Você está na página 1de 29

Quem já se apaixonou sabe…

Quem já se apaixonou sabe… O amor pode nos levar ao êxtase ou ao desespero…
Quem já se apaixonou sabe… O amor pode nos levar ao êxtase ou ao desespero…

O amor pode nos levar ao êxtase ou ao desespero…

Fisiologia da afetividade
Fisiologia da afetividade
Desejo X Paixão X Amor
Desejo
X Paixão X
Amor

Qual a finalidade

Prazer sexual

Qual a finalidade … Prazer sexual Amor

Amor

Qual a finalidade … Prazer sexual Amor

Prazer sexual

Amor

Produzidos no cérebro

Prazer sexual Amor Produzidos no cérebro Comportamento Estruturas cerebrais N e u r o t r
Prazer sexual Amor Produzidos no cérebro Comportamento Estruturas cerebrais N e u r o t r

Comportamento

Estruturas cerebrais

Neurotransmissores

Estruturas cerebrais

Estruturas cerebrais

Neuro-hormônios/ Neurotransmissores

Vasopressina Oxitocina
Vasopressina
Oxitocina
Serotonina Dopamina
Serotonina
Dopamina

Quanto ao comportamento

• O que desperta a nossa libido?

– Aspectos psíquicos e cerebrais

– Hormônios sexuais

Quanto ao comportamento … • O que desperta a nossa libido? – Aspectos psíquicos e cerebrais

Quanto ao comportamento

• A importância do hipotálamo na orientação e comportamento sexual

Quanto ao comportamento … • A importância do hipotálamo na orientação e comportamento sexual

Quanto ao comportamento…

• Experiências durante a gravidez podem influenciar a orientação sexual dos descendentes?

ao comportamento… • Experi ênc i as durante a gravidez podem influenciar a orientação sexual dos

Enfim, o comportamento sexual pode ser definido por…

• Fatores hereditários

• Inflncias hormonais

• Experiências individuais

• Interação com outros membros do grupo

• In fl uê nc i as h ormona is • Exp eriências individuais • Interação

Comportamentos amorosos…

Comportamento monogâmico

• Cérebro com maior número de receptores para vasopressina e oxitocina

• Níveis elevados durante o acasalamento ajudam a fortalecer o vínculo

para vasopressina e ox i toc i na • Níveis elevados durante o acasalamento a j

Comportamento poligâmico

• Cérebro com menor número de receptores para vasopressina e oxitocina

Comportamento poligâmico • Cérebro com menor número de receptores para vasopressina e oxitocina

VariaçõesVariações nosnos níveisníveis dede vasopressinavasopressina ee oxitocinaoxitocina

Machos

- Eleva ão de

ç

Vasopressina na fase de expectativa

-

Eleva ão de oxitocina no orgasmo

ç

Fêmeas

d

no flerte e cópula

- Vasopressina atuando

- El

oc na

ã

evaç o

it

i

e ox

t

d

t

como agen e re u or do desejo

O amor e as funções cerebrais

• Existem centros de prazer ou neurotransmissores da felicidade?

– Olds e Milner, 1954: estímulos elétricos no hipotálamo lateral de ratos

1954: estímulos elétricos no hipotálamo lateral de ratos – A dopamina e sua estreita relação com

– A dopamina e sua estreita relação com o prazer

OO amoramor nosnos tornatorna loucos?loucos?

Aos olhos de muitos psiquiatras

AMOR = TOC

OO amoramor nosnos tornatorna lloucosoucos??

Visão biológica:

Mensuração da concentração de substâncias que

refletem o funcionamento cerebral alteradas da mesma forma

n a m e n t o cerebral alteradas da mesma f orm a AmantesAmantes PacientesPacientes
n a m e n t o cerebral alteradas da mesma f orm a AmantesAmantes PacientesPacientes

AmantesAmantes

PacientesPacientes comcom TOCTOC

O amor nos torna loucos?

• Marazziti e col.

– Mensuração dos níveis de protéina transportadora de serotonina em:

Indivíduos normais Indivíduos apaixonados há pouco tempo Indivíduos com TOC

O amor nos torna loucos?

• O papel da serotonina…

– Regulação de funções instintivas como apetite, sono, dor, temperatura corporal, sexualidade

Transtornos: dependência, impulsividade, ansiedade

* Modificações do sistema serotoninérgico podem transformar a imagem do ser amado em obsessão

Associação entre paixão e obsessão

• Indivíduos apaixonados e indivíduos com TOC apresentam hiper-atividade do núcleo caudal

paixão e obsessão • Indivíduos apaixonados e in di v íd uos com TOC apresentam hiper-atividade

A grande diferença entre paixão e amor

• Marazziti e col:

– Dosagem do transportador de serotonina em indivíduos na fase precoce do amor modificações características de indivíduos com TOC (elevações dos níveis) – Um ano depois retorno aos níveis iniciais e desaparecimento dos sintomas de obsessão

ConclusõesConclusões

O amor insano seria uma patologia que curamos ao saciá-lo

• Fase precoce do amor (obsessiva) acionados neurônios que utilizam serotonina, provocando nos apaixonados formas duráveis e românticas de amor, marcadas pela timidez, preocupação, envolvimento e fidelidade

• Quando o amor é conquistado neurônios que utilizam dopamina intervêm nos componentes ligados ao prazer e dependência