Você está na página 1de 3

1

“AS LÁGRIMAS DE DIAMANTINHA”

MIA COUTO

Ana Célia
2

Este conto fala sobre uma mulher que tinha uma grande facilidade em
chorar.
Era uma mulher comum e essa sua singularidade fez com que o seu
ganancioso marido se aproveitasse disso para ganhar dinheiro, pois as pessoas
vinham até ela, de propósito, só para a ouvir chorar.
Mas certo dia apareceu um cliente um pouco diferente. Era um homem
muito forte e vestido de mulher, e pedia para ela chorar por ele porque ele a
amava e pensando que ela não o amava começou a vestir-se de mulher para
poder estar mais perto dela. Mas, na realidade, ela também gostava dele e para
provar isso ela deu-lhe as suas últimas lágrimas, e essas lágrimas transformaram-
se em diamantes. Diamantinha é a personagem principal deste conto, é uma
mulher humilde, trabalhadora, boa pessoa. Como personagens secundárias temos
o Marido, um homem preguiçoso, com poucos estudos, ganancioso e
desempregado. E Florival, um homem com um corpo brusco mas muito sensivel,
apaixonado e romântico.
Para mim, as frases mais plasticamente suspreendentes são as seguintes,
pois foram as que me motivaram mais a desenhar, e que me fizeram pensar logo
como seriam as personagens ou como seriam as cenas que eu lia:
“Dizem os camionistas que, já noite, viram derivar pela estrada um casal de
avessas aparências: ele vestido de mulher, ela em roupas de macho.”
“– Está tão velhinho este meu vestidinho...”
“Pois nessa tarde, o Florival sentou-se na pedrinha, envergonhado a modos de
justificar o vestido na conformidade de suas peludas pernas.”

Fiquei sensibilizada com o seguinte parágrafo:

“– Dê-me as suas mãos. Quero lhe dar uma coisa.


– Não precisa me dar nada, Diamantinha.
– São minhas últimas lágrimas. Me dê as suas mãos.Rápido antes que
esfriem.”
3

O motivo da minha escolha foi a demontração de amor que Diamantinha


mostrou a Florival.
O titulo relaciona-se muito bem com a personagem principal e com a acção,
pois, para mim, explica o conto todo, o verdadeiro conto.
O final do conto é aberto, e nada previsível. É bastante engraç ado e faz-me
pensar que o casal se tornou num mito local.
O tema principal do conto, na minha opinião, é o amor, pois o conto passou-
me a mensagem de uma história de amor simples e provinciana, que é contada
por uma avó aos seus netos e eles irão fazer o mesmo aos seus.

Para a minha apresentação oral apenas irei falar e passar a mensagem do


conto para a turma e apresentar algumas ilustrações de minha autoria.

Fiquei cativada por este conto, de ínicio, mas senti-me um pouco


desmotivada pela forma como acabou, e custou-me um pouco imaginar a cena em
que Florival e Diamantinha andavam na estrada, ela vestida de homem e ele de
mulher. Para mim o final foi um pouco mórbido.