possui três dido de registro do projeto gráfico de um
elementos passíveis de proteção: código fonte; website é a Escola de Belas Artes/UFRJ. Pes-
conteúdo; projeto gráfico. (Esse tema foi objeto soas de outras cidades também podem re-
de matéria da ed. 01, Jan/04). gistrar suas obras nesta instituição, uma vez
O código fonte é passível de ser protegi- que o pedido de registro pode ser enviado
do contratualmente, a fim de permitir sua utiliza- por correio e os registros concedidos podem
ção por parte de terceiros (ex.: Contrato de ser devolvidos pela mesma via.
Escrow). O pedido de registro deverá ser feito em
O conteúdo pode ser muito variado – formulário próprio da Escola de Belas Artes/
vídeo com obras cinematográficas, reportagens UFRJ, que poderá ser obtido no endereço
científicas, documentos audiovisuais, fotografi- www.eba.ufrj.br/direitosautorais/home.html.
as diversas, textos, animações, som, gráficos... É necessário um formulário por pedido e cada pe-
Cada um com sua forma particular de proteção. dido deverá ser acompanhado de duas produ-
Quanto ao projeto gráfico do site, o re- ções legíveis da obra, assinadas pelo autor. In-
gistro não é obrigatório para protegê-lo, po- formações e maiores detalhes no endereço ele-
rém é recomendável, e extremamente impor- trônico www.eba.ufrj.br/direitosautorais.
tante, pois proporciona ao profissional uma

8
adote esta página
adotou esta página

“Que cada indivíduo procure auxiliar os A VM2 é uma agência digital e


software house desenvolvedora
interesses alheios e não somente os de soluções web corporativas

seus próprios interesses” Filipenses para internet,intranet, extranet,


e-procurement, market place,
projetos multimídia/CDrom,
Adotando esta página, a VM2 contribuiu com R$600,00 para a manutenção do desenvolvimento de sites e portais
projeto Mage-Malien – Crianças que Brilham, beneficiando integralmente crianças e web, B2B, B2C, B2G,
jovens de comunidades menos favorecidas. O projeto possibilita o acesso de crianças ao gerenciamento remoto de
universo da educação, da arte e da cultura através de cursos e oficinas ministrados gratuitamente pela equipe conteúdo, catálogos eletrônicos,
Beriba-Rei Capoeira. Ocupando de maneira sadia suas horas de lazer, os jovens aprendem o exercício pleno gestão de recrutamento e seleção
da cidadania. (sistema de gerenciamento de
A Arteccom acredita na construção de um futuro melhor e agradece este gesto de solidariedade! currículos), revista online, web
integration, web marketing,
Você também pode ajudar a manter o brilho dessas crianças: ligue para (21) 2253-0596 ou
campanhas de email marketing e
envie um email para arteccom@arteccom.com.br e adote esta página! várias outras soluções para a
Para conhecer o projeto Magê-Malien, visite o site www.arteccom.com.br/magemalien. internet.

9
clipping

Sites vendem cabelo de ex-presidentes dos EUA


Os cabelos dos presidentes dos EUA estão à venda na loja de leilões eletrônicos eBay, onde o link
historicalhair.com tem sido bastante acessado.
Na loja virtual, o cabelo mais valioso da coleção é o do presidente Abraham Lincoln, ainda manchado
de sangue dos tiros que o mataram. Segundo o certificado que acompanha a mecha, trata-se de
parte do cabelo que tiveram que cortar no leito de morte para tirar a bala que o assassinou.
Há, porém, lembranças presidenciais menos trágicas, como as de Andrew Jackson, George
Washington, John F. Kennedy e Ronald Reagan. A diferença pode estar na cotação, embora
todas elas apareçam para o comprador como “valiosas”.
A maior casa de leilões da internet também conta com cabelos, não só de presidentes, mas
também de outras estrelas como Marilyn Monroe, por 245 dólares; e de Elvis Presley, por 380
dólares, um preço quase presidencial para o rei do rock.

(01)

ENG lança curso de Disney anuncia


desenvolvimento de WebServices seu próprio PC
O novo curso WebServices com tecnologia Macromedia, lançado pela ENG DTP & Depois de ingressar no mercado de
Multimídia, visa formar profissionais capazes de criar e manter websites integrativos eletrônicos com leitor de DVD, relógio com
para a realização de transações comerciais, financeiras, abastecimento da cadeia de rádio e televisores, a Disney anuncia agora
suprimentos e outras aplicações, todas com acesso a banco de dados e sistemas de o lançamento de seu próprio computador,
gestão empresarial. O programa do curso prevê 40 horas e é baseado nos softwares destinado ao público infantil.
Macromedia Dreamweaver MX 2004 e Coldfusion MX 6.1, e oferece atividades Trata-se do Disney Dream Desk, um PC
teóricas e práticas com desenvolvimento aplicações, extensão curricular, simulados plano, que será fabricado na Alemanha,
para preparar o profissional para o Exame de Certificação Oficial Macromedia. Mais pela Medion. A máquina vem equipada com
informações e inscrições: http://www.eng.com.br/cursos/cursos.asp?curso=170. mouse, jogos, leitores de CDs e DVDs. De
(02) quebra, traz o ContentProtector e um
sistema de filtragem de email e internet, o
que será um alívio para os pais da garotada.
Ministro quer acesso grátis à TV Digital A marca pessoal da Disney está num
O ministro das Comunicações, Eunício Oliveira, entende que a TV Digital deve programa proprietário que permite combinar
permitir o acesso gratuito como já ocorre com o sistema de TV aberta. videoclips com as personagens famosas,
Lembrando que a televisão está em cerca de 90 por cento dos lares brasileiros, o além de adicionar desenhos feitos com uma
ministro acha que, além de garantir imagem de alta definição, som limpo, sinal estável caneta digital. Até o final do ano, a Disney
e a possibilidade de interatividade, existem outros aspectos estratégicos do projeto que deve lançar também uma câmera digital.
devem ser avaliados, como a redução da dependência tecnológica do país, a inclusão
de cidadãos de baixa renda na sociedade de informação e a renovação do parque de (04)
televisores do Brasil.
“Queremos um modelo que permita a atualização e utilização do sistema de TV Digital
por todos os televisores instalados no Brasil. Essa diretriz faz parte de uma política
maior de inclusão social e digital através da interatividade. Com regras bem claras, o
modelo deverá contemplar os aspectos da transição entre os sistemas analógico e
digital”, afirma o ministro.
Segundo Eunício, cerca de 79 universidades participam atualmente das discussões do
projeto brasileiro de TV Digital. Ele acredita que mesmo nas fases de estudo será
possível ter a transmissão da Copa do Mundo de 2006 pelo sistema, conforme pretende
o presidente Lula.

(03)

10
clipping
E-mails e celulares estressam
mulheres no Reino Unido
De acordo com um estudo conduzido pela revista “Good
Housekeeping”, as mulheres britânicas sentem-se cada vez mais
Designers, avisem a seus clientes! pressionadas agora que podem ser localizadas praticamente o
tempo inteiro. As tecnologias, disseram, tornam a vida mais agitada
Empresários, inscreva a suas empresas!
— e não mais simples, como se gostaria.
O Governo do Estado do Rio de Janeiro, sob a coordenação da Os celulares impedem que as mulheres se desliguem do trabalho
Secretaria de Desenvolvimento Econômico – SEDE, lançou, em quando estão em companhia da família. Dez
agosto, o prêmio Selo RIOfazDESIGN – 2004 e o II Con- por cento das entrevistadas disseram
curso RIOnovosDESIGNERS. que seus patrões ligam regularmente
O Selo RIOfazDESIGN é um prêmio concedido a empresas e para elas fora do horário de
instituições instaladas no Estado do Rio de Janeiro, que vêm trabalho. Apesar de todo o trabalho
investindo em design, ou seja, que utilizam com regularidade o dado pelos celulares e e-mails, 29%
design como ferramenta de gestão. Aos vencedores será das mulheres disseram que não
conferido o direito à utilização do Selo e, aos designers podem ficar sem seus celulares por
responsáveis será conferido um diploma. Poderão se inscrever mais de um dia. Das pesquisas entre 16 e
empresas ou instituições que tenham sede no Estado do Rio de 24 anos, 56% afirmaram que não ficam sem os
Janeiro e possuam designers em seus quadros, ou contratem telefones. (06)
serviços de designers, até o dia 17 de setembro, no
CentroDesignRio (Av. Venezuela, 82, anexo IV, Centro, Rio de
Janeiro, CEP: 20.081-312), de 2ª à 6ª feira, de 9:00 h às 17:00 Hackers podem usar formato de
h, na secretaria do Prêmio (tel.: (21) 2123-1294; e-mail: imagem PNG para dominar micros
riofazdesign@centrodesignrio.com.br). O Selo RIOfazDESIGN
Seis vulnerabilidades foram encontradas no formato de imagem
é uma realização da Secretaria de Estado de Desenvolvimento
digital PNG, de código aberto. As falhas permitem que invasores
Econômico – SEDE, em parceria com ESDI/UERJ e com o
comprometam os micros que usam o Linux, Windows e o sistema
SEBRAE-RJ, com o apoio do CentroDesignRio e do INT/MCT.
OS X da linha Macintosh. A falha mais crítica é um problema de
O Concurso RIOnovosDESIGNERS destina-se a premiar os
memória conhecido como “buffer overflow” (estouro de memória,
melhores trabalhos de final de curso dos alunos das escolas
em português), que permite que uma imagem PNG execute
fluminenses de design. Os vencedores do Prêmio Selo e do
códigos maliciosos quando carregada. O grupo de segurança
Concurso terão seus projetos e trabalhos expostos na II
digital Secunia classificou as falhas como “altamente críticas”, o
Exposição RIOfazDESIGN, um dos eventos da II Semana
segundo nível mais alto em seu ranking de riscos, e alertou os
RIOfazDESIGN, prevista para novembro deste ano.
usuários a tomarem cuidado com os sites que navegam. (07)
www.centrodesignrio.com.br/riofazdesign (05)

Ops!
Em complemento ao publicado na seção Portfólio Veterano da produtora que se conheceram na extinta Studioweb, mas sim os
edição de julho, a agência W3haus é uma empresa criada e gerida sócios Chico Baldini (ilustrador e designer multimídia), Alessandro
por quatro sócios há quatro anos, e não apenas por Tiago Ritter. Cauduro (formado em ciência da computação), Rodrigo Thomé
Diferente do que diz a matéria, não foram os funcionários da Cauduro (designer), e Tiago Ritter.

(01) http://informatica.terra.com.br/interna/0,,OI356965-EI553,00.html
(02) http://www.eng.com.br/cursos/cursos.asp?curso=170
(03) http://www.estadao.com.br/tecnologia/informatica/2004/jul/29/37.htm
(04) http://www.estadao.com.br/tecnologia/informatica/2004/ago/06/25.htm
(05) http://www.centrodesignrio.com.br/riofazdesign
(06) http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u16670.shtml
(07) http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u16651.shtml

11
12
portfólio veterano :: Rumba
a d e e n t o
v i d e movi m
at i da Rumba!
Cri por André Philippe

Caracterizada como uma dança em que se mantém “Você precisa entender como
o pé inteiro no chão, estabelecendo forte ligação com funciona o negócio do cliente para
a terra, a Rumba favorece o estilo e o improviso dos
oferecer a melhor solução, a melhor
dançarinos, sem uma preocupação com normas ou
padrões existentes em outros gêneros. Fazendo uma forma de comunicar; estudar
breve comparação, pode-se se dizer que é justamen- maneiras de navegação mais ágeis e
te da falta de compromisso com modismos ou re- didáticas e propor serviços que
gras pré-definidas que André Cury, diretor de cria-
agreguem valor.”
ção da agência Rumba (www.rumba.com.br), elabo-
ra seus trabalhos. André Cury

Especializada em consultoria de comunicação e solução


de negócios na internet, incluindo a realização de campanhas,
projetos de CRM e e-commerce, a Rumba já atendeu a clientes
como a Citroën, UOL, BrasilConnects, Dotz e Petrobras. Aos
32 anos de idade e com formação em Desenho Industrial pela
Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP-SP), André diz
que o diferencial de sua empresa está no conceito e no valor
agregado de seus trabalhos. “Procuramos trazer os produtos
o mais próximo da realidade, fazendo com que o usuário possa
‘prová-los’, mesmo estando no mundo virtual. Isto é um desa-
fio”, afirma o designer.
A metodologia de trabalho adotada por André inclui o es-
tudo e a análise de cada cliente: “Sempre fui muito observador
e questiono a estética e o funcionamento das coisas”. Ele expli-
ca que no Desenho Industrial, além da valorização da forma, o
designer tem que levar em consideração a função do produto.
Na internet não é diferente, pois, segundo ele, é um meio em
que se consegue propor funcionalidade a partir da comunica-
ção. “Você precisa entender como funciona o negócio do clien-

13
portfólio veterano :: Rumba

cendo novas ferramentas que possam auxiliar


na venda ou fidelização”.
Design sobre rodas
Os projetos realizados pela Rumba se
destacam pela sofisticação na utilização do
flash. No hotsite da campanha de lança-
mento do Citroën C8, intitulada “Divirta-
se”, é possível notar a variação de movi-
mentos do layout com as imagens captura-
das do carro. A navegação sugere um pas-
seio pelas características do modelo, em

te para oferecer a melhor solução, a melhor que espaço, conforto, tecnologia e design

forma de comunicar; estudar maneiras de na- são explorados de forma leve, simples e

vegação mais ágeis e didáticas e propor ser- elegante. O usuário pode interagir com o

viços que agreguem valor. Como cada cliente cenário criado passeando pela tela onde as

trabalha em um seguimento diferente, você imagens aparecem e se transformam sua-

acaba aprendendo sobre muitos assuntos em vemente. É possível também visualizar o

diversas áreas”, explica. carro como se estivesse dentro dele, por

Com relação à elaboração de sites, André meio do recurso ZOOM, utilizado de forma

diz que a consultoria em comunicação na hora bastante interessante.

de realizar um trabalho é importante, já que, Seguindo o propósito de tornar a experi-

em alguns casos, o que é pedido em um projeto ência do usuário a mais real possível, em outro

não é essencialmente o necessário. “Na maioria trabalho feito para o modelo C5, também da

das vezes, o cliente acompanha um modismo ou Citroën, o site aumenta ou diminui de tamanho

pede algo que tenha dado certo no concorrente ao apresentar a suspensão automática do car-

e acaba esquecendo do seu próprio negócio. ro, que se ajusta conforme as condições do

Costumamos analisar cada caso e também o solo. As principais características do veículo,

tipo de público-alvo com que vamos lidar, ofere- como sensor de obstáculos e acendimento auto-

“Na maioria das vezes, o cliente acompanha


um modismo ou pede algo que tenha dado

certo no concorrente e acaba esquecendo


do seu próprio negócio”

André Cury

14
portfólio veterano :: Rumba
mático dos faróis, são mostradas da mesma ção com o cliente e o próprio andamento do
maneira, permitindo que o usuário “experimen- projeto. “Em um determinado momento, você
te” o C5 de uma forma mais próxima à realida- começa a achar que já sabe o bastante e pas-
de. Este hotsite ganhou os prêmios de “Exce- sa a ignorar outras idéias mais simples. Hoje
lência em Design” e “Melhor Hot Site”, no em dia, respeito as decisões e limitações de
iBEST2002, e o MMonline/MSN 2002. cada um, seja cliente ou parceiro. Acredito
Com o objetivo de divulgar o modelo também no trabalho multidisciplinar, com
mais acessível da montadora (o C3), a pessoas de diferentes formações e conheci-
marketing viral :
Rumba planejou uma ação de email mentos buscando uma mesma solução. Este
O marketing viral, também
marketing viral enviada para uma base de
conhecido como “afinity
50 mil nomes. Segundo André, nesta ação, marketing”, tornou-se uma tática

o usuário interage com o comercial de TV, eficaz no meio online, pois


estimula os usuários a espalharem
podendo fazer um filme e enviar para ami-
mensagens ou produtos de uma
gos. Por meio de uma ferramenta de determinada empresa para

mensuração, desenvolvida especialmente outros usuários. Esse tipo de


prática é barato e eficiente, já
para este projeto, o cliente pode controlar
que é baseado no relacionamento
o volume de emails enviados e obter resul- que os consumidores têm uns

tados para ações futuras. “O retorno foi com os outros, o chamado


“network affect”.
além das expectativas, pois 50% dos usuá-
rios que receberam este email o enviaram a
novas pessoas”, destaca André.
Ingredientes de sucesso: tecnolo-
gia, método e olhar crítico
Ele traça um panorama do mercado e
alerta que há poucos designers que se dedi-
cam ao conhecimento tecnológico. Para ele, o www.citroenc8.com.br
A navegação sugere um passeio pelas características do
bom domínio da tecnologia está se tornando
modelo
imprescindível no perfil do profissional que
trabalha com web. “É preciso ter uma noção
geral e conhecer bem os recursos e as limita-
ções da mídia. O designer, às vezes, se preo-
cupa mais com a estética e acaba esquecendo
a funcionalidade e a didática”, lembra.
André, que nas horas de folga relaxa
com o seu Playstation, busca inspiração em
livros e filmes. Aos que acham que já conhe-
www.citroenc5.com.br
cem tudo, ele aconselha respeitar certas
Hotsite vencedor dos prêmios de “Excelência em Design” e
metodologias de trabalho para facilitar a rela- “Melhor Hot Site”, no iBEST2002, e o MMonline/MSN 2002

15
15
portfólio veterano :: Rumba

“Sou focado em meus objetivos e bastante encontro sempre gera novas idéias”, destaca o designer.

crítico. Além de estar ligado às novas A Rumba demonstra que produzir bons trabalhos independe
do tamanho da equipe. “No nosso caso, temos um time enxuto,
tecnologias, procuro tirar proveito dos
que se molda e se amplia conforme a necessidade de cada cliente.
problemas que surgem, e valorizo, Por isso, mantemos um ‘expert’ em cada área. Nossa estrutura
independentemente, outras opiniões” básica compreende um diretor de criação, outro de arte, um pro-
gramador, um assistente de produção e um profissional encarre-
André Cury
gado pelo atendimento”, explica André.
Atender bem é peça fundamental na fidelização e con-
quista de novos trabalhos. A prova disso é que muitos dos
clientes da Rumba vieram de outros projetos realizados an-
teriormente pelo designer. Ele afirma que, devido à grande
concorrência no mercado web, é importante para uma em-
presa ter um diferencial que conte ponto: “É preciso superar
as expectativas e perceber o cliente como um parceiro”.
Com uma simplicidade digna de pessoas que buscam por
meio da observação e da metodologia o crescimento profis-
sional, André aponta a objetividade, o olhar crítico e o esta-
belecimento de metas como fatores de sucesso em sua car-
reira: “Sou focado em meus objetivos e bastante crítico.
Além de estar ligado às novas tecnologias, procuro tirar
proveito dos problemas que surgem, e valorizo, indepen-
dentemente, outras opiniões”, conclui.

www.citroenc3.com.br Ação de marketing viral para a divulgação: “50% dos usuários que receberam este email o enviaram a novas pessoas”

16
16
Outro grande cliente da Rumba é a
ONG Brasil Connects, que se dedica a
divulgar e preservar nosso
patrimônio cultural e ecológico. Entre
seus projetos estão a organização de
exposições, aqui e no exterior,
promovendo um intercâmbio
cultural. Uma dessas exposições foi a
do Picasso na Oca, no primeiro
semestre deste ano.
www.brasilconnects.org

www.brasilconnects.org/picasso

17
portfólio calouro :: Cadois

O Toque feminino
Com 27 anos e adepta da filosofia de Glauber Rocha de se ter uma idéia na cabeça e uma câmera

na mão, a carioca Carolina França tem como prática fotografar tudo o que possa ser útil aos seus
trabalhos. Sua carreira teve início como diretora de arte e figurino em produtoras de vídeo como

a TEC-Cine e Set TV Cine, atualmente é sócia-diretora da Cadois Comunicação Visual.

Formada em publicidade pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de


Janeiro (PUC-RJ), a webdesigner revela que sempre teve uma queda pelas
matérias eletivas do curso de Desenho Industrial. “Recebia elogios e con-
vites dos professores para que eu cursasse design. Mesmo não
tendo essa formação, mas naturalmente trabalhando em agência
de publicidade, acabei atuando nessa área”, afirma.
Segundo Carolina, a criatividade é o ponto de partida para todas as suas
iniciativas. No que se refere à criação de um produto online, ela diz ser neces-
sário ao profissional de internet ter o poder de síntese, clareza nas www.cadois.com.br

finalizações, objetividade em todo o processo e confiança para saber quando


se deve parar. Mas adianta que todas essas qualidades têm de vir acompanha-
das de profissionalismo, pois, caso contrário, não adianta nem ser criativo.
Carolina valoriza o trabalho em equipe e lembra que saber discutir e ouvir
outras opiniões são importantes na hora de se fazer um brainstorm. “Atual-
mente, formo uma ‘dupla dinâmica’, na criação e redação, com o André
Stumm, diretor de web da Cadois. Na programação, eu só me meto para resol-
www.settvcine.com.br
ver como será feita, até porque isto influencia na minha arte”, explica.
Nos projetos desenvolvidos pela publicitária, notam-se a sua habilidade com
o Flash e uma grande leveza em seu design. Dentre seus trabalhos,
destacam-se o da agência de publicidade Scama, Set TV Cine,
Kaçuá, Via Milano etc.. Para os rubro-negros de plantão,
fica aqui um dado importante: Carolina é responsável
também pela concepção do site oficial do Clube de Re- www.viamilano.com.br

gatas do Flamengo.

O site da Cadois é <www.cadois.com.br> e o email para contato, <cadois@cadois.com.br>.


18 Para participar da seção portfólio, cadastre-se no site www.arteccom.com.br/webdesign.
Small&Medium Business
Aproveite as
promoções
As melhores soluções estão aqui. válidas até
17/9/2004
E, com estas promoções, Aproveite
outras promoções
logo vão estar na sua empresa. exclusivas
no site da Dell.

A Dell recomenda o Processador Intel® Pentium® 4,


que tem alto desempenho e já vem preparado para o futuro.

Dell recomenda o Microsoft® Windows® XP Professional.


A Workstation Dell Precision™ é um equipamento de alto desempenho, desenvolvido para oferecer maior velocidade de processamento gráfico e melhor visualização
de imagens 3D. Por isso, atende perfeitamente profissionais que utilizam softwares de arquitetura e engenharia 2D, desenvolvimento de sites de internet, design gráfico,
criação de conteúdo digital, sistemas de informação geográfica e análise científica.

DELL PRECISION™ 370 DELL DIMENSION™ 4600


Performance Melhor experiência
em Workstation na manipulação de
monoprocessada gráficos e imagens

Na compra da sua Dell Precision™ 370(6): Aproveite


outras • Processador Intel® Pentium® 4 com Tecnologia HT(8) de 3,40 GHz
Troque grátis 512 MB de memória promoções – 800 MHz FSB
exclusivas no – 1 MB de cache
por 1 GB de memória. site da Dell.
• Microsoft® Windows® XP Home Edition em português
• Processador Intel® Pentium® 4 530 com Tecnologia HT(8) • Chipset Intel® 865G
– 3 GHz • 512 MB DDR SDRAM compartilhada(5)
– 1 MB de cache • Disco rígido de 40 GB Ultra ATA-100 (7.200 rpm)
• Microsoft® Windows® XP Professional em inglês • CD-ROM 48X máx.
• 800 MHz FSB • Placa de vídeo de 128 MB GeForce FX 5200
• 512 MB de memória DDR2 400 MHz (expansível para 4 GB)(7) • Áudio integrado de 5.1 canais
• Disco rígido de 80 GB EIDE (expansível para 2 discos de 400 GB) • Alto-falantes Dell A215 stereo
• Controladora Dual Channel Serie ATA 150 MB/s integrada • Teclado Dell QuietKey®
• Placa gráfica nVidia® Quadro® NVS280 (placa PCI-Express 16X, 64 MB) • Mouse Dell™ 2 botões com scroll
• CD-ROM 48X máx. • Microsoft® Works
• Placa de rede Intel® PRO 10/100/1000 MT Gigabit integrada • Interface de rede Intel® PRO 10/100 Ethernet integrada
• 3 anos de garantia limitada (garantia legal incluída no prazo • Gravador de CD na segunda baia
total de garantia)(2), serviço no local(3) e suporte técnico por • 1 ano de garantia limitada (garantia legal incluída no prazo total
telefone lifetime(4) de garantia)(2) e serviço no local(3)

APROVEITE 8X SEM JUROS DE APROVEITE 8X SEM JUROS DE


OU À VISTA OU À VISTA
• • • •
R$ 6.599 R$ 5.799
R$
824,87 E-FÁCIL BR7559
MONITOR NÃO INCLUSO
R$
724,87 E-FÁCIL BR1691
MONITOR NÃO INCLUSO

Dell recomenda: Dell recomenda:


• Adicione monitor Flat Panel 17" (preço sob consulta). • Estenda sua garantia por mais 2 anos! Além do suporte
técnico telefônico, você conta com Atendimento no Local,
no próximo dia útil(3) (4). A partir de R$ 247,00.

Vendas de 2a a 6a das 8h às 20h.


0800 90 2031
Aproveite outras promoções exclusivas
no site da Dell: www.dell.com.br
Líder Mundial em PCs (1)

• Oferta limitada a 5 unidades por cliente pessoa física, pessoa jurídica ou grupo de empresas com até 400 funcionários registrados. Preços com impostos válidos até 17/9/2004 para a cidade de São Paulo, pessoa física/jurídica não contribuinte de ICMS e que não tenha adquirido
equipamentos Dell nos últimos 60 dias. Frete não incluso. Preços e condições sujeitos a mudança até a data de emissão da nota fiscal, nas hipóteses de aumento de carga tributária, aumento de preços de insumos, variação da cotação PTAX/BACEN
do dólar norte-americano do dia 6/8/2004, superior a 3% para insumos importados, ou outros fatores fora do controle da Dell. Preços para prazos em 1 + 7 vezes sem juros (para cheques pré-datados), para pessoas físicas ou jurídicas, pelo CDC do Banco ABN AMRO Real S.A. ou pelo
Banco FINASA S.A. Consulte a taxa de juros e o preço a prazo para outras opções de pagamento a prazo. As opções de pagamento a prazo estão sujeitas a requisitos e condições específicas e poderão sofrer alterações de acordo com a política das respectivas instituições financeiras.
1 - Líder Mundial em PCs, segundo o IDC, no terceiro trimestre de 2003. 2 - A garantia limitada inclui peças e mão-de-obra, válida por 1 ano para toda a linha Dell Dimension, para os modelos 100L, D505, Axim X3, Axim X5 e Projetor 2200MP, sendo de 3 anos para os demais modelos.
Os prazos de garantia incluem a garantia legal de 3 meses. 3 - A garantia da Dell não cobre produtos de outros fabricantes. A garantia de produtos de marcas de outros fabricantes será por eles prestada diretamente. Na garantia dos produtos Dell, técnicos serão deslocados, se
necessário, após consulta telefônica. O tempo de resposta dependerá da sua região geográfica e da disponibilidade imediata de recursos. Consulte a Dell para verificar a disponibilidade de serviços para a sua região. 4 - Suporte técnico por telefone durante toda a vida do equipamento.
5 - Entre 32 e 64 MB de memória do sistema podem ser alocados para suportar aplicações gráficas, dependendo do tamanho da memória do sistema e de outros fatores. 6 - Promoção não válida em conjunto com outras promoções e limitada a uma unidade por cliente. Promoção
válida até 17/9/2004. 7 - Quando houver disponível módulo de 1 GB. 8 - Hyper-Threading está desabilitada na configuração-padrão. Para usufruir os benefícios dessa tecnologia é necessário solicitá-la no momento da compra do equipamento. 9 - O cliente pessoa física poderá devolver
o(s) produto(s) Dell independente de justificativa dentro do prazo de 7 (sete) dias corridos a contar da data do recebimento. A devolução somente será aceita pela Dell desde que (i) não haja sinais de utilização do produto, (ii) não tenham sido rompidos os lacres das embalagens dos
programas de computador (“softwares”) e (iii) a devolução seja realizada por meio do transportador designado pela Dell. A Dell poderá, a seu exclusivo critério, recusar as devoluções de produtos solicitadas por cliente pessoa jurídica que não sejam motivadas por (i) erros atribuíveis
exclusivamente à Dell no processo de venda, (ii) configuração dos equipamentos e dos softwares diversa daquela solicitada pelo cliente, (iii) falta de componentes solicitados e pagos pelo cliente ou (iv) vícios ou defeitos ocultos. Caso a Dell opte por aceitar a devolução, deverão
ser seguidos os termos e condições definidos em sua política disponível no link http://www1.la.dell.com/content/topics/reftopic.aspx/gen/pt/restocking?c=br&l=pt&s=bsd). Intel, Intel Inside, o logotipo Intel Inside e Pentium são marcas registradas ou marcas comerciais da Intel
Corporation ou das suas subsidiárias nos Estados Unidos e outros países. Microsoft e Windows são marcas registradas da Microsoft Corporation nos EUA. Empresa beneficiada pela Lei de Informática. Fotos meramente ilustrativas. ©2004 Dell Inc. Todos os direitos reservados.

19
entrevista

Tudo se resume à
INTRANET
Cada vez mais utilizada no meio corporativo, na atual conjuntura seria simplista considerar a intranet mera ferra-
menta de comunicação. Mais do que isso, ela tornou-se, ainda que sutilmente, parte integrante da estratégia empresarial
contemporânea. Dentro de todo esse processo, extrair o máximo de benefícios dessa ferramenta exige uma constante
evolução não apenas de recursos técnicos, mas também de recursos humanos. A seguir, Varda Kendler (responsável pela
intranet da Amazônia e da Telemig Celular) e Juliana Marques (gerente de Comunicação Organizacional da Amazônia e
da Telemig Celular) nos deixam por dentro da intranet numa esclarecedora entrevista.

20
entrevista
até mesmo o público-alvo. Dentro deste contexto, a
intranet é uma ferramenta de comunicação ou de estra-
tégia?
Varda/Juliana :: Quando o site é desenvolvido voltado
também para fornecedores e parceiros, conceituamos
Wd :: É muito comum conceituar- como extranet. No caso da intranet, que é desenvolvida
se a intranet como uma adapta- para o público interno, ela é ferramenta de trabalho en-
ção da internet ao universo de quanto objetiva gerar agilidade e produtividade dos funci-
uma empresa. Você concorda? onários nos processos e tarefas do dia-a-dia. É meio de co-
Como você definiria intranet? municação ao democratizar, automatizar e agilizar a troca
Varda/Juliana :: A intranet, a internet e também a de informações na empresa, e também é um meio de rela-
extranet têm pontos em comum, como recursos gráficos, cionamento (motivação, integração, reconhecimento...).
jornalísticos, publicitários etc.. Todos são desenvolvidos Wd :: Quais os benefícios explícitos e implícitos propor-
com base nas mesmas premissas técnicas. Entretanto, es- cionados pela intranet?
sas ferramentas têm público, objetivos e estratégias dife- Varda/Juliana :: Maior produtividade; redução do tempo
rentes. No caso da intranet, ela funciona como ferramen- gasto na busca de informações; melhoria da comunicação
ta de trabalho e meio de comunicação junto ao público in- interna; redução de custo (material de escritório, telefone,
terno. fax, xerox...); integração e desburocratização de proces-
Wd :: Estreitar e dinamizar a comunicação dentro do sos; integração, motivação e reconhecimento dos colabo-
ambiente empresarial é a função da intranet. Tal ambi- radores; treinamento/desenvolvimento.
ente pode incluir filiais, fornecedores, distribuidores e Wd :: Até que ponto o uso da intranet influencia positi-
vamente o desempenho e a lucratividade de uma orga-
nização? Entre duas empresas de portes semelhantes,
se uma utilizar intranet e outra não, esta última ficará
aquém da primeira em sua performance?
Varda/Juliana :: É complexo medir numericamente o
impacto nos negócios de uma empresa em função da utili-
Qual o maior benefício da intranet? zação ou não de uma intranet. Mas, com certeza, aquela
que já implantou uma intranet percebe nitidamente seus
34% Facilidade de acesso a dados e informações.
27% Redução de gastos com papel, impressão, correio, resultados em termos de produtividade de trabalho.
distribuição de software, telefonemas etc.. Wd :: Existe um perfil de empresa aonde a implantação
20% Compartilhamento de recursos.
da intranet é mais apropriada?
16% Maior alcance das informações divulgadas.
3% Aumento da precisão das informações obtidas. Varda/Juliana :: Sim. Em indústrias, por exemplo, como
a maioria dos funcionários está trabalhando na fábrica, e
Acesse o site www.arteccom.com.br/webdesign e participe!
pelo nível de escolaridade, muitas vezes, ser mais baixo, o

21
entrevista

desafio é maior. Em empresas de serviços, Varda/Juliana :: Mesmo para as empre-


informatizadas, com perfil mais moderno sas que já têm intranet, é imprescindível
e/ou jovem, cultura já familiarizada com associar essa ferramenta a meios e ações
meios de comunicação virtuais e de comunicação interna, como comunica-
automatização, gestão descentralizada e ção gerencial, correio eletrônico, veículos
estrutura hierárquica, tudo isso é mais fa- impressos, campanhas e eventos.
vorável para se implantar e utilizar uma Wd :: Resumidamente, quais as etapas
intranet. No caso da Amazônia e da para a implantação da intranet?
telemig Celular, temos um cenário extre- Varda/Juliana :: Podemos resumir a im-
mamente favorável: somos uma empresa plantação da intranet em dez fases básicas:
de Telecomunicações, com um público jo- 1. Planejamento e diagnóstico
vem, participativo, arrojado e com alto Levantamento de informações e necessida-
grau de escolaridade. des, descrição do projeto, pesquisas e reuni-
Wd :: Que tipo de ferramenta de comu- ões com a liderança da empresa e funcioná-
nicação interna você indicaria para as rios, definição da equipe responsável.
organizações que não se enquadram nes- 2. Cotação e definição do desenvolvedor/
te perfil? tecnologia
Definir se a intranet será desenvolvida pela
área de informática da empresa. Do con-
trário, fazer cotação de preços e estudar
as diversas tecnologias disponíveis no
mercado.
3. Projeto
Definir e descrever os aplicativos, con-
teúdos, links, critérios de moderação
e público-alvo, métricas de avaliação
do portal etc..
4. Design e desenvolvimento
Desenvolver o layout e a programa-
ção e definir a arquitetura da informação.
5. Implantação/ testes
Implantar, testar todos os componentes e
analisar a performance.
6. Publicação
Colocar no ar! Atentar para o melhor horá-
rio/dia para não gerar erros e problemas
em horários de funcionamento importan-
tes da empresa.

22
entrevista
7. Lançamento tecnológico da empresa.
Fazer campanha de divulgação e ações de Existem alguns softwares de intranet no
marketing para promover adesão e conhe- mercado, ou também pode-se solicitar a
cimento da ferramenta. um fornecedor que desenvolva uma fer-
8. Ajustes ramenta específica para a empresa, que “O sucesso de um
Reparar links, conteúdos, linguagem e outros foi o caso da Amazônia e da Telemig Ce-
portal de intranet se
que geraram erros, dúvidas ou problemas. lular. Contratamos a BHS Sistemas (pro-
9. Monitoramento gramação) e a Lápis Raro Agência de Co- ancora fortemente
Avaliar navegação, informações mais municação.
em um bom
acessadas, usabilidade, entendimento da Quanto ao retorno do investimento, isto
ferramenta. Esta ação deve ser contínua. varia muito em função da verba utilizada, diagnóstico-
10. Manutenção e evolução porte da empresa, metas estabelecidas e
planejamento-
Monitorar tudo que já está no ar e planejar resultados alcançados.
as próximas ações e evolução da ferra- Wd :: Quais os desafios mais comuns na monitoramento”
menta a curto, médio e longo prazos. transição teoria-prática da intranet?
Obs.: Aqui, na Amazônia e na Telemig Ce- Varda/Juliana :: O sucesso de um por-
lular, formamos o ‘Grupo Gestor’ da tal de intranet se ancora fortemente em
intranet, que é composto de aproximada- um bom diagnóstico-planejamento-
mente 40 pessoas, com representantes de monitoramento. Além disso, pode signifi-
todas as diretorias, que dão suporte à pu- car uma forte mudança cultural dentro da
blicação de conteúdo das áreas e também empresa. Portanto, são imprescindíveis
realizam ações de integração, reconheci- apoio e validação da liderança; transparên-
mento etc.. cia e agilidade das informações; ações de
Wd :: Qual o custo de implantação e de integração intra e inter áreas; adesão e
acordo com que fatores ele pode variar? participação dos colaboradores.
Em quanto tempo o investimento se paga? Wd :: A intranet pode trazer prejuízos ou
Varda/Juliana :: O preço pode variar bas- problemas, enfim, que desvantagens pode
tante, dependendo dos seguintes fatores: apresentar e em que circunstâncias?
número de usuários que vão acessar a apli- Varda/Juliana :: Se o portal for mal con-
cação; quantidade de aplicativos específicos duzido e mal implantado – apresentar er-
da empresa que devem ser construídos; ros de dados, falta de informação, falta de
complexidade da integração com outros sis- transparência e agilidade – pode gerar ru-
temas da empresa; design a ser utilizado ídos de comunicação, tempo gasto desne-
(que pode implicar na compra de imagens, cessariamente, baixa produtividade,
produção de vídeos, locuções...); ambiente retrabalho. Tudo isso impacta no negócio

23
entrevista

de definir seu público-alvo, restringindo ou


liberando acesso a certos grupos de usuá-
rios ao seu conteúdo.
Wd :: Desde o seu surgimento, como a
intranet evoluiu, que modificações sofreu?
Varda/Juliana :: A primeira intranet da
empresa foi lançada em 2000 para dar
suporte de comunicação durante a imple-
mentação do ERP. Em 2001, a Telemig e a
Amazônia Celular lançaram, individual-
mente, suas respectivas intranets. Em
2002, as intranets das operadoras foram
unificadas. E, em 2003, relançamos a fer-

da empresa e ramenta, visando à participação de todos

na satisfação dos co- os colaboradores na elaboração dos con-

laboradores. A performance também é teúdos. O crescimento do número de in-

outro ponto crucial: a ferramenta tem formações, serviços, usuários e utilização

que proporcionar uma rápida navegação. foi gradual. Todos os meses tivemos ações

Wd :: Atualmente, quais os dispositivos para alavancar a atratividade da ferramen-

de segurança aplicados para proteger ta e a produtividade da empresa.

dados/informações e selecionar usuári- Desafios que tiveram de ser superados:

os na intranet? :: Diferentes necessidades dos usuários:

Varda/Juliana :: Os seguintes mecanismos atender às diferentes necessidades de

de segurança são utilizados com o intuito de cada área, implementar tecnologia que

proteger dados/informações: criptografia das qualquer um pudesse usar, oferecer uma

informações gravadas no banco de dados; infra-estrutura comum.

controle de acesso a dados/informações por :: Escassez de recursos: fazer mais com

meio de log; configuração do servidor web; menos recursos, manter-se atualizado com

controle de permissão de usuários; novas tecnologias, treinar equipe de TI e

monitoramento de performance/desempenho. usuários finais.

No caso da Amazônia e da Telemig Celu- :: Integração: coletar dados de diversas

lar, o acesso à Clicnet (nome do nosso por- fontes, restringir o acesso a informações

tal) só e possível a usuários registrados confidenciais, escalar o sistema à medida

em nosso banco de dados, e essa verifi- que a empresa crescia.

cação é feita através do nome de usuário :: Tecnologia: informatizar a empresa,

e da senha de rede de cada um (autenti- disponibilizar desktops/quiosques, integrar

cação integrada). Várias das aplicações os diversos sistemas da empresa.

existentes na intranet possuem uma forma :: Cultura: fazer com que os gestores en-
xergassem o valor deste instrumento bem

24
“Uma intranet moderna integra dados e processos
através de uma estrutura de portal, que reúne in-
formação, gestão e serviços num único ambiente,
de fácil navegação”

como com que as áreas de RH, Marketing e TI se integrassem e desenvol-


vessem um trabalho conjunto.
Hoje, a Telemig e a Amazônia Celular possuem verba direcionada especi-
ficamente para a intranet. A liderança da empresa já a considera como
ferramenta primordial de trabalho, existem várias tecnologias disponíveis,
‘Comunicação’ e ‘Informática’ trabalham juntas.
Uma intranet moderna integra dados e processos através de uma estrutura
de portal, que reúne informação, gestão e serviços num único ambiente,
de fácil navegação.
Wd :: O que ainda pode e deve ser modificado ou melhorado, qual o
prognóstico para a intranet nos próximos cin-
co anos?
Varda/Juliana :: Ser realmente o princi-
pal meio de comunicação interna, fortale-
cendo os valores da empresa e aumentan-
do a produtividade. Para isso, é necessário
publicar as notícias e os conteúdos em
maior velocidade e quantidade, sem
comprometer a qualidade e a credibilidade
da informação; introduzir novas soluções
de tecnologia na web para alavancar
performance; desenvolver e im-
plantar sistemas e soluções para
informatizar e desburocratizar as
tarefas do dia-a-dia; respeitar as per-
missões de acesso e conteúdos segmentados e
garantir a segurança da intranet.

25
de mãos dadas com a intranet

De mãos dadas com a intranet


Construir uma intranet eficaz não é tarefa das mais fáceis. Um

grande número de variáveis deve ser levado em consideração ao

se planejar e executar um projeto de implantação de uma rede


corporativa. Assim como os acertos são vitais, alguns erros

podem fazer da intranet um investimento perdido. E mesmo


depois de disponibilizada, a aplicação de melhorias é

fundamental para o êxito desta ferramenta de tecnologia da


informação. Para falar sobre o assunto, a Webdesign entrevistou

José Luiz Duarte (gerente de TI da Divisão de Abastecimento da


Petrobras) e Cristian Fischer (sócio da agência de design

BUZZING STUDIO). Confira!

Parece, mas não é interna, entre outras, enfim, qualquer acon-


Utilizada cada vez mais no ambiente tecimento no ambiente corporativo”, explica
corporativo, esta não pode mais ser vista so- Cristian.
mente como uma ferramenta de comunica- Vencendo resistências
ção, tornou-se também ferramenta estraté- Apesar de a familiarização com a web
gica. E, embora assemelhe-se à internet, facilitar o uso da intranet, ainda é preciso
existem pontos comuns e diferenças entre vencer resistências para fazer os funcioná-
ambas que individualizam seus conceitos. rios assimilarem o uso desta ferramenta de
“Os pontos comuns são poucos em termos trabalho. Segundo José Luiz, ainda exis-
de conceito, mas existem quando se fala em tem usuários que não perceberam que a
desenvolvimento e tecnologia, já que se- intranet é igual à internet quanto ao funci-
guem os mesmos métodos de construção onamento, diferindo em conteúdo e veloci-
Diria que faz parte da estratégia corporativa dade (muito maior do que um acesso à
da empresa, é um site com acesso restrito internet por linha discada). “Um dos grandes
que tem como objetivo disponibilizar ferra- desafios, portanto, é fazer com que o usuá-
mentas que auxiliem as atividades profissi- rio utilize a intranet como referência para
onais cotidianas, facilitando o fluxo de do- tudo o que requer informação institucional
cumentos e formulários. Além disso, a e que possa ser útil ao seu trabalho”.
intranet atua fortemente na integração Cristian complementa: “Essa cultura não
dos funcionários ao disponibilizar informa- se impõe através de decreto, ainda mais
ções corporativas, eventos sociais, política no ambiente corporativo, e, sim, através

26
do condicionamento. Grande parte dos funcionários tem
um comportamento reativo, ou seja, descrença no novo e
até mesmo na empresa. Mas a partir do momento em que
constatam as facilidades que ela oferece e o ganho na pro- 7PDÐOÍPQSFDJTBQBHBS
dutividade, as coisas mudam de figura e a intranet passa a
ser uma aliada”.
NBJTDBSPQBSBGB[FS
Na tentativa de gerar motivação para o uso da rede USFJOBNFOUPTPmDJBJT
corporativa, transformando-o em um hábito diário, a solu- "EPCFF.BDSPNFEJB
ção está em fazer da intranet um instrumento convidativo,
capaz de estimular a participação efetiva de seus usuários. /ÍPQFSDBUFNQP
“Oferecer canais de notícias internas dinâmicos e atualizados,
promoções de eventos esportivos e culturais, pesquisas
7FOIBQBSBRVFN
para saber os anseios dos usuários” são algumas alterna- NBJTDPOIFDF
tivas citadas por José Luiz. Para Cristian, uma postura
menos conservadora quanto à seleção de conteúdo já é um
%SFBNXFBWFS
bom começo: “Temos de ter em mente que as pessoas nem
sempre buscam informações sobre a empresa,
$PME'VTJPO
mas também de interesse pessoal, então por
'JSFXPSLT
que não oferecer essa informação? Disponibilizar 'MBTI
um resumo das noticias, links de interesse
como bancos, sites de busca e até de
aposta na MegaSena. É preciso
agregar serviços que realmente ge-
rem interesse e acesso, como, por
exemplo, recursos que facilitem algumas ta-
refas como agendas, time-sheet, controles
1SFNJFSF
pessoais, entretenimento, entre outros”. Da
*O%FTJHO
*MMVTUSBUPS
1IPUPTIPQ
Histórias de sucesso: As diferenças estão no conteúdo,
FNVJUPNBJT
“No caso específico da intranet que é muito institucional e
que administro, procuramos técnico, e no privilégio de ser
fazer com que ela se torne uma uma intranet que roda em banda
verdadeira ‘internet’, com todos larga, o que nos facilita muito a
os recursos e facilidades que as criação de páginas sem a
pessoas estão habituadas a preocupação primeira de
encontrar. Claro que, na medida ‘economizar’ bytes e utilizar
do possível, sem que vá de bastante os recursos de vídeo”.
encontro à filosofia da empresa. José Luiz Duarte

27
de mãos dadas com a intranet

mesma forma que na escolha do conteúdo, suas tarefas e colabora para a sua visibili-
Cristian defende a diversificação na esco- dade dentro da empresa”, justifica.
lha das pessoas responsáveis pela gestão Interação com criatividade
da rede corporativa. “Deve-se criar uma Buscando tirar o máximo de proveito
comissão interna que irá gerir a intranet, dessa ferramenta de tantos recursos, as
preferencialmente, com pessoas de dife- empresas vêm descobrindo aplicações va-
rentes departamentos, com diferentes ne- riadas da intranet. “Uma outra vertente
cessidades e perfis. Convidar todos a cola- que tem se mostrado bastante efetiva na
borarem com ela, fornecendo informações, intranet é a integração de soluções para e-
idéias e sugestões, pois assim terão com- learning com cursos online, treinamento
prometimento e, conseqüentemente, a de vendas, campanhas de endomarketing,
percepção de que a intranet faz parte de entre tantas outras”, confirma Cristian. Ao

Histórias de sucesso: aumento do número de do café. Todos queriam divulgar


“Desenvolvemos para um cliente participantes, levando-se em suas conquistas e metas
uma releitura de seu programa consideração a elevada atingidas. O estagiário do RH
de treinamento de vendas quantidade de funcionários que pôde acompanhar e votar no
aplicada à intranet, muito mais compõe a equipe. slogan de uma campanha
interativa e interessante para Para um laboratório farmacêutico, interna. Houve, de certo modo,
sua equipe. Em vez de apostilas durante a produção de sua uma inclusão social.
intermináveis, sua equipe intranet, todos os departamentos Na Zera temos, inclusive, uma
encontrou animações e conteúdo estiveram envolvidos e cada um ferramenta para amigo secreto
resumido. Aliás, o mascote era tinha uma área própria para onde cada funcionário tem uma
ninguém mais ninguém menos divulgar suas ações utilizando senha e acesso a um painel com
que a caricatura do próprio um publicador de conteúdo, o recados, envio de bilhetes e
gerente de vendas, que interagia que facilitava a administração podem criar uma personagem,
de acordo com as respostas. No das informações. Isso gerou um entre outras funcionalidades.
fórum, tornou-se possível movimento interno bem Este é um exemplo real de como
debater assuntos relacionados, e interessante: do dia para noite a intranet pode vencer a
havia ainda a possibilidade de todos os funcionários passaram a resistência e cair no gosto
armazenagem do score para descobrir uma nova empresa, popular. Duvido que no final do
futuras comparações, facilidade pois tinham acesso a números, ano a UOL tenha mais acessos
de utilização e avaliação. Os notícias dos outros departa- que a nossa intranet!”.
resultados ficaram explícitos no mentos, antes, restritos à sala Cristian Fischer

28
de mãos dadas com a intranet
que tudo indica, a interação intranet-usu- “1. Acreditar que a intranet veio apenas
ário é decisiva para o êxito de qualquer para gerar economia e rapidez. Ela veio para
rede corporativa. A facilidade de acesso a facilitar a vida dos funcionários e disseminar
informações transmite uma certa transpa- a cultura e a integração corporativas; a em-
rência, que faz com que o profissional se presa não obterá lucros diretos com a
sinta mais integrado à corporação, o que intranet, a não ser que ela esteja direta- Na sua opinião, qual o
proporciona uma maior identificação funci- mente ligada ao seu core bussines, ou, em maior desafio na elabora-
onário-empresa. Fora isso, há uma redu- casos isolados, como um treinamento de ção/implantação de uma
ção de custos e tempo, já que eliminam-se vendas. intranet?
39% Formar o hábito dentre os
gastos com material de escritório e telefo- 2. Centralizar o gerenciamento em um
funcionários de navegar na
nemas bem como os contatos passam a único departamento. Isso pode gerar des- intranet para exercerem
ser mais rápidos e menos burocráticos. crédito e sobrecarregar os profissionais en- suas funções.
39% Consenso entre os diversos
Para não errar volvidos, comprometendo a sua atualização
departamentos da empresa
O retorno positivo de uma intranet e dinâmica. Neste tópico, temos um grande envolvidos (Administração,
depende de um planejamento de implanta- impasse, pois muitas empresas terceirizam Marketing, TI, RH, Vendas)
na seleção de conteúdo.
ção cuidadoso e atento para não cair em essa função, o que pode gerar uma demora
12% Delimitar funções das áreas
armadilhas sutis. Na opinião de José Luiz, e, conseqüentemente, a defasagem e a re- de administração e TI.
os erros mais comuns cometidos no proje- dução da vida útil da informação. O melhor é 11% Atualização constante.
www.arteccom.com.br/webdesign
to de uma rede corporativa são: “Não ouvir ter uma pessoa capacitada e dedicada inter-
Acesse o site e participe!
os usuários, que serão o seu público-alvo; namente a essa função.
não considerar os aspectos de usabilidade; 3. Não investir! Com certeza, a falta de in-
não manter o site ‘vivo’ ou atualizado”. E vestimento é o maior inimigo da intranet. Hoje,
completa: “A atualização deve ser suficien- se fala sobre portal corporativo, que é uma
te para fazer com que seus usuários te- evolução da intranet, com uma quantidade
nham motivação para acessarem diaria- maior de informações e serviços. E esse
mente e navegarem por todo o site em deve ser o crescimento natural de uma
busca de informações relevantes para o intranet bem trabalhada.
seu dia-a-dia”. Já Cristian enumera as se-
guintes falhas:

29
de mãos dadas com a intranet

4. Fechar o acesso aos gestores, criando um muro em


volta da intranet. (A intranet não tem um dono, todos são,
de certa forma, responsáveis pela sua existência, e ofere-
cer um canal direto com os gestores é fundamental para a
sua perpetuação)”.
Os webdesigners entram em cena
Bem, e o webdesigner, aonde entra nessa história
toda?! De que forma seu trabalho contribui para que uma
intranet produza o efeito desejado? José Luiz responde: “O
webdesigner tem um papel fundamental na equipe. Assim
como os programadores, as pessoas que desempenham a
função de webdesigner são vitais para que a coisa aconte-
ça de fato de uma forma limpa, fácil e, principalmente,
atraente para o usuário”. Cristian ressalta a importância do
envolvimento e conhecimento do projeto por parte do pro-
fissional de design: “O importante é uma arquitetura clara,
objetiva e organizada. O webdesigner tem de criar uma
interface favorável à navegação. É preciso lembrar que a
intranet é, acima de tudo, um projeto comercial, no qual
tem-se de levar em conta os diversos perfis que irão
utilizá-la, geralmente, englobando todo o organograma da
empresa. É essencial compreender a filosofia e o
posicionamento da empresa tanto internamente como em

Benefícios da intranet: relação ao mercado onde atua. É esse feeling que dará a

:: publicação de documentos; base para a elaboração da interface, pois existe uma gran-
:: redução no número e tempo de duração das reuniões; de diferença entre uma empresa de advogados e uma de
:: acesso a banco de dados e demais aplicações externas
turismo, e isso precisa estar explícito e coerente para ge-
(groupware);
:: maior precisão e velocidade no acesso a dados e informações; rar empatia e familiaridade. O designer não pode esquecer
:: acesso à empresa onde quer que o funcionário esteja; de que a intranet será acessada quase que diariamente e,
:: evidência da estrutura da empresa (páginas de filiais,
por isso, os usuários devem contemplar um design leve e
departamentos, funcionários);
:: informação e treinamentos imediatos (“just in time”); agradável, caso contrário, mesmo que inconscientemente,
:: facilidade de criação e manutenção de páginas; terão a sensação de algo pesado e cansativo. Enfim, por
:: distribuição de softwares e apostilas, dispensando gastos com
todas essas variáveis, o webdesigner tem uma posição de
cursos e treinamentos;
:: redução no tempo de configuração e atualização dos sistemas; destaque na equipe e, mesmo que no final das contas o
:: compartilhamento e reutilização de ferramentas e informação; layout tenha sofrido diversos re-briefings, é ele que irá
:: redução de custos com papel, impressão, correio, telefonemas,
nortear e delinear o projeto, traduzir e ampliar as expecta-
arquivamento, processamento de pedidos, documentação, suporte etc..
tivas do cliente”, conclui.

30
debate
Intranet e descentralização
A tecnologia da informação vem evoluindo num ritmo acelerado, que parece superar o ritmo de desenvolvimento
dos sistemas de gestão empresarial. Esta defasagem entre ferramentas de informática e administração
organizacional seria uma das causas da resistência à implantação de uma rede corporativa de compartilhamento
de dados, já que informação é poder e intranet é descentralização? Sob este ângulo...

a intranet poderia representar uma ‘ameaça’ para as gestões


empresariais mais conservadoras e hierarquizadas?

31
debate

“Não vejo a intranet como uma amea-


ça para empresas hierarquizadas. O gran-
de problema que ronda a implantação de
“Uma das primeiras etapas para uma intranet é a falta de planejamento e
implementar uma intranet é fazer um le- os cases de insucesso que já conhecemos.
vantamento do dia-a-dia, necessidades e Obviamente, eu não iria fazer um investi-
“A intranet de uma
objetivos da empresa. É essencial o mento que sei que não vai dar em nada.
empresa conserva- envolvimento de todos os setores e níveis Um esforço inútil.
dora pode oferecer hierárquicos nessa etapa de planejamento. Se o empresário tiver uma ferramenta

o mesmo tipo de Desta maneira, ao final do processo, que esteja adequada às suas necessida-
não haverá sustos. A intranet se revela des, e que trará benefícios claros aos usu-
ameaça que o
imagem e semelhança da empresa. Se esta ários, sem nenhuma dúvida ele fará o in-
quadro de avisos é mais conservadora, ela ficará como uma vestimento.
da empresa” biblioteca virtual com informações centra- O compartilhamento de dados e proces-
lizadas. De outro modo, a intranet assume sos é feito de acordo com o posicionamento
a forma de um portal corporativo com alto de cada empresa, disponiblizando apenas o
grau de fluxo de informações e conheci- que é conveniente.
mentos. A essa altura do campeonato, seria
:: Sigrid Wiederhecker Por fim, podemos concluir que a muita ingenuidade nossa achar que o em-
Diretora de Criação da N´Jobs
www.njobs.com.br intranet de uma empresa conservadora presário vai mudar sua gestão empresarial
pode oferecer o mesmo tipo de ameaça para implementar uma ferramenta de ges-
que o quadro de avisos da empresa”. tão do conhecimento. Essa mudança pode
até acontecer, porém, não vai ser por meio
da intranet”.

:: Laert Yamazaki
Diretor de Arte da Idéia 3 Digital
www.bhtec.com.br

“Seria muita ingenuidade


nossa achar que o empresário vai

mudar sua gestão empresarial para


implementar uma ferramenta de gestão

do conhecimento. Essa mudança pode até


acontecer, porém, não vai ser por meio da

intranet” Laert Yamazaki

32
debate
“Novos sistemas “Com certeza, empresas que adotam práticas de gestão conservado-
ras e hierarquizadas têm maior dificuldade em aceitar a descentralização
informatizados trazem em
da informação e, conseqüentemente, o poder que ela leva para as mãos
si novas práticas de gestão de colaboradores e subordinados.
mais modernas e voltadas O avanço da TI é uma ameaça, sem sombra de dúvida, para estes

para resultados, eliminando modelos. Em muitos lugares, ainda são comuns retaliações por parte de
diretores e donos de empresas, que enxergam no avanço tecnológico um
a subjetividade e o
problema para sua autoridade e um potencial ‘inimigo para seu poder’.
‘romantismo’ das práticas Novos sistemas informatizados trazem em si novas práticas de gestão
conservadoras de gestão – mais modernas e voltadas para resultados, eliminando a subjetividade e

e isso ainda incomoda o ‘romantismo’ das práticas conservadoras de gestão – e isso ainda inco-
moda muita gente”.
muita gente”

:: Adilson Batista
Diretor de Vendas e Marketing da Tesla
www.bhtec.com.br

33
debate

“Acredito que a principal causa para a falta de investi- “A principal causa para a falta de
mento nestas redes corporativas de compartilhamento de
investimento nestas redes
dados é a dificuldade de aferir e mensurar resultados sobre
os investimentos feitos, tornando-os não prioritários. corporativas é a dificuldade de
Quanto uma empresa ganha ou perde por encontrar, ou
aferir e mensurar resultados”
não, uma informação certa, na hora certa? É difícil afirmar.
Agora, uma campanha de marketing gera resultados mais
facilmente mensuráveis. Assim como um furo de segurança
gera prejuízos claros e concretos. Por isso, tornam-se
prioritários em relação aos outros sistemas.
As empresas, de um modo geral, costumam perce-
ber os investimentos em informática como remédios ou
vitaminas. No primeiro caso, o resultado é concreto e
imediato. No segundo, há um melhora em toda a organi-
zação e o resultado é observado a longo prazo. No Bra-
:: Bruno Lessa
sil, grande parte das empresas ainda não percebeu que
Diretor Geral da Fábrica Digital
um organismo forte e saudável é o melhor remédio con- www.fabricadigital.com.br

tra diferentes males”.

34
debate
“As intranets não representam nenhum tipo de ameaça às gestões
de qualquer tipo, e não penso que os gestores pensem assim. Projetos
de intranets fazem parte de todo um processo evolutivo de construção
de ‘presença na internet corporativa’ e precisam ser analisados dentro
desse contexto.
Nos últimos cinco anos, os portais corporativos estabeleceram uma
nova fase na cultura de internet do mercado corporativo. As empresas sa-
íram da fase inicial do ‘estou na internet’ para uma etapa onde passaram
a conviver com conteúdo dinâmico e possibilidade de integração dos
portais com as bases de dados da empresa. Isso potencializou várias
iniciativas de disponibilização de informações e/ou serviços a públicos

“Em geral, cada empresa específicos.


Aí, surgem os projetos de portais internet, intranet e extranet
tem particularidades
que, de fato, se diferenciam apenas pelo acesso ser aberto ou restrito
enormes na gestão de (login e senha) e por estarem, ou não, diretamente associados à ca-
seus processos, e isso deia de valor do negócio, exclusividade das extranets com fornecedo-

exige um alto volume de res e/ou clientes.


As empresas investem em projetos web devido ao custo baixo de
customização”
distribuição e alcance da informação, e nesse particular, os projetos de
portais institucionais e os associados à cadeia de valor (extranets) levam
ERP (Enterprise Resource Planning) : uma vantagem enorme sobre os investimentos em intranets.
Tradução literal: “Planejamento dos Recursos da Por fim, as intranets, que, por definição, são projetos web destina-
Empresa”.
dos ao público interno (empregados, colaboradores e associados), têm,
Ferramenta de tecnologia da informação para
integrar os processos empresariais, um software na minha visão, os seguintes limitantes de prioridade de investimentos
integrado de gestão. Informação certa, na hora em relação a outros projetos web:
certa nos pontos certos; compartilhamento de
• diferentemente de extranets e portais institucionais, intranets já têm
bases de dados únicas e não redundantes;
eliminação do esforço gerencial e operacional parte de suas funções atendidas (ex.: distribuição de informações internas)
nas interfaces entre sistemas que não conversam pelas redes locais;
entre si são alguns dos seus benefícios.
• exigem investimento alto no enorme trabalho de análise, integração
Fontes: www.uol.com.br/cultvox
www.kosmos.inf.br/produtos/doc/erp.htm e redefinição de processos;
• em geral, as intranets não aceitam ‘produtização’, cada empresa
tem particularidades enormes na gestão de seus processos, e isso exige
um alto volume de customização;
• determinam sempre a necessidade de integração de sistemas e
ERPs diversos;
:: Cesar Paz
• ineficácia dos primeiros projetos chamados de intranets, que se
Diretor Presidente da AG2
www.ag2.com.br limitavam a ser um mural informacional aos colaboradores”.

35
A intranet, ao compartilhar dados e informações, des-
centraliza o poder numa organização empresarial? Co-
mente e dê sua opinião em até 8 linhas.

Muito pelo contrário, ajuda a definir claramente o papel de cada setor


bem como a fornecer informações atualizadas e dinâmicas do que
está se passando dentro da própria empresa.
Eduardo Maruxo Peres :: multimídiaeduardo@brasilmultimidia.com.br

É interessante esta idéia de descentralização de poder. Mas penso


que, na maioria das organizações, esta descentralização é apenas
aparente e teórica.
spranza@bol.com.br

Descentralizar o poder é muito relativo. Mas, mesmo que isto ocorra,


é importante que a empresa trabalhe como um corpo e a intranet, no
caso, será o sangue que ligará cada setor (órgão) com as células
funcionarios e todos com o coraçao – rh é o cérebro que aqui, nesta
situação, considero a chefia ou presidência. Ficou meio lugar comum,
mas e minha opinião.
Cristiana Chamberlain Franco :: chamberlaincris@yahoo.com.br

Não, não descentraliza o poder. Na verdade, envolve com maior


eficiência todos os setores, gerando uma rede de relacionamento que
consegue desenvolver as atividades com maior integração, além de
proporcionar a todos os funcionários, colaboradores, parceiros e
clientes (se for o caso) maior conhecimento dos processos,
realizações e resultados da empresa.
Andrea Soares :: asoares@ipqtecnologia.com.br

Não creio. Na minha opinião, uma organização que tem um modo de


gestão empresarial eficaz deve ter, por princípio, o espírito de
transparência e cumplicidade entre todos os setores, cada qual com
sua hierarquia.
Marcelo Segeroli :: marcelo@wsbh.com.br

Acho que só se perde a organização quando não existe um


planejamento, trazendo, assim, problemas quanto aos acessos etc..
Não, a intranet altera a web de um conteúdo de somente-leitura para
um espaço de trabalho dinâmico, que pode potencializar grupos de
trabalho locais e globais para efetuar negócios eficiente e
efetivamente.
Milton José Barreto Filho :: miltonbarreto@uol.com.br

Acesse o site <www.arteccom.com.br/webdesign> e participe!

36
37
informações preciosas

Informações preciosas
Com centenas de funcionários distribuídos em sua sede no Rio de Janeiro, uma matriz em São Paulo e
mais de vinte lojas em todo o país (além de uma em Miami), eficiência na comunicação é um ponto-chave no
funcionamento da Amsterdam Sauer. E foi esta preocupação com o fácil acesso à informação a guia do desen-
volvimento da ASnet, intranet da empresa, que durou aproximadamente três meses, incluindo as etapas de
criação, desenvolvimento, implementação e testes.
Por questões de segurança, as empresas preferem manter sigilo sobre suas intranets. Como estas redes servem, princi-
palmente, para compartilhar dados internos, não disponíveis ao grande público, existe uma preocupação em divulgar qualquer
informação sobre o seu desenvolvimento. Por intermédio da produtora de sites (e editora desta revista) Arteccom, responsável
pela criação da ASnet, a Webdesign teve acesso ao conteúdo a seguir.

Os usuários se dividem em quatro categorias: Editor :: aprova as inserções do editor e também publica suas
Leitor :: tem acesso a todas as páginas e ferramentas da próprias informações.
intranet, mas não ao conteúdo. Administrador :: além de publicar o conteúdo que quiser, é o
Redator :: pode inserir notícias e fotos, mas estas precisam único responsável por incluir novos usuários (definindo a que
ser aprovadas para serem publicadas. categoria este pertence).

38
informações preciosas
Setores Canal RH Solicitação de Serviços ASnet Info
As informações importantes Nesta área estão disponíveis Com um sistema de formulário, Um funcionário do marketing
sobre cada setor, consideradas para consulta os direitos e cada setor possui sua área para centraliza as informações
de interesse geral, são deveres dos funcionários além de requisições, evitando que estas recebidas de diversas áreas e
publicadas na intranet, ficando, matérias sobre saúde e bem- sejam enviadas erroneamente e edita as notícias para o
assim, disponíveis para estar. garantindo a solução rápida pelas informativo do portal.
solucionar qualquer dúvida equipes competentes. A periodicidade é quinzenal, com
quanto ao funcionamento da eventuais plantões.
empresa. Foi criado um sistema de envio
O sistema permite que cada de newsletters com conteúdo
setor seja gestor do seu próprio editável, mais eficaz, cujo peso
conteúdo, que fica armazenado suportável é muito maior, com
integralmente na intranet. alcance e rapidez garantidos.
Além de diminuir o gasto com
outros informativos impressos. 

Aprenda ASfashion Contatos


O link “aprenda”, oferece Com a publicação dos catálogos Freqüentemente, perde-se muito
apostilas de informática, e do ASfashion na intranet, há tempo na busca por telefones,
possibilitando e incentivando o uma grande economia nos ramais ou emails de pessoas da
aprendizado dos funcionários, gastos com impressão e maior própria empresa (dois minutos
disseminando o conhecimento e acessibilidade por toda a em média). Com o novo sistema Emergência
aumentando a produtividade. equipe. de busca aos contatos, abrangen- Área separada para a publicação
Além disso, aqui se encontram do todos os setores, os usuários de notícias urgentes na home
dois dicionários: um de verbetes terão a informação que desejam
ligados à intranet e outro ligado com apenas um clique.
à joalheria

Oportunidades Oportunidades Oportunidades Oportunidades Oportunidades Oportunidades Oportunidades

Campo em expansão Intranet Design Annual

A intranet é um campo de atuação em expansão. Eventos especializados nesta área são cada vez mais O Nielsen Norman Group
freqüentes no Brasil e no exterior. organiza, todos os anos, um
concurso de design de intranet.
De 05 a 07 de outubro, no Grand Hotel Mercure, em São Paulo, a IBC promoverá a 4 a Conferência sobre
A edição 2004 já está com as
Portais Corporativos. Segundo a responsável pelo evento, a gerente de projetos da IBC, Maria Juliana
inscrições abertas.
Prado, serão abordadas as etapas de migração, pontos críticos, metodologias e ferramentas, além da
apresentação de estudos de caso. Maiores informações no site:
www.nngroup.com/reports/
Para a mesma época, em Las Vegas, o Nielsen Norman Group está organizando um workshop de
intranet/design
usabilidade para intranet. Durante uma semana, os participantes terão aulas sobre intranet, usabilidade,
personalização e gerenciamento, entre outros temas. Esse mesmo workshop será dado, em Amstedam,
em novembro. Para saber tudo sobre
intranet:
Maiores informações sobre estes eventos estão na internet:
4 Conferência sobre Portais Corporativos :: www.ibcbrasil.com.br/portais
a
www.cio.com/WebMaster/
Intranet Usability :: www.nngroup.com/events/tutorials/intranet.html sem1_intro.html

39
estudo de caso :: natura

natura.net:
um eficiente link entre clientes e consultores de beleza

No mercado desde 1969, a Natura completa 35 anos com uma bela história para contar. Do seu nascimento à maturidade,
foram várias as fases até a implantação da natura.net. Fazendo uma espécie de caminho inverso, a empresa, que começou numa
pequena loja na Oscar Freire (endereço comercial nobre da capital paulista), mudou sua estratégia comercial em 1974 para a
venda direta através de consultores de beleza. Após sua difusão por todo o país, em 1989 fundiu as quatro integrantes do sis-
tema Natura e de lá para cá a marca consolidou-se definitivamente. Com o objetivo de ser líder na América Latina, a empresa já
encontra-se na Argentina, Chile, Peru e Bolívia, e prepara-se para ganhar o México. Com o slogan “Atendimento personalizado:
mais que uma estratégia, uma crença”, a Natura continua apostando na força das relações humanas mesmo após o surgimento
do e-commerce. Saiba como, lendo a entrevista com Fábio Mengozi, gerente da natura.net.

Wd :: Logo na home do portal natura.net, Wd :: De acordo com o próprio site,


identifica-se todos os públicos de con- integração, compartilhamento, interação
tato com a Natura – consultoras, funci- e dinamismo são alguns dos benefícios
onários, clientes, estudantes, médicos, que a Natura visa a obter ao explorar as
comunidade científica, imprensa – e ain- ferramentas de TI na internet. Desde en-
da há um link destinado às ações soci- tão, quais as metas alcançadas?
ais promovidas pela empresa. Como foi Fábio:: Como ferramenta capaz de
elaborada a arquitetura de informação potencializar essas características, a internet
do site? permitiu a transformação do natura.net num
Fábio :: Para a Natura, a internet é um lugar espaço de convergência, troca de informa-
de encontro e integração entre a empresa e ções, prestação de serviços e, acima de
seus diversos públicos, mantendo a individu- tudo, relacionamento com nossos públicos.
alidade de cada um. Desenvolver os relacio- Sua construção se iniciou em 1999, com a
namentos a partir de comunidades, com con- integração de todas as iniciativas anteriores
teúdos e serviços específicos, foi a estratégia num mesmo local – o natura.net. As primeiras
que norteou a construção do portal. comunidades desenvolvidas foram: colabora-

40
estudo de caso :: natura
“A internet permitiu a transformação do natura.net num espaço de

convergência, troca de informações, prestação de serviços e,

acima de tudo, relacionamento com nossos públicos”

dores, consumidores, consultoras natura e


nossa força de vendas, e elas suscitaram os
mais diferentes tipos de mobilização de pes-
soas, mudanças de processos, montagem e
integração da equipe, definição de novas
tecnologias, contratação de parceiros e as-
pectos financeiros, entre outros.
Wd :: Em todas as páginas, aparecem na
coluna esquerda a linha de produtos, in-
formações úteis para compras e as for-
A página de abertura evidencia os públicos diretos do site e apresenta as áreas
mas de pagamento aceitas. Este convi-
onde mostra um pouco da filosofia da empresa, a partir das quais pode-se
te constante às compras tem surtido construir um relacionamento com os clientes

efeito, ou seja, realmente incrementa a forma de pagamento e a entrega são combi-


as vendas online pela fixação de uma nadas diretamente entre cliente e consultor
publicidade nas mentes dos que Natura. A segunda forma, através da loja
acessam o site? virtual com entrega direta ao consumidor, é
Fábio:: A Natura.net oferece duas formas conhecida como ‘entregapontonet’. Neste
para que o consumidor final compre produtos processo, o cliente efetua a compra e o paga-
pela internet. A primeira delas é feita por in- mento no site e recebe seu pedido em casa,
termédio de um(a) consultor(a): o cliente se- entregue diretamente pela Natura. Durante
leciona os produtos que quer adquirir, esco- o processo de compra um(a) consultor(a) é
lhe um(a) consultor(a) com quem deseja se obrigatoriamente indicado(a) para fazer o
relacionar, e nosso sistema envia essa enco- pós-venda, recebendo também um crédito
menda, via e-mail, ao consultor. Nesse caso, sobre o valor da compra. As vendas online

41
estudo de caso :: natura

“É necessário ter um ambiente

esteticamente agradável e com

informações detalhadas sobre os

produtos, desde a composição até a

forma de usar”

representam um percentual muito pequeno de nosso


faturamento. Procuramos usar o canal para colocar novos
consumidores em contato com consultores Natura, além de
oferecermos uma opção aos clientes que preferem comprar
online. O serviço ‘entregapontonet’ está passando por
melhorias e, por isso, está temporariamente fora do ar.
Wd :: Foi feita alguma alteração de identidade visual para
o site ou seguiu-se o padrão do catálogo usado pelas
consultoras?
Fábio:: A identidade visual dos sites é semelhante, mas tem
funções e navegação adequadas às suas necessidades, além
de conhecimento, tipo e freqüência de interação com a
internet e com a Natura.
Wd :: Existe diferença entre criar uma página de
ecommerce para um site do ramo de cosméticos e ou-
tras para os demais ramos da indústria? Quais os princi-
pais pontos levados em consideração?
Fábio:: Certamente, sim. A importância e o cuidado com a es-
tética e com os serviços que apóiam a compra de um cosmético
guardam algumas diferenças das categorias mais vendidas na O site não substitui o consultor Natura, já que, mesmo
quando o cliente escolhe fazer a compra direto pelo site,
web (cds, livros, informática). Cores e fragrâncias, por exem-
um consultor é apontado para fazer o pós-venda

42
Sala Científica: espaço de troca de informações com a
comunidade acadêmica, procura estabelecer um
relacionamento entre a Natura Cosméticos, empresas,
universidades, centros de pesquisa e cientistas.

plo, são questões que influenciam a compra de cosméticos, e


isso representa um desafio a ser superado. Por isso, é neces-
sário ter um ambiente esteticamente agradável e com informa-
ções detalhadas sobre os produtos, desde a composição até a
forma de usar, passando pelos benefícios dos ativos e pelas
necessidades que o produto atende.
Wd :: Com que freqüência o site é reformulado, e com
base em que critérios?
Fábio:: Cada site tem sua periodicidade de atualização. A
intranet, por exemplo, recebe atualizações diárias. Já as
comunidades de Consultoria e Força de Vendas são atualizadas
a cada 21 dias, de acordo com nossos ciclos de lançamentos
e calendário promocional. A comunidade de Clientes é atua-
lizada semanalmente ou conforme a necessidade. Procura-
mos manter todos os sites ‘vivos’, pois são parte importante
da comunicação com nossos diversos públicos.

43
mercado de trabalho

Um pequeno mapa
da internet no Brasil
Já se foram dez anos desde a popularização da internet
no Brasil e é notória a presença e a abrangência que esta
mídia alcançou em todo território nacional. No começo, não se
sabia exatamente como usá-la nem o seu verdadeiro destino,
mas a urgência em entendê-la fez com que muitos profissionais
a estudassem e percebessem o seu real valor. Junto vieram as
primeiras agências especializadas em construção de sites, po-
rém nem todas as regiões do país tiveram a mesma demanda
no que se refere à procura pelos produtos online.
Por meio da análise de cinco profissionais de sucesso na
área, foi possível fazer um breve diagnóstico do mercado de
produtoras web em cinco capitais brasileiras. Se você é
webdesigner e pensa em fazer as malas e rodar o Brasil em
busca de mudanças, leia esta matéria até o fim, pois, quem
sabe, não encontre outras oportunidades bem interessantes
pelo caminho. Boa viagem!

44
mercado de trabalho
Bahia
Com 30 anos, Laert Yamazaki é diretor de arte da Idéia 3 (www.ideia3.com.br), premi-
ada produtora web que possui escritórios em Salvador e Fortaleza. Com experiência em
mídias interativas e formação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal da
Bahia (UFBA), Laert já atuou em agências de São Paulo, onde realizou trabalhos para o
Governo do Estado da Bahia.
Para Laert, Salvador é um mercado em crescimento para as produtoras web. Ele explica
que, hoje, a maioria dos clientes já possui uma visão completamente diferente da mídia internet,
valorizando a sua importância para os seus negócios. Segundo ele, a demanda por empresas
“Eu vejo Salvador
competentes e bons profissionais tende a aumentar:
como uma região em expansão e, para aqueles que vivem cho-
rando e reclamando do mercado, é melhor abrir o olho” , alerta Laert.
Entretanto, mesmo com todo o crescimento nessa área, Laert lembra que Salvador ainda
não possui uma demanda tão forte em relação aos estados da região sudeste. “Tive a oportu-
nidade de trabalhar para uma empresa do eixo Rio-São Paulo e sempre fazia uma comparação
com o mercado daqui. A nossa economia local não é tão dinâmica e isso, sem dúvida, deixa o
nosso mercado um pouco defasado em volume de negócios com relação ao Rio de Janeiro e São
Se os profissionais da Bahia acompanharem a demanda de
Paulo.
seus clientes, com certeza eles concentrarão seus projetos por
aqui. Todo mundo sai ganhando, tanto o cliente, que não precisa
sair para buscar qualidade, como as empresas de comunicação
interativa, que terão trabalhos suficientes para se expandir” .
Dicas da Bahia
Para Laert, três palavras definem bem o objetivo de uma empresa que quer trabalhar com
mídia digital: profissionalismo, sinceridade e paixão. “Procure um alto grau de profissionalismo.
O cliente precisa saber que a sua empresa tem capacidade de atender às suas expectativas e
que não está entregando seu projeto a pessoas que ‘sabem somente usar o computador’. Seja
extremamente sincero e nunca tente enganá-lo. Se os profissionais que são envolvidos com a
agência acordarem e dormirem apaixonados pelo que fazem, tenha certeza de que o cliente
também se apaixonará por seu trabalho”, aconselha.

45
mercado de trabalho

Minas Gerais
Segundo Franklin Junqueira, gerente de marketing e internet da Telemig
e Amazônia Celular, Belo Horizonte possui poucas agências de internet bem
estruturadas. “Acredito que esse quadro é conseqüência do pouco investimen-
to para o setor na região. No entanto, entre as principais produtoras, temos
as premiadas como a Bhtec, Bolt, Lazo, entre outras, que prestam serviços
para grandes empresas. Existe também uma série de profissionais talentosos
desenvolvendo trabalhos independentes, sem a estrutura de uma agência por
trás”, explica.
Graduado em Publicidade pela PUC-Minas e especialista em e-commerce
pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), Franklin diz que a formação de um bom
“Para que um designer se torne um grande
webdesigner se deve ao empenho pessoal.
criador de sites, ele deve entender as ferramentas disponíveis,
as técnicas aplicáveis, as experiências anteriores e o que pode
ser assimilado em cursos de graduação e livros”. Segundo o publicitário, os bons
cursos de design de Belo Horizonte são o da Fundação Universidade Mineira de Arte (FUMA) e
o da Escola Guignard da Universidade do Estado de Minas Gerais. Na campo da publicidade, ele
aponta a PUC, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e o Centro Universitário de Belo
Horizonte (Unibh) como boas opções de estudo.
Dicas de Minas
Franklin lembra que investir em qualidade de atendimento, que obedeçam a cronogramas,
e no conhecimento do mercado, por meio de pesquisas, é fator que se soma ao potencial criativo
“Há quem apenas investe no
das boas agências de internet.
lado criativo e fica sentado esperando o comprador aparecer. O
segredo entre bons clientes e bons fornecedores está no relacio-
namento e no conhecimento. É claro que criatividade ajuda no desenvolvimento de um bom produto,
mas o diferencial está no relacionamento a longo prazo. A produtora tem que ser boa com seus
clientes atuais e o bom trabalho vai ampliando seus braços para outras empresas”.
Com uma visão ampla, Franklin afirma que o desenvolvimento do mercado web no Brasil
demanda troca de informações, debate e difusão de experiências. “Curiosidade é uma carac-
terística forte dos profissionais dessa área, e alimentá-los com assuntos úteis é uma tarefa
árdua. Qualquer iniciativa séria nesse sentido ganha credibilidade e passa a ser fonte de pes-
quisa constante”. Ele alerta para o fato de que a maior carência de informações diz respeito aos
negócios online. “Viver de uma profissão depende de dinheiro. Muitos profissionais atuantes
nas áreas de comunicação têm certa aversão aos assuntos administrativos. Um pouco de orga-
nização e planejamento ajuda a crescer e evoluir de forma sólida”, conclui.

46
Rio Grande do Sul
Na opinião de Tiago Ritter, diretor de arte
da agência W3haus (www.w3haus.com.br), o
Rio Grande do Sul foi um dos berços da internet
no país. Ele afirma que essa herança pioneira
se deve a portais como o ZAZ, que originou o
Terra Networks, e pode ser sentida na qualida-
de dos produtos e serviços das produtoras de
Porto Alegre. “Temos boas agências especializadas em e-business (que exploram
sistemas de B2B e extranet) como também em comunicação online”, explica.
Formado em jornalismo, Tiago lembra que uma das formas de uma produ-
tora se sobressair no mercado é atendendo a clientes de projeção nacional e
“Bons exemplos de projetos
até internacional.
realizados chamam a atenção. Já conse-
guimos clientes até nos Estados Unidos
e Inglaterra, que viram os trabalhos feitos pela W3Haus e optaram
por nos contratar”, afirma.
Segundo o jornalista, a falta de união entre as produtoras cria um certo
enfraquecimento do mercado online no país. “A internet não tem nem dez anos
no Brasil, tudo ainda é muito novo e está em formação. Faltam às agências tro-
car idéias e informações entre si e sobre os seus serviços e negócios”.
Com relação às universidades, o webdesigner não acredita que exista um
curso específico para internet, mas, sim, para uma formação multidisciplinar. “O
Rio Grande do Sul está muito bem servido de universidades que formam em di-
versas áreas relacionadas à web, como design, jornalismo e publicidade. As
principais são a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a PUC-RS,
a Unisinos e a Universidade Federal de Santa Maria, que possui um curso de
graduação em design muito bom”.
Dicas do Sul
Para sobreviver e ter sucesso no mercado de internet, Tiago aponta a es-
pecialização como um caminho seguro a se seguir: “Estude e tenha um foco.
Hoje, não existe mais o webdesigner que bate escanteio, cabeceia na área,
comemora o gol e dá a saída no meio de campo. É preciso focar o seu trabalho
naquilo em que você é melhor. Aprenda sobre como funciona todo o processo,
mas concentre-se em fazer aquilo em que você é bom”, aconselha.

47
mercado de trabalho

Brasília
Diretor de criação da Agência Click, em Brasília, Ricardo Figueira já ganhou prêmios como
o Leão de Ouro em Cannes 2004, London festival, One Show, entre outros. Com diversos tra-
balhos realizados para importantes órgãos do governo federal, Ricardo afirma que o mercado
“Existe um fator que é diferente de to-
de internet no Distrito Federal é bastante peculiar:
das as outras regiões, pois a maior parte dos negócios e serviços
daqui tem como foco principal o ‘cidadão brasileiro’, uma vez que
a maioria dos clientes é governamental. Isso, ao contrário do que muitos pensam, é muito
empolgante, pois acaba dando um gostinho muito especial ao nosso trabalho do dia-a-dia, uma
real sensação de estar fazendo diretamente algo melhor pelo seu país”, explica.
Entretanto, Ricardo lembra que produzir sites institucionais para o governo, que atendam
a um público-alvo heterogêneo, requer mais criatividade do que em outros projetos similares.
Segundo ele, é preciso muito jogo-de-cintura para fazer produtos online que se adaptem bem
ao povo brasileiro que, apesar das diferenças sociais, gosta do luxo, do bonito, de imagem e
“Geralmente, os projetos governamentais
boa música.
em Brasília têm que atender, e muito bem, ao pobre e ao rico,
sem nivelar por baixo e sem discriminar” , ressalta.
Para Ricardo, o mercado de Brasília está aquecido, o que, segundo ele, vem estimulando, inclusive, novas iniciativas em-
presariais na cidade. Com quatro anos de existência, a Agência Click local conta hoje com 73 profissionais, mais de 250 projetos
desenvolvidos e vários prêmios internacionais.
Ele aponta a carência na troca de informações e no intercâmbio de experiências profissio-
9 o EWD em Sampa :
nais como o maior problema do mercado web da cidade. “Brasília precisa aprender a dar e rece-
A última edição do 9o Encontro
ber. O 9º Encontro de Webdesign proporcionou isso com louvor no último evento realizado de Web Design será dia 30 de
aqui, em que tive a oportunidade de participar como palestrante”. Apesar desse quadro, outubro, no Maksoud Plaza
Hotel. Mais informações:
Ricardo lembra que existe um número significativo de cursos em Brasília que abrangem os con-
www.arteccom.com.br/encontro
ceitos de internet. “Ultimamente, tenho tido experiências maravilhosas com meus estagiários do
curso de Desenho Industrial da Universidade de Brasília (UNB). São bons em conceitos e bons
em realização. Sabem usar a cabeça, o lápis e o computador, cada coisa para fazer o que deve
ser feito”, elogia.
Dicas do planalto
Ricardo ressalta importante para o webdesigner ter postura e interesse pelo que faz. Saber
criar para determinados públicos e, principalmente, ter domínio sobre os conceitos de design são
“É preciso reconhe-
fundamentais para os profissionais que atuam nessa área.
cer que a experiência das pessoas em utilizar um produto que
você criou é mais importante do que a sua própria experiência
em criá-lo”, finaliza.

48
mercado de trabalho
São Paulo
Formado pela School of Visual Arts de Nova York, Sergio Mugnaini já trabalhou na Ogilvy
Interactive, JW Thompson e, atualmente, é diretor de arte da Dm9DDB. Com diversas
premiações em seu currículo, Sergio define o mercado paulista como o grande pólo criativo da
internet no Brasil. Em sua opinião, apesar da cidade ser referência na área, ele lembra que há
“A receita para o
muitos trabalhos interessantes realizados em todo o país.
sucesso brasileiro é a flexibilidade dos portais em aceitarem no-
vas idéias e novos formatos de propaganda online” , afirma.
Sergio explica que o segredo de São Paulo reside nas agências web que possuem boa ex-
periência neste setor. “Acredito que as empresas buscam quem detém o know-how de produção
e desenvolvimento dos projetos para internet. No entanto, observo um fenômeno curioso:
muitas agências contratam serviços de produtoras do interior paulista como Marília, Sorocaba
e também das cidades de outros estados como Curitiba e Porto Alegre”, ressalta. Partindo da
opinião de que o mercado paulista pode evoluir ainda mais, ele afirma que o caminho para o
crescimento da internet no Brasil é a terceirização do trabalho das agências de propaganda
para as pequenas produtoras. “Com isso, é possível obter um custo mais baixo de produção e
uma mão-de-obra altamente especializada”, explica.
Para as empresas que estão fora do eixo Rio-São Paulo, Sergio alerta para o fato de que
elas devem caminhar devagar e pensar em ascensão a longo prazo. “A internet está aí e a infor-
mação está à disposição de todos os usuários. A saída é colocar a criatividade em prática e
adequar o projeto à verba do cliente”, explica. Segundo ele, um dos problemas que uma agência
fora do circuito carioca e paulista pode enfrentar diz respeito à distância física: “Queira ou não,
a produtora precisará visitar seus clientes, debater idéias e seria altamente custoso manter um
processo como este”, conclui.
Sergio lembra que para a boa formação do webdesign é importante o profissional valo-
rizar o aprendizado, a discussão de idéias, a argumentação e saber ampliar sua visão para
novos caminhos. Com relação aos cursos, ele destaca instituições como a Miami Ad School, www.miamiadschool.com.br
as escolas do SENAC e a Escola Panamericana de Artes como boas opções na área de www.senac.com.br
www.escola-panamericana.com.br
internet em São Paulo.
Dicas paulistanas
Sergio enfatiza que, para o profissional de design, o estudo constante é uma boa fonte de
expandir o seu ‘vocabulário visual’: “Nunca pare de estudar. Estudando você aumenta o seu
repertório de referências e conseguirá solucionar problemas de uma maneira mais criativa e ino-
vadora. Fique atento aos cursos de especialização e extensão fora do país. Existem algumas
instituições brasileiras que oferecem parcerias com instituições no exterior, como, por exemplo,
o Programa Alban (http://www.programalban.org/)”. Para os que querem crescer rápido na
área, ele finaliza com uma dica essencial: “Não tenha pressa em evoluir na sua profissão. Quan-
to mais rápida é a ascensão, mais rápida é a queda. Faça uma boa base”, encerra.

49
mercado de trabalho

Rio de Janeiro
Diretora geral da Advice NetBusiness, empresa especializada em marketing de relaciona-
mento online, que atende a clientes como Garoto, Vivo e Varig, Risoletta Miranda diz que o mer-
cado carioca está passando por um momento de pulverização, com a multiplicação de profissi-
onais sem formação universitária “trabalhando de casa, sem custos com escritórios, utilizando,
muitas vezes, softwares piratas e focados apenas em um layout bonito”.
Cesar Buscacio, diretor de arte da Cajá Agência de Comunicação, também aponta o
amadorismo como um dos principais problemas do mercado carioca: “Poucas agências possuem
experiência em planejar estrategicamente para a web. O que eu vejo é que muitos empresários
não têm noção dos valores que são cobrados por produtoras sérias, ficando à mercê de solu-
ções baratas e que nem sempre funcionam. Infelizmente, quem não investe na própria imagem
acaba perdendo credibilidade. É uma bola de neve, em que se perdem cliente e dinheiro”.
Segundo Risoletta, esse fenômeno não acontece somente no Rio e São Paulo, mas tam-
bém em outras capitais do país. Mesmo assim, para ela, existe espaço para todo tipo de agên-
cia, independente do seu tamanho: “Se uma empresa quer realmente um projeto
profissional de comunicação online, seja e-commerce ou branding,
ela já estará lidando com um tipo de produtora web mais experi-
ente. Esse tipo de postura profissionaliza o mercado na direção em que acreditamos, na qual as agências web não são so-
mente simples ‘fazedoras de banners e sites’, e, sim, empresas especializadas em internet no
seu sentido mais amplo. Isso se resume em agir menos pelo viés operacional e mais no campo
conceitual e estratégico”, explica.
“muitas agências só pensam nos
César lembra, ainda, que
peixes grandes, esquecendo que há muita de-
manda em outros setores com menor poder aquisitivo. São em-
presas que necessitam de soluções menos arrojadas e de boas
ferramentas que tragam o retorno esperado aos seus negócios”.
Dicas cariocas
Para Risoletta, é importante que o webdesigner não tente ser profissional apenas no meio online, fechando os olhos para
outras mídias e meios. Ela ressalta a necessidade de se ter uma visão do todo como fonte de experiência e bagagem: “Tenham
um olhar mais amplo sobre outras áreas, incluindo também o meio off-line”, conclui.

50
51
tutorial 1

CSS: Veja agora o mesmo exemplo com folhas de estilo:


<html>
<head>

<style>

o importante
<!—
p {font-family:verdana
font-size:small
color:#ff0000 }

é ter estilo
—>
</style>
</head>

<body>
por Gustavo Loureiro
<p>
parágrafo formatado com folhas de estilo.
Olá, pessoal! Neste artigo, falarei sobre a importância </p>
</body>
das folhas de estilos e de que forma podemos utilizá-las em
</html>
nossos projetos. Espero tirar todas as dúvidas básicas sobre
A vantagem deste código sobre o primeiro é que só preci-
essa linguagem, que, hoje, é bastante utilizada.
saremos escrever a formatação para o parágrafo uma vez, e
CSS ou Folhas de Estilo em Cascata (Cascating Style
sempre que se coloca a tag <p>, o parágrafo recebe a
Sheets) é uma linguagem que veio para somar com linguagens
formatação que foi determinada entre <style> e </style>.
como HTML, Java Script, XHTML e outras. Hoje, é muito comum
Você pode utilizar folhas de estilo, basicamente, de duas
encontramos sites que utilizam folhas de estilo, pois elas faci-
formas:
litam a criação e agilizam a manutenção, caso seja necessária.
Folhas de estilo internas, utilizando a tag <style> entre o
Um exemplo simples de folha de estilo, mas que mostra
<head> e </head> do seu código html, ou folhas de estilo
bem o seu poder, é o código que veremos abaixo.
externas, onde você cria um arquivo com a extensão .css .
Veja o código para formatar um parágrafo em HTML, e
Exemplo:
depois, o mesmo código utilizando folhas de estilo: <link href=”estilo.css” type=”text/css”>
<html>
<head><title> ... <title></head>
Existem outras formas de se escrever folhas de estilo,
mas as apresentadas acima são as mais comuns. Mais adiante,
<body>
veremos uma terceira forma de utilizar folhas de estilo, que

<p>
também facilita bastante o desenvolvimento de nossas páginas
<font face=”verdana” size=”2" color=”#ff0000"> Este é um web.
parágrafo que utiliza formatação em HTML e só.</font>
Vejamos alguns exemplos de folhas de estilo internas e
</p>
</body>
sua descrição logo em seguida. Para testar este código você
</html> precisará do poderoso e fantástico bloco de notas :) Portanto,
Neste exemplo, formatamos o texto do parágrafo com al- abra o seu notepad (bloco de notas) e digite o seguinte código:
fabeto = a verdana, tamanho = 2 e cor = vermelha. Se dese- <html>
jarmos ter mais três parágrafos ou mais 20 parágrafos, deve- <head>
mos utilizar a tag <font> e seus respectivos atributos em cada
parágrafo novo que criarmos. <style>

52
tutorial 1
Agora, veremos um exemplo de folha de estilo com classe.
<!—
A grande facilidade que existe neste tipo de estilo é que você
p {font-family: verdana}
pode, por exemplo, aplicar uma classe a diferentes tags.
—>
Veja o exemplo:
</style>
<html>
</head> <head>

<style>
<body>
<!—
<p> parágrafo com estilo </p> .ninja {font-family: verdana}
</body> —>
</style>
</html>
</head>
Salve este arquivo como estilo1.htm e teste no seu nave-
gador. Veja que, neste exemplo, nós utilizamos a folha de esti- <body>
<h1 class=”ninja”> Título com estilo (classe) </h1>
lo para redefinirmos a tag <p> de parágrafo no código do
<p class=”ninja”> parágrafo com estilo (classe) </p>
html. A vantagem é que podemos utilizar a tag <p> quantas </body>
vezes desejarmos e nosso parágrafo ficará formatado com a </html>

fonte verdana. Verifique que você utilizou a mesma classe (ninja) para

Abra um arquivo novo no bloco de notas e digite o seguin- aplicá-la em diferentes comandos da linguagem HTML.

te código: Neste exemplo, o título de cabeçalho vai ficar com a fon-


p {font-family: verdana} te verdana e o parágrafo também vai ficar com a mesma fonte.
h1 {font-family: Arial}
Claro que é muito importante visitar o site da W3C
Salve este exemplo como exempluzin.css e, depois, com
(www.w3c.org) e verificar qual sintaxe padrão e outras nor-
um novo documento do bloco de notas aberto, digite o seguin-
mas importantes para você conseguir disponibilizar folhas de
te código:
estilos para 100% de usuários. Muita coisa legal que se vê na
<html>
<head> internet e, principalmente, em revistas que vendem códigos
prontos, não funcionam em navegadores como Mozilla ou Ope-
<link href=”exempluzin.css” type=”text/css”>
ra, e até mesmo no bom e velho Netscape.

</head> Aqui, apenas apresentei e introduzi a linguagem para aque-


les que ainda não conheciam Folhas de Estilo (CSS). Uma outra
<body>
dica é utilizar o Dreamweaver MX 2004, que já está trabalhando
<h1 align=”center”> Título com folha de estilo </h1>
<p> parágrafo com estilo externo</p> com formatação de textos utilizando folhas de estilo, mas isso
</body> pode ser modificado caso você deseje trabalhar com formatação
</html>
HTML e utilizar estilos somente quando achar necessário.
O exemplo acima, nós devemos salvar como estilo2.htm.
Qualquer dúvida, entrem em contato. Até a próxima e
Este documento é bastante semelhante ao estilo1.htm. A dife-
bom estudo!
rença está na forma como eles utilizam a folha de estilo; o se-
gundo também está redefinindo a tag <h1> no documento
estilo2.htm.
O email do Gustavo é eu@gustavoloureiro.com

53
tutorial 2

Flash com uma


Integrando
base de dados Access por Fernando Guerra

DataConn.Open ConnString
O Flash da Macromedia é geralmente utilizado para criar
introduções e apresentações de web sites. Desde a versão 5 Set cmdTemp = Server.CreateObject(“ADODB.Command”)
do Flash, entretanto, é possível conectar uma aplicação a um Set RecSet = Server.CreateObject(“ADODB.Recordset”)

banco de dados através de uma página ASP.


cmdTemp.CommandText = “Select * From Contatos”
Não é possível conectar um filme Flash diretamente a cmdTemp.CommandType = 1
uma base de dados, mas é possível fazer com que ele busque Set cmdTemp.ActiveConnection = DataConn

uma página ASP que, por sua vez, se conecta a uma base de
RecSet.Open cmdTemp, , 1, 3
dados. Isso é feito utilizando a função loadVariables do
ActionScript (linguagem de programação do Flash), que recu- RecSet.Move CLng(Request(“Record”))

pera os índices especificados na URL, como segue:


Response.write “Nome=”
loadVariables(URL, location);
Response.write Server.URLEncode(RecSet(“Nome”)) & “&”
Estrutura do Banco de Dados Response.write “Telefone=”
Primeiramente, a configuração da base de dados Access Response.write Server.URLEncode(RecSet(“Telefone”)) & “&”
Response.write “Cidade=”
para o nosso exemplo: uma agenda de telefones, é muito sim-
Response.write Server.URLEncode(RecSet(“Cidade”)) & “&”
ples. A base de dados terá somente uma única tabela chamada Response.write “Anotacoes=”
‘Contatos’ com cinco campos: ID, Nome, Telefone, Cidade, e Response.write Server.URLEncode(RecSet(“Anotacoes”)) & “&”
Response.write “TotalRecords=” & RecSet.RecordCount
Anotações. Abaixo estão as definições destes cinco campos:

RecSet.Close
Field name Ty p e Size
DataConn.Close
ID AutoNumber -
%>
Nome Text 50
Telefone Text 50 O método URLEncode converte uma string, utilizando
Cidade Text 50
as regras de codificação URL, para que possa ser enviado em
Anotações Memo -
linha de endereço como um query string.
Ex.: Server.URLEncode(srtURL)
A base de dados foi denominada de ‘agenda.mdb’.
A resposta de nossa página ASP será a seguinte:
Páginas ASP Nome=Jo%E3o+Carlos&Telefone=11+8189%2D134&Cidade=S%
Usaremos um script bem simples para buscar as informa- E3o+Paulo&Anotacoes=Perito+do+Squash%2E&TotalRecords=4
Obs.: TotalRecords é uma
ções no banco de dados Access:
variável numérica que armazena
<%
o número dos registros da
‘ Informe o caminho fisico completo de onde esta a base de
agenda. Isto ajudará o arquivo
dados agenda.mdb
flash a saber quando alcançou a
ConnString=”Provider=Microsoft.Jet.OLEDB.4.0;Data
extremidade de nossa agenda.
Source=c:\agenda\agenda.mdb;”
Nossa página do ASP é chamada
Set DataConn = Server.CreateObject(“ADODB.Connection”)
de ‘agenda.asp’.

54
tutorial 2
Estrutura do Flash strAnotacoes = Anotacoes;

Com nossa base de dados em Access e página ASP prontas, strPosition = “Registro “ add String(CurrentRecord+1) add “
de “ add String(TotalRecords);
agora, criaremos a aplicação em flash para produzir o conteúdo
}
de nossa agenda de telefones.
Este código transfere, simplesmente, as variáveis
Basta abrir um novo documento, onde desenharemos nossa
trazidas da página ASP para as caixas de texto que nós adicio-
agenda, que consistirá em cinco campos (onde serão exibidos
namos em nosso movie. Atualiza também um campo do texto
os registros de nosso banco de dados) e dois botões (setas es-
para mostrar que registro nós estamos exibindo no momento.
querda e direita usadas para navegar através dos registros).
Finalmente, nós necessitamos atribuir ações às setas es-
A agenda, já desenhada, ficará como a imagem a seguir:
querda e direita para que possamos navegar através da agen-
Os campos do texto fo-
da de telefones:
ram criados como texto dinâ- on (release)

mico e a cada um foi atribuída {


CurrentRecord++;
uma variável. Isso permitirá
if (CurrentRecord == TotalRecords)
que seja controlado o índice CurrentRecord = 0;

dentro de ActionScript.
loadVariables (“getdetails.asp?Record=” add
Veja o que acontece
String(CurrentRecord), this);
quando o movie é carregado }

inicialmente. Nós adicionamos Este código adiciona 1 na variável CurrentRecord e veri-


uma ação ao movie para ‘dizê-lo’ para carregar, a partir de fica se não é o último registro da agenda. Se nós tivermos che-
nossa página do ASP, o primeiro registro assim que ele terminar gado ao fim dos registros, CurrentRecord será igualado a 0 e
de carregar. O ActionScript é o seguinte: o usuário será enviado ao primeiro registro da agenda. Quan-
onClipEvent(load)
do as setas forem acionadas, o flash chamará a ação
{
CurrentRecord = 0; onClipEvent(data), que atualizará as caixas de texto.
loadVariables (“agenda.asp?Record=0”, this); O código para a seta esquerda é praticamente o mesmo,
}
exceto que 1 é subtraído do registro atual ao invés de somado.
Ele inicializa nossa variável CurrentRecord (que usare-
O produto final será apresentado da seguinte forma:
mos para identificar a nossa posição na agenda) e carrega,
Com esse exemplo, com-
então, nossa página ‘agenda.asp’, que pede o primeiro regis-
provamos que é possível criar
tro (isto é, registro 0).
soluções que unem a parte
Necessitamos de um mecanismo para ‘dizer’ para o movie
gráfica do Flash a registros de
atualizar nossos campos do texto sempre que os dados termina-
um banco de dados processa-
rem de carregar, quando o usuário clicar em um dos botões. Para
dos pelo ASP. Mostramos como
conseguir isso, nós usamos a ação do onClipEvent(data). Esta
é possível conectar um filme em
ação é chamada sempre que o flash tiver terminado de carregar
flash a uma base de dados do
um conjunto de variáveis. O ActionScript ficará assim:
Access. Modificações no códi-
onClipEvent(data)
{ go ASP permitiriam que
strNome = Nome; conectássemos a uma base SQL ou a outra base de dados qual-
strTelefone = Telefone;
quer, tornando o Flash uma versátil ferramenta de recuperação
strCidade = Cidade;
e manipulação de dados.

55
estratégia online

Marcello Póvoa
Criou a MPP Solutions, empresa de consultoria estratégica, criação e desenvolvimento em
mídia interativa. Foi Diretor da Globo.com e da IconMediaLab (Nova Iorque) com inúmeros
projetos premiados internacionalmente. Possui Masters of Science in Communications
Design pelo Pratt Institute (NY) e MBA em Administração pela Coppead, UFRJ. É autor do
livro “Anatomia da Internet” (Casa da Palavra).
mpovoa@mppsolutions.com

O produto certo para você


Novos canais digitais permitem acertar a propaganda no alvo certo: o seu interesse

A metamorfose do mercado de massa


Não é nenhuma novidade o conceito de marketing one to one. Na verdade, já tem mais de
dez anos. No entanto, talvez, somente agora, com novos canais de distribuição de informação
digital administrados por algorítmos ‘espertos’, é que o conceito esteja realmente acontecendo
– e se mostrando eficiente do ponto de vista de retorno. Para os que não ouviram falar da
idéia, o marketing one to one consiste em tratar mercado de massa de forma individualizada.
Tradicionalmente, o método mais poderoso para transmitir uma mensagem comercial é através
de um veículo que atinja o maior número possível de consumidores: leia-se televisão aberta.
Uma única propaganda é veiculada, atingindo uma massa de milhões de espectadores. Dentre
estes, alguns vão se interessar, outros não. Mas o número de pessoas do outro lado da tela é
tão grande que, teoricamente, compensa o desperdício dos milhões de não-interessados.
O marketing one to one propõe continuar atingindo um número massivo de consumidores
– porém, com mensagens segmentadas a grupos de interesse, e no limite para seu gosto
pessoal. Ou seja, ao assistir a um comercial na TV, este seria direcionado para você: oferecen-
do um produto ou serviço realmente relevante a seus interesses, o que aumenta significativa-
mente o potencial de conversão. Assim, teríamos uma variedade de comerciais sendo transmi-
tidos simultaneamente para os diferentes perfis de consumo.
O desafio da identidade
A questão fundamental em materializar a visão one to one é o veículo saber verdadeira-
mente ‘quem é você’ – quais os seus interesses, necessidades, perfis comportamental e sócio-
econômico. Quanto mais certeiro o tiro no perfil psicodemográfico, maior a probabilidade de
conversão. Mas, para acertar neste alvo, o sistema (esteja este por detrás da TV, PC, celular
ou PDA) deve ser capaz de coletar os dados do perfil do usuário: que podem ser providos es-
pontaneamente pelo usuário ou recolhidos automaticamente quando este usa o sistema, dados
dos padrões de navegação, hábitos de compra, tempo de permanência etc.. Note, no entanto,
que temos milhões de usuários simultâneos, gerando bilhões de dados o tempo todo. Natural-
mente, é necessário um algorítmo muito inteligente para filtrar informações relevantes deste
universo e transformá-las em direcionadores da mensagem publicitária certa para o consumidor
certo. Aliás, tarefa nada trivial.
O consumidor resistente
Em paralelo ao surgimento de múltiplos canais de distribuição digital e softwares de inteli-

56
estratégia online
“o marketing one to one consiste em tratar
mercado de massa de forma individualizada”

gência de marketing poderosos, acontece um outro fenômeno paralelo, estas ferramentas permitem a medição do retorno de
que favorece a segmentação da propaganda. A quantidade anúncios, ou mesmo sites inteiros na web (sites de e-
gigantesca de anúncios faz com que a eficiência da mensagem commerce, promocionais, conteúdo etc.). Os primeiros anos
se dissolva, isto é, o consumidor esta muito mais resistente e, da web foram de intensa construção de projetos. Entramos em
conseqüentemente, mais difícil de se captar. Ninguém tolera uma fase de medição dos projetos, e, por tabela, uma seleção
mais a quantidade de ruído, propagandas irrelevantes para darwiniana daqueles que conseguem retorno do investimento.
nossas necessidades que são descarregadas ostensivamente O Mercado Brasil
via TV, PC, mídia impressa e mesmo por celulares. Um comercial A TV aberta ainda é, possivelmente, o melhor meio para
precisa de sucessivos atributos criativos para chamar a aten- construir brand awareness e transmitir uma mensagem de for-
ção no meio desta descarga. Este processo de competição cri- ma efetiva ao consumidor – especialmente no Brasil, onde as
ativa tem um limite. Por melhor que seja o conceito de um penetrações de TV a cabo e, mesmo internet, ainda são tími-
anúncio, fica cada vez mais desafiador se conectar com a aten- das se comparadas à população total. Ao mesmo tempo, a pe-
ção do consumidor, constantemente bombardeado e saturado netração da TV aberta é imensa, estando presente em mais de
de informações o dia todo. 90% das residências brasileiras. Mas tecnologias de ruptura
Assim, a mudança de uma estratégia puramente de mer- como o celular, a rápida expansão da web banda larga e TV por
cado de massa para uma segmentação da mensagem ao consu- satélite podem desequilibrar o jogo de compra de mídia a médio
midor se torna não apenas uma necessidade – passa a ser prazo. A segmentação do consumidor e, conseqüentemente,
também uma oportunidade. dos espaços de mídia é inevitavel – até
No alvo certo mesmo porque o próprio consumidor parece
O processo de segmentação vem ocorrendo há estar pedindo por isso… E o cliente tem sempre
algum tempo. O surgimento da TV a cabo com canais de razão.
conteúdos especializados, as publicações impressas regionais
ou direcionadas a públicos cada vez mais específicos vem
acontecendo ao longo dos anos, visando, justamente, a
atrair grupos segmentados de consumo.
No entanto, talvez o auge do potencial da
segmentação tenha ocorrido com o aparecimento
da web, onde o consumidor pode ter seu compor-
tamento monitorado e, conseqüentemente, seu
perfil delineado. Sistemas de tracking do usu-
ário podem, ao longo do tempo, ir refinando
seu perfil, permitindo oferecer cada vez mais
conteúdos e anúncios personalizados. Em

57
webwriting

Marcela Catunda
Trabalhou nas redes Bandeirantes, TV Gazeta, Manchete e Globo.
Foi redatora da DM9DDB e supervisora de criação de mídia interativa
da Publicis Salles Norton. Atualmente é autônoma.
marcelacatunda@terra.com.br

É SPAMTÁSTICO!!!
Tem mensagem para você e para mais meio milhão de pessoas

Vida de dona de email é difícil. A gente resolve um bando de coisas através dele e como
recompensa recebe um bilhão de spams por dia. E as correntes? Ah, gente! Manda prender esse
povo. Tem algumas que são até engraçadas, mas a maioria é quase uma sentença de morte.
PPT? Se não for trabalho não abro nem amarrada. O que são aqueles PPS cheios de bichi-
nhos com balõezinhos, mil efeitos, letras que brecam e derrapam? Ahhh, não! Tô fora! Se não
bastasse, inventaram até piada de loira animada. Como se isso fosse possível.
Voltemos aos SPAMS. Eu entendo que o povo tenha descoberto essa nova ferramenta do
mundo cibernético patati patatá, mas tem coisa mais incômoda do que sua caixa de emails ficar
lotada de propagandas sem sentido? Não vou nem questionar os aspectos legais, spam é um
treco chato.
O spam diz: ‘Aumente seu pênis’. E eu penso enquanto o apago: – Pra quê? Tá tão bom do
tamanho que tá. Reflito: – Eu não tenho um pênis. Outro spam diz: ‘Quadragésimo Seminário
Internacional de...’. Já apaguei, nem li o resto. Mais um spam visita minha caixa postal: ‘Gatas
de Calcinha’ – apago enquanto penso: – Mas de calcinha nesse frio? Coitadas. E, então, rece-
bo, nessa manhã, o inédito ‘Helicópteros apaixonados’ e penso: – Esse eu vou ler. Mas não li.
Só aquele subject já era material suficiente para mim. Daí, fiquei imaginando helicópteros apai-
xonados, se beijando, caminhando pela praia de mãos dadas, ao lado da lareira com suas héli-
ces se enroscando... Helicópteros apaixonados! Tenha santa paciência!
Tão bom acordar de manhã exausta da noite anterior de ralação no trabalho e dar de cara
com um spam berrando: ‘Vá trabalhar vagabundo’. Pelo menos, é essa a sensação que eu tenho
toda vez que dou de cara com aqueles spams que oferecem não sei quantos mil reais por não
sei quantas mil horas de trabalho. Ah! Tem dó de mim.
E um tal de Rocha, que quer, a qualquer custo, me vender um plano de saúde? Mas é toda
santa semana esse cara me mandando spam de uma empresa dessas, com aquele gif de quinta
saltitando na tela, tentando me convencer de que eu posso ir para a UTI a qualquer momento,
e pior, que eu preciso de transporte aéreo para acidentes graves. Pausa para reflexão... Me
imagino entre as ferragens de um carro sendo socorrida por um helicóptero. Seria o tal ‘helicóp-
tero apaixonado’? Ai, que deprê...
Abro meu email e... socorro! Mais um spam pra aumentar o meu pênis, me salvar da
ejaculação precoce, frigidez, falta de apetite sexual e, de quebra, me livrar da calvície. Meu

58
webwriting
“tem coisa mais incômoda do que sua caixa de
emails ficar lotada de propagandas sem sentido?”

Deus, eu não estou careca. O pior é que o spam me promete humor, alguns spams me rendem boas gargalhadas, outros
uma noite sexual inesquecível. Como se eu precisasse ser ca- me deprimem. Quer coisa mais deprimente do que você rece-
beluda pra sentir prazer. Gente, o treco faz tudo e ainda faz ber, pela manhã, um lindo e maravilhoso spam de um empre-
crescer cabelo. Vai que eu viro uma Monga? Ah! Dá licença. endimento maravilhoso, a vinte maravilhosos minutos de
Tô com tanto trauma de SPAM, que andei bloqueando al- helicóptero (seria o apaixonado?) da maravilhosa avenida
guns amigos por conta de subjects com gosto duvidoso. Por paulista, com terrenos de três mil metros maravilhosos qua-
exemplo, email com HI no subject eu não abro nem sob tortura. drados (para parte maravilhosamente pobre), todo rica-
Por conta disso, apaguei o e-mail de uma grande amiga ameri- mente e maravilhosamente arborizado, com maravilhosos
cana. Que culpa tem a criatura de usar um simples hi? Não sei lagos artificiais pra gente poder pescar... e saber que o seu
responder, só sei que não li. Não li e não respondi. sonho (o meu, no caso) é dormir com os grilos e acordar com
Todos os dias dedico um bom tempo (que eu podia estar os passarinhos? E agora, a parte deprimente: saber que eu
jogando tranca) bloqueando um spam aqui, outro acolá. E ‘ainda’ não tenho nem um maravilhoso milhão para comprá-
devo confessar que, dependendo do meu lo. AH! Me deixa dormir. Me deixa dormir que hoje
eu acordei ‘spamando’ de raiva.

59
marketing

René de Paula Jr.


Especialista em e-business, profissional de internet desde 1996, passou pelas maiores
agências e empresas do país: Wunderman, AlmapBBDO, Agência Click, Banco Real ABN AMRO.
É criador da “usina.com”, portal focado no mundo online, e do “radinho de pilha”
(www.radinhodepilha.com), comunidade de profissionais da área.
rene@usina.com

Realidade nua e crua!


Não se deixe enganar. A revista está linda, o papel é muito bom, a impressão ficou ótima...
mas o articulista está nu. Eu poderia disfarçar, lhe distrair, mas prefiro ser franco: você me pe-
gou no pulo.
Eu sei, eu sei... você comprou a revista porque procura respostas, quer certezas, quer
algo que lhe ilumine o caminho. Se você quisesse colunistas desprevenidos, teria pedido algo
diferente na banca. Mas essa minha posição desconfortável pode ser instrutiva, acredite, a
menos que você seja daqueles que acredita que aquele corpão pelado na capa daquela revista
realmente exista, que ali não tem silicone nem photoshop, que aquela top model está realmente
sorrindo para você.
Claro que você não cai nesse truque. Você é do ramo. Eu, ao contrário das modeletes de
plantão, tenho muito orgulho das minhas marquinhas, dos meus cabelos brancos. Estar assim
exposto pode nem ser um belo espetáculo, mas nem por isso eu perco o rebolado.
Não espere de mim postura de professor: trabalhar com internet é aprender sempre.
Por isso, eu desconfio sempre de quem fala empolado, de quem tem certezas demais, de
quem mais aparenta do que apresenta. Não é possível manter tanta pose quando se anda
em gelo fino. Por essas e outras, eu, que caí sentado aqui, lhe convido a tomar assento e
dar uma olhada na paisagem digital.
Dispa-se por um momento das suas crenças e diga para mim: o que é webdesign? Antes
que você me responda com argumentos de decorador ou de engenheiro, eu lhe pergunto: nes-
se digimundo enorme, o que é realmente importante para você? Quais são as coisas digitais
que, sem elas, você se sente nu?
Eu me exponho primeiro: as coisas digitais mais vitais para mim, hoje, não são páginas ou
aparelhos. Mais vital do que tudo é como essas coisas se comunicam. Se meu palm não sincroni-
zar com minha agenda, estou frito. Se, aqui no trabalho, me cortarem o yahoo messenger, nem
sei o que faço. Se aquilo que eu publico nos meus blogs não for importado automaticamente
para meu site por RSS, a casa cai.
Mais exemplos? Há um site em que eu nunca mais vou comprar. O site é lindo, mas na últi-
ma compra (última nos dois sentidos) eu não recebi confirmação de compra nem estimativa de
entrega, e quando liguei para cancelar o pedido não me deram código algum. Fiquei num mato
sem cachorro. De nada me adiantou o design clean e os produtos cool: ali eu, não piso mais. A
amazon não é tão linda, mas é tudo tão bem costurado e redondo que eu nem me importo se é
mais caro ou não.

60
marketing
“não adianta ter algo lindo que não
se integra com nada”

Webdesign não é só layout, nem se esgota na arquitetura Como lidar com isso? Minha dica: lápis, papel e muita aten-
de informação. Webdesign que funciona vai além da web. O ção a tudo o que é humano. E nada é mais humano do que se
mesmo vale para design em geral: não adianta ter algo lindo relacionar, e nada é mais intrincado e fascinante do que os re-
que não se integra com nada. lacionamentos humanos.
Cada vez mais o charme das coisas digitais não está na Claro que você pode fechar os olhos e achar que design
fachada, não está numa carinha bonita. A graça está nas teias se resume ao que os olhos vêem. O que conta, meu caro, é o
que você constrói com elas: seu celular importa a agenda do que o coração sente.
palm e manda fotos para o seu blog, e cada vez que alguém Sem isso, seu design vai criar teias de aranha.
publica um comentário você recebe um email que vai ficar para
sempre armazenado no Gmail, facinho de achar.
Eu compro algo na web, recebo por SMS a confirmação do
meu banco e logo chega por email uma estimativa da entrega.
Na hora de comprar um palm novo, minhas dúvidas serão se
ele conversa com minha rede sem fio, e se eu consigo conectá-lo
pelo celular também. Caso ele não sirva para a minha teia, de
nada adianta ser lindo. Não quero carregar peso morto.
E aí, entra a questão: alguém desenhou isso, alguém pla-
nejou e especificou isso. No Orkut, houve um momento, em
que alguém definiu: só se entra com convite. Em algum momen-
to alguém especificou: o yahoo messenger tem que avisar se
tem email novo.
Isso é webdesign? Que tipo de profissional mapeia essas
conexões todas, quem planeja essas possibilidades todas?
Que software você usa para delinear cenários de uso?
Por isso, eu perco o pé; por isso, às vezes, fico de calça
curta: à medida em que as coisas conversam entre si, fica cada
vez mais complexo mapear, desenhar, planejar, administrar
coisas no digimundo. Um player de mp3 pode virar a indústria
da música do avesso, ou não, dependendo do quanto ele con-
versa com a internet.
Um fórunzinho no seu site pode ser sua ruína, ou o novo
Orkut, dependendo de como você restringe a entrada.

61
experience design

Claudio Toyama
Sócio-fundador da Brand Experience|Studio – consultoria em experiência do cliente e
marcas, em Londres. Mestre em interatividade e multimídia (London Institute), formou-
se em Administração pela FGV, fez pós-graduações em Marketing (CEAG) e Comunicação
e Artes (Mackenzie), e especializou-se em Design Gráfico (Istituto Europeo di Design –
Comunicazione em Milão, Itália).
webdesign@claudiotoyama.com

Interface Olfativa
Pense em sua experiência atual surfando na internet. Quais são os sentidos diretamente
estimulados por ela? Por enquanto, são os mesmos estimulados pela televisão e pelo cinema –
visão e audição. Mesmo assim, a maioria dos websites nos apresenta a informação em uma for-
ma primariamente visual, e uma minoria nos estimula a audição. Isto se dá por vários motivos,
dentre eles a tecnologia atual e os custos inerentes a novas tecnologias. Mas, o que está acon-
tecendo com os outros sentidos? Dados os pontos mencionados acima, ainda não é possível
termos websites que nos façam usar o tato, o olfato e o paladar em escala comercial.
Neste artigo abordarei as últimas novidades no que se refere ao olfato. Este vem sendo
reproduzido por uma ‘impressora de cheiros’ que, como o próprio nome diz, teve sua idéia copi-
ada das impressoras coloridas, aonde todas as cores que vemos impressas são resultado da
mistura de quatro cores principais (CMYK) – Cyan, Magenta, Yellow e BlacK.
Uma das pioneiras no campo de ‘scentware’ – nome dado a este novo campo tecnológico –
foi a já extinta empresa americana DigiScent. Eles estavam trabalhando em uma versão de uma
impressora de cheiros na qual eram usadas 128 essências, suficientes para produzir milhares de
combinações. Porém, há algumas empresas que sobreviveram ao estouro da bolha da internet
e à recessão econômica que assolou o mundo nestes últimos anos. Dentre elas, destacamos
Aerome :: www.aerome.com
três empresas: Aerome, AromaJet e Trisenx.
AromaJet :: www.aromajet.com
Trisenx :: www.trisenx.com Segundo a empresa Alemã aerome, as oportunidades para esta nova tecnologia nos cam-
pos de propaganda, entretenimento, jogos, internet e comércio eletrônico são imensas. Mas,
por enquanto, eles têm concentrado seu expertise em pontos de venda, como é o caso de ge-
ladeiras da Coca-Cola, na Alemanha, que exalam essência de Fanta.
Em março de 2000, a AromaJet fez a primeira demonstração pública de seu sistema na
Game Developers Conference (conferência de desenvolvedores de jogos para PC e
videogames), em San Jose, Califórnia. Eles escolheram este público-alvo, pois, segundo eles,
os usuários de jogos para PC encontram-se na vanguarda da tecnologia computacional, uti-
lizando processadores mais velozes, placas gráficas e de som, e estariam mais predispostos
a aceitar a novidade.
No final do mesmo ano, a AromaJet anunciou a transmissão de instruções para composição de
aromas via internet. Trabalhando como um sintetizador de fragrâncias, o aparelho utilizou 16 es-
sências, cuja mistura se deu através de incrementos de 1% na formação de aromas básicos. Já é
um começo, mas sistemas mais sofisticados já estão nas pranchetas de desenvolvimento.
A Trisenx, por sua vez, está comercializando a versão do seu SenxWare Scent Design
Studio por US$269. O aparelho é composto por 20 câmaras independentes, usadas para arma-

62
experience design
“Todos estes avanços na tecnologia
estão convergindo para termos ambientes
imersivos portáteis”

zenar essências, o que possibilita a criação de milhares de derá acontecer quando tivermos todas estas novas
combinações. Os cartuchos são divididos em duas categorias – tecnologias acopladas conjuntamente aos nossos equipa-
‘fragrâncias’ e ‘cheiro de comida’. Para saber mais sobre este mentos. Para se ter idéia do que pode ser provocado, um
interessante sistema, faça o download do White Paper no en- exemplo interessante é a sempre citada projeção do filme “A
dereço http://www.trisenx.com/order.asp. chegada do trem na estação”, dos irmãos Lumiére (invento-
Pode-se dizer que o olfato é o mais importante sentido em res do cinematógrafo), onde mostravam um trem chegando
relação a emoções, pois é o sentido diretamente conectado ao à estação. Como a platéia nunca havia presenciado nada do
sistema límbico (parte do cérebro responsável pelas emoções e gênero, saiu correndo da sala de projeção, pensando que o
sentimentos). trem os atingiria. Assim como a humanidade teve que se
Se bem usados, os conhecimentos relativos a esta nova acostumar com as imagens na tela, teremos que nos acostu-
tecnologia nos proporcionarão experiências altamente inte- mar com o estímulo de todos os nossos sentidos.
ressantes e memoráveis, mas, assim como toda grande inven- Até o nosso próximo encontro!
ção, teremos que tomar cuidado com mau uso da mesma.
Em artigos futuros, falarei sobre equipamentos para tato e
paladar, além de desenvolvimentos interessantes no campo da
visão, como projeções em óculos especiais com mini-telas de cris-
tal líquido e óculos de realidade aumentada.
Todos estes avanços na tecnologia estão convergindo
para, em um futuro próximo, termos ambientes imersivos por-
táteis, nos quais será difícil distinguir ficção de realidade.
Se, hoje em dia, já nos sentimos imersos
no enredo de um filme quando este
é muito bom, imaginem o que po-

63
webdesign

Luli Radfahrer
PhD em Comunicação Digital, já dirigiu a divisão de internet de algumas das
maiores agências de propaganda e de alguns dos maiores portais do Brasil. Hoje, é
Professor-Doutor da ECA-USP, Diretor Associado do Museu de Arte Contemporânea
e consultor independente. Autor do livro ‘design/web/design:2’, administra uma
comunidade de difusão do conhecimento digital pelo país.
webdesign@luli.com.br

Infinito enquanto dure


Da bela efemeridade das relações e do Orkut
‘Todo mundo tenta chegar até o bar. Nome do bar? O bar se chama Paraíso. A banda em
Paraíso toca minha música predileta. E toca de novo, toca a noite inteira. Paraíso é um lugar em
que nada nunca acontece. Tem uma festa, todos estão lá. Todos irão embora exatamente na
mesma hora. É difícil imaginar que um nada absoluto poderia ser tão emocionante, tão engraça-
do. Paraíso é um lugar em que nada nunca acontece. Quando esse beijo acabar, ele começará
de novo. Não será nem um pouco diferente, será exatamente o mesmo. É difícil imaginar que um
nada absoluto poderia ser tão emocionante, e tão engraçado. Paraíso é um lugar em que nada
nunca acontece’.
Apesar de estarem na moda, e de terem acompanhado parte de meu tempo de faculdade,
as músicas dos anos 80 não são exatamente o meu gênero preferido, a não ser quando muito
boas. É o caso de ‘Heaven’, dos Talking Heads. Composta em 1979, traduzida acima e extrema-
mente oportuna em tempos de comunidades virtuais. Em especial, quando se fala da febre do
momento, o Orkut.
Antes que você se entedie por antecedência, este não é MAIS um artigo sobre o Orkut e
seus efeitos, mas sobre a naturalidade de coisas como essas e, talvez, de seu fim. Muitos se
espantam com sua natureza (do que se trata, afinal?), sua popularidade no Brasil (se você ain-
da não sabe, somos o segundo país que mais usa o serviço, mesmo com um bando de malucos
que afirmam que vivem no Iraque, Uzbequistão ou Micronésia) e com as pessoas que ‘estão’ ou
‘não estão’ lá. Desde que deixou de ser novidade, já li gente de todos os tipos falando a seu
respeito e a maioria das pessoas parece se perguntar ‘para que serve’ tal coisa e ‘por que’ as
pessoas ‘perdem tanto tempo’ com ela. Pobrezinhos, ainda não pegaram o espírito.
É realmente difícil explicar para que ‘serve’ qualquer manifestação de comunidade digital,
da mesma forma que é extremamente difícil explicar para que serve uma praça, uma novela,
uma praia, um bar. Talvez, porque a mágica não esteja em sua utilidade, mas na aglomeração
de pessoas que se faz em torno delas. O Orkut, na verdade, não tem nada: ele só atrai e aglo-
mera pessoas. E é nas pessoas e em sua interação que está toda a mágica da internet.
No começo, eram os portais e as empresas de mídia abrindo o mercado da informação au-
tomática, verdadeira origem da palavra ‘informática’. Depois, vieram os banners, pop-ups e
sites corporativos ampliando a divulgação e contato com as empresas e agências de propagan-
da. Os grupos de discussão criaram tribunas públicas, e os blogs e fotologs deram espaço para

64
webdesign
“Como o Google, o Orkut não tem nada –
mas, ao redirecionar o visitante para o
resto do mundo, está com tudo”

todo mundo. Mas o nome do jogo ainda era a informação, não te – ao palestrar em todas as cidades do Encontro de Web
a interação; o discurso, não a troca. Aí, surge um lugar desses, Design, pude rever velhos amigos, encontrar outros que só
um galpão vazio, tão belo quanto improvável. conhecia via e-mail (e Orkut, como não?) e trocar experiências
O que impressiona ali não é sua decoração, mas o que com designers de todo o país. Em minhas palestras, aproveitei
acontece por lá. Primeiro, leva-se um tempo para encontrar para divulgar meu laboratório – o LOV, Laboratório de Orienta-
todos os seus amigos; depois, cria-se comunidades com os ção Virtual – que também é um galpão vazio, que busca distri-
mais variados temas possíveis. O conteúdo é essencialmente buir e discutir conhecimento por todo o país e promover rela-
informal; o bom é ser leve, engraçado, sexy, interessante. Só ções entre profissionais sem que eles tenham de passar pelos
um chato patológico fala de trabalho em um lugar desses, ele grandes centros urbanos. Se o Orkut é mesmo um bar, o LOV é
não é um fórum profissional. Enquanto o Yahoo tem várias sa- uma escola. Sem vestibular, mensalidades, aulas, provas, di-
las de reunião, o Orkut tem papos. Fala-se de Chico Buarque plomas, como acredito que uma escola deva ser. Se você qui-
com a imprecisão e paixão de um ouvinte que não tem a menor ser, visite-o via www.luli.com.br.
pretensão de ser especialista. Falam-se obviedades da Bossa
Nova, lendas sobre João Gilberto e folclores de Tom Jobim sem
nenhuma culpa e, no meio de todo esse papo, descobre-se que
o Sérgio Ricardo tem uma filha e ela também está na
festa. Como em uma divertida conversa informal, esse
encontro vicia, porque trocar idéias com gente inte-
ressante vicia. Também explica a popularidade de
assuntos estranhos e, como em todo bar, de muito
sexo, nem que seja na forma oral (ops, verbal).
É a velha história da rede mundial de pessoas
(não, computadores), em que não importa mais falar com
milhões, mas fazer esses milhões falarem um com o outro.
Como o Google, o Orkut não tem nada – mas, ao
redirecionar o visitante para o resto do mundo, está
com tudo. E todos. Sua mágica, como a de todo bar,
está em se antecipar a seu público. Pode ser que dure
muito pouco, mas será sempre lembrado. Talvez, porque, ao
contrário da maioria da web mercenária, ele realmente não
preste para nada.
Aproveito este artigo para agredecer ao pessoal da
Arteccom por ter me proporcionado uma experiência fascinan-

65
assinatura anual (12 exemplares)

66