Você está na página 1de 137

CARACTERIZAÇÃO DOS ESTADOS DE MAR NA BACIA DE CAMPOS

Uggo Ferreira de Pinho

TESE SUBMETIDA AO CORPO DOCENTE DA COORDENAÇÃO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO COMO PARTE DOS REQUISITOS NECESSÁRIOS PARA A OBTENÇÃO DO GRAU DE MESTRE EM CIÊNCIAS EM ENGENHARIA OCEÂNICA

Aprovada por

Prof. Carlos Eduardo Parente Ribeiro, D. Sc.

Prof. Claudio Freitas Neves, Ph. D.

Dr. José Antônio Moreira Lima, Ph. D.

Prof. Victor de Amorim D’Ávila, D. Sc.

RIO DE JANEIRO, RJ - BRASIL MARÇO DE 2003

PINHO, UGGO FERREIRA DE

Caracterização dos Estados de Mar na Bacia

de Campos [Rio de Janeiro] 2003

XIV, 123p., 29,7 cm (COPPE/UFRJ, M.Sc.,

Engenharia Oceânica, 2003)

Tese - Universidade Federal do Rio de

Janeiro, COPPE

1. Ondas Oceânicas

I.COPPE/UFRJ

2. Clima de Ondas

II. Título (série)

ii

Agradecimentos

À

PETROBRAS pela disponibilização dos dados, permitindo a elaboração desta disser-

tação.

À

pessoa mais importante na realização deste trabalho, o meu orientador Carlos Eduardo

Parente Ribeiro, de quem vieram as principais idéias e com quem aprendi muito. Devo a ele, além de gratidão, respeito e admiração como profissional e como pessoa.

À minha mulher Maria Cecília Mauriel que sempre me incentivou e ajudou em todas as

etapas.

Aos professores da Área de Engenharia Costeira e Oceanográfica da COPPE Claudio Neves, Enise Valentini e Paulo C. C. Rosman.

Ao Dr.

Paul C. Liu do Great Lakes Environmental Research Laboratory/NOAA pela

atenção e ajuda com as freak waves.

Aos meus colegas e amigos: Rogério Candella pelas idéias e incentivo, ao Victor D’Ávila, Eduardo Topazio, Gustavo Melo, Andrei Cavalcanti, Eric Oliveira e muitos out- ros que estão sempre presentes nas boas horas.

À minha família, em especial à minha mãe, Leila; ao Manoel e a meu pai, Luiz Renan.

Aos meus primos Barreto e Solange pela força e por terem me apresentado ao L A T E X.

iii

Resumo da Tese apresentada à COPPE/UFRJ como parte dos requisitos necessários para a obtenção do grau de Mestre em Ciências (M. Sc.)

CARACTERIZAÇÃO DO ESTADO DE MAR NA BACIA DE CAMPOS

Uggo Ferreira de Pinho

Março/2003

Orientador: Carlos Eduardo Parente Ribeiro

Programa:Engenharia Oceânica

Dados direcionais de ondas e dados de ventos coletados na Bacia de Campos no período de março de 1991 a junho de 1995 (não totalmente contínuos) pela PETROBRAS foram usados para classificar os mares de acordo com os principais sistemas meteorológicos que dominam a circulação atmosférica na região. Para cada tipo de mar foi feita uma quan- tificação por meio de análises no domínio do tempo, da freqüência e da probabilidade dos principais parâmetros de ondas, isto é, altura e período de ondas individuais, altura e período significativos, direção de pico espectral, parâmetros de espectro, dentre outros. Algumas relações entre os parâmetros de onda normalizados, propostas na literatura, foram avaliadas para cada situação de mar. As ondas transientes encontradas na Bacia de Campos foram analisadas e os resultados mais significativos são apresentados.

iv

Abstract of Thesis presented to COPPE/UFRJ as a partial fulfillment of the requirements for the degree of Master of Science (M. Sc.)

CARACTERIZATION OF THE SEA STATE IN THE CAMPOS BASIN

Uggo Ferreira de Pinho

March/2003

Advisor: Carlos Eduardo Parente Ribeiro

Department: Engenharia Oceânica

Directional wave data and wind data recorded in the Campos Basin from march 1991 to july 1995 (not completely continuous) by the PETROBRAS, were used to classify the seas regarding the mainly meteorological system that driven the atmospheric circulation in the region. To each type of sea classified, it was done a quantification of the mainly pa- rameters of sea waves, namely, individuals waves period and height, significant wave height and period, direction of peak spectral frequency, spectral parameters, among others. It were used analysis in the time, frequency and probability domain. Some universal relations of wind wave nondimensional parameters proposed by literature were examined to each sea condition. Freak waves found in the Campos Basin were analysed and the main results are presented.

v

Sumário

Resumo

iv

Abstract

v

Sumário

vi

Lista de Figuras

viii

Lista de Tabelas

xiii

1 Introdução

1

2 Fundamentos Teóricos

 

4

2.1 Introdução

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

4

2.2 Formulações Espectrais

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

4

2.2.1 Espectro de Pierson-Moskowitz

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

4

2.2.2 Espectro de JONSWAP

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

5

2.3 Relações universais entre os parâmetros de ondas

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

7

3 Área de Estudo

 

10

4 Metodologia

13

4.1 A bóia pitch-roll .

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

13

4.2 Registro de Dados

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

14

4.3 Técnicas de análise

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

14

4.3.1

Análise no Domínio do Tempo

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

15

4.4 Cartas de re-análise de vento da ECMWF.

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

16

4.5 Técnica de análise direcional de ondas DAAT

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

16

vi

 

4.6

Classificação de Mares

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

18

5

Clima de Ondas

 

19

5.1 Introdução .

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

19

5.2 Bom Tempo .

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

19

 

5.2.1

Bom Tempo com marulhos

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

25

 

5.3 Mau Tempo

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

26

 

5.3.1 Mares de sudoeste - SW

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

26

5.3.2 Mares de sudeste - SE

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

28

 

5.4 Caracterização quantitativa para situação de Bom Tempo

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

31

 

5.4.1 Estatística de Ventos

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

31

5.4.2 Valores médios de ondas e ventos

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

32

5.4.3 Ondas individuais: distribuição de alturas (H) e períodos (T)

 

33

5.4.4 Distribuição conjunta de altura (H) e período (T)

 

35

5.4.5 Ondas Significativas

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

36

5.4.6 Relações universais para os parâmetros de onda

 

.

.

.

.

.

.

.

.

39

5.4.7 Situações severas em termos de mar para condição de bom tempo

.

44

 

5.5 Caracterização quantitativa para situação de Bom Tempo com ocorrência de

 
 

marulhos

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

48

5.5.1 Ondas individuais: distribuição de alturas (H) e períodos (T)

 

48

5.5.2 Distribuição conjunta de altura (H) e período (T)

 

49

5.5.3 Ondas Significativas

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

50

5.5.4 Situação severa em termos de mar para BT com marulhos

.

.

.

.

.

52

 

5.6 Caracterização quantitativa para situação de Mau Tempo de sudoeste - SW .

55

 

5.6.1 Estatística de Ventos

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

55

5.6.2 Valores médios de ondas e ventos

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

55

5.6.3 Ondas individuais: distribuição de alturas (H) e períodos (T)

 

57

5.6.4 Distribuição conjunta de altura (H) e período (T)

 

59

5.6.5 Ondas Significativas

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

59

5.6.6 Relações universais para os parâmetros de onda

 

.

.

.

.

.

.

.

.

63

5.6.7 Situação mais severa em termos de mar de SW

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

67

 

5.7 Caracterização quantitativa para situação de Mau Tempo de sudeste - SE

 

70

 

5.7.1 Estatística de Ventos

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

70

5.7.2 Valores médios de ondas e ventos

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

71

vii

5.7.3

Ondas individuais: distribuição de alturas (H) e períodos (T)

72

 

5.7.4 Distribuição conjunta de alturas (H) e períodos (T)

 

74

5.7.5 Ondas Significativas

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

74

5.7.6 Relações universais para os parâmetros de onda

 

.

.

.

.

.

.

.

.

78

5.7.7 Situação mais severa em termos de mar de SE

 

.

.

.

.

.

.

.

.

81

6 Ondas Transientes - Freak waves

 

84

6.1 Introdução

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

84

6.2 Distribuição de Probabilidade de Alturas Máximas de Ondas

.

.

.

.

.

.

.

.

85

6.3 Ondas transientes observadas na Bacia de Campos

 

.

.

.

.

.

.

.

.

85

 

6.3.1

Busca por ondas transientes

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

86

6.4 Resultados preliminares

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

90

7 Conclusões e Recomendações

 

95

Referências Bibliográficas

101

A Propriedades Estatísticas e Espectro das Ondas no Mar

 

104

 

A.0.1

Perfis de Ondas e Definições de Ondas Representativas

.

.

.

.

.

.

.

104

A.0.2

Distribuição de altura de ondas

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

106

A.0.3

Fundamentos de Processos Estocásticos

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

108

A.0.4

Função de densidade espectral - espectro

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

109

A.1

Espectro direcional

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

111

B Fundamentos de Meteorologia

 

117

B.1

Ciclones e Anticiclones

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

117

B.2

Caracterização Meteorológica da região da Bacia de Campos

 

118

B.2.1

Descrição da dinâmica dos ventos relacionada ao sistema de pressão

 
 

mais freqüente.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

118

 

B.2.2

Descrição da dinâmica das massas de ar que afetam as condições

 
 

meteorológicas da região.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

118

 

B.2.3

Determinação dos Sistemas Frontais e Ciclones associados.

.

.

.

.

119

B.2.4

Outros sistemas meteorológicos característicos.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

123

viii

Lista de Figuras

2.1

Comparação entre os espectros de PM e JONSWAP. Fonte:[1]

 

.

.

.

.

.

.

.

6

3.1

Bacia de Campos e posições de fundeio do ondógrafo aproximadas. (Fonte:

REDEPETRO [2])

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

11

4.1

Bóia meteo-oceanográfica.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

14

4.2

Situação de mar de bom tempo na Bacia de Campos: outubro de

 

17

5.1

Situação de influência do AAS sobre a Bacia de Campos (carta de re-análise

de vento da ECWMF 31/05/1991).

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

20

5.2

Porcentagem das intensidades do vento para as direções N, NE e E.

.

.

.

.

21

5.3

Porcentagem de ocorrência das direções de

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

22

5.4

Situação de mar de bom tempo na Bacia de Campos: outubro de

 

22

5.5

Situação de mar de bom tempo na Bacia de Campos: janeiro de 1995.

 

.

.

.

23

5.6

Situação de bom tempo severa em termos de ventos de NE: outubro de 1994.

23

5.7

Situação de bom tempo severa em termos de ondas: mar de norte em dezem-

bro de

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

24

5.8

Situação de bom tempo severa em termos de ondas: dezembro de 1991.

.

.

24

5.9

Situação de bom tempo com presença de marulhos de

 

.

.

.

.

.

.

.

.

25

5.10

Altura significativa × mês.

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

26

5.11

Passagem de um ciclone extratropical sobre a Bacia de Campos: agosto de

1992.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

27

5.12

Evolução de mar com passagem de um ciclone extratropical sobre a Bacia

de Campos: agosto de 1992.

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

28

5.13

Evolução de mar com passagem de um ciclone extratropical sobre a Bacia

de Campos: julho de 1994.

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

28

 

ix

5.14

Passagem de um anticiclone polar sobre a Bacia de Campos: setembro de

1992.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

29

5.15 Evolução de mar de SE com a passagem de um anticiclone extratropical

sobre a Bacia de Campos: setembro de 1992.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

30

5.16 Evolução de mar de SE com a passagem de um anticiclone extratropical

sobre a Bacia de Campos: março de 1994.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

30

5.17 Distribuição conjunta de intensidade e direção do vento para situação de B.T.

31

5.18 Médias de duração e intensidade do vento e altura significativa das ondas.

.

33

5.19 Médias de duração e intensidade do vento e período significativo das ondas.

33

5.20 Histograma das alturas de zero-ascendente de ondas e distribuição de

Rayleigh (linha sólida).

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

34

5.21 Histograma de distribuição de probabilidade de períodos de zero-ascendente

das ondas

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

35

5.22 Distribuição conjunta de período e

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

36

5.23 Distribuição de H 1/3 e T 1/3

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

37

5.24 Distribuição de H m 0 e Tp.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

37

5.25 Direção de pico espectral × altura significativa.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

38

5.26 Relação entre altura significativa e intensidade do vento - situação de bom

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

39

5.27 Relação entre alfa (α) e freqüência de pico normalizada (f m ) - bom tempo.

40

5.28 Relação entre gama (γ) e freqüência de pico normalizada (f m ) - bom tempo.

41

5.29 Relação entre os parâmetros de forma gama (γ) e lambda (λ) - bom tempo.

41

5.30 Relação entre a energia normalizada E e a freqüência normalizada f m - bom .

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

42

5.31 Relação entre vento medido (U m ) e vento efetivo (U e ) - bom tempo.

.

.

.

.

43

5.32 Relação entre pista e freqüência de pico calculados pela relação 2.17 - bom .

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

44

5.33 Evolução do AAS para o norte

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

45

5.34 Parâmetros de mar e vento do dia 5 a

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

46

5.35 Parâmetros de mar e vento do dia 9 a 12/12/1992.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

47

5.36 Parâmetros de mar e vento do dia 16 a 21/12/1992.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

47

5.37 Histograma das alturas de ondas e distribuição de Rayleigh (linha sólida).

.

48

5.38 Histograma de distribuição de probabilidade de períodos das ondas individuais. 49

x

5.39 Distribuição conjunta de período e

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

50

5.40 Distribuição de H m 0 e Tp.

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

51

5.41 Distribuição de Hs e

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

52

5.42 Ciclone no sul gerando marulhos nos dias 22 e 23/03/92.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

53

5.43 Evolução dos parâmetros de

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

54

5.44 Espectro direcional e espalhamento - situação extrema BT com marulhos.

.

54

5.45 Histograma de intensidades do vento .

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

55

5.46 Médias de duração, intensidade e direção do vento e altura significativa das

 

ondas.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

56

5.47 Médias de duração, intensidade e direção do vento e período significativo

 

das ondas.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.