Você está na página 1de 4

A Distribuição Física Conceitos Principais

Introdução Todo produto segue um caminho desde sua fabricação até seu destino final e é a distribuição física que se encarrega disso. Abordada, também, pelo Marketing, porém com o nome de “praça”, a distribuição é um dos fatores que contribuem, contundentemente, para um bom desempenho na venda dos produtos e na construção do mercado que irá absorvê-lo. A despeito de todas as qualidades que são exigidas pelos consumidores, em relação aos produtos que são colocados à venda no mercado, pergunto-me o que seria mais vendido ou qual daria mais retorno em termos de lucro: um produto de excelente qualidade, mas mal distribuído, ou um produto de qualidade mediana, porém muito bem distribuído e acessível ao consumidor? 1. Distribuição Física: Conceito A distribuição física de produtos ou distribuição física são os processos operacionais e de controle que permitem transferir os produtos desde o ponto de fabricação, até o ponto em que a mercadoria é finalmente entregue ao consumidor. (NOVAES, 1994). Distribuição Física é o ramo da logística empresarial que trata da movimentação, estocagem e processamento de pedidos dos produtos finais de uma empresa. Costuma ser a atividade mais importante em termos de custo para a maioria das empresas, pois absorve cerca de dois terços dos custos logísticos. Pode-se dizer que seu objetivo geral é levar os produtos certos, para os lugares certos, no momento certo e com o nível de serviço desejado, pelo menor custo possível. A distribuição física tem, como foco principal, todos os produtos que a companhia oferece para vender, ou seja, desde o instante em que a produção é terminada até o momento em que o cliente recebe a mercadoria (produto). Toda produção visa a um ponto final, que é chegar às mãos do consumidor. “Nadar e morrer na praia” não é objetivo de nenhuma instituição que vise ao lucro. Nem entidades sem fins lucrativos desejam que seus feitos não alcancem os objetivos, mesmo que estes não sejam financeiros. Uma boa distribuição, associada a um produto de boa qualidade, a uma propaganda eficaz e a um preço justo, faz com que os produtos sejam disponibilizados a seus consumidores, de modo que estes possam fazer a opção pela compra. Estando nas prateleiras, o produto passa a fazer parte de uma gama de produtos concorrentes que podem ser comprados ou não. O primeiro passo para ele poder fazer parte dessa opção de compra é estar disponível nas prateleiras. Outros fatores, como propaganda, preço e qualidade do produto, podem variar entre produtos concorrentes, mas a distribuição é uma condição obrigatória para todas as empresas que querem vender seus produtos. Se o produto não está disponível na prateleira, independente de todos os outros fatores que influenciam a compra, este não poderá ser comprado. Imagine um produto com uma qualidade maravilhosa, com uma estratégia de propaganda primorosa, com um preço imbatível, mas não disponível no mercado. Empresas que divulgaram produtos de qualidade, com preço excelente e não os tinham disponíveis para o consumidor, caíram em descrédito na sociedade. Você consegue vislumbrar a importância da distribuição diante desse exemplo?

mas o oferecem para revenda. • Seleção dos modais de transportes. a. • Operacional. são numerosos. Níveis da Administração da Distribuição Física A distribuição física acontece em vários níveis dentro de uma instituição. . Uma grande variedade de pessoas faz suas compras de acordo com as necessidades. Caso o volume de compras não justifique sua entrega direta. • Tático. em mais quantidade e menos freqüência. a alta administração da empresa decide o modo que deve ter a configuração do sistema de distribuição. Isso ocorre em razão de que a posição hierárquica interfere no processo. que aproxima os produtos acabados dos centros consumidores. A decisão tática é tomada e imposta pela média gerência e a operacional diz respeito à supervisão que se encarregará de fazer com que os projetos sejam cumpridos e executados. as entregas podem ser realizadas pelos vendedores dos estoques de fábrica ou da linha de produção. adquirem quantidades menores e compram com mais freqüência. Para um melhor entendimento. 4. Natureza da administração da Distribuição Física A Distribuição Física preocupa-se principalmente com bens acabados ou semiacabados. existem dois tipos de mercado de Distribuição Física: a) Mercado do usuário final: são os que usam o produto para a satisfação de suas necessidades ou para criar novos produtos. Como exemplo. Normalmente. em geral.2. e voltam para comprar. • Estratégico. com freqüência. Uma decisão tomada pela alta administração de uma empresa é chamada de decisão estratégica e deve ser seguida pelos demais níveis hierárquicos. seguem os níveis da administração da distribuição física. por exemplo. b) Mercado composto por intermediários: são os que não consomem o produto. Suas compras são. ou seja. 3. também em razão de suas necessidades. Tipos de Mercado de Distribuição Física Normalmente. em razão da relação custo-benefício com o valor dos fretes. Ressalta-se que a mercadoria ou bem pode ser devolvida pelo cliente e essa tarefa de movimentar a mercadoria devolvida também é de responsabilidade da distribuição física. podemos citar os consumidores de um grande supermercado. Tais depósitos em locais estratégicos podem justificar um eventual custo adicional de estocagem em detrimento de um global de transporte mais oneroso. Nível Estratégico Neste nível. devido às dificuldades de estocagem e de investirem grandes valores. Quando clientes realizam compras em quantidades suficientes que justifiquem sua relação custo-benefício com o transporte. com mercadorias que a companhia oferece para vender e que não planeja executar processamentos posteriores. a entrega poderá ser realizada por meio da utilização de um sistema de depósito. geralmente em quantidades pequenas. Podem ser relacionadas às seguintes preocupações: • Localização dos armazéns.

Os custos de estoque aumentam com o número de armazéns. Podem ser citadas: • Carregar caminhões. . c. Já os custos de transportes diminuem. os custos de estoques e do processamento de pedidos têm sentido oposto. • Ocupação otimizada da área de armazéns. Conceito da Compensação de Custos É o conceito que reconhece que os modelos dos custos das várias atividades da empresa exibem características com conflito econômico entre si. as entregas de menor volume percorrem menores distâncias. ou seja. Suas preocupações são: • Ociosidade do equipamento de transmissão de pedidos ser a mínima. 5. que são: o Transporte. o custo de transporte diminui. • Embalar produtos. reverso aos custos de transporte. b. Ao observarmos a figura a seguir. podemos verificar que à medida que o número de depósitos aumenta. porque os armazéns são processadores de pedidos. bem como os custos de processamento de pedidos também se elevam. • Manter registros dos níveis de inventário etc. porque grandes carregamentos podem ser feitos para os armazéns com fretes menores e.• Sistema de processamento de pedidos etc. a manutenção de Estoques e o Processamento de Pedidos. de lá. porque mais estoque é necessário para manter o nível de disponibilidade. Nível Operacional É o nível em que a supervisão garante a execução das tarefas diárias para assegurar que os produtos se movimentem pelo canal de distribuição até o último cliente. • Otimização dos meios de transportes. Em contrapartida. Esse modelo leva em consideração as Atividades Primárias (chaves) para a Distribuição Física. Nível Tático É o nível em que a média gerência da empresa estará envolvida em utilizar seus recursos da melhor e maior forma possível. sempre em níveis máximos possíveis à carga etc.

Ao observarmos a figura acima. Conceito de Custo total Este conceito reconhece que se devem considerar. estoque e processamento de pedido têm custo individualmente menor. os custos das atividades (e não individualmente). para que se encontre a otimização dos custos e se calcule o custo total. notamos que o valor do custo total das atividades não é no mesmo ponto onde o transporte. coletivamente.6. .