Você está na página 1de 17

Parte II

Pesquisa Qualitativa e
Quantitativa
Pesquisa Quantitativa : O que é?
• Tem seu inicio vinculado à criação do método
cientifico-experimental: tudo que existe pode ser
quantificado.

• Utiliza-se da linguagem matemática para


descrição dos fenômenos.

• Baseia-se no raciocínio hipotético-dedutivo

• Majoritariamente utilizada nas ciências exatas e


biológicas, embora também nas ciências
humanas.
Pesquisa Qualitativa : O que é?
• Surge inicialmente no seio da Antropologia e
Sociologia.

• Ganhou espaço também em outras áreas, tais


como a Psicologia, Educação e Administração
de Empresas.

• Está baseda no raciocinio do tipo indutivo (a


ênfase no caráter processual e na reflexão).

• Preocupa-se com a descrição dos fenômenos


estudados.
Pesquisa Quantitativa x Qualitativa

“explicamos a natureza, compreendemos


a vida mental” (Dilthey citado por
Hofstätter, 1957, p. 315)
Pesquisa Quantitativa x Qualitativa
1/ Características Gerais
- Qualitativa: prefere estudar relações
complexas.
- Quantitativa: explica as relações por meio
do isolamento de variáveis.
- Qualitativa: a pesquisa é percebida como
um ato subjetivo de construção.
- Quantitativa: ha uma realidade que
independe do pesquisador.
Pesquisa Quantitativa x Qualitativa
2/ Coleta de Dados
- Quali: o estudo de caso como o ponto de partida
ou elemento essencial.
- Quanti: utilização de pesquisa experimental e
survey.
- Quali: Principio da Abertura
- Quanti: controle e rigor metodológico
• A questão subjacente que se coloca é a
seguinte: a partir de que momento do processo
de pesquisa vai-se de um caso específico,
deixando-se portas abertas para agregar dados
não esperados, não se restringindo a um único
método padronizado?
Pesquisa Quantitativa x Qualitativa
3/ Objeto de Estudo
- Quali: a ênfase na totalidade e
historicidade do indivíduo.

- Quanti: busca compreensão da


complexidade através da divisão do todo
em partes.
Pesquisa Quantitativa x Qualitativa
4/ Generalização dos Resultados
- Quali:
• Amostras pequenas
• Generalização secundaria
• Generalização argumentativa
- Quanti:
• Amostras grandes
• Generalização é fundamental
• Teste de Hipoteses – Estatistica
Inferencial
Pesquisa Quantitativa x Qualitativa
5/ Estratégias de coleta de dados
- Quali:
• estudar um determinado fenômeno no seu contexto
natural.
• relativa falta de controle de variáveis estranhas ou,
ainda, a constatação de que não existem variáveis
interferentes e irrelevantes. Todas as variáveis do
contexto são consideradas como importantes.
- Quanti
• tenta-se obter um controle máximo sobre o
contexto, inclusive produzindo ambientes artificiais
com o objetivo de reduzir ou eliminar a interferência
de variáveis interferentes e irrelevantes.
• limitar o número de variáveis estudadas
numa determinada pesquisa não implica
que as demais variáveis sejam
necessariamente consideradas
improcedentes – uma boa pesquisa
sempre está aberta ao surgimento de
novas variáveis e a explicações
alternativas do cenário considerado no
início da investigação.
A Escolha entre a Pesquisa
Qualitativa e a Pesquisa Quantitativa

• Enquanto participante do processo de


construção de conhecimento, idealmente,
o pesquisador não deveria escolher entre
um método ou outro, mas utilizar as várias
abordagens, qualitativas e quantitativas
que se adequam à sua questão de
pesquisa. Do ponto de vista prático
existem razões de ordens diversas que
podem induzir um pesquisador a escolher
uma abordagem, ou outra.
A Escolha entre a Pesquisa
Qualitativa e a Pesquisa Quantitativa

• Posição da não-harmonia dos


paradigmas: algavaria metodológica.

• Triangulação: multimétodo ou abordagem


mista
- Triangulação simultânea
- Triangulação seqüenciada
Exemplo:
• Qualidade de Vida
o fenômeno passou a ser investigado por meio de
Questionários e Grupos Focais, numa abordagem
Qualitativa, foi progressivamente possível compreender
sua intimidade a ponto de se desenvolver instrumentos
capazes de mensurar a subjetividade envolvida no
sentido da Qualidade de Vida. Dessa forma foram
obtidos o WHOQOL (World Health Organization Quality
of Life instrument), instrumento construído em âmbito
mundial, pela Organização Mundial de Saúde; e o SF
36 (Short Form com 36 itens) concebido nos EUA, que
foi adaptado e validado para outras línguas. Este último
instrumento evidencia o impacto da Saúde nas
atividades diárias e no Bem Estar. Foi desenvolvido a
partir de um Questionário com mais de 200 itens que
foram sendo selecionados segundo sua capacidade de
discernimento e mensuração.
Resumindo:
• Em suma, a questão não é colocar a pesquisa
qualitativa versus a pesquisa quantitativa, não é
decidir-se pela pesquisa qualitativa ou pela
pesquisa quantitativa.
“Considerando os recursos materiais, temporais
e pessoais disponíveis para lidar com uma
determinada pergunta científica, coloca-se para o
pesquisador e para a sua equipe a tarefa de
encontrar e usar a abordagem teórico-
metodológica que permita, num mínimo de
tempo, chegar a um resultado que melhor
contribua para a compreensão do fenômeno e
para o avanço do bem-estar social”.
-Deve-se evitar ilusões quando nos deparamos com estudos
qualitativos.

- Muitas vezes, eles parecem mais atrativos que os quantitativos,


porque são tidos como mais ricos, mais complexos, completos e
globais.

- Assim, seu valor parece aos olhos do leitor, inquestionável.

- Tal visão é ilusoria. Deve-se evitar tanto preconceitos contra a


abordagem qualitativa quanto a favor dela.

- Tanto a abordagem qualitativa quanto a quantitativa sao capazes


de produzir bons e ruins resultados. Ademais, cada uma delas
apresenta seus problemas e desvantagens, que nao devem ser
ignorados.
Critérios de Qualidade de
Pesquisa
- As perguntas da pesquisa são claramente
formuladas?
- O delineamento da pesquisa é consistente com o
objetivo e as perguntas?
- Os paradigmas e os construtos analíticos foram
bem explicitados?
- A posição teórica e as expectativas do
pesquisador
foram explicitadas?
- Adotaram-se regras explícitas nos
procedimentos
metodológicos?
Critérios de Qualidade de
Pesquisa
- Adotaram-se regras explícitas nos procedimentos
analíticos?
- O detalhamento da análise leva em conta resultados
não-esperados e contrários ao esperado?
- A discussão dos resultados leva em conta possíveis
alternativas de interpretação?
- Os resultados são – ou não – congruentes com as
expectativas teóricas?
- Os resultados são acessíveis, tanto para a
comunidade acadêmica quanto para os usuários no
campo?
- Os resultados estimulam ações – básicas e
aplicadas – futuras?