Você está na página 1de 27

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu, 276.

Tel: 34230732. falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES AMBIENTAL

01. (FCC/INFRAERO/Analista Superior II – Advogado/2011) No que concerne aos Princípios do Direito Ambiental, a norma da Constituição Federal Brasileira que diz que incumbe ao Poder Público exigir, na forma da lei, para instalação de obra ou atividade potencialmente causadora de significativa degradação do meio ambiente, estudo prévio de impacto ambiental, a que se dará publicidade (art. 225, §1o, IV), aplicou o princípio (A) da educação ambiental. (B) da prevenção. (C) do poluidor pagador. (D) da responsabilidade civil objetiva. (E) da prioridade da reparação específica do dano ambiental.

02. (FCC/INFRAERO/Analista Superior II – Advogado/2011) A respeito dos crimes contra o meio ambiente previstos na Lei no 9.605/98, considere: I. A proposta de aplicação imediata de pena restritiva de direitos ou multa, prevista no art. 76 da Lei no 9.099/95, é inaplicável aos crimes ambientais, mesmo de menor potencial ofensivo. II. A ação penal nas infrações penais previstas na Lei no 9.605/98 depende de representação dos órgãos setoriais responsáveis pelo controle e fiscalização de atividades capazes de provocar a degradação ambiental. III. É isento de pena o infrator que manifestar arrependimento e providenciar a espontânea reparação do dano ambiental causado. IV. A responsabilidade penal da pessoa jurídica por crime ambiental não exclui a das pessoas físicas autoras, coautoras ou partícipes do mesmo fato. Está correto o que se afirma APENAS em (A) IV. (B) I e III. (C) II e III. (D) II, III e IV. (E) I. 03. (Instituto Cidades/DPE=AM/Defensor Público/2011) Sobre os crimes contra o meio ambiente definidos pela Lei 9.605/98, assinale o que for correto: 1

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230732. falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com

(A) as penas privativas de liberdade podem ser substituídas pelas penas restritivas de direitos quando se tratar de crime culposo ou quando a pena privativa de liberdade aplicada for inferior a 4 anos e quando a culpabilidade, os antecedentes, a conduta social e a personalidade do condenado, bem como os motivos e as circunstâncias indicarem que a substituição seja suficiente para efeitos de reprovação e prevenção do crime; (B) cabe a suspensão condicional da pena nos crimes definidos pela lei 9.605/98 quando a pena aplicada não for superior a 4 anos; (C) a prestação de serviços à comunidade somente será admitida na modalidade de desempenho de tarefas gratuitas junto a parques e jardins públicos e unidades de conservação, mesmo nos casos de danos em bens particulares; (D) a Lei 9.605/98 prevê a responsabilização das pessoas jurídicas apenas no âmbito civil e administrativo. (E) não há possibilidade de desconsideração de personalidade da pessoa jurídica, quando houver obstáculo ao ressarcimento de prejuízos causados à qualidade do meio ambiente.

04. (CESPE/TJPB – Juiz Substituto/2011) Em referência à legislação brasileira acerca de proteção florestal, assinale a opção correta. (A) Entende-se por reserva legal, nos termos da lei, a área localizada em propriedade urbana ou rural, necessária à conservação e reabilitação dos processos ecológicos, à conservação da biodiversidade e ao abrigo e proteção de fauna e flora nativas. (B) Sendo o Código Florestal (Lei n.º 4.771/1965) uma lei federal, os estados não têm competência para legislar sobre florestas. (C) As florestas de preservação permanente, por sua natureza e pelas limitações que disciplinam sua utilização, somente podem ser criadas por lei. (D) Será admitida tanto a supressão total quanto a supressão parcial de florestas de preservação permanente, mas somente com prévia autorização do Poder Executivo federal, e quando necessária à execução de obras, planos, atividades ou projetos de utilidade pública ou interesse social. (E) As florestas que integram o patrimônio indígena sujeitam-se ao regime de preservação permanente, e, como consequência, os recursos florestais situados em terras indígenas não podem ser objeto de exploração. 05. (CESPE/TJPB – Juiz Substituto/2011) Com relação aos princípios de direito ambiental, assinale a opção correta. (A) A necessidade da educação ambiental é princípio consagrado pelas Nações Unidas e pelo ordenamento jurídico brasileiro, e, nesse sentido, a CF determina ao poder público a incumbência de promover a educação ambiental em todos os níveis de ensino. (B) Na órbita repressiva do princípio do poluidor-pagador, incide a responsabilidade subjetiva caso a sanção resultante da poluição tenha caráter civil, penal ou administrativo. 2

(CESPE/TJPB – Juiz Substituto/2011) Com relação às APPs. a inclusão de áreas florestadas de preservação permanente somente é possível em observância a planos técnicos de condução e manejo a serem estabelecidos por ato do poder público. 276. que.com www. 06. instalação e funcionamento de estabelecimentos utilizadores de recursos ambientais é exação discricionária do poder público. somente sendo necessária a desapropriação se não houver aquiescência do dono às condições propostas pelo órgão público responsável pela administração da unidade. (CESPE/TJPB – Juiz Substituto/2011) Considerando a disciplina legal das unidades de conservação. enumerar as atividades potencialmente poluidoras e capazes de causar degradação ao ambiente. Tel: 34230732. de forma indireta. de forma discricionária. e as de proteção integral. tenham contribuído para a prática do dano. cabendo a este. em planos de colonização e de reforma agrária. 76. o conceito do termo poluidor restringese ao autor direto do dano ambiental. a seu critério. devendo o poder público oferecer alternativa técnica e de localização aos empreendimentos que apresentem riscos à manutenção da área. mas não as de uso sustentável. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. (E) As unidades de conservação de uso sustentável são criadas por ato do poder público. assinale a opção correta. (A) Na distribuição de lotes destinados à agricultura. (B) Inseridas no grupo das unidades de conservação de uso sustentável. (B) Admite-se a instituição de APPs tanto por lei quanto por ato do poder público. (E) O princípio da prevenção é englobado pelo princípio da precaução. por órgão ambiental.espacojuridico. as áreas de proteção ambiental podem ser constituídas tanto por terras públicas quanto por terras privadas. e não. mesmo indireto. somente podem ser criadas por lei específica. (A) As unidades de conservação de proteção integral. para a construção. o licenciamento. 3 . àqueles que. deve ser admitida a supressão de vegetação em APP.com (C) Em face do princípio da precaução. não se admite o uso. dos recursos naturais nelas situados. assinale a opção correta. na medida em que ambos se aplicam a impactos ambientais já conhecidos e informam tanto o licenciamento ambiental como os próprios estudos de impacto ambiental.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. em razão dos limites que impõem ao direito de propriedade. 07. (C) As áreas particulares incluídas nos limites de floresta nacional podem permanecer nas mãos dos seus proprietários. (D) Considerado o princípio do poluidor-pagador. (D) Sendo o objetivo básico das unidades de proteção integral manter os ecossistemas livres de alterações causadas por interferência humana. (C) Em nenhuma hipótese. falecom@espacojuridico. decidirá da conveniência ou da necessidade de instituí-las com base em critérios legalmente preestabelecidos. devem dispor de plano de manejo disponível para consulta do público na sede da unidade de conservação e no centro de documentação do órgão executor.

(E) A responsabilidade penal por crimes ambientais está integralmente amparada no princípio da culpabilidade.com www. o acesso de pessoas e animais às áreas de preservação permanente é vedado pela legislação. (A) O empreendedor e os profissionais que subscrevam os estudos necessários ao processo de licenciamento ambiental serão responsáveis pelas informações apresentadas. (CESPE/TJPB – Juiz Substituto/2011) Considerando a disciplina legal dos crimes contra o meio ambiente. (E) Os municípios não têm competência para exigir o EIA. sujeitando-se às sanções administrativas. na medida de sua culpabilidade. em consequência da conduta. 09. (B) As sanções penais aplicáveis às pessoas físicas pela prática de crimes ambientais são as penas restritivas de direitos e multa. a qual assumirá a responsabilidade técnica pelos resultados apresentados. o RIMA deve ser amplamente divulgado e colocado à disposição da população.espacojuridico. (E) Devido aos riscos que apresenta à manutenção da vegetação nativa. (CESPE/TRF5 – Juiz Federal Substituto/2011) Considerando o conceito e a natureza econômica do direito ambiental e da PNMA. falecom@espacojuridico. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. houver incêndio em floresta ou em outras formas de vegetação.º 9. (D) O ato de soltar balões somente se caracteriza como crime contra o meio ambiente se. (D) Como parte integrante do EIA. as pessoas que. 4 . mas não. as atividades florestais em APP situada no espaço urbano dependerão de autorização do órgão ambiental estadual. 276. civis e penais em caso de estudos que apresentem dados falsos ou incorretos. (C) O EIA deve ser realizado por equipe multidisciplinar habilitada e não dependente direta ou indiretamente do proponente do projeto. deixem de impedir sua prática.com (D) Como os municípios não possuem competência para promover o licenciamento ambiental. desse modo. tendo conhecimento da conduta criminosa de alguém contra o ambiente e podendo agir para evitá-la. o órgão estadual competente ou o IBAMA deverão obrigatoriamente convocar. (B) Ao determinar a execução do EIA. em áreas urbanas ou em qualquer tipo de assentamento humano. (C) Por se tratar de ente fictício. (CESPE/TJPB – Juiz Substituto/2011) Acerca do EIA. que está na esfera de atribuição do órgão ambiental federal e dos estaduais.605/1998) só se consumam se os delitos forem praticados dolosamente. 08. audiência pública para informação sobre o projeto e seus impactos ambientais. (A) Incidem nas penas previstas em lei. assinale a opção correta. os tipos penais previstos na lei que dispõe sobre os crimes ambientais (Lei n. assinale a opção correta. de ofício. a pessoa jurídica não pode ser sujeito ativo dos crimes ambientais. vedada qualquer imposição de sigilo ao documento.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. assinale a opção correta. 10. 76. as privativas de liberdade. Tel: 34230732.

(CESPE/TRF5 – Juiz Federal Substituto/2011) Acerca da repartição de competências em matéria ambiental. somente outro ente legitimado poderá assumir a titularidade ativa. nesse sentido. a PNMA visa. a livre iniciativa somente pode ser praticada observadas as regras constitucionais que tratam do tema. assinale a opção correta. ainda. considerando o ser humano o seu único destinatário. embora disponha sobre a obrigatoriedade de existirem normas infraconstitucionais que estipulem critérios sobre o tema. nesse caso. (E) Apenas o MP e as associações que tenham a proteção ao meio ambiente entre suas finalidades institucionais dispõem de legitimidade para ingressar em juízo na defesa de interesses difusos resultantes de dano ambiental. cabendo aos estados. (B) Ao conceber o meio ambiente como o conjunto de condições.com (A) As diretrizes da PNMA. influências e interações de ordem física. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. assumir a defesa do ato impugnado ou dos seus autores. leis. 12. ao DF e aos municípios. (B) Deve o MP acompanhar ação popular ambiental. abriga e rege a vida humana. entre outros objetivos.com www. (A) Em caso de desistência infundada ou abandono da ação civil pública por associação legitimada. 276. 5 . cabendo-lhe apressar a produção da prova e promover a responsabilidade.º 6. civil ou criminal. falecom@espacojuridico. o texto constitucional nada diz a esse respeito. (D) Ainda que a CF não considere expressamente a defesa do meio ambiente como princípio que rege a atividade econômica. (E) A CF estabelece regras mediante as quais a função social da propriedade urbana submete-se à necessidade de preservação ambiental. do DF e dos estados na ação civil pública em defesa de interesses e direitos relacionados ao ambiente. (C) O direito ambiental é dotado de instrumentos que o capacitam a atuar na ordem econômica. contudo.espacojuridico. sendolhe facultado. (D) A iniciativa do MP de propor ação civil pública ambiental somente pode ocorrer de ofício ou mediante provocação de servidor público.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. cabendo ao MP. acompanhar a ação na condição de fiscal da lei. 11. Tel: 34230732. o direito ambiental ostenta índole antropocêntrica. com relação à propriedade rural. assinale a opção correta. em qualquer caso. estabelecer livremente as normas e os planos ambientais por meio de leis próprias. dos que nela incidirem. dispostas na Lei n. (CESPE/TRF5 – Juiz Federal Substituto/2011) Acerca do papel do MP na efetivação da proteção normativa ao ambiente. 76. (C) Admite-se o litisconsórcio facultativo entre os MPs da União.938/1981. orientam a ação do governo federal no que se refere à qualidade ambiental e à manutenção do equilíbrio ecológico. no exercício de sua autonomia políticolegislativa. no cumprimento de dever funcional. e. química e biológica que permite. assegurar adequado padrão de desenvolvimento socioeconômico ao país.

no Paraná. (C) A pesquisa e a lavra de recursos minerais e o aproveitamento de energia hidráulica constituem atividades da esfera de competência da União. 6 . no mar territorial ou na zona econômica exclusiva. mas o simples direito de seu uso. regras sobre a captura e o transporte de pescado em sua área. 276. uma vez que os recursos minerais pertencem a esse ente federativo. atribuição inserida na competência material exclusiva da União. outros recursos minerais e metalurgia. cabe à administração federal autorizar sua exploração. excetuando-se os existentes em plataforma continental. nessas áreas.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. devem ser aplicados apenas os textos federais e estaduais que disciplinam a matéria. os recursos minerais são considerados bens da União. do DF e dos municípios registrar. dos documentos. assinale a opção correta. não sendo a água considerada bem suscetível de valor econômico. o seu uso não implica cobrança. artístico e cultural. (E) Se determinado estado da Federação editar lei instituindo código florestal. a referida lei deverá ser considerada inconstitucional. é competência comum da União. 14. contudo. (CESPE/TRF5 – Juiz Federal Substituto/2011) Considerando as normas relativas aos recursos hídricos e à mineração. criado por decreto federal (Decreto-lei n. do DF e dos municípios definir os critérios de outorga dos direitos de uso dos recursos hídricos.espacojuridico. Tel: 34230732. dos estados. Assim. e não ao proprietário do solo. o DF e os municípios têm garantida participação no resultado da exploração de petróleo ou gás natural existente no respectivo território. não pode a prefeitura do município de localização desse parque estabelecer medidas de preservação ambiental na área do parque.com (A) Se um município cuja principal atividade econômica seja a pesca estabelecer. minas. tais normas não serão válidas. 13. (D) É competência privativa da União a proteção. que são inalienáveis. uma vez que o dispositivo constitucional não prevê para os municípios competência para tal. das obras e de outros bens de valor histórico.035/1939). (CESPE/TRF5 – Juiz Federal Substituto/2011) Com relação ao zoneamento ambiental. por meio do IPHAN. (B) A outorga de direito de uso de recursos hídricos não implica a alienação parcial das águas. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. (D) A outorga de uso de recursos hídricos efetiva-se por ato da autoridade pública competente. Nesse caso. dos estados. falecom@espacojuridico. acompanhar e fiscalizar as concessões de direitos de pesquisa e exploração de recursos minerais em seus territórios bem como legislar sobre jazidas. das paisagens naturais notáveis e dos sítios arqueológicos. 76. mediante lei. assinale a opção correta. em caráter privativo. (E) Os estados. dos monumentos.º 1. visto que cabe à União. legislar sobre a matéria. pois. (B) Tendo sido o Parque Nacional do Iguaçu. (A) É competência comum da União.com www. (C) De acordo com a CF.

(A) Nos casos de licenciamento ambiental de empreendimentos de significativo impacto ambiental. dos municípios envolvidos. podendo-se conferir aos projetos com essa finalidade condições especiais de financiamento. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. de causar degradação ambiental.com www. o modo como o meio físico. em todas as unidades da Federação. à relocalização. (E) Um dos requisitos técnicos do EIA é a descrição da área de influência do projeto após a realização da obra. os estados podem instituir regiões metropolitanas constituídas por agrupamentos de municípios limítrofes. a fim de que se reduzam os impactos negativos sobre a unidade. instrumento para o estabelecimento de critérios gerais de ordenação dos espaços urbanos. assim considerado pelo órgão ambiental competente. espaços territoriais e seus componentes a serem especialmente protegidos. a ampliação e o funcionamento de estabelecimentos e atividades considerados efetiva e potencialmente poluidores. reunidas. quando julgar necessário. (D) Compete ao IBAMA determinar. a legislação exige que se descreva.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. estaduais e municipais e às entidades privadas as informações indispensáveis para apreciação dos EIAs. (CESPE/TRF5ª – Juiz Federal Substituto/2011) 8. constituam aglomerações urbanas e microrregiões. e respectivos relatórios. bem como os capazes. (E) Considera-se zoneamento ambiental a definição do entorno de uma unidade de conservação. requisitando aos órgãos federais. A respeito do EIA. 15. (B) O plano diretor. a realização de estudos das alternativas e das possíveis consequências ambientais de projetos públicos ou privados. a instalação. dependem de prévio licenciamento. sob qualquer forma. o empreendedor é obrigado a apoiar a implantação e a manutenção de unidade de conservação de proteção integral. (C) O zoneamento ambiental constitui um dos instrumentos da PNMA para evitar a ocupação desordenada do solo urbano ou rural. não vinculada direta ou indiretamente ao proponente do projeto. (C) O EIA deve ser realizado por equipe multidisciplinar habilitada. (D) As indústrias ou grupos de indústrias já existentes e que não se localizem nas zonas industriais definidas por lei devem ser submetidas à instalação de equipamentos especiais de controle e. é obrigatório para todas as cidades que se situem em um mesmo complexo geoeconômico e social e para as que. com fundamento em EIA e respectivo relatório (EIA/RIM A).com (A) Para integrar o planejamento e a execução de funções públicas de interesse comum. 76. Embora não seja necessário caracterizar a situação da área antes da implantação do projeto. no EIA. assinale a opção correta. no caso de obras ou atividades de significativa degradação ambiental. condicionada tal iniciativa à aprovação. por lei. o meio biológico e os ecossistemas naturais regem à obra ou ao empreendimento. (B) A construção.espacojuridico. de forma prospectiva. 276. cuja concessão cabe privativamente ao órgão estadual competente. falecom@espacojuridico. razão por que cabe exclusivamente à União definir. que. será a responsável técnica pelos resultados apresentados. 7 . onde as atividades humanas se sujeitam a normas e restrições específicas. nos casos mais graves. Tel: 34230732.

com www. (B) I. 76. e V. a indenizar ou reparar os danos causados ao ambiente. IV e V. 276. a responsabilidade das pessoas jurídicas exclui a das pessoas físicas.espacojuridico. faz-se necessário o elemento subjetivo para configurar sua responsabilidade civil. ou em desacordo com a licença ou permissão obtida. podendo qualquer pessoa que constatar infração ambiental dirigir representação às autoridades competentes para que exerçam o poder de polícia. A responsabilidade penal da pessoa jurídica no direito ambiental está prevista em legislação ordinária. (D) Na hipótese de uma pessoa praticar. ou de seu órgão colegiado. apenas. 17. porém. II. (E) A pessoa jurídica de direito público ou privado responsável. Com base na Constituição Federal e demais legislações ambientais. gozo. falecom@espacojuridico. licença ou autorização da autoridade competente. no interesse ou benefício da sua entidade. assinale a opção correta. é INCORRETO o que se afirma em (A) IV. independentemente de culpa. A desafetação de Unidade de Conservação de categoria Reserva Legal depende de lei. (B) As pessoas jurídicas podem ser responsabilizadas. a competência para julgar o delito será da justiça federal. Os bens ambientais de uso comum do povo são de titularidade pública. proteção e recuperação do ambiente. promoção. coautoras ou partícipes do mesmo fato.com 16. 8 . (CESPE/TRF5ª – Juiz Federal Substituto/2011) 9. IV e V. civil e penalmente. (D) I. (A) Para efeito de responsabilidade administrativa. nesse caso. não tendo previsão constitucional. II. Nessa situação. contudo. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. apenas. (C) I. V. III. direta ou indiretamente. a competência para o processo e o julgamento será da justiça estadual de qualquer dos estados envolvidos. pesca em rio que sirva de limite entre dois estados. considera-se infração administrativa ambiental toda ação ou omissão que viole as regras jurídicas de uso. sem permissão. (C) Suponha que determinado indivíduo tenha praticado caça em propriedade particular. apenas. por crimes ambientais. autoras. no que se refere a pessoa física. É competência privativa da União legislar sobre responsabilidade civil ambiental. II. administrativa. III. por atividade causadora de degradação ambiental fica obrigada. nos casos em que a infração seja cometida por decisão de seu representante legal ou contratual. instância competente para processar e julgar os crimes praticados contra a fauna. Tel: 34230732. apenas.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. em período proibido. A instalação de obra ou atividade potencialmente causadora de degradação ambiental exige estudo prévio de impacto ambiental. (FCC/PGE-RO – Procurador do Estado Substituto/2011) Considere as seguintes assertivas: I. No que se refere à proteção judicial e à responsabilidade em matéria ambiental. IV.

IV. Com base na legislação ambiental está correto SOMENTE o que se afirma em (A) III e V.espacojuridico. Unidades de Uso Sustentável e Unidades de Preservação Permanente. II. devem dispor de um plano de manejo. Novas categorias de Unidade de Conservação Estaduais não previstas na Lei Federal nº 9.com www. (D) obras essenciais de infraestrutura destinadas aos serviços de telecomunicações. IV e V. 276. desde que não descaracterizem a cobertura vegetal e não prejudiquem a função ambiental da área. As áreas de reserva legal são consideradas áreas públicas para fins turísticos. III. NÃO são consideradas de utilidade pública ou interesse social as (A) obras essenciais de infraestrutura destinadas aos serviços públicos de transporte. pois já produziu seus efeitos. (FCC/PGE-RO – Procurador do Estado Substituto/2011) Considere as assertivas abaixo. falecom@espacojuridico. II. III. 9 . (B) III. (D) I. (E) III e IV. sem exceções. 18. V. poderão passar a fazer parte deste sistema. As Unidades de Conservação integrantes do Sistema Nacional de Unidades de Conservação dividemse em três grupos: Unidades de Proteção Integral. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. (FCC/PGE-RO – Procurador do Estado Substituto/2011) Em relação ao tema do licenciamento ambiental. 19. I. (B) a elaboração do termo de referência para preparação do pedido de licença pelo empreendedor é de responsabilidade do órgão licenciador. As Unidades de Conservação podem ser criadas por ato do Poder Executivo ou do Poder Legislativo. IV e V. Tel: 34230732.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. (C) III. (C) atividades imprescindíveis à proteção da integralidade da vegetação nativa.com (E) I. IV e V. (B) atividades de manejo agroflorestal sustentável praticadas em qualquer propriedade rural. 76. Todas as Unidades de Conservação.985/00. (E) obras essenciais de infraestrutura destinadas aos serviços públicos de energia. (FCC/PGE-RO – Procurador do Estado Substituto/2011) Nos termos do Código Florestal. desde que tal seja autorizado pelo CONAMA Conselho Nacional de Meio Ambiente. é correto afirmar que (A) uma licença de operação concedida pela administração pública não pode ser cancelada. que instituiu o Sistema Nacional de Unidades de Conservação. 20.

a compensação poderá ser dispensada pelo órgão licenciador se o empreendedor tomou todas as medidas mitigadoras cabíveis. 23. (D) estudar e propor diretrizes de políticas governamentais para o meio ambiente e deliberar.com www. é correto afirmar que (A) os recursos obtidos com a compensação ambiental devem ser utilizados para recompor os bens ambientais lesados pela obra licenciada. (C) o valor devido a título de mitigação ambiental nunca será superior a 0.5% dos custos totais da implantação do empreendimento. (B) o valor devido a título de compensação nunca será inferior a 0.com (C) a realização de audiência pública é condição necessária para expedição de qualquer licença. 22. estadual e municipal. (E) somente o ente federado licenciador pode fiscalizar e aplicar sanções administrativas em relação ao empreendimento licenciado. (FCC/TJPE – Juiz Substituto/2011) Os municípios brasileiros. 276. (E) expedir Resoluções para a manutenção da qualidade do meio ambiente no âmbito federal. (FCC/PGE-RO – Procurador do Estado Substituto/2011) Partindo das definições de "compensação ambiental" e "mitigação ambiental" e da legislação que as regulamentam. a depender da extensão do dano. (D) um empreendimento pode ser licenciado em mais de um nível de competência. podendo agir administrativa ou judicialmente. no âmbito de sua competências. (D) cabe ao órgão ambiental definir as Unidades de Conservação que serão beneficiadas com recursos da compensação ambiental. falecom@espacojuridico.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. Tel: 34230732. 10 .5% dos custos totais da implantação do empreendimento. (FCC/TJPE – Juiz Substituto/2011) O Conselho Nacional do Meio Ambiente . (E) quando se tratar de empreendimento com significativo impacto ambiental. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu.espacojuridico. (C) estudar e propor diretrizes de políticas governamentais para o meio ambiente e executar a política nacional do meio ambiente. promovendo reuniões trimestrais entre eles para tornar efetiva a proteção do meio ambiente. 21. (B) gerir o Fundo Nacional do Meio Ambiente e a distribuição de recursos para projetos ambientais. 76. face ao ordenamento constitucional e legal.CONAMA é órgão encarregado de (A) reunir em um sistema único os órgãos da administração ambiental federal. no que se refere ao licenciamento ambiental. sobre normas e padrões compatíveis com a proteção do meio ambiente.

consistentes em suspensão parcial ou total de atividades.com (A) podem emitir licença ambiental exclusivamente nos casos que envolvam o patrimônio histórico local. (C) do proprietário do imóvel onde se localizam. penas restritivas de direitos ou de prestação de serviços à comunidade. 25. Sobre os crimes ambientais e suas consequências.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. (FCC/TJPE – Juiz Substituto/2011) Em razão da prática de crime previsto na Lei nº 9. para tanto. estabelecendo ainda diversas outras normas no texto constitucional acerca desse tema. a Constituição Federal de 1988 dispensou especial atenção ao meio ambiente. (E) do Estado-membro onde se situam. isolada. (B) do Município onde se situam. (D) do órgão ambiental do Estado-membro. as pessoas jurídicas. 26. (D) declaração de perda da personalidade jurídica com consequente responsabilidade pessoal dos sócios. desde que ultrapassem os limites do território estadual. 24. falecom@espacojuridico. 11 . Em razão disso. (IADES/PGE-DF/Analista Judiciário – Direito e Legislação/2011) Na esteira de suas congêneres modernas. (D) não podem emitir licença ambiental em hipótese nenhuma exceto se receberem. (C) não podem emitir licença ambiental em hipótese nenhuma.espacojuridico. delegação expressa do IBAMA. 76. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu.Lei do Meio Ambiente . cumulativa ou alternativamente. fezse necessária uma tutela penal com este propósito. subvenções ou doações. A conservação do meio ambiente e a realização de um desenvolvimento sustentável são imprescindíveis à sadia qualidade de vida e à própria preservação do planeta e da raça humana. interdição temporária de estabelecimento. Tel: 34230732. (C) multa e prestação de serviços à comunidade. assinale a alternativa incorreta.605/98. desde que o empreendimento seja de interesse apenas local e não afete o meio ambiente em nível regional ou nacional. bem como dele obter subsídios. (B) podem emitir licença ambiental.605 de 1998 . no interesse ou benefício da sua entidade. a Lei nº 9. obra ou atividade ou proibição de contratar com o Poder Público.com www. (B) multa e obrigação de ressarcir o dano ambiental causado. desde que o empreendimento se situe e abranja área de região metropolitana reconhecida por lei. (E) podem emitir licença ambiental. determinando um capítulo específico para sua proteção e preservação. podem ser sancionadas com (A) multa. (E) penas restritivas de direitos. 276. desde que a infração tenha sido cometida por decisão de seu representante legal ou contratual ou de seu órgão colegiado.impôs medidas administrativas e penais às condutas consideradas lesivas ao meio ambiente. (FCC/TJPE – Juiz Substituto/2011) As águas subterrâneas são bens de domínio (A) da União Federal.

a conduta de comercializar motosserra sem a devida licença ou registro da autoridade competente. 76. nativas ou em rota migratória. Por óbvio. perseguir. registro. (E) A Lei no 9. poderá o magistrado. tendo em vista o princípio da intranscedência da pena previsto na Constituição Federal brasileira. bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida. destarte. Para que este mandamento tenha eficácia. danificar um quadro especialmente protegido. De outra banda. Neste caso. a referida proibição não atingirá o comércio de serras consideradas manuais.605/98 estabeleceu como típica (criminosa). não poderá o juiz abrir mão de aplicar uma pena de caráter penal e não haverá a concessão do benefício do perdão judicial. aplicar pena pecuniária. ato administrativo ou decisão judicial. no interior de uma pinacoteca que esteja tutelada da forma acima referida. é instituto relacionado à responsabilidade civil. Tel: 34230732. utilizar espécies da fauna silvestre. Existe posicionamento doutrinário em sentido contrário. se em razão de uma das condutas acima ocorrer a morte do animal a pena é aumentada de um 1/6 a 1/3. se o animal silvestre tido em guarda doméstica estiver na relação das espécies ameaçadas de extinção a pena do crime será aumentada de metade. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. (B) A Lei do Meio Ambiente. O crime de dano previsto no referido dispositivo admitirá punição na forma culposa. em especial alguns penalistas. maus-tratos. assinale a alternativa correta. ou em desacordo com a obtida". Sobre este dispositivo. nativos ou exóticos. (IADES/PGE-DF/Analista Judiciário – Direito e Legislação/2011) Segundo a Constituição Federal (art.com (A) Prescreve o art. biblioteca. 276. ferir ou mutilar animais silvestres.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. (D) O artigo 32 da Lei do Meio Ambiente considera criminosa a conduta de praticar ato de abuso. 225). apanhar. considerando as circunstâncias do caso. II) a conduta de destruir. responderá pela prática do delito. 4° da Lei do Meio Ambiente: "poderá ser desconsiderada a pessoa jurídica sempre que a sua personalidade for obstáculo ao ressarcimento de prejuízos causados à qualidade do meio ambiente". impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preserválo. 12 . museu. 62. estabeleceu como conduta criminosa (art. se uma pessoa imprudentemente. falecom@espacojuridico. não tendo qualquer relação com os crimes ambientais. caçar. 27. faz-se necessária a obediência a princípios ambientais e também a criação de tipos penais visando à tutela do Meio Ambiente. 29) prescreve como crime a seguinte conduta: "matar. no caso de guarda doméstica de espécie silvestre não considerada ameaçada de extinção. a doutrina. já presente em outros diplomas legais. domésticos ou domesticados. instalação científica ou similar protegido por lei. (C) A Lei do Meio Ambiente (art. sem a devida permissão. A referida lei estabelece que. pinacoteca. Sobre os princípios e os tipos penais. Prevê a referida lei que.com www. com o escopo de também tutelar o meio ambiente artificial e cultural. considera que a desconsideração da pessoa jurídica. trata-se de instituto inaplicável no âmbito criminal. todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado. inutilizar ou deteriorar arquivo.espacojuridico. licença ou autorização da autoridade competente. assim.

porém. (D) As Reservas Particulares do Patrimônio Natural . Tel: 34230732.poderá ser aplicada pena à pessoa jurídica (restritiva de direitos) de proibição de contratar com o Poder Público e de obter subsídios. por conta própria e orientação técnica particular. assinale a alternativa correta. (FGV/OAB 2010. que estabelece e enumera os instrumentos da política de desenvolvimento urbano. de acordo com seus arts. previu que as unidades de conservação devem dispor de uma zona de amortecimento definida no plano de manejo.espacojuridico. pública condicionada à representação do ofendido . A respeito do referido princípio. em regra. (A) As atividades de relevante e significativo impacto ambiental que atingem mais de um Município são precedidas de estudo de impacto de vizinhança.EIV é uma espécie do gênero Avaliação de Impacto Ambiental e está disciplinado no Estatuto da Cidade. não foi objeto de debate na Declaração do Rio de 1992 (ECO-92).com www. 13 . inclusive informações sobre materiais e atividades perigosas em suas comunidades".com (A) O princípio da informação está consagrado na Declaração do Rio de 1992 chamada de ECO 92 . Tal sanção não poderá exceder o prazo de cinco anos. 28.APAs não precisam demarcar sua zona de amortecimento. (B) A ação penal que trata dos crimes ambientais é.RPPN são obrigadas a elaborar plano de manejo delimitando suas zonas de amortecimento.art. (D) Pacífico na doutrina que o princípio do poluidor-pagador se inspira na chamada teoria econômica e traz como premissas as expressões: "pagar para poder poluir" e "poluir mediante pagamento". como regra. falecom@espacojuridico.605/98. 76. Lei nº 9.985/2001. cada indivíduo deve ter acesso adequado a informações relativas ao meio ambiente de que disponham as autoridades públicas. naquele ano existiam outros temas de maior preocupação no cenário mundial.Lei nº 9. (A) Os parques. assinale a alternativa correta. exceto alguns casos. 4º e 36 a 38. (C) Tanto as unidades de conservação de proteção integral como as de uso sustentado devem elaborar plano de manejo. delimitando suas zonas de amortecimento. (B) As Áreas de Proteção Ambiental .SNUC. subvenções ou doações. 29.605/98 . que instituiu o Sistema Nacional de Unidades de Conservação . A esse respeito. uma vez que.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. 276. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. realizada em 1972 (em Estocolmo) e foi repetido em outras conferências internacionais sobre o Meio Ambiente.que estabeleceu "no nível nacional. (E) O princípio do desenvolvimento sustentável surgiu inicialmente na Conferência Mundial de Meio Ambiente. as informações ambientais recebidas pelos órgãos públicos devem ser transmitidas à sociedade civil.3/2011) A Lei 9. (FGV/OAB 2010. como unidades de conservação de uso sustentado.3/2011) O Estudo de Impacto de Vizinhança . A esse respeito. não têm zona de amortecimento. 26. (C) Segundo a lei do Meio Ambiente .

938/81 e o Decreto 99. (A) As normas de proteção ambiental brasileiras têm natureza reflexa.com (B) O estudo de impacto de vizinhança só pode ser exigido em área rural pelo órgão ambiental municipal. não é aplicável a legislação que exige a licença ambiental. falecom@espacojuridico. (D) Desde que obtida a autorização de supressão de vegetação de Mata Atlântica.3/2011) A supressão de vegetação primária e secundária no estágio avançado de regeneração somente poderá ser autorizada em caso de utilidade pública. 14 da Lei 11.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. estando ambas voltadas para a melhoria do bem-estar das pessoas e para a estabilidade do processo produtivo. a Lei 6. sendo que a vegetação secundária em estágio médio de regeneração poderá ser suprimida nos casos de utilidade pública e interesse social. A esse respeito. (B) Para o ordenamento jurídico nacional.428/2006. assinale a opção correta. requerida nos termos da legislação ambiental.428/2006. 14 .274/90. quando inexistir alternativa técnica e locacional ao empreendimento proposto. (CESPE/TRF2 – Juiz Federal Substituto/2011) Considerando a concessão de status de direito fundamental ao ambiente ecologicamente equilibrado no ordenamento jurídico nacional. ficando a critério do agente público a valoração do dano. 276. a natureza jurídica do meio ambiente é controversa. (C) Aplica-se o princípio da subsidiariedade às ações praticadas contra o ambiente. com base na Lei 11.espacojuridico. de acordo com a CRFB/88. em todos os casos devidamente caracterizados e motivados em procedimento administrativo próprio. (B) A licença ambiental de empreendimento de relevante e significativo impacto ambiental localizado em terreno recoberto de Mata Atlântica não pode ser concedida em hipótese alguma. assinale a alternativa correta. que dispõe sobre a utilização e proteção da vegetação nativa do bioma Mata Atlântica. (A) Um advogado de proprietário de terreno urbano afirma ser possível a obtenção de licença ambiental para edificação de condomínio residencial com supressão de Mata Atlântica com base em utilidade pública. Tel: 34230732. 31. 76. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. 30. (D) A elaboração de estudo de impacto de vizinhança não substitui a elaboração de estudo prévio de impacto ambiental. (FGV/OAB 2010. tendo como motivo o interesse social. conforme o disposto no art. (C) A Avaliação de Impacto Ambiental é exigida para analisar o adensamento populacional e a geração de tráfego e demanda por transporte público advindos da edificação de um prédio. (C) Um produtor de pequena propriedade ou posse rural entende que é possível a obtenção de licença ambiental para atividade agroflorestal sustentável. (D) O direito ambiental e o direito econômico são áreas do direito que se interrelacionam.com www.

devido à complexidade que engendra. (A) É vedada a realização de pesquisa científica que gere impacto nas reservas biológicas. 76. a manutenção de populações sobreviventes em áreas próximas às unidades de conservação. de premissas marcadamente biocêntricas. realizado em nível municipal. dispõe a CF que a organização e o planejamento de aglomerações urbanas e microrregiões competem exclusivamente aos municípios. (A) O estudo de impacto ambiental exigido por órgão ambiental competente pode ser objeto de reforma judicial.com www. (E) O zoneamento ambiental.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. Tel: 34230732. a lei prevê a criação de espaços denominados zonas de amortecimento. 33. as áreas particulares incluídas nos limites das reservas extrativistas. falecom@espacojuridico. onde as pesquisas podem ser realizadas sem restrições. (E) A autorização para o funcionamento de atividade potencialmente degradadora do ambiente independe da localização do empreendimento ou de estudos preliminares do uso do solo. Acerca da política de proteção ambiental adotada no ordenamento brasileiro. envolve definição de políticas públicas. 15 . utilização adequada de instrumentos de prevenção e controle das atividades econômicas e atuação constante do poder público. 276. como instrumento de proteção do ambiente. integrante do Sistema Nacional de Meio Ambiente. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. (CESPE/TRF2 – Juiz Federal Substituto/2011) A proteção dos bens ambientais vincula-se tradicionalmente ao emprego de instrumentos de comando e controle e. (B) Entre as atribuições do Conselho Nacional do Meio Ambiente. (D) O estudo de impacto ambiental tem natureza jurídica de ato administrativo ambiental. o estudo de impacto ambiental tem abrangência restrita. embora consideradas terras de domínio público. à incorporação dos denominados instrumentos econômicos.com (E) Com relação à competência ambiental executiva.espacojuridico. inclui-se o desenvolvimento de projetos para o uso racional e sustentável de recursos naturais e para melhorar a qualidade de vida da população. cuja finalidade é facilitar a dispersão de espécies e. diferentemente do que ocorre nas estações ecológicas. 32. assinale a opção correta. mais recentemente. (D) A proteção do meio ambiente nasceu com a Declaração de Estocolmo. em 1972. em alguns casos. (B) Para efetividade da proteção ambiental. não podem ser desapropriadas. (C) De acordo com o Sistema Nacional de Unidades de Conservação. (C) Comparado à avaliação de impacto ambiental. deve obedecer de forma exclusiva aos objetivos previstos na lei do plano diretor. Acerca desse tema. (CESPE/TRF2 – Juiz Federal Substituto/2011) A tutela do meio ambiente. assinale a opção correta.

é suficiente a demonstração do estabelecimento de causalidade entre a ação e o dano. Tel: 34230732. entes sem personalidade jurídica. mas.com 34. 36. é necessário que deles participem representantes de todos os segmentos da sociedade. (A) Para que as decisões dos comitês de bacia hidrográfica. a prioridade é o consumo humano. em situações de escassez. (B) Uma organização civil de recursos hídricos pode receber delegação para exercer todas as funções de agência de águas.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. devem ser considerados o prejuízo causado pelo empreendimento a uma pluralidade de pessoas. o dano só estará sujeito a reparação e indenização quando se referir à responsabilidade civil por dano ambiental. (A) No exercício do poder de polícia em defesa do ambiente. (C) A competência para julgar ação proposta por empresa particular com concessão de fornecimento de serviço público. 35. falecom@espacojuridico. a CF concede funções diferenciadas ao MP. assinale a opção correta. (A) Para se determinar a responsabilidade por risco em matéria ambiental.espacojuridico.com www. na defesa dos interesses individuais e coletivos. 276. a duração da sua repercussão em termos temporais e sua possibilidade de valoração. como principal protetor do ambiente. 76. (CESPE/TRF2 – Juiz Federal Substituto/2011) A responsabilidade em caso de dano ao ambiente é reconhecida. a administração pública executa ações de natureza unicamente repressiva. mesmo sem o interesse da União. (C) Na gestão dos recursos hídricos. tenham legitimidade. (D) Na avaliação do dano ambiental. a impossibilidade ou a dificuldade de sua reparação. (D) Ao MP é reconhecida legitimidade para atuar. de suas autarquias ou empresas. a responsabilidade objetiva pode ser proposta em caráter exclusivo pelo MP. (CESPE/TRF2 – Juiz Federal Substituto/2011) No que se refere aos recursos hídricos e seus meios de proteção. (E) Na esfera ambiental. como princípio de proteção ambiental e deve ser repartida entre o poder público. (CESPE/TRF2 – Juiz Federal Substituto/2011) Para a efetiva proteção do meio ambiente. não pode responder por danos ambientais. (B) O poder público. a sociedade e o particular. dentro dos limites constitucionais e institucionais. Com relação a esse assunto. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. ao Poder Judiciário e à administração pública. como parte e como fiscal da lei. incluindo-se os que se refiram ao meio ambiente. no artigo 225 da CF. assinale a opção correta. A esse respeito. deve-se proporcionar o uso múltiplo das águas. (C) Em matéria ambiental. (B) Promover inspeções e diligências investigativas que envolvam autoridades administrativas constitui forma de atuação judicial do MP. será sempre da justiça federal. (E) O compromisso de ajustamento de conduta constitui instituto semelhante ao do direito civil denominado transação. 16 . assinale a opção correta.

tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. (D) É exclusiva da União a competência para legislar sobre a produção e o consumo de substâncias que comprometam a vida. da fauna e da flora. assim como a preservação das florestas. considera-se o risco da atividade e aplica-se a responsabilidade objetiva. o direito nele defendido deve estar compreendido nas atividades exercidas pelos associados da impetrante.com (D) A articulação da gestão de recursos hídricos com a do uso do solo constitui objetivo fundamental da Política Nacional de Recursos Hídricos. pois.com www. 38. (A) Entidades públicas de ensino e pesquisa podem realizar experimentos com substâncias químicas. 76. não sendo. (D) O mandado de injunção tem por objeto a regulamentação das prerrogativas inerentes à nacionalidade. Tel: 34230732.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. (E) É cabível o mandado de segurança individual em matéria ambiental. (CESPE/TJPI – Juiz Substituto/2011) Considerando os princípios de direito ambiental. 276. (C) A proteção do ambiente e o combate à poluição em qualquer de suas formas.espacojuridico. na esfera do ambiente natural. é obrigatória a outorga do direito de uso de recursos hídricos para captação considerada insignificante. 37. assinale a opção correta. a qualidade de vida e o ambiente deve ser realizado por órgão federal. (E) O registro de substância química que prejudique a vida. mas não o coletivo. da competência em matéria ambiental e dos instrumentos jurisdicionais de defesa do ambiente. (CESPE/TRF2 – Juiz Federal Substituto/2011) Considerando as substâncias que comportem risco à vida. falecom@espacojuridico. são matérias da competência material comum da União. e os conjuntos urbanos e os sítios de valor arqueológico e paisagístico. (CESPE/TJPI – Juiz Substituto/2011) Acerca do conceito de ambiente. 39. sendo vedado aos municípios editar leis desse teor. 17 . (C) Na responsabilização por dano causado a terceiro em decorrência de acidente com veículo cuja carga transportada não envolva substância perigosa. a qualidade de vida e o meio ambiente. artístico e cultural insere-se no âmbito do ambiente cultural. (A) A CF atribui competência legislativa concorrente à União. à qualidade de vida e ao ambiente e os cuidados necessários para o seu manuseio. independentemente de registro. assinale a opção correta. (E) Ainda que se trate de satisfação das necessidades de núcleos rurais populacionais pequenos. ou seja. do DF e dos municípios. instrumento aplicável a temas ambientais. assinale a opção correta. dos estados. (B) O transporte de substâncias químicas tóxicas pode ser feito a granel. à soberania e à cidadania. aos estados e ao DF para legislar acerca de proteção do ambiente. pois o objeto deste deve guardar vínculo com os fins próprios da categoria que a entidade impetrante represente. (B) O patrimônio histórico.

(E) Sendo o ambiente classificado como bem de uso comum do povo. normas e padrões de qualidade ambiental devem ser exercidos prioritariamente pelo IBAMA e.º 99. (C) O princípio da precaução aplica-se a impactos ambientais já conhecidos. a perda ou a restrição de benefícios fiscais concedidos pelo poder público e a perda ou a suspensão de participação em linhas de financiamento em estabelecimentos oficiais de crédito. (E) A construção. transporte e comercialização de produtos perigosos. ampliação e o funcionamento de estabelecimentos e de atividades que utilizem recursos ambientais considerados efetiva e potencialmente poluidores dependem de prévio licenciamento do IBAMA. (B) Na estrutura do SISNAMA. e do órgão estadual do ambiente. e sua função é assistir o presidente da República na formulação de diretrizes da PNMA. devem. se o impacto ambiental for de âmbito nacional.espacojuridico. (C) Não se exige das pessoas físicas que se dediquem à consultoria técnica de problemas ambientais o registro no IBAMA. produção. (CESPE/TJPI – Juiz Substituto/2011) Com relação à PNMA e à estrutura e funcionamento do SISNAMA.938/1981.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. conforme a Lei n. (D) Compete ao CONAMA. 276. a CF determina expressamente que o poder público promova a educação ambiental em todos os níveis de ensino. assinale a opção correta. consoante o princípio do poluidor-pagador.com www. aquele que agrida o ambiente deve ser responsabilizado pelo prejuízo causado a este e a terceiros. obrigatoriamente. (CESPE/TJPI – Juiz Substituto/2011) Com base nas disposições do Decreto n. caso o impacto seja de âmbito regional. em caráter supletivo. 18 . mediante representação do IBAMA.com (A) Como forma de buscar a responsabilização pessoal do agente da degradação ambiental. (D) Em decorrência do princípio do poluidor-pagador.274/1990 e da Resolução CONAMA n. registrar-se em cadastro técnico federal administrado pelo IBAMA. entre outras atribuições. falecom@espacojuridico. segundo a lei que dispõe acerca da PNMA. não se admite que sua utilização tenha caráter oneroso ou que haja necessidade de contraprestação pelo usuário. pelos órgãos estaduais e municipais competentes. apenas o autor direto e imediatamente identificável do dano ambiental.º 237. Tel: 34230732. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. mas as pessoas físicas e jurídicas que se dediquem a atividades poluidoras ou à extração. instalação. assim como de produtos e subprodutos da fauna e flora. assinale a opção correta acerca do licenciamento ambiental. 40. determinar. o CONAMA é o órgão superior.º 6. 41. na medida de sua culpa e participação no dano. (A) A fiscalização e o controle da aplicação de critérios. (B) Em consonância com o princípio da participação e informação. 76. considera-se poluidor. em face da constatação de evidências de perigo de dano ambiental efetivo que deva ser antecipadamente eliminado.

(C) As licitações para concessão florestal serão realizadas na modalidade concorrência. (A) A lei em questão considera que o ato do representante legal ou contratual da pessoa jurídica que constitua crime ambiental é.284/2006. observados os planos municipais. instalação e operação. o acesso ao patrimônio genético para fins de pesquisa e a comercialização de créditos decorrentes da emissão evitada de carbono nas florestas naturais. assinale a opção correta acerca da responsabilidade por dano ambiental. (B) A licença prévia. sendo vedado nele incluir matéria sigilosa que impeça sua total ou parcial divulgação. de plano de manejo florestal sustentável. (E) Além de definir as florestas e formas de vegetação natural a serem consideradas áreas de preservação permanente. mediante parecer da Comissão Nacional de Energia Nuclear. estaduais ou federais de uso do solo. reposição florestal e manejo compatíveis com os variados ecossistemas formados pela cobertura arbórea. o Código Florestal permite que ato do poder público declare como tal outras áreas que reúnam as condições arroladas no próprio texto legal.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha.com www. e outorgadas a título oneroso ou gratuito. (CESPE/TJPI – Juiz Substituto/2011) Com base no que dispõe a lei que trata dos crimes ambientais.espacojuridico. (A) Assim como ocorre com as florestas de domínio público. a contar do protocolo do requerimento. (B) É facultado ao poder público firmar contratos de concessão florestal com terceiros cujos objetivos sejam a exploração de produtos e serviços florestais. também crime da pessoa jurídica. de instalação e de operação —. deve conter os requisitos básicosa serem atendidos nas fases de localização. assim como para a formulação de exigências complementares. até seu deferimento ou indeferimento. 42. 276. no qual devem constar as técnicas de condução. independentemente de resultar em benefício para a entidade. a ser concedida na fase preliminar do planejamento de atividade. a exploração das de domínio privado depende de prévia aprovação.com (A) O relatório de impacto ambiental deve estar integralmente acessível ao público. assinale a opção correta com base no que dispõem o Código Florestal e a Lei n. Tel: 34230732. (CESPE/TJPI – Juiz Substituto/2011) No tocante aos recursos florestais e à gestão e concessão de florestas públicas. (D) Como as áreas de preservação permanente representam limitações que visam regular o uso da propriedade do solo. de acordo com as características da licença de operação concedida ao concessionário. 76.º 11. (D) O licenciamento dos estabelecimentos destinados a produzir materiais nucleares ou a utilizar energia nuclear compete ao IBAMA. pelo IBAMA. 43. observado o prazo improrrogável de seis meses. (C) O órgão ambiental competente deve estabelecer prazos análogos para cada modalidade de licença — prévia. falecom@espacojuridico. 19 . (E) A concessão de licença ambiental é ato vinculado que não comporta suspensão ou cancelamento. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. a instituição ou supressão dessas áreas enseja indenização do proprietário pelo poder público. por vinculação. salvo no caso de violação de quaisquer condicionantes ou normas legais.

o controle e o tratamento de efluentes são meios suficientes para a manutenção da qualidade ambiental. prescinde-se de área de proteção ambiental destinada à redução dos efeitos da poluição. (D) No referido zoneamento. a realização de atividades potencialmente lesivas ao meio ambiente. de parecer jurídico. vetar. é possível a celebração de termo de compromisso entre os órgãos ambientais competentes e as pessoas físicas ou jurídicas responsáveis por estabelecimentos e atividades considerados efetiva ou potencialmente poluidores. 76. falecom@espacojuridico. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. e o segundo. (C) As pessoas jurídicas de direito público não podem ser responsabilizadas administrativamente por dano ambiental. se for o caso. uma vez que. esse termo terá força de título executivo extrajudicial e impedirá a execução de quaisquer multas eventualmente aplicadas.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. 44. (B) No interior das zonas de uso predominantemente industrial. são previstas as chamadas zonas de uso diversificado. instrumento da PNMA. (D) Por iniciativa privativa do poder público. assinale a opção correta. sua alteração contratual ou qualquer outra modificação que implique impedimento na pretensão reparatória de prejuízos causados ao ambiente pode acarretar a desconsideração da personalidade jurídica.com www. ao contrário do que ocorre com as zonas de uso estritamente industrial.º 237/1997 do Conselho Nacional do Meio Ambiente estabeleceu roteiro mínimo a ser observado nos processos de licenciamento ambiental. para o devido controle de instalação e(ou) operacionalização de atividade ou empreendimento que utilizem recursos ambientais ou que sejam potencialmente lesivos ao ambiente. (C) emissão de parecer técnico conclusivo e. (E) Na persecução administrativa por dano ambiental. entre as quais se inclui a (A) apresentação da proposta de plano de monitoramento ambiental da emissão de efluentes. (D) assinatura de termo de ajuste de conduta proposto em audiência pública. nelas. 276. (E) redação do termo de referência circunstanciado. (C) Esse instrumento divide-se em duas categorias: zoneamento preventivo e zoneamento correcional. (B) apresentação da proposta de plano de manejo da área vizinha ao empreendimento.espacojuridico. o primeiro objetiva regular o uso e a ocupação do solo. 45. (CESPE/TJES – Juiz Substituto/2011) A respeito do zoneamento ambiental. (CESPE/TJES – Juiz Substituto/2011) A Resolução n. total ou parcialmente. segundo o qual a infração de menor gravidade é absorvida pela de maior gravidade quando ambas são praticadas concomitantemente.com (B) A extinção de uma pessoa jurídica. destinadas à localização de estabelecimentos industriais cujo processo produtivo 20 . (A) O citado instrumento foi instituído como consequência do processo de licenciamento ambiental. Tel: 34230732. Uma vez assinado. aplica-se o princípio da subsunção. acompanhado de laudo pericial. de modo a responsabilizar seus sócios para os efeitos de determinadas obrigações. composto de oito etapas. conforme o caso.

o conceito legal de dano ambiental. (D) A gestão dos recursos hídricos deve proporcionar meios efetivos de prevenção e defesa contra as mudanças climáticas capazes de ocasionar degeneração na qualidade das águas e perda de aquíferos decorrentes do uso inadequado dos recursos naturais. que é caracterizado como o conjunto de elementos bióticos e abióticos que interagem e mutuamente influenciam a dinâmica dos sistemas autopoiéticos. leis. leis e influências físicas e bioquímicas que origina e mantém a vida em todas as suas formas. fundado na teoria do risco. abriga e rege a vida em todas as suas formas. (A) Sendo a água bem de domínio público e recurso natural limitado. e dano ambiental. que podem ser compatibilizadas com as zonas residenciais em seu interior ou entorno. que se refere ao ambiente cultural. (A) Conforme o Protocolo de Cartagena. dotado de valor econômico. em situações de escassez. Tel: 34230732. (E) Meio ambiente é definido como o conjunto de condições. as condutas lesivas ao ambiente devem ser consideradas crimes contra a humanidade. tem como centro administrativo a Secretaria Executiva do Instituto Chico Mendes para a Biodiversidade. (C) O comitê de bacias.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha.com complemente atividades do meio urbano ou rural em que se encontrem situados e com elas se compatibilizem sem que seja necessário o uso de métodos especiais de controle de poluição. de acordo com a PNMA. (D) A definição legal de meio ambiente encontra-se no próprio texto constitucional. 76.espacojuridico. dano ambiental é o prejuízo causado ao ambiente. 46. (E) O referido zoneamento compreende as zonas de uso estritamente industrial. materializa-se no conceito de ecocídio: sendo o direito ao ambiente ecologicamente equilibrado direito fundamental do ser humano. sendo o município a unidade territorial escolhida para a implementação da PNRH e atuação do SNGRH. a natureza e as construções humanas. assinale a opção correta. destinadas às atividades industriais de impacto reduzido. natural. (B) Dano ambiental é todo impacto causado ao ambiente. como conjunto dinâmico e interativo que compreende a cultura. influências e interações de ordem física. órgão consultivo e deliberativo do SNGRH.com www. como o prejuízo transgeracional. artificial e do trabalho. condições. (CESPE/TJES – Juiz Substituto/2011) Com relação ao conceito de meio ambiente e dano ambiental. o uso prioritário dos recursos hídricos. a definição de dano ambiental infere-se a partir dos conceitos legais de poluição e degradação. química e biológica que permite. que é definido. segundo o referido acordo. consiste no consumo humano e na dessedentação de animais. (CESPE/TJES – Juiz Substituto/2011) Acerca dos fundamentos que dão base à PNRH. (B) A gestão dos recursos hídricos deve sempre proporcionar o uso múltiplo das águas. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. assinale a opção correta. desde que sujeitas a monitoramento intensivo. (C) Meio ambiente é definido como o conjunto de interações. 276. falecom@espacojuridico. 47. 21 .

(B) assegurar à atual e às futuras gerações a necessária disponibilidade de água. Tel: 34230732. (FCC/PGE-MT/Procurador do Estado /2011) São princípios do Direito Ambiental: (A) poluidor pagador. (E) os manguezais e as matas ciliares. (FCC/PGE-MT/Procurador do Estado /2011) Uma rodovia que passe pelo território de quatro municípios no Estado de Mato Grosso deve ter seu licenciamento ambiental realizado 22 . (D) a reserva legal e os manguezais. (B) as áreas de mananciais e as reservas extrativistas.espacojuridico. (E) a preservação e restauração dos recursos ambientais com vistas à sua utilização racional e disponibilidade permanente. 49. falecom@espacojuridico. a proteção do solo e a garantia do bem-estar das populações humanas.938/81. para melhor gerenciamento. 50. 76. 51. a paisagem. em padrões de qualidade adequados aos respectivos usos. (CESPE/TJES – Juiz Substituto/2011) A criação de APPs tem a função de preservar os recursos hídricos.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. taxatividade e poluidor pagador. São exemplos de APPs (A) as unidades de uso sustentável e as unidades de proteção integral. 276. incluindo o transporte aquaviário. o fluxo gênico de fauna e flora. 48. usuário pagador e autonomia da vontade. concorrendo para a manutenção do equilíbrio ecológico propício à vida. (FCC/PGE-MT/Procurador do Estado /2011) De acordo com a Lei Federal no 6. (B) prevenção. a estabilidade geológica. (E) capacidade contributiva. (D) a prevenção e a defesa contra eventos hidrológicos críticos de origem natural ou decorrentes do uso inadequado dos recursos naturais.com (E) A gestão dos recursos hídricos deve ser centralizada. (C) função socioambiental da propriedade. função socioambiental da propriedade e desenvolvimento sustentável. prevenção e insignificância. usuário pagador e precaução. (C) os manguezais e os parques nacionais. (C) a utilização racional e adequada dos recursos hídricos. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. cabendo à União viabilizar a participação dos usuários e das comunidades no processo de tomada de decisões quanto aos usos múltiplos da água. a política nacional do meio ambiente tem como objetivos (A) promover a adoção de práticas adequadas de conservação e uso racional dos combustíveis e de preservação do meio ambiente. (D) vedação de retrocesso. com vistas ao desenvolvimento sustentável. a biodiversidade.com www.

em regra. qualquer influência deste espaço territorialmente protegido. (B) exclusivamente pelo Estado de Mato Grosso.espacojuridico. o lançamento de esgoto. pode-se afirmar que: (A) o órgão gestor deve conceder outorga de direito de uso de recursos hídricos para qualquer finalidade. desde que por prazo não superior a 35 anos. o que acaba limitando. (E) o princípio do uso múltiplo dos recursos hídricos significa que todos os usos requeridos para determinado curso d’água deverão ser outorgados. exceto em situações de escassez.Procurador do Estado/2011) Nos termos da Lei nº 9. deve considerar as prioridades estabelecidas nos planos de recursos hídricos. em razão do princípio do uso múltiplo. 53. falecom@espacojuridico. é correto afirmar que (A) as Unidades de Conservação somente podem ser criadas por Lei. (CESPE FCC/PGE-MT/Procurador do Estado /2011) Em relação ao Sistema Nacional de Unidades de Conservação. 23 . ouvidos os Municípios diretamente afetados.com www. Estado de Mato Grosso e Municípios diretamente afetados. 76. (E) o subsolo e o espaço aéreo não integram os limites de uma Unidade de Conservação. o respectivo enquadramento do corpo d’água e a manutenção de condições adequadas ao transporte aquaviário. não sendo passível de outorga. (UEL-COPS/PGE-PR. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. quando deverá ser privilegiado o consumo humano e a dessedentação de animais. (C) exclusivamente pelo Estado de Mato Grosso. (B) as Unidades de Conservação subdividem-se em três grupos: proteção integral. que se manifestarão em relação às questões inseridas na competência municipal. na medida em que deve sempre proporcionar todos os usos possíveis em determinado corpo d’água. por exemplo. deverá sempre conceder a outorga de direito de uso de recursos hídricos requerida. (D) a desafetação ou redução dos limites de uma Unidade de Conservação só pode ser feita mediante lei específica. 52. Tel: 34230732. quando for o caso. em certa medida. os usos passíveis de outorga. 276. (D) em concorrência entre o Estado de Mato Grosso e os Municípios diretamente afetados. (E) em concorrência entre União. somente os usos mais restritivos devem ser outorgados. Desse modo. (B) apesar de o princípio do uso múltiplo ser um dos fundamentos da Política Nacional de Recursos Hídricos. (C) as propriedades do entorno da Unidade de Conservação não sofrem.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. (D) o órgão gestor. pautada pelo princípio do uso múltiplo. que instituiu a Política Nacional de Recursos Hídricos. de 1997.com (A) exclusivamente pela União. a gestão de recursos hídricos deve sempre proporcionar o uso múltiplo das águas.433. estando as outorgas sujeitas a suspensão parcial ou definitiva. uso sustentável e proteção sustentável. (C) a outorga de direito de uso de recursos hídricos.

(C) os Municípios têm competência para legislar sobre matéria ambiental com base no art. (UEL-COPS/PGE-PR. o que significa que todas as entidades federadas poderão. 23 da Constituição Federal de 1988. (UEL-COPS/PGE-PR. 76. por meio de seus Poderes Executivos. em alguns casos.433. além de preservar as florestas. espaços territoriais somente por lei poderão ser alterados ou extintos. e somente por lei formal poderão ser alterados. cabendo à União legislar sobre normas gerais. como ocorre com o licenciamento ambiental. e aos Estados e Distrito Federal legislar sobre normas específicas. 276. a Lei da Política Nacional de Recursos Hídricos (Lei nº 9. Sobre os ETEP. facultado aos Estados editar normas sobre essa matéria ou atuar no combate à poluição ou degradação hídrica. como. não é possível a atuação simultânea das três esferas políticas.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. (B) constituem gênero.com www. de proteção do ambiente natural. em todas as unidades da federação. adaptando as normas gerais federais às suas peculiaridades regionais. Todavia. sendo necessária a edição de lei formal para qualquer alteração. (D) constituem gênero. a fauna e a flora. que alberga todas as espécies de espaços protegidos. do Distrito Federal e dos Municípios proteger o meio ambiente e combater a poluição em todas as suas formas. assim. 24 . é correto afirmar: (A) a competência para legislar sobre a maior parte das questões ambientais é concorrente. aos Estados e aos Municípios licenciar atividades utilizadoras de recursos naturais ou que possam causar poluição ou degradação ambiental. 55.Procurador do Estado/2011) A Constituição Federal de 1988 determina que o Poder Público crie. não sendo necessária a edição de lei formal para a extinção das demais categorias de espaços protegidos. em que normas infraconstitucionais se encarregam de determinar quando compete à União. com exceção das unidades de conservação.Procurador do Estado/2011) Relativamente às competências legislativa e material/executiva em questões ambientais. dos Estados. que abrangem todos os espaços ambientais. inclusive as que acarretem uma maior proteção ao ambiente natural. por exemplo.espacojuridico. (B) a competência material para agir sobre a maior parte das questões ambientais é comum. não sendo. atuar na proteção do meio ambiente. mesmo que parcial.com 54. e demandam a edição de lei formal para a extinção ou alteração que acarrete uma perda. de 1997). falecom@espacojuridico. que determina ser competência comum da União. (E) são constituídos somente pelas unidades de conservação e demandam a edição de lei formal para a extinção ou alteração que acarrete uma perda na proteção do ambiente natural. o que abrange todas as categorias de espaços protegidos. é correto afirmar: (A) são constituídos apenas pelas unidades de conservação. (C) são constituídos apenas pelos chamados espaços de proteção específica. Tel: 34230732. mesmo que para fornecer maior proteção ao ambiente natural. (D) a União possui competência exclusiva para legislar sobre águas.

por ser uma unidade de proteção integral. falecom@espacojuridico. razão pela qual não se admite a exploração dos seus recursos florestais. (E) os órgãos públicos legitimados poderão tomar dos interessados compromisso de ajustamento de sua conduta às exigências legais. os povos são apenas depositários de bens que se transferem entre distintas gerações. de 1985. a sentença faz coisa julgada. dos rios e dos lagos nelas existentes. fundações e sociedades de economia mista possuem legitimidade ativa para o ajuizamento de ação civil pública. 57. portanto. (D) as terras tradicionalmente ocupadas pelos índios são inalienáveis e indisponíveis. línguas. 56.com www. mas não impedindo. Nesse contexto. competindo à União demarcá-las. Em relação à matéria. (UEL-COPS/PGE-PR. dos rios e dos lagos nelas existentes. pode-se afirmar: (A) as terras tradicionalmente ocupadas pelos índios destinam-se a sua propriedade permanente. crenças e tradições. 76. sendo a posse indígena. e os direitos originários sobre as terras que tradicionalmente ocupam. (B) em caso de desistência infundada ou abandono por associação legitimada. poderá sobrepor-se às terras tradicionalmente ocupadas pelos índios. ainda que visando à subsistência de suas próprias comunidades. mas os direitos sobre elas são prescritíveis. (B) as florestas que integram o patrimônio indígena estão sujeitas ao regime de preservação permanente. em seu artigo 231. empresas públicas. (E) o Refúgio da Vida Silvestre. (C) na relação jurídica que identifica o regime constitucional das terras indígenas. o Ministério Público assumirá obrigatoriamente a titularidade ativa da ação. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu.347.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. restringindo.Procurador do Estado/2011) A ação civil pública por danos causados ao meio ambiente é disciplinada pela Lei nº 7. costumes. e suas posteriores alterações. reconhece aos índios sua organização social. Tel: 34230732. 25 .com (E) a competência material para atuar na proteção do meio ambiente é concorrente. cabendo-lhes o usufruto exclusivo das riquezas do solo. (D) as autarquias. cabendo à União agir a partir da expedição de atos genéricos. mediante cominações. proteger e fazer respeitar todos os seus bens. e aos Estados e Distrito Federal atuar de forma específica. 276.espacojuridico. que tenham incidência em todo o país. (UEL-COPS/PGE-PR. (C) nas ações civis públicas com fundamento em interesses difusos. que terá eficácia de título executivo extrajudicial. o usufruto das riquezas do solo. adaptando os atos gerais federais às suas peculiaridades regionais. uma relação intertemporal. é incorreto afirmar: (A) a ação civil pública poderá ter por objeto a condenação em dinheiro ou o cumprimento de obrigação de fazer ou não fazer.Procurador do Estado/2011) A Constituição Federal de 1988.

com www. de que sejam titulares pessoas indeterminadas e ligadas por circunstâncias de fato. (C) a instituição do Relatório de Qualidade do Meio Ambiente e a criação de espaços territoriais especialmente protegidos. instituída pela Lei nº 6. (D) trata-se de um direito de natureza coletiva que se consolida a partir da soma de direitos individuais. 59. 76. (E) o zoneamento agroecológico da cana-deaçúcar e o relatório de impacto ambiental. (C) do desenvolvimento sustentável. (E) trata-se de um direito coletivo. falecom@espacojuridico. (UEL-COPS/PGE-PR. (D) da participação. estabelecido no caput do artigo 225 da Constituição Federal de 1988. (B) a avaliação de impactos ambientais e o licenciamento ambiental. (E) do poluidor pagador.com 58. (D) a concessão florestal e a servidão ambiental.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. sendo este compreendido como transindividual. (B) trata-se de um direito difuso. 26 .espacojuridico. de que seja titular um grupo. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. sendo este compreendido como transindividual. de natureza indivisível.Procurador do Estado/2011) Sobre o direito fundamental ao meio ambiente ecologicamente equilibrado. categoria ou classe de pessoas ligadas entre si por circunstâncias de fato. (B) da precaução. (FEMPERJ/PGM-Niterói/Procurador do Município/2011) Melhor representa a expressão “internalização das externalidades ambientais negativas” o princípio do direito ambiental: (A) da prevenção. de natureza indivisível.938. Tel: 34230732.Procurador do Estado/2011) Não podem ser considerados instrumentos da Política Nacional do Meio Ambiente. 276. de natureza indivisível. 60. sendo este compreendido como transindividual. de que sejam titulares pessoas indeterminadas ligadas entre si por uma relação jurídica de base. (UEL-COPS/PGE-PR. (C) trata-se de um direito difuso. de 1981: (A) o zoneamento ecológico-econômico e o sistema nacional de informações sobre o meio ambiente. é correto afirmar: (A) trata-se de um direito de natureza difusa que se consolida a partir da soma de direitos individuais.

E 27 . A 003. B 057. A 017. C 050. E 059. E 051. 76. C 058. C 012. C 034.espacojuridico. A 009. D 032. B 007. B 040. C 013. E 043. C 027. D 023. D 005. D 015.com GABARITO 001. A 010. falecom@espacojuridico. Tel: 34230732.com www. B 014. A 004. C 054. A 048. tel: 34628989 e 33425049 Boa Vista: Rua Montevidéu. B 029. B 042. A 026. D 022. 276.Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha. C 031. E 018. B 021. C 039. D 046. C 052. E 047. E 038. A 033. C 020. B 024. D 035. B 056. A 016. D 055. B 008. B 002. D 053. D 041. A 028. C 011. C 060. B 044. A 037. D 036. D 030. B 019. A 006. C 045. E 025. E 049.