Você está na página 1de 8

Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Unidade Temática: Mundo Medieval

Fichamento Utopia Desarmada, Intrigas, dilemas e promessas esquerda latino-americana

Aluna: Isabela Bolzan Favarão

Prof. Me. Tito Bellini N. de Oliveira

Uberaba 2012

quase cômico e astrológico de Isabelita Perón e José Lopez Rega. (pg. (pg. dos Estado Unidos e do México. (pg. (pg. Os remanescentes das guerras sujas precisavam de recursos para sobreviver.A Argentina sempre importou e exportou revolucionários. o desafio à ordem estabelecida e a tendência à exportação política conduziram a um dos paradoxos contenporâneos mais curiosos da América Latina. Os desacordos se aguçaram à medida que o refluxo político e militar na Argentina começou a afetar a esquerda após o golpe de Estado de 1976. a guerrilha urbana peronista realizou pelo menos outras operações bem remuneradas – uma que rendeu 4 milhões de dólares e o sequestro de um empresário alemão da Mercedes Benz. os “soldados de Perón” foram varridos do mapa. (pg. (pg. (pg. A esquerda armada argentina. na medida em que se pode identificá-la como tal. por cujo resgate foi paga quantia similar.27) Mais tarde.29) . (pg.ofensiva do Exército argentino em 1979. cada uma das facções começou a reclamar sua parte do dinheiro.26) Vieram à tona diferenças sobre a importância da luta armada sobrea necessidade de se insistir nos aspectos políticos. enquanto os argentinos resolviam suas diferenças. o dinheiros ocioso que sobrara da derrocada argentina era cada vez mais desejado. teve influência desproporcional – e raramente construtiva – no universo latino-americano. da luta revolucionária. (pg.28) Em 1981. os cubanos permaneceriam como o dinheiro.25) A conjunção de ambos os rumos. à medida que os Montoneros foram sendo dizimados na Argentina e houve o refluxo da maré revolucionária em todo o Cone Sul.28) Fosse como fosse.27) Com a ampliação dos conflitos e rebeliões na América Central. e não militares. quando os Montoneros se desintegraram frente à violenta contra. começaram reivindicações conflitantes sobre todo aquele dinheiro.27) Porém. que derrubou o regime já sanguinário. e os recursos começaram a ser repartidos com maior generosidade.25) Enquanto os 64 milhões de dólares eram dispersados com rapidez em inúmeros bancos da Europa.

suas contradições internas e sua metamorfose.32) A esquerda nacionalista ou popular. e até Torrijos. e que havia sido prometido por Perón. ficou fascinada pela luta armada.33) A principal característica da esquerda reformista está em uma forte vocação eleitoral. em toda a América Latina.31) A esquerda e a direita se definem. pelas posturas que assumem nos lados opostos de cada incompatibilidade. em uma postura geopolítica relativamente não alinhada (mesmo assim crítica dos Estados Unidos e de seu papel na América Latina. de outro. (pg. (pg. Nem todos os setores da esquerda adotam exatamente a mesma postura ou posição. (pg. (pg. não irá se inspirar na União Soviética e nem sequer será marxista. (pg. parte considerável da juventude urbana de classe média. um gesto de desespero que surgiu em setores importantes da classe média argentina após o fracasso da classe dirigente. em seus adeptos basicamente urbanos e de classe trabalhadora. e praticamente todos os seus membros ativos desse período foram eliminados. (pg.A história do dinheiro dos Montoneros ilustra a enorme complexidade da esquerda latino-americana.30) Durante mais de uma década.30) A esquerda armada latino-americana dos anos 60 e começo do 70 nunca foi o ator principal na zona do espectro político que desejava ocupar. e nem todos aqueles que a assumem fazem parte da esquerda. no Panamá. abrangeu ampla variedade de governantes: Getúlio Vargas no Brasil dos anos 30 até princípios dos anos 50.30) A melhor maneira para se definir a esquerda é a partir da direita e das posturas que adotam diferentes grupos sociais mais importantes da atualidade. nos anos 70. e . que obviamente não será comunista. mas mantendo distância da União Soviética e de Cuba). em boa medida. uma esquerda.29) Representam uma expressão específica e quase reacionária do nacionalismo argentino frustrado. à qual muitas vezes se atribuiu o rótulo de populista. (pg.31) De um lado dessas variações estará uma direita e. Lázaro Cardenas no México nos anos 30. universitária e extremamente politizada. (pg. que não deu ao país o lugar que ele “merecia! No cenário mundial.

33) Por ultimo. foi a da união nacional contra o Eixo e não a de uma frente popular da classe operária contra o fascismo e a direita locais. Em uma região na qual as instituições cronicamente frágeis da sociedade civil geraram um vazio. esses partidos praticamente desapareceram.37) A primeira fase dos partidos comunistas estendeu-se dos anos de formação até o VII Congresso do Comintern. (pg.em uma insistência basicamente equilibrada na democracia. ativista – costuma desempenhar um papel crucial. “O Partido Comunista brasileiro surgiu como (o que era na época) o Partido Comunista mais forte da América Latina”. 36) Assim como na Europa. ou reduzidos a uma marginalidade extrema. nacionalistas ou “nacional-populares”. sacerdote.34) Capítulo 2: NO PRINCÍPIO Comunistas e populistas Até a revolução Cubana. professor. (pg. Esta reunião modificou a tática de todos os partidos e afastou-os da desastrosa política sectária de “classe contra classe” que culminara com a derrota do Partido Comunista alemão e a vitória de Hitler em 1933. artita. há esquerda intelectual. (pg. e a única à qual praticamente todos os comunistas aderiram mesmo depois da dissolução da Internacional em 1943.38) . a história contemporanea da esquerda latino-americana parecia uma crônicas das diferenças. no Brasil. (pg. a figura do “intelectual” – escritor. 35) Os Comunistas: da Imigração à Derrocada Desta mesma forma. o auge de sua força eleitoral em seguida à Segunda Guerra Mundial. (pg. 35) Hoje. em 1935. com 9% dos votos. alianças e conflitos entre os partidos comunistas locais e os chamados movimentos populistas. jornalista. (pg. nos direitos humanos e na justiça social. e entre os intelectuais. dividindo-se ao infinito em grupúsculos impotentes. muitos dos partidos que já começaram grandes e com bases de massa se originaram dos partidos socialistas previamente existentes. incorporados a outras organizações. “consolidando uma base de massa” dentro dos Sindicatos de São Paulo e do Rio de Janeiro.37) A verdadeira política do Comitern na América Latina. (pg. (pg. com algumas exceções.

A Segunda Guerra Mundial assinalou uma era de colaboração de classes na América Latina. (pg. o governo dos Estados Unidos.43) O PSB era demasiado radical e pró-soviético para deixar de assustar grandes setores da comunidade brasileira de negócios. do Chile e do México. que continuaram acompanhando os acontecimentos da arquibancada. embra sem nunca ter sido um protagonista.40) Mas a revolução Cubana nunca se converteu na revolução dos ex-comunistas. (pg. Mas agora o principal inimigo voltava a ser o imperialismo. a idade e a intensa pressão de Washington tlvez tenham contribuído para transformar os barbudos de Fidel em burocratas stalinistas. contribuiu em grande medida para a percepção generalizada de que o golpe militar de 1964 contra o presidente João Goulart teve amplo apoio da classe média . os partidos do Brasil. foram declarados ilegais. divididos ou divorciados de sua bases eleitorais tradicionais ou potenciais. (pg. temerosa do caos e da ameaça comunista.41) O Partido Comunista brasileiro. enre outros.39) Quando se desintegrou a aliança norte-americano-soviética em 1947 e teve início a Guerra Fria. reprimidos ou levados ao exílio. mas istl não foi nenhum consolo para os velhos dirigentes do PSP.43) . (pg. (pg. (pg.42) O revés fez com que o partido tivesse suas bases sindicais e estudantis dizimadas e causou. mas moderado e prudente em excesso para controlar e orientar os setores radicalizados da esquerda política altamente polarizada do Brasil. reduzido a sua expressão mais simples.40) Entre 1947 e 1948. Suas publicações foram apreendidas. seus integrantes presos e seus partidários hostilizados. Apagaram-se qualquer vestígio de nacionalismo que implicasse crítica ou antagonismo com os Estados Unidos. (pg. (pg.41) O tempo. ou seja.40) O objetivo central e a longo prazo dos partidos comunistas continuava sendo uma revolução nacional-democrática. sua eliminação do cenário político brasileiro. na prática. a reforma agrária e uma aliança com classes médias e a burguesia nacional. (pg. a classe média e os Estados Unidos. quase todos os partidos comunistas latino-americanos encontrava-se gravemente debilitados.

(pg.44) O PC chileno lutou por menos nacionalizações.45) É claro que os lembretes constantes. inventadas e reais. reforçam esse preconceito. e também os períodos históricos de conscientização coletiva e emancipação popular nos quais surgiram. o Partido Comunista chileo exerceu uma influência moderadora. mas quase certamente por razões equivocadas. (pg. promulgar legislações trabalhistas e promover algum tipo de bem-estar social garantido pelo Estado.46) A NOSTALGIA POPULISTA Os líderes originais desses movimentos. resistiu ao movimentos salariais indiscriminados e à mobilização operária.44) Os comunistas. (pg. constituem símbolos de uma época e de uma certa ideia de modernidade na América Latina: a inclusão dos excluídos.47) A longevidade política é um traço central do populismo. a outra categoria imposta da sociedade incorporada ao processo político e ao governo foi a intelectualidade. (pg. (pg. (pg. (pg.48) Como em quase todos os precedentes populistas. e se opôs à proliferação dos conselhos operários nas áreas industriais de Santiago. das malvadezas comunistas no mundo. por parte dos Estados Unidos.48) Em quase todos os exemplos nacional-populistas. isto se deve sobretudo à tendência dos partidos comunistas a privilegiar as urnas e sua predileção pela via pacífica e pelas lideranças: provavelmente a estratégia correta. Isso significou sindicalizar os operários.49) . assim como o Partido Radical. (pg. (pg. conceder-lhe o direito de greve (mesmo que esse direito tenha sido depois restrito ou eliminado).Da mesma forma que no Brasil. os movimentos operários urbanos foram incorporados à política e ao Estado por intermédio de estruturas sindicais corporativistas e de uma legislação trabalhista. também compreenderam que a Unidad Popular havia perdido a classe média devido a atitudes extremadas dos movimentos de base e de outros membros da coligação.46) Se hoje a esquerda na América Latina tem um antecedente democrático.

caso do Brasil. (pg. (pg.52) Em outros. como o Chile.O tema da soberania viu-se acompanhado muitas vezes por atos de nacionalização e pela criação de monopólios de propriedade estatal. sempre tiveram um alcance limitado. (pg.53) À medida que as políticas econômicas e sócias do ultimo meio século são abandonaas e substituídas por políticas extremadas de livre mercado. no início do anos 50. sobretudo.51) O populismo latino-americano foi o resultado do encontro entre uma limitada vontade política de impulsionar reformas de cima para baixo e a minguada capacidade para lutar por elas de baixo para cima. com a expropriação. do México. (pg. (pg. mas. em 1938. os movimentos populistas foram expulsos do cenário político de quase todos os países latinos-americanos. defesa da nação. o campesinato rural e os desempregados oi subempregados rurais pobres foram em sua maioria ignorados. uma vez que se tratava de países essencialmente não industrializados e ainda rurais. das companhias petrolíferas de propriedade estrangeira. 40 e início dos 50 (dependendo do país).e. mesmo que com frequência tenham sido decisivas e inovadoras.52) Na atualidade. a maioria da população permaneceu à margem do processo de incorporação. (pg. por Lázaro Cárdenas. (pg.53) Depois dos grandes e gloriosos anos 30.Não se tratava de regimes revolucionários dispostos a mobilizar ou se mobilizados por movimentos populares de massa. a posição ambígua dos fundadores reflete-sena insistência mutante dos herdeiros ou seguidores dos populistas em temas como justiça social. alvez seja correto proclamar o . ou em regiões como o Rio de Janeiro e São Paulo no Brasil. democracia e direitos humanos.52) A natureza limitada das reformas e a dimensão das próprias massas emancipadas configura outra característica paradoxal: o oscilante mas sempre presente caráter autoritário dos regimes populistas. com a fundação da Petrobrás por Getúlio Vargas.50) As reformas promovidas pelos regimes nacional-populares. não eram insignificantes. com a nacionalização das ferrovias por Perón em 1949. da Argentina.

a corrente que elaborou as políticas populistas já desapareceu. (pg.fim do populismo na América Latina.54) .