Você está na página 1de 13

Universidade de Brasília Faculdade de Tecnologia – FT Máquinas Elétricas - 169234

Alternador de Veículo

Professor: Rafael Amaral Shayani Alunos: Arthur Morales Sampaio 09/89975 Paulo Alexandre de Carvalho Cunha 05/46577 Turma: A

........3 Tipos e aplicações..............................................................................................10 Conclusão.............................................................................................................................................................................................................................................................................................................................7 Funcionamento......................................13 ............................................................................12 Bibliografia...................................Índice Introdução.....................................................................................................................................................................................9 Gráficos e Comportamento.............4 Partes................................................................................................................................

As primeiras máquinas foram desenvolvidos por pioneiros como Michael Faraday e Hippolyte Pixii. .Introdução Um alternador é um dispositivo eletromecânico. A primeira demonstração pública de um mais robusto "sistema de alternador" teve lugar em 1886 com a criação do "retângulo rotativo". A palavra “alternador” refere-se a máquinas rotativas movidas por motores de combustão interna. que converte energia mecânica em corrente alternada de energia elétrica. como em automóveis. a implementação de eletrônica de segurança e conforto. Historicamente. A maioria dos alternadores utilizam um campo magnético rotativo. para uso como iluminação de lâmpadas incandescentes e motores. aumentou-se o número de recursos eletrônicos como o controle do motor e da suspensão. cuja operação era heteropolar (cada condutor ativo passava sucessivamente por regiões onde o campo magnético estava em direções opostas). os sistemas de geração de corrente alternada eram conhecidos apenas através de apenas aplicações simples após a descoberta da indução magnética de corrente elétrica. . em 1882.Logo após. Nikola Tesla patenteou uma prática alternador "alta frequência" (que operava em torno de 15 mil hertz). . pertencente a categoria de máquinas síncronas. E. foram projetados alternadores para diferentes frequências de corrente alternada. Após isso tivemos as seguintes sequência de trabalhos desenvolvidos na área de alternadores: . possibilitando a criação do carro moderno que foi responsável pelo aumento da popularização dos veículos automotiveis. . que graças a sua criação.Lord Kelvin e Sebastian Ferranti também desenvolveram os primeiros alternadores. . alternadores polifásicos foram introduzidas para fornecer alternadores com correntes com o mais diverso número de fases. principalmente entre dezesseis e cerca de cem hertz. H.Depois de 1891. Gordon.Grandes geradores corrente alternada bifásicos foram construídos por um eletricista britânico. produzindo frequências entre 100 e 300 hertz. J. .Em 1891.

ou seja.Tipos e aplicações Os alternadores podem ser classificados de acordo com determinadas características que são relevantes para o trabalho em que ele será utilizado. o entreferro é pequeno (espaço entre o rotor e o estator). na velocidade de rotação. sendo cada categoria tendo as suas respectivas subcategorias. no método de resfriamento e no tipo de voltagem da saída. em que. . sendo utilizado para aplicações que exigem rotação de alta velocidade. Outra forma de classificação é através da forma em que é distribuída a potência de saída. como podemos ver na figura abaixo. A classificação baseada no tipo de rotor do aplicador se baseia na possibilidade de haver alternadores com rotor de polos salientes ou com polo liso. como podemos ver na figura abaixo. Já o rotor de polos lisos. Observe que para cada volta do rotor. sendo de forma trifásica. que quando giram induzem uma tensão nos enrolamentos do estator. utilizada nos veículos modernos ou através de uma única fase. na potência de saída. monofásico. com isso temos classificação que podem ser baseadas no tipo de rotor. O rotor de polos salientes (ou cilíndricos) é constituído por um número considerável de polos sob os quais se encontra instalado o enrolamento indutor. o estator é bipolar e o rotor também consiste em dois grupos polares. temos um ciclo da tensão alternada induzida. no princípio de funcionamento. o que gera uma defasagem de 120º na corrente induzida nas fases. Este gerador tem um pequeno número de polos (entre 2 e 4) e consequentemente altas velocidades de rotação (1500 a 3600 rpm). Já no alternador trifásico temos três enrolamentos monofásicos defasados de 120º. por isso possui aplicações em sistemas de larga escala e que exigem uma velocidade de rotação média ou baixa .

presa a carcaça) e o circuito de campo é colocado no rotor. salvo os anéis coletores. No primeiro. pois as tensões induzidas na armadura de alguns geradores podem ser da ordem de alguns milhares de volts.Uma terceira forma de classificar os possíveis tipos de alternadores é através da forma em que é provocando o giro. sendo ela podendo ser em série. pois devido a complexidade do sistema de resfriamento. A figura abaixo representa este tipo de gerador. Este tipo de alternador com armadura girante. sendo ela feita a ar ou a hidrogênio líquido. a classificação AC ainda pode ser dividida em alternadores autoexcitados e independentemente excitados. sendo a função do sistema de excitação é estabelecer a tensão interna do gerador síncrono. uma diminuição do ruído. tem sua armadura no estator (parte fixa da máquina. temos a classificação baseada na saída da voltagem do alternador. e através de sua forma de resfriamento. Observe a figura abaixo. . só é usado para pequenas potências. Por fim. Além disso. Outras formas de classificações de alternadores são através da sua velocidade a vazio. sendo ela podendo ser AC ou DC. mas também pelo fator de potência e pela magnitude da corrente gerada. que é o tipo utilizado em automóveis. por consequência. de alta velocidade e os alternadores de baixa velocidade. em shunt ou composta que pode ser cumulativa ou diferencial. sendo eles os alternadores turbo. o sistema de excitação é responsável não somente pela tensão de saída da máquina. Em consequência. E a classificação DC. diminuindo assim consequentemente os faiscamentos que poderiam surgir nas escovas. também pode ser subdividida de acordo com a posição da excitatriz. o tipo de construção é semelhante ao gerador CC. sendo através do giro da armadura ou do giro do campo. temos. O tipo de campo girante. variando da operação e da quantidade de ruído produzido. que existem no lugar dos anéis comutadores.

Esquema de ligação em shunt Esquema de ligação em série .

pode indicar indícios de problemas. 5)ponte de diodos. Ao lado. Além dessas partes. Na figura abaixo temos uma vista “explodida” de um alternador de carro típico mostrando suas diversas partes. 3)carcaça. quando não carrega. 7)polias e 8)parafusos. que convertem a corrente trifásica em corrente contínua. . 4)escovas. 6)ventilador. 2)estator. bateria que.Partes Abaixo podemos ver uma figura que mostra as principais partes de um alternador. e a ponte de diodos e detalhe da polia e ventilador. temos também o retificador. que é utilizado em sistemas que necessitam de uma fonte CC que constitui em seis diodos de potência e três diodos de excitação. sendo elas: 1) rotor.

elemento importante durante uma operação com alternadores. . principalmente os circuitos de microcontroladores que fazem todo o controle do sistema elétrico e do motor não admitem variações grandes da tensão de alimentação. Nos veículos modernos. entretanto são usados reguladores de tensão com transistores de potência em configurações como mostrado na figura a seguir. É importante observar que o uso de equipamentos eletrônicos delicados no carro. podendo sofrer danos com facilidade daí a necessidade de circuitos reguladores precisos e eficientes. Alternador com circuito regulador de tensão utilizando transistores de potência.Já a regulador de tensão. é feita por um circuito como o debaixo: Um regulador de tensão eletromecânico encontrado nos modelos de carro mais antigos.

Há duas formas possíveis de se fazer esta ligação: em triângulo ou em estrela. Estas três correntes são chamadas de corrente alternada trifásica. ou seja. Assim com o uso destes princípios. quando um condutor (um fio ou espira) é atravessado por linhas de campo magnético. podendo ainda ser considerado o fato de que se pode aumentar ou reduzir a intensidade do campo magnético e. Imagine um condutor imóvel (espira) com um campo magnético (gerado por um eletroímã) em rotação constante. . Sendo a respectiva aplicação de uma delas dependente da finalidade do fornecimento. Normalmente. dispostas a 120º uma da outra. sendo que a conexão inversão. por exemplo. também gera uma voltagem variável com características congruentes. w). à medida que o rotor gira são geradas três correntes alternadas de mesma frequência e magnitude.Funcionamento O alternador se baseia no princípio de indução eletromagnética para gerar energia elétrica. No entanto. No entanto. Nos parágrafos anteriores. a corrente gerada nos alternadores é trifásica. tratamos a geração de corrente alternada monofásica. De acordo com o princípio da indução. utiliza-se uma bobina com grande número de espiras. Seguindo essa linha. Uma vantagem da corrente trifásica é que ela permite o uso mais eficiente do potencial do alternador. v. que também é conhecida como armadura). no caso de uma bobina. da bateria ou do próprio circuito elétrico do gerador. ou seja. aumentar ou reduzir a voltagem induzida. como por exemplo. podemos desenvolver um alternador. devida à variação da posição da espira em relação aos polos do campo. o gira da espira sobre um campo estático. porém defasadas em 120º. um alternador precisaria de seis fios para conduzir a corrente induzida nas três bobinas. Este campo magnético pode ser ampliado com o uso de núcleos de ferros magnetizáveis. a força do campo magnético gerado depende do número de espiras e na magnitude da corrente que flui através dela (na prática. desta forma. No alternador há três bobinas idênticas (u. Sendo este campo gerado através de uma corrente de excitação que pode vir de uma fonte externa de energia. é possível reduzirmos o número de conexões para três. será possível verificar que a voltagem tomará uma forma AC (senoidal). Se as extremidades do conector estão conectadas a um voltímetro. ligando as bobinas entre si. nos automóveis é utilizado um circuito em triângulo que possui um retificador no final de cada fase. uma voltagem é induzida neste condutor.

isto é. . As perdas de cobre são as perdas ohmicas nos enrolamentos do estator. mostra que as principais partes de perda são as “perdas de ferro”.Gráficos e Comportamento Abaixo vemos a curva característica de um alternador. as “perdas de cobre” e as “perdas mecânicas”. Eles crescem de maneira desproporcional com a frequência. com a rotação e com a indução magnética. quanto maior a relação entre potência elétrica gerada e massa das partes ativas. Abaixo o comportamento da regulação de tensão de um alternador mostrando a faixa onde é possível obter potência máxima: A distribuição das perdas conforme a figura. Elas serão tanto maiores quanto maior o aproveitamento. As perdas mecânicas são as perdas por atrito nos mancais de rolamentos e nos contatos por fricção e o atrito do ar do rotor e do ventilador. As perdas de ferro ocorrem em função da troca do campo magnético no ferro do estator e do rotor devido à histerese e aos efeitos da corrente de Foucault. As perdas do ventilador aumentam intensamente com o aumento da rotação. na qual podemos ver que mesmo para baixas velocidades é possível obter mais de um terço da potência nominal do alternador. isto é.

.

foi possível verificar as características e detalhes que formam e explicam o funcionamento de um alternador. além de suas principais partes e o funcionamento básico de forma a criar uma estruturar fundamental para o bom entendimento do comportamento através da análise gráfica dos gráficos dados. . mostrando assim um bom rendimento no aprendizado após um bom estudo deste trabalho. Ou seja. além de suas possíveis aplicações e contratempos que são possível encontrar durante um trabalho.Conclusão Com isso. foi possível obter o conhecimento de possível tipos de alternadores e suas classificações e subclassificação.

CRC Press.wikipedia.Bibliografia . edição 2000/2001 .Wikipedia: http://pt. . Charles A. Electric Machines.. Bosch. 1ª edição. Apostila Técnica.Sistemas elétricos e eletrônicos para veículos automotivos: Alternadores.org/wiki/Alternador .C Gross .