Você está na página 1de 4

Amor: Um Tipo Natural de Meditação

Na vida humana, o amor é o fenômeno mais íntimo da


meditação.

Osho,
Como as pessoas podem transformar o fenômeno
humano de estar amando em uma meditação?

É o modo mais fácil. Na vida humana, o amor é o fenômeno


mais íntimo da meditação. No momento você ama alguém, o
que de fato acontece? O que acontece entre estes dois que se
apaixonaram? Eles dissolvem os seus egos? Pelo menos um
para outro. Eles dissolvem as suas hipocrisias, as suas
máscaras. Eles querem estar juntos, quase uma alma dentro
de dois corpos. Isso é o desejo do amor.

E este é um momento bonito para transformar isto em uma


meditação. Ninguém alguma vez lhes falou sobre isso. Na
realidade, o oposto foi dito a eles: que o amor é contra a
meditação, assim as pessoas que estão se amando nunca
podem se tornar meditadores.

As mesmas pessoas que fazem do celibato algo espiritual,


fazem do amor algo não espiritual, algo sujo, condenado. Mas
para mim as coisas são totalmente diferentes. O amor ajuda-o
a relaxar, o que é parte da meditação. O amor ajuda-o a ser
jovial que é parte da meditação. O amor ajuda-o, por alguns
momentos pelo menos, a ficar em silêncio que é a parte
essencial da meditação. E finalmente, fazendo amor, se você
alcança a uma experiência de orgasmo, dá a você uma prova
instantânea sobre o que é meditação e do que ela se trata,
mas é milhões de vezes mais do que isto.

Assim, para mim, o amor é uma experiência básica que


pode ajudá-los a se tornar meditadores.

As religiões antigas têm prevenido isto, e elas têm prevenido


isto por uma certa razão. Se as pessoas puderem transformar
o seu amor em meditação, então os clérigos, padres, pastores,
bispos, as igrejas e as sinagogas não são mais necessários,
então as pessoas estão totalmente livres. Nenhuma liderança
espiritual é necessária. E há milhões de clérigos, ao redor do
mundo, como parasitas da humanidade. E naturalmente eles
lhe darão idéias erradas, contra o amor, e eles lhe darão idéias
para a meditação, mas porque você não tem a experiência
básica....

O amor é igual quando você entra em uma piscina, passo por


passo você está entrando em água mais profunda. Então a
piscina é dividida em duas partes, um para esses que não
sabem nadar, assim a água vai até o pescoço, e então a
segunda parte para aqueles que podem nadar.

Mas aqueles que querem aprender natação têm que aprender


na primeira parte que não é para nadadores. Eles têm que
aprender isto lá. Uma vez que eles aprenderam, então
lentamente eles tomarão coragem e entrarão na água mais
profunda, porque para um nadador não importa quão profunda
a água é; o nadador sempre está na superfície. A água pode
ter a profundidade de cem pés, de quinhentos pés , ou cinco
milhas, dá no mesmo para o nadador. Só faz uma diferença
para o não-nadador. Além de cinco pés, tudo é morte. Mas a
piscina é uma só - rasa, funda – ela é uma só. E a linha de
limite é só uma linha até que você aprende a nadar.

Para mim, amor e meditação são assim. O amor é o espaço


raso em uma piscina, para aqueles que não podem meditar.
Mas este é o lugar para aprender meditação. E é a mesma
piscina, é a mesma água, é o mesmo tipo de fenômeno. Você
só não pode se aprofundar mais porque você foi amedrontado
até mesmo para entrar nela. A parte rasa esteve condenada, e
lhe disseram para pular para dentro da parte mais funda sem
saber nadar.

Assim eles perturbaram a sua vida de amor através da


condenação e eles perturbaram sua vida meditativa através de
uma única estratégia: porque você não sabe natação, você
não pode se aprofundar tanto.

E você não tem qualquer experiência de silêncio, paz,


pura alegria, um pouco de êxtase, algo orgástico - estes
lhe darão as indicações de como a meditação não é um
mito.

Você provou isto um pouco. É o mesmo campo de energia, só


que você deve se aprofundar mais nisto.

O que na verdade acontece quando um de casal se move no


reino da experiência orgástica? O que na verdade acontece?
Todo ponto tem que ser entendido. O tempo pára. Por um
momento o pêndulo não se move, e aquele único momento
parece ser quase uma eternidade. As duas pessoas não são
mais dois? Por um momento. Eles se derreteram um no outro.
Não há nenhum pensamento na mente, por um momento.Tudo
está vazio e silencioso, e estas são as coisas que devem ser
aprofundadas na meditação.

E uma vez que você as provou, você será pego de surpresa


que não depende da outra pessoa. Algo acontece dentro de
você. Algo acontece dentro da outra pessoa. Mas não é
dependente. Se você pode se sentar silenciosamente, se você
pode conduzir-se a assistir seus pensamentos e aí trazer uma
abertura, uma parada, você verá de repente que o tempo
parou novamente. E agora está em suas mãos, não nas mãos
da biologia. Você pode manter este tempo parado pelo tempo
que você queira. E uma vez que você sabe a chave secreta....

A chave é: nenhum pensamento, nenhum ego, nenhum


tempo - Você apenas é.
É por isso que eu nunca fui contra o amor. Eu fui muito
condenado por isto, naturalmente, porque eu estava cortando
as próprias raízes do negócio de todas as religiões.

Toda religião está contra mim. A profissão deles depende de


condenar o amor e elogiar a meditação. Eles sabem que você
não pode atingir a meditação, e eles sabem agora que seu
amor está condenado, ele é um pecado. Você nunca
experimentará qualquer fenômeno de orgasmo, assim a
meditação permanecerá apenas uma filosofia, e sua vida
permanecerá sem amor, brava, cheio de raiva, pronto para
explodir por qualquer coisa. Porque aonde sua energia irá?

Ela poderia ter se tornado pacífica, silenciosa, alegre, extática.


Você não permitiu isto se tornar real. Esta energia reprimida
se transforma em veneno. É por isso que todo o mundo é
irritável, aborrecido, preocupado, tenso. A simples razão é que
eles perderam a fonte natural de relaxamento.

Nenhum animal parece irritado, aborrecido, bravo, porque eles


não entendem o idioma que os clérigos falam.

Eles nunca ouviram que o celibato é espiritual. Claro que eles


não podem atingir a meditação, mas eles estão muito
melhores que esses seres humanos que poderiam ter atingido
alturas meditativas, mas perdeu até mesmo a experiência
biológica simples de orgasmo.

Essas são indicações simples de suas possibilidades,


potencialidades. E é mais fácil experimentar no princípio e
então com algo natural, do que tentar algo que é sobrenatural
que pertence a natureza mais alta.

E uma vez que você sabe estar em silêncio, como estar


sem pensamentos, como estar em um estado sem
tempo, sem mente, você experimenta uma tamanha
alegria orgástica que não tem nada que ver com sexo,
ela tem pureza e inocência.

Um homem que atingiu a esta pureza e inocência não tem


nenhuma necessidade de sexo, não é mais um problema
psicológico para ele. Mas não há nenhuma proibição, também.
Ele também pode desfrutar do sexo, e ele o desfrutará muito
mais do que qualquer pessoa, porque o orgasmo dele se
tornará imediatamente meditativo.

Tendo experimentado o orgasmo meditativo – um fenômeno


imenso - o orgasmo sexual dele ativará o orgasmo maior
imediatamente. Ele pode brincar com o sexo. Não há nenhum
dano nisto. Não há nenhuma necessidade, mas não há
nenhuma proibição. É apenas a sua escolha.

O orgasmo meditativo absorve sua energia sexual, porque


você não tem outra energia. Sua energia inteira é energia
sexual, e aquela explosão vasta de alegria simplesmente
absorve toda a sua energia. Conseqüentemente, você não
precisa se tornar um pervertido, você não precisa fazer um
esforço para permanecer celibatário. É apenas a sua escolha.

Se você quiser brincar com velhos jogos de vez em quando, é


perfeitamente bom. Na realidade, talvez deveria ser uma parte
da vida de todo homem iluminado ter sexo de vez em quando,
porque isso mudará a atitude do mundo inteiro sobre sexo.

Sem isso, é muito difícil mudar. Então eles podem ver que até
mesmo uma pessoa iluminada pode desfrutar do sexo. Não há
nenhum pecado nisto. E isto unirá o ser humano iluminado e o
ser humano ignorante com uma ponte. Pelo menos em um
ponto, ambos experienciam a mesma coisa....

O amor é um tipo natural de meditação. E a meditação é um


tipo sobrenatural de amor.

Osho, The Last Testament, Vol. 2, Number 21 (Available on


audio & video only)
Osho, O Último Testamento, Vol. 2, número 21 (Disponível em
áudio & vídeo somente)

Copyright © 2009 Osho International Foundation