Você está na página 1de 34

Biologia

Biologia I – OK Taxonomia Monera Protista Fungi Animália Poríferos Celenterados Platelmintos Nematelmintos Anelídeos 1* Lei de Mendel Alelos Múltiplos Dominância Incompleta Co-dominância Pleiotropia Alelos Múltiplos Sistema ABO – RH 2* Lei de Mendel

Química
Matéria Transformação da Matéria Transformação da Água Soluções Substâncias Químicas Separação de Misturas Leis Ponderais Modelos Atômicos Compostos Orgânicos Números Quânticos Identificação dos Elétrons Soluções – Conceitos Básicos Soluções – Solubilidade e Classificação Soluções – Coef. De Solubilidade Aspectos Quantitativos das Soluções Concentração Comum Titulo em massa Titulo em Volume Molaridade Molaridade de Íons Relação entre C, T, M, D. Fração em mols de soluto ou solvente Molalidade Diluição de Soluções = C0 . V0 = C1 . V1 Misturas de Soluções com mesmo soluto e mesmo solvente – CA . VA + CB . VB = CR . VR

V1 Mistura de Soluções com Solutos que reagem entre si –Equação e Balanceamento e Fórmula Química Orgânica – Conceitos Básicos Classificação das Cadeias Carbônicas Nomenclatura de Cadeias Carbônicas Hidrocarbonetos .C0 . V0 = C1 .Mistura de Soluções com Solutos que não reagem entre si .

Português Ortografia .

Literatura .

Omaguá-Cambeba. Francisco Caldeira Castelo Branco – 1616 . Descobrimento e Conquista da Amazônia Formação do Império Português e Espanhol Expedição de Orellana – 1539 Expedição de Ursúa / Aguirre – 1561 Expedições e Conquista da Amazônia pelos Lusitanos A União Ibérica – 1580 – 1640. 1772 – desmembramento em Maranhão e Piauí / Grão-Pará e Rio Negro. 1823 . Omágua-Oniguayal. Ocupação militar na Amazônia . Paguana – Tapajós – Povos Tupinambaranas – Negros.Fundação do Forte do Presépio. Aissuari. 1737 – sede de Maranhão e Grão-Pará – Belém.Expulsão dos estrangeiros . 1751 – modificado o nome para Grão – Pará e Maranhão. 1654 – Reinstituída – Maranhão e Grão-Pará sede em São Luis.1615. 1621 – Criação da Estado do Maranhão. Yorimã-Solimões.Grão-Pará e Rio Negro é elevada a Província do Pará por D. . Machifaro. 1652 – Extinção do Maranhão para se subordinar ao Estado do Brasil. Alexandre Moura – 1615 – Conquista do Maranhão ocupado pela França Equinocial – Cap. Pedro I.História do Amazonas Pré-História da Amazônia Paleoindígena Arcáica Tardia Amazônia Indígena nos Séculos XVI e XVII Aparia. São Luis.

Conquista Lusitana e Resistência Indígena Invasores x Invasores – França – Inglaterra – Holanda x Portugal – Expulsão – Militarismo – AM.Expedição de Pedro Teixeira. Expedição que revelava minuciosamente a Amazônia – Rios e aspectos geográficos. IV) – Conquista da Amazônia 1640 – 1823 . 1639 . Os Nhengaibas – 1632 – 1723. Região Pouco estratégica tanto militar como economicamente.Caça aos Índios para vender para Metrópole e paras as Capitanias. 1649 – Penetração Sertanista no Rio Negro.Massacre do Rio Urubu . . Construção de Capitanias – Pará. Maranhão e Cumá – Forte do Presépio – 1616.1637 – 1639 . 1580 – 1640 . Guerras.União Ibérica – pede a efetuação da conquista do território oeste da Amazônia. 1637 . vinga a morte de Antonio Vilela. VI) – Ocupação Efetiva da Amazônia. V. 1637 – Expedição dos Irmãos Leigos – Brieba e Toledo . Iii. Na segunda metade do século XVIII – Se chama Lugar da Barra do Rio Negro.assassinato de Antonio Vilela por indígenas. 1663 . 1637 – Belém – Quito – Quito – Belém – massacre indígena na volta. Os Tapajós – 1626 – 1700. Expansão da Conquista Lusitana .Pedro Teixeira toma posse das terras conquistadas – Cronista – Cristóvão de Acuña. 1665 – Costa Favela. 1657 – Bento Maciel Parente – Tropa de Resgate – trazem 1300 indígenas.Período Filipino (Felipe II.Conflitos com Indígenas. Resistências e Escravidão Indígena Os Tupinambás – 1617 – 1635. 1669 – Fundação da Fortaleza da Barra do Rio Negro – Fortalecimento das terras conquistadas.resto da expedição de Juan Palácios. No fim do século XVIII – Se chama Capitania do Rio Negro – Lobo D’ Almada. .Período Bragantino (Dom João IV. Rumo ao Oeste – A Fortaleza da Barra do Rio Negro 1542 e 1639 – Relatos sobre o Rio Negro.Descobrir o Rio do Ouro – Objetivo Subjetivo .

Primeiros Momentos – Militarismo geopolítico. Companhia de Comércio do Maranhão e Grão-Pará – 1682. Recrutamento de Índios – Descimentos – Guerras Justas – Resgates Confronto: . 1684 – Revolta de Beckham. Drogas do Sertão – Produtos nativos existentes na Amazônia – extraídos pelos índios. Condições instáveis e precárias marcam a vida na colônia até o fim do século XVII.Amazônia Portuguesa – Colonização nos Séculos XVII e XVIII 1542 – 1560 – Descobrimento e Conquista 1640 – 1823 – Restauração de Portugal – lusos livres dos espanhóis – exploração da Amazônia. 1686 – Regimento das Missões – 1686 – 1755.Colonos x Indígenas . . Objetivo de controlar absolutamente as forças do trabalho indígena. Grande número de índios e recursos naturais – motivaram os portugueses a explorar a Amazônia. Sem as drogas do Sertão seria impossível a ocupação do vale amazônico.Missionários x Colonos – Loteamento Missionário.Colonos x Colonos . Fluxo maior que em Maranhão que tinha o mercado açucareiro e tabagista em decadência. Economia e Sociedade Colonial. 1611 – Sistema de Capitães de Aldeia até 1686. 1655 – Missionários administram os aldeamentos. Esses produtos eram a riqueza das missões religiosas na primeira metade do século XVIII no Pará. Extrativismo e Agricultura. Regimento de Capitães de Aldeia e Missões Religiosas Ordens Religiosas – Carmelitas – Jesuítas – Mercedários – Franciscanos.

Pano.Amazônia na 2* Metade do Século XVIII. Políticas. . .1750 -1777 .Criar Companhias de Comércio. . . Tucano.REFORMAS FEITAS POR SEBASTIÃO JOSÉ DE CARVALHO E MELO – MARQUES DE POMBAL . .açúcar – Minas de Ouro. . .Expulsão dos Jesuítas do Reino de Portugal – 1759. .Cessar o Contrabando de Ouro . . .Tratado de Methuen – 1703 – Panos e Vinhos.Casas e Nomes Portugueses. .Industrializar Portugal.Portugal depende das colônias – Cana-de. . POLITICA DE RECUPERAÇÃO NACIONAL: .Dependência Economia da Inglaterra.Modernizar Instituições sociais e políticas tomadas pela religião.Revitalizar a Agricultura .Economia Portuguesa desvalorizada.D.Línguas . . Ge. Caribe e Nhengatú para Português.Definir Fronteiras Territoriais . Reformas Pombalinas .Libertar Portugal das dependências da Inglaterra .Proíbe as Guerras Justas e Resgates – Liberta e assalaria os índios – missões .Aruak.1750 – Morte de Dom João V.diretor de índio.1750 – Marques de Pombal assume como 1* Ministro Português. José I assume o trono – nesse período ocorreram: Transf.Criação da Companhia Geral de Comércio do Estado do Grão Pará e Maranhão. . .Dar atenção aos novos produtos agrícolas. Tupi.Políticas de Recuperação do Reino -1750 – Tratado de Madri – demarcação de terras. PARA A AMAZÔNIA: .

Companhia Geral de Comércio do Estado do Grão Pará e Maranhão – traz escravos africanos.Realizaria alterações na política indigenista na Amazônia. café. tabaco. . ..Incentivo a produção de novos grãos – arroz. 1757 – Criação do Diretório dos índios para administrar aldeias. . . . .1751 . INSTRUMENTOS LEGAIS UTILIZADOS POR POMBAL PARA 1755 – Brancos podem casar com indígenas – população – povoamento.Governo de FRANCISCO XAVIER MENDONÇA FURTADO: .Fundação da Vila de Borba – 1756.Acordo entre Espanha e Portugal para demarcar o território colonizado.1772 – Troca o nome para Estado do Grão Pará e Rio Negro. Casas e Nomes Europeus . . etc.Duas Revoltas em seu governo: .Vestimentas.1755 – Capitania de São José do Rio Negro – sede em Barcelos .1798 . bens e comércio 1759 – Expulsão dos religiosos do território português. .Obrigatório o uso da língua portuguesa. . . .1751 – nomeado governador do Estado do Grão Pará e Maranhão.Revolta dos Índios Manaus – 1757 O DIRETÓRIO DOS ÍNDIOS: 1755 . .Nomeado para cuidar das demarcações do Tratado de Madri.Expedição passa por dificuldades.Revoltas dos Mariés – 1755. 1755 – Liberdade indígena. .Transforma o extrativismo em produção agrícola para fins externos e internos. . vilas e lugares.Uso da língua materna de cada tribo era proibida – bem como o Nhengatú.Estado do Grão Pará e Maranhão – sede em Belém .Criado por Francisco Xavier Mendonça.Ampliação da Maquina Administrativa: . .Tratava da civilização indígena e da administração das povoações indígenas.

. José I – Assume D.Sede da Capitania – Barcelos -1755 ..Sebastião José de Carvalho e Melo é deposto e processado judicialmente .D. .Comércio – Liberdade de Comércio .Sede da Capitania – Barcelos – 1798 . cria o Corpo de Milícias de Trabalhadores Indígenas – 1798 – 1822 O Corpo de Trabalhadores era comandado por Juízes e os índios eram assalariados.D.Soldados – Falidos .Agricultura – Algodão e Tabaco O Desenvolvimento dessas atividades agrícolas e manufatureira – Governo de Lobo D’Almada Sociedade formada por: .Salários – Responsabilidade do Diretor de Índios A Queda de Pombal e a Viradeira . Maria I . Maria I extingue a Companhia Geral de Comércio do Grão Pará e Maranhão – 1778.Agricultura – Algodão – Tabaco – Mandioca – Drogas do Sertão .Força de Trabalho – Índios Aldeados .Pombal morre em 1782. CAPITANIA DE SÃO JOSÉ DO RIO NEGRO: 1755 .Governadores Importantes: Melo e Póvoas e Lobo D’ Almada .D Maria I.Morte de D.Sede da Capitania – Manaus – 1791 .Sede da Capitania – Manaus – 1808 Duas modalidades econômicas existentes na Capitania de São José do Rio Negro: .Brancos – Ex.Negros – Escravos .Índios – Aldeados .1777 . Maria I começa a Viradeira . extingue o Diretório do Indios – 1798 CORPO DE TRABALHADORES INDÍGENAS: .Extrativismo – Coleta de Drogas do Sertão .D Maria I.

RIO BRANCO .1494 – Tratado das Tordesilhas – Dividem o mundo em duas partes -1750 – Tratado de Madri – Ajustam a divisão devido às bandeiras -1761 – Tratado de El Prado – Suspendem temporariamente o Tratado de Madri -1777 – Tratado de Santo Idelfonso – Revogam o Tratado de El Prado -1801 – Tratado de Badajoz – Oficializam o Tratado de Madri com as novas terras demarcadas GUERRAS E REBELIÕES INDÍGENAS DO SÉCULO XVIII ..MURAS .MUNDURUCUS .MANAOS .Demarcações dos Limites da Amazônia Portuguesa .

Pedido pra que só os paulistas explorassem e deixassem os emboabas de fora – negado. Guerra dos Emboabas –1707. Efeitos na Metrópole e na Colônia. de Tordesilhas – Metais Preciosos. Para manter mais forte do domínio português nas Minas: 1711 – Criação da Capitania de Minas de Ouro e Cidade de São Paulo. 1750 – Tratado de Madri 1761 – Tratado de El Pardo 1777 – Tratado de Santo Idelfonso 1801 – Tratado de Badajoz Ouro nas Minas Gerais 1695 – Paulistas bandeirantes encontram ouro nas Minas – Borba Gato. Controle das Minas: . Entradas .Colonial Brasil Colônia Invasões Francesas no Brasil – Rio de Janeiro e Maranhão Invasões Holandesas – Salvador e Pernambuco Resistências em Arraial de Bom Jesus Governo de Maurício de Nassau Restauração – Inconfidência Pernambucana Brasil Colônia – Século do Ouro de Minas Bandeiras –Expedições Particulares – Monções – sem limites de tratado – Indígenas – trabalho.Expedições do Estado de Portugal – limite do Trat.História do Brasil Formação de Portugal Expedições Marítimas Portuguesas Brasil Pré. Interiorização do território Brasileiro. Tratado de Limites entre Portugal x Espanha.

1763 – Mudança da Capital da Bahia para o Rio de Janeiro Próximo as áreas auríferas – Estratégica – Muda o eixo econômico do Nordeste para o Sudeste. Organizar a vida social nas Minas. 1719 – Casas de Fundição – derretimento de Ouro – evitar o contrabando.Arrecadar Impostos Normas de entrada e saída de portugueses. 1740 .Novo sistema de exploração – Contrato de Arrematação – 4 em 4 anos. Sistemas de controle: Quinto e Capitação. Auge do Ciclo do Ouro – 1733 – 1748. Comercialização livre de tecidos em Portugal e vinhos baratos na Inglaterra. Divida sanada através do ouro. Marques de Pombal torna eficaz a administração da Colônia Companhia de Comercio no Norte. Mesmo com todo o controle – Contrabandos eram feitos. Portugal devia muito para a Inglaterra: Tratado de Methuen – Panos e Vinhos – 1703. Economia lusitana despenca – desvantajoso. etc. Miscigenação de várias etnias nas Minas – Comerciantes. 1729 – Diamantes no Arraial do Tijuco 1734 – Demarcação Diamantina – Intendência dos Diamantes – Fiscalização. Irmandades religiosas. Impedir o Contrabando. 1720 – Revolta de Vila Rica ou Revolta de Felipe dos Santos – contra as casas de fundição. José I. Somente quem tinha escravos poderia procurar diamantes. Como a demanda do ouro era grande – preço cai no mercado externo. Vendedores. . João V e sobe ao Trono – D. 1750 – Morte de D. Sebastião José de Carvalho e Melo – Marques de Pombal – ascensão política – Déspota Esclarecido. Parte do Lucro das Minas ia para a Inglaterra.

Revolta de Felipe dos Santos – 1720 – Contra as casas de fundição de ouro (1719).Revolta sem apoio de escravos e estrangeiros – massa .sem consenso para escravos e estrangeiros. .Devassa por parte de Portugal – Caça aos revoltos – Morte de Tiradentes.Quilombo dos Palmares – 1630/1694 – por bandeirantes contra os Quilombos. .monopolio.Pouco ouro = muito contrabando = Meneses -> Mendonça – Derramas. .Independência do Brasil – Iluminista estranha. .1682 – Criação da Companhia de Comercio do Maranhão. 1759 – Expulsa os jesuítas da Colônia por serem contrários aos interesses de Portugal.Guerra dos Emboabas – 1707 – Contra os recém chegados estrangeiros para a Minas.Conjuração Mineira – 1789 . Imposto de Capitação – Substituído pelo quinto do ouro. . Comércio MA – má administração. Revoltas Nativistas: . . Invasão de privacidade + estreitamento dos laços com a metrópole + idéias iluministas: Formam-se movimentos de contestação ao Pacto Colonial. Revoltas Coloniais: .Insurreição Pernambucana – 1645 – Expulsão dos Holandeses do Brasil.Revolta de Beckman – 1684 – Contra a Comp. 1767 – o Déspota Esclarecido Carlos III – Rei da Espanha – Expulsa os jesuítas do território Espanhol. .Guerra dos Mascates – 1710 – Olinda (aristocracia) x Recife (mascates). Crise do Pacto Colonial Português e Revoltas Nativas e Coloniais. tendo que atingir 100 arrobas por ano. .Impede o grande contrabando de ouro nas Minas. Incentiva a instalação de Manufaturas no Brasil. .Republica – Leis – Votos anuais – Casa da Moeda – manufaturas . . .Aclamação de Amador Bueno – 1641 – Contra o ataque dos bandeirantes a aldeamentos. 1765 – Criação da Derrama – Caso não atingisse as 100 arrobas – saqueavam os domicílios.

Portugal continua a fazer comércio com a Inglaterra .Cria-se a Casa da Moeda .Permite que o Imposto para outros países fossem de 24% . João VI é oficialmente Rei de Portugal.Conjuração Pernambucana – 1817 .Para Portugal de 16% . João VI – assina à elevação do Brasil a categoria de Reino Unido .Como Portugal impediu durante o período colonial as manufaturas e comércios: .Brasil torna-se um Reino . .Inglaterra exige que os produtos britânicos sejam vendidos no Brasil com menos juros. .Os vários setores portugueses afetados com isso.Napoleão declara o Bloqueio Continental – Impedindo a Comercio da Inglaterra .Conjuração Baiana – 1798 . João continuasse no Brasil .Cria-se a Imprensa Régia .Congresso de Viena – 1815 – Reis depostos por Napoleão deveriam voltar ao seus Reinos.Esse tratado de 1810 dá a Inglaterra um controle econômico do Brasil .Tratado de Methuen – Panos e Vinhos – 1703 – Economia Portuguesa dependia da Inglaterra ..D.Abertura dos Portos para as Nações Amigas .1815 – Brasil se torna Reino Unido a Portugal e Algarves . Maria I morre e D.Para a Inglaterra 15% . .Cria-se o Banco do Brasil . 1816 – D.1810 – Tratado de 1810 – Tratado de Aliança e Amizade .Criam-se os Correios . .1815 . João VI – aceita proteção inglesa para fugir de Portugal para a Colônia – Brasil. João VI.D.Isso faz com que D.1808 – chegada da família real portuguesa ao Brasil. . exigiam o retorno de D.

Brasil continuou como uma nação agrária e exportadora de matérias-primas . . Pedro I declara no dia 9 de Janeiro que fica no Brasil – não voltando para Portugal.Não foi uma independência econômica – orbitava-se na economia inglesa .Decreto do Cumpra-se – só vigoraria leis portuguesas no Brasil se D. do Porto.Profissionais Liberais – sonhavam com a República.1820 – Se aproveita dos embates dentre Uruguai e Argentina para conquistar a Cisplatina. .Regência de Lisboa foi abolida .Três grupos de elite disputavam o poder .A mão de obra ainda era escrava .D. Pedro I declara a Independência do Brasil. Pedro I. .Lutas Políticas .Apoio de Profissionais Liberais . se proclamasse a independência – conciliaria os interesses dos três grupos.Volta imediata de D.1822 – Independência do Brasil .Brasil Império – 1* Reinado . . João VI para Portugal 1821 – D. 1822 – D. . 1820 – Revolução Liberal do Porto em Portugal .Aristocracia Rural – não queriam a independência.A sociedade continuava dividida . Pedro I deixasse. . João VI volta a Portugal e deixa como regente seu filho D. Pedro continuou no Brasil com o titulo de Imperador do Brasil.Comerciantes Portugueses .Comerciantes de Origem Portuguesa – Recolonizarão do Brasil – Rev. . Pedro I.D.Reconstrução do Pacto Colonial .Aristocracia Rural . .D.Queriam a criação de uma assembléia Constituinte .

Pedro manda executar os lideres da Confederação do Equador – perde apoio popular Crise econômica – concorrência com mercado internacional - .4 poderes .mantinha a escravidão .1823 – Noite da Agonia .D. .Reconhecimento da Independência pelos EUA .Inglaterra exige que o Brasil renove o Tratado de 1810 e o fim do tráfico negreiro.inelegibilidade estrangeira . Pedro I governa de forma absolutista – a aristocracia deixa de apóia-lo D.1824 – Constituição Outorgada .três poderes – Executivo – Legislativo – Judiciário .1825 .Declínio do 1* Reinado D.Conflitos Políticos – Classes Liberais – abolição da escravatura – industrialização.Dom Pedro não aceita e não promulga a constituição.Poderes políticos ao Imperador .Consolidação da Independência . .Brasil tem de pagar dois milhões de libras para Portugal .Vinculo entre Estado e Igreja Católica .voto censitário .1823 – Assembléia Constituinte – Constituição da Mandioca .Portugal pressionado pela Inglaterra – reconhece a independência do Brasil .Executivo – Legislativo – Judiciário – Moderador .Comerciantes que iriam se beneficiar com a volta do pacto colonial se unem armadamente. .. .Governo Monárquico e Hereditário . .1822 .Tratado de Paz e Aliança .Voto censitário e não secreto .restrições dos poderes do imperador . Pedro enfrenta-os com ajuda dos EUA – Doutrina Monroe – América p/ Americanos.

Disputa pelo Trono Português. Pedro I . Pedro I .Regências – 1831 – 1840.1831 . abdica do trono em favor de seu filho Pedro de Alcântara de 5 anos .Liberal Partido Português .Causa revolta em seu irmão mais novo D. Brasil Império .Forças Políticas no Brasil: Partido Brasileiro . João VI – D.5 anos. Pedro I.Noite das Garrafadas – 1831 – Revoltas Civis contra D. . Pedro I. Pedro I se torna Rei de Portugal – abdica p/ sua filha . .D.Conservador . Miguel .Abdicação de D. . .Exercito resolve derrubar D.D.1825 – 1828 – Se envolve na Guerra da Cisplatina com a Argentina .Uruguai se torna independente com ajuda da Inglaterra 1826 – Morte de D. Pedro retorna de Minas Gerais e é recebido com recepção .

História Geral Egito Mesopotâmia Hebreus Pérsia Civilização Grega Pré-Homérico Homérico Arcaico Clássico Helenístico Esparta Atenas Guerras Médicas Guerras do Peloponeso Conquista Macedonica Alexandre o Grande Helenismo Cultura Grega Roma Monarquia Romana Republica Romana Império Romano Império Bizantino Império Germânico Islã .

Feudalismo e Sociedade Feudal . Declínio do Feudalismo Renascimento Cultural .Surgimento da Igreja Medieval As cruzadas e o Renascimento Comercial e Urbano Formação das Monarquias Nacionais – França – Inglaterra – Alemanha – Itálica – Portugal.

Organização do Espaço Geográfico Brasileiro – União – D. Federal – Estados – Municípios. Divisão Territorial do Brasil – Norte (7) – Sul (3) – Nordeste (9) – Sudeste (4) – Centro-Oeste (4). Regionalização e Planejamento Regional – Era Vargas Arquipélagos Econômicos – Economia Nacional – Industrialização e Integração Territorial. Características do Espaço Geográfico Brasileiro. Produção do Espaço Geográfico Brasileiro – Colonização a Republica. .Geografia do Brasil O Espaço Geográfico Brasileiro. Regiões Geoeconômicas ou Complexas Regionais do Brasil.

Montanhas. Serras. Depressões. Teoria da Placas Tectônicas – Pangéia – Laurácea – Gondwana – Tectonismo. Mares. Ventos . Relevo Terrestre seus Agentes Formas de Relevo Planícies. Morros. Ventos. Formação do Solo – Horizontes – Zonais (clica) – Interzonais (relevo). Agentes Externos do Relevo – Rios. Geleiras e Seres Vivos.Biosfera Movimentos da Terra – Rotação – Translação – Inclinação Fusos Horários – Meridianos – Paralelos – Latitude – Longitude – Fusos. Degradação do Solo – Lixiviação -> Laterização. Azonais. Recursos Naturais – Extrativismo e Desenvolvimento Sustentável O Clima Mundial e a Atmosfera Composição e Camadas Atmosféricas Diferença entre Tempo e Clima Elementos que compõem o clima: Temperatura Atmosférica – latitude – altitude – relevo Radiação Solar Umidade atmosférica Pressão Atmosférica Massas de Ar – MEC – MEM – MTC – MTM – MPC – MPM.Geografia Geral Cartografia Eras Geológicas – Sistema Terrestre – Pré-Cambriano – Paleozóico – Mesozóico – Cenozóico. Minerais e Rochas – Magmáticas ou Ígneas – Sedimentares – Metamórficas. Planaltos. Agentes Internos do Relevo – Tectonismo – Vulcanismo – Terremotos – Abalos Sísmicos. Vales. Subdivisões do Sistema Terrestre – Litosfera – Hidrosfera – Atmosfera .

Canais ou Estreitos – Suez e Panamá. Regiões Polares Regiões Árticas e Antárticas . .Tundras Regiões Temperadas Região Temperada Continental – Taigas – Estepes – Pradarias – Coníferas.Fatores de influencia do clima Relevo Vegetação Correntes Marítimas Oceanos e Continentes Chuvas – Nuvens – Ventos Mudanças Climáticas Glaciações Manchas Solares El Nino La Nina Microclima Ilhas de Calor As grandes paisagens da Terra – Vegetação.Nascente – Foz – Fontes – Curso do Rio – Superior – Inferior – Médio – Oceano – Pacífico – Atlântico – Índico – Mares – Abertos – Mediterrâneos – Fechados. Rios e Mares. Região Temperada Mediterrâneo Região Temperada Marítima Regiões Tropicais Clima Tropical úmido ou Equatorial – Norte do Brasil –Florestas Densas Clima Tropical Seco – Centro do Brasil – Savanas Clima Tropical Árido e Semi-Árido – Norte do Brasil Rios .

Organização do Espaço Geográfico no Capitalismo e no Socialismo – Globalização .

Δθ) ou ΔV = Lo. Capacidade Térmica = C = m..Q2 / d² Movimento Uniforme Movimento Uniformemente Variado Lançamento Vertical e Queda Livre Lançamento Oblíquo Lançamento Horizontal Cinemática Vetorial . Campo Elétrico – Vetor Campo Elétrico -> F = q .L – temperatura constante – mudança de estado físico. Δθ Dilatação Superficial Térmica =A = Ao (1 +β. α.. Δθ) ou ΔL = Lo.Q1.Física Eletricidade Carga Elétrica Tipos de Eletrização Algarismos Significativos Mecânica – Cinemática Escalar Velocidade Média Força Elétrica .Q / d² .Vetores Calorimetria Dilatação de Sólidos e Líquidos Dilatação Linear Térmica = L = Lo (1 + α. c. = 0 Calor Latente = Q = m. Δθ Dilatação Linear Térmica = V = Vo (1 + γ. β. Δθ) ou ΔL = Lo. γ. Δθ Calorimetria Fluxo de Calor = γ = Q/ Δt Lei de Fourier para Fluxo de Calor = γ = k.Lei de Coulomb = F = k. c ou C = Q / Δθ Trocas de Calor = Q1 + Q2 + Q3. Δθ / e Quantidade de Calor Sensível = Q = m. Δθ – só varia a temperatura. A. E ou ainda E = k.

U . Q . Energia Potencial Elétrica – V = Epel / q ou ainda Epel = k .Consumo de Energia. Cargas q = (+) – mesmo sentido que o E. q/ d Potencial Elétrico – V = k.Cargas Q o vetor campo elétrico (E) = (+) – afastamento ou repulsão (-) aproximação – atração. Δt .e / Δt Potência Elétrica e Corrente Elétrica – P = T /Δt ou T = P . q= (-) sentido oposto que o E. Intensidade de Corrente elétrica e DDP – P = i .Q / d Diferença de Potencial – U = Va – Vb  Vários Pontos – Vp = V1 + V2 + Vn Trabalho da Força Elétrica Estudo dos Gases Eletrodinâmica – Corrente Elétrica – i = q / Δt ou i = n.

.

Definição de Função . .Matemática Potenciação Radiciação Operação com Radicais e Potências Racionalização de Denominadores Produtos Notáveis Fatoração Equações Conjuntos Intervalos Função .Reconhecendo uma função.Conceitos Gerais . Impar em relação à origem O. .Funções: Par simetria eixo Y. Crescente ou Decrescente.Funções Pares – Simetria em relação ao X . .Função Inversa e seu gráfico. Translação. .Casos de Função Afim: Identidade.Funções representadas por conjuntos.Função do 1* Grau ou Função F(x) = ax + b ou Função Afim . .Conceitos Iniciais.Função Impar – Simetria em relação à Origem O. .Definição de Domínio – Contradomínio – Imagem. . . Constante.Reconhecendo Domínio e Imagem pelo gráfico .Funções Compostas .Definição .Construção de gráficos de uma função . Linear.

Determinar uma função através de dois pontos distintos.m > 0 ( 0*< x < 90*) Coeficiente angular de uma reta a partir de dois pontos distintos – m = y2 – y1 / x2 – x1 Podem-se resolver questões envolvendo três pontos ABC = Det. yo) e o coef angular (m)  y – yo = m(x – xo) Equação reduzida da reta = y = mx + n Equação geral da Reta: Ax + By + C = 0 Geometria Plana Propriedades das Figuras Geométricas Ângulos – Reto – Raso – Obtuso – Agudo Opostos Pelo Vértice . Distancia entre dois pontos Ponto Médio = M = x2 + x1 /2 ou ainda M = y2 + y1 /2 Baricentro de um triângulo = XG = X1 + X2 + X3 / 3 ou ainda XG = Y1 + Y2 + Y3 / 3 Coeficiente angular – m=tg.Gráficos de uma função afim./2 Equação da reta se conhecidos um ponto Po (xo. Progressão Aritmética Progressão Geométrica Função Modular Função Exponencial Matrizes Determinantes Geometria Analítica Sistema Ortogonal Cartesiano Ponto e reta – Plano e Par Ordenado Equação de uma circunferência.m < 0 (90* < x <180*) --.OPV Correspondentes – dentro .fora – mesmo lado . x = m = 0 (x = 0*) --. .=O Colineares ou Espaço = Det..

dentro – lados opostos Alternos Externos – fora .Alternos Internos .fora – lados opostos Colaterais Internos – dentro . – Minutos – Segundos Comprimento de um arco = medida em graus.b.fora – mesmo lado Bissetriz de um Ângulo – semi-reta que se origina do vértice do ângulo.a. 180* Semelhança de Triângulos Trigonometria – seno cosseno e tangente Senx = (180 – x) Cos x = -(180 – x) Lei dos senos = a/sena + b/senb + c/senc – l proporcional à medidas do ângulo oposto.dentro.mesmo lado Colaterais Externos – fora . Soma dos Ângulos Internos de um Paralelogramo = congruentes = iguais – suplementares = 180* Soma dos Ângulos Internos de um Triângulo = Â + Î + Ô = 180* Soma dos Ângulos Internos de um Quadrilátero Convexo = Â + Î + Ô + Ê = 360* Soma dos Ângulos Internos de um Polígono Convexo = S1 = (n-2).cosα. dividindo-o. Seno = CO/H Cos = CA/H Tg = CO/CA Relação Métrica Nas Circunferências: Arco da Circunferência – Graus – Rad. Posição relativa entre a reta e uma circunferência Secante = a reta passa por dois pontos da circunferência Tangente = a reta passa em um ponto da circunferência Externa = reta passa em nenhum ponto da circunferência Polígonos Circunscritos . Lei dos cossenos = a² = b² + c² + 2.dentro .

Centro do Polígono Regular Ângulo Externo Ângulo Central Ângulo Interno Apótema Medida das Áreas Planas: Quadrado / Retângulo – A = B. Quadrilátero = A = B.H ou diagonal = L Raiz de 2. + k 2PiR = rad. côngruo Lei de Euler E(x) = (Cosx.H / 2 ou Triangulo Equilátero = L² Raiz de 3 / 4 Área do Losango = A = D.H Área do Triangulo = A = B. H / 2 Área do Circulo = PiR² Área do Setor Circular = Asc = α . 2PIR / 360* Area da Coroa Circular = (PiR2²) -( PiR1²) Circunferencia Trigonométrica Arcos e Angulos Comprimento da Circunferencia = C = 2PiR Medidas dos Arcos em Graus ou Radianos Radiano = Raio Arcos Côngruos ou Congruentes: α + k . 360* = α côngruo rad. Senx) Seno Cosseno e Tangente na Circunferência Trigonométrica .d / 2 Área do Trapézio = (B + b).

Geometria Analítica – Estudo das Retas Geometria Analítica – Estudo da Circunferência Geometria Analítica – Estudo das Cônicas Logaritmos e Função Logarítmica Conceito de Logaritmo Conseqüências da Definição Propriedades dos Logaritmos Função Logarítmica .