Você está na página 1de 40

VOLUME 4 | QUÍMICA

Resoluções de Atividades
Sumário
Capítulo 25 – Cálculo estequiométrico II.............................................................1 Capítulo 26 – Cálculo estequiométrico III .......................................................... 6 Capítulo 27 – Estudo dos gases I...................................................................... 20 Capítulo 28 – Estudo dos gases II......................................................................22 Capítulo 29 – Estudo dos gases III.................................................................... 28 Capítulo 30 – Estudo dos gases IV................................................................... 34

Capítulo 25

Cálculo estequiométrico II

04 E Ca(OH)2 (M = 74g/mol), CaSO4 (M = 136g/mol)
p = 80% = 0,8, visto que, 20% são impurezas m = 740g m=?

Atividades para Sala
01 CaCO3 (M = 100g/mol), CaO (M = 56g/mol).
m = 1kg = 1000g r = 80% = 0,8 m=?

Ca(OH)2(aq) + H2SO4(aq)

CaSO4(s) + 2H2O(l)

CaCO3(s)

∆ CaO + CO → (s) 2(g) ↓
rendimento dado

74g 740 · 0,8g
pureza dada

136g m

100g 1000g

56 · 0,8g m

1000 ⋅ 56 ⋅ 0, 8g m= = 10 ⋅ 56 ⋅ 0, 8g 100 ∴ m = 448g de CaO

740 ⋅ 0, 8 ⋅ 136g 74 ⋅ 8 ⋅ 136g = = 8 ⋅ 136g 74 74 ∴ m = 1088g de CaSO4 m= Logo, a massa de CaSO4 produzida é de 1088g.

Assim, a massa de óxido de cálcio produzida é de 448g.

02 B CaCO3 (M = 100g/mol), CaO (M = 56g/mol).
m = 20g r=? m = 10g

05 B NH4NO3 (M = 80g/mol), N2O (M = 44g/mol)
p=? m = 4g m = 2g

CaCO3(s)

CaO(s) + CO2(g)

rendimento pedido

NH4NO3(s)

N2O(g) + 2H2O(g)

100g 20g

56g · r 10g

r=

100 ⋅ 10 100 = ∴ r = 0, 892 ou 89, 2% 56 ⋅ 20 112

80g 4g · p

44g 2g
pureza dada

p=

80 ⋅ 2 80 = ∴ p = 0, 9 ou 90% 4 ⋅ 44 88

Assim, o rendimento aproximado da reação é 89%.

03 Zn (M = 65g/mol), H2 (M = 2g/mol).
m = 65kg r=? m = 1,5kg

Assim, a porcentagem de pureza do nitrato de amônio (NH4NO3) é de 90%.

06 H2 (M = 2g/mol), H2O (M = 18g/mol)
m = 200g

Zn(s) + 2HCl(aq)

ZnCl2(aq) + H2(g)

rendimento pedido

H2(g) + 2g 200g
m=

65g 65kg
r=

2g · r 1,5kg

1 O 2 2(g) ↓

r = 50% = 0,5 m=?

H2O(g)

rendimento dado

18 · 0,5g m
200 ⋅ 18 ⋅ 0, 5g = 100 ⋅ 18 ⋅ 0, 5g ∴ m = 900g de H2O 2

65 ⋅ 1, 5 1, 5 = ∴ r = 0, 75 ou 75% 2 ⋅ 65 2

Assim, o rendimento da reação é de 75%.

Assim, a massa de água (H2O) produzida é 900g.

1a Série – Ensino Médio | 1

VOLUME 4 | QUÍMICA
07 HCl (M = 36,5g/mol), NaCl (M = 58,5g/mol). p = 50% = 0,5
m = 365g m=?

HCl(aq) + NaOH(aq) → NaCl(aq) + H2O(l)
↓ ↓

4, 8 ⋅ 2 ⋅ 56 ⋅ 0, 8ton 4, 8 ⋅ 56 ⋅ 0, 8ton = 160 80 215, 04 ton ∴ m= ∴ m = 2, 688ton ou ∴ m = 2688kg de Fe 80 m=
Assim, a massa de Fe produzida é de 2688kg.

36,5g 365g · 0,5
pureza dada

58,5g m
11 E NaNO3 (M = 85g/mol), H2SO4 (M = 98g/mol)
p = 75% = 0,75 m = 340g m=?

365 ⋅ 0, 5 ⋅ 58, 5g 36, 5 ⋅ 5 ⋅ 58, 5g = = 5 ⋅ 58, 5g m= 36, 5 36, 5 ∴ m = 292, 5g de NaCl Assim, a massa de NaCl produzida é de 292,5g.

NaNO3(s) + H2SO4(aq) → NaHSO4(aq) + HNO3(aq)
↓ ↓

85g
08 B Mg(OH)2 (M = 58g/mol), MgCl2 (M = 95g/mol)
p=? m = 12,2g m = 16g
(aq)

98g m
pureza dada

340g · 0,75

340 ⋅ 0, 75 ⋅ 98g 24990g = 85 85 ∴ m = 294g de H2SO4 m=

Assim, a massa de H2SO4 consumida é de 294g.

Mg(OH)2(col.) + 2HCl(aq) → MgCl2
↓ ↓

+ 2H2O(l)

58g 12,2g · p
pureza pedida

95g 16g

12 A C2H5OH (M = 46g/mol), H2O (M = 18g/mol)
m = 184g r=? m = 54g

C2H5OH + 3O2

2CO2 + 3H2O

rendimento pedido

p=

58 ⋅ 16 928 = ∴ p = 0, 8 ou 80% 12, 2 ⋅ 95 115g

Assim, a pureza do medicamento (Mg(OH)2) é 80%.

46g 184g
r=

3 · 18g · r 54g

09 D I. Cálculo da massa de calcário com 80% de pureza: Para neutralizar uma tonelada de H2SO4, é necessário uma tonelada de CaCO3. Para neutralizar 10.000 toneladas de H2SO4, serão necessárias 10.000 toneladas de CaCO3. Cada caminhão carrega 30 toneladas, contendo 80% de CaCO3. A massa de CaCO3 carregada será: 30 toneladas 100% x 80% x = 24 toneladas de CaCO3

46 ⋅ 54 46 ⋅ 3 46 = = ∴ r = 0, 25 ou 25% 184 ⋅ 3 ⋅ 18 184 ⋅ 3 184

Assim, o rendimento da reação é 25%.

Atividades Propostas
01 a) A reação equacionada a seguir é de dupla-troca.

Na2CO3(aq) + H2SO4(aq) → Na2SO4(aq) + H2CO3(aq)
b) Na2CO3 (M = 106g/mol), H2SO4 (M = 98g/mol).
p = 50% = 0,5 m=? m = 4,9ton

II. Cálculo do número de caminhões necessários para carregar 10.000 toneladas: 1 caminhão 24 toneladas y 10.000 toneladas y = 416 caminhões

Na2CO3(aq)

H2SO4(aq)

Dessa forma, o número de caminhões é de aproximadamente 400.

10 A Fe2O3 (M = 160g/mol), Fe (M = 56g/mol).
m = 4,8ton r = 80% = 0,8 m=?

106g 0,5 · m
pureza dada

98g 4,9ton

m=

Fe2O3(s) + 3C(s)

2Fe(s) + 3CO(g)

rendimento dado

106 ⋅ 4, 9ton 106 ⋅ 4, 9ton 10, 6 ⋅ 49 ton = ∴ 0, 5 ⋅ 98 49 49 ∴ m = 10, 6 toneladas de Na2CO3 . Assim, a massa de Na2CO3 necessária para neutralizar todo ácido sulfúrico (H2SO4) é de 10,6 toneladas.

160g 4,8ton

2 · 56 · 0,8g m

2 | 1a Série – Ensino Médio

VOLUME 4 | QUÍMICA
02 a) A equação da reação é dada por: NH3(g) + CH4(g) → HCN(g) + 3H2(g) b) I. Cálculo da massa do reagente NH3(g):
r = 80% = 0,8 m = 2,7kg

A equação da reação que ocorre no forno de calcinação é: BaSO4(s) + 4C(s) ∆ 4CO(g) + BaS(s)

NH3(M = 17g/mol) HCN(M = 27g/mol)
m=?

b) Equações das reações que ocorrem no forno de carbonatação: BaSO4(s) + 4C(s) ∆ 4CO(g) + BaS(s) ∆ BaCO + Na S BaS + Na CO
(s) 2 3(s) 3(s) 2 (s)

NH3(g)

HCN(g)

rendimento dado

BaSO4(M = 233g/mol) BaCO3(M = 147g/mol) 17 ⋅ 2, 7kg 1, 7 ⋅ 27kg 1, 7kg = = 0, 8 ⋅ 27 0, 8 ⋅ 27 0, 8 ∴ m = 2,125kg ou 2125g de NH3( g ) m=
m = 4,66kg r = 50% = 0,5 m=?

17g m

27 · 0,8g 2,7kg

BaSO4(s) + 4C(s) + Na2CO3(s)

BaCO3(g) + Na2S(s)

rendimento dado

Assim, a massa do reagente NH3 é 2,125kg ou 2125g. II. Cálculo da massa do reagente CH4(g):
r = 80% = 0,8 m = 2,7kg

233g 4,66kg
m=

197 · 0,5g m

CH4(M = 16g/mol) HCN(M = 22g/mol)
m=?

4, 66 ⋅ 197 ⋅ 0, 5kg 459, 01kg = ∴ m = 1, 97kg de BaCO3 . 233 233

CH4(g)

HCN(g)

rendimento dado

Assim, a massa de carbonato de bário (BaCO3) obtida é 1,97kg.

16g m

27 · 0,8g 2,7kg

16 ⋅ 2, 7kg 1, 6 ⋅ 27kg 1, 6kg = = 27 ⋅ 0, 8 27 ⋅ 0, 8 0, 8 ∴ m = 2kg ou 2000g de CH4 ( g ) m=

05 I. A equação da reação: HgS (M = 232,5g/mol), Hg (M = 200,5g/mol) 4HgS(s) + 4CaO(s)

4Hg(l) + CaSO4(s) + 4CaS(s)
r = 80% = 0,8 m=?

II. Cálculo da massa de mercúrio (Hg):
m = 465kg

Assim, a massa do reagente CH4 é 2kg ou 2000g.

03 a) Cálculo da massa da hidrazina (N2H4): N2H4 (M = 32g/mol), HNO3 (M = 63g/mol), H2O (M = 18g/mol).
p = 75% = 0,75 m=? r = 80% = 0,8 m = 3,78kg

4HgS(s)

4Hg(l)

rendimento dado

4 · 232,5g 465kg
m=

4 · 200,5 · 0,8g m

7H2O2 + N2H4

2HNO3 + 8H2O

rendimento dado

32g m · 0,75

2 · 63 · 0,8g 3,78kg
pureza dada

06 D

465 ⋅ 200, 5 ⋅ 0, 8kg 74586kg = ∴ m = 320, 8kg de Hg 232, 5 232, 5 Assim, a massa de mercúrio produzida é 320,8kg.

32 ⋅ 3, 78kg 128, 96kg = 0, 75 ⋅ 2 ⋅ 63 ⋅ 0, 8 75, 6 ∴ m = 1, 7kg ou 1700g de N2H4 . m= Assim, a massa de hidrazina (N2H4) impura é 1700g.

m = 54g

r = 70% = 0,7 m=?

luminol

composto IV

rendimento dado

177g 54g

164 · 0,7g m

b) Cálculo da massa de água (H2O) formada:

54 ⋅ 164 ⋅ 0, 7g 6199, 2g = 177 177 ∴ m = 35g do composto IV m=

HNO3(M = 63g/mol H2O(M = 18g/mol)
m = 3,78kg m=?

Assim, a massa do composto IV obtida é 35g.

2HNO3

8H2O

07 A CaCO3 (M = 100g/mol), CaO (M = 56g/mol). 3, 78 ⋅ 8 ⋅ 18kg 544, 32kg = 2 ⋅ 63 126 ∴ m = 4, 32kg ou 4320g de H2O. m=
m = 200g r = 90% = 0,9 m=?

2 · 63g 3,78kg

8 · 18g m

CaCO3(s)

CaO(s) + CO2(g)

rendimento dado

100g
Assim, a massa da água (H2O) produzida é 4320g.

56 · 0,9g m

200g

04 a) BaSO4 (M = 233g/mol), BaCO3 (M = 197g/mol).

200 ⋅ 56 ⋅ 0, 9g = 2 ⋅ 56 ⋅ 0, 9g 100 ∴ m = 100, 8g de CaO m=

Assim, a massa de óxido de cálcio produzida é 100,8g.

1a Série – Ensino Médio | 3

VOLUME 4 | QUÍMICA
08 E NaHCO3 (M = 84g/mol), Na2CO3 (M = 106g/mol)
m = 2g r=? m = 1,06g

24, 5 ⋅ 0, 8 ⋅ 3 ⋅ 56 ton 0, 8 ⋅ 3 ⋅ 28 ton = = 0, 8 ⋅ 3 ⋅ 7ton 2 ⋅ 98 4 ∴ m = 16, 8 toneladas m= Assim, a massa de óxido de cálcio (CaO) necessária para reagir é 16,8 toneladas.

2NaHCO3(s)

Na2CO3(s) + CO2(g) + H2O(g)

rendimento pedido

2 · 84g 2g

106g · r 1,06g

2 ⋅ 84 ⋅ 1, 06 0, 84 ⋅ 106 = 2 ⋅ 106 106 ∴ r = 0, 84g ou 84% r=

12 E +2
Nox ↑ oxidação

Assim, o rendimento da reação é 84%.

+4

Fe2O3 + 3CO
09 B C7H6O3 (M = 138g/mol), C9H8O4 (M = 180g/mol). t
m = 1,38ton r = 80% = 0,8 m=?

2Fe + 3CO2
0

+3

Nox ↓ redução

Após análise da equação, concluí-se que: I. (V) O ferro (Fe) é obtido por redução da hematita (Fe2O3). II. (F) Ocorre uma reação de oxirredução. III. (V) Conforme os cálculos:
P = 40% = 0,4 m = 1ton = 1000kg r = 75% = 0,75 m=?

C7H6O3 + C4H6O3

C9H8O4 + C2H4O2

rendimento dado

138g 1,38ton

180 · 0,8g m

1, 38 ⋅ 180 ⋅ 0, 8ton 138 ⋅ 1, 8 ⋅ 0, 8ton m= = ∴ m = 1, 8 ⋅ 0, 8 ton 138 138 ∴ m = 1, 44 ton Assim, a massa de "aspirina" produzida é 1,44 toneladas.

Fe2O3 + 3CO

2Fe + 3CO2

rendimento dado

160g 1000 · 0,4kg

2 · 56 · 0,75g 1,06g

10 D Ca2S (M = 159g/mol), Cu (M = 63,5g/mol)
p = 79,5% = 0,795, visto que, 20,5 é impureza m = 200g m=?

pureza dada

Cu2S(s) + 2Cu2O(s)

6Cu(s) + SO2(g)

1000 ⋅ 0, 4 ⋅ 2 ⋅ 56 ⋅ 0, 75kg 4 ⋅ 2 ⋅ 56 ⋅ 75kg 33600kg = = 160 160 160 ∴ m = 210kg de Fe m=

159g 200 · 0,795g
pureza dada

6 · 63,5g m

IV. (F) No monóxido de carbono (CO), o carbono sofre oxidação.

m=

200 ⋅ 0, 795 ⋅ 6 ⋅ 63, 5g 60579g = ∴ m = 381g de Cu 159 159

13 E C(M = 12g/mol)
r = 80% = 0,8 m = 10kg = 10000g no de moléculas (x) = ?

Assim, a massa de cobre (Cu) produzida é 381g.

11 C H3PO4 (M = 98g/mol), CaO (M = 56g/mol).
p = 80% = 0,8 m = 24,5ton m=?

C(s) + O2(g)

CO2(g)

12g 10.000 · 0,8g Ca3(PO4)2(s) + 3H2O(l)
x=

6 · 1023 moléculas x
10.000 ⋅ 0, 8 ⋅ 6 ⋅ 10 23 1000 ⋅ 8 ⋅ 10 23 = 12 2

2H3PO4(aq) + 3CaO(s)
↓ ↓

2 · 98g 24,5 · 0,8ton

3 · 56g m

∴ x = 4 ⋅ 10 26 moléculas Assim, são obtidas 4 · 1026 moléculas de CO2.

pureza dada

4 | 1a Série – Ensino Médio

96 76. 5 11700 98g 39. 19 A Na (M = 23g/mol). m = 3g m=? Na(s) + H2O(l) 16 C KClO3 (M = 122. 6 ⋅ 136g 15096g = ∴ m = 204g de CaSO4 . P=? m = 200g m = 234g 44g · r 22kg r= 28 ⋅ 22 22 = ∴ r = 0. a pureza da soda cáustica é 80%. 2 ou 20% 12 ⋅ 32 384 74g 185 · 0. 9g 392 ⋅ 13. 17 A Ca(OH)2 (M = 74g/mol). 39. a porcentagem de pureza do TiO2 no minério é 20%.45g m = 0. a massa de hidróxido de sódio produzida é 5.5g 2. NaOH (M = 40g/mol).2g r = 90% = 0.5g/mol).45g · p ∆ 2KCl(s) + 3O2(g) ↓ ↓ 3 ⋅ 40g 120g = ∴ m = 5.96g. p = 60% = 0. p=? m = 2. m = 39. 5 ⋅ 0. m = 185g 3TiO2(s) + 4BrF3(l) 3 · 80g m=? 3TiF4(s) + 2Br2(l) + 3O2(g) ↓ ↓ 3 · 32g 0.2g. C2H4O (M = 44g/mol).6g pureza dada 136g m Assim. visto que. a massa de sulfato de cálcio (CaSO4) obtida é 204g.96g Assim. 40% é impurezas.5g/mol). 2 20 B TiO2 (M = 80g/mol). 96g de CaSO4 Assim. NaOH(s) + HCl(aq) ↓ NaCl(aq) + H2O(l) ↓ 15 D H2SO4 (M = 98g/mol). 4g p= = ∴ p = 0. 8 = ∴ p = 0.VOLUME 4 | QUÍMICA 14 A C2H4 (M = 28g/mol). 5 ou 50% 28 ⋅ 44 44 Assim. m = 28kg r=? m = 22kg m= 185 ⋅ 0.96g pureza pedida 12g · p Ca(OH)2(aq) + H2SO4(aq) ↓ CaSO4(s) + 2H2O(l) ↓ p= 80 ⋅ 0. 9g = ∴ m = 4 ⋅ 13. C2H4 + 28g 28kg 1 O 2 2 ↓ C2H4O ↓ rendimento pedido 18 D NaOH (M = 40g/mol). 1a Série – Ensino Médio | 5 .5g m = 234g H2SO4(aq) + Ca(OH)2(aq) ↓ CaSO4(s) + 2H2O(l) ↓ rendimento dado p= 40 ⋅ 234 9360 = ∴ p = 0. 75 ou 75% 2.2g m= 136 · 0. 2 ⋅ 136 ⋅ 0. CaSO4 (M = 136g/mol). CaSO4 (M = 136g/mol). 8 ou 80% 200 ⋅ 58.72g pureza pedida Assim. 72 176.72g ↓ NaOH(aq) + 1 H2(g) 2 ↓ 40g m 23g 3g m= 2KClO3(s) 2 · 122. a massa de sulfato de cálcio (CaSO4) produzida é 48. 74 74 Assim.9 m=? 40g 200g · p pureza pedida 58. NaCl (M = 58. a amostra de KClO3 apresenta uma pureza de 75%. 2 ⋅ 122. 9g 98 98 ∴ m = 48. O2 (M = 32g/mol). 2 ⋅ 0. p=? m = 12g m = 0. O2 (M = 32g/mol).6. o rendimento do processo é 50%. 2g de NaOH 23 23 3 · 32g 0.9g m Assim. 2 ⋅ 0. 45 ⋅ 3 ⋅ 32 235.

5g 7. 5 419. 45 ⋅ 170g 74. 5 ⋅ 17g = ∴ x = 17g de AgNO3 x= 74.9g r = 75% = 0. AgNO3(M=170g/mol). CH3O(M = 32g/mol). C4H8O2 (M = 88g/mol). Calcule a massa de AgCl produzida: KCl(aq) + AgNO3(aq) reagente em excesso Assim. 9g de AgCl. 7g de KCl 170 170 Assim. concluímos que o KCl se encontra em excesso. I. a massa de álcool (C2H6O) necessária é aproximadamente 328g. CO(g) + 2H2(g) CH3OH(l) 6 | 1a Série – Ensino Médio .3g CHCl3(g) + Cl2(g) CCl4(g) + HCl(g) ↓ ↓ 15. a massa de HCl(g) é 2. m = 224g r=? m = 102g KCl ↓ AgNO3 ↓ CaO(s) + 2NH4Cl(s) ↓ 2NH3(g) + H2O(g) + CaCl2(s) ↓ rendimento pedido 74. m = 11. 75 ou 75% 222 ⋅ 2 ⋅ 17 7616 Assim. Identifique o reagente em excesso: KCl(M=74. 3 ⋅ 143. 5 ⋅ 15. m = 7. m = 74. m= 154g 11.0g 15. Considere o AgNO3 como reagente limitante: m=? m = 15. posto que para consumir 15.5g/mol). 5g 2195. o rendimento da reação é 75%. HCl (M = 36.5g m = 12g 11. 5 119. 5 III.45g m = 15.5g m 02 I.72g.5g/mol 46g m 88 · 0. 5 ⋅ 36.5g 11. 75g = ∴ m = 2. m=? r = 70% = 0. H2(M = 2g/mol). Identifique o reagente em excesso: CO(M = 28g/mol). IV. Logo. 45g = ∴ m = 11. 5 74. 88 ⋅ 0. CCl4 (M = 154g/mol).3g m=? KCl(oq) + AgNO3(oq) → AgCl(s) + KNO3(oq) II. Cálculo da massa de CCl4(g): m = 11. 6 Assim.VOLUME 4 | QUÍMICA 21 C C2H6O (M = 46g/mol).45g m=? 22 D CaO (M = 56g/mol). o AgNO3 é o reagente limitante.3g de AgNO3.9g. 5 74.5g m=? AgCl + KNO3(aq) ↓ 143. AgCl(M=143.7 m = 440g Capítulo 26 Cálculo estequiométrico III C2H4O2 + C2H6O ↓ C4H8O2 + H2O ↓ rendimento dado Atividades para Sala 01 I.9g m= 154 · 0. 55g = ∴ m = 12.7g de KCl. CCl4 (M = 154g/mol). a massa de CCl4(g) é 11. 3g 1139.5g y 170g 15.3g 56 ⋅ 102 5712 = ∴ r = 0. 72g de HCl ( g ) 154 154 Assim. Cálculo da massa de HCl(g): ↓ m= 17. NH3 (M = 17g/mol). 75g 1374.75g m 11.7g 440g 46 ⋅ 440g 20240g m= = ∴ m = 328.5g/mol).5g.5g m II. a massa de AgCl produzida é 12. são necessários apenas 6. 5g de CCl 4 ( g ) 119. 5g de C2H6O.5g/mol).5g 36. KCl ↓ AgNO3 ↓ 23 CHCl3 (M = 119.75 m=? 74. 170 170 Assim.45g 170g x 56g 224g r= 2 · 17g · r 102g 7. 85g y= = ∴ y = 6. Considere o KCl como reagente limitante: m = 7. 7 61.3g CHCl3(g) + Cl2(g) ↓ CCl4(g) + HCl(g) ↓ rendimento dado 119. 9 ⋅ 154 ⋅ 0.

concluímos que o H2 se encontra em excesso.14g.713kg = 0. são necessários apenas 10. 4 ⋅ 152kg 54 ⋅ 15. para consumir 2kg de Cl2. Calcule a massa do reagente em excesso (MRE): MRE = MRE(dada) – MRE (que reage) MRE = 1.5g 2 ⋅ 154kg 308kg = ∴ m = 1. Logo. Cr(M=52g/mol) m = 5. Logo. 3 ⋅ 71 213 Concluímos que o CS2 se encontra em excesso.5g 2 · 2g x 76g y 3 · 71g 2kg 74. Considere o H2(g) como reagente limitante. Calcule a massa do CCl4(l) produzida: m = 2kg m=? MRE = 12. V. são necessários apenas 0. IV. Cl2(M=71g/mol). 2kg = ∴ x = 15. m = 5. Massa do metanol (CH3OH) produzida: m = 74. m = 2kg 2Al(s) + Cr2O3(s) CCl4(l) + S2Cl2(l) Al2O3(s) + 2Cr(s) CS2(l) + 3Cl2(g) II. a massa de metanol (CH3OH) produzida é 85. CCl4(M=154g/mol).64g de H2.4kg m = 2kg M(CS2)=76g/mol). 64g de H2( g ) . 446kg de CCl 4 . CO ↓ 2H2 ↓ 28g y 2 · 2g 12g IV. 28 28 III. m=? m = 12g 76 ⋅ 2kg 152kg y= = ∴ y = 0. Considere o Al como reagente limitante. 28 ⋅ 12g 336g y= = ∴ y = 84g deCO( g ) .4kg m=? CS2 ↓ 3Cl2 ↓ 2Al ↓ Cr2O3 ↓ 76g 1kg x= 3 · 71g x 2 · 27g 5. são produzidos 1. o Cl2 é o reagente limitante. Considere o CS2(l) como reagente limitante: m = 1kg m=? II.713kg de CS2. Cr2O3(M=152g/mol). 2 ⋅ 27 54 1a Série – Ensino Médio | 7 .5g m=? III. para consumir 74. posto que.0g – 10. 713kg de CS2 . visto que. Identifique o reagente em excesso: m = 1kg 74. Identifique o reagente em excesso: Al(M=27g/mol). o CO é o reagente limitante. 3 ⋅ 71 213 Assim.4kg x= 152g x 1⋅ 3 ⋅ 71kg 213kg = ∴ x = 2.36g de H2(g).5g de CO.287kg de CS2(l). 5 ⋅ 32g 2384g = ∴ m = 85. 4 4 Assim.14g de CH3OH( l ) 28 28 Assim.VOLUME 4 | QUÍMICA II. 8kg de Cl 2 . Considere o CO(g) como reagente limitante: m = 74. Considere o Cl2(g) como reagente limitante: m = 1kg m = 2kg CO ↓ 2H2 ↓ CS2 ↓ 3Cl2 ↓ 28g 74. 04 C I. 2kg de Cr2O3 .64g ∴ MRE = 1. 5 ⋅ 4g 298g x= = ∴ x = 10. 76 76 5. Calcule a massa do reagente em excesso (MRE) MRE = MRE(dada) – MRE(que reage) V.5g m=? reagente em excesso CS2(l) + 3Cl2(g) ↓ CCl4(l) + S2Cl2(l) ↓ m= 3 · 71g 2kg 154g m 2H2(g) + CO(g) reagente em excesso CH3OH(l) ↓ 32g m ↓ m= 28g 74.446kg de CCl4(l). 03 A I.0kg – 0.

4kg deCr. 8 | 1a Série – Ensino Médio . Identifique o reagente em excesso: H2(M = 2g/mol).4kg 2g 10g m= 18g m 2Al(s) + Cr2O3(s) reagente ↓ em excesso Al2O3(s) + 2Cr(s) ↓ 2·27g 5. Considere o O2 como reagente limitante: m=? m = 90kg 2Al ↓ Cr2O3 ↓ H2 2 · 27g y 152g 20kg y 1 O 2 2 ↓ ↓ 1 32g 2 90kg 2g y= 2 ⋅ 27 ⋅ 20kg 2160kg = ∴ y = 14. Considere o H2 como reagente limitante: m=? m = 10g 27mols n 27 ⋅ 1mol n= ∴ n = 9mol de N2 3 III. 27 27 Assim. temos: n = 27mols n=? 3H2 ↓ N2 ↓ 1 H2(g) + O2(g) 2 reagente em excesso H2O(g) 3mols 1mol II.4kg de Al. o H2 é o reagente limitante. 4 ⋅ 52kg 2808kg m= = ∴ m = 10. 2 2 5. n = 27mol n = 10mol 3H2(g) + N2(g) 05 I. visto que. são necessários apenas 14. 2 2 y = 3 ⋅ 10mols ∴ y = 30mol de H2 . O2(M = 32g/mol). concluímos que o O2 se encontra em excesso. y= 2 ⋅ 90g 180g = ∴ y = 11. para consumir 10g de H2. IV. m = 10g m = 2kg 2NH3(g) II. o Al é o reagente limitante. para consumir 5. 2kg de Al 152 152 Concluímos que o Cr2O3 se encontra em excesso. 25g de H2 16 16 Assim. Logo. Considerando o H2 como reagente limitante. Considere o Cr2O3 como reagente limitante: m=? m = 20kg III.4kg.VOLUME 4 | QUÍMICA III.4kg 2·52g m 10 ⋅ 18g 180g = ∴ m = 90g de H2O. Calcule a massa de Cr produzida: 1 H2(g) + O2(g) 2 reagente ↓ em excesso m=? H2O(g) ↓ m = 5. H2O(M = 18g/mol).5kg de Cr2O3. Logo. Calcule a massa de H2O produzida: m = 10kg m=? IV. Considere o N2 como reagente limitante: n=? n = 10mols 1 O 2 3 ↓ ↓ 1 2g ·32g 2 10g x H2 3H2 ↓ N2 ↓ 3mols y 1mol 10mols x= 10 ⋅ 16g 160g = ∴ x = 80g de O2 . 06 I. são necessários apenas 80g de O2. Identifique o reagente em excesso: NH3(M=17g/mol) A massa de Cr produzida é 10. a massa de H2O produzida é 90g. visto que.

concluímos que o N2 se encontra em excesso. Calcule a massa de H2O produzida: m = 16g m=? 2NaOH(aq) + H2SO4(aq) reagente em excesso ↓ Na2SO4(aq) + 2H2O(l) ↓ 2 · 40g 16g m= 16 ⋅ 18g 288g = ∴ m = 7. Logo. o NaOH é o reagente limitante. 2SO2(g) + 1O2(g) 07 I.2g. Considere o SO2 como reagente limitante. 6g de H2SO4 . o H2 é o reagente limitante IV. m=? m = 20g 2NaOH ↓ H2SO4 ↓ 2 · 40g y 98g 20g IV. H2SO4(M = 98g/mol). visto que. 27 ⋅ 2 ⋅ 17g 918g = ∴ m = 306g deNH3 .VOLUME 4 | QUÍMICA Assim. são 185 necessárias apenas moléculas de O2. Cálculo do número de moléculas de SO3: No de moléculas = 185 No de moléculas = ? 80 ⋅ 20g 1600g y= = ∴ y = 16. Logo. Identifique o reagente em excesso: No de moléculas = 185 No de moléculas = 381 Assim. visto que. Calcule a massa de NH3 produzida: n = 27mols m=? IV. Assim. 2 III. 40 40 2 · 18g m 3H2(g) + N2(g) reagente ↓ em excesso 2NH3(g) ↓ 3 mols 27mols m= 2·17g m Assim. a massa de NH3 produzida é 306g. são necessários apenas 9mols de N2. Identifique o reagente em excesso: NaOH(M = 40g/mol). Assim. o número de moléculas de SO3 é 185. para consumir 16g de NaOH. Considere o NaOH como reagente limitante: m = 16g m=? 2 moléculas 185 molécula x 2NaOH ↓ ↓ H2SO4 98g x 185 moléculas x= deO2 . para consumir 185 moléculas de 1O2. 2g deH2O. 1a Série – Ensino Médio | 9 . posto que. concluímos que o O2 se encontra em excesso.32g de H2SO4. No de moléculas = 185 No de moléculas = ? 2NaOH(aq) + H2SO4(aq) Na2SO4(aq) + 2H2O(l) 2SO2 ↓ 1O2 ↓ 1 molécula II. são necessários apenas 16. a massa de H2O produzida é 7. 32g de NaOH. 80 80 2 moléculas y 381 moléculas III. H2O(M = 18g/mol) m = 16g m = 20g 2SO3(g) II. 3 3 08 I. Logo. Considere o O2 como reagente limitante: No de moléculas = ? No de moléculas = 381 2 · 40g 16g x= 2SO2 ↓ 1O2 ↓ 1 molécula 16 ⋅ 98g 1568g = ∴ x = 19. Considere o H2SO4 como reagente limitante: y = 2 ⋅ 381 moléculas ∴ y = 762 moléculas. 98 98 Assim. 2SO2(g) + 1O2(g) 2 moléculas 185 moléculas reagente em excesso ↓ 2SO3(g) ↓ 2 moléculas x x = 185 moléculas deSO3 . concluímos que o H2SO4 se encontra em excesso. para consumir 27mols de H2. o SO2 2 é o reagente limitante.

Balanceie e some as equações sucessivas para obtenção da equação global. Calcular a massa de monóxido de carbono (CO) necessária a partir da equação global.5%=0. 10 | 1a Série – Ensino Médio .025 m = 12. Considere o H2 como reagente limitante: m=? m = 18g S8(s) + 12O2(g) + 8H2O(l) ↓ 8H2SO4(aq) ↓ 8 · 32g 12. 6 6 m= 12.5mol n=? I. visto que. 36kg = ∴ m = 0.98kg. 1 Ca3P2(s) + 3H2O(l) 2 3 Ca(OH)2(s) + PH3(g) 2 N2(g) + 3H2(g) reagente em excesso 2NH3(g) ↓ ↓ m= 10 C 3·2g 18g 2·17g m + PH3(g) + 2O2(g) H3PO4(l) ________________________________________________ 1 Ca3P2(s) + 3H2O(l) + 2O2(g) 2 3 Ca(OH)2(s) + H3PO4(l) 2 18 ⋅ 2 ⋅ 17g ¨ 306g = ∴ m = 102g deNH3( g ) . para consumir 18g de H2. Calcule a quantidade de matéria de H2O a partir da equação global. o H2 é o reagente limitante. a massa de CO necessária é 1.025kg pureza dada 8 · 98g m N2 ↓ 3H2 ↓ 28g m x= 3 · 2g 18g 28 ⋅ 18g 504g = ∴ x = 84g de N2( g ) . a massa de H2SO4 produzida é 0. IV.8kg m=? N2(g) + 3H2(g) → 2NH3g II. n = 0. Calcule a quantidade máxima de NH3 produzida: m = 18g m=? 4 · 28g m 4 · 2g 1 · 105kg Assim. Balanceie e some as equações sucessivas para obtenção da equação global: S8(s) + 8O2(g) 8SO2(g) + 4O2(g) 8SO3(g) + 8H2O(l) 8SO2(g) 8SO3(g) 8H2SO4(aq) 8H2SO4(aq) 1 Ca3P2 2 ↓ 1 mol 2 0. H2SO4(M=98g/mol). Some as equações sucessivas para obtenção da equação global. Identifique o reagente em excesso. 11 I.8 · 0.5mol n= 3H2O ↓ 3mols n + _______________________________ S8(s) + 12O2(g) + 8H2O(l) 0. NH3(M=17g/mol): m = 140g m = 28g II. 32 32 Assim. 025 ⋅ 98kg 31. CO(M = 28g/mol). 12 B I.4·106kg de CO. são necessários apenas 84g de N2. 8 ⋅ 0.VOLUME 4 | QUÍMICA 09 I. 0. 28 28 3Fe(s) + 4H2O(v) + 4CO(g) 3Fe(s) + 4H2(g) + 4CO2(g) ↓ ↓ Assim. Logo. H2(M = 2g/mol). p = 2. 5 . 5 ⋅ 3mols ∴ n = 3mols de H2O. II. 98kg de H2SO4 . a quantidade máxima de NH3 produzida é 102g. Considere o N2 como reagente limitante: m = 140g m=? 4H2(g) + Fe3O4(s) 3Fe(s) + 4CO2(g) 3Fe(s) + 4H2(g) + 4CO2(g) Fe O4(s) + 4CO(g) + _____________________________________________ N2 ↓ 3H2 ↓ 3Fe(s) + 4H2O(v) + 4CO(g) 28g 140g y= 6g y II. H2(M=2g/mol). 3Fe(s) + 4H2O(v) 3 III. concluímos que N2 se encontra em excesso. N2(M=28g/mol). 3⋅ 2 3 Assim. m=? m = 1 · 105kg 140 ⋅ 6g 848g = ∴ y = 30g de H2( g ) . S(M=32g/mol). Calcule a massa de H2SO4 produzida a partir da equação global.

32 32 6C(s) → 4Fe(s) ↓ ↓ Assim. Calcule a massa de SO3 produzida a partir da equação global. as quantidades de matéria de H2O e O2 são. 5g 2560g = ∴ m = 80g de SO3 . CaC2(M = 64g/mol). 03 I. 0. CaSO4 · 2H2O(M=172g/mol) Calcular a massa de gás acetileno (C2H2) a partir da equação global.4kg. 4 ⋅ 56 224 CaO + 3C ↓ CaC2 + CO ↓ Assim. 56 56   HSO– + H+ + 3 1 O 2 2 2H+ + SO42– CaSO4 · 2H2O CaSO4 · 2H2O Assim. S(s) + O2 SO2(g) 0. 56g 280. SO2 + H2O – H+ + HSO3 m= 280.5g 64g m 02 I. a massa de CaC2 produzida é 320. a massa de carvão (C) consumida é 321.5 m=? 6CO(g) + 2Fe2O3(s) → 4Fe(s) + 6CO2(g) +_________________________________________ S(s) ↓ SO3(g) ↓ rendimento dado 2Fe2O3(s) + 6C(s) + 3O2(g) → 4Fe(s) + 6CO2(g) II.5g m 64 ⋅ 80 ⋅ 0. Calcule a massa de gesso (CaSO4·2H2O) produzida a partir da equação global.5mol n=? m = 192g m=? SO2 ↓ CaSO4 · 2H2O ↓ 1 Ca3P2 2 ↓ 1 mol 2 0. 6C(s) + 3O2(g) → 6CO(g) S(s) + 3 O2(g) 2 II. m = 280. 5 Assim. m=? m = 1ton = 1000kg 32g 64g m= 80 · 0. 57g de CaC2 . 3mols e 2mols. Some as equações sucessivas para obtenção da equação global. CaO + 3C CaC2 + 2H2O CaC2 + CO C2H2 + Ca(OH)2 C2H2 + CO + Ca(OH)2 + _____________________________________________ 1 O + Ca(OH)2 2 2 SO2 + + __________________________________________ CaO + 3C + 2H2O II.5g m=? 6 ⋅ 12 ⋅ 1000kg 72000kg = ∴ m = 321. Balanceie e some as equações sucessivas para obtenção da equação global. Calcule a massa de carvão (C) consumida a partir da equação global. Calcule a quantidade de matéria de O2 a partir da equação global. a massa de SO3 produzida é 80g. n = 0. 2– SO4 + 2H+ + Ca(OH)2 b) Some as equação sucessivas para obtenção da equação global. 1 O SO3(g) 2 2(g) + _________________________ SO2(g) + SO3(g) Atividades Propostas 01 I.5mol n= 2O2 ↓ 2mols n 64g 192g 172g m 192 ⋅ 172g 33024g m= = ∴ m = 516g de CaSO4 ⋅ 2H2O 64 64 Assim. respectivamente. SO2(M=64g/mol). 4kg de C. 5 ⋅ 64g 17952g = ∴ m = 320.VOLUME 4 | QUÍMICA III. 6 · 12g m m= 4 · 56g 1000kg 04 a) Calcule a massa de carbeto de cálcio (CaC2) a partir da equação a seguir: CaO(M = 56g/mol). 1a Série – Ensino Médio | 11 . m = 64g r = 50%=0.57g. 5 ⋅ 2mols ∴ n = 2mols de O2 . a massa de gesso produzida é 516g. Some as equações sucessivas para obtenção da equação global.

concluímos que o Fe2S3 e o O2 se encontram em excesso. m= 28g 3g 2 · 17g m 3 ⋅ 2 ⋅ 17g 238 = ∴ m = 8. 5g de H2 . C2H2(M = 26g/mol).5g = 1. o H2 é o reagente limitante. 28 28 2Fe2S3(s) + 6H2O(l) + 3O2(g) → 4Fe(OH)3(s) + 6S(3) ↓ ↓ ↓ 3H2(g) + N2(g) reagente em excesso catalizador 2NH3(g) ↓ ↓ 2mols → 6mols → 6mols x → 2mols → y II. para consumir 7g de N2. 2Fe2S3(s) + 6H2O(l) + 3O2(g) reagente em excesso 4Fe(OH)3(s) + 6S(s) ↓ ↓ I. x = ? 2 ⋅ 2mol 6mol x= = ∴ x = 0. 6 6 II. 05 I. n = 1mol n = 2mols n = 3mols 7g y Assim. N2(g) + 3H2(g) 2NH3(g) III. 33mol de Fe(OH)3 . 12 | 1a Série – Ensino Médio .5g. 23g de C2H2 . o N2 é o reagente limitante. a massa em excesso do reagente é de 1. visto que. Logo. b) Sim. Considere o H2 como reagente limitante. m = 280. NH3 (M=17g/mol) n = 7g n = 3g m=? 1mol 30mol n=? 3mol x x = 3 ⋅ 30mol ∴ x = 90mol de H2 . são necessários 25mols de N2. 6 6 3mol 75mol y y= 75mol ∴ y = 25mol de N2 . para consumir 2mols de H2O. Logo. posto que.5g de H2.67mol de Fe2S3 e 1mol de O2. são necessário 1. 5 ⋅ 26g 7293g m= = ∴ m = 130. H2 (M = 2g/mol). Calcule a massa de amônia (NH3) produzida: m = 3g m=? 7 ⋅ 3 ⋅ 2g 42g = ∴ y = 1. n = 75mol Considere o H2 como reagente limitante: m=? m=3g N2 ↓ 3H2 ↓ N2 ↓ 3H2 ↓ 1mol x= 28 ⋅ 3g 84g = ∴ x = 14g de N2 . a massa de NH3 produzida é 8. Calcule a massa em excesso do reagente (MER): MER = massa dada – massa que reage ↓ 3. Identifique o reagente em excesso considerando a água (H2O) como reagente limitante. para consumir 75g de H2. II. Considere o N2 como reagente limitante: n = 30mol n=? Assim. a massa de C2H2 produzida é 130. 67mol de Fe2S3 6 6 III. concluímos que o H2 se encontra em excesso.5g de H2 IV. concluímos que o N2 se encontra em excesso. são necessário apenas 0. N2 ↓ 3H2 ↓ 06 a) Identifique o reagente em excesso: N2 (M = 28g/mol).33. Identifique o reagente em excesso: n = 30mol n = 75mol 6mols 4mols n 2mols n= N2 + 3H2 catalizador 2NH3 2 ⋅ 4mol 8mol = ∴ n = 1. O hidrogênio é o reagente em excesso. 3 28g 3·2g 3g x Assim.VOLUME 4 | QUÍMICA CaO(M = 56g/mol). 5g de NH3 .0g – ↓ 1. 56 56 Assim. visto que. a quantidade de Fe(OH)3 (em mols) é 1. y = ? 2 ⋅ 3mol 6mol y= = ∴ x = 1mol deO2 6 6 Assim.5g 26g m 28g 3·2g y= 280. Calcule a quantidade (em mols) de Fe(OH)3 produzida.5g.5g m=? Considere o N2 como reagente limitante: m = 7g m=? CaO ↓ C2H2 ↓ N2 ↓ 3H2 ↓ 56g 280. 28 28 Logo. n = 1mol n = 2mols n = 3mols n=? MER = 07 B Assim.23g.

Calcule a massa de amônia (NH3) produzida: n = 75mol n=? 09 D I. 2NaOH ↓ H2SO4 ↓ Assim. IV. visto que. Considere o SO2 como reagente limitante: n = 2mol 28g 336g m= 32g m 336 ⋅ 32g 10752g = ∴ m = 384g de CH3OH. H2O(M = 18g/mol) e Na = 6. Calcule a quantidade de matéria de enxofre produzida. Logo. são necessários 4mols de H2S. a massa máxima de metanol (CH3OH) produzida é 384g e o reagente em excesso é H2. o CO é o reagente limitante. Considere o CO como reagente limitante: m = 336g m=? 75 ⋅ 2mol 150mol = ∴ n = 50mol de NH3 3 3 CO ↓ 2H2 ↓ 28g Assim. em mols. Considere o H2 como reagente limitante: m=? m = 60g x= 336 ⋅ 4g 1344g = ∴ x = 48g de H2 . para consumir 336g de CO.02 · 1023mol–1 m = 80g m = 98g Assim. teoricamente é 50. para consumir 2mols de SO2. IV. 10 C I. Assim. Considere o H2S como reagente limitante: n = 5mol n=? y 60g Assim. a quantidade de NH3 produzida. Identifique o reagente em excesso: n = 5mol 2 · 2g 336g x III. 80 1a Série – Ensino Médio | 13 . Identifique o reagente em excesso: NaOH(M = 40g/mol). 2 · 40g 98g x x= 80g 80 ⋅ 98g ∴ x = 98g de H2SO4 . visto que. 2 CO(g) + 2H2(g) reagente ↓ em excesso CH3OH(l) ↓ III. concluímos que o H2 se encontra em excesso. concluímos que o H2S se encontra em excesso. Logo. Identifique o reagente em excesso: m = 336g m = 60g N2 reagente em excesso 3H2 ↓ 2NH3 ↓ CO(g) + 2H2(g) CH3OH(l) n= 3mol 75mol 2mol n II. 4 4 2H2S ↓ SO2 ↓ 2mol 5mol n=? 1mol x x= 5mol ∴ x = 2. H2SO4(M = 98g/mol). a quantidade de matéria de enxofre (S) produzida é 6mols. n = 2mol n=? 2H2S + SO2 reagente em excesso 3S + 2H2O ↓ NaOH(aq) + H2SO4(aq) m = 80g m=? Na2SO4(aq) + 2H2O(l) ↓ II. 08 C I. 28 28 2H2S ↓ SO2 ↓ 2mol 1mol 2mol y y = 2 ⋅ 2mol ∴ y = 4mol de H2S. Calcule a massa de metanol (CH3OH) produzida: m = 336g m=? y= 28 ⋅ 60g 1680g = ∴ y = 420g de CO. 5mol de SO2 . Considere o NaOH como reagente limitante: 1mol 2mol 3mol n n = 2 ⋅ 3mol ∴ n = 6mol de S. são necessários 48g de H2. 28 28 CO ↓ 2H2 ↓ 28g n = 2mol 2 · 2g 2H2S + SO2 3S + 2H2O II. o SO2 é o reagente limitante.VOLUME 4 | QUÍMICA IV.

2 · 40g 80g m= 2 · 18g m III.2g de CO2. concluímos que não há reagente em excesso. Calcule o número de moléculas de H2O produzidas: m = 80g no de moléculas = ? 13.2g m=? clorofila 80 ⋅ 36g ∴ m = 36g de H2O. Calcule a quantidade de matéria de H2O produzida: m = 80g n=? CaO(s) + SO2(g) CaSO3(s) CaSO4(s) + CO2(g) +_____________________________________ CaCO3(s) + SO2(g) CaCO3 (M = 100g/mol). para consumir 80g de NaOH. 98 6CO2 ↓ 6H2O ↓ 6 · 44g x x= 6 · 18g 10g Assim. Calcule a massa de glicose (C6H12O6) obtida: m = 13. são necessários 98g de H2SO4. 100 ⋅ 12. 8kg 1280kg = ∴ m = 20kg de CaCO3 / hora.96g.2g m= 180g m V.204 · 1024 moléculas. visto que. 04 ⋅ 10 23 ou 80 12 C I. Identifique o reagente em excesso: m = 13. 02 ⋅ 10 23 ∴ x = 12. são necessárias apenas 5.02 · 1023 moléculas x 80 ⋅ 2 ⋅ 6. 64 64 14 | 1a Série – Ensino Médio .4g de H2O. 6 ⋅ 44 264 2NaOH ↓ 2H2O ↓ Assim. 80 100g m m= 64g 12. a massa de glicose obtida é 8. 204 ⋅ 10 24 moléculas VI. 2 ⋅ 180g 2376g = ∴ m = 8. 18 18 2NaOH ↓ 2H2O ↓ Assim. IV. 6 · 44g 13. Some as equações sucessivas para obtenção da equação global: CaCO CaO + CO 3(s) (s) 2(g) ∴ x = 1. SO2(g) (M = 64g/mol) II.8kg m = ? 2NaOH ↓ 2H2O ↓ 2 · 40g 80g n= 2mol n CaCO3 ↓ SO2 ↓ 80 ⋅ 2mol ∴ n = 2mol de moléculas de H2O.8kg Assim.VOLUME 4 | QUÍMICA III. a quantidade de água obtida é 1. 80 6CO2 + 6H2O reagente ↓ em excesso C6H12O6 + 6O2 ↓ Assim. Considere o H2SO4 como reagente limitante: m=? m = 98g 11 I. concluímos que a H2O se encontra em excesso. posto que. 96g de C6H12O6 . Considere a água (H2O) como reagente limitante: m=? m = 10g 98 ⋅ 80g ∴ y = 80g de NaOH. Calcule a massa de calcário (CaCO3) consumida por hora: m = 12. 2 · 40g 80g x= 2 · 6. 4g de CO2 . Calcule a massa de água (H2O) produzida: m = 80g m=? 44 ⋅ 10g 440g = ∴ x = 24. para consumir 13. Logo. a massa de H2O produzida é 36g. o CO2 é o reagente limitante.2g m = 10g 2NaOH ↓ H2SO4 ↓ clorofila 6CO2 + 6H2O → C6H12O6 + 6O2 2 · 40g y y= 98g 98g II.

7g de N2 . Supondo-se a formação do NO citado nas alternativas B e C.2g de O2. são necessários apenas 18. necessária é 480kg. 3 3 Assim. 1a Série – Ensino Médio | 15 . 3 3 Assim. para consumir 32g de O2. são necessários apenas 22. m = 20g N2 m=? O2 ↓ ↓ 2N2 ↓ 3O2 ↓ 28g 32g 2 · 28g 20g 3 · 32g x 20g x Suponha O2 como reagente limitante: m=? m = 32g x= 20 ⋅ 32g 640g = ∴ x = 22. Calcule a massa de O2 que está em excesso: Massa de O2 em excesso = 32g – 22. II. posto que.VOLUME 4 | QUÍMICA III. concluímos que a alternativas A e E estão incorretas. 8g de NO. m = 20g m=? 2 · 28g y 3 · 32g 32g 2 ⋅ 28g 56g y= = ∴ y = 18. citado nas alternativas A e E. 8g de O2 . Calcule a massa de calcário (CaCO3) consumida por dia: • Calcule a massa de N2O3 produzida: m = 32g m=? 1hora 20kg m reagente excesso em (1 dia) 24horas 2N2 + 3O2 ↓ 2N2O3 ↓ m = 24 ⋅ 20kg ∴ m = 480kg de CaCO3 / dia. m=20g m = 32g 2N2 + 3O2 2N2O3 N2 + O2 2NO Suponha N2 como reagente limitante: m = 20g m=? Suponha N2 como reagente limitante. Supondo-se a formação do N2O3. concluímos que as alternativas B e C são incorretas. • Identifique o reagente em excesso: m= 3 · 32g 32g 2 · 76g m 2 ⋅ 76g 152g = ∴ m = 50. Calcule a massa de N2 que está em excesso: Massa de N2 em excesso = 20 – 18.8g de O2.7g = 1. concluímos que o N2 se encontra em excesso. para consumir 20g de N2. Assim. O2(M=32g/mol). 28 28 20 ⋅ 3 ⋅ 32g 1920g x= = ∴ x = 34.7g de N2. • Calcule a massa de NO produzida. a massa mínima de CaCO3. visto que. concluímos que o O2 se encontra em excesso. 28 28 Assim. 32 2N2 ↓ 3O2 ↓ Assim. 28g de O2 . 13 D I. 6g de N2O3 . 2 ⋅ 28 56 Suponha O2 como reagente limitante: m=? m = 32g N2 ↓ O2 ↓ 28g y 32g 32g y= 32 ⋅ 28g ∴ y = 28g de N2 . por dia. • Identifique o reagente em excesso: m=20g m = 32g N2(M=28g/mol).3g de N2 N2 28g 20g m= O2 2NO ↓ reagente ↓ em excesso 2 · 30g m 20 ⋅ 2 ⋅ 30g 1200 = ∴ m = 42.8g = 9.

2Al(s) + 3Cl2(g) 2AlCl3(s) II. 15 A I. 5g = = 4 ⋅ 53. 23g de CaO y= N2 ↓ 2O2 ↓ 28g y 2·32g 32g y= 28g ∴ y = 14g de N2 . a alternativa D está correta. 56 N2 → 2O2 ↓ 2NO2 ↓ Assim. 5g 56 56 ∴ x = 214g de NH4Cl III. 3g 2 ⋅ 27 2 ⋅ 27 2 x ∴ x = 10.5g/mol). reagente em excesso 14 A 2 · 32g 32g 2 · 46g m m = 46g de NO2 . 7 ⋅ 3 ⋅ 71g = 27 ⋅ 3 ⋅ 7.23g de NH4Cl. concluímos que o NH4Cl se encontra em excesso. IV. visto que. Considere o NH4Cl como reagente limitante: m=? m = 224g 28g 20g 2 · 32g m = 20 ⋅ 2 ⋅ 32g = 1280g 28 28 m ∴ m = 45. para consumir 32g de O2. Considere o CaO como reagente limitante: m = 112g m=? CaO m = 32g 2NH4Cl ↓ ↓ N2 + 2O2 2NO2 56g 112g x= 2 · 53. Identifique o reagente em excesso: CaO(M=56g/mol). AlCl3(M=135. 7g de O2 CaO ↓ 2NH4Cl ↓ Supondo O2 como reagente limitante: m=? m = 32g 56g 2 · 53. NH4Cl(M=53. Calcule a massa de amônia (NH3) produzida: m = 112g m=? Assim. 5 107 ∴ y = 117.5g x Suponha N2 como reagente limitante: m = 20g m=? N2 ↓ 2O2 ↓ 112 ⋅ 2 ⋅ 53. Supondo-se a formação do NO2 citado na alternativa D.7g CaO(s) + 2NH4Cl(s) 3·71g x = 2. a massa de NH3 produzida é 68g.7g m=? I. Identifique o reagente em excesso: Al(M=27g/mol). posto que. 16 | 1a Série – Ensino Médio . m=112g m = 224g 2Al ↓ 3Cl2 ↓ 2 · 27g 2NH3(g) + H2O(g) + CaCl2(s) 2. Considere o Al como reagente limitante: m = 2. são necessários apenas 14g de N2. são necessários 117. para consumir 112g de CaO.5g/mol) m=2. Logo. • Identifique o reagente em excesso: m=20g II.VOLUME 4 | QUÍMICA III. Cl2(M=71g/mol).7g m = 4g Portanto. o CaO é o reagente limitante. Calcule a massa de N2 que está em excesso: Massa de N2 em excesso = 20g – 14g = 6g de N2 • Calcule a massa de NO2 produzida: m = 32g m=? CaO(s) + 2NH4Cl(s) reagente ↓ em excesso 2NH3(g) + H2O(g) + CaCl2(g) ↓ 56g 112g m= 2 · 17g m 112 ⋅ 2 ⋅ 17g = 2 ⋅ 2 ⋅ 17g ∴ m = 68g de NH3 . concluímos que o N2 se encontra em excesso. 65g de Cl 2 . 5g 224 ⋅ 53. 2 Assim.5g 224g y 56 ⋅ 224g 12544g = 2 ⋅ 53.1g = 21.

8g de CH4 x= Assim. a massa de AlCl3 produzida é 5. Calcule a massa de H2SO4 produzida a partir da equação global: FeS2 (M = 120g/mol). Calcule a massa de água (H2O) produzida: m = 10g 16 E I. Cl2(M=71g/mol).01g. 4 ⋅ 2 ⋅ 133. visto que. Logo. 3g de H2O. 5g 1068g = ∴ m = 5. m = 1g m=1g 4 · 120g 60kg m= 8 · 98g m 6 ⋅ 8 ⋅ 98kg 4704kg = ∴ m = 98kg de H2SO4 . Balanceie e some as equações sucessivas para obtenção da equação global: 4FeS + 11O 2Fe O + 8SO 2 2 2 3 2 reagente em excesso 2C4H10 + 13O2 ↓ 8CO2 + 10H2O ↓ m= 13 · 32g 10g 10 · 18g m 8SO2 + 4O2 8SO3 + 8H2O 8SO3 8H2SO4 8H2SO4 + 2Fe2O3 10 ⋅ 10 ⋅ 18g 1800g = ∴ m = 4. Considere o O2 como reagente limitante: m=? m = 10g IV. III. H2SO4 (M = 98g/mol). H2O(M=18g/mol) m=10g m = 10g 2Na ↓ Cl2 ↓ 2 · 23g 1g 2 · 35. para consumir 4g de Cl2. são necessários 1. para consumir 10g de O2. 13 ⋅ 32 416 + ________________________________________ 4FeS2 + 15O2 + 8H2O Assim.5g m Assim. 01g de AlCl 3 . são necessários apenas 2. a massa de H2O produzida é 4. Considere o sódio (Na) como reagente limitante: m = 1g m=? 17 B I. concluímos que o CH4 se encontra em excesso. 5g ∴ x = 1. 2 · 58g 10g 13 · 32g x 10 ⋅ 13 ⋅ 32g 4160g = 2 ⋅ 58 116 ∴ x = 35.01 de Al.3g II. Considere o CH4 como reagente limitante: m = 10g m=? 2Al ↓ 3Cl2 ↓ 2CH4 ↓ 13O2 ↓ 2 · 27g y 3 · 71g y = 2 ⋅ 27 ⋅ 4g = 216g 3 ⋅ 71 213 4g ∴ y = 1. 4 ⋅ 12 48 2Na(s) + Cl2(g) 2NaCl(s) Assim. Assim. visto que.VOLUME 4 | QUÍMICA III. concluímos que o Al se encontra em excesso.5g x x= 2C4H10 + 13O2 → + 8CO2 + 10H2O 35. Considere o Cl2 como reagente limitante: m=? m = 4g II. o O2 é o reagente limitante. Identifique o reagente em excesso: C4H10(M=58g/mol). 01g de Al. Logo. 543g de Cl 2 23 1a Série – Ensino Médio | 17 . m = 60kg m=? 18 B I. III. o Cl2 é o reagente limitante.7g de O2. 3 ⋅ 71 213 IV. 7g de O2 y= m= 3 · 71g 4g 2 · 133. Identifique o reagente em excesso: Na(M=23g/mol). Calcule a massa de cloreto de alumínio (AlCl3) produzida: m = 4g m=? 2CH4 ↓ 13O2 ↓ 2 · 58g 13 · 32g 10g reagente em excesso 2Al + 3Cl2(g) ↓ 2AlCl3(s) ↓ y 2 ⋅ 58 ⋅ 10g 1160g = 13 ⋅ 32 416 ∴ y = 2. a massa de H2SO4 produzida é 98kg. Equação da reação: 2Na(s) + Cl2(g) 2NaCl(s) ou Na(s) + 1 Cl 2( g ) 2 4FeS2 + 15O2 + 8H2O → 8H2SO4 + 2Fe2O3 ↓ ↓ NaCl(s) II. O2(M=32g/mol).

18 | 1a Série – Ensino Médio . o Cl2 é o reagente limitante. a massa de NaOH em excesso é aproximadamente 7. a massa de O2 em excesso é 16g. 65g de NaOH x= 98g 40g x= 32g ∴ x = 16g de O2 2 2 · 40g x 2H2 ↓ O2 ↓ 2 · 2g 32g x 2g IV. Identifique o reagente em excesso: m = 2g m=32g H2SO4(aq) + 2NaOH(aq) Na2SO4(aq) + 2H2O(l) III. há excesso de 0.4g. o H2 é o reagente limitante. Logo. Logo. Considere o cloro (Cl2) como reagente limitante: m=? m = 1g IV. concluímos que o O2 se encontra em excesso. Logo. 647g de Na 35. Equação da reação: H2SO4(aq) + 2NaOH(aq) Na2SO4(aq) + 2H2O(l) II. para consumir 40g de H2SO4.VOLUME 4 | QUÍMICA IV. posto que.65g de NaOH. para consumir 2g de H2. V. são necessários 0. posto que. Considere o NaOH como reagente limitante: m=? m = 40g Considere o O2 como reagente limitante: m=? m = 32g H2SO4 ↓ 2NaOH ↓ 2H2 ↓ O2 ↓ 98g 2 · 40g 40g y y= 98g ∴ y = 49g de H2SO4 2 2 · 2g y 32g 32g y = 2 ⋅ 2g ∴ y = 4g de H2 Assim. concluímos que o Na se encontra em excesso. Calcule a massa de Na em excesso: Massa de Na em excesso = massa dada – massa que reage Massa de Na em excesso = 1g – 0. posto que. V. concluímos que o NaOH se encontra em excesso. são necessários apenas 32. há excesso de 16g de O2 e são produzidos 18g de água (H2O). Calcule a massa de O2 em excesso: Massa de O2 em excesso = massa dada – massa que reage Massa de O2 em excesso = 32g – 16g = 16g Assim.647g de Na. Identifique o reagente em excesso: H2SO4(M=98g/mol) NaOH(M=40g/mol) H2O(M=18g/mol) m = 40g m=? H2O(g) II. Logo.647g = 0.65g = 7.5g 1g y y= 2 · 2g 2 · 18g m 2g 2 ⋅ 18g 2 ∴ m = 18g de H2O m= Assim. 5 reagente em excesso ↓ 2H2O(g) ↓ 2 · 23g 2 · 35. Calcule a massa de NaOH em excesso: Massa de NaOH em excesso = massa dada – massa que reage Massa de NaOH em excesso = 40g – 32. III. 19 E I. para consumir 1g de Cl2.362g Assim.647g de sódio (Na). Considere o H2SO4 como reagente limitante: m = 40g m=? 2H2(g) + O2(g) 2H2O(g) Considere o H2 como reagente limitante: m = 2g m=? H2SO4 ↓ 2NaOH ↓ 40 ⋅ 2 ⋅ 40g 3200 = 98 98 ∴ x = 32. Equação da reação: 2H2(s) + O2(g) 2H2O(g) ou H2(g) + 1 O2 ( g ) 2 20 E I. o NaOH é o reagente limitante. são necessários apenas 16g de O2. Assim. Calcule a massa de água (H2O) produzida: m = 2g m=? 2Na ↓ Cl2 ↓ 2H2(g) + O2 23g ∴ y = 0.35g Logo.

HNO3(M=63g/mol). Identifique o reagente em excesso: 2KO2(s) + 2H2O(l) 2KOH(aq) + O2(g) + H2O2(l) Considere o HCl como reagente limitante: m=? m = 51g Considere a H2O como reagente limitante: n=? n = 0.551368 m=? 22 a. Calcule a massa de C2H3Cl formada: m = 35g m=? ácido benzeno-sulfônico C6H5SO3H + NaOH(aq) benzeno-sulfonato de sódio C6H5SO3Na + H2O r = 60% = 0. 4NH3(g) + 7O2 (g) + 4 H2O( l ) 3 4 8 HNO3( aq ) + NO( g ) 3 3 II. Assim. 5 36. 36 ⋅ 10 4 g de HNO3 4NH3(g) + 7O2(g) + Assim.8 rendimento dado Assim.336 m=? 23 I.13g de C2H5Cl Logo. 5g = 1277.92kg.8 · 0.36 · 104g. II.13g de HCl.000g 8 10. são necessários apenas 49.75kg pureza dada 94 · 0. 92g de C6H5OH Assim. para consumir 35g de C2H2.92kg. Logo. Balanceie e some as equações sucessivas para obtenção da equação global: 4NH3(g) + 5O2(g) C6H6 + H2SO4 + 2NaOH ↓ C6H5OH + Na2SO3 + 2H2O ↓ produto dos rendimentos dados 4NO(g) + 6H2O(g) 4NO2(g) r = 82% = 0. a massa de C2H3Cl formada é 84.7 fenol 26g 35g + _____________________________________________________ C6H6 + H2SO4 + 2NaOH C6H5OH + Na2SO3 + 2H2O benzeno fenol 62.82 = 0. posto que. 32g de C2H2 2mol 2mol x 2 ⋅ 0. Calcule a massa de fenol obtida: p = 75% = 0.336g m 4 8 4 HNO3( aq ) + NO( g ) r = 82% = 0.10mol ∴ x = 0. 26g 35g 36.5g x = 35 ⋅ 36.82 · 0. 5g = 2187.551368 3 m 10. 5g 26 26 x ∴ x = 49. a massa de fenol obtida é 125.5g m = 35 ⋅ 62.82 r = 82% = 0. 5 51g ∴ y = 36. 24g 3 = = m= 4 ⋅ 17 68 68 ∴ m = 13622g ou 1. b.6 · 0.10mol C2H2 ↓ HCl ↓ 2KO2 ↓ 2H2O ↓ 26g y 36. m = 35g m=? C2H2 ↓ HCl ↓ 4 4 8 H2O( l ) → HNO3( aq ) + NO( g ) 3 3 3 rendimento dado ↓ ↓ 8 4·17g · 63g · 0.VOLUME 4 | QUÍMICA 21 I. m = 1 · 104 = 10.75 m = 520kg rt = 0. Calcule a massa de HNO3 produzida: NH3(M=17g/mol).000 ⋅ 8 ⋅ 21⋅ 0.10mol 2 0. 336kg 12317.10mol de KO 2 x= 1a Série – Ensino Médio | 19 .13g.5g y = 26 ⋅ 51g = 1326g 36.000 ⋅ ⋅ 63g 10.13g de HCl 24 I.5g/mol) C2H3Cl(M=62.7 = 0. 551368g 926298. Identifique o reagente em excesso: C2H2(M=26g/mol) HCl(M=36. a massa de ácido nítrico (HNO3) obtida é 1. 75 ⋅ 94 ⋅ 0.000g rt = 0.5g/mol) m=35g m = 51g C2H2 + HCl C2H3Cl Considere o C2H2 como reagente limitante. 5g 26 26 m ∴ m = 84.6 rendimento dado C2H2 ↓ C2H3Cl ↓ benzeno-sulfonato de sódio C6H5SO3Na + NaOH(aq) CaO ∆ C6H5OH + Na2SO3 r = 70% = 0. 76kg = m= 78 78 ∴ m = 157. Some as equações sucessivas para obtenção da equação global: rendimento dado benzeno C6H6 + H2SO4(conc) ∆ ácido benzeno-sulfônico C6H5SO3H + H2O r = 80% = 0.82 4NO(g) + 2O2(g) 4NO2(g) + 78g 520 · 0.82 H2O( g ) 3 3 3 + _____________________________________________________ 520 ⋅ 0. concluímos que o HCl se encontra em excesso. o C2H2 é o reagente limitante.82 · 0. a massa de final obtida é 157.

0.VOLUME 4 | QUÍMICA Considere o KO2 como reagente limitante: n = 0. Entre os itens.1mol 1mol n Assim. o H2O é o reagente limitante.10mol de KO2.15mol n=? 2KO2 ↓ 2H2O ↓ 05 E Considerando que o volume e a temperatura mantenham-se constantes. haverá dissolução do sal contido em seu interior. para consumir 0.1⋅ 1mol 0. o fator que pode aumentará a pressão é a injeção de maior quantidade de matéria. d) (F) A molécula não pode mudar de volume. 07 D Lei de Charles: V α T. 7 V1 V1 V1 V2 7 ⇒ T2 = T1 = ⇔ = 4 T1 T2 T1 T2 4 11 B Os gases apresentam a propriedade da expansibilidade e da compressibilidade. deverá ocorrer passagem do soluto para fora. concluímos que o KO2 se encontra em excesso. a maior temperatura dilata o ar. 08 E I. 05mol de O2 2 2 Capítulo 27 Estudo dos gases I P1 ⋅ 1= 0. Desse modo. por difusão. 9 P1 ⋅ V2 V2 =1. o CO2 é o único gás. P α n. temos: m1  P1V1 = M RT1 MeP m1 ⋅ T1 m2 ⋅ T2  são iguais 1 ⇔ =  m V1 V2 P V = 2 RT 2 2 2  M2  ⇔ 09 D P1 V1 = P2 V2 m1 ⋅ 300 3m1 ⋅ T2 ⇒ T2 = 400K = 4 1 2mol 0. durante o dia. 02 P(2 VB + VB ) = 3 PB ⋅ 2 VB +PB VB 7 3 VB ⋅ P = 7PB ⋅ VB P = PB 3 a) (F) A massa não muda.10mol de H2O. a quantidade de O2 produzida é 0.15 ⋅ 2 mol 2 ∴ y = 0. Como consequência. Logo. c) (V) Porque o volume foi reduzido. 03 C V (cm³) 2500 1500 V1 04 A O volume do sistema gasoso é diretamente proporcional à temperatura.1mol = ∴ n = 0. Assim. ocupam um volume maior. Considerando a equação de Clapeyron (a ser vista no próximo capítulo). 02 B PV PA VA PB VB = = T T T PA = 3 ⋅ PB   VA = 2 VB Atividades Propostas 01 O volume é diretamente proporcional à temperatura.15mol 2mol y 0.05mol. O interior do balão passará a ter menor número de moléculas de ar por unidade de volume. posto que. Desse modo. Calcule a quantidade de O2 (em mols) produzida: n = 0. II. são necessários apenas 0. 200 300 T3 T (K) 20 | 1a Série – Ensino Médio . aumentando o volume. 06 E Se o saco preso ao balão é permeável.10mol n=? 2KO2(s) + 2H2O(l) reagente em excesso 2KOH(aq) + O2(g) + H2O2(l) ↓ ↓ n= 2mol 0. b) (F) Ec depende da temperatura. Assim. liberando o balão que se apresenta menos denso e sobe.15mol deH2O y= Assim. e) (F) O gás ideal não apresenta força intermolecular. haverá diminuição de densidade.1L 10 B Atividades para Sala 01 B O aumento da temperatura faz com que o ar presente dentro do balão sofra expansão.

Observe o gráfico: 3 2 1 10 P 1 2 3 20 30 T 300 k V Considerando a temperatura constante.0atm 300K 1. 13 C 07 E I. a pressão é inversamente proporcional ao volume. se P ou V variam deve manter-se constante. porque tais condições impedem que haja alguma possibilidade de interação entre as partículas.1+ 6. para o mesmo número de moléculas. V. . 7 mmHg 17 E Nas mesmas condições de pressão e temperatura. (F) Lei de Gay-Lussac. 11 B I. 1N2(g) + 3 H2(g)  4 volumes 1.VOLUME 4 | QUÍMICA 5 II. 1 (V) Lei de Boyle. V1 V2 10 20 = ⇔ = ⇒ T2 = 600 K T1 T2 300 T2 Lei de Boyle: em uma transformação isotérmica. 7 = 115 + x + 560. II. PV II. II. encontrando-se mais afastadas. V α P .1atm a) T1 T2 300 330 P = 1atm. P α T. (V) O aumento do número de mols provoca aumento da pressão quando o volume é constante. III. V  → 1. 1 a 2 é isotérmico. O2 são dois átomos por cada molécula. 03 10 B 1. 3 a 4 é isobárico. Portanto. 15 D II. o item E está correto. 1a Série – Ensino Médio | 21 . 6 x = 31.2 + 7. a pressão. III. se o gráfico for P em função de 4v deve produ I. a pressão deve diminuir com as moléculas. F (V) Lei de Charles. V. 4L  → 2L IV. O que permite a flutuação do hélio é o fato de sua massa específica ser inferior a do ar atmosférico. o aquecimento aumenta a aderência do pneu ao asfalto. 08 B 16 D Um gás real assume um comportamento idealizado em altas temperaturas e baixas pressões. III. V1 V2 V 1500 = ⇔ 1 = ⇒ V1 = 1000cm3 T1 T2 200 300 V2 V3 15 00 25 00 = = ⇔ ⇒ T3 = 500K T2 T3 300 T3 09 B I. V. Pode-se considerar que a pressão total de inspiração deve ser igual à de expiração. (F) Se P1 é maior do que P2 .5L ⇒ V = 3L 12 A 06 C A pressão do gás contido no pneu é diretamente proporcional à temperatura.2 + 590. H2 são dois átomos por cada molécula. a pressão e o volume são grandezas inversamente proporcionais. deve-se ter o mesmo volume. haverá passagem da esquerda para a direita. I. 14 B Avogadro considera que. se houve expansão (aumento de volume). Considerando os pontos no gráfico. 2 a 3 é isométrico.5L P2 330K A pressão e o volume são grandezas inversamente pro- porcionais quando a temperatura mantém-se constante. ou seja. V zir uma reta. 0 + 4. 3 a 4 é isobárico. V P1 P2 1 P ⇔ = = 2 ⇒ P2 = 1. Assim. H2O são dois átomos de hidrogênio unidos a oxigênio. 4 a 2 é isotérmico. III. já que a transformação é isobárica. Desse modo: 1 P α . V α T. 6 + 46.5L 1. deve-se ter o mesmo número de moléculas. F. Assim. T O item B está errado porque P em função de V é constante. tem-se: 157. Deve-se ter a reação balanceada para poder aplicar a estequiometria. b) 04 V. pois P2 é 2atm.5L 05 C III. 9 + 0. → 2 NH3(g) II. É a mesma da pressão atmosférica.

F. Entretanto. usaremos uso da equação de Clapeyron: PV = nRT ou PV = ∴M = ∴M = m RT M 02 A mRT 135g ⋅ 0. 19 A Pelo gráfico. V CO2 (M = 44g/mol) 23 A O aquecimento reduz a densidade do gás. 082 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K 1968g ∴ m = 80g de Ar ∴m = 24. (F) O volume é fixo.6g PV = ∴P = 9.4g/mol. F.082atm · L/mol · K T = 27 + 273 = 300K Com esses dados. Tal fato pode provocar acidentes. (V) Pelo gráfico. V. Atividades para Sala 01 Considerando que a Lei de Avogadro relaciona-se com o número de moléculas e com o volume. V α n ⇔ PV = nRT 05 C m = ? V = 9. F. 03 A P = ? V = 8. P e T são diretamente proporcionais. PVm 5 atm ⋅ 9. (V) Isobárica.2L T = 27 + 273 = 300K R = 0. 6 ∴m = Assim. 6atm 4. usamos a equação de Clapeyron: PV = nRT ou PV = m RT M M = ? m= 135g V = 3L P = 5atm R = 0. O2 = (M = 32g/mol) 04 E P = ? m= 4.082atm · L/mol · K Com esses dados.4g V = 44. o volume e a pressão são inversamente proporcionais. 082 ⋅ 54. (F) O volume molar é constante.2 M 236. (F) É um mol para ambas. 082 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K = PV 5 atm ⋅ 3 L 3321g / mol ∴ M = 221. a massa molar da substância é 221.082atm · L/mol · K m = 9. P α .16 ∴ P = 0. 4 20 V. 4g ⋅ 0. 8 ∴ P = 0.082 · 300atm m RT ∴ P = 32 · 8.9atm 262.VOLUME 4 | QUÍMICA 18 C O aumento da temperatura eleva o número de choques das partículas contra as paredes do recipiente (botijão). sim. (F) A densidade torna-se menor com o aumento da temperatura. pode-se utilizá-la na determinação (demonstração) na equação de Clapeyron. 082atm⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 546 K = VM 44. o aquecimento não altera o número de mols. F 21 (V) Em volume constante.6 · 0. a massa do gás argônio contida no cilindro é 80g. 8L ⋅ 44 g / mol Capítulo 28 Estudo dos gases II 44 ⋅ 0. 09atm ∴P = Assim. 4g / mol 15 Assim.8L T = 273 + 273 = 546K R = 0. 4772atm = 44. a pressão do gás carbônico é 0.09atm. fazemos uso da equação de Clapeyron: PV = nRT ou PV = ∴P = m RT M 22 A 1 Lei de Boyle: se T é constante. V (F) As pressões das duas isobáricas são diferentes. mRT 4.84L T = 27 + 273 = 300K P = 5atm Ar = (M = 40g/mol) Com esses dados. F. 8 ⋅ 44 44. o produto P × V permanece constante. 84 L ⋅ 40g / mol = RT 0. 22 | 1a Série – Ensino Médio . Desse modo.

386 10 C m = 30g V = 12. o volume que deve ter a quantidade de C3H8 é 1666L. o volume máximo de gás que é liberado na atmosfera é 2460L Assim.464 Assim. a massa molar do provável gás é 58. a massa molar dessa substância é 40g/mol.VOLUME 4 | QUÍMICA 06 A n = 4mol P = 2. 9g/mol 12.082atm · L/mol · K Com esses dados. 4mol ∴n = ∴ n = 1mol de SO2 22. 20 L PV ∴M = 722. 07 A n=? V = 1L P = 22. usamos a equação de Clapeyron: PV = nRT ou PV = ∴M = m RT M mRT 30g ⋅ 0.4atm T = 273K R = 0. 082 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 298 K = 1atm ⋅ 44g / mol Pm 73308L ∴V = ∴ V = 1666L de C3H8 44 ∴V = Assim. a quantidade de matéria de dióxido de enxofre é 1mol.082atm · L/mol · K Com esses dados.0g/mol. 06mol de N2 09 E V = 5L m = 3kg = 3000g V=? T = 25 + 273 = 298K P = 1atm R = 0. 9 Assim. 08 C m = 29g V = 8. usamos a equação de Clapeyron: PV = nRT ou PV = m RT M n= 1a Série – Ensino Médio | 23 .082atm · L / mol · K PV = nRT 2 ⋅ 50 100 100 PV = = = RT 0. 082 · 300 8. o volume ocupado pelo gás CO é 40L.082atm · L/mol · K Com esses dados. 46 Assim. 082atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K ∴V = = 1atm ⋅ 44 g/mol PM ∴V = 108240L ∴ V = 2460L de CO2 44 mRT 29g ⋅ 62. usamos a equação de Clapeyron: PV = nRT ∴ n = PV 22.4atm T = 300K V=? R = 0.3mmHg M=? Com esses dados. usamos a equação de Clapeyron: PV = nRT ∴ V = nRT 4mol ⋅ 0. 6 ∴ n = 4. 082 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K = 2. Calcule a quantidade de matéria do gás N2 produzido: P = 2atm V = 50L T = 27 + 273 = 300K R = 0. usamos a equação de Clapeyron: PV = nRT ou PV = m RT M 11 A m = 4.082atm · L / mol · K Com esses dados.680g / mol ∴ M = 57. Assim.4kg ou 4400g CO2(M = 44g/mol) V=? T = 27 + 273 = 300K P = 1atm R = 0. usamos a equação de Clapeyron: m PV = nRT ou PV = RT M mRT 4400g ⋅ 0. mRT 3000g ⋅ 0. 082 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 273 K 22. 4 atm ⋅1K = RT 0. 2 · 3 24.3L T = 327 + 273 = 600K P = 3atm M=? R = 0. 3 mm / Hg ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 400K ∴M = = 1520 mm / Hg ⋅ 8.082atm · L/mol · K C3H8 (M = 44g/mol) Com esses dados. 4L ∴V = ∴ V = 40L CO 2. 4 atm P 98. Atividades Propostas 01 I. 082 atm ⋅ L /mol ⋅ K ⋅ 600 K = 3 atm ⋅ 12. 3 L PV 1476g/mol ∴ M = 40g/mol ∴M = 36.20L T = 127+273 = 400K P = 1520mmHg R = 62.

082 T = 273K Aplicando a equação de Clapeyron: PV = nTRT ∴ 1 · V = (nH + nHe)RT 2 N2 (M = 28g/mol) (nT) = nHe + n= 2 mol + nHe.7atm Par = 1atm Ptotal = ? Ptotal = PN + Par 2 (Nas CNTP): Volume = 2V. temos: 2 · 65g m m= 3mol 4. 04 a) V = 1L ou 1000cm3 dN2 = 0. 7atm 840 Calcule a pressão final dentro do recipiente: 2 PN = 23. Calcule a quantidade de matéria de He na mistura final: Mistura inicial mH = 4g 4g mH 2 nH2 = 2 = ∴ nH2 = 2mol H2 MH2 2g/mol M = 2g/mol H2 m? m d = ∴ m = d ⋅ V ∴ m = 0.082. b) m = 810g de N2 T = 27 + 273 = 300K V = 30L R = 0. 8g = ∴ m = 175. R=0. Calcule a massa de NaN3 consumida: m=? n = 4. 06g 527.9g.7atm. V2 = ? P2 = 4atm T2 = 600K 02 V1 = 30L P1 = 2atm T1 = 50L 1mol de He 3mol de He 4g m 321 m = 3 · 4g ∴m = 12g Com esses dados. usamos a equação geral dos gases: P1V1 P2 V2 PVT 2atm· 30L ⋅ 600K = ∴V2 = 1 1 2 = T1 T2 P2 T1 4atm ⋅ 300K 360L ∴V = 30L de gás ∴V = 12 Assim. Calcule a massa de He presente na mistura He(M = 4g/mol): 2 · 65 · 4. 082atm ⋅ L/mol ⋅ K ⋅ 300 K mRT = 30 L ⋅ 28 g/mol VM 19926atm ∴ PN2 = 23.06mol (2mol + nHe ) R ⋅ T = (7mol + nHe ) R ⋅ T 2 ∴ 2(2mol+ nHe) = 7 mol + nHe ∴ 4mol+ 2nHe = 7 mol + nHe ∴ 2nHe+ nHe = 7 mol – 4mol ∴ nHe=3mol II. T = 273K Aplicando a equação de Clapeyron: PV = nTRT ∴ 1 · 2V = (nH + RTnHe) 2 Ptotal = 23.81g/cm3 03 I.VOLUME 4 | QUÍMICA II. P = 1atm. a massa de N2 colocada no recipiente é 810g. PN = ? Com esses dados. 81g/cm3 ⋅ 1000 cm3 V ∴ m = 810g de N2 Assim. 9g de NaN3 3 3 Assim.082atm · L/mol · K 2 He • • • nHe =? Quantidade total de matéria da mistura inicial: (Nas CNTP): Volume = 2V.06mol 2NaN3(s) ↓ 2Na(s) + 3N2(g) ↓ ∴V = (7mol + nHe )RT 2 (II) Fazendo I = II . a massa de He presente na mistura é 12g. a pressão final será 24. usamos a equação de Clapeyron para calcular a pressão do N2: PN V = nRT ou PN V = 2 2 ∴ V = (2mol + nHe)RT (I) • Mistura Final: (H2 +H2 + He) H2 → nH = 2mol 2 m RT M adicionado   10 g mH2  mH2 = 10g = ∴ nH2 = 5mol H2   nH2 = 2 g/mol MH2  MH2 = 2g / mol  • • • He→ nHe = ? Quantidade total de matéria da mistura final: (nT) = nH + nH + nHe = 7 mol + nHe 2 2 ∴ PN2 = ∴ PN2 = 810 g ⋅ 0. P = 1atm. 24 | 1a Série – Ensino Médio . Assim. o volume que o gás passará a ocupar é 30L.7atm Assim.7atm + 1atm = 24. R = 0. massa de NaN3 consumida é 175.

08 B M=? m = 0. 0 ⋅ 10 7 ⋅ 1mol 3.4 · 105 joule 3.0 · 107 joule A única substância com essa massa molar é o H2S.VOLUME 4 | QUÍMICA 05 MM = ? m = 45g V = 3L P = 5atm T = 27 + 273 = 300K R = 0. 4 ∴ n = 1. 8g / mol → MM = 73. 2 atm ⋅ 0. 082atm ⋅ K/mol ⋅ K ⋅ 300 K nRT = 16. 5atm 16.656L P = 1. a pressão exercida por esse gás é 7. 082 atm ⋅ L/mol ⋅ 336K 3. usamos a equação de Clapeyron: PV = nRT ∴ P = 5 mol ⋅ 0. 082atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K = PV 5atm ⋅ 3L 1107g ∴ M = 73. A combustão do hidrogênio não polui a atmosfera. 7872 A única substância dada com essa massa molar é o N2. b) I.082atm · L/mol · K Com esses dados. A gasolina é obtida do petróleo que é uma fonte finita. usamos a equação de Clapeyron: PV = nRT ou PV = ∴M = ∴M = m RT M Y(g) P.082atm · L/mol · K Com esses dados.34g mRT 45 g ⋅ 0. 34 ⋅ 48g/mol mx my 0. 4 L V 123atm ∴P = ∴ P = 7. 8 g ⋅ 0.082atm · L / mol · K Com esses dados. V. 48g 0. 0 n= = ⋅ 10 2 mol 2.5atm. 34 g = ∴ = ∴ Mx = ∴ 48g /mol 0. 4 ∴ P = 3000atm Assim. Assim. (nx = ny) ny = ∴ 06 a) Dados mx Mx my My X(g) P.48g 07 C quem é o gás x? Mx=? mx=0.2atm T = 63 + 273 = 336K R = 0. a massa molecular da substância é 73. 84 15 Assim.4L P=? R = 0. enquanto que o hidrogênio é obtido a partir da água que é uma fonte inesgotável. V. T nx = Segundo Avogadro.8g V = 656mL = 0. 1a Série – Ensino Médio | 25 .4 · 105 joule 0. 48 Mx My Mx 34 ⋅ 48 g/mol ∴ Mx = 34g/mol 48 321 3mol de H2 ∴ Mx = Calcule a quantidade de matéria de hidrogênio: 1mol de H2 n 2.84. 656 L PV 22. T o gás y é o ozônio (O3) My = 48g/mol my=0. a pressão do gás H2 é 3000atm. usamos a equação de Clapeyron: PV = nRT ou PV = ∴M = m RT M 0. 0416g/mol ∴M = ∴ M = 28g/mol 0. usamos a equação de Clapeyron: PV = nRT∴ P = nRT 125mol ⋅ 8 ⋅ 10 −2 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K = 1L V mRT = 1. 09 D n = 5mol T = 27 + 273 = 300K V = 16. 1L de gasolina 3 · 107 joule 2. 4 ⋅ 10 5 2. 25 ⋅ 10 2 mol ou 125mol de H2 Calcule a pressão do gás hidrogênio: P=? V = 1L n = 125mol T = 27 + 273 = 300K R = 8 · 10–2atm · L/ mol · K Com esses dados. II.

14 C Em Vênus (V): % (em volume) de N2 na atmosfera = 4 Temperatura = 750K Pressão = 100atm Na Terra (T): % (em volume) de N2 na atmosfera = 80 Temperatura = 300K Pressão = 1atm Com esses dados. I. tem-se para o N2: em Vênus: PV = nVRT → 100atm · 4V = nV · R · 750K na Terra: PV = nTRT → 1atm · 80V = nT · R · 300K 100 atm ⋅ 4 V n ⋅ R ⋅ 750 K = V 1atm ⋅ 80 V nT − R ⋅ 300 K ∴ n 1200 nV 400 ⋅ 30 0 n = → V =2 ∴ V = nT nT 600 80 ⋅ 750 nT m 0. usamos a equação de Clapeyron para calcularmos a quantidade de matéria do acetileno (C2H2): PV = nRT PV 1atm ⋅ 12.4kg. aplicamos a equação de Clapeyron para encontrarmos a quantidade de matéria do gás oxigênio perdido no vazamento: Antes: 2atm · V = n1RT Depois: –1.5atm · V = n2RT + 0. usamos a equação de Clapeyron: m RT M mRT 1400g ⋅ 0.3L P = 1atm T = 27 + 273 = 300K R = 0.082atm · L/mol · K V=? Com esses dados. 05mol−1 410mol ∴ ∆n = ∴ ∆n = 200mol 2. 11 D V = 12.5mol 13 E Ao nível do mar: V1 = 4L P1 = 1atm T1 = 25°C Abaixo do nível do mar: V2 = ? P2 = 5atm T2 25°C Como se trata de uma transformação isotérmica.082atm · L/mol · K n=? I.5g ∴ m = 32g de CaC2 Assim. 3mol ∴n = ∴ n = 0. 4kg de O2 Assim. 12 C m = 1400g de N2 N2 (M = 28g/mol) T = 27 + 273 = 300K P = 1atm Assim.VOLUME 4 | QUÍMICA 10 B V = 8. o volume de N2 liberado é 1230L. 8L de ar P2 5 atm 5 Assim. Com esses dados. Com esses dados. 05 II. a massa de carbeto de cálcio (CaC2) é 32g. 5 atm ⋅ 8200 L = ∆n ⋅ 0. usamos a equação de Clapeyron para n calcular a relação V . 6 II. 082 atm ⋅ L/mol ⋅ K ⋅ 250 K ∴ 410 = ∆n ⋅ 2. 3L ∴n = = RT 0. a massa de oxigênio que foi perdida é 6. o volume de ar inalado é de 0. Calcule a massa de carbeto de cálcio (CaC2) necessária: m=? CaC2 + 2H2O ↓ 64g Ca(OH)2 + C2H2 ↓ 1mol n = 0.5atm · V = (n1 –n2) RT ∴ 0. usamos a equação da Lei de Boyle: P1V1 = P2 V2 → V2 = P1V1 1atm ⋅ 4L 4L = = ∴ V2 = 0. 082 atm ⋅ L /mol ⋅ K ⋅ 300 K 12.2m = 8200L T = –23 + 273 = 250K P = 2atm m=? R = 0.082atm · L/mol · K 3 R = 0. 26 | 1a Série – Ensino Médio . nT Considerando 100 volumes de atmosfera. 082 atm ⋅ L/mol ⋅ K ⋅ 300 K ∴V = = PM 1 atm ⋅ 28g/mol 34440L ∴V = ∴ V = 1230L de N2 28 PV = nRT ou PV = Assim.5mol ∴ m = 64 · 0. Calcule a massa de oxigênio que foi perdida: ∆n = 200mol O2(M = 32g/mol) m = ? m ∆n = ∴ m = ∆n ⋅ M M ∴ m = 200 mol ⋅ 32g/mol ∴ m = 6400g ou 6. 5mol de C2H2 24.8L. a relação entre as quantidades de matéria do gás N2 nos dois planetas é igual à relação entre o número de moléculas.

082 atm ⋅ L/mol ⋅ K ⋅ 373 K 27540g ∴m = ∴ m = 900g de H2O 30.4L de N2 1mol n 1L de N2 1mol n= ∴ n = 0. 212 ∴M = ∴ M = 106g/mol 0. 21 C Com os dados fornecidos.4L/mol 22.VOLUME 4 | QUÍMICA 15 D I.082atm · L/mol · K T = –73 + 273 = 200K n=? 1a Série – Ensino Médio | 27 . 082mol n= ∴ n = 0. o C5H11Cl é o único cuja massa molar é 106g/mol. Calcule a massa molar do haleto de alquila: 0.082L) 0. dentre os compostos dados. 044mol de H2 22.4L/mol 22. 002mol do haleto 41 II. Calcule a quantidade de matéria do gás (N2): 1mol de N2 25L n 100L 100 ⋅ 1mol n= ∴ n = 4mol de N2 25 II. o volume ocupado por esse gás é 50L. 8 ∴ n = 1mol 32. 20 A V = 1530L T = 100 + 273 = 373K P = 1atm R = 0. 16 A I. 8mol−1 Assim. usamos a equação de Clapeyron: PV = nRT ∴ n = ∴n = PV 2 atm ⋅ 16.0 · 1023 moléculas de CH4 Assim. Calcule a quantidade de matéria do haleto de alquila: 1mol do haleto de alquila 41L n 82mL (0.0 · 1023mol–1 16g de CH4 6 · 1023 moléculas x 32g de CH4 x= 32 ⋅ 6 ⋅ 10 16 23 V = 1L = 2 ⋅ 6 ⋅ 10 23 ∴ x = 12. 18 C Recipiente II: m = 32g 32g no de moléculas de CH4 (g) M = 16g/mol C4H10 NA = 6.9L Assim.9L.4L de H2 1mol n 1L de H 2 1mol n= ∴ n = 0. o volume de água (H2O) a 20°C é 0. o número de moléculas no recipiente II é 12.212g M 1mol do haleto 0. usamos a equação de Clapeyron: m RT M PVM 1atm ⋅ 1530L ⋅ 18g/mol ∴m = = RT 0. Calcule a massa do (N2): 1mol do N2 28g m 4mol do N 2 m = 4 · 28g ∴ m = 112g de N2 Assim. dentre as substâncias cujas massas foram dadas. 4L = atm RT 0. 002 58g de C4H10 116g de C4H10 V= 25L V 116 ⋅ 25L = 2 ⋅ 25L ∴ V = 50L de C4H10 58 Assim. calcule a quantidade de matéria: n=? a) H2(g) V = 1L CNTP Vm = 22.4L T = 127 + 273 = 400K P = 2atm R = 0. a única que corresponde a 1(um) mol é 64g de SO2. 044mol de N2 22. Vm = 25L/mol M = 58g/mol m = 116g V=? Vm = 22.08L · atm · L/mol ·K n=? Com esses dados. 586 PV = nRT ou PV = Calcule o volume de água (H2O) líquida a 20°C: d = 1g/mL m = 900g 1g de H2O 900g de H2O 1mL V Assim.0 · 1023. 082 ⋅ L /mol ⋅ K ⋅ 400 K M(H2O) = 18g/mol V = 900 · 1mL ∴ V = 900mL ∴ V = 0. 4 n=? b) N 2(g) 32.002mol do haleto 0. 17 D V = 16.082atm · L/mol · K m=? Com esses dados. 4 c) H2(g) P = 2atm V = 1L CNTP 19 C R = 0. a massa de N2 é 112g.

T = 300K.05g ∴ m = 3. 45atm Para o oxigênio (O2): V = 2.5atm V = 1L R = 0.082atm · L/mol · K M=? Com esses dados. 045mol de (H2 + N2 ) 32.20L T = 127 + 273 = 400K P = 1520mmHg = 2atm R = 0. 6 e) H2(g) + N2(g) P = 1.12mol de H2 P = 1atm V = 1L R = 0. ZnCl2(aq) + H2(g) ↓ 1mol 0. M = 28g/mol 22 C m = 29g V = 8. usamos a equação de Clapeyron para calcular a quantidade de matéria de H2: PV PV = nRT ∴ n = RT 2 atm ⋅ 1L 2mol ∴n = = 0.082atm · L/mol · K n=? I. M = 32g/mol I.27g de Zn Assim.56L T = 0°C = 273K P = 2atm R = 0. m = 42g. Com esses dados. T = 300K. a massa de Zn que reagiu com HCl é 3. 2 ⋅ 4 g/mol ∴ 29 ⋅ 2g/mol ∴ M = 58g/mol 2 ⋅ 8. Cálculo da quantidade de matéria (n) do oxigênio (O2): 1mol 32g 16 mol n= ∴ n = 0. a única com essa massa molar é C4H10. 082 atm ⋅ L/mol ⋅ K ⋅ 273 K d) H2(g) Com esses dados. m = 16g.2 PV = nRT ou PV = ∴M = 2 ⋅ 8. 4 ∴ n = 0. 082 atm ⋅ L/mol ⋅ K ⋅ 300 K 1. 8 O maior número de moléculas relaciona-se com o maior número de mols (quantidade de matéria). 2 I. 04mol de H2 24. conseguimos que a ordem crescente do número de moléculas é: D < A = B < E < C Atividades para Sala 01 A Após a leitura do problema. 05mol de H2 22. Cálculo da pressão parcial do O2: Segundo Clapeyron: PO V = nO RT 2 2 Assim. dentre as substâncias de fórmulas moleculares dadas. 5mol ∴n = ∴ n = 0.082atm · L/mol · K T = 127 + 273 = 400K n=? Com esses dados.082atm · L/mol · K T = 27 + 273 = 300K n=? 23 B V = 0.05mol Zn(s) + 2HCl(aq) ↓ 65. usamos a equação de Clapeyron para calcular a quantidade de matéria de H2: PV = nRT ∴ n = PV 1atm ⋅ 1L = RT 0. Cálculo da pressão parcial do N2: Segundo Clapeyron: PN V = nN RT 2 2 PN2 = nN 2 RT V = 15 ⋅ 10 mol ⋅ 82 ⋅ 10 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 3 ⋅ 10 2 K 2L −1 −3 PN2 = 15 ⋅ 41⋅ 3 ⋅ 10 −4 ⋅ 10 −2 ∴ PN2 = 45 ⋅ 41⋅ 10 −2 atm PN2 = 18. 5 atm ⋅ 1L = RT 0. Assim.27g. 5mol 42g n 28 II. Com esses dados. 28 | 1a Série – Ensino Médio . Cálculo e quantidade de matéria (n) do nitrogênio (N2): 1mol de N2 28g 42 mol n= ∴ n = 1. 082 atm ⋅ L/mol ⋅ K ⋅ 400 K ∴M = = PV 2L 2 atm ⋅ 8. usamos a equação de Clapeyron para calcular a massa molar da substância orgânica: m RT M mRT 29g ⋅ 0.4 · 0.4g m m = 65. usamos a equação de Clapeyron para calcular a quantidade de matéria do gás hidrogênio (H2): PV = nRT = n = PV 2 atm ⋅0. 5mol 16g n 32 II. Calcule a massa de zinco (Zn) que reagiu com HCl: m=? n = 0.12mol ∴n = ∴ n = 0.05mol 1mol ∴n = ∴ n = 0. usamos a equação de Clapeyron para calcular a quantidade de matéria da mistura: PV = nRT ∴ n = PV 1.0L. 386 II. 082 atm ⋅ L/mol ⋅ K ⋅ 200K 16. temos: Para o nitrogênio (N2): V = 2.VOLUME 4 | QUÍMICA I. 56 L = RT 0. 082 atm ⋅ L/mol ⋅ L ⋅ 400 K Capítulo 29 Estudo dos gases III 1.0L.

082atm · L/mol · K T.4.41atm. a pressão parcial do N2 é maior que a pressão parcial de O2. usamos a equação de Clapeyron para calcularmos os volumes parciais do H2(g): 3H6 M = 42g/mol Para o H2(g): VH = ? 2 P ⋅ VH2 = nH2 RT ∴ VH2 = nH2 ⋅ R ⋅ T P 98. 4L ∴ VH2 = 24L de H2 ∴ VH2 = 4 . (V) Na mesma temperatura e pressão.20atm PO2 = PT ⋅ X O2 ∴ X O2 04 Pressão total (PT) = 2. volumes iguais de N2 e O2 irão conter o mesmo número de moléculas (Lei de Avogadro). ∴ VCH4 = nCH4 ⋅ R ⋅ T = 2 mol ⋅ 0. 082atm ⋅ L / mol ⋅ L ⋅ 30 0 K = 30 L = 0. 41atm Assim. a fração molar do O2 é 0. a pressão parcial do CH4 é 0. 2 06 Estado inicial do gás P1 = 1atm V1 = 50L T1 = 127 + 273 = 400K Estado final do gás P2 = 2atm V2 = ? T2 = 227 + 273 = 500K 03 Pressão parcial do O2 nos pulmões (PO ) = 0. de gases diferentes. usamos a equação de Clapeyron para calcular a pressão parcial do CH4(g): PCH4 ⋅ V = nCH4 RT ∴ PCH 4 = ∴ PCH4 ∴ PCH4 nCH4 RT V 0.1 Assim.1atm R = 0.5atm Fração molar do O2 (XO ) = ? 2 Com esses dados.5mol V = 30L T = 300K 05 V. (F) A 0ºC e 1atm (CNTP). conclui-se que: (V) A liquefação é um processo físico e pode ser obtida com o aumento de pressão do sistema. o volume final do gás é 31. F.1 = 4 mol ⋅ 0. V = 8m3 N2(g) V = 8m3 H2(g) n = 2mols T = 27 + 273 = 300K P = 4. V Após a análise dos itens. P T. P 144424443 Contém o mesmo número de moléculas 08 C PC = 160mmHg Com esses dados. (V) A presença de poluentes sólidos faz com que a mistura homogênea se transforme em heterogênea. 082 ⋅ 10atm ∴ PCH4 = 0. usamos a equação de Clapeyron para 1a Série – Ensino Médio | 29 . 0. 2L ∴ VCH4 = ∴ VCH4 = 12L de CH4 4. 082 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K 4. 5 ⋅ 0.1atm PO2 = = PO2 = 5 ⋅ 41⋅ 3 ⋅ 10 −4 ⋅ 10 2 ∴ PO2 = 15 ⋅ 41⋅ 10 −2 atm PO2 = 6.5mol 4 CH4(g) C2H6(g) PCH = ? n = 1. 082 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K 4. 24L de H2 e 12L de CH4. os volumes parciais da mistura gasosa são. Com esses dados. 5 mol ⋅ 0.1atm C3H6(g) mC 3H6 =? O M = 32g/mol mO = ? 2 2(g) V T R PO = 525mmHg 2 Com esses dados. 25L do gás Assim.4L. 4 PT 2. 20atm = = ∴ X O2 = 0. V. 5atm PO2 Assim. "volumes iguais. nas mesmas condições de temperatura e pressão contêm o mesmo número de moléculas".25L.VOLUME 4 | QUÍMICA nO 2 RT V 5 ⋅ 10 −1 mol ⋅ 82 ⋅ 10 −3 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 3 ⋅ 10 2 K 2L Para o CH4(g): VCH = ? 4 P ⋅ VCH4 = nCH4 RT P 49. n = 4mols VH = ? 2 H2(g) CH4(g) VCH = ? 4 07 C Segundo Avogadro. F. usamos a equação geral dos gases: P1V1 P2 V2 PVT 1atm ⋅ 50L ⋅ 500 K 250L = ∴ V2 = 1 1 2 = = T1 T2 TP 400 K ⋅ 2 atm 8 1 2 ∴ V2 = 31. o volume molar de 44g de CO2 é 22.16atm 02 D n = 0. (F) Considerando-se um balão contendo 1L de ar atmosférico à temperatura ambiente.

P = 1atm. 100 100 Analisando as alternativas dadas. 9 ( 90%) 20 mol 4. a reação mC3 H6 mO 2 2 é .4L de ar nas CNTP: 100L de ar 20.9% de O2 em massa. 68L de O2 nas CNTP II. Calcule o volume de O2 em 22.209L de O2.1 (10%) nT 20 mol XH2 = nH2 nT = 18 mol ∴ XH2 = 0. Após a análise das afirmações. I. 30 | 1a Série – Ensino Médio . 4 ⋅ 20.9% de O2 em volume não representa 20. R = 0. Calcule a massa de O2 no volume de 4. 209L de O2 100 b) (V) Um mol de ar contém 0. V = ?.4L de O2 4. 68g de O2 22. 082 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K ∴V= T = 1atm P ∴ V = 20 ⋅ 0. Usamos Clapeyron para calcular o volume da mistura: PV = nTRT n RT 20 mol ⋅ 0. 4 22. 4 22.082atm · L/mol · K. 209mols de O2 100 c) (V) Um volume molar de ar nas CNTP contém 6. 20. 5 09 B A partir das informações dadas: I. 22.VOLUME 4 | QUÍMICA = ?. Portanto. concluímos que: a) (V) Um litro de ar contém 0.9L de O2 V 1L de ar V= 20.16L = ∴ V = 4.16L = 100 100 ∴ V = 4. Calcule o volume O2 nas CNTP: 22. 100mols de ar 20. 76g = ∴ m = 6. Calcule a massa de O2: O2(M = 32g/mol) 22.1atm 2 2 2 2 2 2 calcular a relação Para o C3H6: PV = mC 3 H 6 mO 2 mRT PVM ∴ mC3 H6 = (I) M RT Para o O2: PV = mRT PVM ∴ mO2 = ( II ) M RT e) (F) O número de mols da mistura é 20. 9L ∴ V = 0.4L de O2 100% 20. 4 d) (F) A concentração em massa dos componentes do ar é diferente da concentração em volume porque as massas molares dos componentes do ar são diferentes entre si. 68 ⋅ 32g 149. PO = ? XO = 0. 9mols ∴ n = 0. e) (V) A concentração de O2 expressa como uma relação de volume ou uma relação de mol não se altera.9L de O 2 22. 9L 468.1 PT = 1atm PO = XO · PT ∴ PO = 0.209mols de O2. 9L 468. 4 Dessa forma.4L de O2 32g Assim: nO2 = 4. b) (V) A mistura apresenta composição molar 10% de O2 e 90% de H2. 11 I. m 100 MMmédia = = ∴ MMmédia = 5 nT 20 d) (F) A pressão parcial do O2 na mistura é 0.9mols de O 2 1mols de ar n= n Assim. Calcule a quantidade de matéria (n) de O2 e H2 na mistura: Sabemos que 100g 64% de O2 tem m = 64g de O2 da mistura com 36% de H2 tem m = 36g de H2 O2 (M = 32g/mol).68L: 22.9% V V= 22. 4 ⋅ 20.7g de O2.4L de ar V= V 22. 76g = ∴ m = 6. 10 D Dividindo (I ÷ II): PC2 H6 ⋅ V ⋅mC2H6 PC H ⋅ V ⋅ mC2 H6 mC2 H6 R⋅T R⋅T ⋅ ∴ = 3 6 R⋅T PO2 ⋅ V ⋅ mO2 mO2 PO2 ⋅ V ⋅ mO2 R⋅T 160 mmHg ⋅ 42 g / mol PC3H6 ⋅ MC3H6 ∴ ∴ PO2 ⋅ MO2 525 mmHg ⋅ 32 g / mol ∴ mC3 H6 mO2 = 6720 160 16 2 = = = 16800 400 40 5 42 10 8 42 10 8 100L de ar 20. 082 ⋅ 300L ∴ V = 492L II. a afirmação está correta. H2 (M = 2g/mol) 64 g m = ∴ nO2 = 2mol M 32 g / mol 20. temos: a) (F) A mistura ocupa um volume de 492L.1 · 1atm ∴ PO = 0. 68g de O2 .68L de O2 m= m 36 g m ∴ nH2 = 18mol nH2 = = M 2 g / mol Logo. a quantidade de matéria total (nT) da mistura é: nT = nO + nH ∴ nT = 2 + 18 = 20mol 2 2 II. 68 ⋅ 32g 149.68L de O2 m= 32g m 4. c) (F) A massa molecular média da mistura é 5. 68L de O2 . Calcule as frações molares de O2 e H2: nO 2 mol X O2 = 2 = ∴ X O2 = 0.1atm. T = 27 + 273 = 300K. nT = 20mol. se a temperatura ou a pressão são modificadas.

reduzindo-a intensamente. b) P A T=constante B Boyle V V B C P=constante T P C D V=constante Charles Gay-Lussac T CH4(g) N2(g) H2(g) n = 0.2 · 104Pa. de modo que o piloto irá sobreviver. 082atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 298 K 9. b) A diferença de pressão não é drástica. a pressão no interior da mistura é 2. C → D representa a Lei de Gay-Lussac.082atm · L/mol · K PT = ? 05 a) Sim. 082atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 298 K 4. não são formadas bolhas. Desse modo. como a da figura. b) Calcule a pressão parcial dos gases: CH4.48atm para o CH4. 4 ou 40% nT 10 mols Do hidrogênio (XH ): 2 nH2 4 mols XH2 = = ∴ XH2 = 0.97atm para o N2.17atm 22 PT = Assim. b) 4.1⋅ 10 4 ⋅ 10 2 Pa 21 ⋅ 10 3 ⋅ 10 2 Pa = ∴ Psup = 1⋅ 10 5 Pa 21 21 1a Série – Ensino Médio | 31 .3 + 0.19atm. 7atm = ∴ PN2 = 10 10 L ∴ PN2 = 0. Tal pressão está na faixa C (1 a 6) · 106Pa.19atm 10 Assim. 2 ou 20% nT 10 mols Do oxigênio (XO ): 2 nO 4 mols X O2 = 2 = ∴ X O2 = 0. 082atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 298 K = V 10 L . em que se observa a manutenção da pressão. Nessa situação. 73atm • Pressão parcial do N2 (PN ): 2 nN2 ⋅ RT PN2 ⋅ V = nN2 ⋅ RT ∴ PN2 = V 0.3mol 2 PH = ? 2 nT = 0. mas a pressão varia. 0. 9 mol ⋅ 0. favorecendo a dissolução no sangue. 2. PT = n = 4mols nT = 2 + 4 + 4 = 10mols T = 0ºC ou 273K a) Cálculo das frações molares: Do nitrogênio (XN ): 2 nN2 2 mols XN2 = = ∴ XN2 = 0. A alimentação contínua da cabine por O2 puro causará uma substituição total do ar atmosférico por este.4 = 0.2% I. 082atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 273 K = V 22 L 386atm 22.9mol R = 0.1 · 104Pa 21% Psup Psup = 100% Com esses dados. mas a variação do volume varia.VOLUME 4 | QUÍMICA PT ⋅ V = nT ⋅ RT ∴ Atividades Propostas 01 XN = ? 2 N2(g) H2(g) O2(g) n = 4mols XH = ? V = 22L 2 n = 2mols XO = ? 2 nT ⋅ RT 0. 2 mol ⋅ 0. 97atm Assim. que é relacionada à hipérboles equiláteras. B → C representa a Lei de Charles. 4 ou 40% nT 10 mols b) Cálculo da pressão total exercida pela mistura: PT ⋅ V = nT ⋅ RT ∴ nT ⋅ RT 10 mol ⋅ 0.2mol 4 04 a) A → B representa a Lei de Boyle. H2 e N2. 02 a) O aumento da pressão eleva a solubilidade dos gases. evitando o aparecimento de bolhas. 3 mol ⋅ 0.4mol PN2 = ? PCH = ? 4 nH = 0. usamos a equação de Clapeyron para calcular a pressão total (PT). 082atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 298 K 7. 8atm = ∴ PCH4 = 10 L 10 ∴ PCH4 = 0. 4 mol ⋅ 0. 9 atm 21 ∴ PT = ∴ PT = 2. 48atm • Pressão parcial do H2 (PH ): 2 nH2 ⋅ RT PH2 ⋅ V = nH2 ⋅ RT ∴ PH2 = V 0. em que o volume é constante.3 ∴ PT = ∴ PT = 10. promovendo o aparecimento de bolhas. Cálculo da pressão do ar na superfície (Psup): 2. • Pressão parcial do CH4 (PCH ): 4 nCH4 ⋅ RT PCH4 ⋅ V = nCH4 ⋅ RT ∴ PCH4 = V 0. 3atm = ∴ PH2 = 10 10 L ∴ PH2 = 0.17atm.2 + 0. o que não altera a solubilidade de forma brusca. a pressão do O2 será 2. 03 a) V = 10L T = 25 + 273 = 298K nCH = 0. a pressão total da mistura gasosa é 10. as pressões parciais dos gases são: 0.73atm para o H2 e 0. c) A mudança brusca na pressão altera bastante a solubilidade de gás.

8L de ar V= Assim. (F) Como a 2.VOLUME 4 | QUÍMICA II. o gás deve ser resfriado.082atm · L/mol · K V = ? T = 27 + 273 = 300K n = 2.96L de O2 20% V 100% 63.000m de altitude. por isso.6mol Com esses dados. teremos 5n mols de Cl2.2g 2C4H10(g) + 13O2(g) → 8CO2(g) + 10H2O(g) ↓ ↓ 2 · 58g 23. portanto de 327ºC para 127ºC. (V) É maior do que a pressão parcial que esse gás exerce no ar externo à cabine a 10. (V) Pode ser calculada pelo emprego da expressão: pressão parcial de O2 = fração em mol de O2 · pressão total do ar. 32 | 1a Série – Ensino Médio . a razão entre as quantidades. 96 ⋅ 100L 6396L = 20 20 ∴ V = 319. 6mol de O2 n= 5 ⋅ 10 5 = 2. se tivermos n mols de H2. 6mol = 116 116 ∴ n = 2. 082 atm ⋅ L/ mol ⋅ K ⋅ 300 K = P 1atm ∴ V = 63. teremos: H2(g) + Cl2(g) → 2HCl(g) Reagem: n mol de H2 + n mol de Cl2 → 2n mol de HCl Havia: n mol de H2 + 5n mol de Cl2 → zero Final: zero + 4n mol de Cl2 → 2n mol de HCl ↓ ↓ ↓ 10 D Após a análise das informações dadas. as pressões parciais também são diferentes. a pressão que esse gás exerce é 62atm.1⋅ 10 4 Pa % de O2 = 2 ⋅ 100 ∴ % de O2 = ⋅ 100 P40 5 ⋅ 10 5 Pa ∴ % de O2 = 21⋅ 10 ⋅ 10 3 2 09 A I.1 ∴ % de O2 = 4. 07 B Uma vez que no início os gases têm volumes e temperaturas iguais. 2 ⋅ 13mol 301. Na equação da reação. 96 de O2 Com esses dados. usamos a equação geral dos gases: P1V1 P2 V2 T ⋅P ⋅ V 600K ⋅ 20 atm ⋅ 40 L = ∴ T2 = 1 2 2 = T1 T2 P1V2 120 atm ⋅ 10 L 600 ⋅ 2 ⋅ 4K 4800K ∴ T2 = = ∴ T2 = 400K ou 127º C. 6 mol ⋅ 0. II. suas quantidades em mols serão proporcionais às suas pressões. Calcule o volume de ar: 63. visto que. Cálculo da pressão do ar a 40m. Cálculo da % de O2 na mistura respirada pelo mergulhador: PO = 2. de Cl2(g) e 4n = 2. 35atm 5 ⋅ 323 1615 Assim. conclui-se que: I. sua composição é diferente e.400m de altitude o ar da cabine é mais seco que o atmosférico. concluímos que os três cilindros apresentam a mesma massa. de HCl(g) é: 2n 08 Dados: Estado inicial do gás: P1 = 90atm V1 = 300mL T1 = 50 + 273 = 323K Estado final do gás: P2 = ? V2 = 500cm3 ou 500mL T2 = 100 + 273 = 373K V = 20L V = 40L V = 80L P = 20atm P = 10atm P = 5atm T = constante T = constante T = constante Com esses dados. usamos a equação de Clapeyron: P ⋅ V = n ⋅ RT ∴ ∴V= n ⋅ RT 2. em mols. 12 12 Assim. a proporção entre as pressões é de 1 : 5.2g 13mol n 23.1 · 104Pa P40 = 5 · 105Pa %O2 = ? 2 PO 2. Portanto. 11 A A CO2 B CO2 C CO2 Assim. Calcule o volume de O2: P = 1atm R = 0. III. usamos a equação geral dos gases: P1V1 P2 V2 P ⋅ V ⋅ T 90atm ⋅ 300 mL ⋅ 373 K = ∴ P2 = 1 1 2 = T1 T2 V2 T1 500 mL ⋅ 323 K 90 ⋅ 3 ⋅ 373atm 100710atm ∴ P2 = = ∴ P2 = 62. P40 = ? Psup = 1 · 105Pa P40 = 5 · Psup ∴ P40 = 5 · 1 · 105Pa ∴ P40 = 5 · 105Pa III. mA PVM 20 ⋅ 20 ⋅ M 400 ⋅ M RT ∴ mA = A A ∴ mA = ∴ mA = M RT RT RT PB VBM 10 ⋅ 40 ⋅ M 400 ⋅ M mB ∴ mB = ∴ mB = RT ∴ mB = B: PB VB = RT RT RT M PC VCM 5 ⋅ 80 ⋅ M 400 ⋅ M mC C: PC VC = M RT ∴ mC = RT ∴ mC = RT ∴ mC = RT PA VA = A: Assim. o volume de ar é 319. III.8L. Calcule a quantidade de matéria de O2 consumida na combustão do butano (C4H10): n=? m = 23. 2% 5 06 Dados: Estado inicial do gás: P1 = 120atm V1 = 10L T1 = 327 + 273 = 600K Estado final do gás: P2 = 20atm V2 = 40L T2 = ? II. usamos a equação de Clapeyron para calcular a massa de gás em cada cilindro: Com esses dados.

V.25 2 17 B PT = 1.9% = 0. Portanto.009 Par = PT · Xar ∴ Par = 100 · 0.496L n ⋅ RT 3 mol ⋅ 0. deve-se ter a mesma pressão.5mol de CO2 e 0.2mol de NO2. pois a quantidade de mols do primeiro é maior que a do segundo (0. F. 3 ∴ PF ⋅ VF = PA VA + PB VB ∴ PF ⋅ 3 VB = 3PB ⋅ 2VB + PB ⋅ V 1a Série – Ensino Médio | 33 . F (V) Sob pressão constante. para determinada massa de gás.15 K PT = T = R = 62torr · L · mol–1 · K–1 V 22. Frasco A: TA = T.3mol de N2 no recipiente. N = número de moléculas e K é uma constante. VB = VB Aberta (A + B): TF = T.04g PT ⋅ V = nT ⋅ RT ∴ V = 0. nN 1mol 1 1mol XN2 = 2 = = = nT 2mol + 1mol 3 mol 3 19 D T = 27 + 273 = 300K (V) As pressões parciais de H2 e N2 são. A pressão parcial do N2 vai aumentando até se introduzir os 0.9atm 13 V. a pressão do sistema frasco (A + B) é ∴ igual PF = PB . Sua representação será uma reta crescente que termina entre as horizontais do CO2 e do NO2 pois: 0. PT = PH + PN ∴ PT = 2atm + 1atm ∴ PT = 3atm 2 2 (F) Ao comprimirmos os gases até a metade do volume inicial do frasco. Tal afirmação refere-se à Lei de Gay-Lussac.009atm ∴ Par = 0.0atm (Lei de Dalton). V PT ⋅ = nT ⋅ RT ∴ 2 n ⋅ RT 3 mol ⋅ 0. V. P e T constantes. 2 (F) Gases sempre formam misturas homogêneas. PB = PB. PF ⋅ VF PA VA PB VB P ⋅V P V PV = + ∴ F F = A A+ B B TF TA TB T T T ∴ PF ⋅ VF = PA VA + PB VB ∴ PF ⋅ 3 VB = 3PB ⋅ 2VB + PB ⋅ VB ∴ PF ⋅ 3 VB = VB (3PB ⋅ 2 + PB ) XCO = 25% = 0. teremos uma pressão final de 6.VOLUME 4 | QUÍMICA 12 C I. Calcule a pressão parcial do argônio (Par) no cilindro: PT = 100atm Par = ? Xar = 0. 082atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 273. respectivamente. PV = nRT.75 2 • PH = PT · XH 2 2 2 PH = 3atm · 2 1 ∴ P = 2atm 3 3 H2 • PN = PT · XN 2 2 2 1 · ∴ PN = 1atm PN2 = 3atm 2 3 3 (V) A pressão total no vaso é de 3. em que V = volume. 2atm ∴ PT = ∴ PT = 3atm 22. (F) Com volume constante. R é denominado constante universal dos gases ideais. 4 Com esses dados.2atm · 0. 082atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 273. (F) Na equação geral dos gases. o volume de uma amostra de gás é diretamente proporcional à sua temperatura (Lei de Charles). ∴ PF ⋅ 3 = 7PB ∴ PF ⋅ 3 VB = VB (3PB ⋅ 2 + PB 7 ∴ PF ⋅ 3 = 7PB ∴ PF = PB 3 7 Assim.0atm.0atm. ao CO2 e ao NO2 corresponderão duas retas horizontais.90atm. PA = 3PB. Calcule a pressão total do argônio (PT) no cilindro: Patm = 1atm PT = ? PT = 100 · Patm ∴ PT = 100 · 1atm = 100atm II. (F) A fração em volume não é a mesma em mols. a pressão é função linear da temperatura. A representação da pressão total também será uma reta crescente. VA = 2VB Fechada Válvula Frasco B: TB = T. m = 1. F 2 1 (V) As frações molares de H2 e N2 são respectivamente 3 3 2 1 e . PF = ? VF = VA + VB = 2VB + VB = 3VB Com esses dados.75 ∴ PN = 0.3mol de N2 > 0. 14 B XN = 75% = 0. Essa é a expressão matemática da Lei de Avogadro. pois é a soma das pressões parciais.0atm e 1.5mol de CO2 > 0. 2atm ∴ PT = ∴ PT = 6atm 11. P = 750torr 2. (V) Para gases. a pressão parcial do N2 é 0. 16 V. usamos a equação de Clapeyron. V = K(N).90atm 2 2 2 2 Assim.2atm PN = ? 2 Usamos a equação da pressão parcial do gás: PN = PT · XN ∴ PN = 1. 4 L 2 2 67. estando a do CO2 acima da do NO2. 3 3 18 B nH2 2mol 2 mol 2 Não se pode determinar pela ausência de dados. usamos a equação geral dos gases ideais.15 K PT = T = V 22. mas se XH2 = = = = a temperatura e o número de moléculas e o volume é o nT 2mol + 1mol 3 mol 3 mesmo. 15 A As pressões parciais do CO2 e do NO2 não se alteram durante o processo. V.2mols de NO2). 4 L M=? 67. F. F.

49L ⋅ L 19344g / mol ∴ M= ∴ M = 52g / mol 372 Assim. 5 atm 30 3 ∴ m2 = 80g de O2 Calcule a massa liberada. 22 C A reação que ocorre é representada por: H2(g) + Cl2(g) → 2HCl(g) Nota-se que o H2 está em excesso de 1mol. (T.08g/L T = 27 + 273 = 300K P = 1atm R = 8 · 10–2 atm · L/mol · K 34 | 1a Série – Ensino Médio . 5g 240g ∴ = ∴ = ∴ m2 = = P2 m2 m2 7. a única que corresponde a massa molar de 52g/mol é C2N2. P) (T. na temperatura do sistema. 082atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K ∴ P1 = = P1 ⋅ M 8. TP TS TP 24 A pressão parcial de um gás em uma mistura gasosa é a pressão que o gás exerceria se estivesse sozinho no recipiente. P) Número de átomos em cada molécula (igual) Número total de átomos em cada recipiente 2 · 2x 3 · 2x 2 · x 4x 6x 2x 6·x 6x 2 mesmo no de átomos Mliberada = M1 – M2 ∴ Mliberada = 320g – 82g Portanto.3atm 2 1 · 9. 4 Então: Pinicial = Pfinal = 9. usamos a equação de Clapeyron: m RT1 M m ⋅ RT1 320g ⋅ 0. Cálculo da pressão parcial de HCl: PHCl = XHCl · Pfinal Analisando a equação química. conclui-se que o número de mols de gases permanece constante.3 3 3 PHCl = 6. o número de átomos será igual nos recipientes contendo CO2 e C2H4.2L Número de moléculas em cada recipiente (vezes) 2x CO 2x CO2 3 x O2 2 x C2H4 6 V = 20L V = 20L V = 10L V = 10L Com esses dados. PP = 2PS e VP < S . então: S S = S P TP TS TP 2 TS ou seja: PS ⋅ VS TS V  2 PS  S   2 1 1 < ∴ < ∴ TP < TS ou TS > TP . Então.2atm PHCl = Estado final: P2 = 7.082atm · L/mol · K Com esses dados. a temperatura na superfície é maior que 10m de profundidade. Balão Capítulo 30 Estudo dos gases IV Atividades para Sala 01 D M=? d = 0.VOLUME 4 | QUÍMICA m RT M m ⋅ RT 1.2L R = 0. 21 C V  A uma profundidade de 10m  VP < S 2  VP = volume de profundidade VS = volume na superfície TS = temperatura na superfície TP = Temperatura na profundidade VS = VS Na superfície PS = PS TS = ? Nessas condições. após a reação. P ⋅ V = n ⋅ RT ou P ⋅ V = Assim. usamos a equação de Clapeyron: m1 P1 ⋅ V1 n1 ⋅ R T1 P1 n1 P1 M P m M ∴ = ∴ = ∴ 1 = 1⋅ = P2 ⋅ V2 n2 ⋅ R T2 P2 n2 P2 m2 P2 M m2 M P1 m1 30 atm 320g 320 ⋅ 7. resta no recipiente 1mol de H2 que não reagiu a 2mols de HCl que foram produzidos. totalizando 3mols de gases. P) (T. dentre as fórmulas moleculares dadas. 2 L ⋅ 32 g / mol P1 ⋅ V1 = n1 ⋅ RT1 ou P1 ⋅ V1 = ∴ P1 = 7872atm ∴ P1 = 30atm 262. P) (T.5atm T2 = 300K 23 E Usando-se as fórmulas moleculares e o Princípio de Avogadro. temos: m2 = ? V2 = V1 = 8. usamos a equação geral dos gases: PS ⋅ VS PP ⋅ VP V P ⋅ V 2P ⋅ V = mas. ∴ Mliberada = 240g de O2. 04g ⋅ 62 torr ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K ∴ M= = P⋅ V 750 torr ⋅ 0. 20 A Estado inicial: P1 = ? m1 = 320g T1 = 27 + 273 = 300K O2 = M = 32g/mol V1 = 8.

082 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K 12. 8 m3 Lembre-se: 1m3 = 1000 L Assim. ↓ 02 C H2(g) { = VH = 27km/min = 1620km/h 2 M = 2g/mol O2(g) { VO = ? 2 M = 32g/mol m = 64 · 0. usando Clapeyron: PV 1 atm ⋅ 12.3mmHg · L/mol · K P = 100mm/tg V=? Com esses dados. a velocidade de difusão do O2 é 405km/h. (V) A temperatura não altera a massa do gás. M = 65. a massa molar do composto é. 3 mmHg ⋅ L/ mol ⋅ K ⋅ 350 K 218051−1 d = 0.5g ∴ m = 32g de CaC2. usando a equação: M = 64g/mol ? CaC2(s) + 2H2O(l) → Ca(OH)2(aq) + C2H2(g) n=? T = 27 + 273 = 300K P = 1atm V = 12. Calcule a quantidade de hidrogênio.04g ∴ m = 2. a densidade do He é 0.3L ∴M = 8 · 10–2 · 0. 3 L PV = nRT ∴ n = = RT 0. a densidade aumentará se a temperatura diminuir.04mol Zn(s) ↓ 65.0 24. 4 mol−1 m = 65.VOLUME 4 | QUÍMICA Com esses dados usamos a equação de Clapeyron: d P m m = nRT ou PV = RT ou PM = RT V M V ∴ PM = dRT M= dRT 0.61g de Zn Assim. II. 6 mol−1 II.92g/mol Assim.3g/mol m=? PM 100 mmHg ⋅ 4g/ mol 400 g = = ∴ RT 62. Calcule a massa de zinco (Zn): n = 0. Assim.3L m = 65. M = 4g/mol. IV. II. 3 ∴ n = 0.08 · 300g/L ∴ M = 1. Calcule a quantidade de acetileno (C2H2) em mol.04mol 04 D M = 64g/mol m=? Equação: CaC2(s) + 2H2O(l) → Ca(OH)2(aq) + C2H2(g) n=? T = 27 + 273 = 300K P = 1atm V = 12. 1a Série – Ensino Médio | 35 . (F) O produto pressão × volume não permanece constante porque houve variação na temperatura. o volume do balão meteorológico é 21. 03 a) n = 100mol T = 77 + 273 = 350K R = 62.8m3.3 · 0. 2. 64g m 1 mol 0.0183g/L. 06 C Após a análise das afirmações. b) d = ? P = 100mmHg. (F) A massa específica do gás é alterada pela elevação da temperatura.04g ∴ m = 2. (H2) em mol.61g. a massa de carbureto é 32g. aproximadamente. temos: VH2 VO2 mO2 mO2 32 g/mol 1620km/h ∴ = = 16 = 4 2 g/mol VO2 ∴ VO2 1620km / 4 ∴ VO2 = 405km/h 4 05 B A densidade de um gás é inversamente proporcional à temperatura. conclui-se que: I. 3 ⋅ 350 L ∴ V = 21805 L ou V = 21. 08 A O gás hélio é inerte (não corre de inflamar e mais leve que o ar (sobe). (V) A energia cinética média das moléculas aumenta com a elevação da temperatura.61g de zn. Calcule a massa de carbureto.5 mol ↓ Usando a Lei de Graham. usamos a equação de Clapeyron: PV = nRT V= 100 mol ⋅ 62.3mmHg · L/mol · K I.3g m + 2HCl(aq) ZnCl2(aq) + H2 (g) ↓ 1mol 0. 07 Equação da reação: m = 65. R = 62. 08g/ L ⋅ 8 ⋅ 10 −2 atm ⋅ L / mL ⋅ 1⋅ 300K = 1atm P I. Assim. 5 mol de C2H2 ∴ 24. a massa de zinco introduzida é 2.3 · 0. usando Clapeyron: PV 1atm ⋅ 1L PV = nRT ∴ n = = = RT 0. III. 082 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 298 K 1 04 mol de H2 ∴ n = 0. T = 350K.3g m=? Zn(s) + 2HCl(aq) → ZnCl2(aq) + H2(g) T = 25 + 273 = 298K V = 1L P = 1atm n=? Assim. 0183g / L d= Assim. 3 mmHg ⋅ L/ mol ⋅ K ⋅ 350 L nRT = 100 mmHg P ∴ V = 62.

5 ⋅ 26g 7293g = ∴ m = 130. 25 ⋅ 10 −3 g 48 ∴ n = 0. Calcule a massa de zinco (Zn): M = 65. c) P = 1atm V=? M = 26g/mol m = 130. o gás de menor massa molar deverá sair primeiro: H2S (massa molar 34 g/mol). a massa de CaC2 produzida é 320. 21L de C2H2( g ) Assim. o volume de acetileno (C2H2) obtido é 123.3mmHg · L/mol · K T = 21 + 273 = 294K n = 0.00725 mol V=? PV = nRT ∴V = V= nRT 0. ↓ 26g m ∴ dD2 = 0. O último a sair é o que apresenta massa molar maior: SO2 (massa molar 64g/mol). 09 g/L 2 D2 dD2 MD2 dD2 2 d =? D2 { CaO(s) + 3C(s) + 3H2O(l) ↓ 56g 280. 09 g/L = 1 ∴ d = 2 ⋅ 0. a massa de acetileno produzida é 130.5g m= CaC2(s) + CO(g) ↓ 64g m { 280.05mol mRT PM 130.23g R = 0. o volume máximo de CO2 é 0.4g m=? 280.17L de CO2 781 Assim. Atividades Propostas 01 a) M = 56g/mL m = 280. O segundo a sair é o que apresenta massa molar intermediária: (CH3)2O (massa molar 62g/mol).05 mol 2LiOH(s) ↓ 2 · 24g 348 · 103g + CO2(g) ↓ 1mol n → Li2CO3(s) + H2O(l) m = 65. 11 B Equação: M = 65. 00725 mol II.05g ∴ m = 3. b) Equações sucessivas: CaO(s) + 3C(s) → CaC2(s) + CO(g) CaC2(s) + 3H2O(l) → C2H2(g) + Ca(OH)2(aq) 132. 56 L 1. M = 24g/mL m = 348mg = 348 · 10–3g n=? Zn(s) + 2HCl(aq) → ZnCl2(aq) + H2(g) ↓ 65. 02 Calcule a quantidade de CO2 em mol: I. usamos a equação de Clapeyron: PV = nRT ou PV = V= V= Zn(s) + 2HCl(aq) → ZnCl2(aq) + H2(g) I. 23g de C2H2( g ) 56 56 Assim.5g. 3 mm Hg ⋅ L/mol ⋅ K ⋅ 294 K = P 781mmHg CaO(s) + 3C(s) ↓ 56g 280. Calcule a quantidade de hidrogênio (H2) em mol. 79 L ∴ V = 0.17L.VOLUME 4 | QUÍMICA 09 a) H2 (MM = 2u) 2 2 H ou D2 (MM = 4u) MD2 b) { MH2 = 2u MH2 1 ∴ = 4u MD2 2 M = 56g/mL m = 280.18 g/L 10 B A velocidade de efusão de um gás é inversamente proporcional a sua massa molar. 5 ⋅ 64g 17952g = ∴ m = 320. usando a equação de CO2 de Clapeyron: P = 781mmHg R = 62. 05 mol de H2 II. 00725 mol ⋅ 62.4g/mol m=? n = 0.23g.21L. Portanto.09 g/L dH2 = MH2 ∴ 0. 36 | 1a Série – Ensino Médio .4g m ↓ 1 mol 0. 082 atm ⋅ L/mol ⋅ K ⋅ 300 K 1atm ⋅ 26 g/mol ∴V = 32036. 082 atm ⋅ L /mol ⋅ L ⋅ 273 K 22.5g M = 64g/mol m=? { n= 348 ⋅ 10 −3 g = 7.4 · 0.27g de Zn Assim.082atm · L / mol · K T = 300K m M V = 0.5g m= C2H2(g) + Ca(OH)2(aq) + CO(g).27g. 58g 26 ∴ V = 123.12 ∴n = = 0. 3 mol−1 ∴ n = 0. usando Clapeyron: PV PV = nRT ∴ n = RT 2 atm ⋅ 0. 23 g ⋅ 0. a massa de zinco produzida é 3.5g M = 26g/mol m=? dH =0.56L T = 0ºC + 273 = 273K P = 2atm n=? Com esses dados. Calcule o volume de CO2. 57g de CaC2 56 56 Assim.

Calcule a massa de azoteto de sódio (NaN3).VOLUME 4 | QUÍMICA 03 a) I.082atm · L/mol · K PV = nRT 1 atm ⋅ 73. Calcule a quantidade de nitrogénio (N2) em mols: 22. 7 II.44mol Vm = 22.9 L. P1 = 1atm VI = V PIVI = P2V2 V 1atm ⋅ V = P2 ⋅ ∴ P2 = 3 atm. a pressão interna do air bag é 3 atm.2 L n = ? R = 0.44mols m 2 ⋅ 65 ⋅ 0. o volume de N2 produzido é 36. 05 D I.65g 65g n= 2Na(s) + 3N2(g ↓ 3 mols n 65 ⋅ 3 mol 3 mol = ∴ n = 1. 19g. usando a equação da reação: M = 65g/mol m=? n = 0. 082 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K 24. a massa de azoteto de sódio NaN3(s) é. 3 06 C Os balões que contêm os gases menos densos que o ar ficam na parte superior da sala. 082 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K = P 1atm ∴ V = 36.5 mol V=? R = 0.6L m= + 2O2(g) CO2(g) ↓ 44g m + 2H2O(g) 5.7L / mol CH4(g) ↓ 22. 5 mol ⋅ 0. Calcule a quantidade de azida de sódio (NaN3) em mols. Calcule a quantidade de nitrogênio (N2). 07 E Equacione a reação e.4L 5. usando a equação de Clapeyron: P = 1atm n = 1. 9 L de N2( g ) Assim.082atm · L / mL · K T = 27 + 273 = 300K 2NaN3(s) → 2Na(s) + 3N2(g ↓ ↓ 3mols 2 · 65g 0. 6 ⋅ 44g 44g = ∴ m = 11g de CO2 22. Os balões contendo os gases mais densos que o ar ficam na parte inferior da sala. 6 mol−1 ∴ n = 3 mol de N2( g ) II. Calcule a quantidade de nitrogênio (N2) produzida em litros.082atm · L/mol · K T = 27 + 273 = 300K PV = nRT V= 6 ⋅ 3 mol 18 mol = ∴ n = 2 mol de N2( g ) 9 9 Assim. 8 L 73. calcule a massa de CO2 produzida: V = 5.6L M = 44g/mol m=? 04 C I. b) Como a temperatura se mantém constante. 4 4 Assim.8L R = 0. por meio dela. 44 mol de N2( g ) 22. aproximadamente. usando a equação da reação química: n=? n=? n = 3mol Assim. usando a equação de Clapeyron: P = 3atm V = 8. 8 PV ∴n = = = RT 0. em mol. em mols. são necessários 2 mols de N2(g). Assim. usando a equação de Clapeyron: n = ? P = 1atm T = 27 + 273 = 300K V = 73. 2g m= = ∴ m = 19. a massa de CO2 produzida é 11g. 5 mol de N2( g ) 2 ⋅ 65 2 6NaN3(s) + Fe2O3(s) ↓ 6mol n ∴n = → 3Na2O(s) + 2Fe(s) + 9N2(g) ↓ 9mols 3mols II. Calcule a quantidade em mols de H2 produzida. usando a equação da reação: M = 65g/mol m = 65g n=? 2NaN3(s) ↓ 2. usamos a lei de Boyle para calcular a pressão interna: Situação 1 Situação 2 P2 = ? V V2 = 3 nRT 1. 44 57. 7 L de N2 → 1mol 10 L de N2 → n 10 mol n= ∴ n = 0. Calcule a quantidade de nitrogênio (N2). 06g de NaN3( s ) 3 3 1a Série – Ensino Médio | 37 . 08 A I.

calcule a quantidade de O2 em mols: n = 1mol n=? Assim. 5 mol ⋅ 0. 2 L = = n= ⋅ ⋅ ⋅ K ⋅ RT atm L mol K 0 . Calcule a quantidade de CO2.94g.082 atm · L / mol · K T = 273K PV = nRT V= nRT 1.082atm · L/mol · K T = 27 + 273 = 300K PV = nRT 3 ⋅ 8.2L. 5 mol de O2( g ) 2 Calcule o valor de oxigênio (O2) produzido usando a equação de Clapeyron: P = 1atm V=? n = 1. em mols. usando a equação da reação: n = 2mol m=? 1200 km/L ∴ VO2 = 300 km/h 4 Assim. Calcular a massa de azida de sódio (NeN3). por meio dela. Calcule o volume de CO2 usando a equação de Clapeyron: P = 1atm V=? n = 2 mol R = 0. a velocidade de difusão do gás oxigênio é 300km/h VO2 = Ca(OH)2(s) ↓ 1moL 2moL + CO2(g) CaCO3(s) + H2O(l) 13 B 123 123 Gás x VH2 3 Mx = ? Gás He VHe = 3Vx ↓ 1moL n = 2 mol de CO2(g) n { MHe = 4g/mol 38 | 1a Série – Ensino Médio . NaN3(s) ↓ 65g m 2Na(s) + 3N2(g ↓ 3mols 3mols 12 D 123 123 H2 VH = 20km/min = 1200km/h MH = 2g/mol 2 2 O2 VO = ? MO = 32g/mol 2 2 ∴ m = 65g de NaN3 Assim. a massa de LiH necessária é 7. 082 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 273 K = 1 atm P 1 atm ⋅ 74 L 74 PV ∴n = = = 0 . Calcule a quantidade de nitrogênio (N2). em mol. 2 PV 3 atm ⋅ 8.082atm · L / mol · K T = 27 + 273 = 300K PV = nRT 2KClO3(s) ↓ 2mols 1mols n= ∆ 2KCl(s) + 3O2(g ↓ 3mol n 3 mol ∴ n = 1. usando a V = 33. usando a equação da reação: M = 7. m = 7. a massa de azida de sódio necessária é 65g.6L de O2 Assim.VOLUME 4 | QUÍMICA PV = nRT II. 082 / 300 3 8. 6 mol−1 RT atm ⋅ L mol ⋅ K ⋅ n = 3mol de N2(g) equação química: M = 65g/mol m=? n = 3mol II. 082 atm ⋅ L / mol ⋅ K ⋅ 300 K = V= 1atm P ∴ V = 2 · 0.082atm · 300L ∴ V = 49.5 mol R = 0. 2 mol−1 ∴n = 1mol de H2(g) II.2L de CO2 Assim. o volume de O2 produzido é 33.6L. usando a equação de Clapeyron: P = 1atm V = 74L n=? R = 0.94g/mol m=? n = 1mol LiH(s) ↓ 7 · 94g m + H2O(l) → LiHO(aq) + H2(g) ↓ 1 mol 1 mol nRT 2 mol ⋅ 0.94g de LiH 11 E Equacione a reação e. 09 D I. o volume de CO2 que reage é 49. 082 / 300 K 24 . Calcule a velocidade de difusão do oxigênio usando a Lei de Graham: VH2 VO2 = MO2 MH2 ∴ 32 g/mol 1200km/h = = 16 = 4 2 g/mol VO2 10 C I. Calcule a massa de LiH.

PIVI = P2V2 ≠ P3V3. (V) Se apenas a torneira T2 for aberta.5K e P3V3 = K.3 vezes maior que P2. P2V2 = 0. para o balão 2: 2P2VI = n2K. Vamos comparar as pressões 3 atm ⋅ V PV 3 ∴ V2 = V ∴ V2 = 1. a pessoa medirá uma pressão de 26.33mol. calcule a massa molar do gás x.5K e 3P3VI = K (conforme mostrado anteriormente). Para o Balão 3: 3P3VI = n3K. Se abrirmos a torneira T1. logo a pressão em B1 será igual à pressão em B2. Um gás flui de um sistema de pressão maior para sistema de pressão menor. (F) A pressão em B1 é igual à pressão em B2. podemos escrever: Balão 1: P1V1 = n1K. (F) Os produtos P1V1. podemos reescrever: PV = nK. Balão 2: P2V2 = n2K. (F) Se as torneiras T1 e T2 fossem abertas. teremos um total de 2mols de gás. Se P1V1 = 2P2V1. b) (V) P V P c) (V) PV = K ou 1 = K V d) (F) Só se a variação do aumento for o produto. P1 será igual a pressão total. 1atm 1 x = atm 2 123 V2 = ? P2 = 1 atm Na superfície V3 = 3V1. como é o caso. Considerando os valores de n em cada balão. III (V) Se apenas a torneira T1. Portanto. Logo. n1 = 0. temos que: PIVI = 0. Balão 3: P3V3 = n3K. em que K é uma constante. aumentando assim. usamos a Lei de Boyle para calcular o volume da bolha: I. vejamos: 2P2VI = 0. temos que: K/3V1 = n1K/V1. PIVI = P2V2 ∴ V2 = V2 = I I = 2 P2 1atm 2 Assim. De acordo com os dados fornecidos. Após a abertura das torneiras. 18 D a) (V) Enunciado da Lei de Boyle. 15 A Para uma temperatura constante. ou seja. se as duas torneiras fossem abertas. haverá difusão do gás de B3. IV. Se n também for constante. 0.5 mol para cada um. P2V2 e P3V3 são iguais entre sí. A pressão em B1 é dada por P1 = n1 · K/V1. o volume da bolha na superfície é 1. for aberta. trata-se de uma transformação isovolumétrica e. haverá difusão do gás de B3 para B2. logo. 4lb/pol2 30 Assim. temos que: 4P2VI = 3P3VI o que P3 = P3 4P2 V1 = ∴ Mx =36g/mol Assim a massa molar de x é 36g/mol. que é igual a pressão em B3. o sistema conjunto balão 1 + balão 2 se tornará igual ao balão 3 em mol e volume.5K. VHe 4 g/mol 4 g/mol Vx MHe Vx M = ∴ x = ∴ = 3 Vx 3 Vx VHe Mx Mx Mx 2  4 g/m mol  1 4 g/mol  1 ∴ = ∴ Mx = 4 ⋅ 9 g/mol ∴  =    3 Mx  Mx 9  2 nos balões 2 e 3. PI = 24lb/pol2 P2 = ? TI = 27 + 273 = 300K T2 = 57 + 273 = 330K PI P2 = TI T2 ∴ P2 P2 = 2 P1 ⋅ T2 24lb/pol ⋅ 330 K = TI T2 16 D Se a temperatura do gás aumenta. Neste último caso. em que K será outra constante. a pressão em B2 ficará igual à pressão em B3. Portanto. 5 V. podemos escrever: Como a temperatura se mantém constante. podemos escrever PV = K.5V. Matematicamente. aumentará a energia cinética medida das moléculas. o número de mols é o mesmo. 17 D A uma profundidade de 5m V1 = V PI = 1atm + x = 1atm + ∴ PI = Bolha Calcule x = ? 10m 5m 3 atm 2 1 atm 2 123 792lb/pol ∴ P2 = 26. a pressão total será K/3V1. II. o número de colisões das moléculas do gás contra as paredes do recipiente e. em um volume igual a 6V1. V. 14 B Como o volume se manteve constante. 1a Série – Ensino Médio | 39 . como consequência. e) (V) Inversamente proporcional. Finalmente. temos a expressão da Lei de Boyle: o produto PV é constante para uma mesma quantidade de gás à temperatura constante. usamos a Lei de Charles: 4P2 3 V1 3 ou que P3 = 1. a pressão do gás aumenta. logo se deduz que P1 = 2P2. Para os três balões.VOLUME 4 | QUÍMICA Por meio da Lei de Graham. V2 = 2V1 e para o balão 1: PI VI = n1K.5. o número 4de mols em B1 continuaria sendo igual a 0. Nos balões 1 e 2. assim.4lb/pol2.

isso porque. porque apresenta a menor massa molecular. porque houve variação na temperatura. c) (F) Não. do que quando o recipiente está na geladeira. a densidade do ar presente no tubo de ensaio diminui. para o ar do recipiente. é o ar que faz a tampa estufar. Ao se retirar o pote da geladeira. d) (F) O valor da grandeza (PV na escala Kelvin). ele era frio e mais denso. 20 21 A Com o aumento da temperatura. Elaborado por: Cícero Waldemir Vital da Silva Omar Landim 40 | 1a Série – Ensino Médio . a pressão externa não varia. o êmbolo é livre (para se mover verticalmente) e. é igual quando a tampa está a ponto de saltar. VaT ou V = KT ∴ V = K = constante. d) (F) Depende do trabalho envolvido. a) (F) O fenômeno não ocorreria se o recipiente fosse fechado a vácuo (sem ar). fazendo com que o volume deste aumente. consequentemente. b) (V) Houve aumento de pressão proveniente do aumento de temperatura. Parte desse ar passa para o balão. e) (F) São diretamente proporcionais. 22 C De acordo com a figura. e) (F) O resultado do experimento depende da temperatura do ambiente. b) (V) São grandezas inversas (supondo-se T=CTE). estufando a tampa. Logo V e T são diretamente proporcionais. B a) (F) A energia interna depende da temperatura. T 23 O oxigênio. o volume de HCl(g) produzido é 20L.VOLUME 4 | QUÍMICA 19 B Para que analisemos as afirmativas é necessário lembrar que: dentro do pote havia ar e como este estava na geladeira. c) (F) Adiabática refere-se a calor. 24 C Calcule o volume do cloreto de hidrogênio (HCl) usando a equação da reação: V = 10L m = 44g/mol m=? H2(g) ↓ 1L 10L 123 + Cl2(g) → 2HCl(g) ↓ 2L V V = 10 · 2L ∴ V = 20L de HCl(g) Assim. o ar esquenta e se expande.