Você está na página 1de 4

Material de apoio para matéria de Seguridade Social Profa. Tatiana Barbosa - 2o. BImestre

Qualidade de segurado - mantém enquanto forem pagas as contribuições previdenciárias para o custeio do RGPS, ou seja mantém o direito à cobertura previdenciária prevista na Lei 8213.91

Entretanto a lei permite que em determinadas situações mesmo sem o pagamento de contribuições previdenciárias é mantida a qualidade de segurado, é o que denomina-se período de graça.

Período de graça - período que o segurado na faz pagamento de contribuições mas permanece com a qualidade de segurado. Conto em meses.

• quem está em gozo de benefício • após a cessação das contribuições, segurado que
• quem está em gozo de benefício
• após a cessação das contribuições, segurado que deixar
exercer atividade remunerada
• após cessar a segregação
• após o livramento - segurado retido ou recluso
• após
o
licenciamento
segurado
incorporado
Forças
Armadas
• após cessação contribuição segurado facultativo
• segurado que deixar de exercer atividade remunerada
abrangida pela previdência social, ou estiver licenciado
ou suspenso sem remuneração e ja tiver pago mais de
120 contribuições sem interrupção que acarrete perda
qualidade de segurado
• segurado que deixar de exercer atividade remunerada
abrangida pela previdência social, ou estiver licenciado
ou suspenso sem remuneração e que estiver
desempregado
• segurado desempregado que tiver pago mais de 120
contribuições mensais sem interrupção que acarrete a
perda da qualidade de segurado

Sem limite de prazo

até 12 meses -

até 3 meses -

até 6 meses -

até 24 meses

até 36 meses

Verificar os casos que mesmo com a perda da qualidade de segurado não acarreta a perda do direito de cobertura previdenciária.

a)

apos. por tempo de contribuição e especial - art. 3 da Lei n. 10.666.2003 e parágrafo 5 art.

13 RPS

b) apos. por idade - parágrafo 1, art 3 da Lei n. 10.666.2003

c) pensão por morte - desde que cumpridos pelo segurado todos os requisitos para aposentadoria em qualquer de suas espécies, fazendo jus o dependentes ao benefício.

d) aposentadoria por invalidez - aquele que deixar de contribuir por motivo de incapacidade

para o trabalho não perde qualidade de segurado.

Material de apoio para matéria de Seguridade Social Profa. Tatiana Barbosa - 2o. BImestre

Ocorrendo perda da qualidade de segurado as contribuições anteriores a essa data somente serão computadas para efeito de carência depois que o segurado contar a partir da nova filiação à previdência social com, no mínimo, 1/3 do número de contribuições exigidas para o cumprimento da carência definida para o benefício requerido. (art. 24, 8213.91)

de

beneficiário faça jus a determinado benefício. Conto em número de contribuições

Carência

-

é

o

número

mínimo

contribuições

indispensáveis

para

que

o

12 contribuições Auxílio-doença e aposentadoria por invalidez 180 contribuições Apos. por idade, apos. por tempo
12 contribuições
Auxílio-doença e aposentadoria por invalidez
180 contribuições
Apos. por idade, apos. por tempo de
contribuição e apos. especial
Obs - regras de transição para os inscritos até
24.07.1991 (art. 142 PBPS)
10 contribuições
Salário-maternidade
segurada
contribuinte
individual,
segurada
especial
e
segurada
facultativa
É dispensada carência nas situações estabelecidas no artigo 26 do PBPS e artigo 30 RPS.
a) pensão por morte, aux.-reclusão, salário-família e auxílio-acidente
b) aux. -doença e aposentadoria por invalidez - dependendo do evento causador da
incapacidade não terá carência quando a incapacidade seja temporária (aux.doença) ou total
e permanente (apos.invalidez)
• nos casos de acidente de qualquer natureza ou causa (caiu arvore cortando galho)
• de doença profissional ou do trabalho (art. 20, 8213)
• nos casos acometimento das patologias elencadas no inc. II do art. 26 do PBPS e do
inc. III do art. 30 RPS, artigo 151 PBPS e portaria Interministerial n. 2998.2001 (além
das descritas no artigo 151 inclui hepatopatia grave)
nas OUTRAS SITUAÇÕES carência de 12 contribuições - doenças típica INSS, dor aziático, dor
vãos (reumatismo), vistas fogem, dor nas pa(omoplata)
c) benefícios concedidos aos segurados especiais no valor de um salário mínimo (art. 39, I,

PBPS)

d) salário-maternidade para as seguradas empregada, trabalhadora avulsa e empregada

doméstica

.

CARÊNCIA

Material de apoio para matéria de Seguridade Social Profa. Tatiana Barbosa - 2o. BImestre

CARÊNCIA diferente TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO - as vezes tenho tempo de contribuição mas não tenho carência.

CÁLCULO DO BENEFÍCIO

Utilizo para apos. por tempo de contribuição, especial, invalidez, idade, aux. doença, acidente, o fator previdenciário não é utilizado em todos

1. salário de contribuição - é a base de cálculo sobre a qual aplico alíquota para achar o valor

da contribuição (dt. tributário), depende do segurado pode ser 8, 11 e 20% (art. 201, parágrafo

3, CF - hoje índice aplicado é o INPC )

SALÁRIO DE BENEFÍCIO - é a base do cálculo do benefício, etapa para o cálculo
SALÁRIO DE BENEFÍCIO - é a base do cálculo do benefício, etapa para o cálculo benefício.
FATOR PREVIDENCIÁRIO - LEI 9876.99

Não é salário recebido por mês pelo segurado, existem verbas que não são tributáveis -

a) verbas não tributáveis - art. 28, parágrafo 9, 8212

ex. salário 10000, 2000 não tributáveis, sobra 8000, esse valor não será o Salário de contribuição porque preciso limitar ao teto que hoje é de R$ 4.159

b) limitar ao teto - exceções que não são limitadas ao teto - salário maternidade e grande invalidez.

Salário de contribuição ( É A BASE CALCULO), CONTRIBUIÇÃO (TRIBUTO) SALÁRIO (TIRA VERBAS NÃO TRIBUTAVEIS E LIMITO AO TETO)

2.

SB = M x FP previdenciário

(onde M é a média aritmética deve ser analisado em cada benefício e FP o fator

OBS - fator previdenciário pode ser usado ou não na aposentadoria por idade)

3.

RMI - corresponde ao valor do primeiro benefício recebido pelo segurado, nome benefício

ganha essa denominação quando é concedido

RMI = SB x alíquota% (onde SB é salário benefício e alíquota é diferente para cada benefício e situação analisar o material enviado sobre benefícios previdenciários)

4.

Material de apoio para matéria de Seguridade Social Profa. Tatiana Barbosa - 2o. BImestre

Fases

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO (SC) FATOR PREVIDENCIÁRIO (FP) RENDA MENSAL INICIAL (RMI)
SALÁRIO DE
CONTRIBUIÇÃO
(SC)
FATOR
PREVIDENCIÁRIO
(FP)
RENDA MENSAL
INICIAL (RMI)
FATOR PREVIDENCIÁRIO (FP) RENDA MENSAL INICIAL (RMI) SALÁRIO DE BENEFÍCIO (SB) BENEFÍCIO (SALÁRIO RECEBIDO

SALÁRIO DE BENEFÍCIO (SB)

BENEFÍCIO (SALÁRIO RECEBIDO MENSALMENTE)

FÓRMULA FATOR PREVIDENCIÁRIO

INICIAL (RMI) SALÁRIO DE BENEFÍCIO (SB) BENEFÍCIO (SALÁRIO RECEBIDO MENSALMENTE) FÓRMULA FATOR PREVIDENCIÁRIO 4