Você está na página 1de 43

CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO - ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO

CORRÊA AULA 4

Olá caros alunos, Como vão as coisas futuros servidores do MPU? Estudando bastante nesta reta final? Tenho certeza que sim. Esta aula finaliza o nosso curso. Fiquem à vontade para continuarem tirando as dúvidas no fórum. Mesmo depois de encerrado o acesso ao curso, estou à disposição no e-mail do Ponto: marco.correa@pontodosconcursos.com.br. Na aula anterior, estudamos os aspectos relacionados aos seguintes assuntos: Evolução da administração pública no Brasil após 1930. Reformas administrativas. A nova gestão pública. Cultura organizacional Encerraremos nosso curso abordando os seguintes temas: Regime jurídico dos servidores públicos federais: admissão, demissão, concurso público, estágio probatório, vencimento básico, licença, aposentadoria. Força Pessoal! Está acabando e a recompensa está chegando. Vamos avançar no pouquinho que falta para cobrir todo o edital de nossa matéria? Vamos nessa!

Prof. Marco Aurélio Corrêa

www.pontodosconcursos.com.br

1

CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO - ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4

Conteúdo da Aula
Aula 4

6.4 Regime jurídico dos servidores públicos federais: admissão, demissão, concurso público, estágio probatório, vencimento básico, licença, aposentadoria.

1

Regime Jurídico dos Servidores Públicos Federais...................................................... 3
1.1 1.2 1.3 1.4 Admissão, Demissão e Vencimento Básico.............................................................................. 3 Concurso Público e Estágio Probatório ..................................................................................... 8 Licenças ........................................................................................................................................ 10 Regime de Aposentadoria.......................................................................................................... 15

2 3 4

Questões Comentadas ............................................................................................... 16 Questões Utilizadas na Aula....................................................................................... 37 Referências ................................................................................................................ 43

Prof. Marco Aurélio Corrêa

www.pontodosconcursos.com.br

2

CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO - ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4

1 Regime Jurídico dos Servidores Públicos Federais
HISTÓRICO

1.1 Admissão, Demissão e Vencimento Básico ADMISSÃO
Na verdade, quando se trata de RJU dos servidores públicos, o termo “admissão” é tecnicamente inadequado. O que existe é o provimento do cargo público e a investidura no cargo público.

PROVIMENTO
São as seguintes as regras sobre provimento de cargo público previstas na Lei 8.112/1990: O provimento dos cargos públicos far-se-á mediante ato da autoridade competente de cada Poder. Apesar de a nacionalidade brasileira constituir um dos requisitos para a investidura em cargo público, as universidades e instituições de pesquisa científica e tecnológica federais poderão prover seus cargos com professores, técnicos e cientistas estrangeiros, de acordo com as normas e os procedimentos da Lei 8.112/1990. São formas de provimento de cargo público:

Prof. Marco Aurélio Corrêa

www.pontodosconcursos.com.br

3

CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO - ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4

Provimento originário: preenchimento de classe inicial de cargo não decorrente de qualquer vínculo anterior entre o servidor e a Administração. o Nomeação (única forma) Provimento derivado: preenchimento de cargo vínculo anterior entre o servidor e a Administração. o Promoção o Readaptação o Reversão o Aproveitamento o Reintegração o Recondução decorrente de

Obs: conforme vimos, o edital registrou o termo “admissão”. Considerando que esse termo é comumente utilizado para o ingresso de alguém que não possuía vínculo anterior com a organização, por analogia, abordaremos neste curso somente o provimento originário (posse).

INVESTIDURA
A investidura em cargo público ocorrerá com a posse. Conforme art. 5º da Lei 8.112/1990, são requisitos básicos para investidura em cargo público: I - a nacionalidade brasileira; II - o gozo dos direitos políticos; III - a quitação com as obrigações militares e eleitorais; IV - o nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo; V - a idade mínima de dezoito anos; VI - aptidão física e mental. § 1o As atribuições do cargo podem justificar a exigência de outros requisitos estabelecidos em lei.

Prof. Marco Aurélio Corrêa

www.pontodosconcursos.com.br

4

exceto na qualidade de acionista. o XI . em serviço.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 DEMISSÃO A demissão é uma das formas por meio das quais ocorre a vacância do cargo público. o VIII .incontinência pública e conduta escandalosa.improbidade administrativa.acumulação públicas. A demissão será aplicada nos seguintes casos: Art.lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional. o VII . 117 da Lei 8. 132 da Lei 8.participar de gerência ou administração de sociedade privada.112: o I .ofensa física. empregos ou funções www. o XI . o X .crime contra a administração pública. na repartição. salvo em legítima defesa própria ou de outrem. em detrimento da dignidade da função pública.com.insubordinação grave em serviço. o III . exercer o comércio. a servidor ou a particular. como procurador ou intermediário.112: o IX . salvo quando se tratar de benefícios Prof. o V .revelação de segredo do qual se apropriou em razão do cargo. junto a repartições públicas. personificada ou não personificada. o IV .abandono de cargo. Marco Aurélio Corrêa ilegal de cargos.atuar. o XII .br 5 . A demissão é uma penalidade disciplinar.valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem.corrupção. Art. o IX . o X . o II .inassiduidade habitual. o VI .aplicação irregular de dinheiros públicos. cotista ou comanditário.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO .pontodosconcursos.

praticar usura sob qualquer de suas formas. comissão. o XV . sem prejuízo da ação penal cabível (art.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO .lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional.receber propina. 132 da Lei 8. 134 da Lei 8. o XVI .com. o XI .112/1990: 6 Prof. 117 da Lei 8.utilizar pessoal ou recursos materiais da repartição em serviços ou atividades particulares.aceitar estrangeiro. o VIII . conforme prevê o era.improbidade administrativa. DEMISSÃO (OU DESTITUIÇÃO DE CARGO EM COMISSÃO) E SUAS CONSEQUÊNCIAS Demissão que implica na indisponibilidade dos bens e no ressarcimento ao erário.112/1990): Os casos previstos nos incisos IX e XI do art. VIII. o XIII . presente ou vantagem de qualquer espécie.112/1990: Fique Atento! Art.112/1990 prevê que será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade do inativo que houver praticado. pelo prazo de 5 (cinco) anos (art.corrupção. e de cônjuge ou companheiro. A destituição de cargo em comissão exercido por não ocupante de cargo efetivo será aplicada nos casos de infração sujeita às penalidades de suspensão e de demissão. 137 da Lei 8. Para servidores ocupantes de cargo em comissão. o XII .ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 previdenciários ou assistenciais de parentes até o segundo grau. comissão. em razão de suas atribuições. 136 da Lei 8. Marco Aurélio Corrêa www. o X .112/1990): Os casos previstos nos incisos IV.pontodosconcursos. O art. emprego ou pensão de estado o XIV .br . falta punível com a demissão. a penalidade equivalente é a destituição de cargo em comissão.aplicação irregular de dinheiros públicos. na atividade. A demissão é uma penalidade cuja aplicação é prevista somente para servidores efetivos. 135 da Lei 8. Demissão que incompatibiliza o ex-servidor para nova investidura em cargo público federal. 135.112/1990: o IV . X e XI do art.proceder de forma desidiosa.

o X . 142.improbidade administrativa.corrupção. X e XI do art. ou entidade será aplicada pelo Presidente da República. Obs: reparem que. o XI . I da Lei 8. junto a repartições públicas. Prof. com valor fixado em lei.112/1990). da Lei 8. 137. A demissão deve ser precedida de processo administrativo disciplinar em que seja garantido o contraditório e a ampla defesa (art.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 o IX . pelos Presidentes das Casas do Poder Legislativo e dos Tribunais Federais e pelo Procurador-Geral da República (art. o IV . 136 da Lei 8.112/1990: o I .lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional. VENCIMENTO BÁSICO Vencimento é a retribuição pecuniária pelo exercício de cargo público.112/1990): Os casos previstos nos incisos I. Marco Aurélio Corrêa www. como procurador ou intermediário. 132 da Lei 8. o VIII .112/1990).valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem.atuar. IV. em detrimento da dignidade da função pública. Demissão impossibilita.com. cassação de aposentadoria ou disponibilidade e destituição de cargo em comissão prescreverá em cinco anos (art. conforme preceitua o art. 40 da Lei 8. com exceção do inciso I acima.crime contra a administração pública. de forma definitiva. A demissão e cassação de aposentadoria ou disponibilidade de servidor vinculado ao respectivo Poder. VIII. parágrafo único. o retorno do servidor público ao serviço público (art. todos os demais também ensejam a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário.br 7 . A ação disciplinar quanto às infrações puníveis com demissão.112/1990). salvo quando se tratar de benefícios previdenciários ou assistenciais de parentes até o segundo grau.aplicação irregular de dinheiros públicos. (art. e de cônjuge ou companheiro. I da Lei 8.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . sem prejuízo da ação penal cabível.112/1990).pontodosconcursos. 141.112/1990. 146 da Lei 8. o XI . órgão.

é irredutível. acrescido das vantagens pecuniárias permanentes estabelecidas em cada lei que estrutura as diversas carreiras existentes no serviço público. efetivo. É a retribuição pelo efetivo exercício do cargo. O vencimento do cargo permanente.pontodosconcursos.2 Concurso Público e Estágio Probatório CONCURSO PÚBLICO Prof.112/1990 é o vencimento básico. Vencimento é diferente de Remuneração.com.br 8 .ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 O vencimento a que se refere a Lei 8.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . Marco Aurélio Corrêa www. correspondente ao nível fixado em cada lei que estrutura as diversas carreiras existentes no serviço público. acrescido das vantagens de caráter 1. Esta constitui o vencimento do cargo efetivo (vencimento básico).

pontodosconcursos. o Capacidade de iniciativa. de atribuições e vencimentos compatíveis com o anteriormente ocupado. e o Responsabilidade. É comum vermos questões de prova afirmando que o servidor nessa situação será demitido. de acordo com o que dispuser a lei ou o regulamento da respectiva carreira ou cargo.112/1990. O correto é exoneração (medida administrativa adotada devido a não aprovação do servidor no estágio probatório) e não demissão (medida de caráter punitivo). A referida avaliação de desempenho será realizada por comissão constituída para essa finalidade. e não demitido. 20 da Lei 8. o Produtividade. que o servidor não estável que não for aprovado no estágio probatório será exonerado. retorna para o cargo anterior. Marco Aurélio Corrêa www.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . Notem.br 9 . a avaliação do desempenho do servidor será submetida à homologação da autoridade competente. o estágio probatório será de 24 meses. Fatores de avaliação: o Assiduidade. Cuidado. será exonerado. o Se estável não estável.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 ESTÁGIO PROBATÓRIO De acordo com o art. Fique Atento! Prof. isso é um “peguinha” batido. o servidor será aproveitado em outro. futuros servidores do MPU.com. Se cargo anterior estiver provido. o Disciplina. Quatro meses antes de finalizar o período do estágio probatório. Servidor não habilitado em estágio probatório: o Se estável.

dos pais. consecutivos ou não. dos filhos.112/1990 estão resumidas na tabela abaixo: Pode no Suspende o É É Estágio Estágio Discricionária? Remunerada? Probatório Probatório Licença Detalhes Pessoa da família: cônjuge ou companheiro.br 10 . sem remuneração.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 1. do padrasto ou madrasta e enteado. ou dependente que viva a suas expensas e conste do seu assentamento funcional Somente será deferida se a assistência direta do servidor for indispensável e não puder ser prestada simultaneamente com o exercício do cargo ou mediante compensação de horário Doença em Pessoa da Família SIM SIM Parcial Poderá ser concedida a cada período de doze meses nas seguintes condições: I .pontodosconcursos.3 Licenças As licenças previstas na Lei 8. Afastamento do SIM Cônjuge Prof. Marco Aurélio Corrêa SIM NÃO Para acompanhar cônjuge ou companheiro que foi www.com. mantida a remuneração do servidor. e II .por até 90 (noventa) dias.por até 60 (sessenta) dias. consecutivos ou não. O início do interstício de 12 (doze) meses será contado a partir da data do deferimento da primeira licença concedida.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO .

poderá haver exercício provisório em órgão ou entidade da Administração Federal direta. dele Prof.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO .pontodosconcursos. o servidor fará jus à licença. Marco Aurélio Corrêa Serviço Militar SIM NÃO www. somente pelo período de três meses. Concluído o serviço militar. do Distrito Federal e dos Municípios. dos Estados. chefia. e a véspera do registro de sua candidatura perante a Justiça Eleitoral. assegurados os vencimentos do cargo efetivo. o servidor terá até 30 (trinta) dias sem remuneração para reassumir o exercício do cargo Sem remuneração.com. de qualquer dos Poderes da União.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 deslocado para outro ponto do território nacional. para o exterior ou para o exercício de mandato eletivo dos Poderes Executivo e Legislativo Por prazo indeterminado e sem remuneração No deslocamento de servidor cujo cônjuge ou companheiro também seja servidor público. autárquica ou fundacional. assessoramento. desde que para o exercício de atividade compatível com o seu cargo Ao servidor convocado para o serviço militar será concedida licença.br 11 . O servidor candidato a cargo eletivo na localidade onde desempenha suas funções e que exerça cargo de direção. durante o período que mediar entre a sua escolha em convenção partidária. civil ou militar. como candidato a cargo eletivo. na forma e condições previstas na legislação específica. Atividade Política SIM SIM Parcial A partir do registro da candidatura e até o décimo dia seguinte ao da eleição. arrecadação ou fiscalização.

ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 será afastado. Desempenho de Mandato Classista NÃO Não se aplica NÃO Prof. até o décimo dia seguinte ao do pleito. A licença poderá ser interrompida.para entidades com até 5.com. a qualquer tempo. afastar-se do exercício do cargo efetivo. sem remuneração. federação.pontodosconcursos. para participar de gerência ou administração em sociedade cooperativa constituída por servidores públicos para prestar serviços a seus membros Limites: I . poderão ser concedidas ao servidor ocupante de cargo efetivo. associação de classe de âmbito nacional. Marco Aurélio Corrêa www. a pedido do servidor ou no interesse do serviço Para o desempenho de mandato em confederação. o servidor poderá.br 12 . desde que não esteja em estágio probatório. sindicato representativo da categoria ou entidade fiscalizadora da profissão ou. com a respectiva remuneração. Após cada quinquênio de efetivo exercício. para participar de curso de capacitação profissional Os períodos de licença de que trata o caput não são acumuláveis Capacitação NÃO Não se aplica SIM SIM Tratar de Interesses Particulares NÃO Não se aplica SIM NÃO A critério da Administração. a partir do dia imediato ao do registro de sua candidatura perante a Justiça Eleitoral. um servidor. no interesse da Administração.000 associados.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . licenças para o trato de assuntos particulares pelo prazo de até três anos consecutivos. ainda. por até três meses.

No caso de natimorto. III . até a idade de seis meses. decorridos 30 (trinta) dias do evento.001 a 30. reassumirá o exercício. À servidora que adotar ou obtiver guarda judicial de criança até 1 (um) ano de idade. três servidores. Para amamentar o próprio filho.para entidades com 5. e se julgada apta. podendo ser prorrogada. Marco Aurélio Corrêa à Gestante. no caso de reeleição. SIM NÃO SIM Pelo nascimento ou adoção de filhos. Prof.pontodosconcursos. à servidora gestante por 120 (cento e vinte) dias consecutivos.000 associados. Somente poderão ser licenciados servidores eleitos para cargos de direção ou representação nas referidas entidades.com. e por uma única vez. serão concedidos 90 (noventa) dias de licença remunerada.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . durante a jornada de trabalho. dois servidores. o servidor terá direito à licença-paternidade de 5 (cinco) dias consecutivos.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 II . a servidora lactante terá direito.000 associados. a servidora terá direito a 30 (trinta) dias de repouso remunerado.br 13 .para entidades com mais de 30. que poderá ser parcelada em dois períodos de meia hora. A licença terá duração igual à do mandato. No caso de aborto atestado por médico oficial. desde que cadastradas no Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado. à Adotante e da LicençaPaternidade www. a servidora será submetida a exame médico. sem prejuízo da remuneração. a uma hora de descanso.

que se relacione.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . Tratamento da própria saúde SIM NÃO SIM Até o limite de vinte e quatro meses.sofrido no percurso da residência para o trabalho e vice-versa. com as atribuições do cargo exercido. o prazo da licença será de 30 (trinta) dias. Prof.decorrente de agressão sofrida e não provocada pelo servidor no exercício do cargo. cumulativo ao longo do tempo de serviço público prestado à União. Marco Aurélio Corrêa www. Configura acidente em serviço o dano físico ou mental sofrido pelo servidor.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 No caso de adoção ou guarda judicial de criança com mais de 1 (um) ano de idade.pontodosconcursos. em cargo de provimento efetivo Para o servidor acidentado em serviço.com. II . mediata ou imediatamente. por Acidente em Serviço SIM Equipara-se ao acidente em serviço o dano: I .br 14 .

com vigência a partir do dia imediato àquele em que o servidor atingir a idadelimite de permanência no serviço ativo. Marco Aurélio Corrêa www. São estendidos aos inativos quaisquer benefícios ou vantagens posteriormente concedidas aos servidores em atividade. inclusive quando decorrentes de transformação ou reclassificação do cargo ou função em que se deu a aposentadoria. Expirado o período de licença e não estando em condições de reassumir o cargo ou de ser readaptado.4 Regime de Aposentadoria Na hipótese de invalidez. até o dia vinte do mês de dezembro. em valor equivalente ao respectivo provento. o provento não será inferior a 1/3 (um terço) da remuneração da atividade. Prof. Quando proporcional ao tempo de serviço. e declarada por ato. deduzido o adiantamento recebido. por período não excedente a 24 (vinte e quatro) meses.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO .br 15 . que atestará a invalidez quando caracterizada a incapacidade para o desempenho das atribuições do cargo. o servidor será submetido à junta médica oficial.com. Ao servidor aposentado será paga a gratificação natalina. A aposentadoria compulsória será automática. A aposentadoria por invalidez será precedida de licença para tratamento de saúde.pontodosconcursos. o servidor será aposentado.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 1.

como indenizações. o vencimento do cargo efetivo. acrescido das vantagens pecuniárias permanentes estabelecidas em lei”. conforme § 1º do art. é irredutível. A lei não prevê a exceção mencionada pelo item. poderão ser pagas ao servidor as seguintes vantagens: I .ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 2 Questões Comentadas 1.gratificações. o art. II . Além do vencimento. Prof. acrescido das vantagens de caráter permanente. Os exemplos mencionados pelo item também se constituem vantagens. 49 da Lei 8. a questão está errada porque afirma que duas primeiras vantagens citadas (indenizações e gratificações) incorporam-se ao vencimento ou provento. Isso está correto. Questão Errada.Área Administrativa) Além do vencimento. 2. quando. na verdade. Essa regra é absoluta. as indenizações não se incorporam ao vencimento ou provento para qualquer efeito.br 16 . III . são as gratificações e os adicionais que se incorporam ao vencimento ou provento.Área Administrativa) O vencimento do cargo efetivo. o servidor público pode receber vantagens. acrescido das vantagens de caráter permanente. sendo que as duas primeiras vantagens citadas incorporam-se ao vencimento ou provento. (CESPE – CNJ 2013 – Técnico Judiciário .CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . Inclusive. nos casos e condições indicados em lei. Marco Aurélio Corrêa www. 49.indenizações.112/1990 prevê o seguinte: Art. 49 da Lei 8. Questão Errada. (CESPE – CNJ 2013 – Analista Judiciário .pontodosconcursos. Assim. nos casos e condições indicados em lei. salvo nos casos de calamidade pública ou guerra externa. vimos que o conceito de remuneração “vencimento do cargo efetivo. Já o § 2º do mesmo artigo prevê que as gratificações e os adicionais incorporam-se ao vencimento ou provento.adicionais. Conforme § 3º do artigo 41 da Lei 8. o servidor público pode receber vantagens.com.112/1990. (CESPE – STJ 2012 – Analista Judiciário . Conforme vimos na questão anterior. Além do vencimento. No entanto.112/1990. 3. é irredutível.Área Biblioteconomia) É vedada a incorporação de adicionais ao vencimento do servidor público. gratificações e adicionais.

Prof. O parágrafo único do art. 5.br 17 . de acordo com as normas e os procedimentos desta Lei”. à gestante. especificamente contemplada na Lei n. Conforme revisão que efetuamos com a ajuda da tabela constante da página 10 desta aula. Questão Errada. 2º da referida lei prevê que servidor é a pessoa legalmente investida em cargo público. ocorre nos casos em que o servidor comete falta grave. Portanto. nos casos e condições indicados em lei. exceto para capacitação pessoal. (CESPE – TER/RJ 2012 – Analista Judiciário . à adotante. Conforme art.com. (CESPE – TER/RJ 2012 – Analista Judiciário . 5º. (CESPE – TER/RJ 2012 – Analista Judiciário . 3º do referido diploma legal prevê que os cargos públicos serão providos em caráter efetivo ou em comissão. 6. Os cargos públicos em caráter efetivo são providos necessariamente por intermédio de concurso público.Área Administração) A destituição de cargo em comissão. Questao Errada. As gratificações e os adicionais (estes últimos.112/1990 dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União. Já os cargos em comissão são aqueles de livre nomeação e exoneração. “as universidades e instituições de pesquisa científica e tecnológica federais poderão prover seus cargos com professores. são as indenizações que não podem ser incorporadas ao vencimento do servidor público. mencionados pelo item) podem ser incorporados nos casos e condições indicados em lei. tais como para tratar de doença em pessoa da família. O art. No entanto. conforme prevê o § 3º do mesmo artigo. para atividade política. para o serviço militar.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . § 2o As gratificações e os adicionais incorporam-se ao vencimento ou provento.º 8. mas não detém cargo efetivo.pontodosconcursos. conforme determina o art. Marco Aurélio Corrêa www. licença-paternidade e para tratamento da própria saúde. das autarquias e das fundações públicas federais. 37. técnicos e cientistas estrangeiros. a nacionalidade brasileira é realmente um dos requisitos básicos para a investidura em cargo público. é correto afirmar que estrangeiro não pode exercer qualquer atividade de natureza pública. por motivo de afastamento do cônjuge.Área Contabilidade) Não poderá ser concedida licença a servidor em estágio probatório. 4.112/1990.Área Contabilidade) Tendo em vista que a nacionalidade é um dos requisitos para investidura em cargos públicos. Questão Errada.112/1990. II da CF/88. o estatuto dos servidores públicos civis da União permite que sejam concedidas diversas licenças a servidor público que se encontre em estágio probatório. A Lei 8.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 § 1o As indenizações não se incorporam ao vencimento ou provento para qualquer efeito. I da Lei 8.

CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . A Lei 8. Já a destituição de cargo em comissão.112/1990. Questão Certa. servidor é a pessoa legalmente investida em cargo público”. que.pontodosconcursos. estariam sujeitas às penalidades de suspensão e de demissão. no caso da União. somente o pessoal ocupante de cargo público na administração direta. Prof. que integram a administração indireta) possuem vínculo contratual (CLT) e não estatutário. das autarquias e das fundações públicas federais.112/1990 constitui o regime jurídico (estatuto) dos servidores públicos civis da União. (CESPE – TER/RJ 2012 – Técnico Judiciário . 7. Questão Certa. A Lei 8. na forma de “gratificação”.112/1990 e aplica-se a servidores que ocupam cargo público em caráter efetivo. Dessa forma.o 8.112/1990 instituiu o regime jurídico dos servidores públicos civis da União. fundações. das autarquias e das fundações públicas federais. 8.Área Administrativa) O regime jurídico instituído pela Lei n. é a Lei n. Questão Errada.com. 9. 127 da Lei 8. conceituação que abrange os ocupantes de cargo em comissão e função de confiança. pago ao servidor que já é ocupante de cargo efetivo e que exerce atribuição de direção. autárquica e fundacional é regido pelo referido estatuto.112/1990 aplica-se aos servidores civis da União e das autarquias. sua relação de emprego é regida pela CLT. Questão Certa. temos que ter em mente que a demissão é medida punitiva. empresas públicas e sociedades de economia mista. feita essa contextualização inicial. Ou seja. 135 do estatuto. se tivessem sido cometidas por servidor detentor de cargo efetivo.o 8. em comissão e as funções de confiança. conforme consta do art. Os ocupantes de emprego público nas empresas estatais (empresas públicas e sociedades de economia mista. que integram a administração indireta) não possuem vínculo estatutário.112/1990 determina que.br 18 . servidor público é o ocupante de cargo público.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 Pois bem. uma das penalidades disciplinares previstas no art. as quais. aplica-se àqueles casos em que o servidor não ocupante de cargo efetivo comete falta grave. na medida em que esta última representa um acréscimo salarial. (CESPE – TER/RJ 2012 – Técnico Judiciário . e sim contratual.112/1990. 2º da Lei 8.Área Projetos de Tecnologia e Inovação) Apenas os ocupantes de cargo público têm vínculo estatutário e institucional regido por estatuto funcional próprio. (CESPE – MCTI 2012 – Tecnologista Pleno I . Os ocupantes de emprego público nas empresas estatais (empresas públicas e sociedades de economia mista. ou seja. Marco Aurélio Corrêa www.º 8. “para os efeitos desta Lei. Essa conceituação abrange os cargos públicos efetivos.Área Administrativa) Para os efeitos da Lei n. O art. chefia ou assessoramento.

de fato.Área Museólogo) A servidor para tratamento de interesse particular poderá. 134 da Lei 8. a situação descrita pelo item não constitui inassiduidade habitual.112/1990.com. durante o período de trinta dias seguidos. quando na atividade. ser interrompida. a qualquer tempo. III da Lei 8. (CESPE – CD 2012 – Analista Legislativo .Área Medicina) É passível de cassação a aposentadoria de servidor inativo que tenha coagido.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . tanto a pedido do próprio servidor do serviço. a inassiduidade habitual é. X. Nessa situação. Questão Errada. durante o período de doze meses. a pedido do servidor ou no interesse do serviço”. 91 da Lei 8. Questão Certa. Vamos ver o que diz o art. Conforme art. não dará ensejo à cassação de aposentadoria do servidor inativo. Entende-se por inassiduidade habitual a falta ao serviço. na atividade. No entanto. visto que suas faltas configuram inassiduidade habitual. por sessenta dias. (CESPE – CD 2012 – Analista Legislativo . Essa é a regra prevista no parágrafo único do art.br 19 . 12. No entanto. Prof. (CESPE – CD 2012 – Analista Legislativo . quanto no interesse 2012 – Analista Legislativo . personificada ou não personificada. 132.Área Medicina) Considere que um servidor deixe de comparecer ao trabalho às segundas feiras. 139.112/1990) é hipótese que enseja a punição de advertência e não de demissão. uma das infrações que ensejam a demissão do servidor. 139 da lei: Art. é realmente uma das infrações que ensejam demissão. de acordo com o artigo 129 do estatuto.112/1990.pontodosconcursos. prevista no art. o referido servidor estará sujeito à demissão. falta punível com a demissão”. coagir subordinados a afiliarem-se a associação profissional de classe (art.Área Taquígrafo) A destituição de cargo em comissão pela participação em gerência de sociedade privada incompatibiliza o ex-servidor para nova investidura em cargo público federal pelo prazo de cinco anos. Conforme art. 11. 117. Participar de gerência ou administração de sociedade privada. 13. interpoladamente. Assim.112/1990: “A licença poderá ser interrompida. Questão Errada. seus subordinados a afiliarem-se a associação profissional de classe. VII da Lei 8. sem causa justificada. (CESPE – CD licença concedida a a qualquer tempo.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 10. “será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade do inativo que houver praticado. Marco Aurélio Corrêa www. 117.

produtividade. 91 da Lei 8.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 No entanto. o servidor público tem seu desempenho avaliado com base em fatores. em detrimento da dignidade da função pública. XI . como disciplina. responsabilidade e capacidade de iniciativa. sem remuneração e desde que não esteja em estágio probatório. Questão Errada.atuar. e de cônjuge ou companheiro. 137 da Lei 8. (CESPE – ANP 2012 – Analista Administrativo) Durante o estágio probatório. (CESPE – Secretaria da Administração do Estado da Bahia – SAEB 2012 – Especialista em Produção de Informações Econômicas . 14. pois o servidor aprovado em concurso público tem direito à referida licença. a administração pública não agiu corretamente. No caso hipotético apresentado pelo item. dispensa prévia inspeção médica oficial.valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem. salvo quando se tratar de benefícios previdenciários ou assistenciais de parentes até o segundo grau.pontodosconcursos. Questão Errada.com. 20 da Lei 8. São exatamente esses os fatores previstos no art. ainda que em estágio probatório. Essa parte do item está correta.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO .112/1990): o IX . não há nenhuma consequência especial prevista para a demissão nesse caso. tenha requerido licença para tratar de interesses particulares e que o pedido tenha sido indeferido pela administração pública. a posse em cargo público dependerá de prévia inspeção médica oficial. 16.112/1990. 15. o Questão Errada.112/1990: Prof. por meio da qual se dá a investidura em cargo público. conforme determina o art. Nessa situação.br 20 .Área Estudos Socioeconômicos) Considere que determinado servidor público. Os casos de demissão que incompatibilizam o ex-servidor para nova investidura em cargo público federal pelo prazo de cinco anos são os a seguir listados (art. poderão ser concedidas ao servidor ocupante de cargo efetivo licenças para o trato de assuntos particulares pelo prazo de até três anos consecutivos. mediante disposto no art. Portanto. em estágio probatório. junto a repartições públicas.112/1990. pois. como procurador ou intermediário. (CESPE – ANATEL 2012 – Técnico Administrativo) A posse. 14 da Lei 8. Marco Aurélio Corrêa www. assiduidade. agiu corretamente a Administração. a concessão dessa licença (assim como a da licença para desempenho de mandato classista) é vedada a servidor que ainda esteja em estágio probatório. A investidura em cargo público realmente ocorre com a posse. No entanto.

Questão Certa. II .capacidade de iniciativa. observados os seguinte fatores: (vide EMC nº 19) I .ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 Art. a exoneração não constitui medida punitiva. na medida em que corresponde ao vencimento do cargo efetivo acrescido das vantagens pecuniárias permanentes estabelecidas em lei. III . sua remuneração total bruta. (CESPE – INPI 2012 – Analista de Planejamento – Área Administração Geral) Um servidor público que tiver sido desligado do cargo. 19.disciplina.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . A demissão.assiduidade. Vencimento é a retribuição pecuniária pelo exercício de cargo público. 17. V. 127 da Lei 8. Vamos rever os conceitos de vencimento e remuneração? Art.pontodosconcursos. é inconstitucional qualquer Prof. com valor fixado em lei. por meio de exoneração não terá sido objeto de saída punitiva compulsória.br 21 . (CESPE – INPI 2012 – Analista de Planejamento – Área Administração Geral) O maior valor que consta no holerite de um servidor público. Assim. IV . durante o qual a sua aptidão e capacidade serão objeto de avaliação para o desempenho do cargo. 41. ou seja.responsabilidade. a pedido do servidor. denomina-se vencimento. Questão Errada. Remuneração é o vencimento do cargo efetivo.com. Ela pode ocorrer quando o servidor não é aprovado em estágio probatório ou. o maior valor constante do holerite de um servidor. Ao entrar em exercício.112/1990.produtividade. 20. 40. De modo diverso. denomina-se remuneração. (CESPE – TJ 2012 – Técnico Administrativo) De acordo com recente pronunciamento do Supremo Tribunal Federal. Questão Certa. Art. até mesmo. a destituição de cargo em comissão e a destituição de função comissionada constituem hipóteses de penalidades disciplinares previstas pelo art. acrescido das vantagens pecuniárias permanentes estabelecidas em lei. 18. o servidor nomeado para cargo de provimento efetivo ficará sujeito a estágio probatório por período de 24 (vinte e quatro) meses. Marco Aurélio Corrêa www.

(. não há necessidade de ser brasileiro nato. estabelece como condição obrigatória para a aquisição da estabilidade a avaliação especial de desempenho por comissão instituída para essa finalidade. tinha-se um “limbo” de um ano.º.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 prazo de estágio probatório inferior a três anos.112/1990): § 2o O servidor não aprovado no estágio probatório será exonerado ou.112/1990. 41 é imediatamente aplicável. a CF/1988 determina que os servidores nomeados para cargo de provimento efetivo em virtude de concurso público serão estáveis somente após três anos de efetivo exercício. 20. reconduzido ao cargo anteriormente ocupado. salvo para alguns cargos previstos diretamente pela Constituição Federal. Marco Aurélio Corrêa www. 41 da Constituição. Isso porque. ainda.) A partir desse julgado. Em 2009. Não cabe exoneração de servidor em estágio probatório por motivos de conveniência e oportunidade. A despeito de a Lei 8. as legislações estatutárias que previam prazo inferior a três anos para o estágio probatório restaram em desconformidade com o comando constitucional. para ficar equivalente ao prazo para a aquisição de estabilidade. o STF pôs fim à divergência: A Emenda Constitucional n. Logo.. previsto na CF/88.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO .. no julgamento da suspensão de Segurança 3957 DF. 19 acrescentou o § 4º ao art. 21. De acordo com o artigo 5º da Lei 8. A nova norma constitucional do art. não há como se dissociar o prazo do estágio probatório do prazo da estabilidade. Assim. se estável. No entanto. (CESPE – TJ 2012 – Técnico Administrativo) Somente o brasileiro nato pode ocupar cargo de servidor público dos tribunais de justiça dos estados. observado o disposto no parágrafo único do art. O servidor terminava o estágio (teoricamente de 24 meses) e tinha que aguardar mais um ano para adquirir a estabilidade. Questão Errada. § 2º da Lei 8. (CESPE – TJ 2012 – Técnico Administrativo) É permitido à administração pública exonerar o servidor público que esteja em estágio probatório por motivos de conveniência administrativa. Prof. à exceção do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos territórios. o qual.com.br 22 . firmou-se o entendimento de que o prazo do estágio probatório é de três anos. a nacionalidade brasileira é um dos requisitos básicos para a investidura em cargo público. 20. Somente é possível a exoneração de servidor em estágio probatório pela Administração caso ele não seja aprovado (art. 29.112/1990 prever que o estágio probatório será de vinte e quatro meses. Questão Certa.pontodosconcursos.

na direção do hospital. pois sabe que o deixa em boas mãos. A referida lei específica ainda não foi editada. Questão Errada. o STF decidiu que. (CESPE – TRE/ES 2011 – Analista Judiciário – Área Administrativa) A simples circunstância de o servidor público estar em estágio probatório é justificativa para a sua demissão fundamentada na participação em movimento grevista por período superior a trinta dias. ele foi aprovado em concurso e nomeado para o cargo de professor em uma universidade federal.783/1989).pontodosconcursos. João sai. o qual deverá ser exercido nos termos e nos limites definidos em lei específica.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . técnicos e cientistas estrangeiros. aplicar-se-á. Em virtude do grande volume de trabalho nos dois cargos. Nos momentos em que se ausenta da universidade. habitualmente. dada a ausência de regulamentação do direito de greve. em 2010. então.783/1989. Portanto. Marco Aurélio Corrêa www. O art. João comunica a ausência a um colega professor. estrangeiros também podem ocupar cargos públicos. Com referência à situação hipotética acima. a lei geral que regulamenta o direito à greve dos trabalhadores da iniciativa privada (Lei 7. como sua assessora. o que o deixa à vontade para se ausentar do hospital com frequência. João ingressou no serviço público federal como médico concursado de um hospital público. não faz distinção entre servidores em estágio probatório ou não. Em 2000. conforme previsto no § 3º do já mencionado art. em algumas ocasiões. VII. enquanto o Congresso Nacional permanecer omisso em relação à elaboração da referida lei. João é o diretor desse hospital e. A filha de João ocupa cargo de confiança.br 23 . da universidade. para atender chamados urgentes do hospital. os dias de paralisação são considerados faltas injustificadas. de acordo com as normas e os procedimentos desta Lei.com.112/1990: § 3o As universidades e instituições de pesquisa científica e tecnológica federais poderão prover seus cargos com professores. 22. e considerando as normas aplicáveis aos servidores públicos federais. não cabe demissão do servidor em estágio probatório na hipótese prevista pelo item. para todos os servidores públicos. durante as aulas. como o direito à greve. Assim. 37. que. Porém. em virtude da decisão do STF acima mencionada. 5º da Lei 8. julgue o item a Prof. aplica-se a Lei 7. da CF/88 assegurou aos servidores públicos o direito à greve. Desde 2008. o substitui. visto que. garantido pela Constituição.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 Nunca é demais lembrar que. para os servidores públicos. Questão Errada.

a despeito de João já ocupar o cargo de médico em um hospital público federal. à Adotante e da Licença-Paternidade Tratamento da própria saúde aos servidores públicos em estágio probatório. No caso em análise.112/1990 permite somente a concessão das seguintes licenças para servidor público que se encontre em estágio probatório: I . preenchimento de classe inicial do cargo de professor. Provimento originário é o preenchimento de classe inicial de cargo não decorrente de qualquer vínculo anterior entre o servidor e a Administração. no que concerne ao professor. depende sempre de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos (CF. 25. art. 37.com. (CESPE – STM 2011 – Analista Judiciário – Área Administrativa) A remuneração de servidor público pode ser fixada ou alterada apenas mediante lei específica. X da CF/88: Prof. O art.112/1990 veda sua concessão a servidor público que se encontre em estágio probatório. A lei também autoriza a concessão da Licença à Gestante. Questão Certa. Marco Aurélio Corrêa www. houve provimento originário. 23. Assim. Assim. a licença para desempenho de mandato classista é uma das licenças para as quais a Lei 8.por motivo de afastamento do cônjuge ou companheiro. Questão Errada. 37.pontodosconcursos. A única forma de provimento originário atualmente compatível com a Constituição é a nomeação e. ou seja. II . (CESPE – STM 2011 – Analista Judiciário – Área Administrativa) Servidor público federal que esteja cumprindo o período de estágio probatório pode obter licença para exercer mandato classista em um sindicato.por motivo de doença em pessoa da família.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . Essa é a regra prevista no art.br 24 . § 4º da Lei 8. 20.para o serviço militar. 24. (CESPE – TRE/ES 2011 – Analista Judiciário – Área Administrativa) No concurso para professor. houve provimento originário. para os cargos efetivos.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 seguir. não existia vínculo entre João e a Administração. Portanto. IV . III .para atividade política. João foi nomeado para assumir o cargo de professor da Universidade Pública Federal. II).

Conforme art. Prof. a realização de processo seletivo simplificado. que o inciso IX do mesmo art. a licença para tratar de interesse particular não possui essa característica. porém. análise curricular e testes psicotécnicos. conforme afirma o item. (CESPE – STM 2011 – Analista Judiciário – Área Judiciária) Ao se aposentar. a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos. 39 somente poderão ser fixados ou alterados por lei específica. Por exemplo.br 25 . que dispõe sobre a contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público. (CESPE – STM 2011 – Analista Judiciário – Área Judiciária) Todas as licenças. 37 da CF/88 prevê a possibilidade de contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público. II.com. 27. razão pela qual dar-se-ão com contagem de tempo de serviço efetivo do servidor para todos os efeitos legais.pontodosconcursos. o servidor público que receba vale-alimentação deve receber o valor equivalente a esse benefício juntamente com os vencimentos. menos ainda. na Administração Pública. previstas em lei. para essas contratações. não existe a possibilidade de contratação com base em entrevistas. na forma prevista em lei. análise curricular e testes psicotécnicos.745/1993. sempre na mesma data e sem distinção de índices. observada a iniciativa privativa em cada caso. Questão Certa. foi editada a Lei 8.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 X . 28. Marco Aurélio Corrêa www. ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração. a que o servidor público faz jus são contadas como de efetivo exercício. Não são todas as licenças que são contadas como de efetivo exercício para todos os efeitos. Com base no referido dispositivo. O direito ao auxílioalimentação não se estende aos servidores inativos. 26. assegurada revisão geral anual. Cabe lembrar. a administração poderá realizar concurso público para provimento de cargo efetivo com base em entrevistas. Assim. de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego. Questão Errada. de acordo com o que a lei estabelecer. Questão Errada. da CF/88. (CESPE – TJ 2011 – Analista Judiciário – Área Administrativa) Visando suprir necessidade urgente.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . nem mesmo para temporários e. Questão Errada.a remuneração dos servidores públicos e o subsídio de que trata o § 4º do art. para provimento de cargo efetivo. A referida lei prevê. De acordo com o enunciado da Súmula 680 do STF. 37.

Questão Errada. acessíveis a todos os brasileiros. por possuírem caráter de direito privado. 30. No entanto.112/1990: Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União. e sim contratual.112/1990.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 29. por meio do qual se comprometem com metas de desempenho e. (CESPE – ECT 2011 – Analista de Correios – Auxiliar de Enfermagem do Trabalho) Os cargos públicos.br 26 . De acordo com o art.112/1990. autárquica e fundacional) quanto em emprego público (sociedades de economia mista e empresas públicas) depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos. Vamos ver o que consta do preâmbulo da Lei 8. para provimento em caráter efetivo ou em comissão.112/1990 instituiu o regime jurídico dos servidores públicos civis da União. (CESPE – ECT 2011 – Analista de Correios – Área Análise de Sistemas) Os ocupantes de cargo público ou de emprego público têm vínculo estatutário e institucional regido por estatuto funcional próprio. adquirem maior autonomia. que. tanto a investidura em cargo (administração direta. Os ocupantes de cargo público realmente possuem vínculo estatutário. aos servidores dessas autarquias também se aplica a Lei 8. Considerando que as autarquias em regime especial são autarquias comuns que firmam contrato com o poder público. que. das autarquias. são criados por lei. e das fundações públicas federais. Questão Certa. e são regidos pela CLT. 8. 8. é a Lei no. no caso da União.112/1990: Parágrafo único.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . são criados por lei.com. Marco Aurélio Corrêa www. 31. II. é a Lei no. 32. acessíveis a todos os brasileiros. inclusive as em regime especial.pontodosconcursos. não precisam realizar concurso público para provimento de seus cargos e empregos de provimento efetivo.º 8. regido por estatuto funcional próprio. com denominação própria e vencimento pago pelos cofres públicos. Questão Errada. 3º da Lei 8. (CESPE – ECT 2011 – Analista de Correios – Auxiliar de Enfermagem do Trabalho) A Lei n. Questão elaborada com base na cópia fiel do parágrafo único do art. no caso da União. Os cargos públicos. com denominação própria e vencimento pago pelos cofres públicos. das autarquias e das fundações públicas federais. (CESPE – TJ 2011 – Analista Judiciário – Área Administrativa) As sociedades de economia mista. Prof. da CF/88. Questão Certa.112/1990. 37. para provimento em caráter efetivo ou em comissão. em contrapartida. os ocupantes de emprego público não possuem vínculo estatutário.

Por outro lado. ao serviço público. Realmente. em regra. A Lei 8. e o estágio probatório. da Lei 8. 34.] § 3o Considera-se acumulação proibida a percepção de vencimento de cargo ou emprego público efetivo com proventos da inatividade. Questão Errada. ressalvados os cargos acumuláveis na forma desta Constituição. Afastamento do Cônjuge e Atividade Política. Questão Certa. é adquirida uma única vez pelo servidor na administração pública de um mesmo ente federado. o 27 Prof. 118. por outro lado. emprego ou função pública. (CESPE – TCU 2011 – Auditor Federal de Controle Externo – Área Psicologia) A estabilidade diz respeito ao cargo público. e mesmo quando comprovado que a sua assistência direta é indispensável e não puder ser prestada simultaneamente com o exercício do cargo ou mediante compensação de horário.112/1990.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 33. na forma estabelecida pela Constituição Federal. 37. mesmo que se configure a situação apresentada pelo item.com. Essa é a regra insculpida no art. é adquirida uma única vez pelo servidor na administração pública de um mesmo ente federado. Assim.112/1990 repetiu a referida regra em seu art. 35. Ressalvados os casos previstos na Constituição.. o estágio probatório ficará suspenso durante o gozo das seguintes licenças: Doença em Pessoa da Família.pontodosconcursos. (CESPE – FUB 2011 – Analista de Tecnologia da Informação) Na hipótese de licença do servidor por motivo de doença em pessoa da família. § 10. Marco Aurélio Corrêa www. da CF/88. (CESPE – FUB 2011 – Assistente em Administração) É vedada a percepção de vencimento de cargo ou emprego público efetivo com proventos da inatividade. Essa regra não comporta exceções. o período do estágio probatório não será suspenso. em regra. a estabilidade. § 3º: Art. se entrar em exercício em diferentes cargos públicos. é vedada a acumulação remunerada de cargos públicos. 20. salvo quando os cargos de que decorram essas remunerações forem acumuláveis na atividade. salvo quando os cargos de que decorram essas remunerações forem acumuláveis na atividade. De acordo com previsão contida no art.br . mediante a qual é vedada a percepção simultânea de proventos de aposentadoria com a remuneração de cargo. § 5º.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . 118. [. os cargos eletivos e os cargos em comissão declarados em lei de livre nomeação e exoneração.. Dessa forma. o servidor pode submeter-se a vários estágios probatórios. a estabilidade. o estágio probatório do servidor será suspenso.

ao CARGO público”. Vamos ver o que diz o art. licenças para o trato de assuntos particulares pelo prazo de até três anos consecutivos. pode ser reconduzido ao cargo anteriormente ocupado caso reprove no estágio probatório de um novo cargo para o qual foi nomeado. 28 Prof.112/1990 não admite a concessão para servidores que estejam em estágio probatório. a servidor público ocupante de cargo efetivo que esteja no segundo ano do estágio probatório. se a licença for para tratar de interesses particulares. a pedido do servidor. O correto é “A estabilidade diz respeito ao SERVIÇO público. reconduzido ao cargo anteriormente ocupado. Questão Errada. 38. (CESPE – TCU 2011 – Auditor Federal de Controle Externo – Área Psicologia) A administração pode deferir pedido de licença sem remuneração. Essa parte da redação do item está correta. que a licença para tratar de interesses particulares é uma das licenças que a Lei 8. e o estágio probatório. No entanto. (CESPE – MPS/MPAS 2010 – Administrador) A exoneração não possui caráter punitivo. A critério da Administração. até mesmo. De modo diverso. Conforme já estudamos. Questão Certa. 91. desde que não esteja em estágio probatório. § 2º. poderão ser concedidas ao servidor ocupante de cargo efetivo. da Lei 8. 36. por até três anos consecutivos.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 servidor pode submeter-se a vários estágios probatórios. Constata-se. Por isso que quando já é estável. (CESPE – MPS/MPAS 2010 – Agente Administrativo) É cabível a exoneração de ofício quando não satisfeitas as condições do estágio probatório.com. Ou seja. sem remuneração. se estável. prevê que o servidor não aprovado no estágio probatório será exonerado ou. 91 da Lei 8.112/1990. o examinador inverteu a primeira parte da questão. 127 da Lei 8. o servidor é estável no serviço público e se submete a estágio probatório em determinado cargo. 20.br . Questão Certa.112/1990: Art. 37. independentemente do ano em que se encontre o referido estágio. O art. Ela pode ocorrer quando o servidor não é aprovado em estágio probatório ou. assim. a exoneração não constitui medida punitiva.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . Essa é a hipótese de exoneração de ofício do servidor que não satisfaça as condições do estágio probatório.pontodosconcursos. se entrar em exercício em diferentes cargos públicos. a destituição de cargo em comissão e a destituição de função comissionada constituem hipóteses de penalidades disciplinares previstas pelo art.112/1990. Questão Errada. Marco Aurélio Corrêa www. a demissão.

o IX .improbidade administrativa. o X . salvo em legítima defesa própria ou de outrem. o XII .lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional. isto é. o VI .atuar.corrupção. Boa oportunidade para revisarmos as condutas do servidor público que podem dar ensejo à sua demissão: A demissão será aplicada nos seguintes casos: Art. 117 da Lei 8. 132 da Lei 8. personificada ou não personificada.acumulação públicas.br 29 .ofensa física. o XI . o X .valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem. Art. cotista ou comanditário.112: o IX . exceto na qualidade de acionista. (CESPE – MPS/MPAS 2010 – Agente Administrativo) É cabível aplicação de pena de demissão a servidor que atue de forma desidiosa. como procurador ou intermediário. o II .ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 39. na repartição.112: o I . junto a repartições públicas.inassiduidade habitual. o VIII .com. o IV . o III . em serviço. que apresente conduta negligente de maneira reiterada. empregos ou funções www.incontinência pública e conduta escandalosa.crime contra a administração pública.insubordinação grave em serviço. em detrimento da dignidade da função pública. Marco Aurélio Corrêa ilegal de cargos. exercer o comércio.participar de gerência ou administração de sociedade privada.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO .revelação de segredo do qual se apropriou em razão do cargo. o XI .aplicação irregular de dinheiros públicos. o V . salvo quando se tratar de benefícios Prof. o VII .pontodosconcursos.abandono de cargo. a servidor ou a particular.

Vamos rever as consequências das diversas situações de demissão e de destituição de cargo em comissão: 30 Prof. em detrimento da dignidade da função pública. (CESPE – CNPQ 2010 – Assistente) Segundo a Lei n. por valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem. para o exterior ou para o exercício de mandato eletivo dos Poderes Executivo e Legislativo será concedida por prazo indeterminado e sem remuneração. De acordo com o § 1º do art. o XV .pontodosconcursos.praticar usura sob qualquer de suas formas.aceitar estrangeiro. técnicos e cientistas estrangeiros. que proceder de forma desidiosa é uma das hipóteses previstas na Lei 8. as instituições federais de pesquisa científica e tecnológica podem prover seus cargos com professores. o XIII .112/1990.112/1990 que podem ensejar a demissão do servidor. e de cônjuge ou companheiro. de acordo com as normas e os procedimentos desta Lei”. com uma única prorrogação. de acordo com os procedimentos e as normas nela previstos. comissão. Conforme § 3º do art.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . 84 da Lei 8.utilizar pessoal ou recursos materiais da repartição em serviços ou atividades particulares.º 8. não incompatibiliza o ex-servidor para nova investidura em cargo público federal. presente ou vantagem de qualquer espécie. técnicos e cientistas estrangeiros. cujo prazo será de até quatro anos.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 previdenciários ou assistenciais de parentes até o segundo grau. (CESPE – TRT 21ª Região 2010 – Técnico Judiciário – Área Administrativa) Entre as licenças estipuladas em favor dos servidores públicos federais. emprego ou pensão de estado o XIV .receber propina. (CESPE – INSS 2010 – Perito Médico Previdenciário) A demissão ou a destituição de cargo em comissão. Marco Aurélio Corrêa www.com. a licença para acompanhar cônjuge ou companheiro que foi deslocado para outro ponto do território nacional. o XII . o XVI . Vimos. Questão Certa. em razão de suas atribuições.br . 41. “as universidades e instituições de pesquisa científica e tecnológica federais poderão prover seus cargos com professores. 5º da Lei 8. Questão Certa. pelo prazo de cinco anos. então. Questão Errada. comissão.proceder de forma desidiosa.112/1990. 42. está a que pode ser concedida para acompanhamento do cônjuge que foi deslocado para outro ponto do território nacional. 40.112/1990. para o exterior ou para o exercício de mandato eletivo dos Poderes Executivo e Legislativo.

como procurador ou intermediário. o X . o VIII .112/1990): Os casos previstos nos incisos IV. salvo quando se tratar de benefícios previdenciários ou assistenciais de parentes até o segundo grau. Questão Errada.aplicação irregular de dinheiros públicos.br 31 . o IV . da Lei 8. o XI . em detrimento da dignidade da função pública. o XI . 132 da Lei 8.corrupção. 137 da Lei 8.corrupção. VIII. X e XI do art. pelo prazo de 5 (cinco) anos (art. o XI . Prof. e de cônjuge ou companheiro. Demissão que incompatibiliza o ex-servidor para nova investidura em cargo público federal. 117 da Lei 8. em detrimento da dignidade da função pública.improbidade administrativa. pelo prazo de cinco anos. o VIII . vimos que a demissão de servidor por valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem. X e XI do art.112/1990: o IX . sem prejuízo da ação penal cabível (art. o retorno do servidor público ao serviço público (art. 132 da Lei 8. VIII.aplicação irregular de dinheiros públicos. de forma definitiva.112/1990: o IV .com. o X . 136 da Lei 8.improbidade administrativa. Dessa forma.pontodosconcursos. IV. 137. incompatibilizará o ex-servidor para nova investidura em cargo público federal.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 Demissão que implica na indisponibilidade dos bens e no ressarcimento ao erário.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO .112/1990): Os casos previstos nos incisos IX e XI do art. Marco Aurélio Corrêa www.crime contra a administração pública. parágrafo único.lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional. junto a repartições públicas.valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem.lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional.112/1990): Os casos previstos nos incisos I. Demissão impossibilita.112/1990: o I .atuar.

na atividade. não há que se falar em revogação da referida aposentadoria. na atividade. § 2º. Boa oportunidade para revisarmos as regras de aposentadoria: Prof. (CESPE – DETRAN/DF 2009 – Analista de Trânsito . Marco Aurélio Corrêa www. com proventos integrais. A redação deste item é cópia fiel do art. falta punível com a demissão. aos setenta anos de idade. Nesse caso. que foi deferida. Questão Certa. a concessão da aposentadoria a Ana é hipótese de ato administrativo irrevogável. após ter preenchido os requisitos legais para se aposentar. não poderão exceder a remuneração do respectivo servidor. da CF/88: § 2º . 46. Questão Certa. Preenchidos os requisitos legais para a aposentadoria de um servidor (conforme menciona o item).Os proventos de aposentadoria e as pensões. no cargo efetivo em que se deu a aposentadoria ou que serviu de referência para a concessão da pensão.com. 45. por ocasião de sua concessão. Nessa hipótese. falta punível com a demissão. não poderão exceder a remuneração do respectivo servidor no cargo efetivo em que se der a aposentadoria ou que servir de referência para a concessão da pensão. Questão formulada com base na regra insculpida no art. 134. por ocasião de sua concessão. requereu sua aposentadoria.br 32 . 44. 40. (CESPE – MPS/MPAS 2010 – Analista .Área Psicologia) Será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade do inativo que houver praticado. na medida em somente atos administrativos discricionários podem ser revogados por questões de conveniência e oportunidade. a concessão de aposentadoria constitui-se um ato vinculado. (CESPE – ANAC 2009 – Técnico Administrativo) O servidor público será aposentado compulsoriamente.pontodosconcursos.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 43.112/1990: Art.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . (CESPE – TRT 17ª Região 2009 – Analista Judiciário . 134 da Lei 8. Será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade do inativo que houver praticado.Área Análise de Legislação) Os proventos de aposentadoria e as pensões.Área Direito e Legislação) Ana é servidora pública lotada no Ministério da Fazenda e. Questão Certa.

112/1990. ao atingir 70 anos de idade.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 Conforme indicado no nosso esquema. Questão Errada. 47. É o caso desta questão (e de outras que também vimos nesta aula).com. mediante utilização do critério de idade + tempo de contribuição.pontodosconcursos.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . conforme afirma o item. No que se refere à Lei 8. São estendidos aos inativos quaisquer benefícios ou vantagens posteriormente concedidas aos servidores em atividade. quando esta decorre de moléstia profissional ou doença grave. Marco Aurélio Corrêa www. Prof. (CESPE – ANAC 2009 – Técnico Administrativo) São estendidos aos inativos quaisquer benefícios ou vantagens posteriormente concedidas aos servidores em atividade. que copiou fielmente o que diz o parágrafo único do art. 189 da lei: Parágrafo único. A aposentadoria com proventos integrais ocorre nas seguintes hipóteses: a) Na aposentadoria por invalidez.br 33 . o CESPE gosta bastante de elaborar questões que na verdade são cópias fiéis de dispositivos da lei. o servidor é aposentado compulsoriamente com proventos proporcionais ao tempo de contribuição. na forma da lei. e não integrais. inclusive quando decorrentes de transformação ou reclassificação do cargo ou função em que se deu a aposentadoria. contagiosa ou incurável. inclusive quando decorrentes de transformação ou reclassificação do cargo ou função em que se deu a aposentadoria. Questão Certa. b) Na aposentadoria voluntária.

VIII . o servidor acidentado em serviço. Questão Certa. (CESPE – ANAC 2009 – Técnico Administrativo) Será licenciado com remuneração integral o servidor acidentado no percurso da residência para o trabalho e vice versa.demissão. com as atribuições do cargo exercido.sofrido no percurso da residência para o trabalho e vice-versa. Parágrafo único. 211 da Lei 8. que se relacione. 33. Importante revisarmos todas as formas de vacância previstas pela Lei 8. 49. Marco Aurélio Corrêa www. posto que essa situação equipara-se ao acidente em serviço. IX .112/1990 prevê que será licenciado.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 48.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO .posse em outro cargo inacumulável. VII . com remuneração integral. II .pontodosconcursos. III . Exatamente! A aposentadoria é uma das situações que deixam vago o cargo anteriormente ocupado pelo servidor aposentado. O parágrafo único do art. Configura acidente em serviço o dano físico ou mental sofrido pelo servidor.exoneração. Questão Certa. Equipara-se ao acidente em serviço o dano: I . A vacância do cargo público decorrerá de: I . VI .aposentadoria. II . 212 da referida lei equipara algumas situações (inclusive a mencionada pelo item) a acidente em serviço: Art.112/1990: Art. 212.com. mediata ou imediatamente.falecimento.promoção.br 34 .readaptação. (CESPE – MDS 2009 – Agente Administrativo) A aposentadoria de um servidor acarreta a situação de vacância do cargo anteriormente titularizado pelo servidor. O art. Prof. Portanto.decorrente de agressão sofrida e não provocada pelo servidor no exercício do cargo.

É vedada a percepção simultânea de proventos de aposentadoria decorrentes do art.com. 40 ou dos arts. de forma contrária ao que diz o item. No entanto.pontodosconcursos. os cargos eletivos e os cargos em comissão declarados em lei de livre nomeação e exoneração.br 35 . ainda que os cargos de que decorram essas remunerações sejam acumuláveis na atividade. Em regra. 37 da CF/88. o fato de os cargos serem acumuláveis na atividade constitui justamente a exceção dessa regra. Questão Errada. § 10. Marco Aurélio Corrêa www. 42 e 142 com a remuneração de cargo. a acumulação da percepção de vencimento de cargo ou emprego público efetivo com proventos da inatividade é vedada. Prof. emprego ou função pública. (CESPE – ANAC 2009 – Técnico Administrativo) Considera-se acumulação proibida a percepção de vencimento de cargo ou emprego público efetivo com proventos da inatividade.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 50. ressalvados os cargos acumuláveis na forma desta Constituição. em virtude do que dispõe o § 10 do art.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO .

que gabaritaram TUDO! rsrsrs). mais que isso. para que estejam mais preparados para o desafio que se aproxima. Marco Aurélio Corrêa www. de preferência dizendo que gabaritaram Administração (ou melhor.com. chegamos ao final de nosso curso. de coração.br 36 . Boa prova para todos e até nosso próximo curso. que consigam alcançar a aprovação e que passem a integrar rapidamente os quadros do MPU e. Dalai Lama Prof. se Deus quiser! “É muito importante que o homem tenha ideais.pontodosconcursos. que esse seja só o começo. não se vai a parte alguma”. Sem eles. Sempre fico muito feliz e realizado em ver meus alunos sendo aprovados em concursos.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . Espero sinceramente que todos tenham gostado das aulas e que tenham aprendido bastante. Mandem notícias acerca do resultado do concurso pelo e-mail.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 Bom pessoal. Desejo.

ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 3 Questões Utilizadas na Aula 1. o servidor público pode receber vantagens. mas não detém cargo efetivo. (CESPE – CD 2012 – Analista Legislativo .112/1990. no caso da União.112/1990. servidor público é o ocupante de cargo público. (CESPE – TER/RJ 2012 – Técnico Judiciário . (CESPE – MCTI 2012 – Tecnologista Pleno I .br 37 . conceituação que abrange os ocupantes de cargo em comissão e função de confiança. Nessa situação. fundações.o 8. durante o período de trinta dias seguidos. (CESPE – TER/RJ 2012 – Técnico Judiciário . 8. o referido servidor estará sujeito à demissão. que. sendo que as duas primeiras vantagens citadas incorporam-se ao vencimento ou provento. (CESPE – TER/RJ 2012 – Analista Judiciário . 5. acrescido das vantagens de caráter permanente.pontodosconcursos.º 8. (CESPE – TER/RJ 2012 – Analista Judiciário . 3. (CESPE – TER/RJ 2012 – Analista Judiciário .112/1990. 2.112/1990 aplica-se aos servidores civis da União e das autarquias.Área Administrativa) Além do vencimento. como indenizações.Área Contabilidade) Não poderá ser concedida licença a servidor em estágio probatório. ocorre nos casos em que o servidor comete falta grave.Área Contabilidade) Tendo em vista que a nacionalidade é um dos requisitos para investidura em cargos públicos.Área Medicina) Considere que um servidor deixe de comparecer ao trabalho às segundas feiras.Área Administração) A destituição de cargo em comissão. salvo nos casos de calamidade pública ou guerra externa.Área Biblioteconomia) É vedada a incorporação de adicionais ao vencimento do servidor público.º 8.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO .Área Administrativa) O vencimento do cargo efetivo.Área Administrativa) Para os efeitos da Lei n. (CESPE – STJ 2012 – Analista Judiciário . Prof. 7. visto que suas faltas configuram inassiduidade habitual. empresas públicas e sociedades de economia mista. é irredutível. é correto afirmar que estrangeiro não pode exercer qualquer atividade de natureza pública.com. exceto para capacitação pessoal.o 8.Área Projetos de Tecnologia e Inovação) Apenas os ocupantes de cargo público têm vínculo estatutário e institucional regido por estatuto funcional próprio. é a Lei n. (CESPE – CNJ 2013 – Analista Judiciário .Área Administrativa) O regime jurídico instituído pela Lei n. (CESPE – CNJ 2013 – Técnico Judiciário . 4. 9. 6. Marco Aurélio Corrêa www. 10. especificamente contemplada na Lei n. gratificações e adicionais.

pontodosconcursos. em estágio probatório. é inconstitucional qualquer prazo de estágio probatório inferior a três anos. assiduidade. 13.com. seus subordinados a afiliarem-se a associação profissional de classe.Área Museólogo) A licença concedida a servidor para tratamento de interesse particular poderá. tenha requerido licença para tratar de interesses particulares e que o pedido tenha sido indeferido pela administração pública. a qualquer tempo. denomina-se vencimento. dispensa prévia inspeção médica oficial. o servidor público tem seu desempenho avaliado com base em fatores. por meio de exoneração não terá sido objeto de saída punitiva compulsória. 20.Área Taquígrafo) A destituição de cargo em comissão pela participação em gerência de sociedade privada incompatibiliza o ex-servidor para nova investidura em cargo público federal pelo prazo de cinco anos. 12.Área Estudos Socioeconômicos) Considere que determinado servidor público. 38 Prof. (CESPE – ANP 2012 – Analista Administrativo) Durante o estágio probatório. 17. (CESPE – INPI 2012 – Analista de Planejamento – Área Administração Geral) Um servidor público que tiver sido desligado do cargo. Marco Aurélio Corrêa www. ou seja.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 11. (CESPE – TJ 2012 – Técnico Administrativo) De acordo com recente pronunciamento do Supremo Tribunal Federal. tanto a pedido do próprio servidor quanto no interesse do serviço. (CESPE – CD 2012 – Analista Legislativo . (CESPE – CD 2012 – Analista Legislativo . (CESPE – CD 2012 – Analista Legislativo . 16. quando na atividade. pois o servidor aprovado em concurso público tem direito à referida licença. sua remuneração total bruta. Nessa situação. 14. a administração pública não agiu corretamente. como disciplina. (CESPE – TJ 2012 – Técnico Administrativo) É permitido à administração pública exonerar o servidor público que esteja em estágio probatório por motivos de conveniência administrativa. responsabilidade e capacidade de iniciativa. ser interrompida. 15. produtividade. 18. (CESPE – ANATEL 2012 – Técnico Administrativo) A posse. ainda que em estágio probatório.br .Área Medicina) É passível de cassação a aposentadoria de servidor inativo que tenha coagido.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . 19. (CESPE – INPI 2012 – Analista de Planejamento – Área Administração Geral) O maior valor que consta no holerite de um servidor público. por meio da qual se dá a investidura em cargo público. (CESPE – Secretaria da Administração do Estado da Bahia – SAEB 2012 – Especialista em Produção de Informações Econômicas .

à exceção do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos territórios. 23. então.br 39 .com. Em 2000. João é o diretor desse hospital e. João ingressou no serviço público federal como médico concursado de um hospital público. (CESPE – STM 2011 – Analista Judiciário – Área Administrativa) A remuneração de servidor público pode ser fixada ou alterada apenas mediante lei específica. houve provimento originário. João comunica a ausência a um colega professor. razão pela qual dar-se-ão com contagem de tempo de serviço efetivo do servidor para todos os efeitos legais. a que o servidor público faz jus são contadas como de efetivo exercício. durante as aulas. os dias de paralisação são considerados faltas injustificadas. (CESPE – TRE/ES 2011 – Analista Judiciário – Área Administrativa) No concurso para professor. 27. em 2010. e considerando as normas aplicáveis aos servidores públicos federais. para atender chamados urgentes do hospital. habitualmente.pontodosconcursos. como sua assessora. julgue o item a seguir. Desde 2008. da universidade. na direção do hospital. previstas em lei. ele foi aprovado em concurso e nomeado para o cargo de professor em uma universidade federal. (CESPE – TJ 2012 – Técnico Administrativo) Somente o brasileiro nato pode ocupar cargo de servidor público dos tribunais de justiça dos estados. o que o deixa à vontade para se ausentar do hospital com frequência. 26. visto que. João sai. o substitui. 25.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 21. A filha de João ocupa cargo de confiança.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . Nos momentos em que se ausenta da universidade. Em virtude do grande volume de trabalho nos dois cargos. 22. que. o servidor público que receba vale-alimentação deve receber o valor equivalente a esse benefício juntamente com os vencimentos. (CESPE – TRE/ES 2011 – Analista Judiciário – Área Administrativa) A simples circunstância de o servidor público estar em estágio probatório é justificativa para a sua demissão fundamentada na participação em movimento grevista por período superior a trinta dias. (CESPE – STM 2011 – Analista Judiciário – Área Judiciária) Ao se aposentar. Marco Aurélio Corrêa www. dada a ausência de regulamentação do direito de greve. (CESPE – STM 2011 – Analista Judiciário – Área Judiciária) Todas as licenças. Prof. Com referência à situação hipotética acima. 24. pois sabe que o deixa em boas mãos. (CESPE – STM 2011 – Analista Judiciário – Área Administrativa) Servidor público federal que esteja cumprindo o período de estágio probatório pode obter licença para exercer mandato classista em um sindicato.

que. se entrar em exercício em diferentes cargos públicos. na forma estabelecida pela Constituição Federal. o período do estágio probatório não será suspenso.pontodosconcursos. Marco Aurélio Corrêa www. o servidor pode submeter-se a vários estágios probatórios. são criados por lei. (CESPE – TCU 2011 – Auditor Federal de Controle Externo – Área Psicologia) A estabilidade diz respeito ao cargo público.º 8. 29. no caso da União. 35. das autarquias. ao serviço público. 33. acessíveis a todos os brasileiros. por possuírem caráter de direito privado. é a Lei no. (CESPE – FUB 2011 – Assistente em Administração) É vedada a percepção de vencimento de cargo ou emprego público efetivo com proventos da inatividade. em regra.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 28. a administração poderá realizar concurso público para provimento de cargo efetivo com base em entrevistas.com. por outro lado. não precisam realizar concurso público para provimento de seus cargos e empregos de provimento efetivo. 32. (CESPE – TJ 2011 – Analista Judiciário – Área Administrativa) Visando suprir necessidade urgente. a servidor público ocupante de cargo efetivo Prof.112/1990 instituiu o regime jurídico dos servidores públicos civis da União. (CESPE – FUB 2011 – Analista de Tecnologia da Informação) Na hipótese de licença do servidor por motivo de doença em pessoa da família. e das fundações públicas federais. 31. 8.br 40 . (CESPE – ECT 2011 – Analista de Correios – Auxiliar de Enfermagem do Trabalho) A Lei n. e o estágio probatório. 30. análise curricular e testes psicotécnicos. Dessa forma. 36.112/1990. é adquirida uma única vez pelo servidor na administração pública de um mesmo ente federado. (CESPE – ECT 2011 – Analista de Correios – Auxiliar de Enfermagem do Trabalho) Os cargos públicos. e mesmo quando comprovado que a sua assistência direta é indispensável e não puder ser prestada simultaneamente com o exercício do cargo ou mediante compensação de horário. com denominação própria e vencimento pago pelos cofres públicos. 34. por até três anos consecutivos. a estabilidade. (CESPE – TJ 2011 – Analista Judiciário – Área Administrativa) As sociedades de economia mista.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . inclusive as em regime especial. para provimento em caráter efetivo ou em comissão. (CESPE – ECT 2011 – Analista de Correios – Área Análise de Sistemas) Os ocupantes de cargo público ou de emprego público têm vínculo estatutário e institucional regido por estatuto funcional próprio. (CESPE – TCU 2011 – Auditor Federal de Controle Externo – Área Psicologia) A administração pode deferir pedido de licença sem remuneração. salvo quando os cargos de que decorram essas remunerações forem acumuláveis na atividade.

(CESPE – TRT 17ª Região 2009 – Analista Judiciário . isto é. (CESPE – DETRAN/DF 2009 – Analista de Trânsito .ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 que esteja no segundo ano do estágio probatório. 37.com. (CESPE – MPS/MPAS 2010 – Administrador) A exoneração não possui caráter punitivo. 45.Área Psicologia) Será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade do inativo que houver praticado. não poderão exceder a remuneração do respectivo servidor no cargo efetivo em que se der a aposentadoria ou que servir de referência para a concessão da pensão. 38. 42. por valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem. Marco Aurélio Corrêa www. pelo prazo de cinco anos.br 41 . que foi deferida. (CESPE – CNPQ 2010 – Assistente) Segundo a Lei n. 41. não incompatibiliza o ex-servidor para nova investidura em cargo público federal. de acordo com os procedimentos e as normas nela previstos. (CESPE – INSS 2010 – Perito Médico Previdenciário) A demissão ou a destituição de cargo em comissão. 43.Área Análise de Legislação) Os proventos de aposentadoria e as pensões. cujo prazo será de até quatro anos. 44. para o exterior ou para o exercício de mandato eletivo dos Poderes Executivo e Legislativo. que apresente conduta negligente de maneira reiterada. Prof. (CESPE – MPS/MPAS 2010 – Analista . 39. 40. falta punível com a demissão. na atividade. (CESPE – TRT 21ª Região 2010 – Técnico Judiciário – Área Administrativa) Entre as licenças estipuladas em favor dos servidores públicos federais.112/1990.Área Direito e Legislação) Ana é servidora pública lotada no Ministério da Fazenda e. se a licença for para tratar de interesses particulares.pontodosconcursos. após ter preenchido os requisitos legais para se aposentar. as instituições federais de pesquisa científica e tecnológica podem prover seus cargos com professores. requereu sua aposentadoria. técnicos e cientistas estrangeiros. está a que pode ser concedida para acompanhamento do cônjuge que foi deslocado para outro ponto do território nacional. em detrimento da dignidade da função pública. por ocasião de sua concessão. (CESPE – MPS/MPAS 2010 – Agente Administrativo) É cabível a exoneração de ofício quando não satisfeitas as condições do estágio probatório. (CESPE – MPS/MPAS 2010 – Agente Administrativo) É cabível aplicação de pena de demissão a servidor que atue de forma desidiosa. Nesse caso. a concessão da aposentadoria a Ana é hipótese de ato administrativo irrevogável. com uma única prorrogação.º 8.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO .

(CESPE – ANAC 2009 – Técnico Administrativo) O servidor público será aposentado compulsoriamente. 49.com. ainda que os cargos de que decorram essas remunerações sejam acumuláveis na atividade.br 42 . aos setenta anos de idade. (CESPE – ANAC 2009 – Técnico Administrativo) São estendidos aos inativos quaisquer benefícios ou vantagens posteriormente concedidas aos servidores em atividade. 48.pontodosconcursos. com proventos integrais. 50. (CESPE – ANAC 2009 – Técnico Administrativo) Será licenciado com remuneração integral o servidor acidentado no percurso da residência para o trabalho e vice versa. GABARITO 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 E E E E E C C C E E 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 E C E E E C E C C E 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 E E C E C E E E E E 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 C C E C E E C C C E 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 C E C C C E C C C E Prof. 47. (CESPE – ANAC 2009 – Técnico Administrativo) Considera-se acumulação proibida a percepção de vencimento de cargo ou emprego público efetivo com proventos da inatividade. Marco Aurélio Corrêa www.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO .ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 46. (CESPE – MDS 2009 – Agente Administrativo) A aposentadoria de um servidor acarreta a situação de vacância do cargo anteriormente titularizado pelo servidor. inclusive quando decorrentes de transformação ou reclassificação do cargo ou função em que se deu a aposentadoria. posto que essa situação equipara-se ao acidente em serviço.

Marcelo. Leandro Cadenas. 9 ed. Vicente. 21 ed. PAULO. 8.112 de 11 de dezembro de 1990.ÁREA ADMINISTRAÇÃO PROFESSOR: MARCO AURÉLIO CORRÊA AULA 4 4 Referências ALEXANDRINO. Servidores públicos federais. Lei no. Direito Administrativo PRADO. Marco Aurélio Corrêa www.CURSO ON-LINE – PACOTE DE EXERCÍCIOS COMENTADOS TÉCNICO DO MPU – APOIO TÉCNICO ADMINISTRATIVO . 2013. 2010. Lei 8. Constituição Federal de 1988. Descomplicado.pontodosconcursos. São Paulo: Método.br 43 . Rio de Janeiro: Impetus.com.112/90. Prof.