Você está na página 1de 28
GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO P rocesso s eletivo

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

Processo seletivo simPlificado – docentes

010. Prova objetiva

Professor de educação Básica ii – educação física

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 80 questões objetivas.

 Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa deste caderno.

 Quando for permitido abrir o caderno, verifique se está completo ou se apresenta imperfeições. Caso haja algum problema, informe ao fiscal da sala.

 Leia cuidadosamente todas as questões e escolha a resposta que você considera correta.

 Marque, na folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, a letra correspondente à alternativa que você escolheu.



A

duração da prova é de 4 horas, já incluído o tempo

para o preenchimento da folha de respostas.



Só será permitida a saída definitiva da sala e do prédio após transcorridos 75% do tempo de duração da prova.



Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas

e

este caderno, podendo levar apenas o rascunho

de gabarito, localizado em sua carteira, para futura

conferência.



Até que você saia do prédio, todas as proibições e orientações continuam válidas.

aguarde a ordem do fiscal Para aBrir este caderno de questões.

e orientações continuam válidas. a guarde a ordem do fiscal Para aBrir este caderno de questões

11.11.2012

manhã

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA

01. Com relação à formação contínua de professores, analise as seguintes afirmações. I. Formar-se é fazer cursos de forma ativa, sem, neces- sariamente, ter de repensar as práticas profissionais. II. Entre os procedimentos pessoais e coletivos de auto- formação, podem-se mencionar, entre outros, a leitura, a experimentação, a inovação e o trabalho em equipe. III. A prática reflexiva diz respeito a uma vontade de aprender metodicamente com a experiência e de trans- formar sua prática a cada ano.

De acordo com Perrenoud, está correto o que se afirma em

(A)

I, apenas.

(B)

II, apenas.

(C)

I e III, apenas.

(D)

II e III, apenas.

(E)

I, II e III.

02. Segundo Perrenoud, “[

]

sob as aparências da continuidade,

as práticas pedagógicas mudam lenta, mas profundamente. Ao longo das décadas, elas:

(A)

exigem uma disciplina cada vez mais estrita, deixando pouca liberdade aos alunos”.

(B)

vinculam-se mais à adaptação do aluno à sociedade, um pouco menos ao desenvolvimento da pessoa”.

(C)

concebem progressivamente o ensino como uma sucessão de lições, desconsiderando a organização de situações de aprendizagem”.

(D)

direcionam-se a um planejamento didático mais rí- gido, sem negociação com os alunos, e desconside- rando ocasiões e aportes imprevisíveis”.

(E)

visam cada vez mais frequentemente a construir compe- tências, para além dos conhecimentos que mobilizam”.

03. Em A educação em novas perspectivas sociológicas, Go-

mes retoma algumas ideias de um importante autor. Gomes

] A educação pode

ajudar o homem a ser sujeito. Não qualquer tipo de educa- ção, mas uma educação crítica e dirigida à tomada de deci- sões e à responsabilidade social e política. Uma educação

menciona que, segundo esse autor, “[

baseada no diálogo e não no monólogo.”

Nesse trecho, Gomes está fazendo menção a

(A)

Paulo Freire.

(B)

Jean Piaget.

(C)

Cipriano Luckesi.

(D)

Henri Wallon.

(E)

L. S. Vygotsky.

04. Em relação à escola segundo os paradigmas do consenso e do conflito, analise as seguintes afirmações.

I. Na escola, existem e coexistem duas estruturas: formal

e informal. Um exemplo da estrutura formal encontra-

-se em situações em que um professor, em virtude de seu amplo e profundo conhecimento das relações in- formais da escola, torna-se mais importante que um administrador.

II. O paradigma do conflito enfatiza as tensões e oposi- ções entre professores e estudantes. A escola é vista como uma instituição que impõe certos valores e pa- drões culturais ao aluno. III. O paradigma do consenso enfatiza os valores comuns

e a cooperação entre professores e alunos, de modo

que a escola funcione como elemento de integração e continuidade entre gerações.

De acordo com Gomes, está correto o que se afirma em

(A)

I,

apenas.

(B)

III, apenas.

(C)

I e II, apenas.

(D)

II

e III, apenas.

(E)

I,

II e III.

05. Saviani afirma que o “lema ‘aprender a aprender’, tão di- fundido na atualidade, remete ao núcleo das ideias peda- gógicas escolanovistas.”. Segundo esse autor, o “aprender a aprender”,

(A)

no âmbito do escolanovismo, ligava-se à necessidade de constante atualização exigida pela necessidade de ampliar a esfera da empregabilidade.

(B)

atualmente, no processo de ensino e aprendizagem, provoca um deslocamento do eixo: o professor passa

ser aquele que ensina e deixa de ser o auxiliar do aluno em seu próprio processo de aprendizagem.

a

(C)

no contexto atual, é ressignificado, já não significa adquirir a capacidade de buscar conhecimentos por

si

mesmo, ocupar um lugar e cumprir um papel de-

terminado em uma sociedade entendida como um organismo.

(D)

na atualidade, significa assimilar determinados co- nhecimentos, isto é, o mais importante é ensinar e aprender os conteúdos curriculares previstos pelos programas de cada sistema de ensino.

(E)

no contexto atual, refere-se à valorização dos proces- sos de convivência entre as crianças e os adultos e da adaptação do indivíduo à sociedade vista como um organismo em que cada um tem um lugar e um papel definido a cumprir.

06. Na ação docente, de acordo com Rios, construir a felicida- dania, entre outras coisas, é:

I. reconhecer o outro, o qual, para o professor, na relação docente, é o aluno. É preciso considerar o aluno na perspectiva da igualdade na diferença, que é o espaço da justiça e da solidariedade; II. traçar e desenvolver um projeto individual de traba- lho. Um projeto de escola é a soma de projetos indivi- duais, os quais, em última análise, têm por finalidade a superação de dificuldades de aprendizagem; III. lutar pela criação e pelo aperfeiçoamento de condições viabilizadoras do trabalho de boa qualidade. Essas condições encontram-se unicamente no docente, não dizem respeito à infraestrutura do local de trabalho.

Está correto o contido em

(A)

I, apenas.

(B)

II, apenas.

(C)

I e III, apenas.

(D)

II e III, apenas.

(E)

I, II e III.

07. Considerando-se as sete categorias básicas de construção do conhecimento, na perspectiva dialética, analise as in- formações a seguir.

•   É o amplo e complexo processo de estabelecimento de  relações entre o objeto de conhecimento e as representa- ções mentais prévias e as necessidades do sujeito.

•   É a exigência, no processo de conhecimento, da ativi- dade do aluno para ser sujeito do próprio conhecimento (agir para conhecer), e da articulação do objeto com a prática social mais ampla (objeto-realidade).

•   É a postura do professor no sentido de, ao invés de dar  pronto, levar o aluno a pensar, a partir do questionamento de suas percepções, representações e práticas.

De acordo com Vasconcellos, as informações, correta e respectivamente, referem-se à

(A)

Criticidade; à Historicidade; à Práxis.

(B)

Significação; à Práxis; à Problematização.

(C)

Historicidade; à Criticidade; à Significação.

(D)

Problematização; à Práxis; à Significação.

(E)

Significação; à Criticidade; à Continuidade-Ruptura.

08. Com relação ao projeto pedagógico-curricular, de acordo com o que afirmam Libâneo et alii, assinale a alternativa correta.

(A)

O projeto é construído individualmente, ou seja, cada professor, voltando-se para sua especialidade, cons- trói o projeto de forma autônoma.

(B)

Para garantir a autonomia da equipe, é preciso des- considerar o já instituído (currículos, conteúdos, mé- todos etc.).

(C)

A característica instituinte do projeto significa que ele institui, estabelece, cria objetivos, procedimentos, instrumentos, modos de agir, formas de ação, estrutu- ras, hábitos, valores.

(D)

Elaborado para evitar mudanças institucionais, do comportamento e das práticas dos professores ao lon- go do ano letivo, o projeto é um documento acabado, concluído e definitivo.

(E)

A formulação do projeto pedagógico-curricular não é prática educativa, mas contribui no processo de aprendizagem efetiva dos alunos.

09. Segundo Libâneo et alii, o currículo real refere-se

(A)

ao que é estabelecido pelos sistemas de ensino, ex- presso em diretrizes curriculares, nos objetivos e nos conteúdos das áreas ou disciplinas de estudo.

(B)

àquilo que, de fato, acontece na sala de aula, em de- corrência de um projeto pedagógico e dos planos de ensino.

(C)

àquelas influências que afetam a aprendizagem dos alunos e o trabalho dos professores e são provenientes da experiência cultural, dos valores etc.

(D)

aos conteúdos estabelecidos pelo Conselho Nacional de Educação e concretizados pela elaboração da Pro- posta Curricular do Estado de São Paulo.

(E)

aos conceitos, às definições e às metodologias de- senvolvidos ou validados pelos diferentes órgãos de fomento científico.

10.

11.

Em relação às ações da escola no campo da avaliação edu- cacional, voltadas para a formação continuada no contexto de trabalho, analise as afirmações a seguir.

12. De acordo com o Parecer CEB n.º 15/1998, é correto afir- mar que a preparação básica para o trabalho, prevista no artigo 35 da LDB,

•   É uma função primordial do sistema de organização e de  gestão dos sistemas escolares, podendo abranger tam- bém as escolas, individualmente. •   Visa à produção de informações sobre os resultados da  aprendizagem escolar em função do acompanhamento e da revisão das políticas educacionais, do sistema escolar

das escolas, com a intenção de formular indicadores de qualidade dos resultados do ensino.

e

(A)

destina-se exclusivamente àqueles que já estão no mercado de trabalho ou que nele ingressarão a curto prazo.

(B)

será preparação para o exercício de profissões espe- cíficas ou para ocupação de postos de trabalho deter- minados.

(C)

está vinculada a alguns componentes curriculares em particular, não a todos, pois o “trabalho” é obrigação de conteúdos determinados.

•   Tem  por  objetivo  aferir  a  qualidade  de  ensino  e  da  aprendizagem dos alunos; para isso, busca-se perceber

relação entre a qualidade da oferta dos serviços de en- sino e os resultados do rendimento escolar dos alunos.

a

(D)

destina-se aos alunos matriculados em escolas de

ensino técnico profissional, portanto, direcionada

De acordo com Libâneo et alii, essas informações, correta

um grupo que já está ingressando no mercado de trabalho.

a

e

respectivamente, referem-se à avaliação

(A)

acadêmica; à avaliação institucional; à avaliação da escola.

(E)

destacará a relação da teoria com a prática e a com- preensão dos processos produtivos enquanto aplica- ções das ciências, em todos os conteúdos curriculares.

(B)

da escola; à avaliação diagnóstica; à avaliação científica.

(C)

formativa; à avaliação institucional; à avaliação aca- dêmica.

 

(D)

diagnóstica; à avaliação do sistema escolar; à avalia- ção institucional.

13. Proposta Curricular do Estado de São Paulo aponta para

A

a

necessidade de se trabalhar com um currículo que pro-

(E)

institucional; à avaliação acadêmica; à avaliação da escola.

mova competências. De acordo com esse documento, esse currículo

A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo lançou, em 2008, o Programa de Qualidade da Escola (PQE), com o objetivo de promover a melhoria da qualidade e a equidade

do sistema de ensino na rede estadual paulista. De acordo

com esse programa, Nota Técnica (2009), o IDESP (Índice 

de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo)

(A)

acarreta, necessariamente, a dissociação entre a atua- ção do professor, os conteúdos, as metodologias dis- ciplinares e a aprendizagem requerida do aluno.

(B)

promove os conhecimentos próprios de cada discipli-

na sem a necessidade de articulá-los às competências

e

às habilidades dos alunos.

um indicador que avalia a qualidade da escola. Nesta ava- liação, considera-se que uma boa escola é aquela

é

(C)

tem de levar em conta o fato de que as competências

e

as habilidades devem ser consideradas, exclusiva-

(A)

em que a maior parte dos alunos apreende as compe- tências e habilidades requeridas para a sua série, num período de tempo ideal – o ano letivo.

mente, no que têm de específico com as disciplinas e

tarefas escolares.

(B)

que possui condições de infraestrutura suficientes para a efetivação do trabalho docente, inclusive com laboratórios de informática e de química.

(D)

parte da premissa de que a educação escolar é refe- renciada no ensino – o plano de trabalho da escola indica o que será ensinado ao aluno.

(C)

em que a gestão democrática efetiva-se mediante a participação real de alunos, pais e profissionais da educação, sobretudo na construção de um projeto político-pedagógico.

(E)

tem o compromisso de articular as disciplinas e as atividades escolares com aquilo que se espera que os alunos aprendam ao longo dos anos.

(D)

que tem por referência o bem coletivo, cujos alunos voltam-se para demandas concretas da sociedade, por meio de projetos trans e interdisciplinares.

 

(E)

em que se instala, na prática educativa, uma instância de comunicação construtiva, espaço para a palavra do professor e do aluno, para o exercício da argumenta- ção e da crítica.

14. Analise a figura a seguir, constante na obra Matrizes de Referência para a Avaliação:
14. Analise a figura a seguir, constante na obra Matrizes de
Referência para a Avaliação: documento básico (2009),
que apresenta uma síntese das competências cognitivas
avaliadas no SARESP.
Grupo III
Esquemas Operatórios
Realizar
Compreender
COMPETÊNCIAS
Grupo II
Grupo I
Esquemas
Esquemas
Procedimentais
Observar
Presentativos

Com relação a esses grupos, analise as seguintes infor- mações.

Coluna a

Coluna B

Grupo I

a) Competências para compreender: as com- petências relativas a esse grupo referem- -se a operações mentais mais complexas, que envolvem pensamento proposicional ou com- binatório, graças ao qual o raciocínio pode ser agora hipotético-dedutivo.

Grupo II

Grupo III

b) Competências para observar: graças aos esquemas relativos a esse grupo, os alunos podem ler a prova, em sua dupla condição:

registrar perceptivamente o que está propos- to nos textos, imagens, tabelas ou quadros e interpretar este registro como informação que torna possível assimilar a questão e decidir sobre a alternativa que julgam mais correta.

c) Competências para realizar: as habilidades relativas às competências desse grupo caracteri- zam-se pelas capacidades de o aluno realizar os procedimentos necessários às suas tomadas de decisão em relação às questões ou tarefas pro- postas na prova.

De acordo com a obra Matrizes de Referência para a Ava- liação: documento básico (2009), assinale a alternativa que apresenta a correta associação entre as colunas A e B.

(A)

Grupo I – a; Grupo II – b; Grupo III – c.

(B)

Grupo I – b; Grupo II – c; Grupo III – a.

(C)

Grupo I – c; Grupo II – b; Grupo III – a.

(D)

Grupo I – c; Grupo II – a; Grupo III – b.

(E)

Grupo I – b; Grupo II – a; Grupo III – c.

15. Com relação à aprendizagem do que ensinar e de como ensinar, Delors et alii afirmam que, para o professor,

(A)

diferentemente do que ocorre com os membros das outras profissões, a sua formação inicial lhe basta para o resto da vida.

(B)

a

competência na disciplina ensinada é imprescindí-

vel, mas a competência pedagógica, mesmo sendo desnecessária, deve ser cuidadosamente respeitada.

(C)

sua formação deve inculcar-lhe uma concepção de pedagogia que se limite ao utilitário, caso contrário, ela perderá sua função educativa.

(D)

sua formação deveria incluir um forte componente de formação para a pesquisa e deveriam estreitar-se as relações entre os institutos de formação pedagógica

e

a universidade.

(E)

sua formação tem de ser uma formação à parte que o isole das outras profissões, pois é prejudicial à edu- cação que os professores exerçam outras profissões.

16. Em relação à frequência e à compensação de ausências, analise as afirmações a seguir.

I. As atividades de compensação de ausências serão pro- gramadas, orientadas e registradas pelo coordenador pedagógico, com a finalidade de sanar as dificuldades de aprendizagem provocadas por frequência irregular às aulas.

II. A compensação de ausências não exime a escola de adotar as medidas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente, e nem a família e o próprio aluno de justificar suas faltas.

III. O controle de frequência será efetuado sobre o total de horas letivas, exigida a frequência mínima de 75% para promoção.

De acordo com o Parecer CEE n.º 67/1998, artigos 77 e 78, está correto o que se afirma em

(A)

II, apenas.

(B)

III, apenas.

(C)

I

e III, apenas.

(D)

II e III, apenas.

(E)

I,

II e III.

17. Rodrigo e Sérgio, dois adolescentes regularmente matri- culados no ensino fundamental, são educandos com ne-

cessidades especiais. Rodrigo, em virtude de suas defici- ências, não pode atingir o nível exigido para a conclusão do ensino fundamental. Sérgio é superdotado, está sempre

à frente de seus colegas de sala e resolve com extrema facilidade as situações de aprendizagem propostas.

De acordo com o artigo 59 da Lei n. o 9.394/1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), o sistema de ensino, do qual faz parte a unidade escolar onde estudam esses dois educandos, deve assegurar a

(A)

Rodrigo a terminalidade específica de seus estudos, já

que ele não pode atingir o nível exigido para concluir

o

ensino fundamental.

(B)

Rodrigo e Sérgio a aceleração de estudos para que concluam em menor tempo o programa escolar.

(C)

Rodrigo estudos de recuperação, de preferência pa- ralelos ao período letivo, a serem disciplinados pelas instituições de ensino em seu regimento.

(D)

Sérgio bolsa de estudos, a fim de que possa matri- cular-se em uma escola mais bem preparada para atendê-lo.

(E)

Rodrigo e Sérgio a transferência para uma instituição privada especializada e com atuação exclusiva em educação especial.

18. Com relação ao regime de progressão continuada, analise as afirmações a seguir. I. A avaliação contínua em processo é o eixo que sus- tenta a eficácia da progressão continuada nas escolas.

II. No regime de progressão continuada, a avaliação dei- xa de ser um procedimento decisório quanto à aprova- ção ou à reprovação do aluno.

III. Com a adoção do regime de progressão continuada, torna-se imprescindível procurar os culpados da não aprendizagem, sejam eles alunos, membros da família ou professores. Define-se, portanto, uma via de solu- ção que seja a via pessoal.

De acordo com a Indicação CEE n.º 8/1997, está correto

o que se afirma em

(A)

I,

apenas.

(B)

II, apenas.

(C)

I

e II, apenas.

(D)

I

e III, apenas.

(E)

I,

II e III.

19. De acordo com a obra Gestão do Currículo na Escola:

Caderno do Gestor, 2009, vol. 3, os conselhos de classe

e série

(A)

caracterizam-se como o colegiado responsável na es- cola pelo acompanhamento pedagógico do processo de ensino-aprendizagem e de avaliação.

(B)

têm status próprio, mas não têm o poder decisório de in- terferir na Proposta Pedagógica da escola. Esse tipo de interferência é de uso exclusivo das instâncias superiores.

(C)

são, obrigatoriamente, presididos pelo professor-coor- denador e integrados pelos professores e supervisores de ensino. Os alunos não têm direito assegurado de par- ticipação.

(D)

têm por objetivo “julgar” os alunos com problemas de aprendizagem ou de disciplina, podendo, inclusive, re- provar um aluno como forma de punição por sua indis- ciplina.

(E)

têm, no regime de progressão continuada – que pode ser considerado sinônimo de “promoção automática” –, a incumbência de organizar o processo de recuperação.

20. Em relação à Organização da Educação Nacional, analise as colunas a seguir.

Coluna a

 

Coluna B

I. União

a) Oferecer a educação infantil em creches

II. Estados

pré-escolas, e, com prioridade, o ensi- no fundamental, permitida a atuação em outros níveis de ensino somente quando estiverem atendidas plenamente as ne- cessidades de sua área de competência

e

e

com recursos acima dos percentuais

III. Municípios

mínimos vinculados pela Constituição Federal à manutenção e desenvolvi- mento do ensino.

b) Baixar normas gerais sobre cursos de graduação e pós-graduação.

c) Assegurar o ensino fundamental e ofe- recer, com prioridade, o ensino médio a todos que o demandarem, respeitado o disposto no art. 38 desta Lei.

No que diz respeito à incumbência da União, dos Estados

e dos Municípios, estabeleça, de acordo com os artigos 9,

10 e 11 da Lei n.º 9.394/1996, a correta relação entre as colunas A e B.

(A)

I – b; II – a; III – c.

(B)

I – a; II – c; III – b.

(C)

I – b; II – c; III – a.

(D)

I – a; II – b; III – c.

(E)

I – c; II – b; III – a.

FORMAÇÃO EsPECíFICA

21. As sequências de regras possibilitam diferenciar cada jogo, permitindo superposição com a situação lúdica, por- tanto, é correto afirmar que quando alguém joga

(A)

cumpre o seu papel de jogador, respeitando as regras acordadas sem contestá-las.

(B)

cumpre as regras estabelecidas por organismos in- ternacionais para a modalidade em foco e, para os jogadores profissionais, não há ludicidade na prática dessa modalidade esportiva.

(C)

está executando as regras do jogo e, ao mesmo tempo, desenvolvendo uma atividade lúdica.

(D)

está simplesmente cumprindo as regras do jogo, nas quais o prazer pela atividade é irrelevante.

(E)

obedece a sequência lógica e atende as especifici- dades da modalidade, mas o desprazer é inexistente quando se está jogando.

22. Segundo Kishimoto (1997), “cada contexto social cons-

trói uma imagem de jogo conforme seus valores e modos

de vida, que se expressa

Assinale a alternativa que completa corretamente a frase.

.”

(A)

pela literatura

(B)

pela escrita

(C)

pela dança

(D)

por meio das obras de arte

(E)

por meio da linguagem

23. Ao abordar a grande família dos jogos, os autores, des- tacados por Kishimoto (1997), assinalam pontos comuns entre eles:

I. Certeza do resultado. II. Regras (implícitas ou explícitas).

III. Contextualização no tempo e espaço.

IV. Liberdade de ação do jogador.

Está correto o contido apenas em

(A)

I.

(B)

I e II.

(C)

II e III.

(D)

III e IV.

(E)

II, III e IV.

24.

O

professor de Educação Física promoveu uma atividade

em que os estudantes se revezavam na prática de jogos de xadrez, dama e trilha.

Assinale a alternativa que expressa o que existe em comum entre esses jogos.

(A)

O tabuleiro onde ocorrem os jogos.

(B)

O número de peças no tabuleiro.

(C)

O tempo de duração da partida.

(D)

As regras dos jogos.

(E)

A jogada denominada xeque-mate.

25.

De acordo com as pesquisas nacionais e internacionais re- latadas por Borges (2005), as fontes em que os professores aprendem sua profissão são:

I. Na experiência do trabalho cotidiano no contato com os alunos.

II. Nos cursos livres fornecidos por instituições não uni- versitárias.

III.

O local onde exercem sua prática de ensino.

Assinale a alternativa que expressa um julgamento correto a respeito das três afirmações.

(A)

A frase I é correta e as frases II e III são erradas.

(B)

As frases I e III são corretas e a frase II é errada.

(C)

A frase II é correta e as frases I e III são erradas.

(D)

As frases II e III são corretas e a frase I é errada.

(E)

A frase III é correta e as frases I e II são erradas.

26.

Afirma-se que o tema Lazer possui um duplo aspecto edu- cativo: educar pelo lazer e educar para o lazer, o que jus- tifica seu estudo nas aulas de Educação Física. De acordo com isso, leia as seguintes frases:

I. O educar pelo lazer é um veículo que trabalha os con- teúdos vivenciados nas horas de lazer. II. A educação pelo lazer deve incorporar o componente lúdico da cultura.

III. Na educação para o lazer, a aprendizagem do aluno se limita apenas a praticar jogos e brincadeiras.

IV. O educar para o lazer tem por objetivo a aprendizagem dos alunos sobre a importância do lazer como possibi- lidade de descansar, divertir-se e aprender coisas que colaboram para o desenvolvimento pessoal e social.

O duplo aspecto educativo do Lazer está corretamente

expresso, apenas, nas afirmações

(A)

I e II.

(B)

I, II e III.

(C)

I, II e IV.

(D)

II e III.

(E)

II, III e IV.

27. Leia as seguintes asserções pensando na relação entre lazer

e Educação Física na perspectiva da educação. I. O lazer é importante como forma de expressão humana.

II. Conteúdos culturais físico-esportivos podem ser ensi- nados.

III. Conteúdos físico-esportivos servem para formar espec- tadores passivos.

IV. Colaborar para que o aluno conformista se torne crítico e criativo em relação ao lazer.

Assinale a alternativa que classifica, correta e respectiva- mentemente, as frases em Falsas (F) ou Verdadeiras (V).

(A)

V, F, V, V.

(B)

F, V, F, V.

(C)

V, F, F, V.

(D)

V, V, F, V.

(E)

F, F, F, V.

28. Nascimento e Almeida (2007) destacam que é comum que

o tema/conteúdo Lutas seja tratado na escola quando esta

abre suas portas para que terceiros, voluntários ou não, realizem oficinas. Um dos maiores problemas dessa sis- temática é:

(A)

a

sua desvinculação da disciplina de Educação Física

e

do Projeto político-pedagógico da escola.

(B)

sua realização no contra turno escolar e a exigência de uniforme adequado dos praticantes.

(C)

ser muito valorizada pelas crianças e pelos pais com prejuízo das aulas de Educação Física.

(D)

ser ministrada por profissionais mais capacitados do que os professores da Escola, gerando um conflito.

(E)

compartilhar espaços e materiais utilizados para as aulas de Educação Física curricular.

29. As lutas, como componente da cultura corporal de movi- mento, são um conhecimento que deve ser tematizado nas aulas de Educação Física com a finalidade de promover

(A)

autonomia, passividade, emancipação e reprodução de conhecimentos significativos.

(B)

independência, atitude conformista, emancipação e construção de conhecimento.

(C)

autonomia, criticidade, emancipação e construção de conhecimentos significativos.

(D)

conformismo, passividade, democratização e repro- dução de conhecimentos culturais.

(E)

continuidade, significatividade, democratização e repro- dução de conhecimentos técnicos.

30. Relacione a Coluna A com a Coluna B sobre aos planos procedimental, atitudinal e conceitual com relação às lutas.

Coluna a

Coluna B

I. Plano Procedimental

A. Explicação sobre a caracterização dos esportes de combate/ lutas com base nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs).

II. Plano Atitudinal

B. Discussão sobre respeito às regras, à integridade física e moral dos colegas.

III. Plano Conceitual

C. Vivência prática dos jogos de lutas elaborados pelos colegas de classe.

A relação correta é:

(A)

I-A; II-C; III-B.

(B)

I-A; II-B; III-C.

(C)

I-B; II-C; III-A.

(D)

I-C; II-A; III-B.

(E)

I-C; II-B; III-A.

31. Leia as seguintes afirmações, tendo em mente a influên- cia da mídia sobre a cultura corporal de movimento dos

estudantes.

I. ensina a cooperação como valor mais importante na cultura corporal;

II. sugere diversas práticas corporais;

III. reproduz as diversas práticas corporais;

IV. transforma as diversas práticas corporais;

V. estimula novos modelos de consumo.

Assinale alternativa que classifica, correta e respectiva- mente, as afirmações em Falsas (F) ou Verdadeiras (V).

(A)

F, F, V, V, e F.

(B)

F, V, V, V e V.

(C)

V, V, V, F e V.

(D)

V, V, F, V e F.

(E)

V, V, V, V, e V.

32. Pensando-se na influência das mídias junto aos alunos, é importante que o professor de Educação Física

(A)

as utilize para que os alunos aprendam a reproduzir as técnicas e táticas esportivas apresentadas nos jogos.

(B)

não valorize seu uso, porque influencia negativamen- te os alunos, estimulando à violência na prática es- portiva.

(C)

não as inclua em seu plano de ensino para não estimu- lar a compra de materiais esportivos.

(D)

valorize esse instrumento de comunicação contempo- rânea, pois o jovem gosta de apreciar e reproduzir as mensagens transmitidas de forma inconsciente.

(E)

as utilize como objeto e meio de educação para instru- mentalizar o aluno a fim de estabelecer uma relação crítica e criativa com as mídias.

33. De acordo com Stigger (2005), é correto afirmar que o esporte moderno surgiu no século

(A)

XIX nas grandes escolas inglesas reservadas às elites que transformaram os jogos populares em esporte.

(B)

XIX, na França, com a criação dos grandes clubes sociais.

(C)

XX, na Grécia, berço das Olimpíadas e das grandes agremiações esportivas.

(D)

XXI, nos EUA, com a criação das ligas esportivas.

(E)

XXI, na Europa, com a criação de grandes compe- tições esportivas destinadas à democratização do esporte para todos.

34. Pensando-se nas origens do esporte moderno, segundo Stigger (2005), é correto afirmar que a institucionalização da atividade esportiva tinha como objetivo

(A)

utilizar o esporte somente para o lazer dos estudantes nos orfanatos da Alemanha.

(B)

canalizar as energias dos estudantes internos dos co- légios ingleses disciplinando a violência contra os mestres e prédios escolares.

(C)

usar o esporte para transformar os alunos norte-ame- ricanos em cidadãos críticos e criativos.

(D)

oportunizar o acesso ao esporte de toda a rede nacio- nal da educação grega.

(E)

levar o esporte para todas as camadas populares fran- cesas com a finalidade de formar atletas olímpicos.

35. Stigger (2005) destaca o trabalho de Guttmann (1978) sobre as características do esporte moderno em relação aos esportes praticados em diferentes contextos históricos (esporte primitivo, esporte grego, esporte romano, esporte medieval). Leia as alternativas que se referem ao esporte moderno, diferentemente do esporte que surgiu na Antiguidade e Idade Média. I. Secularismo: a prática desvinculada de cerimônias ou festas religiosas. II. Igualdade: todos os indivíduos, independentemente de classe social, sexo, idade, têm direito de competir em igualdade de condições. III. Racionalidade: estabelece relações entre fins e meios, o que se expressa na criação e evolução das regras bastante explícitas. IV. Notoriedade: permite aos atletas tornarem-se pessoas renomadas pelo seu feito atlético.

Assinale a alternativa que classifica, correta e respectiva- mente, as afirmações em Falsas (F) ou Verdadeiras (V).

36.

(A)

F, F, V, V.

(B)

F, V, V, F.

(C)

V, F, V, F.

(D)

V, V, V, F.

(E)

V, V, V, V.

A  classificação  do  esporte  criada  por  Tubino  (1992),  in Stigger 2005, teve grande difusão no mundo esportivo e no âmbito da Educação Física. A partir dessa afirmação, relacione a Coluna A com a Coluna B.

Coluna a

Coluna B

I. Esporte-Educação

A. Ligado ao prazer lúdico, ao lazer e ao tempo livre.

II. Esporte-Participação

B. Desvinculado do rendimento e voltado para um compromisso formativo.

III. Esporte-Performance

C. Os propósitos são o êxito esportivo e a vitória, contando-se com regras estabelecidas por organismos internacionais de cada modalidade.

A relação correta é:

(A)

I – A, II – B, III – C.

(B)

I – B, II – A, III – C.

(C)

I – B, II – C, III – A.

(D)

I – C, II – A, III – B.

(E)

I – C, II – B, III – A.

37. Para Vago (1996), citado por Stigger (2005), existem pelo menos dois tipos de esporte. São eles:

(A)

o esporte de inclusão na escola representado pela reprodução do esporte de rendimento no contexto escolar, e o esporte da escola como resultado de um processo de escolarização do esporte de rendimento.

(B)

o esporte na escola representado pela construção de conhecimentos sobre o esporte de participação, e o esporte da escola como resultado de um processo de escolarização do esporte de rendimento.

(C)

o esporte na escola representado pela reprodução do esporte de rendimento no contexto escolar, e o es- porte da escola como resultado de um processo de escolarização dessa prática.

(D)

o esporte adaptado como resultado de um processo de reprodução do esporte de performance, e o esporte na escola representado pela reconstrução do esporte de participação.

(E)

o esporte de participação na escola com a finalidade de conscientizar os alunos sobre modalidades espor- tivas pouco difundidas, e o esporte adaptado como resultado de um processo de reprodução do esporte de performance.

38. Como o Brasil será sede da Copa do Mundo de Futebol em 2014, o professor João resolveu desenvolver um trabalho diferenciado com essa modalidade esportiva.

Leia o enunciado.

Primeiro sistematizou os conteúdos que os alunos tinham sobre o tema em foco; alunos e professor relacionaram suas ideias com o modelo tradicional de futebol e desen- volveram uma problematização que teve origem numa partida de futebol na sua forma tradicional. Nessa par- tida, houve conflito entre os participantes, em especial, sobre como meninos e meninas poderiam jogar futebol juntos. Diante dessa situação, ocorreu um processo de discussão sendo o professor o mediador e estimulador das reflexões. A partir daí, as regras passaram a ser cons- truídas coletivamente a fim de garantir a participação de todos nos jogos.

Molina Neto (1995), citado por Stigger (2005), denomi- nou esse tipo de trabalho, citado anteriormente, como uma

(A)

dinâmica de tempestade cerebral de ideias.

(B)

estratégia de ensino de metacognição.

(C)

metodologia sistematizadora.

(D)

intervenção otimizadora.

(E)

intervenção criativa.

39. Soares (2006, p. 110) destaca que “Os corpos são educa-

dos por toda realidade que os circunda, por todas as coisas com as quais convivem, pelas relações que se estabelecem em espaços definidos e delimitados por atos de conheci- mento. Uma educação que se mostra como polissêmica e

se processa de modo singular:

Assinale a alternativa correta que complementa a afir-

mação.

”.

(A)

dá-se não só por palavras, mas por olhares, gestos, coisas, pelo lugar onde vivemos

(B)

dá-se não só por palavras, mas pelo adestramento do corpo humano e pelo mundo em que vivemos

(C)

ocorre somente por palavras, porque a comunicação é

a

melhor forma de educação dos corpos

(D)

ocorre principalmente pela comunicação oral, mas também pela apropriação da cultura social

(E)

decorre da prática democrática da Educação Física escolar

40. A discussão sobre os limites que o corpo humano pode atingir vem apontando, segundo estudos de Soares (2006), que a melhora da performance dos atletas está

(A)

nos novos equipamentos esportivos.

(B)

na formação de técnicos mais capacitados.

(C)

no processo de socialização dos atletas.

(D)

na mente e no padrão de ondas cerebrais para uma boa concentração.

(E)

na mente com o uso de substâncias que controlam o stress da competição.

41. Leia as seguintes afirmações, considerando-se as doenças

crônico-degenerativas.

I. Elas se manifestam, predominantemente, na idade adulta. II. Algumas delas podem ter origem na infância.

III. A adoção de hábitos de vida saudáveis na idade adulta pode afetar o desenvolvimento dessas doenças.

IV. A adoção de hábitos de vida saudáveis na infância não afeta o desenvolvimento dessas doenças.

Está correto o contido em

(A)

I

e II, apenas.

(B)

I

e III, apenas.

(C)

I,

II e III, apenas.

(D)

II, III e IV, apenas.

(E)

I,

II, III e IV.

42. A Educação Física escolar com vista na concepção de “educação para a saúde” tem por finalidade, além de tornar as crianças e jovens ativos fisicamente,

(A)

conduzir os alunos a participarem ativamente de cam- panhas de saúde pública.

(B)

conduzir os alunos a adotarem um estilo de vida sau- dável ao longo da vida.

(C)

tornar os corpos dos alunos fortes e competitivos.

(D)

evitar o uso de drogas por meio da prática de esportes.

(E)

transmitir aos alunos o conceito de que esporte é saúde.

43. Segundo Guedes (1999), o documento produzido na Conferência Internacional sobre Exercício, Aptidão e Saúde, realizada no Canadá em 1988, estabelece que a saúde humana I. define-se pela ausência de doenças; II. caracteriza-se por um continuum com polos positivos e negativos; III. abrange a condição humana no seu aspecto físico, social e psicológico; IV. no polo positivo caracteriza-se por um corpo sem doenças; V. no polo positivo caracteriza-se pela capacidade de resistir aos desafios do cotidiano; VI. no polo negativo caracteriza-se pela morbidez e, no extremo, pela mortalidade.

Está correto, apenas, o contido em

(A)

I, II e III.

(B)

I, IV e VI.

(C)

II, IV e VI.

(D)

II, III, IV e VI.

(E)

II, III, V e VI.

44. Ao longo dos tempos, as concepções didático-pedagó- gicas da Educação Física escolar sofreram influência de diferentes áreas. Dentre elas, destacam-se a influência médica, a militar e a esportiva, que se caracterizaram por impor, respectivamente,

(A)

a busca por um corpo saudável, a exclusão dos menos capazes fisicamente e a necessidade de desempenho atlético.

(B)

a busca por um corpo saudável, o preparo para a de- fesa pessoal e a necessidade de desempenho atlético.

(C)

a busca por um corpo saudável, a exclusão dos menos capazes fisicamente e a necessidade de variado reper- tório esportivo.

(D)

a exclusão de alunos com deficiências físicas, a ex- clusão dos menos capazes fisicamente e a necessida- de de desempenho atlético.

(E)

a exclusão de alunos com deficiências físicas, o pre- paro para a defesa pessoal e a necessidade de variado repertório esportivo.

45.

A

justificativa da presença da Educação Física no currí-

culo escolar, com base na efetividade da prática esportiva no desenvolvimento biopsicossocial e cultural do aluno,

implica em consequências como I. o uso dos esportes competitivos, como conteúdo pre- ferencial nas aulas; II. a formação mais efetiva de atletas de elite; III. uma formação incompleta, visto que o esporte não consegue atender, em toda a sua plenitude, a formação educacional dos alunos.

Segundo Guedes (1999), é correto o que se afirma em

(A)

II, apenas.

(B)

I e II, apenas.

(C)

I e III, apenas.

(D)

II e III, apenas.

(E)

I, II e III.

46.

Pesquisas científicas mostram que existem relações en- tre o nível socioeconômico e educacional das pessoas e suas condições de saúde. Considerando-se os resultados das pesquisas apresentadas por Palma (2000), analise as afirmações seguintes:

I. Pessoas com menor escolaridade apresentam maiores níveis de pressão arterial. II. Pessoas com maior grau de educação têm menos sin- tomas depressivos. III. Pessoas com salário mais elevado apresentam menor pressão arterial. IV. Pessoas com maior nível educacional têm menor per- cepção de estresse.

Está correto o contido em

(A)

I, II, III e IV.

(B)

I, II e III, apenas.

(C)

I, II e IV, apenas.

(D)

II e IV, apenas.

(E)

III e IV, apenas.

47.

A

prática regular de atividades físicas auxilia na prevenção

e

controle dos fatores de risco cardiovascular. Nesse con-

texto, é correto afirmar que o controle dos fatores de risco

(A)

depende, exclusivamente, do indivíduo, que deve fazer atividade física regularmente.

(B)

depende do indivíduo, mas também se relaciona às suas condições socioeconômicas, que podem favorecer ou não a prática de atividade física.

(C)

depende, exclusivamente, das condições socioeco- nômicas, que podem favorecer ou não a prática de atividade física.

(D)

não é influenciado pelo indivíduo, nem depende de suas condições socioeconômicas.

(E)

depende, exclusivamente, de políticas governamen- tais de implantação de programas adequados a cada faixa etária.

48. Em relação ao lugar ocupado pela dança na programação da Educação Física Escolar, é correto afirmar que

(A)

não tem presença recomendada pelos Parâmetros Curriculares Nacionais, mas na prática, é realizada nas aulas.

(B)

não tem presença recomendada pelos Parâmetros Curriculares Nacionais, mas na prática, ela ocorre de forma desvinculada das aulas.

(C)

tem presença recomendada pelos Parâmetros Curri- culares Nacionais, mas na prática, nem sempre faz parte das aulas.

(D)

não tem presença recomendada pelos Parâmetros Curriculares Nacionais e, portanto, nem sempre faz parte das aulas.

(E)

tem presença recomendada pelos Parâmetros Curri- culares Nacionais e, portanto, faz parte de todas as aulas.

49. Leia atentamente as seguintes afirmações a respeito da dança.

I. É uma forma de arte e, nesse contexto, insere-se no ambiente cultural humano sem relação com a edu- cação. II. Pode se caracterizar como uma prática pedagógica, contribuindo para o desenvolvimento motor, percep- tivo-cognitivo e socioafetivo dos alunos. III. Deve enfatizar, no contexto educativo, a proposta do artístico, desenvolvendo a criatividade, sensibilidade (percepção), senso estético, comunicação humana. IV. Caracteriza-se, unicamente, como uma área de co- nhecimento específico, que dá ênfase à performance técnica. V. Encontra-se em inúmeras áreas do saber humano, como na cultura popular, na arte e na religião e, por isso, deve ser incluída na escola como conteúdo nas festas comemorativas.

Está correto apenas o contido em

(A)

I e II.

(B)

II e III.

(C)

IV e V.

(D)

I, II e IV.

(E)

II, III e V.

50. Segundo Lomakine (2007), na escola, é necessário com- preender-se as relações entre fazer, conhecer, interpretar e apreciar a dança. Nesse contexto, é correto afirmar que

(A)

fazer a dança significa a criação ou aprendizado de um determinado vocabulário de movimento, apren- dendo um estilo específico de dança.

(B)

conhecer a dança significa compreender seus ele- mentos básicos, suas técnicas corporais, suas habi- lidades específicas e os processos de composição coreográfica.

(C)

interpretar a dança significa ensinar aos alunos coreo- grafias consagradas para permitir uma compreensão cultural geral.

(D)

apreciar a dança significa gostar e considerar bela uma apresentação de dança.

(E)

para se relacionarem esses aspectos, são necessários

memorização e o ensaio repetido de coreografias clássicas.

a

51. Nas aulas de dança no contexto escolar, o professor deve atuar como

(A)

o

centro do processo de ensino aprendizagem, defi-

nindo as atividades a serem desenvolvidas e os pa- drões motores a serem repetidos.

(B)

um facilitador da aprendizagem, o que inclui a orien- tação das atividades de forma diretiva com a proposi- ção de padrões motores para repetição e criação pos- terior de novos movimentos.

(C)

o

centro do processo de ensino aprendizagem, o que

inclui a orientação das atividades de forma diretiva com a proposição de padrões motores para repetição

e

criação posterior de novos movimentos.

(D)

um facilitador da aprendizagem, o que inclui a orien- tação das atividades de forma lúdica com a proposi- ção de padrões motores para repetição e criação pos- terior de novos movimentos.

(E)

um observador da aprendizagem, estimulando os alunos para a criação de novos movimentos.

52. Em relação aos diversos conteúdos aplicáveis ao ensino da dança na escola: “fazer”, “conhecer”, “interpretar e apre- ciar” a dança, é correto afirmar que

(A)

todos os conteúdos devem ser desenvolvidos do En- sino Infantil ao Médio.

(B)

todos os conteúdos devem ser desenvolvidos apenas no Ensino Infantil e Fundamental I.

(C)

todos os conteúdos devem ser desenvolvidos apenas após o Ensino Fundamental I.

(D)

os conteúdos do “fazer” e “conhecer” devem ser desenvolvidos apenas no Ensino Infantil e Funda- mental I, e os conteúdos de “interpretar e apreciar” no Fundamental II e Médio.

(E)

os conteúdos de “fazer” e “conhecer” devem ser de- senvolvidos em todo o ciclo escolar, e os conteúdos de “interpretar e apreciar” a partir do Ensino Funda- mental II.

53. Alguns autores afirmam que a Educação Física na esco- la ainda vive da monocultura do futebol. Pensando-se na Educação Física, como veiculadora da cultura corporal de movimento, é correto dizer que o futebol

(A)

não deve ser trabalhado nas aulas, visto que ele é supervivenciado fora da escola.

(B)

deve ser trabalhado na Educação Física como priori- dade para se contrapor ao uso abusivo e inadequado que a mídia faz dele.

(C)

deve ser enfatizado na aulas, pois é apropriado ao desenvolvimento integral dos alunos.

(D)

pode ser trabalhado na Educação Física, desde que outros conteúdos esportivos, ginásticos, artísticos sejam igualmente enfatizados.

(E)

não pode ser trabalhado nas aulas, pois prejudica o aprendizado de outros conteúdos esportivos, ginásticos e artísticos.

54. Segundo Nascimento e Almeida (2007), dois argumentos que costumam ser utilizados para impedir ou restringir o ensino de lutas nas aulas de Educação Física escolar são:

(A)

exige espaço físico específico e uma vivência pessoal do professor em lutas.

(B)

exige espaço físico específico e conhecimento am- plo do professor sobre diferentes modalidades de combate.

(C)

exige uma autorização especial dos pais e pode in- centivar a rebeldia dos alunos.

(D)

pode incentivar a violência e a rebeldia dos alunos.

(E)

pode incentivar a violência e exige uma vivência pessoal do professor em lutas.

55. No ensino das lutas no âmbito escolar, deve-se abordar

I. exclusivamente técnicas e fundamentos das diferentes lutas institucionalizadas;

II. movimentos fundamentais de desequilíbrio, imobili- zação, exclusão de espaço, ações de ataque e defesa;

III. as atitudes relacionadas às lutas, os valores nas e para as práticas;

IV. os conceitos de porque realizar este ou aquele movi- mento.

Está correto o contido em

(A)

I

e II, apenas.

(B)

III e IV, apenas.

(C)

I,

II e III, apenas.

(D)

II, III e IV, apenas.

(E)

I,

II, III e IV.

56. Nas aulas de Educação Física escolar, há resistência com relação à prática de lutas devido a sua associação à vio- lência. Portanto, é correto afirmar que

(A)

a

violência é inerente às relações sociais, e a prática

de lutas na escola pode ajudar a criança a gerir e con- trolar a complexidade das relações violentas.

(B)

a violência é inerente às relações sociais e, portanto,

a prática de lutas na escola não afeta a sua expressão.

(C)

a violência é inerente às relações sociais e, portanto,

prática de lutas na escola pode fazer despertar a violência nos alunos.

a

(D)

a

violência é intrínseca à luta e, portanto, a prática

de luta na escola pode fazer despertar a violência nos alunos.

(E)

ideia de que as lutas implicam em violência é precon- ceituosa e, portanto, deve ser evitada na escola.

a

57. Considerando-se o desenvolvimento das ginásticas rít- mica e artística no contexto escolar, pode-se afirmar que elas devem

I. abordar os fundamentos das modalidades esportivas, exigindo que o desempenho apresentado pelos alunos seja compatível com as exigências técnicas da prática esportiva;

II. trabalhar a iniciação e a vivência dessas modalidades, enfatizando as movimentações básicas da criança, como as habilidades motoras de estabilização, mani- pulação e locomoção;

III. envolver atividades compatíveis com as possibilidades de execução que todos os alunos apresentam;

IV. ser desenvolvidas apenas por professores que tenham recebido uma formação específica devido à complexi- dade e risco dos movimentos envolvidos.

Assinale a alternativa que classifica, correta e respectiva- mente, as afirmações em Verdadeiras (V) ou Falsas (F).

(A)

V, F, V, V.

(B)

V, V, F, F.

(C)

V, F, V, F.

(D)

F, V, V, F.

(E)

F, V, F, V.

58. Num programa de ginástica artística na escola, a ênfase do professor deve ser em

(A)

permitir ao aluno não só o aprendizado do movi- mento específico da ginástica, mas a exploração e compreensão das formas motoras envolvidas nesse movimento.

(B)

ensinar movimentos novos, sem relação com o co- tidiano dos alunos, e comparar a execução entre os alunos para facilitar o entendimento do movimento correto.

(C)

motivar os alunos através da correção dos meios de execução, visando obter movimentos semelhantes aos executados pelos atletas.

(D)

reproduzir com os alunos os procedimentos ginásticos que aprendeu no curso de graduação, na disciplina re- lacionada à prática esportiva.

(E)

ensinar os conteúdos que tem domínio por meio de experiências pessoais anteriores para garantir a efi- ciência da aula e o aprendizado dos alunos.

59. Leia atentamente as afirmativas.

I. As ações gímnicas devem ser aprendidas de forma isolada nos anos iniciais da escola com diferentes materiais e, a cada novo ano ou ciclo escolar, deve-se aumentar sua complexidade, combinando diferentes ações.

II. Os objetivos de cada aula devem ser genéricos de modo que o conteúdo possa ser desenvolvido de forma ampla e, no final da aula, é necessário um momento de consciência do que foi aprendido.

III. Os exercícios educativos devem ser empregados para facilitar o aprendizado. Para isso, devem-se utilizar os educativos tradicionais ou se criar educativos es- pecíficos.

IV. As aulas de ginástica devem ser organizadas, levan- do-se em conta os objetivos, os conteúdos e os ma- teriais disponíveis, de forma adaptada ao nível dos alunos, propondo-se atividades que permitam aos menos aptos terem sucesso e que tragam desafios aos mais habilidosos.

Assinale a alternativa que classifica, correta e respectiva- mente, as afirmações em Verdadeiras (V) ou Falsas (F).

(A)

V, V, V, F.

(B)

V, F, V, V.

(C)

V, V, F, V.

(D)

F, V, V, F.

(E)

F, F, F, V.

60. Numa aula de ginástica artística, o professor percebeu que os alunos estavam com dificuldade de realizar o rolamento de costa. Assim, ele resolveu levá-los para um gramado inclinado na escola e pedir que tentassem rolar. Ao fazer isso, o professor aplicou um exercício educativo que tinha a função de

(A)

aumentar a motivação dos alunos, pois o trabalho fora da quadra é sempre agradável.

(B)

facilitar a execução do rolar por meio da elevação do quadril, permitindo que os alunos percebessem a necessidade dessa elevação.

(C)

trabalhar uma parte específica do movimento do rolar, relacionada à finalização do movimento.

(D)

dificultar a execução do movimento, fazendo com que os alunos percebessem as contrações musculares e o esforço necessários à ação.

(E)

corrigir a execução técnica do movimento de rolar, fazendo com que melhorasse o desempenho dos alunos.

61. O professor de Educação Física encontrou, por várias ve- zes, os alunos do 8.º e 9.º anos discutindo os resultados dos Jogos Olímpicos de Londres, a atuação e o desempenho dos atletas, os procedimentos dos árbitros, e outros assun- tos ligados aos Jogos. Ele ficou muito preocupado em não conseguir cumprir o plano de ensino dessas turmas, por- que não conseguia atrair a atenção dos estudantes para os demais conteúdos previstos desde o início do ano. Depois de muito refletir, decidiu ceder aos interesses presentes nos estudantes e os orientou a selecionarem os tópicos dos Jogos que mais gostariam de discutir, buscassem notícias em jornais e na Internet, informação em livros técnicos da área do esporte etc., e conversassem com pessoas que possuíssem vivência no assunto para que pudessem obter melhor fundamentação e visão mais abrangente do que a opinião própria.

Agindo dessa maneira, o professor tomou uma decisão

(A)

incorreta, já que não se pode considerar que filmes, músicas, livros, imagens, propagandas contribuem para fortalecer as aprendizagens que a escola se propõe a estimular.

(B)

incorreta, já que filmes, músicas, livros, imagens, propagandas não são boas fontes pedagógicas para ajudar a compreender o que somos e como vivemos.

(C)

correta, já que estimulando os alunos a recorrerem a filmes, músicas, livros, imagens, propagandas, evi- tou-se entrar em conflito com eles, apesar de esses recursos não contribuírem para promover as aprendi- zagens estimuladas na escola.

(D)

correta, já que filmes, músicas, livros, imagens, pro- pagandas são também recursos pedagógicos que aju- dam a compreender o que somos e como vivemos.

(E)

correta, mesmo que não se possa considerar que fil- mes, músicas, livros, imagens, propagandas sejam recursos pedagógicos que ajudam a compreender o que somos e como vivemos.

62. Quando se compara a aparência do adolescente dos dias de hoje com a do adolescente dos anos 50, é possível iden- tificar algumas diferenças. Os adolescentes de hoje usam roupas de estilo mais informal e descontraído, há diferen- tes estilos de cortes e cores de cabelo, muitos usam pier- cings e tatuagens, gerando uma aparência pouco frequente há algumas décadas. Além disso, diferentes modelos de corpo permeiam as discussões que ocorrem nas aulas de Educação Física, já que estudantes, de ambos os sexos, pensam que nessas aulas conseguirão desenvolver os cor- pos que idealizam e valorizam, por exemplo, corpos mais esbeltos ou mais musculosos.

Para compreender essa realidade, estudos antropológicos esclarecem que o corpo é

(A)

uma construção que carrega marcas de diferentes tempos, espaços, grupos raciais, sendo, portanto, algo provisório, e que muda constantemente.

(B)

resultado de um processo de construção genética, de caráter eminentemente biológico, pouco sujeito a marcas de diferentes tempos, espaços, grupos raciais.

(C)

resultado de um processo de construção genética, de caráter eminentemente biológico, sendo, portanto, pouco passível de mudanças ao longo dos tempos.

(D)

provisório, mutável e mutante, no entanto pouco sujei- to a influências exercidas por grupos sociais, étnicos, diferentes culturas e ideologias.

(E)

dotado de características altamente estáveis, e, por isso, pouco sujeito a influências exercidas por grupos sociais, étnicos, diferentes culturas e ideologias.

63. Em relação às influências dos conhecimentos e ideias produzidas no século XIX sobre o corpo que hoje temos, vivemos e sentimos, leia as seguintes asserções:

I. A ciência classificou e analisou detalhadamente o corpo

e contribuiu para defender que a Educação Física deve-

ria tornar o corpo útil e produtivo. II. O corpo foi comparado às máquinas a vapor: um orga- nismo que digere alimentos e, por meio da combustão, os transforma em energia.

III. O banho e a prática de atividades físicas não estavam presentes nas recomendações dos médicos para tornar

o corpo mais forte e vigoroso.

Assinale a alternativa que classifica, correta e respec- tivamente, as frases em Falsas (F) ou Verdadeiras (V).

(A)

F, F, V.

(B)

F, V, V.

(C)

V, F, V.

(D)

V, V, F.

(E)

V, V, V.

64. Na atualidade, existem provas atléticas praticadas por na- dadores em ambientes marítimos ou em ambientes confi- nados, como as piscinas.

A respeito do contato do corpo humano com o meio líqui-

do, leia as seguintes afirmações:

I. Até o século XVIII, os banhos eram considerados pre- judiciais ao corpo humano. II. Os médicos higienistas são os responsáveis pela disse- minação da ideia de que tomar banho é importante para a saúde e que a limpeza do corpo por meio da água for- talece a pele, os músculos e revigora as pessoas. III. O aumento dos praticantes de esportes aquáticos tem relação com a disseminação da ideia de que o contato com o meio líquido é recomendável, e com o desen- volvimento de métodos de tratamento que garantem a boa qualidade das águas.

Assinale a alternativa que classifica, correta e respec- tivamente, as frases em Falsas (F) ou Verdadeiras (V).

(A)

V, V, V.

(B)

F, V, V.

(C)

V, F, V.

(D)

V, V, F.

(E)

F, F, V.

65. Numa situação em que o número total de alunos da turma teria de ser subdividido em 4 grupos, a professora designou 2 meninos e 2 meninas para escolherem quem comporia suas equipes. Em seguida, lançou-lhes um desafio:

Cada grupo vai receber duas folhas de cartolina, 6 lápis de cera de cores diferentes, uma bolinha de tênis, uma pete- ca, uma corda com 2 metros de comprimento e um bambolê. A tarefa é analisar o material, discutir as ideias entre vocês, e criar uma atividade em que todos participem, se divirtam, e treinem a habilidade de acertar um objeto num alvo. Eu vou observar como vocês resolvem o problema e se todos terão oportunidade para darem seus palpites.

Analisando-se esse procedimento didático da professora,

é correto afirmar que ela empregou

(A)

um método baseado na coerção e na imposição da au- toridade do adulto, prejudicando o desenvolvimento da cooperação entre os alunos.

(B)

um método baseado na discussão democrática entre os alunos, porém sem estimular a criatividade e a co- operação entre eles.

(C)

uma estratégia de ensino que favoreceu o desenvolvi- mento do raciocínio lógico-matemático e uma visão crítica sobre a sociedade.

(D)

uma perspectiva metodológica de ensino-aprendiza- gem que buscou a cooperação, sem, no entanto, pro- mover a igualdade de direitos entre os alunos.

(E)

uma perspectiva metodológica de ensino-aprendiza- gem que buscou a cooperação e a igualdade de direitos entre os alunos.

66. Cada vez que a aula começa, o professor de Educação Física se preocupa em dividir a turma, organizando sub- grupos homogêneos em idade, gênero, peso e altura, e nível de habilidade que possuem em relação ao que está sendo ensinado. Daí resultam os grupos dos mais novi- nhos, dos meninos separados das meninas, o grupo dos mais gordinhos, e o grupo daqueles que são mais coorde- nados, velozes e fortes.

Agindo dessa maneira, o professor

(A)

atende ao princípio pedagógico, que defende a escola como um dos espaços instituídos da integração e da diversidade.

(B)

contraria o princípio pedagógico, que defende a es- cola como um dos espaços instituídos da integração e da diversidade.

(C)

atende ao princípio pedagógico, que defende a escola como um dos espaços instituídos da cultura popular.

(D)

contraria o princípio pedagógico, que defende a escola como um dos espaços instituídos da cultura popular.

(E)

atende ao princípio pedagógico, que defende a escola como um dos espaços instituídos da tradição cultural da humanidade.

67. O futebol é um esporte que tem atraído para sua práti- ca tanto os meninos, quanto as meninas. Ciente disso, o professor de Educação Física organizou 4 equipes com os alunos de 11 a 12 anos de idade, sendo 2 equipes de me- ninos e 2 de meninas, e foram realizadas 2 partidas, sendo uma de meninos contra meninos, e, a outra, de meninas contra meninas. Ao final da aula, o professor reuniu a clas- se para comentar o desempenho dos alunos, e deixou claro que as meninas são mais lentas do que os meninos, que têm pior domínio na condução de bola e nas finalizações, apesar de o resultado no placar ter sido mais baixo no jogo dos meninos.

Agindo dessa maneira, o professor

(A)

confirmou o distanciamento entre o social e o bioló- gico mesmo que se utilizem estímulos culturais.

(B)

confirmou a falta de relação entre o social e o biológi- co, tomando como naturais e imutáveis a existência de um jeito de ser masculino e um jeito de ser feminino.

(C)

contestou o distanciamento entre o social e o biológico, tomando como naturais e imutáveis a existência de um jeito de ser masculino e um jeito de ser feminino.

(D)

confirmou a existência de uma estreita e contínua im- bricação entre o social e o biológico, um jeito de ser masculino e um jeito de ser feminino, com atitudes e movimentos corporais culturalmente aprendidos por cada sexo.

(E)

ignorou a existência de uma estreita e contínua im- bricação entre o social e o biológico, um jeito de ser masculino e um jeito de ser feminino, com atitudes e movimentos corporais socialmente entendidos como naturais de cada sexo.

68. Pensando-se na evolução que o basquetebol sofreu des- de que foi criado até os dias atuais, assinale a alternativa que expressa as mudanças que se sucederam ao longo do tempo.

(A)

A cesta é fechada e possui um dispositivo para abrir

seu fundo

usa-se uma escada para retirar a bola da

cesta fechada

o aro é fixo numa tabela de madeira

o aro é retrátil e fixado em tabela de vidro

a bola

é

de couro

a bola é de produto sintético.

(B)

Usa-se uma escada para retirar a bola da cesta fecha-

da

a cesta é fechada e cria-se um dispositivo para

abrir seu fundo

o aro é fixo numa tabela de madeira

o aro é retrátil e fixado em tabela de vidro

a bola

é

de couro

a bola é de produto sintético.

(C)

Usa-se uma escada para retirar a bola da cesta fechada a cesta é fechada e possui um dispositivo para abrir

seu fundo

o aro é retrátil e fixado em tabela de vidro

o aro é fixo numa tabela de madeira

a bola é de

couro

a bola é de produto sintético.

(D)

Usa-se uma escada para retirar a bola da cesta fecha-

da

a cesta é fechada e possui um dispositivo para

abrir seu fundo

o aro é fixo numa tabela de madeira

o aro é retrátil e fixado em tabela de vidro

a bola

é

de produto sintético

a bola é de couro.

(E)

A cesta é fechada e possui um dispositivo para abrir

seu fundo

cesta fechada

vidro

é de produto sintético

usa-se uma escada para retirar a bola da

o aro é retrátil e fixado em tabela de

a bola

o aro é fixo numa tabela de madeira

a bola é de couro.

69. Roberto Rodrigues Paes (2009) recomenda que seja ela- borado um cronograma para ensinar esportes coletivos na escola.

Pensando-se na proposta desse autor, assinale a alter- nativa que expressa a relação correta entre a etapa de aprendizagem (Coluna A) e os temas a ensinar em cada etapa (Coluna B).

Coluna a

Coluna B

1. Pré-iniciação

A. Passe, recepção e drible.

2. Iniciação I

B. Finalizações e fundamentos específicos do esporte.

3. Iniciação II

C. Domínio do corpo e a manipulação da bola.

4. Iniciação III

D. Situações de jogo, transições e sistemas.

A relação correta é:

(A)

1-C, 2-B, 3-D, 4-A.

(B)

1-C, 2-A, 3-B, 4-D.

(C)

1-A, 2-B, 3-C, 4-D.

(D)

1-D, 2-C, 3-A, 4-B.

(E)

1-B, 2-D, 3-A, 4-C.

70. Por mais que o professor Pedro tenha mostrado que o gesto correto para o lançamento da bola à cesta na cobrança de um lance-livre é impulsionando a bola com uma das mãos,

deixando a outra como mero apoio, Alcides, aluno do 6.º ano, insiste em impulsionar a bola com ambas as mãos, pois

é

assim que ele consegue fazer com que ela atinja a cesta.

O

professor diz ao estudante que ele não está se esforçando

para fazer direito, está ignorando os ensinamentos que lhe foram dados, pois arremessar com ambas as mãos é errado,

e adverte-lhe para que execute o movimento ensinado.

Agindo assim, o professor procede de maneira

(A)

correta, pois uma vez que o aluno tenha visto como é o movimento correto, é seu dever tentar executá-lo, mes- mo que não tenha força para fazer a bola chegar à cesta.

(B)

correta, já que ele deve promover intervenções positivas mostrando ao aluno o que ele está fazendo errado.

(C)

incorreta, pois é dever do professor ajudar a cada aluno fazer com que a bola chegue à cesta, já que nessa idade poucos têm força para isso.

(D)

incorreta, já que ele deve promover intervenções posi- tivas, mostrando ao aluno o que é certo, e não apenas criticando o que está errado.

(E)

incorreta, pois é evidente que o aluno não possui qual- quer interesse em executar o movimento corretamente.

71. Em certa ocasião, uma grande cidade paulista realizou um evento no qual skatistas se reuniram para descer uma la-

deira íngreme, atingindo grande velocidade, o que tornava

a descida bastante perigosa.

Sabendo que esse evento iria ocorrer, o professor Marcelo solicitou que seus alunos do Ensino Médio comparecessem ao local, entrevistassem os skatistas e trouxessem as grava- ções para serem ouvidas e debatidas na aula seguinte. De acordo com a Proposta Curricular do Estado de São Paulo para o Ensino de Educação Física para o Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio (2008), o professor procedeu corretamente, porque

(A)

como o skate é uma prática que os pais não desejam para seus filhos por medo de que se acidentem, o pro- fessor deve apenas discutir o tema com os estudantes, sem estimular sua prática.

(B)

os alunos não possuem habilidade como praticantes de skate, e a única possibilidade de terem algum con- tato com essa manifestação da cultura corporal seria pelos meios elencados.

(C)

os alunos desse nível de ensino apreciam o skate e os esportes que colocam em risco a integridade física, e apenas as manifestações da cultura corporal com tal característica fazem sentido para eles.

(D)

como os alunos desse nível de ensino não consegui- riam vivenciar e experimentar a prática do skate , eles devem, pelo menos, tentar perceber e compreender os sentidos e significados dessa manifestação na socie- dade contemporânea.

(E)

os alunos desse nível de ensino devem ser estimula- dos a vivenciar e experimentar a prática do skate, e também perceber e compreender os sentidos e signi- ficados das suas diversas manifestações na sociedade contemporânea.

Utilize a situação didática descrita a seguir para responder às questões de números 72 e 73.

Ao tratar do conteúdo voleibol com as turmas de Ensi- no Médio, o professor pesquisou e solicitou que os alunos também pesquisassem a história e a evolução da modalidade, incluindo as razões e as formas como tem sido praticada, as diferenças observadas em sua prática em diferentes países, as formas que derivaram, como o vôlei de praia. O resultado des- sas pesquisas seria, posteriormente, apresentado por meio de diversos recursos audiovisuais para as séries do Ensino Funda- mental Ciclo II, e também promoveriam vivências da prática desse esporte junto aos colegas.

72. Nesse relato de situação didática, o professor realizou os seguintes níveis de contextualização do conteúdo:

(A)

espacial, temporal e anacrônico.

(B)

espacial, temporal e diacrônico.

(C)

sincrônico, diacrônico e interativo.

(D)

sincrônico, anacrônico e interativo.

(E)

sincrônico, diacrônico e anacrônico.

73. Na situação didática descrita, os princípios pedagógicos presentes na Proposta Curricular do Estado de São Paulo para o Ensino de Educação Física para o Ensino Funda- mental Ciclo II e Ensino Médio (2008) atendidos foram

(A)

a significatividade dos conteúdos tradicionais e a res- ponsabilização do professor.

(B)

a responsabilização e a centralização dos procedimen- tos de ensino-aprendizagem na figura do professor.

(C)

o trabalho colaborativo e o uso intencional da convi- vência como situação de aprendizagem.

(D)

o trabalho independente e o uso intencional da indi- vidualidade como condição essencial para a aprendi- zagem.

(E)

a relevância social dos conteúdos e a centralidade da responsabilidade dos procedimentos de ensino-apren- dizagem na figura do professor.

74. Na Proposta Curricular do Estado de São Paulo para o Ensino de Educação Física para o Ensino Fundamen- tal Ciclo II e Ensino Médio (2008), as competências são trazidas como elementos-chave para o desenvolvimento curricular.

Nesse documento, entende-se por competência

(A)

um conjunto de habilidades de pensamento que permitem ao aluno memorizar conteúdos e aplicá- -los em situações semelhantes àquelas promovidas pela escola.

(B)

a capacidade de os alunos assimilarem os conteúdos tradicionais da cultura que a escola julga válidos e relevantes.

(C)

a capacidade de o professor transmitir aos alunos os conteúdos tradicionais da cultura que a escola julga válidos e relevantes.

(D)

os modos de ser, raciocinar e interagir que podem ser concretizados e observados nas ações e nas to- madas de decisão em contextos de situações repe- titivas e rotineiras.

(E)

os modos de ser, raciocinar e interagir que podem ser concretizados e observados nas ações e nas to- madas de decisão em contextos de problemas, tare- fas ou atividades.

75. A Proposta Curricular do Estado de São Paulo para o Ensino de Educação Física para o Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio (2008) expressa que as compe- tências de estudantes entre 11 e 18 anos são desenvolvidas com base em alguns elementos.

Diante disso, leia as seguintes frases:

I. o adolescente e as características de suas ações e pen- samentos; II. o professor, suas características pessoais e profissionais e a qualidade de suas mediações; III. os conteúdos das disciplinas e as metodologias para seu ensino e aprendizagem; IV. o corpo diretivo da escola e suas relações intra e interpessoais.

São elementos para o desenvolvimento das competências dos estudantes apenas o contido em

(A)

I e II.

(B)

I e III.

(C)

I, II e III.

(D)

II e IV.

(E)

II, III e IV.

76. Trabalhando com uma turma de 7.º Ano, o professor Abel 

pediu que os estudantes trouxessem frases recortadas de jornais e revistas a respeito de danças, dos mais diferentes tipos. Na sequência, orientou-lhes a lerem as frases trazi- das pelos colegas, comporem com elas um único texto da turma toda, devendo complementá-lo com os diferentes pontos de vista do grupo sobre o assunto.

De acordo com as orientações da Proposta Curricular do Estado de São Paulo para o Ensino de Educação Físi- ca para o Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio

(2008),

(A)

a contribuição da Educação Física ao currículo não deve envolver esse tipo de atividade, mas, exclusiva- mente, a promoção da vivência de atividades físicas voltadas à saúde.

(B)

a contribuição da Educação Física ao currículo pode envolver esse tipo de atividade, no entanto, se restrin- gindo a temas relativos às atividades físicas voltadas à saúde.

(C)

foi uma atitude equivocada do professor, porque o desenvolvimento das competências leitora e escritora deve ocorrer apenas com os alunos do Ensino Funda- mental Ciclo I.

(D)

o professor agiu equivocadamente porque, mesmo sendo a Educação Física parte da área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, não lhe cabe se apropriar  dos recursos de ensino e responsabilidades dos pro- fessores de Língua Portuguesa.

(E)

o professor agiu corretamente, já que a Educação Fí- sica faz parte da área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias,  e  cabe  a  todos  os  professores  criarem  oportunidades para que os estudantes aprendam a usar a Língua Portuguesa.

77. Analise as seguintes situações de uma aula de Educação Física:

I. alunos, que nunca praticaram capoeira, são ensinados a executar seus gestos típicos e, ao final da aula, de- vem expressar, sem palavras, como se sentiram diante dessa experiência nova; II. durante o momento da sistematização de conhecimen- tos, os alunos deverão dizer os nomes dos gestos de capoeira que o professor ensinou; III. os alunos aprenderam a cantar uma ladainha para acompanhar o jogo de capoeira; agora a tarefa deles é modificar a letra da ladainha.

o

É(São)

desenvolvimento da criatividade dos alunos aquela(s) descrita(s) em

atividade(s)

que

possui(em)

potencial

para

(A)

I, II e III.

(B)

I e III, apenas.

(C)

II e III, apenas.

(D)

I, apenas.

(E)

II, apenas.

78. A professora Maristela promove o estudo do tema aptidão física e saúde com as turmas de 8.º e 9.º anos. Os alunos aprenderam as características das qualidades físicas: força,

resistência, agilidade e flexibilidade, formas de desenvolvê- -las e, também, como acompanhar a evolução da própria condição física por meio do registro e análise de quadros

e gráficos.

Assinale a alternativa que expressa a justificativa para

a efetivação desse tipo de aula presente no documento

Escola de tempo integral: oficinas curriculares de ativi- dades esportivas e motoras (2007).

(A)

Nas Atividades Esportivas e Motoras, os alunos en-

contram a possibilidade de criar hábitos relacionados

a

um estilo de vida ativa.

(B)

Por meio das Atividades Esportivas e Motoras os estudantes compreendem estilos de vida ativa, mes- mo que não seja função do professor estimular tais práticas.

(C)

Por meio da estrita teorização dos conteúdos é que os alunos encontrarão a possibilidade de criar hábitos relacionados a um estilo de vida ativa.

(D)

As práticas relacionadas a estilos de vida ativa têm

finalidade de levar o aluno a conhecer sobre qual tradição se apoia a atual Educação Física.

a

(E)

As práticas relacionadas a estilos de vida ativa se jus- tificam quando sua inserção na aula permite associar tais conteúdos com os de Física e os de Matemática.

79. Pensando-se nas orientações presentes no documento

Escola de tempo integral: oficinas curriculares de ativi- dades esportivas e motoras (2007), é correto afirmar que essas Oficinas se caracterizam por possuírem caráter,

predominantemente,

(A)

prático; não se relacionam com as aulas de Educação Física curricular; não promovem estudo de conceitos associados às práticas.

(B)

prático; não se relacionam com as aulas de Educação Física curricular; promovem estudo de conceitos as- sociados às práticas sem tomar grande parte do tempo da aula.

(C)

prático; relacionam-se com as aulas de Educação Fí- sica curricular; promovem estudo de conceitos asso- ciados às práticas sem tomar grande parte do tempo da aula.

(D)

teórico; relacionam-se com as aulas de Educação Físi- ca curricular; promovem estudo de conceitos associa- dos às práticas durante a maior parte do tempo da aula.

(E)

teórico; relacionam-se com as aulas de Educação Fí- sica curricular; promovem estudo de conceitos asso- ciados às práticas sem tomar grande parte do tempo da aula.

80. Assinale a alternativa que classifica, correta e respectiva- mente, da esquerda para a direita, as atividades de acordo com as orientações do documento Escola de tempo in- tegral: oficinas curriculares de atividades esportivas e motoras (2007): 1) Megavôlei; 2) Futevôlei de quarteto; 3) Exercícios do Método Sueco.

(A)

Jogo; Ginástica; Jogo.

(B)

Jogo; Esporte; Dança.

(C)

Esporte; Esporte; Jogo.

(D)

Esporte; Esporte; Ginástica.

(E)

Esporte; Esporte; Dança.